Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

As Mulheres e Homens Apóstolos

O Escriba de Damasco
Recebido por George Barnard
Illawarra District, Austrália,  

4 de novembro de 2014.

 

 

O Escriba: "Sou eu, seu amigo, o Escriba. Ele me faz bem, sim, dá-me o coração, para falar com você como o verdadeiro amigo que você é, quem sabe cada um de nós tem grande valor aos olhos de nosso Pai Criador, com a minha ter, pelo menos até agora, chegou ao objetivo da minha carreira e você tendo apenas começado sua viagem eterna. "

George: "Você realmente nunca tem uma lição muito pesada para mim. É sempre um bate-papo. Você deve ser um amigo antes de ser um professor ".

O Escriba: "Verdade. Nestes tempos difíceis em seu mundo, será conveniente para nós para discutir os esforços de grupos tão distintos a partir do trabalho de um indivíduo. O fato de que você e seus colegas de viajagem funcionar como um grupo com um objetivo comum - para espalhar algumas mensagens dignas - tem como resultado que o seu trabalho pode ser encontrado em um grande número de famílias. Além disso, uma vez que as mensagens são variou de todos (11:11) receptores, ele trouxe-o adicionalmente hindus, budistas, muçulmanos e judeus em números de assinantes. Você está atingindo com sucesso.

"Geralmente, um método menos sucesso é ir sozinho em qualquer empreendimento - ser um indivíduo em tais esforços - e aqui existem armadilhas tão frequentemente negligenciado. Como um indivíduo não pode ser o motivo de grande orgulho, mesmo falso orgulho, para enfrentar. Como membro de um grupo de trabalho há interação constante, e muito além dos cálculos de quase ninguém, é a construção do caráter, é de construção de alma. Então, muitas vezes um indivíduo pode se tornar orientado dinheiro-ou-prestígio, enquanto que o grupo pode manter os membros do grupo de modo inclinados voltados para a tarefa.

"Como um grupo, as mulheres apóstolos de Jesus nunca foram tão bem sucedidas em colocar a si mesmas e umas às outras firmemente em um caminho em direção à perfeição com os seus ensinamentos e através do seu carinho uns dos outros e, é claro, o seu carinho para com os doentes e espezinhados de seu mundo. Tenha em mente que, naqueles dias todas as mulheres eram vistas como cidadãos de segunda categoria por parte da população em geral e, especialmente, pelos sacerdotes, que os tributados implacavelmente, mas estes apóstolos senhoras progrediram muito. Aliás, muitas das mulheres poderiam melhorar em sua sociedade.

"Mesmo que as religiões cristãs miríade de hoje devem sua longevidade aos apóstolos do sexo masculino, há dois aspectos principais a considerar. Teria sido quase impossível para um grupo tão feminina para viver, encontrar novos membros ou até mesmo ser lembrado como tendo existido. Não admira que os machos foram mais bem sucedidos, como eram divididos em permitir que sua mensagem sobre Jesus para sobreviver. Muito do que deixou confuso e alterado para se adequar as antigas religiões da época. As palavras de Jesus, de um Pai amoroso Criador e um Deus interior, foram todas, mas perderam-se.

"O cristianismo de hoje continua a ser um ponto de partida adequado para os mais detalhados ensinamentos Correção Tempo / Urantia papéis. Por fim, deve o Mestre ter ido se esconder para prolongar a sua estadia em Urântia, é certo que mais de Seus apóstolos reuniram-se com uma morte rápida, pondo assim em risco ensinamentos vitais de Jesus. Isso, meus amigos curiosos, era um potencial conhecido, um resultado claramente previsto e uma realidade futura iminente. Apenas no sentido de que Ele precisava manter seus apóstolos e os alunos mais seguros por um tempo, foi a Sua morte um sacrifício. "

"Conquista Group é thevery essência do negócio universo. Eu vou agora, mas deixo-vos o meu amor. Eu sou o escriba de Damasco. "

Nota do Receptor: Quando eu conheci o Escriba, "vi" o como um homem velho simpático, que uma vez escreveu hieróglifos em rolos de papiro e que teve que ser completamente perdido no século 21. No entanto, o celestial despretensioso é ninguém menos que o ex-Ajustador do Pensamento agora personalizado de Joshua ben José, quando nesta terra e de Maquiventa Melquisedeque, quando ele residiu aqui no tempo de Abraão. O Damasco Scribe é de Deus. Ele é Deus. Ele é Amor. Alguns o chamam de Senhor Sananda.


© The 11:11 Progress Group.
You lit a Flame, and it will become a Raging Fire — ABC-22.
Tradução via google levemente corrigida, de:
http://rayviolet.blogspot.com/2014/11/the-women-and-men-apostles.html


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

SEMENTES DO CORAÇÃO

SABEDORIA DOS ANJOS  

com Sharon Taphorn

26 de Novembro de 2014.

Tradução: Regina Drumond


Foto: Seeds of the HeartYou have planted the seeds for what is to become so now is the time to do those things that help to nurture your goals and your plans in order for them to grow and flourish. If the seeds are ripe and ready to go, nothing can stop them from breaking though the surface and are reaching for the light, even against seemingly insurmountable odds. If you have not yet set your intentions now is the time so that you can see the true desires of your heart, your goals and your purpose made manifest. The seeds of the heart come to you in the form of guidance, encouraging you, supporting you, to allow, to be open, and ready for the unexpected. Trust that the right conditions to grow and prosper are being brought to you in miraculous ways. Trust that the seeds of your heart know how to grow. You are blossoming and each pedal unfurling is another step closer to your divine fulfilment. There is a new energy around you, a new energy to learn to work in and create with, a new way of becoming. Try new ways of relating to yourself and your life, the Universe and All that Is and working with energy and light that is within you.  And so it isYou are dearly loved and supported, always, the angels and guidesThank you, Mahalo, Merci, Gracias, Vielen Dank, Grazie, Спасибо, Obrigado, 谢谢, Dank, 謝謝, Chokran,DěkujiUniversal Copyright ©2014 by Sharon Taphorn All rights reserved.Please share articles as long as copyright and contact info are always included and the message is complete and credit is given to the author.www.playingwiththeuniverse.com♥♥♥
Você plantou as sementes para o que vai acontecer, assim agora é o momento de fazer aquelas coisas que nutrem os seus objetivos e planos, a fim de que eles cresçam e se desenvolvam. Se as sementes estiverem maduras e prontas, nada poderá impedi-las de irromper na superfície e alcançar a luz, mesmo diante de dificuldades aparentemente intransponíveis. Se você não definiu ainda as suas intenções, agora é o momento, de modo que você possa ver os verdadeiros desejos do seu coração, os seus objetivos e o seu propósito se manifestarem.
As sementes do coração vêm para você na forma de orientação, incentivando-o, apoiando-o, para que você permita, esteja aberto e pronto para o inesperado. Confie que as condições certas para crescer e prosperar estão sendo trazidas a você de maneira milagrosa. Confie que as sementes do seu coração sabem como crescer. Você está se desenvolvendo e cada pétala que se abre é um passo mais próximo da sua realização divina.
Há uma nova energia ao seu redor, uma nova energia com que aprender a trabalhar e a criar, uma nova maneira de se tornar. Experimente novas maneiras de se relacionar com você mesmo e a sua vida, com o Universo e Tudo O Que É e para trabalhar com a energia e a luz que está dentro de você.
E assim é.
 
Você é ternamente amado e apoiado, sempre
 
Os Anjos e Guias
 
Thank you, Mahalo, Merci, Gracias, Vielen Dank, Grazie,Спасибо,Obrigado,谢谢, Dank, 謝謝,Chokran,Děkuji,Kiitos

Direitos Autorais Universais©2014 por Sharon Taphorn

Todos os direitos reservados.

Por favor, compartilhe os artigos, contanto que o autor e as informações de contato sejam sempre incluídos, a mensagem esteja completa e os créditos dados a autora.

http://www. playingwiththeuniverse.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

ENCONTRE UM ESPAÇO PARA A GRAÇA

Mensagem de Jennifer Hoffman

26 de Novembro de 2014.

Tradução:Regina Drumond

 
Quando eu estava crescendo, meu pai costumava me chamar de “graça” e não porque eu fosse a criança mais graciosa por perto, muito pelo contrário. Mesmo antes que eu tivesse que circular de muletas, quando aprendi a andar de novo, depois de ficar paralisada por vários anos, eu estava sempre tropeçando e caindo, principalmente porque eu estava raramente ancorada e presente, assim os meus pés estavam indo em uma direção, enquanto a minha mente estava em outro lugar. A implicação era que se eu fosse graciosa, então, estaria me movendo com propósito e fluxo, e não estaria batendo nas coisas. Embora o meu pai não o soubesse, ele estava me ensinando uma lição importante: que há um espaço para a  graça em nossas vidas, uma facilidade e fluxo de energia, e que nos beneficiamos ao diminuirmos o ritmo e criarmos espaço e tempo para isto.
Quando falamos da graça, pensamos nela como uma bênção de Deus e que é uma coisa sagrada e especial. Mas a graça é uma coisa normal e cotidiana. É parte do fluxo de energia da qual somos parte, está presente na beleza que percebemos e nas coisas que tomamos por certo. Estamos em um estado de graça quando notamos a beleza de uma flor, um pôr-do-sol, a quietude de uma noite enluarada, ou a paz da natureza. Lembro-me da graça que senti pela primeira vez que vi o Grand Canyon e fiquei encantada pela sua beleza. A Graça está presente em todos os lugares, o tempo todo, percebamos isto ou não.
A Graça é o que torna a vida suportável quando ficamos oprimidos diante de exemplos de feiúra e vulgaridade da humanidade, e isto nos lembra que a beleza e a paz co-existem com a mais terrível das circunstâncias. A Graça é o que nos lembra que não estamos sozinhos, sem orientação  e sem apoio, quando a solidão do nosso caminho escolhido pode nos fazer sentir como se estivéssemos em uma ilha, em um mar de anonimato. A Graça está presente no silêncio e no ruído, na luz e nas trevas, quando nos lembramos que ela lá está. É o nosso refúgio do que nos ameaça e nos assusta, trazendo-nos de volta para a tranqüilidade do seu poder e de sua presença, e para o terno abraço da conexão.
Ela não pode ser tirada de nós, mas podemos ignorá-la. Ela não pode ser extinta, mas podemos nos afastar de sua presença. A Graça irá esperar por nós para que retornemos para ela, o que nós fazemos quando a nossa alma está cansada e o nosso coração sofrido. Quando criamos espaço e tempo para a graça, permitimos que a luz de nossa divindade se torne integrada a nossa humanidade. Ela então nos lembra calmamente quem nós somos e revela a nossa luz a partir das camadas do medo e do esquecimento que permitimos, ao extinguirmos a nossa esperança, a nossa confiança e a nossa fé. A Graça é o portal de conexão com o Divino, com a nossa Fonte e o nosso centro, que podemos sentir como o nosso anseio do “lar”.
Criamos espaço para a graça quando praticamos a gratidão e encontramos a alegria a cada momento. Ela não se agita de contentamento ou de tristeza e grita para nós, mas ela tenta atrair a nossa atenção. Observe onde a graça procura se conectar com você a cada momento, o que você percebe quando está consciente dos momentos de paz, de beleza e de alegria. Você já observou um belo nascer ou pôr-do-sol? Esta é a graça tentando atrair a sua atenção. Será que alguém já sorriu para você, ou foi particularmente gentil ou atencioso? Você recebeu um dom da graça. Você teve um momento de contentamento, de paz e de segurança, em que se sentiu totalmente alinhado e conectado?  Você experienciou a graça neste momento. Você pode também ser uma fonte de graça para os outros, quando lembrá-los da beleza, da paz, do poder e da alegria que há no mundo.
Ser gracioso não é estar limitado ao movimento dos bailarinos. Estamos “cheios de graça” quando criamos espaço e tempo para a graça e permanecemos ancorados e presentes nesta conexão. Somos seres poderosos que podem comandar a energia do universo. E o uso deste poder, da forma melhor e mais benéfica, quando nos lembramos da presença da graça e permanecemos conectados a ela, faz com que estejamos sempre ligados ao divino, sempre atentos ao fluxo da abundância que está presente em cada momento, e o refúgio que a graça pode se tornar quando precisamos nos lembrar que somos divinos.
Tradução:Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

WILLIAM LEPAR – NOSSO PODER ESPIRITUAL

NOSSO PODER ESPIRITUAL

William LePar e O Conselho

Postada em 22 de novembro de 2014




A fonte espiritual de William LePar, O Conselho, tentou nos dar alguma ideia da magnitude de nosso ser espiritual que cada um de nós é em nosso verdadeiro estado não físico de existência.
Eu senti que este trecho em particular pode ser um bom exemplo.
 
Como mencionei antes, O Conselho tenta criar uma imagem nos olhos da mente porque nosso vocabulário não é suficiente para explicar o infinito em termos finitos.
 

O Conselho: Um exemplo: todos vocês viram uma explosão de uma bomba atômica, que é apenas um pelo de sua sobrancelha no poder que você, você sozinho, tem.

Um pensamento passageiro poderia destruir ou criar todo o universo que o homem tem, cada um de vocês, em menos do que um pensamento passageiro em sua verdadeira existência.

A magnitude de seu próprio ser é tão tremenda que não existem palavras físicas para descrever.

Se todos os sóis do universo fossem reunidos num único ponto central, isso dificilmente teria a vitalidade do verdadeiro poder que vocês têm, e vejam o que vocês fizeram para si mesmos.

Vocês nem conseguem compreender em palavras uma fagulha de sua totalidade.

Com nenhum exemplo que dermos vocês compreenderão, e isso é apenas vocês, cada um de vocês; agora, o Divino é um Ser que é muito, mas muito maior do que vocês.

Em comparação, vocês são menos do que um pelo da sobrancelha, e foi a sua recusa de aceitar esta vida Divina, sua recusa de avançar para criar em um movimento à frente, sua recusa para continuar a criar em consciência, vocês assumiram para entender tendo que provar de uma forma inferior do que foi criada para seu uso.



Mais sobre William LePar e o Conselho visite www.WilliamLePar.com



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

ARCANJO GABRIEL, 25 DE NOVEMBRO DE 2014

MENSAGEM DIÁRIA DO ARCANJO GABRIEL

Canalizado por Shelley Young




Frequentemente suas expectativas limitam suas experiências.

Sua intenção dá início ao processo vibratoriamente, mas quando vocês somente aceitam sua criação se ela parecer de determinada maneira, vocês colocam imensas limitações naquilo que o universo pode lhes entregar.

Pode ser que existam experiências diferentes que são trampolins para aquilo que vocês desejam criar.

Pode ser que aquilo que vocês esperam não seja para o seu bem maior ou para o bem maior de outros.

Mas frequentemente sua expectativa é muito inferior ao que o universo deseja lhes entregar se apenas vocês criassem a abertura para ele entregar.

Sonhem grande, Queridos, mas permitam que seja um processo cocriativo, o que significa deixar muito espaço para as suas ideias se manifestarem de modos ainda maiores, inesperados e agradáveis.

Arcanjo Gabriel



Arcanjo Gabriel através de Shelley Young
Facebook: Trinity Esoterics
Twitter: @trinityesoteric

Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

CRIADOR – SUA REALIDADE

SUA REALIDADE

Por Jennifer Farley

25 de novembro de 2014




Sua realidade é diferente de qualquer outra que veio antes ou que virá depois.
 
Você cria, destrói, constrói, cresce e aprende de acordo com a sua perspectiva e entendimento.
 
Não fique desanimado quando outros não veem o que você vê.
 
Alguns podem ter empatia, outros não: esta é a Ordem Divina de tudo.
 
Viva sua realidade em integridade, honestidade e no melhor de sua capacidade.
Cabe aos outros escolherem estar em paralelo com a sua realidade ou não... isso tudo trata-se de livre arbítrio.
 

Criador




Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

ARCANJO URIEL, 24 de NOVEMBRO de 2014

MENSAGEM DO ARCANJO URIEL

Através de Gulcin Onel (Mavinin Sesi)

 
 



Dê uns poucos passos atrás de toda situação que você está tentando entender.

Afaste-se dos detalhes em que você se perde.

Ao voltar atrás, deixe os detalhes, um por um, de lado, e você chegará ao que é mais compreensível.

Você perceberá que aquilo que você viu e pensou que era totalidade, apenas era um fragmento do quadro.

Na infinidade da totalidade, experimente fundir com ela qualquer coisa que você quer entender.

Quaisquer momentos de escuridão ou nebulosidade que você vir, diga: SEJA Luz!

E observe o caminho de luz surgindo dentro de você.

E lembre-se, sempre há um caminho.

Siga a orientação que lhe é oferecida enquanto observa o ciclo da natureza, o crescimento gradual da Lua Nova.

O Surgimento da Luz: prossiga nos passos que você dá com ele.

Seja o que veio à boca, o que você deseja e a semente que foi semeada, continue a nutri-la com Luz, sabendo que tudo está cercado de segurança.

Continue com confiança.

Amor e Luz,
Arcanjo Uriel



Tradução do turco para inglês:  Arzu Altınay

Tradução para o português: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

CURAR UM CORAÇÃO PARTIDO

Mensagem do Arcanjo Miguel 

Canalizada por Natalie Glasson

14 de novembro de 2014

Tradução: Ivete Brito

a 24 de novembro de 2014

 


Eu Sou Arcanjo Miguel e produzo um bálsamo suavizador de luz para curar o seu coração e todos os pensamentos, emoções e sentimentos ligados ao seu chacra cardíaco de modo delicado e fácil. Tenho o papel de trazer o seu chacra cardíaco para a luz e as vibrações amorosas do Reino Angélico, e além do mais reconhecer o Criador em suas amorosas energias do coração.

O chacra cardíaco é de tal modo expansivo que a sua energia e capacidades estão além de qualquer pensamento imaginável. O chacra cardíaco, em um nível físico, é a chave para destravar e experimentar a energia do coração e da consciência do Criador.

Imaginem existir como o chacra cardíaco do Criador, que tem a capacidade de amar em escala tão grande, ilimitada e extrema. Nada é demasiado pequeno ou grande, importante demais ou sem importância para ser inundado pelo coração amoroso do Criador.

Quando vocês se conectam em seu próprio chacra cardíaco, estão se conectando ao chacra cardíaco do Criador, estão atraindo, canalizando e vivenciando o amor supremo do Criador; um amor que está além de quaisquer fronteiras e limitações.

Quanto mais se conectarem com o seu chacra cardíaco, vendo, percebendo e reconhecendo-o como um portal e acesso ilimitado para o Criador, mais vocês vão desenvolver a sua capacidade de amar em todas as situações e experiências. O amor é curador e é leal. Quando aprimoram a sua capacidade de amar, vocês permitem si mesmos tornar-se a consciência e a energia do Criador em manifestação.

Determinadas situações e experiências são criadas para vocês, atraídas por sua alma, para aumentar a sua capacidade de amar. Vocês podem dizer que o acesso ao seu chacra cardíaco é pequeno demais para o amor intenso e supremo do Criador, que precisa ser expresso por meio de vocês.

Também que a fim de ser e expressar a vibração do amor na Terra certas ilusões e hábitos antigos precisam ser rompidos, encerrados, apagados e dissipados para permitir que o amor produza uma nova consciência para a sua aceitação.

Um coração partido, que descreve a dor que um chacra cardíaco experimenta pode ser ativado a partir de muitas circunstâncias, tais como pequenas decepções até grandes perdas de todas as formas.

Embora a sua experiência e situação física real tenham razão, significado e a capacidade de aprender as lições, o propósito principal é o crescimento, a expansão e conceder liberdade a sua capacidade de amar.

Vocês possuem a capacidade de amar além de qualquer coisa que puderem imaginar, e, no entanto, às vezes vocês podem ficar aprisionados em sua capacidade de compartilhar o seu auto amor com os demais e com vocês mesmos.

Embora a humanidade esteja começando a crescer espiritualmente sem que o processo de dor seja uma ativação, muitas pessoas estão vivendo situações em suas realidades que provocam o sentimento de coração partido, isso é porque a Era do Amor está passando por vocês, purificando todas as energias desnecessárias e pedindo-lhes que amem e sejam o amor.

A expansão do chacra cardíaco é a chave para se aceitar e receber o amor do Criador; se praticarem a expansão em seu chacra do coração, então, vocês podem descobrir que experimentam menos situações dolorosas em sua realidade.

O seu apego às situações dolorosas faz com que o seu coração pareça estar se partindo. Se puderem concentrar-se continuamente na crescente expansão do seu chacra cardíaco, vocês vão sempre liberar as limitações para amar com facilidade e sem esforço, assim, na verdade, vocês vão experimentar mais amor em sua realidade.

A Era do Amor sustenta a questão de que o amor pode existir em todos os aspectos do seu ser e de sua realidade, em todos os seus relacionamentos, criações e experiências e quanto amor pode ser experimentado? A resposta é “Sim”, agora é o momento de sentir, perceber, reconhecer e expressá-lo.

Embora todo mundo esperasse a Era do Amor, o seu propósito é desafiar a sua capacidade de amar e de expressar o amor ilimitado do Criador.

“Hoje, facilmente e sem esforço, eu expando a minha capacidade de ser o amor, dar o amor e aceitar o amor”

“Eu deixo que o meu chacra cardíaco se expanda facilmente e que o amor do Criador flua através de mim, hoje.”

Essas duas afirmações, que podem ajudá-los, principalmente se forem ditas para si mesmos ao despertar pela manhã, estabelecendo a intenção para o seu dia. Quando vocês constatam um momento desafiador em sua realidade, podem também desejar recordar-se de uma dessas afirmações.

Vocês podem descobrir que, como um trabalhador da luz, mesmo em situações dolorosas em sua realidade, o seu chacra cardíaco nunca realmente se fecha.

Até quando a dor é experimentada, as emoções ativadas, vocês podem ainda perceber e reconhecer o amor e a abertura do chacra cardíaco. Isso é devido a todas as suas práticas espirituais e a uma maior capacidade de perdoar e de compartilhar a compaixão.

Se vocês notarem que o seu chacra cardíaco se fecha em situações dolorosas, isso se deve ao medo quanto à sua segurança e a uma descrença no processo e no amor, bem como não se sentir seguro ou confiar no Criador. Se for esse o caso, então, há a necessidade de construir a confiança em sua vida diária, de proteção contínua, segurança e de estar livre de danos.

Pode-se alcançar isso por construir uma conexão mais profunda com as Minhas energias, Arcanjo Miguel. Eu Sou um reflexo das suas próprias energias de segurança, proteção e de estar livre de ameaças. Quando invocam a Minha energia, pedindo-me para proteger, amar e criar um espaço de segurança para vocês, Eu sempre estarei aí para vocês e ainda assim Eu Sou simplesmente vocês, um reflexo do poder em seu ser.

Quaisquer sentimentos de coração partido, decepção, perda, sofrimento, dor, rejeição e assim por diante, têm um propósito. Independentemente de qual seja a situação, o propósito é sempre o mesmo:

É para trazê-los de volta ao centro do seu amor e pedir-lhes para amar-se com maior expansão.

É para pedir-lhes que reconheçam a grandeza do seu amor e de como pode ele preencher o seu ser e a sua realidade completamente.

Todas as situações e experiências na Terra possuem esse único propósito, que pode ser disfarçado por explicações, tais como torná-los mais fortes, ajudá-los a liberar, ajudá-los a curar-se e, no entanto, a expansão mais verdadeira é concentrar-se em seu auto amor e em sua capacidade de explorar e experimentar o seu auto amor em sua realidade cotidiana.

Vocês podem fazer-se as seguintes perguntas: ‘Nessa situação como posso me amar mais?’ ‘Como posso expressar o meu amor por mim mesmo?’ ‘Qual é a sensação de ser amado por mim?’

A solidão é a energia que vocês movimentam quando são incapazes de amar-se incondicionalmente. É a separação do Criador e é por isso que é tão doloroso. O amor é uma unidade com o Criador que todos têm o direito de vivenciar. Aceitem o seu direito divino, porque apenas vocês estão se impedindo de amar-se incondicionalmente.

O auto amor incondicional equivale à aceitação e à experiência do Criador.
A maior ferramenta, quer estejam experimentando tristeza, dor, sofrimento, quer não, é concentrar-se em si mesmos, sendo envolvidos por Anjos profundamente amorosos e simplesmente inspirar e expirar com concentração em seu chacra cardíaco.

Sintam o amor seguindo a sua respiração. É como se o seu coração se transformasse em seus pulmões, absorvendo a respiração e o amor e exalando.
Tal exercício simples e, no entanto, profundo em sua capacidade de expandir o seu chacra cardíaco, atrai mais amor de sua alma e do Criador para o seu chacra cardíaco e para a sua realidade, assim como facilmente muda as energias desnecessárias, as ilusões e os medos do seu chacra cardíaco.

Então, a saúde, o bem-estar contínuo e o desenvolvimento do seu chacra cardíaco são apoiados eternamente por meio dessa simples experiência. Vocês constatarão que menos situações desafiadoras serão experimentadas em sua realidade porque o seu foco principal está em seu chacra cardíaco e na capacidade de amar. Repetir uma afirmação da sua escolha com esse processo irá aprimorar a sua experiência.

Afirmações tais como:
‘Eu me amo,’
‘Eu aceito o meu amor,’
‘Eu Sou apoiado e amado,’
‘O amor preenche o meu ser e o mundo,’
‘Eu Sou amor,’
‘Eu estou sempre me amando,’
‘O amor é a minha verdade,’
‘Eu Sou curado por meu amor,’
‘O amor me sustenta e me satisfaz.’
Há tanta simplicidade em se amar incondicionalmente e práticas tão simples têm grande influência e, no entanto, muitas vezes é difícil aceitar a simplicidade, porque não parece difícil o suficiente, ou é como se não fosse oferecer uma recompensa digna.
Mantendo-os em meu coração amoroso eternamente,
Arcanjo Miguel.


Natalie Glasson,
Email: school@omna.org
Website:www.omna.org

Wisdom House, Kingsley Road, Harrow, Middlesex HA2 8LD, UK 
(RU)

 


Tradução: Ivete Brito –  
http://www.adavai@me.com  –  
http://www.adavai.wordpress.com  .



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

A Revelação Templária – 02A – No Mundo Secreto

CAPÍTULO II A 

 NO MUNDO SECRETO 

 A nossa investigação do «Leonardo Da Vinci (secreto) desconhecido» iria tornar-se uma longa busca, incrivelmente complicada – dir-se-ia mais uma iniciação do que uma simples deslocação de A para B.

Posted by Thoth3126 on 26/11/2014

 


ACYGPH Leonardo da Vinci, 15.4.1452 - 2.5.1519, Italian painter and sculptor, engraving after self portrait, 19th century, later colourAo longo do caminho, encontramo-nos em muitos becos sem saída e enredamo-nos no submundo dos que estão ligados às SOCIEDADES SECRETAS e que têm prazer não só em se entregar a jogos sinistros mas também em ser agentes de desinformação e de confusão. Muitas vezes, ficamos estupefatos, perguntando a nós mesmos como uma simples investigação da vida e da obra de Leonardo da Vinci nos podia ter introduzido num mundo que não acreditávamos que existisse fora dos filmes impenetráveis do grande surrealista francês Jean Cocteau, como o seu Orfeu, com a descrição de um submundo em que se penetra através de espelhos mágicos …


Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Capítulo 02 A – NO MUNDO SECRETO – Livro “The Templar Revelation – Secret Guardians of the True Identity of Christ” de Lynn Picknett e Clive Prince.

http://www.picknettprince.com/

CAPÍTULO II A – NO MUNDO SECRETO

… De fato, foi este verdadeiro expoente do bizarro – Jean Cocteau – que nos iria fornecer mais indicações, não só acerca das crenças de Leonardo mas também da existência de uma continuada tradição secreta que tinha as mesmas preocupações. Iríamos descobrir que Cocteau (1889-1963), ele próprio, parece ter estado implicado nesta sociedade – a prova da sua implicação será adiante discutida. Mas, em primeiro lugar, analisemos o gênero mais imediato de prova testemunhal – a dos nossos olhos e descobertas.

Espantosamente próxima das luzes brilhantes e do ruído de Leicester Square, em Londres, encontra-se a Igreja de Notre Dame de Paris. Situada em Leicester Square, virtualmente contígua a uma elegante sorveteria, é muito difícil encontrá-la, porque a sua fachada não se anuncia com a arquitetura flamejante que nos habituamos a associar às grandes igrejas católicas. Podemos passar sem reparar nela e, certamente, sem fazer ideia de que a sua decoração é significativamente diferente da decoração da maioria das outras igrejas católicas.


Fachada da Igreja de Notre Dame de France, situada em Leicester Square, em Londres

Originalmente construída em 1865, num local com associações aos Cavaleiros Templários, Notre Dame de France foi quase totalmente destruída durante os ataques aéreos nazistas a Londres durante a II Guerra Mundial e reconstruída no final da década de 50. Transposto o seu modesto exterior, o visitante encontra-se num vasto átrio, arejado e de grande altura, que, a princípio, pode parecer típico do moderno traçado católico.

Quase desprovida da aparatosa estatuária que adorna excessivamente muitos edifícios mais antigos, ela contém, todavia, pequenas placas decorativas que representam a Via Sacra, um altar-mor, abaixo de uma grande tapeçaria de uma jovem virgem loira, rodeada por animais que a veneram – a qual, embora um tanto sugestiva de uma das mais graciosas cenas de Disney, ainda está dentro dos limites do que constitui uma representação aceitável da jovem Maria – e algumas imagens de santos, presidindo às capelas laterais.

Mas, à esquerda do visitante, quando está voltado para o altar-mor, há uma pequena capela que não tem nenhuma estátua de culto mas, no entanto, tem o seu grupo de fiéis muito particulares. Os visitantes vêm admirar e fotografar o seu invulgar mural, obra de Jean Cocteau, que o terminou em 1960, e a igreja orgulha-se de vender postais ilustrados da sua obra de arte, muito particular e justamente famosa. Mas, tal como no caso das chamadas pinturas «cristãs» de Leonardo, este afresco, quando meticulosamente examinado, revela simbolismo muito pouco ortodoxo. E a comparação com a obra de Leonardo não é acidental.

Mesmo dada a distância de cerca de quinhentos anos, poderia dizer-se, no entanto, que Leonardo e Cocteau estavam, de algum modo, a colaborar, ao longo dos séculos?

Antes de voltarmos a nossa atenção para o curioso mural de Cocteau, examinemos a igreja, de modo geral. Embora não seja única, é invulgar que uma igreja católica seja redonda, e esta forma é aqui acentuada em vários pormenores. Por exemplo, há uma surpreendente clarabóia, em forma de cúpula, decorada com um desenho de anéis concêntricos que não é demasiado fantasista interpretar como um gênero de teia de aranha. E as paredes, tanto no interior como no exterior, ostentam o repetido motivo de cruzes de braços iguais, alternadas – e ainda mais círculos.


Jean Cocteau durante o seu trabalho de realizaçãodo mural no interior da Igreja de Notre Dame de France, em 1959

Esta igreja do pós-guerra, embora seja nova, ergueu-se orgulhosamente, incorporando uma placa de pedra que fora retirada da Catedral de Chartres, essa jóia da coroa da arquitetura gótica – e, como iríamos descobrir, o ponto de convergência (a Catedral de Chartres) destes grupos, cujas crenças religiosas não são, de modo nenhum, tão ortodoxas como os livros de História nos levavam a pensar.

Pode objectar-se que não há nada de particularmente profundo ou sinistro na inclusão desta pedra – afinal, durante a guerra, esta igreja foi um ponto de encontro das forças de Libertação Francesas e uma peça de Chartres era, seguramente, um símbolo vivo do que a pátria francesa sempre representou. Contudo, a nossa investigação ia mostrar que era, de fato, muito mais importante do que isso.

Dia após dia, muitas pessoas – tanto londrinos como visitantes – passam por Notre Dame de France para rezar e participar nos serviços religiosos. A igreja parece ser uma das mais frequentadas de Londres e também representa um refúgio conveniente para os sem-abrigo, que são tratados com grande bondade (como os próprios Templários costumavam tratar os desafortunados). Mas é o mural de Cocteau que atua como um ímã para a maioria dos que visitam a igreja, como parte do seu passeio a Londres, embora também se possam deter para aproveitar um oásis de calma, no meio do grande movimento da capital.

De início, o mural pode decepcionar, porque – como grande parte da obra de Cocteau – parece, ao primeiro olhar, ser pouco mais do que um esboço pintado, uma cena apenas esboçada nalgumas cores, sobre o simples estuque. Representa a Crucificação: a vítima está rodeada de aterradores soldados romanos, de mulheres e discípulos pesarosos. Certamente que contém, podia pensar-se, todos os ingredientes de uma cena da Crucificação tradicional, mas, como A Última Ceia de Leonardo, ela merece um exame mais minucioso, mais crítico – e mesmo mais sensato.

A figura central, a vítima da mais horrível das mortes por tortura, pode bem ser Jesus. Mas também é verdade que não temos a certeza da sua identidade, porque apenas o vemos dos joelhos para baixo. A parte superior do corpo não é mostrada. E, aos pés da cruz, está uma enorme rosa vermelho-azulada.



Em primeiro plano, há uma figura que não é romana nem discípulo, que está afastada da cruz e parece estar fortemente perturbada pela cena que se desenrola atrás de si. Na verdade, é um acontecimento profundamente perturbador – assistir à morte de qualquer pessoa, nestas circunstâncias, é, seguramente, pungente, mas estar presente quando Deus encarnado está derramando o seu sangue seria indescritivelmente traumático. Todavia, a expressão desta personagem não é a do humanitarismo horrorizado, nem a do venerador consternado. Se formos sinceros, a testa franzida e o olhar de soslaio são os de uma testemunha decepcionada, mesmo desagradada. Não é a reação de alguém que esteja remotamente disposto a dobrar o joelho, em sinal de respeito, mas de alguém que expressa a sua opinião de igual para igual.

Então, quem é esta presença desaprovadora no acontecimento mais sagrado da Cristandade? É nada menos do que o próprio Jean (João) Cocteau. Se nos lembrarmos de que o próprio Leonardo se auto-retratou, desviando o olhar da Sagrada Família, na Adoração dos Magos, e de Jesus, em A Última Ceia, há, no mínimo, poderíamos dizer, uma semelhança secreta entre estas duas pinturas. E, quando se afirma que os dois artistas pertenciam à alta hierarquia da mesma sociedade secreta e herética, continuar a investigação torna-se irresistível.

Iluminando a cena, um SOL NEGRO lança os seus raios sinistros no céu circundante. Frente ao sol, encontra-se uma pessoa – provavelmente um homem – cujos olhos levantados e protuberantes, perfilados contra o horizonte, são notavelmente semelhantes a seios atrevidos. Quatro soldados romanos assumem uma atitude épica, em volta da cruz, mantendo as lanças em ângulos estranhos e, aparentemente, significativos – um deles agarra um escudo que ostenta o desenho de um falcão (n.t. símbolo de Hórus, filho de ÍSIS…) estilizado. E, aos pés de dois soldados, vê-se um pano, sobre o qual estão espalhados dados. A soma total dos números que os dados apresentam é cinquenta e oito – 58.

Um homem jovem e insípido aperta as mãos em torno da base da cruz, e o seu olhar, um tanto inexpressivo, fixa-se vagamente numa das duas mulheres desta cena. Estas, por sua vez, parecem estar ligadas pela forma de um grande «M», exatamente abaixo do homem com olhos semelhantes a seios. A mulher mais velha, cheia de dor, olha para baixo e parece estar a chorar sangue; a mais nova está literalmente mais distante, apesar de estar de pé, junto da cruz, todo o seu corpo está afastado dela. A forma do «M» aberto repete-se na frente do altar, imediatamente abaixo do mural.


Jean Cocteau pintou a si mesmo no mural (Direita) ao lado do Falcão e dos dados que aparecem à esquerda.

A última figura desta cena, no extremo direito da pintura, é um homem de idade indefinida, cujo único olho visível tem a forma distinta de um peixe.

Alguns comentadores chamam a atenção para o fato de os ângulos das lanças dos soldados formarem um pentagrama – em si, uma característica pouco ortodoxa de uma cena tradicional cristã. Esta caraterística, apesar de intrigante, não faz parte da nossa presente investigação. Como vimos, parecem existir elos superficiais entre as mensagens subliminares das obras religiosas de Leonardo e de Cocteau, e foi esta utilização comum de determinados símbolos que chamou a nossa atenção.

Os nomes de Leonardo da Vinci e de Jean Cocteau figuram na lista dos grão-mestres daquela que alega ser uma das mais antigas e mais influentes sociedades secretas da Europa – o Prieuré de Sion, o Priorado de Sião. Altamente polêmica, a sua própria existência tem sido posta em questão e, portanto, quaisquer das suas alegadas atividades são, geralmente, ridicularizadas e as suas implicações ignoradas. De princípio, compreendemos este tipo de reação, mas as nossas investigações posteriores revelaram que a questão não era assim tão simples.

A sociedade secreta Priorado de Sião chamou a atenção do mundo de língua inglesa apenas em 1982, através do best-seller “The Holy Blood and the Holy Grail”, de Michael Baigent, Richard Leigh e Henry Lincoln, embora, em França, a sua pátria, se tivesse tornado público, de forma gradual, a partir de 1960. É uma ordem secreta quase maçônica ou de cavalaria, com determinadas ambições políticas e, parece, considerável poder oculto. Dito isto, é muito difícil classificar o Priorado, talvez porque exista algo de essencialmente quimérico em informação de todos os movimentos que foram dados pelo representante do Priorado, informação que conhecemos no princípio de 1991 – o encontro foi o resultado de uma série de cartas bizarras, que nos foram enviadas após uma discussão radiofônica acerca do Sudário de Turim.



O que conduziu a este encontro, ligeiramente surrealista, está pormenorizado no nosso livro anterior, mas, de momento, será suficiente dizer que um certo «Giovanni» (João em italiano)- que sempre conhecemos sob este pseudônimo – um italiano que alegava ser um dos membros da alta hierarquia do Priorado de Sião, nos observara, cuidadosamente, durante as primeiras fases da nossa investigação sobre Leonardo e o Sudário de Turim. Por qualquer razão, ele decidira, por fim, informar-nos de certos interesses daquela organização, e talvez mesmo implicar-nos nos seus planos. Grande parte daquela informação iria conduzir eventualmente – depois de a termos verificado, de forma algo tortuosa – na confecção do nosso livro sobre o Sudário de Turim, mas essa informação de modo algum foi importante para aquela obra e, por conseguinte, foi omitida.

Apesar das implicações da informação de Giovanni, muitas vezes espantosas, ou mesmo chocantes, fomos obrigados a tomar a sério pelo menos a maior parte dela, apenas porque a nossa investigação independente a confirmava. Por exemplo, a imagem do Sudário de Turim comporta-se como uma fotografia, porque é exatamente isso que ela é, como já demonstramos. E se, como ele afirmava, a informação de Giovanni tivesse origem nos arquivos do Priorado, então, havia razão para abordar a ideia da sua existência – talvez com algum ceticismo saudável, mas de modo algum com a completa negação de muitos dos seus detratores.

Quando começamos a envolver-nos no mundo secreto de Leonardo, depressa compreendemos que, se esta sociedade pouco definida fizera realmente parte integrante da sua vida, então, ela podia contribuir muito para explicar a força motivadora de Leonardo. Se, de fato, ele fizera parte de qualquer tipo de rede, poderosa e clandestina, os seus influentes patronos – como Lorenzo de Medici e Francisco I, de França – também podiam estar implicados. Parecia haver uma organização misteriosa por detrás das obsessões (n.t. e daquilo que ele sabia) de Leonardo: mas era essa organização, de fato, como alguns afirmam, o Priorado de Sião?

Se as reivindicações do Priorado são verdadeiras, então ele era já uma venerável organização quando Leonardo foi recrutado para as suas fileiras. Mas, qualquer que fosse a sua antiguidade, o Priorado devia ter exercido uma atração poderosa, talvez única, sobre o jovem artista e sobre vários dos seus colegas renascentistas, igualmente incrédulos. Talvez, como os maçônicos modernos, ela oferecesse progresso material e social, facilitando a carreira do jovem artista nas mais influentes cortes europeias, mas isso não explicaria a profundidade evidente das estranhas crenças de Leonardo. Fosse qual fosse a organização a que pertenceu, ela apelava ao seu espírito tanto como aos seus interesses materiais.

O poder subjacente ao Priorado de Sião é, no mínimo, parcialmente devido à sugestão de que os seus membros são, e sempre foram, guardiões de um grande segredo – um segredo que, se fosse tornado público, abalaria os verdadeiros alicerces tanto da igreja como do Estado. O Priorado de Sião, por vezes conhecido por Ordem de Sião ou Ordem da Nossa Senhora de Sião, assim como por outros títulos subsidiários, alega ter sido fundado em 1099, durante a Primeira Cruzada – e, mesmo então, foi apenas uma questão de formalizar um grupo cuja custódia deste conhecimento explosivo já datava de há muito tempo atrás.



O Priorado alega estar nos bastidores da criação dos Cavaleiros Templários – essa curiosa organização de monges-soldados medievais de sinistra reputação. O Priorado e os Templários tornaram-se, consoante se alega, virtualmente a mesma organização, presidida pelo mesmo grão-mestre, até sofrerem um cisma, em 1188, e seguirem caminhos distintos. O Priorado continuou sob a custódia de uma série de grão-mestres, incluindo alguns dos nomes mais ilustres da história, como Sir Isaac Newton, Sandro Felipepi (conhecido como Botticelli), Robert Fludd, o filósofo ocultista inglês – e, claro, Leonardo da Vinci, que, alegadamente, presidiu ao Priorado durante os últimos nove anos da sua vida.

Entre os seus líderes mais recentes, contam-se Vítor Hugo, Claude Debussy – e o artista, escritor, dramaturgo e realizador cinematográfico Jean Cocteau. E, embora não fossem grão-mestres, alegadamente, o Priorado tem atraído outros luminares, ao longo dos séculos, como Joana d’Arc, Nostradamus (Michel de Notre Dame) e mesmo o papa João XXIII.

Além destas celebridades, a história do Priorado de Sião, alegadamente, envolveu as mais importantes famílias reais e aristocráticas da Europa, geração após geração. Estas famílias incluíam os D’Anjou, os Habsburgo, os Sinclair e os Montgomery. O objetivo declarado pelo Priorado é proteger os descendentes da antiga dinastia merovíngia, reis do que hoje é a França – que reinaram desde o século V até ao assassinato de Dagoberto II, no final do século VII, e com ele a dinastia merovíngia. No entanto, os críticos afirmam que o Priorado de Sião existe apenas a partir de 1950 e é formado por um pequeno grupo de mitomaníacos sem poder efetivo – monárquicos com ilimitadas ilusões de grandeza.

Assim, por um lado, temos as reivindicações do Priorado à sua genealogia e raison d’étre e, por outro lado, os argumentos dos seus detratores. Fomos confrontados com este abismo, aparentemente intransponível, e – para ser honesto – tivemos dúvidas em continuar com esta linha particular de investigação. Contudo, compreendemos que, embora uma avaliação do Priorado se dividisse logicamente em duas partes – as questões da sua existência, em tempos recentes, e das suas pretensões históricas -, o problema era complexo, e nada ligado a esta organização era transparente.

Uma ligação dúbia ou uma contradição aparente, relativas às atividades do Priorado, levava, inevitavelmente, os céticos a considerarem toda a situação como um disparate completo, do princípio ao fim. Mas devemos lembrar que estamos lidando com criadores de mitos que, muitas vezes, estão mais preocupados em transmitir IDEIAS PODEROSAS, e mesmo chocantes, através de imagens de arquétipo do que em comunicar a verdade literal.

Não tínhamos dúvidas da existência moderna do Priorado. Os nossos contatos com Giovanni convenceram-nos de que ele, pelo menos, não era um impostor casual e que a sua informação era digna de confiança. Não apenas nos revelou fatos preciosos acerca do Sudário de Turim como nos forneceu pormenores acerca de vários indivíduos que, atualmente, estão implicados no Priorado e noutras organizações esotéricas, talvez aliadas, tanto no Reino Unido como na Europa continental. Por exemplo, ele mencionou, como membro, um consultor editorial com o qual um de nós trabalhara nos anos 70. À primeira vista, a afirmação de Giovanni referente a este homem parecia uma fantasia maliciosa da sua parte, mas, alguns meses depois, aconteceu uma coisa muito estranha.



Pelo que foi certamente uma coincidência espantosa, esse mesmo editor assistiu a uma festa organizada por uma das nossas amigas, em Novembro de 1991, num restaurante de que ela gostava particularmente – que não era, de modo nenhum, a sua casa num dos condados junto a Londres, mas que ficava muito próximo da casa de um de nós. Assim, foi verdadeiramente surpreendente encontrar entre os convidados, tão perto da nossa casa, alguém que fora mencionado por Giovanni. Depois mantivemo-nos em contato com ele e fomos convidados para a sua casa, no Surrey. Sendo boa companhia, não foi difícil passar algum tempo com ele e com a sua mulher, mas, gradualmente, um fato tornou-se evidente. Ele era membro do Priorado de Sião.

O nosso contato com ele, durante este período, culminou com um convite para uma festa, após o Natal, na sua casa de campo. A festa foi uma fascinante reunião de amigos, e os outros convidados eram cosmopolitas encantadores, que estavam todos notavelmente – e, talvez, por percepção tardia, excessivamente – interessados no nosso trabalho sobre Leonardo e o Sudário. Foi muito lisonjeador, mas um pouco inquietante, sobretudo porque eram todos membros do cenário bancário internacional.

Já sabíamos que o nosso anfitrião era membro de um gênero de organização maçônica, mas, apesar do seu espírito vivo e, por vezes, exuberante, era também um praticante do ocultismo. Sabíamos que isso era verdade, em parte, porque ele próprio nos informara, no que foi claramente uma atitude deliberada. Obviamente, ele queria que conhecêssemos alguma coisa acerca das tendências ocultistas dele próprio e do seu círculo – mas o quê exatamente? Fosse qual fosse a natureza da agenda oculta do nosso anfitrião, ficamos sabendo que o Priorado existia entre homens e mulheres, cultos e influentes, que falavam inglês. Giovanni também mencionou um certo diretor de uma empresa de publicidade de Londres, também nosso conhecido, como membro do Priorado.

Embora não conseguíssemos confirmar a sua qualidade de membro daquela organização, descobrimos que o seu interesse no ocultismo ultrapassava os artigos e os livros ocasionais que escrevia sobre o assunto usando pseudônimos. Também desempenhara um papel importante na publicidade de The Holy Blood and The Holy Grail quando foi publicado, em 1982. (E, certamente, não é coincidência que ele tenha uma segunda casa muito próximo de uma certa aldeia francesa que tem, como veremos, um papel importante a desempenhar no drama que rodeia o Priorado de Sião.)

O fato importante que emergiu dos nossos contatos com estes homens é que o moderno Priorado de Sião não é, como alegam os críticos, uma simples invenção de um pequeno grupo de franceses com fantasias monárquicas. Devido aos nossos recentes contatos e experiência, não duvidamos de que o Priorado existe ainda agora, hoje.

A sua alegada genealogia histórica, no entanto, é uma outra questão. Temos de admitir que os críticos do Priorado têm razão quanto à sua primeira referência documentada, que data apenas de 25 de Junho de 1956. Segundo a lei francesa, todas as associações têm de se registrar, por paradoxal que isso possa parecer, no caso das chamadas sociedades «secretas». No momento do registo, o Priorado declarou que o seu objetivo era oferecer «estudos e auxílio mútuo aos membros» – uma declaração que, embora pickwickiana no seu malicioso altruísmo, é também um caso de cuidadosa neutralidade.

O Priorado declarou apenas uma atividade, a publicação de um jornal chamado Circuit que se destinava, nas palavras do Priorado, «à defesa e informação dos direitos e liberdades da habitação-de-renda-reduzida» (foyers HLM – literalmente o equivalente à habitação social inglesa). Esta declaração referia quatro funcionários da associação, o mais interessante – e o mais conhecido – dos quais era um certo Pierre Plantard, que era também o editor do Circuit.

Desde aquela obscura declaração, o Priorado de Sião tornou-se conhecido de uma audiência mais vasta. Não apenas os seus estatutos surgiram na imprensa, completados pela assinatura do seu alegado anterior grão-mestre, Jean Cocteau (embora, evidentemente, ela possa ser uma falsificação), mas também o Priorado surgiu em vários livros. A sua estréia ocorreu em 1962, em Les Templiers sont parrmis nous (Os Templários Estão entre Nós), de Gérard de Sède, que incluía uma entrevista com Pierre Plantard.



O Priorado, no entanto, teve de esperar vinte anos para ter impacto no mundo de língua inglesa. Em 1982, o fenomenal best-seller The Holy Blood and The Holy Grail, de Michael Baigent, Richard Leigh e Henry Lincoln chegou às livrarias, e a controvérsia subsequente tornou o Priorado de Sião um tema de debate em voga entre um público muito mais vasto. O que esse livro reivindicava para a organização, e o que extrapolava dos seus alegados objetivos, será, no entanto, tratado mais tarde.

Pierre Plantard emerge dos elementos tornados públicos como uma figura plausível, que aperfeiçoou a arte dos políticos: olhar de frente para o entrevistador, enquanto, habilmente, consideram a verdadeira pergunta de modo muito diferente. Nascido em 1920, tornou-se conhecido do público, pela primeira vez, na França ocupada de 1942, como editor de um jornal, chamado Vaimcre pour ume jeume chevalerie (A Conquista de Uma Jovem Cavalaria) – que era nitidamente tolerante com os opressores nazistas e que foi, de fato, publicado com a sua autorização.

Oficialmente, este jornal era o órgão da Ordem Alpha-Galates, uma sociedade quase maçônica e cavaleiresca, sedeada em Paris, da qual Plantard se tornou grão-mestre, aos 22 anos. De princípio, os seus editoriais surgiram sob o nome de «Pierre de France», depois «Pierre de France-Plantard e, finalmente, simplesmente «Pierre Plantard». A obsessão com que considerava ser a versão correcta do seu nome verificou-se novamente quando adotou o título mais grandioso de «Pierre Plantard de Saint-Clair», o nome sob o qual surgiu em The Holy Blood and The Holy Grail – e que usou quando foi grão-mestre do Priorado de Sião, entre 1981 e 1984. (Vaimcre passou agora para o título do boletim interno do Priorado, que foi editado por Pierre Plantard de Saint-Clair e por seu filho Thomas.

Este antigo desenhador de uma firma de acessórios para fogões, que, alegadamente, tinha dificuldade, por vezes, em pagar às próprias contas, exerceu, todavia, uma considerável influência na história europeia. Foi Pierre Plantard de Saint-Clair – sob o pseudônimo de «Capitão Way» – que esteve por detrás da organização dos Comitês de Salvação Pública que promoveram o regresso ao poder na França pós guerra do general Charles de Gaulle, em 1958.

Consideremos, agora, a natureza essencialmente paradoxal do Priorado de Sião. Primeiro, donde vem, de fato, a informação pública acerca desta organização e até que ponto ela é digna de confiança? Como foi citado em The Holy Blood and The Holy Grail, a fonte primordial é uma coleção de apenas sete enigmáticos documentos, conservados na Biblioteca Nacional de Paris, conhecidos como Dossiers secrets (arquivos secretos). À primeira vista, parecem uma miscelânea de textos e de genealogias históricas e de obras alegóricas, mais modernas, atribuídas a autores anônimos ou a autores com pseudônimos banais ou ostentam nomes de pessoas que nada têm a ver com eles.

A maioria destes registros diz respeito à suposta obsessão merovíngia da sociedade e centra-se no famoso mistério do pequeno vilarejo francês de Rennes-le-Château, a remota aldeia do Languedoc, que foi o ponto de partida da investigação de Baigent, Leigh e Lincoln. Contudo, emergem outros temas que, para nós, são muito mais importantes e que trataremos resumidamente. O primeiro artigo dos arquivos secretos foi depositado em 1964, embora esteja datado de 1956. O último artigo foi depositado em 1967.

Sensatamente, podíamos considerar grande parte do conteúdo dos arquivos como sendo qualquer tipo de brincadeira. Contudo, abstivemo-nos desta reação imediata porque sabíamos, pela nossa experiência do Priorado de Sião e do seu modus operandi, que ele se vangloria de desinformação deliberada e pormenorizada. Por detrás desta cortina de fumaça de total disparate, prevaricação e ofuscação, existe um propósito muito sério e muito deliberado.

Contudo, o que nunca poderia ter fascinado e motivado nomes ilustres, como Leonardo ou Isaac Newton, durante tanto tempo era esta suposta obsessão de reconduzir a descendência merovíngia, há muito desaparecida, a uma posição de poder na França moderna. Face às provas apresentadas nos arquivos secretos, a causa da sobrevivência da dinastia, para além de Dagoberto II, para não mencionar a continuação de uma clara linha de descendência até ao fim do século XX, é, na melhor das hipóteses, frágil, e, na pior das hipóteses, claramente fictícia.


A Dinastia Merovíngia dos primeiros reis da França teria origem na descendência de Jesus e Maria Madalena….

Afinal, qualquer pessoa que tenha estado a investigar a sua própria árvore genealógica para além das duas ou três gerações anteriores, em breve descobre que todo o processo é complexo e problemático. Assim, mantém-se a pergunta: esta causa podia ter inspirado homens e mulheres de grande inteligência, geração após geração? É difícil imaginar que pessoas como Isaac Newton e Leonardo tivessem sido muito influenciadas, por exemplo, por uma sociedade britânica cujos objetivos fossem reconduzir ao poder os descendentes do rei Haroldo II (morto pelas tropas de Guilherme, o Conquistador, em 1066).

Para o moderno Priorado de Sião, existem grandes dificuldades na realização do seu objetivo de restaurar a descendência merovíngia. Não existe apenas o problema de transformar a França republicana na monarquia que ela rejeitou, há mais de dois séculos, mas, mesmo assim (supondo que a sucessão merovíngia pudesse ser provada), aquela mesma dinastia não tem qualquer direito ao trono porque a nação francesa não existia durante a era merovíngia. Como o escritor francês Jean Robin expôs a questão, de forma sucinta: «Dagoberto era… um rei em França, mas, de modo algum, rei da França.”

Os arquivos secretos podem parecer um completo disparate, mas a simples dimensão do esforço e dos recursos investidos neles e na manutenção das suas pretensões faz-nos hesitar. Mesmo o escritor francês Gérard de Sède, que dedica muitas páginas, minuciosamente argumentadas, à destruição das alegadas provas de defesa da causa merovíngia, apresentadas nos arquivos, admitiu que a investigação e os recursos eruditos e acadêmicos que estes implicaram eram desproporcionadamente impressionantes. Apesar de criticar severamente «este mito delirante», ele conclui, todavia, que existe um verdadeiro mistério por detrás de tudo isto. Uma característica curiosa dos arquivos é a implicação constante e subjacente de que os autores tinham acesso aos arquivos oficiais do Governo e da Polícia.

Citando apenas dois exemplos, entre muitos: em 1967, um folheto, chamado Le serpent rouge (A Serpente Vermelha), foi anexado aos arquivos e atribuído a três autores – Pierre Feugère, Louis Saint-Maxent e Gaston de Koker – datado de 17 de Janeiro de 1967, embora o talão de depósito na Biblioteca Nacional esteja datado de 15 de Fevereiro. Este extraordinário texto de treze páginas, geralmente muito apreciado como exemplo de talento poético, também engloba simbolismo astrológico, alegórico, esotérico e alquímico. Mas o que isto tem de sinistro é que os três autores foram todos encontrados enforcados, com intervalo de vinte e quatro horas, a 6/7 de Março desse mesmo ano. A implicação sugere que as suas mortes foram consequência da sua colaboração na composição de Le serpent rouge.

Contudo, a investigação subsequente revelou que a obra fora anexada aos arquivos a 20 de Março – depois de todos terem sido encontrados mortos e que o talão de depósito fora deliberadamente falsificado para indicar a data de Fevereiro. Mas, indiscutivelmente, a coisa mais espantosa em todo este estranho caso é que os três alegados autores não tinham, de fato, qualquer ligação com este panfleto ou com o Priorado de Sião… Presumivelmente, alguém aproveitara o fato destas três mortes, bizarramente sincronizadas, e usara-as para estranhos objetivos pessoais.

Mas porquê? E, como indica De Sède, decorreram apenas treze dias entre as três mortes e o depósito do panfleto na Biblioteca Nacional – o que foi um trabalho tão rápido que levantou fortes suspeitas de que o(s) verdadeiro(s) autor(es) tinha(m) conhecimento interno das investigações confidenciais da Polícia. E Franck Marie, escritor e detetive particular, provou, de forma concludente, que a mesma máquina de escrever fora usada para compor Le serpent rouge e alguns dos documentos posteriores dos arquivos secretos.

Depois verificou-se o caso da falsificação dos documentos do Lloyds Bank. Pergaminhos, alegamente do século XVII, encontrados por um sacerdote francês, no fim do século passado, e que, supostamente, provavam a continuidade da linha de descendência merovíngia, foram comprados por um cavalheiro inglês, em 1955, e depositados numa caixa-forte de uma agência do Lloyds Bank em Londres. Embora ninguém tivesse visto estes documentos, conhecia-se a existência de cartas que confirmavam o fato de estes terem sido depositados e que estavam assinados por três importantes homens de negócio ingleses, todos eles com ligações anteriores aos Serviços Secretos Ingleses.


Os merovíngios foram uma dinastia franca saliana que governou os francos numa região correspondente, grosso modo, à antiga Gália da metade do século V à metade do século VIII. Eles eram citados às vezes por seus contemporâneos como os “reis de cabelos longos” (em latim reges criniti), por não cortarem simbolicamente os cabelos (tradicionalmente, os líderes tribais dos francos exibiam seus longos cabelos como distinção dos cabelos curtos dos romanos e do clero). O termo “merovíngio” deriva do latim medieval Merovingi ou Merohingi (“filhos de Meroveu”). O domínio merovíngio foi encerrado por um golpe de Estado em 751 quando Pepino o Breve formalmente depôs Childeric III, dando início à dinastia carolíngia.

Mas durante as investigações para The Messianic Legacy. (a sequencia de The Holy Blood and The Holy Grail), Baigent, Leigh e Lincoln conseguiram provar que as cartas eram uma falsificação – embora incorporassem partes de documentos genuínos, com assinaturas verdadeiras, e cópias dos certificados de nascimento dos três homens de negócios. No entanto, a questão mais importante e de maior alcance é que quem quer que os forjasse parece ter obtido as partes genuínas dos documentos nos arquivos do Governo francês, de um modo que implica fortemente os Serviços Secretos Franceses.

Mais uma vez, somos confrontados com uma sensação de grande estranheza. Um enorme montante de tempo, esforço e talvez mesmo riscos e perigo pessoal deve ter estado envolvido na montagem deste cenário. Mas, ao mesmo tempo, em última análise, ele parece ser completa e absolutamente desprovido de significado. Nesse aspecto, todo o caso se limita a seguir a velha tradição dos Serviços (e sociedades) Secretos, em que poucas coisas são o que parecem ser e os fatos aparentemente de mais fácil compreensão podem bem ser exercícios de completa desinformação.

Continua em 2B …

Link primeira parte:
http://thoth3126.com.br/o-codigo-secreto-de-leonardo-da-vinci/

Permitida a reprodução desde que mencione as fontes e respeite a formatação original.

www.thoth3126.com.br


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

Mãe Maria - 2014/11/24

Mensagem de Mãe Maria 

Através de Jane Ribeiro 

 

 

http://xa.yimg.com/kq/groups/10863042/homepage/name/homepage.jpg?type=sn
Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos mentes e corações.

As alterações energéticas por que passam todos vós, e vosso planeta, trazem à tona todas as emoções que não foram ainda liberadas, e que impedem a sintonia perfeita entre todas as formas de evolução que habitam vossa Mãe Terra.

É tempo de “deixar ir” tudo que não seja a manifestação da perfeição que precisais manifestar, para mergulhardes definitivamente na Idade de Ouro que já é uma realidade em vosso mundo.

Buscai, pois a introspecção, o silêncio mental, o mergulho no âmago do vosso ser, para que possais ter um vislumbre do que está por vir, para que possais enxergar as amarras que ainda vos prendem no mundo da ilusão, para que possais resgatar vossa verdadeira identidade, libertando-vos dos apegos que vos retém neste trecho da jornada, para que possais seguir em frente, sem carregar ilusões, limites, apegos, dores e frustrações e, assim, vos reintegrar a todas as formas de vida que, como vós, buscam a unidade, buscam a perfeição, buscam a abundância infinita que se mantém disponível a todos aqueles que já reaprenderam como acessá-la, como dela se nutrir e como compartilhar.

O ser humano precisa transmutar o ódio, a indiferença, o egoísmo, a separação, e esta tarefa é um imenso desafio, mas precisa ser enfrentada, para que a escuridão em que ainda estais mergulhados, pelo poder ainda exercido por vossos egos, possa se dissipar definitivamente da vida dos Filhos da Luz.

Como vencer esse desafio, perguntais?

Lutando para dissolver a separação que vos remete ao “outro”, buscando reconhecer que o outro é parte de vós, e que muitas dessas partes são claras como a luz do sol, que vos ilumina, vos aquece, vos faz feliz, mas outras são negras como uma noite sem estrelas e nem luar, e que para enxergardes nessas noites escuras é preciso que possais acender vossa luz, a luz que potencialmente existe dentro de vós, para que enxergando com nitidez possais mudar o que vos causa dor, repulsa, sofrimento, transformando a fria escuridão que vos faz sentir medo, revolta, a escuridão que vos limita e vos torna vulnerável a todo tipo de ilusão, em um campo aberto onde a luz, e só a luz, preenche todos os espaços.

A luz é a única força que vos leva a manifestação do amor, e o amor é o alimento sólido que abastece vossas almas, que nutre vossas essências, que faz renascer o homem-mulher crístico que trabalha pelo bem comum, que estende a mão para sempre compartilhar, que renasce a cada instante para mergulhar na plenitude que alimenta, abençoa, aquece, sustenta e sacia, a plenitude que revela a compreensão que precisa embasar a vida dos habitantes do vosso planeta, para que desmoronem todas as barreiras que ainda vos separam em raças, religiões, credos e cores, barreiras que dividem ricos e pobres, poderosos e escravos, homens e mulheres.

Não é mais tempo de dividir, amados, este é o tempo de “somar”.

Somar esforços, para que as diferenças se dissolvam na luz do amor, para que homens e mulheres se deem as mãos e se completem, para que os poderosos percebam que o poder foi a eles concedido para que criassem oportunidades para que todos pudessem resgatar sua verdadeira parcela de poder, dissipando assim a escravidão que mantém tantos irmãos mergulhados na dor e no sofrimento, na escassez e na desesperança daqueles que desconhecem o verdadeiro sentido da palavra “viver”.

A força infinita do Pai que brota de tantos corações faz renascer a esperança de que o mundo é de todos e para todos, e que é tempo de viver o mundo da igualdade eis que no mundo das diferenças ninguém pode ser feliz.

Só é feliz aquele que ajuda seus pares a serem felizes.

Buscai, pois ajudar vossos irmãos a despertarem para a verdade de que sois todos irmãos, e que todos tem os mesmos direitos e deveres, todos vieram a este planeta não para manifestar egoísmo e separação, mas sim para estender a mão e exercitar a solidariedade que leva os que já subiram um degrau a dar a mão para que outros também possam subir na escada da evolução.

Bem amados, a verdade se faz presente neste tempo, e dela emerge a Justiça Divina, justiça que restaura o equilíbrio, justiça que sabe que cada ser vivente é detentor de uma parcela da Plenitude Divina, e essa plenitude precisa ser vivenciada por todos. É tempo, pois de “abrir mão” de tudo aquilo que representa excesso em vossa jornada, para que todos possam receber o que é seu por Direito Divino, permitindo a todos os habitantes desse vosso planeta reconhecer e vivenciar a igualdade que manifesta a paz.

Bem amados, que vossas orações possam ser o instrumento que alimenta vossos irmãos com a compreensão de que o caminho precisa ser percorrido com consciência, amor e determinação, para que a nova Idade de Ouro se consolide rapidamente na vida de todos vós.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-24/11/2014-Mensagem de Mãe Maria-19-2014 recebida por Jane M. Ribeiro

http://br.groups.yahoo.com/group/maemaria/
 
Enviado por: rib@uol.com.br 


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

As Plêiades e o Cinturão de Fótons – 1

O Cinturão de Fótons, 

os Maias e as Plêiades. 

Parte 1

Detectado pela primeira vez em 1961, através de satélites, a descoberta do Cinturão de Fótons marca o início de uma expansão de consciência para a parcela da humanidade em evolução, para além da terceira dimensão.

Posted by Thoth3126 on 26/11/2014



A ida do homem à Lua nos anos 60 simbolizou o início desta expansão, já que antes das viagens interplanetárias era impossível perceber o cinturão. …

“Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos (os inconscientes e ignorantes), e Cristo te esclarecerá. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios*, mas como sábios” Efésios 5:14-15

(*Significado de néscio: adj. Característica de quem não possui capacidade, conhecimento, sentido ou coerência. s.m. Sujeito ignorante, estúpido, incompetente, incoerente. Burro no senso comum. (Etm. do latim: nescius.a.um)

Thoth3126@gmail.com

… A cada dez mil anos o Sistema Solar entraria durante 2.160 anos no anel, no cinturão de fótons (Photon Belt em inglês), ficando exposto à energia da estrela central das Plêiades, ALCYONE, por sua vez carregada pela energia do sol central da Galáxia, Hunab Ku…


Hunab-Ku, símbolo dos Maias para o SOL CENTRAL da nossa Galáxia,e da dualidade, positivo e negativo, luz e trevas, branco e preto, masculino e feminino, sem a qual o universo material não existiria.

Esta foi a conclusão dos astrônomos Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Solá e Edmund Halley, depois de estudos e cálculos sobre o cinturão de fótons:

O nosso Sol seria a oitava estrela da Constelação das PLIÂDES, também conhecida como Aglomerado Estelar Aberto M-45, localizada a aproximadamente 28 graus da constelação de Touro, e a cerca de 450 anos luz de distância de nosso sistema solar.

O nosso sistema solar (o sol e o conjunto de planetas) levaria 25.920 anos para completar uma órbita ao redor de Alcyone, o Sol Central das Plêiades e do nosso Sistema Solar, e a Terra com um movimento orbital ao redor de nosso sol também conhecido como Precessão dos Equinócios (n.T. mudança do começo das estações a cada 2.160 anos, a partir de 2.013 a PRIMAVERA começaria em torno do dia 21 de AGOSTO para nós do hemisfério sul).

A divisão desta órbita que leva 25.920 anos por doze resulta em 2.160 anos, tempo de duração de cada era “astronômica” (A Era de Peixes se iniciou em 148 a.C., a de Áries 2.308 a.C., a de Touro em 4.468 a.C., etc.).

Descobriu-se também que Alcyone , o Sol Central das Pleiâdes, tem à sua volta um gigantesco anel, ou disco de radiação, cuja fonte é o SOL (a divindade criadora do nosso universo local) CENTRAL da nossa própria galáxia, em posição transversal ao plano das órbitas de seus sistemas, que foi chamado de Cinturão de Fótons. Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétron, sendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética, algo de que ainda temos pouco conhecimento científico na Terra.

Detectado pela primeira vez em 1961, através de satélites, a descoberta do cinturão de fótons marca o início de uma expansão de consciência para a parcela da humanidade em evolução, para além da terceira dimensão. A ida do homem à Lua nos anos 60 simbolizou o início desta expansão, já que antes das viagens interplanetárias era impossível perceber o cinturão. A cada dez mil anos o Sistema Solar penetra por 2.160 anos no anel de fótons, ficando exposto à energia de Alcyone, carregada pela energia do sol central da galáxia, Hunab Ku.


O nosso sistema solar orbita o Sol Central das Plêiades, Alcyone (a estrela maior e mais brilhante na foto) dando uma volta completa (um ANO SOLAR) a cada 25.920 anos, sendo que a data de 21 de dezembro de 2012, final do 13º Baktun do Calendário MAIA marca o final de um desses anos solares. Em astronomia também é conhecida como o Aglomerado estelar aberto M-45, as Sete Irmãs, a Constelação das Plêiades, com os sóis/estrelas principais de ALCYONE, Maia, Electra, Taygeta, Atlas, Pleyone, Celaeno, Asterope e Merope.

A última vez que a Terra passou por ele foi durante a “Era de Leão”, há cerca de doze mil anos. Na Era de Aquário, que está se iniciando, ficaremos outros 2.160 anos dentro deste disco de radiação. Então todas as moléculas e átomos de nosso planeta passam por uma transformação sob a influência dos fótons, precisando se readaptar a novos parâmetros. A excitação molecular cria um tipo de luz constante, permanente, que não é quente, uma luz sem temperatura e que não produz sombra ou escuridão.

Talvez por isso os hinduístas chamem de “Era da Luz” os tempos que estão por vir. Desde Agosto de 1987, o Sistema Solar vem entrando gradativamente no cinturão de fótons e a partir de 1998 a sua metade já estava dentro dele, em movimento que se completou em 21 de dezembro de 2012, quando então todo o sistema solar passou a ficar completamente imerso no Cinturão de Fótons (Luz) durante os próximos 2.160 anos, dando inicio a uma nova Era de Luz.

De acordo com a cosmologia maia e azteca e de outras culturas milenares, 2.012 também foi o final de um ciclo de 104 mil anos, composto de quatro grandes ciclos maias e de quatro grandes eras aztecas e também é um final de um ciclo (galáctico/cósmico) de 224 milhões de anos, em que toda a Galáxia em que residimos dá uma volta completa sobre seu próprio eixo, quando completa UM ANO GALÁCTICO. O ano de 2.012 encerrou vários ciclos dentro de ciclos maiores, dentro de outros ciclos maiores, etc….


Comprovação do Cinturão de Fótons: O novo telescópio NuSTAR- Nuclear Spectroscopic Telescope, gravou esta expansão violenta de energia emitida pelo supermassivo buraco negro chamado de Sagitário A do Centro da nossa Galáxia Via Láctea no final de julho. A imagem de fundo mostra um amplo campo de visão, em infravermelho do centro da Galáxia. Inserções de zoom no buraco negro (por trás do Sol Central da Galáxia) gravou como a energia se inflama desde o centro em repouso, explodindo para em seguida, desaparecer. O gás mais quente, localizado perto do buraco negro, pulsa como o ponto branco central visto nas imagens de raios-X. O gás um pouco mais frio fica associado com um gás remanescente de uma velha explosão de uma supernova nas proximidades e é responsável pela existência da nuvem circundante (DO RAIO) rosa.Foto: NASA / JPL-Caltech. Fonte: http://www.nasa.gov/mission_pages/nustar/main/index.html

Humbatz Men, autor indígena e um grande Xamã de origem maia, fala em “Los Calendários” sobre a vindoura “Idade da Luz”. Bárbara Marciniak, autora de “Mensageiros do Amanhecer“(mensagem das Plêiades), da editora Ground and “Earth”, da The Bear and Company e a astróloga Bárbara Hand Clow, que escreveu “A Agenda Pleiadiana“, da editora Madras, receberam várias canalizações de seres das Plêiades a respeito dessa nova era que se inicia em nosso sistema solar com grandes mudanças ocorrendo em nosso planeta.

Sobre o livro “Mensageiros do Amanhecer, acesse seus capítulos aqui: http://thoth3126.com.br/category/pleiades/

Essas revelações falam sobre as transformações que estão ocorrendo em nosso planeta e nas preparações tanto física quanto psíquicas que precisamos nos submeter para realizarmos uma mudança dimensional. Segundo as mensagens, as respostas sobre as questões que envolvem a vida e a morte não estão mais sendo encontradas somente na terceira dimensão. Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas além do mundo da forma.



Desde o final da década de oitenta, na verdade DESDE AGOSTO DE 1987 quando a Terra começou a entrar no Cinturão de Fótons, estamos nos sintonizando com outras dimensões e nos preparando no nível de nossas almas para receber a radiação de Alcyone, estrela de energia e dimensões superiores. Zona arquetípica de sentimentos e sonhos, onde é possível o contato com planos mais elevados, a quarta dimensão é atemporal, emocional e não física.

As idéias nela geradas influenciam e detonam os acontecimentos na terceira dimensão, o plano da materialização, plano em que vivemos nos últimos 2.160 anos, durante a era de Peixes, que teve início em 148 a.C. e que termina em 21 de dezembro de 2012.

Segundo as mensagens recebidas das Plêiades, a esfera da quarta dimensão é regida pelas energias planetárias de nosso sistema solar, daí um trânsito de Marte, por exemplo, causar sentimentos de poder e ira. Para realizar esta transição entre diferentes níveis dimensionais é necessária a expansão de nossa consciência, enquanto indivíduos e a nível coletivo, é preciso fazer uma limpeza, tanto no corpo físico como no emocional, e transmutar os elementais e miasmas da segunda dimensão agregados, em nossos corpos inferiores, pelo acúmulo de vícios e apegos.

Responsáveis pelas doenças em nosso organismo, os miasmas são compostos de energias astrais que carregam memórias genéticas e de vidas passadas, memórias de doenças que ficaram encrustadas e impregnadas devido a antibióticos, poluição, drogas, química ou radioatividade, sentimentos negativos como ódio, luxúria, orgulho, raiva, rancor, etc.


Foto da Galáxia de Andrômeda, nossa vizinha mais próxima e muito semelhante à Via Láctea, a nossa galáxia. O que mantém estes sistemas gigantes em coesão é a imensa energia (luz) que é irradiada do Sol Central (a divindade criadora de todo o sistema) visível no centro do gigantesco corpo galáctico de cerca de 400 bilhões de sóis/estrelas !.

Segundo as mensagens que nos chegam, esses miasmas estão sendo intensamente purificados pelo Cinturão de Fótons. Os pensamentos negativos e os estados de turbulência emocional, como o da raiva, também geram miasmas, que provocam bloqueios energéticos em nosso organismo. Trabalhar o corpo emocional através de diversos métodos terapêuticos – psicológicos astrológicos ou corporais – ajuda a liberar as energias bloqueadas.

Diferentes tipos de massagens, o uso da acupuntura, homeopatia, dos florais, a pratica da meditação, yoga, o tai-chi, danças sagradas, etc, são também técnicas de grande efetividade, pois mexem com o corpo emocional e abrem os canais de comunicação com outros planos universais e nos trás à lembrança vidas passadas e o nosso desenvolvimento ao londo das eras. As conexões interdimensionais são feitas através de ressonância simpática e para sobrevivermos na radiação fotônica temos que nos afinar com um novo campo vibratório que é o cinturão de fótons.

Ter uma alimentação natural isenta de elementos químicos, viver junto à natureza, longe da poluição dos grande centros urbanos e da radioatividade, liberar as emoções bloqueadas e reprimidas, contribuem para uma transição mais pacífica. Ter boas intenções e atitudes é essencial, assim como estar em estado de alerta para perceber as sincronicidades que se apresentam e captar os sinais vindos de outras esferas.


Alcyone o sol central das Plêiades

Segundo a Agenda Pleiadiana, de Bárbara Hand Clow, o Cinturão de Fótons emana do Sol Central da Galáxia via Alcyone, o Sol Central das Plêiades, que se localiza eternamente dentro do Cinturão de Fótons, ativando sua luz espiralada por todo o quadrante de nossa galáxia ao qual o nosso sistema solar pertence.

Mas afinal e nós nisso tudo? Nós somos os que podem se beneficiar mais com tudo isto. Todos nós, os seres encarnados na Terra estão passando por um processo de iniciação coletiva e como almas nós escolhemos estar aqui nessa difícil época de transição de nosso planeta, para aproveitarmos essa excepcional oportunidade de evolução que reverberará por todo o Universo.

Os fótons (luz) funcionam como purificadores dos vários corpos e da Alma da raça humana e através de suas partículas de luz, às quais estamos cada vez mais expostos, dentro em breve estaremos imersos nesta “Era de Luz”, depois de 11 mil anos dentro da Noite Galáctica ou Idade das Trevas, como os hindus se referiam a atual era do Kali Yuga, a idade do ferro. Como um sistema de reciclagem do Universo, o Cinturão de Fótons inicia a Era da Luz, finalizando um ciclo planetário de 432.000 anos conhecido como a Idade do Ferro (Kali Yuga) na cultura dos Vedas hindus.

Cada partícula vai se alojando em todos os cantinhos de nosso planeta trazendo a consciência (Luz), a Verdade, a Integridade e o Amor Mútuo e incondicional pela vida. Cada um de nós tem um trabalho individual interior para desenvolver que após ser realizado definirá sua posição no trabalho de conscientização da humanidade.

As almas cujos corpos não refinarem suas energias não conseguirão ficar encarnadas dentro da terceira dimensão, pois estamos indo para dimensões mais elevadas e enquanto a quarta dimensão estiver sendo atravessada (até 2032) o processo de limpeza individual e coletivo será muitíssimo acelerado (e muito traumático) para então ser completado.

Este período é o que todos os profetas de todas as religiões anteviram acontecer, nesse final de ciclo disponível para toda a humanidade. Haverá a separação do joio e do trigo durante esse processo de limpeza. As almas que não conseguirem “superar-se a si mesmas” serão retiradas do planeta para recomeçarem sua história em outras esferas planetárias cujo nível de consciência esteja de acordo com a consciência desses indivíduos.

E todos nós redescobriremos a nossa multidimensionalidade e ativaremos nossas capacidades adormecidas enquanto estávamos mergulhados dentro da Noite Galáctica. A inteligência (através daqueles que evoluírem para o novo patamar de consciência) desse momento evolutivo da Terra será catalisada para toda a Via Láctea.


A partir de 22 de Dezembro de 2012 nasceu uma nova era de Luz e em breve as trevas serão varridas do planeta…

Todos estes acontecimentos foram registrados no Grande Calendário Maia, que tem um ciclo, o 13º Baktun, a contagem longa que se iniciou em Agosto de 3.113 a.C e terminou no solstício de verão, no dia 21 de dezembro de 2012 d.C., que marca a entrada definitiva da Terra dentro do Cinturão de Fótons pelos próximos 2.160 anos, será uma nova era profetizada há muito tempo e conhecida como a nova “Idade de Ouro”.

Consciência é Luz. Luz é Informação, ignorância é escuridão.

Na Atualidade desvelam-se histórias e acumulam-se testemunhos que apontam os tempos de hoje como apocalípticos, isto é como tempos de revelação divina de coisas que até agora permaneciam secretamente afetos a profetas escolhidos e para os que escolheram estar com Deus (e aos membros de sociedades secretas).

Continua na segunda parte.

Saiba mais em:
http://thoth3126.com.br/poderosa-energia-emitida-pelo-centro-da-galaxia-foi-registrada/
http://thoth3126.com.br/o-cinturao-de-fotons-acelera-as-mudancas/
http://thoth3126.com.br/sinais-de-mudanca-nos-polos-e-no-campo-magnetico/
http://thoth3126.com.br/o-estado-planetario-fisico-da-terra-e-da-vida-parte-i/
http://thoth3126.com.br/a-grande-mudanca/
http://thoth3126.com.br/pleiades-a-linguagem-da-luz-xvii/
http://thoth3126.com.br/profecia-maia-o-chamado-de-pacal-votan/
http://thoth3126.com.br/sons-misteriosos-sendo-ouvidos-em-todo-o-planeta/
http://thoth3126.com.br/mudanca-nos-polos-geomagneticos/
http://thoth3126.com.br/sinkholes-surgem-por-todo-o-planeta/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

Inspiração para a semana - Todo dinheiro que dou é abençoado

Arcanjo Gabriel - 23.11.2014 

Aaatravés de Shanta Gabriel

Tradução: Vera Corrêa

 

Carta das Mensagens de Gabriel para esta semana:


“Todo dinheiro que dou é abençoado e volta para mim multiplicado”


Esta é uma das mensagens mais inusitadas que já recebi do Arcanjo Gabriel! E, obviamente, veio num momento em que estou preocupada com dinheiro e tentando encontrar um modo mais espiritual de lidar com minhas finanças.


A mensagem toca na essência das nossas atitudes a respeito do dinheiro e nos traz mais consciência sobre os aspectos dos nossos pensamentos que precisam ser elevados a fim de vivermos a vida abundante que desejamos experimentar.


A bênção abre caminho para a manifestação daquilo que desejamos realmente receber em nossa vida. Quando abençoamos algo, isto “confere energia” ao objeto do nosso foco.


Esta bênção eleva a energia e libera a restrição do medo que guarda qualquer sensação de carência, sentimento de que não existe energia suficiente (em forma de tempo, dinheiro, saúdo, idade) e tudo o que retém as dádivas da vida abundante que tanto desejamos.


Toda a vida é simplesmente energia manifestando-se a partir do foco da nossa atenção.


Esta mensagem está diretamente relacionada com a energia do dinheiro. Não está sugerindo que gastemos indiscriminadamente. Não quer dizer que uma bênção vai curar ações impensadas. É uma abertura de energia que é inerente à forma em que usamos o dinheiro para satisfazer nossas necessidades.


Todas as vezes que usamos um cartão de crédito, preenchemos um cheque ou entregamos dinheiro vivo para outra pessoa, temos a oportunidade de abençoar nossa vida e o sistema econômico do mundo com uma frequência mais elevada.


Nossa bênção ajudará a criar a mudança que desejamos ver manifestada, aumentando a frequência da energia e abrindo novos níveis de gratidão e amor em nossa vida.


Este processo cria uma onda gigantesca de coisas boas em nossa vida e no mundo, enquanto escolhemos conscientemente viver em frequências superiores de energia através da nossa bênção.


Quando abençoamos o dinheiro que damos a outro, estamos aumentando a energia na vida dele assim como na nossa. Estamos literalmente abençoando todos os seres com abundância através dessa ação consciente.


Quando abençoo todo dinheiro que gasto, isto também aumenta minha capacidade de confiar que todas as minhas necessidades estão sendo atendidas. Isto é especialmente poderoso quando peço que Graça e Facilidade sejam acrescentadas ao fluxo.


Podemos colocar a intenção de receber a energia de maneira abençoada e permitir que a vida flua com mais facilidade. É simplesmente o nosso foco de atenção que faz a diferença.


Para mim, a prece é um meio poderoso de mudar meu foco de atenção e abrir meu coração para o fluxo da Graça em minha vida.


Presença Divina,


Obrigado por um novo nível de abertura em meu coração que me permite receber o fluxo Divino de abundância de maneira grandiosa. Sou muito grato por viver agora no poder da Graça e esta é a energia na qual eu vivo, movimento-me e tenho o meu ser.


Peço por Graça e Facilidade no fluxo de dinheiro em minha vida e sei que todo dinheiro que dou é abençoado e retorna para mim multiplicado. Abençoo este fluxo em minha vida e na vida de toda a humanidade. Que possamos todos crescer em fé e ver demonstrações de que todas as nossas necessidades estão sendo atendidas.


Que eu possa continuar recebendo este fluxo com mais Facilidade e entrar em novos níveis da Graça em todas as áreas da minha vida. Eu abençoo este Fluxo Abundante de Despertar de uma Nova Vida nos corações de todos os seres da Terra. Que cada pessoa possa se alinhar com a presença de sua Alma e viver em respeito e harmonia com o fluxo Divino de Tudo O Que É.


Assim seja.


MENSAGEM DE GABRIEL NÚMERO 23:


“Todo dinheiro que dou é abençoado e volta para mim multiplicado”


Querido,


Você recebeu recursos ilimitados para utilizar em sua vida terrena. Estes recursos ilimitados incluem beleza admirável, relacionamentos que confirmam a divindade em seu interior, liberdade para ser o melhor que pode ser e um fluxo abundante de dinheiro.


Entre as dádivas de Deus, este fluxo de dinheiro, às vezes, é o mais difícil de você enxergar em sua vida. Você está no meio dessa energia que pode ser usada para tornar sua vida mais confortável, no entanto, sua capacidade de receber esses recursos é limitada por seus pensamentos e pela sua resistência para receber.



Essa energia da Fonte Divina chamada dinheiro tem as mesmas propriedades inerentes a qualquer outra dádiva divina, tais como amor e alegria. É a energia intensa da Força Vital, à qual você pode recorrer a fim de receber as bênçãos de um fluxo de caixa abundante.


Um modo fácil de tornar-se mais disponível para o dinheiro é criar pensamentos de recursos ilimitados em sua mente. Seus pensamentos criam sua realidade.


Quando você cultiva pensamentos de carência, de “não suficiente” em sua vida, isto se traduz no seu mundo como dinheiro insuficiente para atender suas necessidades. É necessário que haja uma mudança no seu pensamento antes que você consiga atrair um nível abundante de renda para si.


Uma forma de mudar sua consciência é através de afirmações. Nós já lhe demos uma afirmação muito poderosa para dizer todos os dias e especialmente toda vez que preencher cheque ou gastar dinheiro, mesmo que sejam apenas centavos. A afirmação é a seguinte:



Todo dinheiro que dou é abençoado e volta para mim multiplicado.


Quando você abençoa o que quer que seja – seus amigos, filhos, parceiros de vida, emprego, etc… – o bem inerente a eles é aumentado. A bênção leva a um aumento de energia. Então, quando você abençoa o dinheiro que gasta, você aumenta a energia que ele traz para o mundo.


Você já ouviu a expressão “o que vai volta”. Este é um princípio básico: o que você dá você recebe. Quando oferece bênçãos, você recebe bênçãos.


Quando dá com medo de faltar, você recebe de volta o que teme – a falta de entrada abundante de dinheiro. O medo é uma força poderosa que pode lhe atrair o que você mais teme. Amor e bênçãos, entretanto, contêm mais poder ainda e podem lhe trazer aquilo que é abençoado com amor.


Lembre-se que Deus é a fonte do seu suprimento e não existe escassez nenhuma. Este recurso inesgotável do Espírito está à altura de todas as necessidades que você tiver.


Muitas pessoas vêm ao Oceano da Abundância com apenas uma colher de chá, quando poderiam trazer um balde ou uma vasilha muito maior. Você pode optar conscientemente por expandir sua capacidade de receber e aumentar seu próprio recipiente.


Uma forma de fazer isto é através de orações de gratidão e bênçãos pelo que você já possui e por aquilo que vai receber.


Estas preces vão ajudá-lo a elevar sua consciência e levá-lo a um estado em que poderá confirmar a verdade de que você é uno com a vida abundante e com o fluxo abundante de dinheiro e prosperidade no mundo.


Abençoar todo o dinheiro que você dá é outra forma de fazer isso.


A abundância de Deus existe em todo lugar e você pode entrar na corrente de consciência que lhe permite ter todas as suas necessidades satisfeitas, quando desenvolver a atitude de gratidão, bênção, e confirmar a verdade divina da abundância em todas as coisas.


Então, comece agora a abençoar tudo o que tem e a abençoar aqueles que você ama. Eleve-se para que possa começar a enxergar o que é bom na sua vida.


E lembre-se da mensagem dos Anjos para você hoje:


Todo dinheiro que dou é abençoado e volta para mim multiplicado.



Fonte: http://www.thegabrielmessages.com / Spiritlibrary
Tradução: Vera Corrêa - veracorrea46@ig.com.br


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

A "Ameaça" Alienígena: Parte 09, Adolescentes e adultos Híbridos (B)

Adolescentes e adultos Híbridos. 

parte 2, final

Um relatório Secreto dos Objetivos e dos planos alienígenas. 

Livro de David M. Jacobs.

Posted by Thoth3126 on 26/11/2014




O aspecto mais problemático da interação entre os abduzidos e os híbridos de estágio avançado é a freqüência da atividade sexual.

Os híbridos querem sexo não somente porque é crucial para o programa de cruzamento mas também porque aparentemente isso lhes satisfaz. Os híbridos têm controle total sobre o encontro sexual e os híbridos machos exigem que as abduzidas tenham uma variedade completa de reações sexuais.


Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

A AMEAÇA ALIENÍGENA – Relatório Secreto, Objetivo e os planos dos Alienígenas. Livro de David M. Jacobs.

Capítulo 09 – As espécies híbridas – adolescentes e adultos, B, final:

Reprodução híbrido-humana

Para assegurar essa reação, os híbridos realizam um procedimento separado no qual estimulam fisicamente a mulher quase até o orgasmo, enquanto um alienígena olha direto nos seus olhos, no que equivale a uma “regulagem fina” para uma reação neural precisa do cérebro. “Beverly” teve essa experiência enquanto estava deitada numa mesa, com um aparato semelhante a um capacete na cabeça:

Há um tipo de processo de monitoramento. É… como uma coisa que eles botam na minha cabeça e que eu tenho a impressão… que observa a minha atividade cerebral, ondas cerebrais… alguma coisa com o cérebro. É alguma coisa com o cérebro. É alguma coisa a ver com o cérebro, para monitorar as ondas cerebrais, atividade cerebral, ou qualquer coisa do gênero.

Esse pequeno Grey está aqui do meu lado esquerdo. Isto significa que ele é seu acompanhante? Sim, o mesmo cara. Há um híbrido do meu lado direito, e eu estou menos nervosa do que antes. A ansiedade desapareceu? Muito. Muito mesmo. Especialmente por causa desse… eu ia dizer (Híbrido) “homem”, mas não quero humanizá-lo.



O cara é cinzento (também)… ele não fica muito perto do meu rosto, mas, usando telepatia, pode passar uma energia que me acalma, não desejando porque assim a reação da minha mente não vai ser legítima. Se eles forem mexer com o meu cérebro e futucar ali e fazer alguma coisa e eu ficar calma, parecendo um vegetal, assim, vai atrapalhar … Então, eles estão deixando você ficar nervosa?

Sim… o híbrido está falando sobre ficar calma e coisas assim, mas eu não confio nele. Ele está sendo simpático, mas não gosto de ficar nesta situação. Não gosto nem um pouco. E, de novo, não acho que nenhum desses dois caras queiram me fazer mal, e acho que nada de mal vai acontecer comigo… Eles estão fazendo o trabalho deles, qualquer que seja, e não gosto das coisas que fazem comigo. Esse cara aqui não está sendo mau, corno há alguns que podem ser maus. Ele não está sendo mau.

Só está por aí e o’que acontece é que ele me toca em toda parte. Ele me toca por toda parte e de modos diferentes. Ele me toca e o que sinto é que as minhas reações estão sendo observadas quando ele me toca em vários lugares. É como, você sabe, monitorar… para zonas sexuais, estímulos sexuais. Você sabe, há gente que fica estimulada sexualmente quando se toca aqui, outras ficam sexualmente estimuladas quando se toca… mas é claro, os lugares óbvios, você sabe o que todas nós ternos em comum. Mas há pessoas que têm áreas diferentes que ficam mais excitadas quando são tocadas, talvez em outro lugar…

Bem, como você sabe que ele está fazendo isso? … Não há diálogo. É só um meio de “saber” – uma daquelas coisas que eu sinto muito, mas não consigo dizer como é que sei. Mas eu sei. Você está reagindo quando ele está fazendo isso? Você está dizendo para você mesma: “Sim isso é bom”, ou: “Não, não é bom”, ou alguma coisa assim? Eu estou… numa atitude de negação. Não há nada que ele faça que me dê prazer. E é como estou me sentindo, mas há uma outra parte que registra, não sei qual é o mecanismo que eles estão usando… é uma violação, uma violência. Eu não gosto disso.

Similarmente, “Paula” foi visitada por híbridos no seu quarto de dormir. Eles prenderam um dispositivo “elétrico” nos seus genitais e ela teve relação sexual com o híbrido. No momento do orgasmo, o híbrido abruptamente saiu de dentro dela. O orgasmo teve uma intensidade fora do comum, foi quase doloroso. Enquanto isso estava acontecendo, um dos híbridos ficou olhando demoradamente para o dispositivo com o que parecia ser um modo de “leitura” e lhe disse que aquilo media os “impulsos elétricos”.

O dispositivo foi removido e Paula sentiu uma fortíssima dor física seguida de náuseas. Ele deixou uma lesão no seu clitóris que a obrigou a procurar um ginecologista, que ficou curioso para saber como ela se ferira daquela forma. Durante as relações sexuais com as abduzidas, alguns híbridos masculinos de estágio avançado têm reações sexuais “normais” e movimentos físicos. Outros, entretanto, não realizam os movimentos físicos normais de penetração. As abduzidas descrevem mais o que lhes parece um “impulso”, ou uma penetração rápida, seguida da ejaculação.

Os híbridos também criam o orgasmo nas mulheres com a ajuda da varredura cerebral. Assim, é possível que o orgasmo feminino durante as relações sexuais com os híbridos produza a ovulação ou facilite a concepção. Os híbridos muitas vezes notam a gravidez nas abduzidas. Para Stan Garcia, um conselheira de reabilitação, esse é um fato de que ele não gostaria nem de ter ouvido falar.

Ela está bem diretamente na minha frente, em pé olhando para mim… eu me sinto enojado. Por que ela era uma fêmea, ou por causa do que ela estava fazendo? Por causa do que ela estava fazendo. E o que ela estava fazendo? Quando eu digo o que ela estava fazendo, é como se ela fosse escolhida, porque ela era a que tinha sobrado para mim. Eu me senti enojado, porque não podia dizer nada. Só estou sentindo nojo da coisa toda – eu não tinha opinião sobre o que estava
acontecendo.



Quando você diz que ela era a que tinha sido escolhida para você, o que isso significa? É que ela vai ter filhos meus… Isso não me dá nenhum tesão.
Problemas físicos Alguns híbridos nascem desfigurados ou com outras características anormais. Por exemplo, os alienígenas mostraram a Kathleen Morrison cinco bebês híbridos deformados. Suas pernas e braços tinham se desenvolvido com formas defeituosas ou não se desenvolveram de jeito nenhum. Terry Matthews viu um híbrido mais velho com o queixo retorcido, dando uma vaga aparência de “Popeye”. Em outra ocasião, Terry viu um adolescente híbrido cuja cabeça deformada era grande demais e tinha “caroços”.

Os híbridos têm outros problemas físicos. Allison Reed viu jovens híbridos com marcas vermelhas na pele. Durante uma abdução ocorrida em 1994, ela foi informada de que sua “irmã” estava “doente” e precisava da sua ajuda; os alienígenas inseriram uma agulha no pescoço de Allison e tiraram sangue da sua veia carótida. Numa situação semelhante, os híbridos levaram Susan Steiner para perto de um adolescente híbrido doente. Eles retiraram sangue (disseram que queriam “hemoglobina”) e extraíram uma pequena seção do seu fígado.

Os alienígenas explicaram que precisavam dessas coisas para que o menino pudesse sobreviver. As híbridas fêmeas têm problemas reprodutivos. Os abduzidos têm relatado que as fêmeas parecem ter problemas de aborto. Há indícios também de que as fêmeas híbridas tem mais dificuldade para reproduzir com homens do que os híbridos machos têm para reproduzir com mulheres. Reshma Kamal uma vez perguntou a um híbrido adulto por que não existiam fêmeas por perto.

Agora estou perguntando a ele por que eu não vi nenhuma fêmea. Ele olha para mim e estou dizendo: “Fêmeas, como eu. Eu sou uma fêmea e você é um macho. No seu grupo, na sua raça” – eu não sei o que ele é – “não há nenhuma fêmea?” Aí ele fala, ele está me perguntando se estou querendo dizer ele ou os alienígenas. E eu digo ele, um híbrido. Onde estão as fêmeas? E ele parece que está me dizendo que elas são usadas para outro trabalho qualquer. Estou perguntando a ele que trabalho e também se elas são iguais a mim? Ele diz: “Nem todas elas são como você.” Ele aponta para a barriga e faz um gesto. Ele continua: “Elas não podem“ (engravidar). Ele está fazendo um gesto, imitando a barriga com seu estômago, como alguém que está grávido ou coisa que o valha? Exatamente.

Ele disse: “Elas não podem.” E estou dizendo para ele: “O que você quer dizer com elas não podem?” Ele continua: “Umas partes que você tem, as delas não funcionam assim”. E estou dizendo: “Como é que pode? Elas não são humanas?” E ele está dizendo: “Não como você. Elas não têm a mesma função. Não podem ser usadas para isso.” Ele diz que algumas delas podem, mas não completamente. Não é a mesma coisa. Então, pergunto a ele o que quer dizer com isso e ele diz que é claro que eles tentaram engravidá-las e tudo isso, mas não funcionou. O feto ou o que seja… o bebê não se desenvolveu completamente para uma sobrevivência normal. Allison Reed viu uma fêmea híbrida dando à luz a um ser híbrido natimorto. Os alienígenas levaram Allison a concluir que “o feto conseguiu manter a vida (na fêmea híbrida) por algum tempo, e isto em si já é um passo”.

Reações emocionais

A maioria dos seres híbridos que dão assistência aos alienígenas a bordo das espaçonaves exerce suas funções de forma indiferente. Em certos momentos, entretanto, os abduzidos podem provocar emoções nos híbridos. Vejamos o relato da abduzida Doris Reilly. Quando ela tinha cinco anos, duas fêmeas adolescentes híbridas a acompanharam até a sala de procedimentos, onde a colocaram sobre uma mesa. Ela bateu os pés e agitou os braços, e elas tiveram de segurá-la para controlá-la. Ela levantou a mão e puxou o cabelo da híbrida, dando um solavanco. A híbrida exclamou surpresa, “Ui!”, e Doris pôde ver uma lágrima escorrendo de seus olhos. Em outros casos, os abduzidos têm relatado que os híbridos sorriem, parecem tristes, zangados, felizes e assim por diante – emoções da variedade humana.



Entretanto, há um componente emocional de alguns híbridos que não é aceitável – a perda de controle. É como se alguns dos híbridos tivessem uma adaptação social imprópria e estivessem soltos, fazendo o que querem. Nesses casos, eles podem ter um desejo sexual forte, sem estarem controlados pelas restrições sociais. Um alienígena disse a Allison que os alienígenas têm de aprender tudo, que a genética não tem papel importante na sua formação social. Ele disse que, embora o comportamento dos híbridos seja, em larga escala, também aprendido, seu componente genético humano afeta suas reações emocionais e faz com que eles sejam menos previsíveis. Esta imprevisibilidade têm sido fonte de preocupação para ele. Os problemas emocionais dos híbridos se mostram de forma mais acentuada quando eles têm projetos pessoais – abduzidas especialmente selecio.. nadas, escolhidas para eles – e quando agem independentemente dos alienígenas.

Híbridos de Projetos Pessoais

Alguns híbridos de última geração têm responsabilidades que vão além dos procedimentos normais do cenário de abdução. Eles têm projetos pessoais, relacionamentos a longo prazo com abduzidas humanas, com o objetivo de reprodução. O relacionamento entre a abduzida e seu híbrido de projeto pessoal começa cedo, quando a abduzida ainda é uma criança, e continua na adolescência. A abduzida é sujeita aos procedimentos normais de abdução e então, ou tem uma interação particular com o híbrido, ou é acompanhada pelo híbrido durante a abdução. Eles conversam e brincam juntos e constroem uma amizade.

As relações sexuais começam quando a abduzida chega à puberdade, geralmente entre treze e quinze anos. Enquanto outros híbridos podem ter relações sexuais com abduzidas durante sua vida de abduções, o híbrido de projeto pessoal fica sendo o seu parceiro reprodutivo mais firme. Quando “Emily” completou quinze anos, ela começou a ter relações sexuais com um híbrido de projeto pessoal e esta atividade continuou, uma vez por mês, durante seis meses. “Sally” começou sua atividade sexual com seu híbrido de projeto pessoal aos treze anos. Ela ficou confusa quando viu que ele queria fazer essa coisa. Sabia que isso poderia levar à gravidez, mas o seu conhecimento sexual era extremamente limitado e, além disso, ele disse que estava tudo bem – ninguém saberia e ele cuidaria de qualquer gravidez.

Embora a atividade sexual seja primordialmente para efeito de reprodução, os híbridos de estágio avançado parecem desfrutá-la com prazer. Muitas vezes eles demonstram as emoções humanas de afeto e amor para com o seu projeto pessoal selecionado. Durante a relação sexual são feitos os afagos preliminares: eles se acariciam, beijam-se e assim por diante. Às vezes há uma conversa romântica, com declarações de amor.

As abduzidas muitas vezes partilham o envolvimento sentimental – até de forma profunda. O “casal” ri, conta piadas e bate papo. Depois das relações sexuais, alguns híbridos até demoram algum tempo antes de colocar as roupas e se afastar para cuidar de outras tarefas. Muitas abduzidas sentem um amor profundo por seu híbrido de projeto pessoal durante as abduções. Para algumas, isso pode repercutir na sua vida “normal” e interferir com o seu desenvolvimento social e emocional aqui em nossa “realidade”.

Tanto os homens quanto as mulheres têm relatado sobre híbridos de projeto pessoal. “Rob” tem uma híbrida de projeto pessoal chamada Janice, com quem tem vários filhos. Os alienígenas o levam para Janice depois que completam os procedimentos rotineiros; então, ele interage com a sua “família”. Geralmente ele tem relações com Janice, embora tenha sido forçado, em algumas ocasiões, a ter relações com outras híbridas. Ele desenvolveu uma ligação emocional com a família híbrida, que é revivida intensamente quando ele a vê.

Há indícios de que os alienígenas Greys indicam híbridos para humanos específicos, quando os abduzidos e os híbridos são jovens. Quando estão mais velhos, é tomada uma decisão conjunta dos híbridos com os alienígenas. Quando Emily tinha oito anos, seu híbrido de projeto pessoal lhe deu uma ideia de como as decisões são tomadas e do que eles estariam fazendo juntos no futuro. Ela estava sobre a mesa e eles realizavam os procedimentos, que eram administrados por um “doutor” (possivelmente um híbrido de baixo estágio), enquanto tiveram esta conversa.



Ela conta como se fosse uma criança de oito anos. (Ele) quer que eu seja dele um dia. Ele quer esse projeto. É uma coisa que ele quer fazer. É um compromisso que tem de fazer para o seu governo e ele está me dizendo que realmente, realmente me acha interessante. EIe realmente se importa… Vai fazer com que eu faça alguma coisa de que eu nunca mais terei medo. Ele diz que vai ficar tudo bem. Não sei o que eles vão fazer comigo… Não quero que seja uma coisa ruim! Ele diz que ainda tem de esperar muito tempo para fazer isso. Ele fez com que eu visse coisas. Vi um grande, um enorme jardim, e tem flores, não tem bichos nem insetos para me fazer medo. Tem cisnes.

Eu estou mais velha e ele está mais velho também. Eu tenho um vestido bonito, um vestido longo e bonito. Ele diz que um dia, quando eu estiver completamente crescida, nós vamos ficar juntos. “Você vai ser tão bonita, eu vou ter orgulho de você. Nós vamos ter filhos bonitos. E você vai ser uma mãe tão boa. E não vai precisar ter medo. Eu não quero que você tenha nenhuma angústia – nada para você se preocupar.” Então eles terminaram. Olhei para ele, e o doutor não estava alegre. Ele não falou, mas sei o que ele disse. Era: “Ele não escolhe a sua designação.” E ele disse ao doutor que devia se concentrar nos procedimentos médicos e que ele ia cuidar dos projetos. Eles não disseram nada, só se olharam.

Para as mulheres abduzidas, o critério mais importante para inclusão no programa de projeto pessoal dos híbridos é que ela tenha suas funções de reprodução normais. “Donnà” era um caso fronteiriço. Quando tinha quatorze anos, os alienígenas encontraram uma disfunção ginecológica que ameaçou a sua posição no programa. O seu híbrido de projeto pessoal interveio. Os híbridos e dois seres cinzentos discutiram sobre a sua inclusão como projeto pessoal. A cena dramática que se segue revela a importância do relacionamento de projeto pessoal e o jogo entre os híbridos e os alienígenas Greys. Embora os alienígenas sejam os chefes, os híbridos podem, algumas vezes, demonstrar a sua vontade:

Ele quer que eu seja reconsiderada, porque eu deveria estar junto com ele. Porque nós estamos juntos há muito tempo, e estabelecemos um (relacionamento) que funciona e há muita energia colocada ali, e eu deveria ser parte disso. A reação deles é porque há alguma coisa que está errada comigo e ele não concorda com eles… Ele quer uma reconsideração. Uma reconsideração de quê? Realmente não sei. Ele diz que eu devo ser reconsiderada para trabalhar com ele e que preciso estar com ele nesse projeto. Eles dizem que há um problema. E eu realmente não sei do que estão falando. Então, sinto que ele começa a falar de mim como se eu fosse “dele”. Ele começa a falar sobre atributos físicos e dizer que estou em boa forma, e que os músculos são bons.

Estou fisicamente bem. Que eu esteja bem, isso não é a palavra, acho que eles falaram em “critérios”… E a resposta deles é que poderia haver problemas. Não é no exterior, é no interior. E eles concordam que preciso fazer um exame. Ele continua insistindo e diz que eles devem dizer mais para ele e que podem estar errados, ele está argumentando. Ele está argumentando muito. É um pouco embaraçoso. Como é isso? Nunca me aconteceu estar com alguém que fica argumentando a meu respeito. Mas sei que não quero que ele vá embora, é muito importante. Eles contestam a argumentação ou…? Ele está demonstrando fisicamente o seu desagrado, batendo os pés de vez em quando e andando de um lado para o outro.

Eles só estão ali parados, estão muito reservados e respondendo aos argumentos. Num dado momento, ele chega a fazer um som que eu ouço… é assim como: “Puxa!” Você sabe, de frustração. Ele faz aquele pensamento quando olha para mim… Isso vai parecer engraçado, mas é como se ele estivesse comunicando para eles de uma maneira e comunicando para mim de outra. Os dois pequenos Greys caminham de volta para uma daquelas mesas móveis – uma espécie de mesa-carrinho – e ele me gira, abraça meus ombros e olha para mim direto no rosto. Ele então se comunica com você? Ele diz que eles precisam fazer um exame e que ele não vai me deixar.

Ele vai ficar comigo durante o exame e que vai dar tudo certo. E que só preciso relaxar. E que vai dar tudo certo. E que durante o exame eu vou poder ficar com ele. Então, ele me acompanha até onde está a mesa. Ele me ajuda a sentar nela, porque ele é bem maior do que eu. Estou ali sentada e minhas pernas estão balançando no fim da mesa. Ele diz: “Não importa o que acontecer, lembre-se que estou sempre com você”. Então, eu me deito na mesa. É uma espécie de exame normal ou é. ..? É um exame ginecológico. Eles não fazem nada mais? Não. Bem, ele faz. Ele acaricia os meus cabelos e dá tapinhas no meu rosto de vez em quando. Ele está segurando minha outra mão. Eu pergunto por que ele está fazendo isso. Ele diz: “Lembre-se, eu estou aqui”… O que eles estão fazendo aí?

Não acho que eles estão somente examinando minha vagina. Sinto que eles vão até o útero também. Estão verificando com uma espécie de monitor. Eu diria que é como se eles estivessem colocando uma sonda dentro de mim. E é alguma coisa que tem a ver com as paredes do útero. É como se eles estivessem tentando mostrar a ele alguma coisa e ele não estivesse concordando com o diagnóstico – que não é tão estranho assim. Quando eles tentam mostrar a ele alguma coisa, como é que fazem? Há uma espécie de vídeo que eles estão olhando, e quando falam estão mostrando alguma coisa nele. Você pode mais ou menos seguir um pouco a conversa? Há alguma coisa que… eu não funciono normalmente. Eles encontram isso de vez em quando e eu não funciono tão normal, ou com a facilidade que eles preferem. E há alguma coisa sobre… é claro, com o funcionamento anormal torna-se arriscado… poderia ocorrer uma quebra de sigilo. Eu não sei.



Então, o importante é não haver a quebra de sigilo? Sim. É muito arriscado. E o acordo é que eles teriam de monitorar a situação. É como um período probatório. E, se eu me tornar muito arriscada, você sabe, é aquilo. Significando o quê? … Eu não estaria mais no projeto. Mas eles vão observar, monitorar e ver como funciona. E ele continua dizendo coisas como: “Há algumas piores que vocês já aceitaram”, e ele está argumentando com eles, que ele viu algumas piores e que não foi tão ruim. E que essa é uma boa candidata. E que essa é uma “positiva”. E que isso é possível. Tenho a impressão de que eles não querem fazer isso, mas terminam fazendo. Você quer dizer que ele vai ficar satisfeito? Sim. Eles estão lhe dando o benefício da dúvida.

Meu sentimento é que ele sempre vai cuidar de mim. E que não vai demorar muito até que a gente comece… Onde está o seu amigo? Sentado a meu lado. Ele está sentado junto de mim. Sim, eu sei o que ele está fazendo.
O que ele está fazendo? Ele está me excitando (sexualmente)… Ele está olhando nos seus olhos? Sim. É como se ele estivesse demonstrando. É interessante. Então ele está fazendo com que você fique sexualmente excitada enquanto você está deitada ali. Certo. Pelo que posso dizer, eles conseguiram o que queriam. Estavam procurando alguma coisa. Mas ele não me deixou ir até o orgasmo e tudo… Ele se levanta e vai para o canto da mesa. Eles estão conversando no canto da mesa. Eles estão ainda debatendo isso? Eles estão tendo uma boa discussão e os dois greys continuam dizendo que vai ser monitorado. Ele finalmente desiste e concorda com isso. Vai ser monitorado.

Então, ele não queria que fosse monitorado? Não, ele não queria. Mas parece que não está ganhando naquele ponto, e está deixando passar. Eles não estão cedendo. Então, é ali que eles estão fixando o limite? Certo. E os dois Greys saem. Eles saem por uma porta… E eu fico ali onde ele está, e ele ainda está preocupado. Ele ainda está preocupado, embora eles tenham saído e ele tenha basicamente vencido a discussão. Sim. Mas ele tem de ceder um pouco. Quando “Emily” tinha quinze anos, o seu híbrido de projeto pessoal também teve uma discussão com ela sobre como os alienígenas a haviam selecionado para o programa. Vários híbridos a abduziram num pomar atrás de sua casa.

Sua memória consciente é que havia falado com um ser. Suas roupas foram removidas, ela foi colocada sobre uma mesa e o híbrido disse que não iria machucá-la. Ele continua me dizendo que não vai me machucar e que sempre vai tomar cuidado comigo. Que está me observando há muito tempo. Que já sabia onde eu estava. Diz que eu fui avaliada durante anos e que ele tem me estudado e sabe que agora eu estou pronta para produzir, e decidiu que vai ser ele quem vai cruzar comigo. Compreendo. Ele usa a palavra “cruzar”? Sim. Alguém lhe disse que não era prudente, e ele diz que já foi decidido, e que os exames médicos foram favoráveis. E, que se indicarem que eu sou fértil, ele vai estabelecer laços comigo. E que as pessoas fazem isso às vezes, disse ele, no lugar de onde ele vem, e que é permanente.



Mas que as pessoas com quem ele trabalha acham que está cometendo um erro – que eu sou “um recurso, não um divertimento”. Ele tomou pessoalmente a decisão. Uma vez que um híbrido de projeto pessoal tenha sido designado para uma abduzida, ele se torna parte significante da sua mente inconsciente por causa da qualidade emocional e humana das experiências. Os efeitos sobre o desenvolvimento social e sexual das abduzidas podem ser substanciais. E a maioria desses efeitos depende da qualidade emocional e física de uma experiência de abdução particularmente independente. É a relação pessoal com as abduzidas humanas que flui que permite aos híbridos terem uma vida semi-independente, além dos limites da sua espaçonave. A atividade independente dos híbridos constitui uma parte extremamente importante do fenômeno de abdução. Na verdade está no próprio cerne dos planos dos alienígenas. Fim do capítulo.

Próximo capítulo: 10 – Atividade Híbrida Independente


Continua…

Capítulos anteriores:
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena/
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena-parte-2/
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena-parte-3/
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena-parte-4-sinistro/
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena-parte-5-sinistro/
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena-parte-6-sinistro/
http://thoth3126.com.br/a-ameaca-alienigena-infiltracao/

Para saber mais:
http://thoth3126.com.br/reptilianos-do-interior-da-terra-os-arquivos-lacerta-parte-i/
http://thoth3126.com.br/nobreza-negra-da-europa-principe-charles-e-descendente-de-dracula/
http://thoth3126.com.br/projeto-serpo-programa-de-intercambio-com-zeta-reticuli-2/
http://thoth3126.com.br/category/reptilianos/
http://thoth3126.com.br/zeta-reticuli-1e-2-o-mapa-estelar-do-sistema-solar-duplo/
http://thoth3126.com.br/dulce-book-conexao-draconiana-reptiliana-capitulo-13/
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
http://thoth3126.com.br/eisenhower-presidente-dos-eua-teve-reunioes-secretas-com-seres-extraterrestres/
http://thoth3126.com.br/tecnologia-de-orion-e-outros-projetos-secretos/
http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-2a-explosivo/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

Cooperações do Reino Superior se aceleram

Gaia Portal - 25.11.2014

Por Éire Port 

Tradução: Candido Pedro Jorge 

 

Colaborações do Reino Superior se aceleram, na medida em que Energias Cósmicas impelem a todos para a Consciência Superior.


Níveis de consciência de todos os habitantes de Gaia continuam aumentando.

Interferencias não podem bloquear a consciência Superior.


Avanços iminentes manifestam-se rapidamente, enquanto Gaia ascende.

118 Portais conduzem a Matiz-manidade e a hu-manidade ao evento de Consciência Superior.



Fonte: http://gaiaportal.wordpress.com/
Em: Sementes das Estrelas


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

Pensamento do Dia, 26 de Novembro de 2014

Sathya Sai Baba

 

Todos têm um conjunto completo de animais em seu interior: o cão, a raposa, o jumento, o lobo.



Você deve escolher suprimir as tendências de todos estes animais e incentivar a brilhar as qualidades humanas de amor e amizade.



Acima de tudo, inicie o cultivo das virtudes, que é mais importante e benéfico do que a mera leitura.



Isso dará verdadeira Ananda (bem-aventurança); essa é a essência de todo conhecimento, o apogeu de toda aprendizagem.



Trate a todos como a si próprio e, mesmo que não possa fazer-lhes qualquer bem, desista de causar-lhes qualquer dano.



Acenda a lâmpada do amor dentro do nicho do seu coração e os pássaros noturnos da ganância e da inveja voarão para longe, incapazes de suportar a luz.



Uma pessoa inflexível está infectada com o egoísmo do pior tipo.



Amor (Prema) o torna humilde, faz você dobrar-se e curvar-se quando vê grandeza e glória.



Use essa capacidade e obtenha o melhor proveito disso.



Fonte: http://www.sathyasai.org.br/
Canal Youtube: Sai Love


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária