Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Nós nunca podemos imaginar realmente no que nos tornaremos ~ Os Anjos via Ann Albers

Nós nunca podemos imaginar realmente no que nos tornaremos

MENSAGEM DOS ANJOS com Ann Albers


6 de Junho de 2015.Tradução: Regina Drumond



O botão não consegue entender como é ser uma rosa, nem a bolota, o carvalho... Há muito mais para nós, também!

Há, em todas as coisas uma ordem maior tentando emergir no universo. Há propósito em todas as coisas, em todas as ações, em todos os eventos, ainda que não possam percebê-lo no momento. Há um belo plano se revelando para a sua vida se vocês apenas confiarem em seu coração, a cada momento.

Queridos, há momentos em que vocês não conseguem ver coisas bem próximas em sua vida, quando não sabem como irão resolver um problema, ou quando sentem como se tivessem feito algo que não funcionou da maneira que queriam. Animem-se! Quando vocês não compreendem, Deus compreende. Quando vocês não vêem um propósito, Deus vê. Quando vocês não sabem por que vocês ouviram a sua orientação, Deus sabe. Sua vida está ocorrendo agora. Façam escolhas que os deixem mais felizes, que lhes pareçam adequadas agora, que ressoem com vocês agora. Confiem que honrar a escolha que parece certa, agora, leva ao seu maior futuro mais tarde, um passo de cada vez.

Uma bolota não pode entender como se eleva centenas de metros sobre a terra, produzindo mais milhares de bolotas de si mesma. Ela não consegue imaginar a sensação da brisa em suas folhas, nem os cantos dos pássaros. Ela não pode prever a vida gloriosa que ocorrerá dentro e abaixo dela, e, no entanto, ela cresce, um dia de cada vez, confiando na ordem maior e na majestade que irá surgir. Vocês também podem escolher crescer um dia de cada vez, confiando que se ouvirem o seu coração, usando a sua mente para apoiar os seus desejos, vocês também evoluirão para uma maior e mais bela compreensão de si mesmos.

Deus os abençoe! Nós os amamos muito.

Os Anjos.



Agradecimentos a Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br pela Tradução.



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Ann+Alberts

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 

Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 
Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media EN:  VioletFlame ~ The Illuminati ~ Alternative Media  ~ North Atlantic Islands ~  ~Alternative Media ~ Creator's Map ~ ESU IMMANUEL ~ Exposing Media DesInformation ~ Galactic Federation ~ Hopi Indians, Prophecies and UFOs ~ Illuminati, The ~ Infinite Being ~ Israel (!?) ~ Jews..., The The Hebrews (Sephardim) are the Real ones! ~ Khazars, The ; the Jews of KHAZARIA are not real Jews ~ Meditation ~ Media News ~ NESARA (!?) ~ SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... ~ UFO CONTACTS ~ UFOs (MORE) ~ USA The 4th NAZI Reich!? ~ Zionism Lies and The Illuminati  ~ Light a Candle for PEACE   ~ The Red Pill ~ The True Shadow Government 

ecoration: none;">Creator's Map * ESU IMMANUEL *Exposing Media DesInformation Galactic Federation Indians, Prophecies and UFOs Illuminati, The Infinite Being Israel (!?) Jews..., the Real ones! Khazars Jews are converted, not jenuine Meditation Media News NESARA (!?) SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... UFO CONTACTS UFOs (MORE) USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA 




Frota da Federação Galáctica -Ashtar Sheran – Parte III – Final ~ Sheldan Nidle

Frota da Federação Galáctica 

Ashtar Sheran 

 Parte III – Final 







“Nós da Federação sinceramente damos às boas-vindas a uma divulgação completa dos atos secretos de seu Oculto Governo Mundial das trevas (NWO-New World Order, a Nova Ordem Mundial)“, cometidos durante os dois últimos séculos do passado da Terra, que têm dificultado o retorno DA HUMANIDADE à plena consciência.

Caros Comandantes, Vocês pediram informações sobre as nossas naves e com qual delas você pode estar trabalhando aqui em cima? Minha resposta pode ser mais do que você tinha originalmente em mente desde que nós NÃO utilizamos naves espaciais, nem os ÓVNIS/UFOS do tipo como vocês estariam acostumados a pensar deles…



Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

“É de sua responsabilidade dedicar o máximo de tempo para a sua própria Libertação”. Arcanjo Miguel 


Frota da FEDERAÇÃO GALÁCTICA – 3ª Parte, final


ATRAVÉS DE SHELDAN NIDLE: 

Pela Comandante Lady ATHENA do Comando Ashtar:

… O Comando Ashtar se juntará comigo agora para descrever a tecnologia de luz que governa nossas interações com a humanidade. Faremos o possível para dar a você uma compreensão daquilo que se chama uma Merkabah. O termo, Merkabah, é a palavra hebraica que significa carro. Lembre-se do livro de Erik Von Däniken, “Eram os Deuses Astronautas?” e o filme de 1970 a respeito do livro. Permita-nos agora elucidar este assunto sagrado.


O NASCIMENTO de nossa Merkabah: 

A Merkabah é um corpo glorificado de luz ardente nascido e acelerado Espiritualmente. Este veículo Merkabah é uma expansão, extensão e radiação de nossa própria consciência DESENVOLVIDA. 


Ele é gerado e expandido de acordo com a nossa intensidade do amor por Deus, juntamente com o nosso desejo de dar O MÁXIMO de nós mesmos no serviço altruísta ao plano evolutivo.

Você poderia dizer que é a forma que a intensidade espiritual do nosso amor divino tem e a aspiração no tempo e no espaço …. que se encontra com a Graça divina descendo em resposta. Esta intensidade de intenções é o que produz esse campo áurico dimensional e multi-transdimensional, um campo de energia chamado Merkabah ou a carruagem de fogo. Lembre-se na Bíblia Sagrada como o profeta Elias subiu ao céu em uma carruagem de fogo? Talvez isso tenha um significado mais profundo para você agora?

Dois Tetraedros (símbolo do elemento FOGO) entrelaçados, uma Merkabah.

Elias simplesmente demonstrou para o que vocês todos, amados, são chamados a aspirar e a, eventualmente, realizar espiritualmente. Essas pessoas que vêm e vão através de uma Merkabah são denominados de Mestres OPHANIM, como Elias e Enoch o foram. A Merkabah coordena as nossas intenções, funções, finalidade, fase de tempo, etc, como filhos da luz super luminal, no cumprimento de nossa missão PARA Deus. Na geometria sagrada a Merkabah é simbolizada pelo selo de Vishnu, símbolo que mais tarde (muito mais) veio a ser conhecido como a estrela de David.

SEM parafusos, porcas e pernas de metal em nossas espaçonaves:

Assim, não estamos utilizando “porcas e parafusos” e naves espaciais metálicas da terceira dimensão por toda nossa frota. No entanto, os anjos caídos, os Nephilim, as hostes de Satã são os que inicialmente tentaram através de suas ciências e tecnologias das trevas criar uma Merkabah artificial metálicos e criaram os UFOs. Foi esta tecnologia trazida para a ATLÂNTIDA o que levou à sua aberração energética e posterior destruição. 

Por meio dessas imitativas embarcações metálicas, sem o fogo do amor do Espírito Vivente (Deus), que estes seres procuravam valer-se e subir aos céus e se apoderarem e governarem os Céus. Esses espíritos rebeldes buscavam o poder de dominar, ter em cativeiro e controlar o universo. Eles procuram por meio de sua inteligência mental (INTELECTO-EGO), conhecimento, tecnologia e pela força controlar o universo e não através de seguirem o plano original de Deus, do Amor Divino.

Aos seguidores de Satã, os anjos caídos e os Nephilim faltam amor ardente por Deus, extremamente necessário para o nascimento e desenvolvimento de uma verdadeira Merkabah. Eles são incapazes de ASCENDER através de sua força de espírito sem amor, mas dependem da tecnologia (até mesmo para se reproduzirem, pela clonagem em alguns casos), pois que são entidades sem alma presos pela sua própria rebeldia anárquica contra os desígnios e a vontade do Criador. A Merkabah é, portanto, a “Carruagem de Fogo”, a carruagem do Adonim supraterreno, o Senhor da Luz. 

Ela pode assumir muitas formas e normalmente se manifesta como uma estrela tetraédrica entrelaçada, o Selo de Vishnu, o símbolo máximo do Quarto Chakra, o cardíaco, sede do AMOR E da Alma humana.

Sobre anjos caídos saiba mais em:

O Chakra Anahata, dentro de um círculo circundado por um LÓTUS DE DOZE PÉTALAS o Selo de Vishnu, o Quarto Chakra do corpo humano, sede da alma e do AMOR Incondicional, situado dentro do coração humano.

OUTRAS RAÇAS EXTRATERRESTRES:

Talvez devêssemos acrescentar que há também outras RAÇAS EXTRATERRESTRES de terceira e quarta densidade, raças extraterrestres não ascensas que habitam os planos astral e os céus inferiores de seu planeta.

Estas raças não são necessariamente caídas, nem rebeldes, embora eles ainda estejam se utilizando de um tipo de naves materiais, tecnológicas, os seus conhecidos UFOs. Suas naves são construídas através da combinação de energias etéricas e mental superior, além do metal titânio e outras substâncias MATERIAIS.

Muitas vezes, estes metais e outros componentes utilizados para estas naves são extraídos, dentro do seu sistema solar, na sua própria LUA e em Marte, onde essa naves são também freqüentemente construídas para o uso da Confederação. Sim, assim como nós, todas as funções dentro da Confederação dos Mundos Unidos é pacífica. Essas naves espaciais são freqüentemente alimentadas por energia solar de cristais magneticamente carregados. Essas outras raças estão se desenvolvendo dentro dos seus céus inferiores em um modo similar, embora não sejam idênticos, para as raças raizes na Terra.

A espécie humana e a TERRA são únicas:

A Terra é única e, aparentemente, o único mundo caído que precisa de um programa especial de resgate e restauração do Plano Divino (n.t. Pois a Terra abriga o caído e rancoroso EL do planeta MALDEK, conhecido na Terra por vários nomes, MARDUK/BAAL/LÚCIFER, planeta que foi destruído há 251 milhões de anos e cujos restos são hoje vistos e conhecidos como o Cinturão de Asteróides que fica no local da órbita original desse planeta, entre Marte e Júpiter) Este programa foi instituído por meio do Ofício do Cristo no envio de Emmanuel-Jesus, uma encarnação divina, como um Navio de Resgate e Remissão de almas humanas e da própria Terra.

Interior de uma nave Mãe do Comando Ashtar.

De Onde viemos e qual a nossa missão? 

Nós do Comando Galáctico Ashtar somos, de nossos níveis de consciência mais elevados, os representantes do Divino Reino de Doze Tronos dos Mundos do Altíssimo. Éramos inicialmente conhecidos como o Comando Jerusalém de ÓRION. Nós somos originários das regiões dos Elohim das “Imperecíveis Estrelas“, os Céus maiores ou Shamayyim de SÍRIUS e Tak ORIONIS (no Cinturão de Órion,Alnitak) e do Grande sistema de Sóis Centrais do Alto Comando. Fomos enviados para os céus menores para guarda e supervisão da missão do Mais Radiante, o Senhor Sananda / Emmanuel-Jesus.

Para ajudá-lo na restauração da Vontade Divina e do plano sobre a Terra e ajudar os filhos pródigos de Deus, a humanidade em seu retorno à Casa do Pai de Muitas Moradas. Temos, assim, assistido a Cristo e Sua Hierarquia Espiritual da Terra na educação espiritual e ascensão da Humanidade. Temos auxiliado na restauração da humanidade para o seu estado do Adam Kadmon original, ou desígnio divino original. A humanidade está em processo de emergência (subida) do estado humano limitado para existir em espectro da Luz plena … O Ain Soph, como seres estelares ascendidos.

QUE TIPO DE SERES fazem parte do Comando Ashtar?

As fileiras numerosas no comando são compostas de Seres Celestiais Etericos, Devas, Anjos, seres ETs multi dimensionais, Ultraterrestres, raças Zoharim, Adonim, seres com espectro completo com toda LUZ, ou Senhores da Luz, Elohim ou Seres Criadores, Semideuses, Seres Divinos, Ophanim, Golfinhos e Baleias mamíferos aquáticos de Sírius (Lembre-se dos DOGONS), etc. Nós temos representantes de todos os planos dimensionais, mundos, reinos, sistemas solares, etc, etc. 

A CONSTELAÇÃO DE ÓRION. As três estrelas do cinturão central (Mintaka, Alnilan e Alnitak) são conhecidas no Brasil como as Três Marias e estão exatamente alinhadas com as três pirâmides no Planalto de Gizé, no Egito.

Milhões de seres e talvez pudéssemos dizer com mais precisão, bilhões estão sob nossa tutela. Temos também dentro de nossos seres frotas em todos os níveis de desenvolvimento espiritual, tanto já ascendidos como em ascensão, os humanos e o homem, esses se manifestando atualmente no original (não caído) na Divina Imagem e Semelhança conhecido como o Adam Kadmon. Toda a humanidade está destinada a ser devolvida a este padrão divino do Adam Kadmon.

Veja o filme abaixo com a materialização da FROTA de espaçonaves dos mais variados tamanhos, que simples e SUTILMENTE se materializaram no espaço, em frente à uma câmara de filmagem da NASA, inclusive as grandes Naves Mãe podem ser vistas nesta gravação, feita por uma câmara de filmagem externa da SPACE SHUTTLE, Ônibus Espacial da NASA:



Como as Nossas naves são feitas: 

Nossas “Naves” são formados por nossa intenção/vontade agindo em conjunto, combinada, para uma finalidade específica. Alguns destes são criados, como um mayavirupa, uma forma de pensamento que serão mantidas intactas pelo foco de meditação para um uso específico e temporário e objetivo. Posteriormente esse pensamento energia concentrada pode ser dissolvido, remoldado ou reconstituído de acordo com a nossa função, necessidade e obrigação.

Algumas de nossas naves são compostas por microrganismos sensíveis, algumas naves são amino-etéricas informatizadas parcialmente, ou tripuladas por robôs. Este é o caso, especialmente quando se entra em regiões mais densas regidas pelos mestres caídos da Irmandade das Trevas.


A MerKaBah pode tomar muitas formas:

A vida dentro de nossas naves mâe se assemelham em cima de um mundo planetário. Essas cidades maciças no espaço (a Nova Jerusalém celeste de João, no livro das Revelações) podem abrigar até milhões e são completos ecossistemas multidimensional. Esses mundos no espaço podem ser tão grandes quanto uma cidade, ou mesmo em alguns casos, um pequeno país. Às vezes, nossas naves são referidas como manifestações bioplasmáticas, uma vez que pode aparecer como bolhas de várias luzes coloridas que parecem se transformar em diferentes configurações, e para separar e formar novas combinações de forma e de formação.

O glorioso mistério da MerKaBah:

Não existe realmente nenhum modo em que seja possível para a nossa capacidade de transmitir à mente humana a revelação sobre a mais impressionante realidade da Merkabah. O fato é que nós, em si mesmos, fora de nosso corpo físico, em nossa própria natureza e essência divina somos as nossas próprias naves estelares!! 

Nós nos tornamos e formamos a nossa própria Merkabah através da nossa consciência iluminada se manifestando como este veículo, pelo poder da vontade … que na verdade pode aparecer exatamente como um UFO!

Dentro dos céus superiores, ou Shamayyim, a Merkabah é substituída por uma manifestação mais gloriosa ainda conhecida como o corpo Zohar de LUZ.

UFO em formato de nuvem lenticular. Esse efeito também é conseqüência da “quase materialização da nave” na 3ª dimensão que condensa a atmosfera circundante da mesma.

O Zohar, o mais elevado dos cinco corpos de luz de energia a ser desenvolvido no ser humano evoluído, é semelhante ao Ananda Rupa ou organismo Bliss. O corpo Zohar ou ardente carro é uma manifestação da Divindade, nossa própria natureza, como um Filho de Deus, assim como a Merkabah o é. O Merkabah é tanto um indivíduo, bem como um grupo de indivíduos (consciências) ou a aplicação coletiva onde mais do que um ser pode se conjugar como fazemos na familiar criação de um tipo de naves vistas nos seus céus, das naves em forma de nuvem lenticular. Talvez alguns de vocês ganharam mais clareza na compreensão do que estamos comunicando aqui. 

Se não nós os encaminhamos para dois livros que irão ajudar em sua compreensão do conceito de Merkabah, As Chaves de Enoch (The Book Of Knowledge) e uma pequena brochura sobre o Cinco Corpos pelo Dr. JJ Hurtak. O site da Academia da Ciência do Futuro, affs.org é onde você pode encomendar estes livros (em inglês).

Repetindo: Nós sinceramente damos às boas-vindas a uma divulgação completa dos atos secretos de seu Governo Mundial Oculto das trevas (NWO-New World Order, a Nova Ordem Mundial), cometidos durante os dois últimos séculos do passado da Terra, que têm dificultado o retorno DA HUMANIDADE à sua plena consciência.

Parte 1 e 2 em:
  1. http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-i/
  2. http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-ii/
Mais informações em:
  1. http://thoth3126.com.br/frota-interestelar-da-federacao-galactica/
  2. http://thoth3126.com.br/federacao-galactica-e-a-hierarquia-espiritual/
  3. http://thoth3126.com.br/marte-descobertas-entradas-para-um-mundo-subterraneo/
  4. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  5. http://thoth3126.com.br/inedito-meteoro-na-russia-foi-explodido-por-um-ufo-filme/
  6. http://thoth3126.com.br/os-anjos-caidos-the-watchers-os-vigilantes/


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

171Share on Facebook (Opens in new window)171
7Click to share on Twitter (Opens in new window)7
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)


Posted by Thoth3126 on 06/06/2015


Agradecimentos a URL: http://wp.me/p2Fgqo-hZ




Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Sheldan+Nidle

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 

Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 
Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media EN:  VioletFlame ~ The Illuminati ~ Alternative Media  ~ North Atlantic Islands ~  ~Alternative Media ~ Creator's Map ~ ESU IMMANUEL ~ Exposing Media DesInformation ~ Galactic Federation ~ Hopi Indians, Prophecies and UFOs ~ Illuminati, The ~ Infinite Being ~ Israel (!?) ~ Jews..., The The Hebrews (Sephardim) are the Real ones! ~ Khazars, The ; the Jews of KHAZARIA are not real Jews ~ Meditation ~ Media News ~ NESARA (!?) ~ SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... ~ UFO CONTACTS ~ UFOs (MORE) ~ USA The 4th NAZI Reich!? ~ Zionism Lies and The Illuminati  ~ Light a Candle for PEACE   ~ The Red Pill ~ The True Shadow Government 

ecoration: none;">Creator's Map * ESU IMMANUEL *Exposing Media DesInformation Galactic Federation Indians, Prophecies and UFOs Illuminati, The Infinite Being Israel (!?) Jews..., the Real ones! Khazars Jews are converted, not jenuine Meditation Media News NESARA (!?) SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... UFO CONTACTS UFOs (MORE) USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA 




PERGUNTEM AOS MESTRES - 2 de Junho de 2015 ~ Toni e Peter

PERGUNTEM AOS MESTRES

 

Através das Vozes Celestiais
Por Toni e Peter

Tradução: Regina Drumond 

a 5 de Junho de 2015


CRENÇAS E SAÚDE

 


A resposta dos Mestres a uma Portuguesa que deseja confirmar a sua compreensão da Santíssima Trindade não é provavelmente o que ela estava esperando. Além de sua declaração sobre a jornada da alma, eles enfatizam que ela nada deveria aceitar cegamente – até o que eles lhe diziam.

No outro lado do mundo, na Austrália, uma mãe procura ajuda para lidar com as muitas alergias do seu filho. Sem realmente dispensar o aconselhamento médico, o que eles nunca fazem, os Mestres dão uma dica sobre o que está ocorrendo energeticamente na dinâmica familiar.

Em outra indagação em relação às doenças físicas, uma Americana está preocupada com os sintomas que podem ou não ser psicossomáticos. Novamente, a resposta dos Mestres não lida com a medicina, mas com as lições e manifestações da vida.

Vocês podem encontrar estas perguntas e respostas no site dos Mestres. Enquanto estiverem lá, verifiquem os arquivos das Perguntas e Respostas passadas, que possam ter perdido. Além disto, por favor, digam aos seus amigos – dê-lhes a oportunidade de ver se o ensinamento dos Mestres ressoa com eles.

Luz, Amor e Risos,

Toni e Peter

contact@mastersofthespiritworld.com

Celestial Voices, Inc | 13354 W. Heiden Circle | Lake Bluff | IL | 60044 | USA



AS PERGUNTAS


DEFINIÇÕES E CRENÇAS


PERGUNTA: Mestres, tenho uma dúvida sobre a Trindade de Deus. Para mim, Deus é o nosso Pai, Jesus, Seu Filho e o Espírito Santo é o Poder, a Luz e a Energia de Deus que nos faz viver e alimenta a nossa Alma. Estou certa? – Sandra, Portugal.

RESPOSTA: Todas as almas que vivem uma existência humana determinam os parâmetros de sua própria realidade, através dos sistemas de crenças que elas aceitam. Ninguém pode fazê-la acreditar em qualquer coisa, a menos que você aceite isto como verdade para você e uma parte da realidade pela qual você escolhe definir a sua vida.

Todas as religiões organizadas têm doutrinas que elas insistem que você deve acreditar, se você for um verdadeiro membro de sua organização. Para ser um adepto, você não deve questionar estas crenças, ainda que elas não ressoem com você. Neste elemento de sua “fé”, você tem o seu livre arbítrio arrancado de você.

O livre arbítrio é a pedra angular da jornada espiritual da alma, que entra em um corpo e aprende lições, escolhendo experiências positivas e não negativas. Cada alma veio à existência, sendo desligada da Fonte. Como tal, cada fragmento tem os mesmos poderes e habilidades que a Fonte. Desde que a Fonte é a origem de tudo, alguns vêem cada alma como um filho ou filha da Fonte.

Nada é certo ou errado em termos do mundo espiritual não físico. Como sempre dizemos àqueles que nos fazem indagações, não aceitem nada cegamente, até mesmo o que dizemos, a menos que algo ressoe com você e explique a sua realidade.

É inteligente ouvir o que os outros têm a dizer sobre as suas opiniões da realidade, mas não há necessidade de assumir levianamente as suas regras e torná-las suas próprias regras, a menos que isto seja algo que você realmente deseje. Pergunte-se sempre: Como me sinto em relação a isto? É isto que sinto que incorpora as crenças através das quais quero viver?
 

QUEM É RESPONSÁVEL PELAS ALERGIAS?

 

PERGUNTA: Mestres, meu filho tem 6 anos e tem graves alergias a nozes. Ele é muito sensível a tudo – pó, pelo de gato e, recentemente, desenvolveu novas alergias alimentares. Foi um período estressante aprender a lidar com as suas alergias e doenças constantes. Meu professor disse que ele está reagindo à energia dos seus pais. Tento me concentrar no positivo, mas estou acostumada a ele estar doente na maior parte do tempo. É difícil continuar a pensar que as coisas irão melhorar. Há algo que possamos fazer como pais, energeticamente, para melhorar a sua situação? Ele está indisposto por causa de nossas energias como pais? Há outras modalidades de cura que poderíamos explorar e que vocês possam sugerir? Eu faria qualquer coisa para que ele ficasse bem e saudável. Ficaria muito grata por seus conselhos. – Alison, Austrália.

(Em conformidade com a lei dos Estados Unidos, os Mestres Espirituais não diagnosticam e nem prescrevem para condições médicas. Os leitores podem querer rever os detalhes no Manual dos Mestres sobre a cura.)

RESPOSTA:
Você está lidando com uma combinação de lições que o seu filho planejou e com lições que você e o pai dele escolheram. No reino físico, nada que você está fazendo está causando os seus problemas. Sua energia é sentida por ele e também aceita por ele. Esperar que ele não esteja bem na maior parte do tempo, prepara o cenário para a sua existência e a sua concordância.

Enquanto isto, ele se sente confortável com a sua constante atenção, porque ele governa todas as suas vidas. Todos vocês são controlados pelas reações às coisas que serão sempre uma parte de sua vida. Você está escolhendo o que, no momento, sente que é inofensivo. Ele não tem vida, mas sim uma atividade ao redor dos seus problemas. Ele precisa encontrar algo que lhe dê o desejo de ser capaz de sair e interagir com outros.

Uma lição para você é que você não pode controlar as coisas relativas a outros, a menos que eles concordem. Desde que o seu filho escolheu previamente experienciar os problemas com alergias, você só pode restringir o contato enquanto ele lida com a sua escolha. Envie-lhe amor incondicional que o seu eu superior inconsciente decidirá que há mais para esta vida do que a atual situação.

Gaste mais esforço em se concentrar no positivo. Encontre coisas que interessem e entretenham o seu filho, até que ele possa ser atraído para os amigos de infância e a educação. Qualquer negatividade pode ser sentida por ele e o manterá em sua atual condição. Preencha as suas vidas com o amor positivo.
 

O INCRÍVEL PODER DA MENTE


PERGUNTA: Mestres, disseram-me que os meus males físicos são psicossomáticos; eu os crio em minha mente. Eles são dolorosos e o sofrimento é irreal. Tive algumas dores no peito e não sei se devo acreditar que são sinais de verdadeiros problemas cardíacos, ou se eles são também psicossomáticos. Por que eu faria isto comigo? E devo me preocupar com estas dores no peito? – Lydia, Estados Unidos.

(Em conformidade com a lei dos Estados Unidos, os Mestres Espirituais não diagnosticam e nem prescrevem para condições médicas. Os leitores podem querer rever os detalhes no Manual dos Mestres sobre a cura.)

RESPOSTA:
O que é experienciado enquanto em um corpo humano na Terra é escolhido por todas as almas antes de entrarem no corpo. Uma vez no corpo, elas trazem para si mesmas aquilo que elas precisam, a fim de terem estas experiências.

Você lidou repetidamente com lições relativas à culpa e à punição, nesta e em vidas passadas. Você se vê como não merecedora de ser feliz, ou sem dor. Você sempre se culpou por coisas que não funcionavam da maneira que você desejava. Depois de ter experienciado uma doença dolorosa, sua mente adotou-a como uma maneira de puni-la pelas infrações.

Todas as almas são fragmentos da energia da Fonte e têm os mesmos poderes e habilidades da Fonte. Uma destas é a capacidade de criar o que você deseja experienciar. A fim de criar uma existência livre de dor, deve aceitar que tem o poder de mudar as coisas em sua vida.

Comece por manifestar um único dia ou hora sem dor. Veja no lugar da dor uma área de “apenas amor” ao seu redor. Se a dor começar a retornar, pergunte ao seu eu superior por que ela está aí. Isto a levará de volta a um incidente em que você aceitou a dor no local da dor que você estava enfrentando naquele momento. Examine a situação e veja que você não precisa ter a dor, porque você não está realmente em falta. Faça isto a cada vez que a dor aparecer.

Por mais desconfortável que seja a sua dor, você a verá como uma zona de conforto, porque você conhece tudo sobre ela. Não ter a dor seria interagir com o desconhecido, e isto a apavora. Sua mente consciente quer a previsibilidade – você a acha reconfortante.

A mente é muito poderosa. Ela tem a capacidade de fabricar a dor e a incapacidade, bem como a saúde e a felicidade. Você tem o livre arbítrio e pode optar por excluir a dor e sentir somente a alegria. Isto exigirá um esforço em examinar todas as suas motivações. Não fuja deste desafio, mas acredite que pode, saiba que pode, e, então, mude a sua vida.

Neste minuto não há razão física para a dor no peito, exceto o seu medo. Se deixá-la permanecer, ela poderá causar uma doença física para justificar a sua ansiedade. Você pode fazer isto se o desejar.
 

GUIA DE REENCARNAÇÃO

 


Juliana, do Brasil, pergunta aos Mestres: Sinto-me perdida durante a minha caminhada. Venho de uma família disfuncional, meu pai morreu em um trágico acidente quando eu tinha seis anos, minha mãe me abandonou e aos meus irmãos. Fomos criados por nossos avós paternos, mas não recebemos amor. Aproximei-me de minha mãe, e ela foi incapaz de me transmitir amor e afeição. Sinto que ela não me ama. O que estou aprendendo com esta situação? Quero ser feliz, quero amor, quero formar uma família.

RESPOSTA: Comece com uma conexão com o amor incondicional dentro de sua alma. Isto se conecta com todas as outras almas que existem. Você definiu o que é o amor e isto está restrito ao amor familiar, o que é uma pequena quantidade de amor no universo. Desista destas expectativas de amor e se abra ao que está ao seu redor. Estas lições foram escolhidas por você, para que pudesse encontrar o amor magnífico que não é parte de sua família humana. A felicidade é uma escolha de excluir a negatividade e alcançar a energia positiva. Isto cabe a você.
 

Nicola, do Reino Unido, pergunta aos Mestres: Há muitos mistérios do passado que intrigam a muitos de nós. Por exemplo: quem realmente matou John Kennedy? Será que Richard III matou realmente os seus sobrinhos? O ataque de 11 de Setembro foi uma conspiração? Eu gostaria de saber se conheceremos as respostas a estas questões quando fizermos a transição para o não físico... ou simplesmente não iremos nos importar? Muito obrigado (P.S: Richard III matou seus sobrinhos?

RESPOSTA: Tudo o que ocorreu no Planeta Terra que envolveu almas foi permanentemente gravado em seus registros akashicos individuais. Tudo está disponível para revisão, uma vez que uma alma tenha retornado ao Lar, para a unidade do amor incondicional. As respostas lá estarão, mas o interesse, provavelmente, não.
 

Farid, do Canadá, pergunta aos Mestres: Quando eu tinha cerca de 18 anos de idade, tive um sonho que eu estava sendo sugada como um vácuo em uma luz. Lembro-me do meu coração batendo forte e tentando com todas as minhas forças não permitir que esta luz me levasse. Lembro-me também de um sonho que tive com cerca de 12 anos, em que eu estava em uma batalha. Depois que a batalha terminou, lembro-me de quatro pontos coloridos em meus braços. Quando uni os meus braços, uma luz brilhou em cima de mim e eu fui elevada na luz. Quais são os significados destes sonhos?

RESPOSTA: Você está assimilando partes de filmes, com material que leu e ouviu outros falarem, e unindo-os nos sonhos. Estes temas lembram muito de perto o que pode acontecer quando os seres humanos alcançam o final de sua vida e são acolhidas novamente na luz branca do amor incondicional, o que você fez muitas vezes em suas muitas vidas.
 

Angie, da Austrália, pergunta aos Mestres: Seria de grande ajuda se vocês pudessem me ajudar a compreender por que o meu amigo íntimo escolheu não mais entrar em contato comigo ou me apoiar durante uma época em que estive gravemente doente. Obrigado. Isto significa muito para mim.

RESPOSTA: Medo. As pessoas temem o que elas não compreendem. Elas fogem e se escondem e esperam que ninguém venha procurá-las. Um medo irracional de que elas possam ser contagiadas, herdar ou imitar os seus sintomas e a dor, desempenha também um papel. Além disto, o seu amigo é muito sensível e pensou que a dor que as pessoas estavam experienciando pela sua condição poderia afetá-lo mais do que era necessário, assim ele optou por se afastar e agora se sente envergonhado.
 

Adriana, do Brasil, pergunta aos Mestres: Perdi o meu cão. Sei que foi melhor assim, porque ela estava doente. Mas me sinto triste e falta dela. Ela ficou doente e eu não vinha muito à casa da praia para vê-la. Ela está bem no mundo espiritual? Onde ela está agora? Ela sabe que eu a amo e que estou triste por não vê-la tanto quanto deveria? Ela me culpa? Eu irei amá-la para sempre.

RESPOSTA: É fácil se apegar a algo que lhe mostra o amor incondicional. A maior parte dos animais não vive tanto quanto os seus companheiros humanos, assim esta separação pode ser experienciada inúmeras vezes na vida de uma pessoa. Sua doença nada tinha a ver com o quanto você esteve com ela. Animais de estimação não têm senso em relação ao tratamento, ou à falta dele, que os seres humanos dão. Ela está bem. Sua energia a visita.
 

Isabel, da Inglaterra, pergunta aos Mestres: Meu filho mais velho está tendo problemas com a cocaína e não está sendo capaz de lidar com a sua vida. Eu e o meu outro filho o ajudamos várias vezes, mas não adiantou e ele volta ao mesmo problema. Decidimos não mais ajudá-lo, a fim de que ele encontre o seu próprio caminho e lições. Preocupo-me com ele. Por favor, poderiam me dizer se tomamos a decisão correta, ou se há uma maneira melhor de lidar com esta situação?

RESPOSTA: Você lhe deu toda a ajuda que poderia para ver um caminho diferente daquele que ele percorreu. Se você ficasse presa lá e continuasse a levantá-lo cada vez que ele caísse, ele não procuraria outra maneira de viver. Ele deve chegar ao fundo, antes que possa ver que a responsabilidade é apenas dele de mudar a própria vida. Envie-lhe amor com a intenção de que ele veja onde pode ir.
 

Joe, do Canadá, pergunta aos Mestres: Poderiam me dizer por que eu vim aqui, e quais são as minhas lições de vida?

RESPOSTA: Respondemos como fizemos com uma pergunta semelhante. O propósito de todas as almas de vir à Terra é descobrir quem elas são como uma alma e o que isto significa em relação aos poderes e habilidades que elas possuem. Uma pessoa deve fazer o seu próprio trabalho e não se iludir por lhe serem dadas todas as respostas. Suas lições de vida são as coisas que o estimulam o medo e a dúvida.
 

Fábia, do Brasil, pergunta aos Mestres: Minha mãe se posiciona como vítima da vida diante das filhas, sente-se injustiçada pela sua infelicidade e não consegue dar o primeiro passo para mudar a própria vida. Como posso ajudá-la a compreender que ela é responsável por tudo o que vive?

RESPOSTA:
É impossível conseguir com que alguém veja, acredite ou aceite algo que ela não se importa em reconhecer. Sua mãe vive na negatividade e não deseja mudar. Envie-lhe amor para que ela possa ver de outra maneira.
 
 

Florin, da Romania, pergunta aos Mestres: Gostaria de saber se tive um contrato, um acordo antes do nascimento, para estar com a minha atual esposa. Minha intuição é que ela deveria ter que ficar sozinha nesta vida.

RESPOSTA: Você não fez contratos relativos a uma ligação romântica. Você aprendeu muito durante o tempo passado neste relacionamento, mas não há nada de novo no horizonte. O que você fizer a partir daqui é de sua própria escolha. Algumas vezes, você tem que seguir em frente.
Agradecimentos a: 
Celestial Voices, Inc contact@mastersofthespiritworld.com
 
 
Agradecimentos a Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br pela tradução.
 
Fonte: violetflame.biz.ly


Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Vozes+Celestiais

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







PERGUNTEM AOS MESTRES - 2 de Junho de 2015 ~ Toni e Peter

PERGUNTEM AOS MESTRES

Através das Vozes Celestiais
Por Toni e Peter

Tradução: Regina Drumond 

a 5 de Junho de 2015



CRENÇAS E SAÚDE


A resposta dos Mestres a uma Portuguesa que deseja confirmar a sua compreensão da Santíssima Trindade não é provavelmente o que ela estava esperando. Além de sua declaração sobre a jornada da alma, eles enfatizam que ela nada deveria aceitar cegamente – até o que eles lhe diziam.

No outro lado do mundo, na Austrália, uma mãe procura ajuda para lidar com as muitas alergias do seu filho. Sem realmente dispensar o aconselhamento médico, o que eles nunca fazem, os Mestres dão uma dica sobre o que está ocorrendo energeticamente na dinâmica familiar.

Em outra indagação em relação às doenças físicas, uma Americana está preocupada com os sintomas que podem ou não ser psicossomáticos. Novamente, a resposta dos Mestres não lida com a medicina, mas com as lições e manifestações da vida.

Vocês podem encontrar estas perguntas e respostas no site dos Mestres. Enquanto estiverem lá, verifiquem os arquivos das Perguntas e Respostas passadas, que possam ter perdido. Além disto, por favor, digam aos seus amigos – dê-lhes a oportunidade de ver se o ensinamento dos Mestres ressoa com eles.

Luz, Amor e Risos,

Toni e Peter

contact@mastersofthespiritworld.com

Celestial Voices, Inc | 13354 W. Heiden Circle | Lake Bluff | IL | 60044 | USA



AS PERGUNTAS



DEFINIÇÕES E CRENÇAS


PERGUNTA: Mestres, tenho uma dúvida sobre a Trindade de Deus. Para mim, Deus é o nosso Pai, Jesus, Seu Filho e o Espírito Santo é o Poder, a Luz e a Energia de Deus que nos faz viver e alimenta a nossa Alma. Estou certa? – Sandra, Portugal.

RESPOSTA: Todas as almas que vivem uma existência humana determinam os parâmetros de sua própria realidade, através dos sistemas de crenças que elas aceitam. Ninguém pode fazê-la acreditar em qualquer coisa, a menos que você aceite isto como verdade para você e uma parte da realidade pela qual você escolhe definir a sua vida.

Todas as religiões organizadas têm doutrinas que elas insistem que você deve acreditar, se você for um verdadeiro membro de sua organização. Para ser um adepto, você não deve questionar estas crenças, ainda que elas não ressoem com você. Neste elemento de sua “fé”, você tem o seu livre arbítrio arrancado de você.

O livre arbítrio é a pedra angular da jornada espiritual da alma, que entra em um corpo e aprende lições, escolhendo experiências positivas e não negativas. Cada alma veio à existência, sendo desligada da Fonte. Como tal, cada fragmento tem os mesmos poderes e habilidades que a Fonte. Desde que a Fonte é a origem de tudo, alguns vêem cada alma como um filho ou filha da Fonte.

Nada é certo ou errado em termos do mundo espiritual não físico. Como sempre dizemos àqueles que nos fazem indagações, não aceitem nada cegamente, até mesmo o que dizemos, a menos que algo ressoe com você e explique a sua realidade.

É inteligente ouvir o que os outros têm a dizer sobre as suas opiniões da realidade, mas não há necessidade de assumir levianamente as suas regras e torná-las suas próprias regras, a menos que isto seja algo que você realmente deseje. Pergunte-se sempre: Como me sinto em relação a isto? É isto que sinto que incorpora as crenças através das quais quero viver?



QUEM É RESPONSÁVEL PELAS ALERGIAS?

PERGUNTA: Mestres, meu filho tem 6 anos e tem graves alergias a nozes. Ele é muito sensível a tudo – pó, pelo de gato e, recentemente, desenvolveu novas alergias alimentares. Foi um período estressante aprender a lidar com as suas alergias e doenças constantes. Meu professor disse que ele está reagindo à energia dos seus pais. Tento me concentrar no positivo, mas estou acostumada a ele estar doente na maior parte do tempo. É difícil continuar a pensar que as coisas irão melhorar. Há algo que possamos fazer como pais, energeticamente, para melhorar a sua situação? Ele está indisposto por causa de nossas energias como pais? Há outras modalidades de cura que poderíamos explorar e que vocês possam sugerir? Eu faria qualquer coisa para que ele ficasse bem e saudável. Ficaria muito grata por seus conselhos. – Alison, Austrália.

(Em conformidade com a lei dos Estados Unidos, os Mestres Espirituais não diagnosticam e nem prescrevem para condições médicas. Os leitores podem querer rever os detalhes no Manual dos Mestres sobre a cura.)

RESPOSTA:
Você está lidando com uma combinação de lições que o seu filho planejou e com lições que você e o pai dele escolheram. No reino físico, nada que você está fazendo está causando os seus problemas. Sua energia é sentida por ele e também aceita por ele. Esperar que ele não esteja bem na maior parte do tempo, prepara o cenário para a sua existência e a sua concordância.

Enquanto isto, ele se sente confortável com a sua constante atenção, porque ele governa todas as suas vidas. Todos vocês são controlados pelas reações às coisas que serão sempre uma parte de sua vida. Você está escolhendo o que, no momento, sente que é inofensivo. Ele não tem vida, mas sim uma atividade ao redor dos seus problemas. Ele precisa encontrar algo que lhe dê o desejo de ser capaz de sair e interagir com outros.

Uma lição para você é que você não pode controlar as coisas relativas a outros, a menos que eles concordem. Desde que o seu filho escolheu previamente experienciar os problemas com alergias, você só pode restringir o contato enquanto ele lida com a sua escolha. Envie-lhe amor incondicional que o seu eu superior inconsciente decidirá que há mais para esta vida do que a atual situação.

Gaste mais esforço em se concentrar no positivo. Encontre coisas que interessem e entretenham o seu filho, até que ele possa ser atraído para os amigos de infância e a educação. Qualquer negatividade pode ser sentida por ele e o manterá em sua atual condição. Preencha as suas vidas com o amor positivo.


O INCRÍVEL PODER DA MENTE


PERGUNTA: Mestres, disseram-me que os meus males físicos são psicossomáticos; eu os crio em minha mente. Eles são dolorosos e o sofrimento é irreal. Tive algumas dores no peito e não sei se devo acreditar que são sinais de verdadeiros problemas cardíacos, ou se eles são também psicossomáticos. Por que eu faria isto comigo? E devo me preocupar com estas dores no peito? – Lydia, Estados Unidos.

(Em conformidade com a lei dos Estados Unidos, os Mestres Espirituais não diagnosticam e nem prescrevem para condições médicas. Os leitores podem querer rever os detalhes no Manual dos Mestres sobre a cura.)

RESPOSTA:
O que é experienciado enquanto em um corpo humano na Terra é escolhido por todas as almas antes de entrarem no corpo. Uma vez no corpo, elas trazem para si mesmas aquilo que elas precisam, a fim de terem estas experiências.

Você lidou repetidamente com lições relativas à culpa e à punição, nesta e em vidas passadas. Você se vê como não merecedora de ser feliz, ou sem dor. Você sempre se culpou por coisas que não funcionavam da maneira que você desejava. Depois de ter experienciado uma doença dolorosa, sua mente adotou-a como uma maneira de puni-la pelas infrações.

Todas as almas são fragmentos da energia da Fonte e têm os mesmos poderes e habilidades da Fonte. Uma destas é a capacidade de criar o que você deseja experienciar. A fim de criar uma existência livre de dor, deve aceitar que tem o poder de mudar as coisas em sua vida.

Comece por manifestar um único dia ou hora sem dor. Veja no lugar da dor uma área de “apenas amor” ao seu redor. Se a dor começar a retornar, pergunte ao seu eu superior por que ela está aí. Isto a levará de volta a um incidente em que você aceitou a dor no local da dor que você estava enfrentando naquele momento. Examine a situação e veja que você não precisa ter a dor, porque você não está realmente em falta. Faça isto a cada vez que a dor aparecer.

Por mais desconfortável que seja a sua dor, você a verá como uma zona de conforto, porque você conhece tudo sobre ela. Não ter a dor seria interagir com o desconhecido, e isto a apavora. Sua mente consciente quer a previsibilidade – você a acha reconfortante.

A mente é muito poderosa. Ela tem a capacidade de fabricar a dor e a incapacidade, bem como a saúde e a felicidade. Você tem o livre arbítrio e pode optar por excluir a dor e sentir somente a alegria. Isto exigirá um esforço em examinar todas as suas motivações. Não fuja deste desafio, mas acredite que pode, saiba que pode, e, então, mude a sua vida.

Neste minuto não há razão física para a dor no peito, exceto o seu medo. Se deixá-la permanecer, ela poderá causar uma doença física para justificar a sua ansiedade. Você pode fazer isto se o desejar.
 

GUIA DE REENCARNAÇÃO


Juliana, do Brasil, pergunta aos Mestres: Sinto-me perdida durante a minha caminhada. Venho de uma família disfuncional, meu pai morreu em um trágico acidente quando eu tinha seis anos, minha mãe me abandonou e aos meus irmãos. Fomos criados por nossos avós paternos, mas não recebemos amor. Aproximei-me de minha mãe, e ela foi incapaz de me transmitir amor e afeição. Sinto que ela não me ama. O que estou aprendendo com esta situação? Quero ser feliz, quero amor, quero formar uma família.

RESPOSTA: Comece com uma conexão com o amor incondicional dentro de sua alma. Isto se conecta com todas as outras almas que existem. Você definiu o que é o amor e isto está restrito ao amor familiar, o que é uma pequena quantidade de amor no universo. Desista destas expectativas de amor e se abra ao que está ao seu redor. Estas lições foram escolhidas por você, para que pudesse encontrar o amor magnífico que não é parte de sua família humana. A felicidade é uma escolha de excluir a negatividade e alcançar a energia positiva. Isto cabe a você.

Nicola, do Reino Unido, pergunta aos Mestres: Há muitos mistérios do passado que intrigam a muitos de nós. Por exemplo: quem realmente matou John Kennedy? Será que Richard III matou realmente os seus sobrinhos? O ataque de 11 de Setembro foi uma conspiração? Eu gostaria de saber se conheceremos as respostas a estas questões quando fizermos a transição para o não físico... ou simplesmente não iremos nos importar? Muito obrigado (P.S: Richard III matou seus sobrinhos?

RESPOSTA: Tudo o que ocorreu no Planeta Terra que envolveu almas foi permanentemente gravado em seus registros akashicos individuais. Tudo está disponível para revisão, uma vez que uma alma tenha retornado ao Lar, para a unidade do amor incondicional. As respostas lá estarão, mas o interesse, provavelmente, não.

Farid, do Canadá, pergunta aos Mestres: Quando eu tinha cerca de 18 anos de idade, tive um sonho que eu estava sendo sugada como um vácuo em uma luz. Lembro-me do meu coração batendo forte e tentando com todas as minhas forças não permitir que esta luz me levasse. Lembro-me também de um sonho que tive com cerca de 12 anos, em que eu estava em uma batalha. Depois que a batalha terminou, lembro-me de quatro pontos coloridos em meus braços. Quando uni os meus braços, uma luz brilhou em cima de mim e eu fui elevada na luz. Quais são os significados destes sonhos?

RESPOSTA: Você está assimilando partes de filmes, com material que leu e ouviu outros falarem, e unindo-os nos sonhos. Estes temas lembram muito de perto o que pode acontecer quando os seres humanos alcançam o final de sua vida e são acolhidas novamente na luz branca do amor incondicional, o que você fez muitas vezes em suas muitas vidas.

Angie, da Austrália, pergunta aos Mestres: Seria de grande ajuda se vocês pudessem me ajudar a compreender por que o meu amigo íntimo escolheu não mais entrar em contato comigo ou me apoiar durante uma época em que estive gravemente doente. Obrigado. Isto significa muito para mim.

RESPOSTA: Medo. As pessoas temem o que elas não compreendem. Elas fogem e se escondem e esperam que ninguém venha procurá-las. Um medo irracional de que elas possam ser contagiadas, herdar ou imitar os seus sintomas e a dor, desempenha também um papel. Além disto, o seu amigo é muito sensível e pensou que a dor que as pessoas estavam experienciando pela sua condição poderia afetá-lo mais do que era necessário, assim ele optou por se afastar e agora se sente envergonhado.

Adriana, do Brasil, pergunta aos Mestres: Perdi o meu cão. Sei que foi melhor assim, porque ela estava doente. Mas me sinto triste e falta dela. Ela ficou doente e eu não vinha muito à casa da praia para vê-la. Ela está bem no mundo espiritual? Onde ela está agora? Ela sabe que eu a amo e que estou triste por não vê-la tanto quanto deveria? Ela me culpa? Eu irei amá-la para sempre.

RESPOSTA: É fácil se apegar a algo que lhe mostra o amor incondicional. A maior parte dos animais não vive tanto quanto os seus companheiros humanos, assim esta separação pode ser experienciada inúmeras vezes na vida de uma pessoa. Sua doença nada tinha a ver com o quanto você esteve com ela. Animais de estimação não têm senso em relação ao tratamento, ou à falta dele, que os seres humanos dão. Ela está bem. Sua energia a visita.

Isabel, da Inglaterra, pergunta aos Mestres: Meu filho mais velho está tendo problemas com a cocaína e não está sendo capaz de lidar com a sua vida. Eu e o meu outro filho o ajudamos várias vezes, mas não adiantou e ele volta ao mesmo problema. Decidimos não mais ajudá-lo, a fim de que ele encontre o seu próprio caminho e lições. Preocupo-me com ele. Por favor, poderiam me dizer se tomamos a decisão correta, ou se há uma maneira melhor de lidar com esta situação?

RESPOSTA: Você lhe deu toda a ajuda que poderia para ver um caminho diferente daquele que ele percorreu. Se você ficasse presa lá e continuasse a levantá-lo cada vez que ele caísse, ele não procuraria outra maneira de viver. Ele deve chegar ao fundo, antes que possa ver que a responsabilidade é apenas dele de mudar a própria vida. Envie-lhe amor com a intenção de que ele veja onde pode ir.

Joe, do Canadá, pergunta aos Mestres: Poderiam me dizer por que eu vim aqui, e quais são as minhas lições de vida?

RESPOSTA: Respondemos como fizemos com uma pergunta semelhante. O propósito de todas as almas de vir à Terra é descobrir quem elas são como uma alma e o que isto significa em relação aos poderes e habilidades que elas possuem. Uma pessoa deve fazer o seu próprio trabalho e não se iludir por lhe serem dadas todas as respostas. Suas lições de vida são as coisas que o estimulam o medo e a dúvida.

Fábia, do Brasil, pergunta aos Mestres: Minha mãe se posiciona como vítima da vida diante das filhas, sente-se injustiçada pela sua infelicidade e não consegue dar o primeiro passo para mudar a própria vida. Como posso ajudá-la a compreender que ela é responsável por tudo o que vive?

RESPOSTA:
É impossível conseguir com que alguém veja, acredite ou aceite algo que ela não se importa em reconhecer. Sua mãe vive na negatividade e não deseja mudar. Envie-lhe amor para que ela possa ver de outra maneira.

Florin, da Romania, pergunta aos Mestres: Gostaria de saber se tive um contrato, um acordo antes do nascimento, para estar com a minha atual esposa. Minha intuição é que ela deveria ter que ficar sozinha nesta vida.

RESPOSTA: Você não fez contratos relativos a uma ligação romântica. Você aprendeu muito durante o tempo passado neste relacionamento, mas não há nada de novo no horizonte. O que você fizer a partir daqui é de sua própria escolha. Algumas vezes, você tem que seguir em frente.
Agradecimentos a: 
Celestial Voices, Inc contact@mastersofthespiritworld.com
 
Agradecimentos a Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br pela tradução.

Fonte: violetflame.biz.ly


Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Vozes+Celestiais

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







ARCANJO GABRIEL, 4 e 5 - JUNHO DE 2015 ~ Shelley Young

MENSAGEM DIÁRIA DO ARCANJO GABRIEL 

Canalizado por Shelley Young 

Tradução: Blog SINTESE

 

05 DE JUNHO DE 2015






Queridos, é a resistência ao fluxo que causa desconforto.

Vocês sabiam que fluxo é apenas uma palavra para amor?

Então, é a resistência ao amor que causa desconforto!

Abracem o amor.

Deem amor.

Permitam o amor.

Aceitem amor.

Recebam amor.

SEJAM o amor que vocês são!

Entreguem-se de novo na corrente do amor que sempre existe para vocês e sintam o alívio, a cura, o apoio que estão aí para vocês o tempo todo.


Arcanjo Gabriel
 


04 DE JUNHO DE 2015



A única permissão de que você precisa para viver a vida de seus sonhos vem de você mesmo.


Arcanjo Gabriel



Arcanjo Gabriel através de Shelley Young
Facebook: Trinity Esoterics
Twitter: @trinityesoteric


Agradecimentos ao Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Shelley Young


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Chuva de Meteoros à luz do dia em Junho: Os Arietids

Chuva de Meteoros à luz do dia em Junho: 

Os Arietids


arietids-meteoros-junho

A chuva de meteoros Arietids é o mais forte chuveiro diuturno do ano. Ele dura a partir desde o final de maio até o início de julho, com previsão de picos no dia 8 de junho.

A chuva de meteoros Arietids tem sua origem aparente para fora da constelação de Áries; sua origem é desconhecida, embora alguns astrônomos suspeitam que eles sejam detritos da passagem do asteróide sungrazing Icarus.

Os madrugadores meteoros Arietids tendem a ser “Earthgrazers” – meteoros que caem horizontalmente através da atmosfera superior desde seu radiante em Áries perto do horizonte.
 
Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com

Chuva de Meteoros à luz do dia no começo de Junho: Os Arietids 

Fonte:  http://spaceweather.com/meteors/arietids.html

Os meteoros Arietids atingem a atmosfera da Terra a uma velocidade de 39 km / s (87.000 mph). Todos os anos, na primeira semana de junho milhares de meteoros riscam o céu. 

Entretanto a maioria é invisível, porque o Sol está acima do horizonte no momento em que o chuveiro é mais intenso. Estes meteoros à luz do dia são chamados por Arietids.

arietids-meteoros
Acima : “Hey Joe, o que foi isso?” Uma vista fantástica de uma bola de fogo Arietids à luz do dia, pelo artista Duane Hilton. A luz solar brilhante torna a maioria dos Arietids invisível.

Eles parentemente surgem partir de um ponto radiante na constelação de Áries, que fica apenas a 30 graus do Sol em junho. Ninguém sabe ao certo qual a origem dos meteoróides Arietids, embora alguns astrônomos suspeitem que eles são os restos do asteroide 1566 Icarus. Outra possibilidade é que os Arietids tenham origem a partir do rompimento de um  cometa gigante milhares  de anos atrás.

Se você quiser ver alguns meteoros Arietids, tente procurar por eles um pouco antes do nascer do sol. Os Arietids sobem com seu radiante no Oriente cerca de 45 minutos antes do sol nascer. (Isto é verdade para os observadores em ambos os hemisférios da terra, ao norte e ao sul do Equador.).

Ironicamente, a maioria das pessoas nunca perceber essa chuva de meteoros relativamente intensa. O motivo: há picos em plena luz do dia. Em comparação com o olho humano, os radares fazem um trabalho muito melhor detectando meteoros através do brilho quando entram na atmosfera do planeta.

skymap_south-arietids-meteoros

Os madrugadores meteoros Arietids  tendem a ser “Earthgrazers” – meteoros que caem horizontalmente através da atmosfera superior desde seu radiante perto do horizonte, na Constelação de Áries. Meteoros Earthgrazers espetaculares são geralmente lentos e brilhantes, riscando longe no céu – vale a pena acordar mais cedo por estes dias!


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

15Share on Facebook (Opens in new window)15
1Click to share on Twitter (Opens in new window)1
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Posted by Thoth3126 on 06/06/2015


Agradecimentos a URL: http://wp.me/p2Fgqo-8zE



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Meteoros


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







EARHART – 3 – Além do Vento Norte ~ Willis George Emerson


Uma Viagem ao Mundo Interior do reino de AGHARTA

EARHART – 3 

Além do Vento Norte





Livro “The Smoky God” ou Uma Viagem ao Mundo Interior do reino de AGHARTA – TERCEIRA PARTE: Além do Vento Norte


Tentei esquecer a minha sede me ocupando com fazer um pouco de comida e buscando um utensílio vazio desde o porão. Chegando à lateral do barco, enchi a vasilha com água do mar com a finalidade de lavar minhas mãos e rosto. Para o meu espanto, quando a água entrou em contato com meus lábios, eu podia sentir o gosto dela ser sem sal.

Fiquei surpreso com a descoberta. “Pai!” bastante ofegante eu o chamei, “a água, a água, ela é fresca e doce!” “O que voce disse Olaf?” exclamou meu pai, olhando rapidamente ao redor. “Certamente, você está enganado. Não há terra à vista. Você está ficando louco.” “Mas gosto disso!” Chorei.

“Existem três coisas que não podem ser escondidas por muito tempo: a Lua, o Sol e a VERDADE” – Sidhartha Gautama (O Buddha)

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

“The Smoky God, or A Voyage Journey to the Inner Earth“, é um “romance” publicado em 1908 por Willis George Emerson, que o apresenta como um relato verdadeiro de um marinheiro norueguês chamado Olaf Jansen, e explica como o saveiro dele navegou através de uma entrada no polo norte para o interior da Terra onde ele entrou em contato com uma outra civilização (Agharta).

Fonte: http://www.ourhollowearth.com/SGContents.htm

TERCEIRA PARTE: Além do Vento Norte

E assim fizemos a descoberta de que a água que nos circundava era realmente água doce e fresca, absolutamente verdadeiro, água sem sequer ter o sabor de água salobra, menos salgada ou mesmo sequer a suspeita de um sabor salgado.



Enchemos imediatamente nossas duas pipas de água restantes (que sobraram do nosso quase naufrágio) com esta água fresca, e meu pai declarou que isso era uma dispensação divina e celeste da misericórdia dos deuses Odin e Thor.

Estávamos quase enlouquecidos de alegria, mas a fome nos mandou acabar com o jejum forçado. Agora que nós tínhamos encontrado água doce em uma corrente em pleno mar aberto, o que poderíamos não esperar mais nesta estranha latitude no extremo norte onde navio nenhum nunca antes havia navegado e o toque de um remo na água nunca tinha sido ouvido anteriormente? (1)

(1) Em vol. I, página 196, Nansen escreve: “É um fenômeno muito peculiar, – esta água.Tivemos neste momento uma oportunidade melhor de estudá-la do que havíamos desejado. Ela ocorre quando uma camada superficial de água doce repousa sobre a água salgada do oceano, e esta água doce é levada junto com o navio deslizando sobre o mar de água salgada mais pesada debaixo dela, como se sobre uma base fixa. A diferença entre os dois estratos era, neste caso, tão grande que, enquanto nós tínhamos água potável na superfície do mar, a água que entreva pelo piso inferior da sala de máquinas nos porões do barco era muito salgada para ser usada para a caldeira”.

Mal tínhamos a nossa fome aplacada quando uma brisa começou a encher as velas ociosas, e, olhando para a bússola, encontramos o ponto norte pressionando duramente contra o vidro. Em resposta a minha surpresa, meu pai disse: “Eu ouvi sobre isso antes, é o que eles chamam de imersão da agulha.”

Nós soltamos a bússola e a colocamos em ângulo reto com a superfície do mar antes que a agulha se livrasse do vidro e apontasse de acordo com a atração do polo norte sem ser molestada. Ela se deslocou inquieta, e parecia tão instável como um homem embriagado, mas, finalmente, apontou um curso.


Duas diferentes imagens de satélite do Polo Norte e em ambas a “abertura” para o reino de Agharta é visível claramente.

Antes que isso acontecesse achamos que o vento estava levando-nos ao norte pelo noroeste, mas, com a agulha livre, descobrimos, se a agulha pudesse parar, que estávamos navegando um pouco ao norte/nordeste. Nosso curso, no entanto, foi sempre tendendo para o norte.(2)

(2) No volume II, páginas 18 e 19, Nansen escreve sobre a inclinação da agulha. Falando de Johnson, seu assessor: “Um dia – era 24 de novembro – ele entrou para o jantar um pouco depois das seis horas, muito assustado, e disse:” Não só tem acontecido uma inclinação singular da agulha na bússola em vinte e quatro graus. E notavelmente o suficiente, a sua extremidade norte esta apontada para o leste. “

Voltamos a encontrar na primeira viagem de Peary – página 67, – o seguinte: “Ele havia observado que a partir do momento em que tinha entrado em Lancaster Sound, o movimento da agulha da bússola era muito lento, e seu desvio aumentou à medida que avançava ao oeste, e continuou a fazê-lo. Tendo chegado a latitude 73 graus, eles testemunharam pela primeira vez o curioso fenômeno do poder magnético da agulha tornando-se tão fraco a ponto de ser completamente superado pela atração do navio, de modo que a agulha agora poderia se dizer que apontava para o pólo norte do navio”

O mar estava sereno e suave, quase sem ondas agitadas, e o vento forte e emocionante. Os raios do sol, ao golpear-nos obliquamente, nos preenchia com tranquilizante calor. E assim o tempo foi passando, dia após dia, e encontramos a partir do registro em nosso diário de bordo, que nós tínhamos enfunado as velas já a 11 dias desde a tempestade no mar aberto.

Por praticar a mais estrita economia, a nossa comida estava se segurando razoavelmente bem, mas começava a escassear. Enquanto isso, um dos nossos barris de água havia sido esvaziado, e meu pai disse: “Vamos enchê-lo novamente”. Mas, para nosso espanto, encontramos que a água agora era salgada como na região das Ilhas Lofoden ao largo da costa da Noruega. Isto exigiu a que nós fôssemos extremamente cuidadosos no consumo do barril de água restante.

Eu encontrei-me querendo dormir a maior parte do tempo; se era o efeito da experiência emocionante de navegar em águas desconhecidas, ou o relaxamento do incidente pela emoção terrível com a nossa aventura em uma pesada tempestade no mar aberto e gelado, ou devido à falta de comida, eu não saberia dizer.

Eu freqüentemente deitava no bunker do nosso pequeno saveiro, e olhava muito para cima na cúpula azul do céu; e, não obstante o sol estava brilhando longe no leste, eu sempre via uma única estrela bem acima de nossas cabeças. Por vários dias, quando eu olhava para esta estrela, ela sempre estava lá diretamente acima de nós.



Era agora, de acordo com nossos cálculos, em torno do dia primeiro de agosto. O sol estava alto no céu, e era tão brilhante que eu já não podia ver aquela estrela solitária que atraiu minha atenção, poucos dias antes.

Um dia, a esta hora, o meu pai me assustou, chamando minha atenção para uma nova visão muito à frente de nós, quase no horizonte. “É um sol simulado”, exclamou o meu pai. “Eu li a respeito deles, que é chamado de reflexo ou miragem. Em breve ele desaparecerá.”

Mas aquilo, o pseudo falso sol vermelho esfumaçado, como supúnhamos que ele fosse, não nos abandonava durante várias horas; e enquanto estávamos inconscientes de sua emissão de quaisquer raios de luz, ainda houve tempo depois quando ainda podíamos varrer o horizonte em frente e encontrar a iluminação do chamado falso sol, durante um período de pelo menos 12 horas de cada vinte e quatro.

Nuvens e nevoeiros que, por vezes, quase, mas nunca inteiramente, ocultavam a sua localização. Aos poucos, ele parecia subir mais alto no incerto horizonte do céu púrpura à medida que avançávamos. Dificilmente poderia ser dito que lembrava o sol, exceto em sua forma circular, e quando não obscurecido por nuvens ou névoas do oceano, ele tinha uma aparência vermelho-nebulosa, meio cor bronzeada, que mudaria para um branco, como uma nuvem luminosa, como se refletindo alguma luz maior além dele.

Nós finalmente concordamos em nossa discussão sobre este sol esfumaçado de cor vermelha, de que, qualquer que fosse a causa do fenômeno, que ele não era um reflexo do nosso sol, mas um tipo qualquer de planeta -. Realmente (3)

(3) Nansen, na página 394, diz: “Hoje outra coisa notável aconteceu, era cerca de meio-dia quando aconteceu, vimos o sol, ou para ser mais correto, uma imagem do sol, pois era apenas uma miragem. A impressão peculiar foi produzida. com a visão de que o fogo incandescente aceso logo acima da aresta exterior do gelono horizonte. De acordo com as descrições entusiásticas dadas por muitos viajantes das regiões árticas da primeira aparição deste deus da vida após a longa noite de inverno, a impressão deve ser jubilosa, de excitação; mas não foi assim no meu caso pois não esperávamos vê-lo por alguns dias, no entanto, pois que o meu sentimento era sim de dor, de decepção, de que devíamos ter derivado navegando mais ao sul do que pensávamos. Por isso, foi com prazer que eu logo descobri que aquilo não poderia ser o nosso sol. A miragem estava achatada no começo, brilhando com raios vermelhos de fogo no horizonte; mais tarde, havia duas faixas, uma acima da outra, com um espaço escuro entre ambas e da principal faixa de cima eu podia ver quatro, ou mesmo cinco, dessas linhas horizontais diretamente umas sobre as outras, todas de igual comprimento, como se só se podia imaginar num quadrado, e um sol vermelho escuro, com listras escuras horizontais através dele “.



Um dia, logo depois disso, eu me senti muito sonolento, e dormi um sono profundo. Mas parecia que eu fui quase que imediatamente despertado pela agitação vigorosa sacudindo-me pelo ombro e ouvindo meu pai dizer: “Olaf, desperte, há terra à vista!”

Eu pulei sobre os meus pés, e oh! alegria indescritível! Lá, ao longe, mas diretamente em nosso caminho, estavam terras salientes corajosamente surgindo do mar. A linha de costa se estendia para longe, para o nosso lado direito, tanto quanto o olho podia ver, e ao longo da praia de areia haviam ondas que quebravam em espuma instável, recuando, em seguida, indo para a frente de novo, sempre cantando em tons de um trovão monótono de uma música profunda. Os bancos de areia da praia estavam cobertos com árvores e vegetação. Eu não posso expressar o meu sentimento de exultação sobre esta descoberta. Meu pai ficou imóvel, com a mão no leme, olhando para a frente, derramando seu coração em oração agradecida e agradecimento aos deuses Odin e Thor.

Nesse meio tempo, pegamos uma rede que encontramos na estiva e a lançamos ao mar, pegamos alguns peixes que materialmente adicionamos, em nosso cada vez menor, estoque de provisões. A bússola, que tínhamos fixado no seu lugar, com medo de outra tempestade, ainda estava apontando para o norte, e movendo-se em seu eixo, tal como tinha acontecido em Estocolmo. O mergulho da agulha havia cessado. O que isso poderia significar? Então, certamente os nossos muitos dias de navegação haviam nos levado muito além do Pólo Norte. E ainda assim a agulha continuava a apontar para o norte. Estávamos extremamente perplexos, pois certamente a nossa direção agora era rumo sul. (4)

(4) Na primeira viagem de Peary, páginas 69 e 70, ele diz: “Ao chegar a Ilha de Sir Byam Martin, o mais próximo de Melville Island, a latitude do lugar de observação foi de 75º graus-09′-23”, e a longitude 103º graus – 44′-37”; o mergulho da agulha magnética de 88º graus-25′-58” de longitude oeste na longitude de 91º graus-48′, onde tinha sido feito as últimas observações sobre a costa, a 165º graus-50 ‘-09′ ‘, a leste, em sua estação atual, de modo que estivemos”, disse Peary, “navegando no espaço compreendido entre este dois meridianos, cruzado de imediato para o norte do pólo magnético, e tínhamos passado, sem dúvida, mais um daqueles pontos em cima do globo onde a agulha teria variado 180 graus, ou em outras palavras, onde o Pólo Norte seria apontado como estando para o sul. “

Navegamos por três dias ao longo da costa, para em seguida, atingirmos a foz de um fiorde ou rio de tamanho imenso. Parecia mais como uma grande baía, e para esta entrada terra adentro nós viramos a proa do nosso barco de pesca, a direção ligeiramente sendo nordeste/sul. Com a ajuda de um vento inquieto que veio em nosso auxílio cerca de 12 horas em cada vinte e quatro, continuamos a fazer o nosso caminho para o interior daquelas terras, para o que mais tarde provou ser um poderoso rio, e que nós aprendemos que era chamado pelos habitantes locais de rio Hiddekel.



Continuamos nossa jornada mais 10 dias depois, e descobrimos que já tínhamos felizmente alcançado uma distância interior, onde as marés do oceano já não afetavam a água, que se tinha tornado fresca e doce. A descoberta veio em boa hora, pois que o nosso barril de água restante estava já quase esgotado. Nós não perdemos tempo na reposição de água em nossos barris, e continuamos a navegar mais rio acima, quando o vento era favorável.

Ao longo das margens grandes florestas adentravam quilômetros de extensão podendo ser vista estendendo-se na linha de costa. As árvores eram de enorme tamanho. Nós atracamos após ancorar perto de uma praia de areia, e aportamos em terra, e fomos recompensados ??ao encontrar uma quantidade de nozes que eram muito saborosas e satisfatórias para saciar a nossa fome, e uma mudança bem-vinda na monotonia de nosso estoque de provisões.

Já estávamos no dia primeiro de setembro, mais de cinco meses, foi calculado, desde a nossa partida de Estocolmo na Suécia. De repente, estávamos assustados quase fora de nossa sanidade por ouvir ao longe o canto de pessoas. Logo depois descobrimos um enorme navio deslizando rio acima diretamente para nós. Aqueles a bordo estavam cantando em um poderoso coro que, fazendo eco de uma margem do rio à outra, soou como milhares de vozes, enchendo todo o universo com tremenda melodia. O acompanhamento era feito em instrumentos de cordas, muito similares às nossas harpas.

Era um navio maior do que qualquer outro que já tínhamos visto, e era construído de forma diferente.(5)

(5) Asiatic Mythology, – página 240, “Paradise Found” – de tradução por Sayce, em um livro chamado “Registros do Passado”, fomos informados de uma “morada”, que “os deuses criaram” para os primeiros seres humanos, – uma habitação na qual “eles se tornaram muitos” e “aumentaram em números”, e cuja localização é descrita em palavras exatamente correspondentes aos das lendas encontradas na literatura iraniana, indu, chinesa, Eddaica e Azteca; ou seja, “no centro da terra.” – Warren.

Neste momento especial o nosso saveiro estava calmamente ancorado, e não muito longe da costa. A margem do rio, coberta de árvores gigantescas, que levantavam-se várias centenas de metros de forma bonita. Parecia-nos estarmos à beira de alguma floresta primitiva que, sem dúvida, se estendia até mais ao interior.


“Não havia um único homem a bordo do navio que não teria medido totalmente 12 pés de altura (cerca de 3,66 metros de altura), o capitão tinha cerca de 4 metros de altura”.

A imensa embarcação parou, e quase imediatamente um barco foi abaixado e seis homens de estatura gigantesca remaram até o nosso pequeno saveiro de pesca. Eles se dirigiram à nós e nos falaram em uma língua estranha. Sabíamos pelas suas maneiras, no entanto, que eles não eram hostis. Eles conversaram muito entre si, e um deles riu imoderadamente, como se ao nos encontrar tivessem feito uma descoberta estranha. Um deles espiou a nossa bússola, e pareceu-lhes interessar mais do que qualquer outra parte do nosso saveiro.

Finalmente, o líder fez um gesto como se a perguntar se estávamos dispostos a deixar o nosso pequeno barco de pesca para ir a bordo do navio com eles:

“O que você diz, meu filho?” Perguntou o meu pai. “Eles não podem fazer mais do que nos matar.”

“Eles parecem estar dispostos gentilmente”, eu respondi, “Embora sejam gigantes terríveis! Eles devem ser o seleto grupo de seis soldados do regimento do reino. Basta olhar para o seu grande tamanho.”

“Nós podemos muito bem ir de bom grado ou sermos tomados à força”, disse meu pai, sorrindo, “pois eles são certamente capazes de nos capturar.”

Então, meu pai os fez saber, por meio de sinais, que estávamos prontos para acompanhá-los. Em poucos minutos estávamos a bordo do navio, e meia hora depois o nosso pequeno barco de pesca tinha sido levantado fora da água por uma estranha espécie de gancho e colocado a bordo como uma curiosidade.

Havia centenas de pessoas a bordo daquele navio, que para nós, era um navio gigantesco, e que descobrimos ser chamado de “Naz”, ou seja, como nós aprendemos mais tarde, “Pleasure”, ou para dar uma interpretação mais adequada, navio de “Excursão Prazeirosa”.

Se meu pai e eu estávamos com uma imensa curiosidade a respeito dos ocupantes do navio, essa estranha raça de gigantes nos ofereceu uma quantidade igual de curiosidade e admiração.

Não havia um único homem a bordo que não teria medido totalmente 12 pés de altura (cerca de 3,66 metros de altura). Todos usavam barbas completas, não particularmente longas, mas aparentemente bem cortadas. Eles tinham rostos suaves e bonitos, extremamente bem feitos, com tez rosada. O cabelo e a barba de alguns eram negros, outros com cor de areia, e ainda amarelo em outros. O capitão, como designado o dignitário no comando do grande navio, era uma cabeça mais alto do que qualquer um de seus companheiros (cerca de 4 metros de altura). As mulheres em média tinham entre 10 e 11 pés (3,05 a 3,40 metros) de altura. Suas características eram especialmente regular e refinada, enquanto sua pele era de um tom mais delicado agravada por um brilho saudável. (6)

(6) “De acordo com todos os dados disponíveis, que surgiram desde a época do aparecimento do homem no palco da Terra, o jardim do ‘Éden” que ficava no agora perdido ‘continente Mioceno”, o que, então, era cercado pelo Pólo Norte, no hoje gelado Ártico. E que na verdade, nesse Eden original algumas das primeiras gerações do homem alcançava uma estatura e longevidade inigualável depois admitida em todos os países conhecidos na história pós-diluviana, isso não é de forma alguma cientificamente incrível”. – Wm. F. Warren, “Paradise Found”, p. 284.



Tanto os homens como as mulheres pareciam possuir essa facilidade particular de maneiras que consideramos um sinal de boa educação, e, não obstante as suas estaturas enormes, não havia nada sobre eles sugerindo constrangimento. Como eu era um rapaz com apenas meu décimo nono ano de vida, eu estava, sem dúvida, sendo encarado como um verdadeiro Tom Thumb. Os mais de seis pés e três polegadas (cerca de 1,90 metros) de altura de meu pai não elevava o topo de sua cabeça acima apenas da linha da cintura desses homens.

Cada um parecia competir com os outros em estender cortesias e mostrar bondade para conosco, mas todos riam bastante, eu me lembro, quando eles tiveram que improvisar cadeiras para mim e o meu pai para sentarmos à mesa com eles. Eles estavam ricamente vestidos em um traje peculiar em si mesmo, e muito atraente. Os homens estavam vestidos com túnicas generosamente bordadas de seda e cetim e com cinto na cintura.

Eles usavam calções até aos joelhos e meias de uma textura fina, enquanto seus pés estavam envoltos em sandálias enfeitadas com fivelas de ouro. Nós cedo descobrimos que o ouro era um dos metais mais comuns conhecidos, e que era amplamente utilizado na decoração. Por mais estranho que possa parecer, nem meu pai nem eu nos sentimos nem um pouco preocupados com a nossa segurança, não sentíamos medo.

“Viemos por nossa conta e risco”, disse meu pai para mim. “Este é o cumprimento da tradição contada pelo meu pai e pelo pai do meu pai, e retrocedendo ainda mais para muitas gerações de nossa raça. Esta é, seguramente, a lendária terra além do Vento Norte“.

Nós parecíamos causar tal impressão sobre o grupo de gigantes que nos foi dada atenção especialmente para cargo de um dos homens, Jules Galdea, e sua esposa, com a finalidade de sermos educados em sua língua e costumes; e nós, de nossa parte, estávamos tão ansiosos para saber como eles iriam nos instruir.

Ao comando do capitão, o navio girou habilmente, começando a refazer o seu curso até o meio do rio. As máquinas, enquanto silenciosas, eram muito poderosas. Os bancos de areia e árvores de ambas as margens do rio pareciam correr à frente de nossos olhos. A velocidade do navio, às vezes, superava a de qualquer trem sobre o qual eu já estive embarcado, mesmo aqui na América do Norte. Foi maravilhoso.

Nesse meio tempo, nós tínhamos perdido de vista os raios do sol, mas encontramos um esplendor que emanava daquele estranho sol vermelho esfumaçado, que já havia atraído a nossa atenção antes, agora dando uma luz branca aparentemente vindo de um banco de nuvens longe na nossa frente. A luz que emanava era uma luz maior, devo dizer, do que duas luas cheias, na sua noite mais clara.

Em 12 horas essa nuvem passaria, como se fosse eclipsada, e as 12 horas seguintes se corresponderia com a nossa noite conhecida. Nós logo aprendemos que essas pessoas estranhas eram adoradores desta grande nuvem esbranquiçada da noite. Era chamada de “The Smoky God” (O Deus Enevoado) do “Inner World” (Mundo da Terra Interior).

O navio era equipado com um modo de iluminação que agora eu presumo que fosse eletricidade, mas nem meu pai nem eu éramos suficientemente qualificados em mecânica para entender de onde vinha a energia para operar o navio, ou para manter as bonitas e suaves luzes acesas que corresponderiam a mesma finalidade dos nossos métodos atuais de iluminação nas ruas de nossas atuais cidades, nossas casas e locais de trabalho.

Deve ser lembrado de que o tempo sobre o qual eu escrevo, em que os fatos ocorreram, foi o Outono de 1829 (o livro foi publicado 79 anos depois), e nós da superfície “fora” da terra (interior) ainda não sabíamos de nada, por assim dizer, sobre a eletricidade. A condição eletricamente carregada do ar era um vitalizante constante. Eu nunca me senti melhor na minha vida do que durante os dois anos em que eu e meu pai peregrinamos pelo reino da “Terra Interior” (Agharta).

Devo agora retomar a minha narrativa dos eventos: O navio em que estávamos navegando chegou a parar dois dias depois que nós fomos levados a bordo. Meu pai disse que tanto quanto podia julgar, nós naquele momento estávamos diretamente sob Estocolmo ou Londres. A cidade que tínhamos chegado era chamada de “Jeú”, significando uma cidade portuária. As casas eram grandes e muito bem construídas e bastante uniformes na aparência, mas sem mesmice. A principal ocupação das pessoas parecia ser a agricultura; as encostas estavam cobertas de vinhas, enquanto os vales eram dedicados ao cultivo de grãos.

Eu nunca vi uma tal exibição de ouro antes. Ele estava presente em toda parte. Os metais das portas eram embutidos e as mesas eram revestidas com chapas de ouro. As cúpulas dos edifícios públicos eram de ouro. Também era usado mais generosamente nos acabamentos dos grandes templos de música.

A vegetação crescia com uma exuberância pródiga, e as frutas de todos os tipos possuíam o sabor mais delicado. Cachos de uvas de quatro a cinco metros de comprimento, cada uva tão grande quanto uma laranja, e as maçãs maior do que a cabeça de um homem, tipificavam o maravilhoso crescimento e tamanho de todas as coisas no “Inner World” (a Terra Interior).

Os grandes sequóias da Califórnia seriam consideradas mera vegetação rasteira em comparação com as árvores verdadeiramente gigantes da floresta que se estendia por quilômetros e quilômetros em todas as direções. Em muitos sentidos ao longo do sopé das montanhas foram vistos grandes rebanhos de gado durante o último dia de nossa viagem no rio.

Ouvimos falarem muito de uma cidade chamada por “Éden”, mas ficamos retidos na cidade de “Jeú” por um ano inteiro. Ao final desse tempo em que já tínhamos aprendido a falar muito bem a língua dessa estranha raça de seres humanos. Nossos instrutores, Jules Galdea e sua esposa, exibiram uma paciência que foi realmente louvável com relação ao nosso aprendizado.

Um dia, um enviado do Governador da cidade de “Eden” veio nos ver, e por dois dias inteiros eu e meu pai fomos submetidos a uma série de perguntas surpreendentes. Eles queriam saber de onde viéramos, que tipo de pessoas habitavam “fora”, e qual Deus nós adorávamos, as nossas crenças religiosas, o modo de viver em nossa terra estranha, e milhares de outras coisas.

A bússola que tínhamos trazido conosco atraiu a atenção especial. Meu pai e eu comentamos entre nós o fato de que a bússola ainda apontava para o norte, apesar de que agora sabíamos que tínhamos navegado sobre a curva ou a borda da abertura da terra existente no NORTE, e depois rumamos muito bem para o sul na superfície “dentro” da crosta terrestre, que, de acordo com estimativa do meu pai e a minha própria, é de cerca de 300 milhas de espessura do “interior” à superfície “de fora”. Genericamente falando, não é mais espessa do que uma casca de ovo, de modo que há quase tanta superfície no “interior”, assim como no exterior, no mundo “fora” da terra interior.


Duas fotos de satélite que capturaram a abertura existente no Polo Norte para o “Inner World”, o mundo interior, o reino de Agharta.

A grande nuvem luminosa ou aquela bola de fogo vermelho-esfumaçado visível no período da manhã e à noite, e durante o dia emitindo uma bela luz branca, o “The Smoky God”, – esta aparentemente suspenso no centro do grande vácuo “dentro” da terra, e permanece no seu lugar pela imutável lei da gravitação, ou uma força atmosférica repelente, como seja o caso. Refiro-me ao poder conhecido que atrai ou repele com a mesma força em todas as direções (hoje chamaríamos de magnetismo).

A base dessa nuvem elétrica esbranquiçada ou desta luminária central, a sede da “morada dos deuses”, é escura e não transparente, exceto por inúmeras pequenas aberturas, existentes na parte inferior da grande base ou o altar da Divindade, sobre a qual “O Deus Smoky” repousa; e as luzes passando através destas muitas aberturas brilham à noite, em todo o seu esplendor, e parecem ser estrelas, tão naturais como as estrelas que vimos brilhar nos céus do mundo exterior quando em nossa casa, em Estocolmo, com exceção de que elas se pareçam maiores.

“O Deus Smoky”, portanto, a cada revolução diária da Terra, parece vir do leste e descer no oeste, o mesmo movimento aparente que faz o nosso Sol na superfície externa. Na realidade, as pessoas do mundo de “dentro” creem que “The Smoky God” é o trono de seu Senhor, e que está parado. O efeito do dia e da noite é, por conseguinte, produzido pela rotação diária da Terra, como no nosso mundo da superfície. Eu já descobri que a língua do povo do mundo interior é muito parecida com o sânscrito, da ÍNDIA.

Depois de termos feito um relatório sobre nós mesmos para os emissários do governo central da Terra Interior, eu e meu pai tivemos que, de uma forma bruta, desenhar mapas de nosso mundo da superfície “fora” da terra interior, mostrando as divisões de terra e água, e dando o nome de cada um dos continentes, as grandes ilhas e os oceanos, conforme nos solicitaram, documentos que foram levados por terra para a cidade de “Eden”, em um meio de transporte diferente de tudo o que temos na Europa ou na América atualmente. Este veículo era, sem dúvida alguma um mecanismo elétrico. Era silencioso, e corria sob um único trilho de ferro em perfeito equilíbrio. A viagem foi feita em uma velocidade muito elevada. Nós fomos levados por sobre dos montes e vales, ara cima e para baixo, através de outros vales e de novo ao longo da lateral de montanhas íngremes, sem ter sido feita qualquer tentativa aparente para se nivelar a terra, como fazemos com os trilhos de nossos trens.

Os assentos desse carro eram assentos enormes, claro, mas eram confortáveis, e muito altos acima do piso do veículo. Na parte superior de cada carro havia volantes redutores elevados sobre os seus lados, que eram ajustados de forma que automaticamente, na medida em que a velocidade do veículo aumentasse, a alta velocidade destas rodas iam geometricamente aumentado. Jules Galdea explicou-nos que estas rodas girando parecidas com hélices em cima dos carros bloqueava a pressão atmosférica, ou o que é geralmente entendido pelo termo gravitação, e com esta força, assim bloqueada ou tornada ineficaz, o carro é tão seguro ao cair para um lado ou para o outro a partir da via-férrea de trilho único, como se estivesse num vácuo; os volantes nas suas rotações rápidas que destroem eficazmente o chamado poder de gravitação, ou a força da pressão atmosférica ou qualquer que seja a potente influência que força todas as coisas para caírem para baixo (a gravidade), para a superfície da terra ou para o ponto de resistência mais próximo.

A surpresa do meu pai e a minha era indescritível quando, em meio a magnificência régia de um salão espaçoso, fomos finalmente levados perante o Grande Sumo Sacerdote, o governador de toda aquela terra. Ele estava ricamente vestido, e era muito mais alto do que aqueles que estavam presentes, e não poderia ter menos de quatorze ou quinze pés (cerca de 4,60 metros) de altura. A imensa sala em que fomos recebidos parecia terminada em grossas lajes maciças de ouro cravejados com jóias de incrível brilho.



A cidade de “Éden” está localizada no que parece ser um belo vale, mas, na verdade, esta situada sobre o mais elevado planalto do interior do continente, vários milhares de metros mais alto do que qualquer parte do país circundante. É o lugar mais lindo que eu já vi em todas as minhas viagens para qualquer lugar em que estive. Neste jardim elevado todos os tipos de frutas, videiras, belos arbustos, árvores e flores crescem em profusão desenfreada.

Neste jardim quatro rios têm sua origem em uma fonte poderosa que brota de um poço artesiano. Eles dividem seu fluxo em quatro direções. Este lugar é chamado pelos moradores de o “umbigo da terra”, ou o começo, “o berço da raça humana”. Os nomes dos rios são o rio Eufrates, o Pison, o Giom, e o Hiddekel. (7)

(7) “E o Senhor Deus plantou um jardim, e fora do solo fez o Senhor Deus brotar toda sorte de árvores agradáveis ??à vista e boas para comida.” – O livro do Gênesis.

O inesperado nos aguardava neste palácio cheio de beleza, ao encontrarmos o nosso pequeno barco de pesca presente. Ele havia sido levado perante o Sumo Sacerdote em perfeita forma, tal como tinha sido tirado das águas naquele dia, quando ele foi carregado a bordo do navio pelas pessoas que haviam nos descoberto no rio, há mais de um ano antes.

Foi-nos dada uma audiência de mais de duas horas com este grande dignitário, que parecia gentilmente disposto e atencioso para conosco. Ele mostrou-se avidamente interessado, fazendo-nos várias perguntas, e, invariavelmente, sobre coisas sobre as quais seus emissários tinham falhado em nos inquirir.

Na conclusão da entrevista, ele questionou sobre o que nos agradaria, nos perguntando se queríamos permanecer em seu país ou se preferíamos voltar para o nosso mundo no “exterior”, desde que fosse possível fazer uma viagem de retorno bem sucedida, através das barreiras congeladas que circundavam as aberturas (nos polos) tanto no norte assim como no (polo) sul da Terra “exterior”.

Meu pai respondeu: “Seria agradável para mim e o meu filho visitar o seu país e ver o seu povo, suas faculdades e palácios de música e arte, seus grandes campos, suas maravilhosas florestas de madeira; e depois que tivermos concluído esse privilégio prazeroso, nós gostaríamos de tentar voltar para a nossa casa na superfície “fora” da terra interior. Esse filho é meu único filho, e minha boa esposa vai estar cansada aguardando pelo nosso retorno”.



“Eu temo que vocês nunca possam voltar”, respondeu o chefe e Sumo Sacerdote”, pois o caminho é uma das mais perigosas travessias. No entanto, você deve visitar as nossas diferentes regiões com Jules Galdea como seu acompanhante, e sendo submetidos a toda cortesia e gentileza. Quando vocês estiverem prontos para tentar uma viagem de volta, eu lhe asseguro que o seu barco, que está aqui em exposição, deverá ser colocado nas águas do rio Hiddekel, na sua foz, e vamos oferecer-lhe uma ótima velocidade. “

Assim, terminou a nossa única entrevista com o Governador e Sumo Sacerdote do continente da Terra Interior (Agharta).

Continua …

Partes anteriores em:
  1. http://thoth3126.com.br/the-smoky-god
  2. http://thoth3126.com.br/agharta-2-a-historia-de-olaf-jansen/
Saiba mais sobre AGHARTA em:
  1. http://thoth3126.com.br/agharta-o-mundo-intra-terreno-em-nosso-planeta/
  2. http://thoth3126.com.br/brasilia-jk-akhenaton-eo-egito/
  3. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-a-flor-da-vida-e-a-linguagem-da-luz/
  4. http://thoth3126.com.br/aghartha-e-area-51-um-visitante-na-terra-interior/
  5. http://thoth3126.com.br/a-conexao-terramaldekmarte-em-gize-cydonia-e-teotihuacanmirador/
  6. http://thoth3126.com.br/vietnam-gigantesca-caverna-descoberta/
  7. http://thoth3126.com.br/grand-canyon-misterios-de-uma-imensa-caverna-revelados/
  8. http://thoth3126.com.br/pedra-da-gavea-uma-esfinge-no-brasil/
  9. http://thoth3126.com.br/aghartha-e-area-51-um-visitante-na-terra-interior/
  10. http://thoth3126.com.br/aghartatelos-uma-cidade-subterranea-sob-o-monte-shasta/
  11. http://thoth3126.com.br/aghartha-o-reino-da-terra-interior/
  12. http://thoth3126.com.br/agharta-e-o-almirante-richard-e-byrd/
  13. http://thoth3126.com.br/o-reino-de-agharta-visto-pela-federacao-galactica/
  14. http://thoth3126.com.br/monte-shasta-outra-visita-a-terra-interior-parte-3-final/


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

10Share on Facebook (Opens in new window)10
2Click to share on Twitter (Opens in new window)2
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Posted by Thoth3126 on 06/06/2015

Agradecimentos a URL: http://wp.me/p2Fgqo-7FR



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Willis George Emerson


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Atlântida – Um Habitante de Dois Planetas – 17 e 18 ~ Philos, o Tibetano


ATLÂNTIDA, 

A RAINHA das ONDAS dos OCEANOS

Um Habitante de Dois Planetas 

 17 e 18




“O propósito desta história é relatar o que conheci pela experiência, e não me cabe expor idéias teóricas. Se levares alguns pontos pequenos deixados sem explicação para o santuário interior de tua alma, e ali neles meditares , verás que se tornarão claros para ti, como a água que mitiga a tua sede. . . “Este é o espírito com que o autor (Philos, o Tibetano) propõe que seja lido este livro. E chama de história o relato que faz de sua experiência. Que é história?. . . Ao leitor a decisão.

“Nunca pronuncies estas palavras: “isto eu desconheço, portanto é falso“. Devemos estudar para conhecer; conhecer para compreender; compreender para julgar“. – Aforismo de Narada.

Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Fonte: http://www.sacred-texts.com

Capítulos anteriores:
http://thoth3126.com.br/atlantida-um-habitante-de-dois-planetas/
http://thoth3126.com.br/atlantida-um-habitante-de-dois-planetas-parte-2/
http://thoth3126.com.br/atlantida-um-habitante-de-dois-planetas-parte-3/
http://thoth3126.com.br/atlantida-um-habitante-de-dois-planetas-parte-4/
http://thoth3126.com.br/atlantida-um-habitante-de-dois-planetas-parte-5/

Livro: “Um Habitante de Dois Planetas”, de Philos, o Tibetano – Livro Primeiro.

CAPÍTULO XVII – “RAI NI INCAL” – AS CINZAS ÀS CINZAS RETORNAM


Num esquife em frente ao Ponto Sagrado, na face oriental da Pedra- Maxin no Incalithlon, jazia o que restara da forma terrena de Ernon, o rei de Suern (hoje a Índia). No triângulo estavam reunidas umas poucas testemunhas convidadas pelo Rai Gwauxln e sobre todos se irradiava a misteriosa luz que não requeria ser alimentada nem mantida por qualquer ser humano.

Bem acima estava o teto branco de estalactites, refletindo de suas muitas pontas a radiância das luzes que não podiam ser vistas do piso. “Fecha seus olhos, seu dever foi cumprido.” Ao lado da forma imóvel estava Mainin o Incaliz, com a mão no ombro do rei falecido. Depois que o grandioso órgão fez soar um lutuoso réquiem, Mainin fez a oração fúnebre, dizendo:

“Uma vez mais, uma nobre alma conheceu a terra. Como tratou ela esse que deu a vida para servir seus filhos? Em verdade, Suerna, cometeste uma ação que vos vestirá de juta e cinzas para sempre! Ernon, meu irmão, Filho da Solitude, nós te damos adeus com grande tristeza em nossa alma; tristeza não por ti, pois estás em repouso, mas por nós que ficamos para trás. Muitos anos se passarão antes que encarnes outra vez. Quanto ao pobre barro que é teu corpo, junto a ele diremos nossas palavras finais, pois ele já fez seu trabalho e o Navazzimin o aguarda. Ernon, nosso irmão, que a paz esteja sempre contigo.”



Novamente o órgão soou com solene tristeza e, quando os atendentes ergueram o catafalco por sobre o cubo do Maxin, o Incaliz levantou os braços para o céu e disse: “Para Incal foi esta alma e para a terra este barro.” O corpo, preso por faixas finas ao esquife, foi colocado em posição vertical, tremeu um pouco e caiu no Maxin. Não subiu nenhuma chama, nenhuma fumaça e nem sequer cinzas sobraram após o instantâneo desaparecimento do corpo e do esquife que o continha. O funeral estava terminado. Quando nós, cidadãos de Caiphul, nos preparamos para partir, vimos o que nenhum homem vivente daquele tempo havia visto no Incalithlon.

Atrás de nós, no auditório, estavam grupos de pessoas vestidas de hábito cinzento, encapuzadas como os monges da igreja de Roma. Havia muitas destas pessoas, reunidas em grupos de sete ou oito entre as estalagmites que suportavam o teto. Enquanto olhávamos, foram desaparecendo lentamente, até as oitenta testemunhas de Caiphul ali presentes passarem a parecer um exíguo número naquele vasto salão onde até pouco antes houvera centenas de Incaleni, os “Filhos da Solitude”, em forma astral, reunidos para o funeral de seu irmão. Sim, os Filhos tinham realmente vindo testemunhar a impressionante cerimônia onde a parte mortal de seu companheiro morto fora devolvida à guarda dos elementos da natureza.

“Mas homem algum conhece aquele sepulcro e nenhum deles jamais o viu, pois os anjos de Deus cavaram o solo e ali puseram o homem que morrera.”

CAPITULO XVIII – A GRANDE VIAGEM

O Rai Gwauxln me convocou a ir ao palácio Agacoe antes de retomar minha viagem de férias, embora tivesse confirmado antes do funeral de Ernon que minhas ações em Suern tinham sido aprovadas por ele. Obedeci quase que imediatamente, pois estávamos todos prontos para recomeçar a viagem. Gwauxln, na presença de seus ministros de estado, nomeou-me Suzerano da terra de Suern, o que me deixou enormemente surpreso, embora eu sentisse que poderia aceitar o cargo e prestar bons serviços na condução dos assuntos daquele país; mas o fato de eu ainda não ter me formado no Xioquithlon me fez hesitar, e respondi: “Zo Rai, estou feliz por conferires tão grande honra a este teu servidor. Não obstante, meu soberano, sentindo que ainda não adquiri todo o conhecimento que desejo, pois sou ainda um simples xioqene (estudante), peço tua permissão para recusar.”

O Rai Gwauxln sorriu e disse. “Pois bem. O governador que indicaste cumprirá tua função nos três anos que te faltam – os quatro anos, eu diria, já que não voltarás aos estudos neste período. Depois disso assumirás legalmente esses deveres. Tenho um objetivo ao te nomear, que está além da mera forma; acredito que o homem que tem um propósito direto em vista tem mais possibilidade de sucesso do que outro que não tem propósito. É uma boa motivação. Portanto eu te nomeio Suzerano dos Suernis e te libero para fazeres a viagem de recreação com teus amigos, assim que assinares este documento. Está muito bem escrito, embora tua mão trema um pouco devido ao nervosismo. Acalma-te!” Estas últimas palavras foram ditas enquanto eu assinava tremulamente o documento de nomeação.

Mais uma vez estávamos viajando. Anzimee, o “elfo”, persistia em me chamar “meu senhor Zailm” desde que ouvira a história de minha transformação em Suzerano. Nosso curso novamente nos levou para o leste, mas com um desvio para o sul, pois não pretendíamos visitar Suern desta vez, e sim nossas colônias americanas, obedecendo o itinerário original (no atual sentido oeste/leste) que tínhamos planejado para depois da momentosa visita a Suern.

Voamos por sobre Necropan (o norte da África) equatorial, depois o Oceano Índico e as atuais índias Ocidentais, que na época eram colônias suernis chamadas de Uz, para em seguida voarmos por sobre o vasto Pacífico, sempre na direção leste. “Umaur”, a costa oeste de Umaur!” – foi a exclamação que atraiu todos para as janelas, a fim de olharem para uma linha denteada e escura que surgira no horizonte oriental. Era a distante Cordilheira dos Andes, que aparecera quase ao nível do vailx, pois as montanhas então se elevavam duas milhas (em torno de 3.200 metros de altitude) acima do oceano. Abaixo, estava o imenso espelho azul do Pacífico, aparentemente sem ondas devido à distância.



Umaur, seria a terra dos Incas num distante futuro. Umaur, (hoje a América do Sul) onde depois de se passarem oito séculos encontrariam refúgio os que teriam a felicidade de escapar de Poseid antes que a “Rainha do Mundo” afundasse nas águas do Atlântico (n.t. No dilúvio em 10.986 a.C.). Oito séculos que viram os orgulhosos atlantes se tornarem corruptos a tal ponto que sua alma não mais refletia a sabedoria do Lado-Noite, pois, com o desaparecimento da moralidade, a chave para o segredo da natureza (poder feminino) tinha se perdido e com ela o domínio atlante sobre o ar e as profundezas do mar. Oh, pobre Atlântida!

Umaur estava à nossa frente e nós, ignorando a futura insensatez de nossos descendentes atlantes, ficamos olhando para a cosia de que nos aproximávamos rapidamente, fazendo comentários sobre as majestosas cordilheiras que observávamos pelos telescópios. *Ali vimos uma terra onde milhares de anos depois chegariam os conquistadores espanhóis liderados por Pizarro e encontrariam uma raça liderada pelos Incas, um nome preservado por muitos séculos desde o tempo em que seus remotos ancestrais haviam fugido da obliterada Poseid em Atlântida, e que se diziam “Filhos do Sol (de Incal)”.

* Nota – Quando tua ciência abordar a natureza por seu lado divino, como o fizeram os poseidanos; quando, ao invés de ascenderes até a força-chave de toda a Natureza, a energia ódica, pela síntese dos fenômenos ambientais, aprenderes a olhar a partir da Odicidade para o rio da Energia, então terás tudo que Poseid teve (pois és Poseid rediviva, oh América), inclusive seus vailx, naims e telescópios. Os telescópios atlantes não eram os grosseiros instrumentos que hoje possui tua ciência. Mesmo a mais remota estrela emitindo sua fraca luz das profundezas do espaço podia ser trazida para perto e, se houvesse um organismo diminuto como uma folha no “solo” de algum planeta em órbita daquela estrela, ficava visível aos nossos olhos. Não consegues acreditar? Ouve esta proposição: a luz não é apenas um reflexo ou refração de força de uma substância, mas um prolongamento de toda forma substancial, pois embora só exista uma Substância com muitas variações dinâmicas, essas variações são confundidas por ti como substâncias diferentes. Só existe UMA SUBSTÂNCIA! A Luz de Arcturus, por exemplo, é o prolongamento da substância daquela estrela. A eletricidade obtida por máquinas é, em comparação, uma força sem forma. É possível fazer com que uma reforce a outra e que o Sem Forma adquira a imagem do que é Forma. Entendes agora o princípio de nossos telescópios? Tua mente salta para a frente e te ouço perguntar: “Marte será habitado? E Júpiter? Saturno? Vênus?” Ah, meu amigo, não responderei sim nem não, pois quando a visão poseidana da natureza ressurgir na Terra, SABERÁS. Busca e encontrarás, mas busca corretamente. Caminha pela Via cruciforme.

Umaur (América do Sul) era a região das pedreiras e de muitas das ricas minas de Poseid. Havia também ali vastas plantações; a leste das montanhas havia bosques regulares de seringueiras, da genuína espécie Siphonia Elástica da tua botânica. Também existiam viçosas Cin-chonas e outras árvores nativas da América do Sul, mas originárias de Poseid-Atlântida. Antes de serem plantadas no estrangeiro pelos atlan-tes, esses tesouros vegetais nunca haviam crescido em outra parte a não ser em Poseid; as grandes selvas com peculiares árvores e arbustos sulamericanos são descendentes diretas das fazendas e bosques que estabelecemos em Umaur.


Naquele tempo o Rio Amazonas corria por dentro de diques e atravessava o continente, e as cerradas selvas do Brasil eram áreas drenadas e cultivadas, assim como o território adjacente ao Mississippi o é atualmente. Um dia, esse rio, o “Pai das águas” no Norte, correrá sem resistência e sem diques por essas terras. Assim será, porque tais coisas com certeza farão parte das mutações que ocorrerão nos próximos séculos, e também porque a história se repete.

Não imagineis que sereis herdeiros das glórias reencarnadas da Atlântida sem as suas sombras. Todas as coisas se movem em círculos, mas o círculo é como o que vemos na rosca dos parafusos, sempre subindo para um plano mais elevado a cada volta que dá. Devo dizer entretanto que o tempo em que essas coisas ocorrerão, e que nenhum homem pode negar, ainda está muito longe ( o livro foi publicado em 1.894), no horizonte do futuro; tão distante quanto está a recessão do Amazonas no horizonte do passado. Seguimos nossa rota, começando nas grandes hortas, plantações e casas de Umaur, que ficavam no Norte daquele continente, e nos dirigimos para os selvagens ermos do Sul, onde uma grande dificuldade me assolaria no futuro; e de lá para o norte, ao longo das costas orientais, deixando os afazeres de nossos milhões de colonos à imaginação do leitor.


Grand Canyon, com cerca de 300 quilômetros de extensão, com o rio colorado em azul.

Sucessivamente, chegamos ao Istmo do Panamá, que naquela época tinha quatrocentas (n.t. 643 quilômetros, muito mais largo do que nos dias atuais) milhas de largura; ao México (Incalia do Sul) e às imensas planícies do Mississippi. Estas últimas formavam as grandes pastagens de onde Poseid recebia a maior parte de seus suprimentos de carne e onde, quando o homem moderno as descobriu, encontrou enormes rebanhos de bovídeos descendentes de nosso gado, que ali vagavam livremente: búfalos, ursos, veados, alces e carneiros montanheses, todos representando a progenie de remotas eras.

Angustia-me vê-los sendo dizimados de forma tão insensata quanto agora – raças tão antigas deviam ser preservadas. Séculos mais tarde, chegaram a esse largo vale e ao distante istmo ao norte onde agora só restam vestígios (as ilhas Aleutas) hordas invasoras em canoas e outros tipos de embarcações. Esses invasores vieram da Ásia, que em grande parte era o lar de povos da raça amarela e semibárbaros, a não ser onde os Suernis haviam exercido uma influência civilizadora através de tribos que, num período bem posterior, ocupariam um lugar tão importante na história, com o nome de raças semíticas.

Mas os bárbaros que penetraram na Incalia, ocupando as planícies americanas e regiões dos lagos, esses no futuro desapareceriam da terra para sempre; mais tarde ainda, arqueólogos curiosos diriam ao analisarem certas escavações: “Aqui viveram os construtores de túmulos em forma de montes”. Mais adiante na direção norte, na atual “região dos grandes lagos”(Michigam), havia grandes minas de cobre que nos forneciam a maior parte desse material, além de certa quantidade de prata e outros metais. Era uma região fria, muito mais do que é hoje, já que se encontrava próxima dos limites das forças de retração da era glacial, uma época que terminou muito mais recentemente do que os geólogos imaginaram – e ainda acreditam. . .

A oeste se encontravam as chamadas “grandes planícies” dos primeiros tempos da América do Norte. Nos dias de Poseid tinham uma aparência muito diferente da de hoje. Não eram tão áridas nem tão esparsamente habitadas, embora fossem muito mais frias no inverno devido à proximidade das vastas geleiras ao norte. Os lagos de Nevada não eram, então, meros leitos ressequidos de bórax e soda, nem o Grande Lago Salgado de Utah era a massa comparativamente pequena de água salobra e amarga que é hoje. Todos os lagos eram grandes massas de água fresca e o “Grande Lago Salgado” era uma ilha interior de água doce onde flutuavam icebergs vindos das geleiras existentes em sua margem norte.

O Arizona, esse tesouro geológico, tinha o seu atual deserto coberto pelas águas do “Miti”, como chamávamos o grande mar interior daquela região. Havia vegetação abundante nas centenas de milhas quadradas não cobertas pela água. Uma população considerável de colonos da Atlântida vivia nas margens do Miti e numa cidade de bom tamanho. Caro Leitor, lembras a promessa que te fiz em páginas anteriores ‘ de que te brindaria com uma descrição primorosa, dizendo que provinha de outra pena que não a minha?

Cumpro-a agora, pois existe um geólogo me perseguindo por eu ter declarado que o Arizona já teve um lago ou mar interior tão vasto quanto o Miti, há apenas treze mil anos. Lembro que ele concluiu, pelas evidências da erosão e do desgaste das rochas naquela notável região, que embora o hoje deserto do Arizona tivesse realmente sido um lago , ou mar de pouca profundidade desde a era paleozóica, aquele lago era “mais antigo que o Plioceno, sendo provavelmente da época do cretáceo”.

Não, meu amigo. As estupendas gargantas e desfiladeiros não são meramente o produto da “erosão” pelo tempo, da água e do clima. Ao contrário, provieram de uma formação súbita, pelo rachar e rasgar de extratos numa escala semelhante, embora muito maior, à da explosão do vulcão em Pitach Rhok em Atlântida, descrita no primeiro capítulo deste relato. As maravilhas do Arizona e a formação do “Grande Canyon do Colorado” foram o resultado de uma terrível dança da crosta sólida do globo. Mesmo hoje os leitos de lava no retângulo entre os paralelos 32 e 34, latitude norte, e 107 graus longitude oeste de Greenwich, na região dos Montes Taylor e São Francisco, têm poucos paralelos na terra, em questão de tamanho. Nesse terrificante trabalho de destruição, depois que o mar Miti se escoou para o Ixal (Golfo da Califórnia), as chuvas e torrentes de treze mil invernos e os poderes pulverizantes e dessecantes de muitos verões tórridos alisaram, esculpiram e cinzelaram as superfícies rompidas e recortadas, dando-lhes formas ainda mais fantásticas, e reclamaram para si a autoria da obra, negando a participação de Plutão como principal artista. O geólogo parece ter aceito essa reivindicação e admitiu a existência do lago num tempo muito anterior, para justificar o tempo necessário para a execução da descomunal obra. Mas não foi assim, pois vi o lago faz apenas doze mil anos.

Mas vamos à dádiva literária prometida; ela foi extraída de um escrito bem moderno, mas que faz uma descrição tão fiel da aparência atual da região que desejo compartilhá-la com meu leitor. As palavras que se seguem são do Major J. W. Powell, do Exército dos Estados Unidos:

“As paredes do canyon têm grandes contrafortes nos quais há profundas cavidades; fendas rochosas coroam os penhascos e o rio corre lá embaixo. O Sol brilha com esplendor nas paredes avermelhadas e sombreia-se com tons verdes e cinzentos ao bater em rochas cobertas de líquens; o rio ocupa todo o canal de um paredão a outro e o canyon se abre como um lindo portal para a glória. Mas ao anoitecer, quando o Sol baixa e as sombras se põem no canyon, os matizes avermelhados e róseos, misturados com pinceladas de verde e cinza, lentamente mudam para o castanho em cima e se fazem sombras negras mais no fundo – e então o canyon parece o obscuro portal para uma região de trevas.

Deitados, olhamos diretamente para cima pela fenda do canyon e só vimos uma nesga azul de céu – um crescente de Armamento quase azul-marinho, com duas ou três constelações nos espiando. Não consegui adormecer logo, pois a excitação do dia não tinha amainado ainda. Vi uma estrela brilhante que parecia descansar na beira do penhasco. Parecia flutuar lentamente e se dirigir de seu ponto de repouso nas rochas para o canyon. De início, pareceu uma pedra preciosa engastada na beira do despenhadeiro, mas ao deslocar-se me fez imaginar que logo despencaria. Na realidade, ela dava a impressão de estar descendo numa curva suave, como se o céu no qual as estrelas se encontravam estivesse esticado por cima do canyon, preso nos dois lados do mesmo, curvando-se para baixo sob seu próprio peso.



A estrela parecia estar realmente no canyon, tão altas eram as escarpas. O Sol da manhã brilhou com esplendor em suas coloridas faces. Os ângulos salientes pareciam estar em fogo e os ângulos retraídos mergulhados na sombra -, as rochas, vermelhas e castanhas, brilhavam como um fogo vermelho, em contraste com seus engastes de trevas, embaixo. A luz lá de cima, que se fazia mais brilhante por causa das rochas de vivas cores, e as sombras lá embaixo, tornadas mais densas pelos tons obscuros intocados pelo Sol, aumentavam a profundidade aparente das portentosas gargantas, fazendo parecer muito longo o caminho para o mundo do Sol, lá no alto – o caminho mede, na realidade, uma milha!”

Nem as extensas águas do Miti, pontilhadas de elevados picos no passado, lindos como um sonho, eram mais impressionantes e gloriosas do que as esmagadoras gargantas que vieram tomar o seu lugar. Da cidade de Tolta, nas praias do Miti, nosso vailx subiu e voou para o norte, por sobre o lago UI (Grande Salgado), para alcançar sua praia noroeste, a centenas de milhas de distância.

Naquela praia tão distante erguiam-se três majestosos picos cobertos de neve, os Pitachi UI, que davam seu nome ao lago. No mais elevado desses picos havia existido talvez por cinco séculos uma edificação de pesadas lajes de granito. Tinha sido inicialmente erigida com o duplo propósito de culto a Incal e cálculos de astronomia, mas no meu tempo era um mosteiro. Não havia trilhas que levassem ao pico e o único meio de acesso era o vailx. Faz uns vinte anos, contados deste ano de 1886, um intrépido explorador americano descobriu a famosa região de Yellowstone, e no decorrer da mesma expedição chegou até Three Tetons, em Idaho.

*Essa tripla montanha era o conjunto dos Pitachi Ui dos atlantes. O Professor Hayden, depois de chegar à base desses majestosos gigantes, conseguiu após ingentes esforços chegar ao topo do pico mais alto, fazendo a primeira escalada dos tempos modernos. Em seu topo encontrou a estrutura de granito, já sem telhado, dentro da qual, segundo ele, “os restos de granito formavam uma camada muito espessa, indicando que não tinham sido perturbados por onze mil anos”.

Sua inferência foi a de que esse período de tempo tinha decorrido desde a construção daquelas paredes de granito. O professor estava certo, como bem o sei. Ele encontrou uma estrutura construída por mãos poseidanas cento e vinte séculos e meio antes, e foi pelo fato de o Professor Hayden ter sido um poseidano com um cargo no governo atlante, o de adido governamental de cientistas destacados para estudar os Pitachi Ui, que ele foi carmicamente atraído ao local de seu antigo trabalho. Creio que o conhecimento desse fato emprestou maior ênfase ao interesse que ele sentiu pelos Three Tetons.

* Os Three Tetons (Três Tetons) estão situados na parte noroeste do estado do Wyoming que, como território, não existia naquele tempo, tendo sido formado em 1868 com partes de Idaho, Dakota e Utah. Uma pequena parte do Parque de Yellowstone fica em Idaho. – Guia King dos Estados Unidos.

Nosso vailx desceu numa saliência de rocha diante do templo de Ui, ao cair da noite. Fazia muito frio, não só por causa da altitude, mas também porque estávamos bem ao norte. Quanto aos monges que viviam no sólido e bem construído edifício nunca passavam frio, pois eram adantes e tinham as forças do Lado-Noi-te à sua disposição. O principal motivo de nossa visita foi o desejo de prestar culto a Incal quando seu símbolo surgisse no céu, na manhã seguinte. Por toda a noite os brilhantes raios de luz de nossas lanternas de rubi emitiram o aviso de que uma nave real estava na região, para qualquer poseidano que por acaso nos visse.


Os atuais Três Tetons, situados no Grand Teton National Park, conhecidos como as montanhas Pitach Ui nos tempos de Atlântida

No dia seguinte, ao amanhecer, nossa nave decolou para o leste, para uma visita às minas de cobre localizadas na atual região do Lago Superior. Fomos conduzidos em troles elétricos pelos labirintos de galerias e túneis. Quando nos preparávamos para partir, o capataz oficial presenteou cada membro da comitiva com variados artigos de cobre temperado. Eu ganhei um instrumento parecido com o moderno canivete, que guardei comigo até o dia de minha morte, valorizando-o muito pela refinada têmpera que dava ao instrumento um corte afiado que raramente requeria cuidados e inclusive permitia que eu me barbeasse com ele.

Os poseidanos eram aficcionados da hoje perdida arte da tempera do *cobre. Em retribuição, dei ao capataz uma pepita de ouro em estado natural e ele me perguntou de onde provinha; ouvindo minha resposta, comentou: “Qualquer amostra da famosa mina de Pitach Rhok será muito apreciada por um velho mineiro como eu, especialmente sendo um presente do próprio descobridor da mina.” Dessa forma, a mina por mim encontrada quando eu ainda era um jovenzinho obscuro, havia retribuído com seu tesouro o trabalho das pás e picaretas que a tinham tornado famosa em todo o mundo civilizado de então.

Após confabularmos, decidimos não penetrar mais no Norte, pois todos nós já tínhamos visto as geleiras árticas pelo menos uma vez e alguns de nós várias vezes. Resolvemos permanecer em Incalia mais uma semana, passando onze dias visitando com mais vagar o imenso território onde, embora obviamente o ignorássemos, os anglo-saxões um dia fundariam a gloriosa União Americana, os Estados Unidos da América. Dizem que a história se repete e acredito que seja mesmo assim. É inegável que as raças seguem os passos de outras raças e, assim como a mais importante e populosa parte das colônias americanas de Poseid ficava a oeste da grande cordilheira hoje chamada por Montanhas Rochosas, a grandeza da América moderna será levada ao auge pelos estados do oeste e sudoeste da União Americana.

O homem prefere viver em locais aprazíveis, nas terras onde a Mãe Natureza é amigável e dá abundantes colheitas. Aprecia viver numa terra que dê muitos frutos – e onde encontraria coisa melhor que o Oeste e Sudoeste da Incalia de outrora? Ao longo da costa oceânica até as montanhas da Sierra Nevada havia uma província que não ficava atrás, em beleza, da região dos lagos ao longo das praias do Miti. Essa terra manteve seu encanto, mas a beleza da outra cedeu lugar às areias móveis, cactos e mesquitas onde vivem lagartos, cascavéis e cães selvagens. Não é mais a “União de lagos e união de terras” do longínquo passado.

Quando finalmente partimos da Incalia para retornarmos a Caiphul, a última parte da colônia que avistamos foi a costa do Maine, pois tomamos o rumo leste, dirigindo-nos mais tarde para o sul. Para variarmos um pouco, trocamos os domínios do ar pelo das profundezas do oceano onde o tubarão é rei. Como todos os vailx da mesma classe, o nosso tinha sido construído para funcionar no ar e no mar, e as placas do convés deslizante e outras partes móveis da fuselagem se fechavam hermeticamente por meio de parafusos especiais e vedações de borracha.

Mergulhar diretamente no oceano seria muito parecido com um pouso em terra firme. Estávamos a uma altitude de duas milhas, mais ou menos, e o piloto recebeu ordem de reduzir a corrente de repulsão, diminuindo dessa forma nosso poder de flutuação, levando-nos a penetrar na água dez milhas após o ponto em que iniciássemos a inclinação para a descida. Ele também foi instruído para descer a uma velocidade bastante alta naquela espécie de manobra, embora fosse lenta para um vailx; ou seja, ele teria de cobrir dez milhas em poucos minutos.

Quando impactamos a água a essa velocidade, o choque sofrido pela agulha metálica foi grande o bastante para fazer os passageiros perderem o equilíbrio e as mulheres presentes soltarem exclamações de susto. Logo que entramos na água a repulsão foi anulada e seu oposto, um grau de atração maior que o da água pelo centro terrestre da gravidade, foi acionado, permitindo-nos mergulhar a uma profundidade considerável, a despeito do ar contido na nave. As luzes exteriores às janelas foram acesas, nosso movimento ajustado ao novo elemento, e nos reunimos todos no salão perto das janelas, as luzes de dentro apagadas e as de fora acesas, e pudemos ver as curiosas tribos de Netuno que se aglomeravam em torno da iluminação que era estranha ao seu meio.

Ocupado nessa observação, ouvindo ao mesmo tempo as explicações entusiasmadas de um ictiólogo amador, ouvi uma voz familiar que reconheci como sendo a do meu pai Menax e me dirigi para o naim. Ele não podia me ver porque estava escuro no vailx, mas eu podia vê-lo no espelho, já que a casa dele estava iluminada – não só o via mas também o ambiente próximo a ele, da mesma forma que alguém do lado de fora de uma janela, à noite, vê as pessoas e coisas no interior, sem ser vista.


Vailx mergulha no oceano

“Meu filho” -disse o príncipe -“não deveria permitir que teu amor pelas novidades te fizesse agir com tanta imprudência, mergulhando no oceano daquela forma, mesmo a uma velocidade pequena de um ven (milha) por minuto. Temo que tenhas uma tendência estouvada em tua natureza, que um dia poderá causar uma infelicidade. Incal pune os temerários permitindo que Suas leis, quando violadas, apliquem sua própria penalidade. Toma cuidado, Zailm, age com prudência!” Quando as experiências submarinas se tornaram tediosas, o curso contrário, de aumento rápido mas gradual de repulsão, foi aplicado ao vailx – não foi um procedimento perigoso como o do mergulho – logo a nave saiu da água e subiu à altitude indicada pelo raz -mostrador de repulsão – altitude essa de algumas centenas de pés acima da superfície do mar.

Aberto o convés, senta-mo-nos para tomar Sol e apreciar a agradável brisa marinha que soprava na mesma direção sul seguida pela aeronave. Como desejávamos chegar a Caiphul no dia seguinte, fechamos o convés quando a tarde caiu e começou a fazer frio e, elevando-nos bem alto no céu para diminuir a resistência atmosférica, aumentamos a velocidade. Devo observar que nosso curso era menos longo do que seria se tomássemos a direção leste ou oeste, quando então percorreríamos uma longitude a cada quatro minutos. Tomando a direção norte ou sul, cortávamos as correntes terrestres, enquanto que na mesma proporção a velocidade diminuiria, se o vailx desviasse a rota do leste para oeste, para depois virar para o sul ou o norte, o que daria uma média de apenas algumas centenas de milhas por hora.

Calculamos que, tomando a rota direta, só chegaríamos a Caiphul dentro de dois dias; como nosso desejo era chegar na manhã seguinte, decidimo-nos pela rota em ângulo. Isto quer dizer que o vailx iria para sudeste na direção da costa de Necropan, de lá para sudoeste para Caiphul, e a velocidade maior dessa rota nos levaria ao destino a tempo de tomarmos o desjejum em casa.

“Bela Caiphul nenhuma é como tu; Rainha da Atlântida e Rainha do mar.”

Mais informações sobre ATLÂNTIDA em:
  1. http://thoth3126.com.br/uma-vida-em-atlantida/
  2. http://thoth3126.com.br/atlantida-restos-de-uma-imensa-cidade-encontrada-na-costa-de-cuba/
  3. http://thoth3126.com.br/a-historia-secreta-do-planeta-terra/
  4. http://thoth3126.com.br/atlantida-o-continente-perdido/
  5. http://thoth3126.com.br/bimini-road-atlantida-misterios-nao-resolvidos-do-mundo/
  6. http://thoth3126.com.br/atlantida-triangulo-das-bermudas/
  7. http://thoth3126.com.br/atlantida-e-os-deuses-da-antiguidade/
  8. http://thoth3126.com.br/atlantida-e-os-deuses-da-antiguidade-parte-2/
  9. http://thoth3126.com.br/atlantida-e-os-deuses-da-antiguidade-parte-3-final/


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

20Share on Facebook (Opens in new window)20
2Click to share on Twitter (Opens in new window)2
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Posted by Thoth3126 on 06/06/2015 
 
 
Agradecimentos a URL: http://wp.me/p2Fgqo-6Ni



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Philos


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Pensamento do Dia, 6 de Junho de 2015

Pensamento do Dia, 6 de Junho de 2015

Sathya Sai Baba 



Qual é a utilidade em planejar um poço quando a casa está pegando fogo? 
Onde se encontrará tempo para cavar agora? Quando é que a água se tornará disponível? Quando é que o fogo se extinguirá? É uma tarefa impossível! 
Se, no início, um poço estivesse pronto, quão útil seria em tais ocasiões críticas! 
Começar a contemplar Deus durante os últimos momentos é como começar a cavar o poço quando a casa está pegando fogo. 
Portanto, se equipe agora, pela contemplação intermitente de Deus, de modo que você esteja em boa posição quando o fim se aproximar. 
Comece hoje a disciplina espiritual que deve ser feita amanhã! Comece agora o que deve ser feito hoje! Não se sabe o que está reservado no momento seguinte; portanto, não deve haver nenhum atraso em se engajar em práticas espirituais. 
Para isso, vigor físico também é necessário, de modo que o corpo precisa ser cuidado, embora o excesso de cuidado cause danos. Na medida necessária, o corpo deve ser cuidado com muita atenção. 
(Prema Vahini, capítulo 41)

Canal Youtube: Sai Love



MAIS PENSAMENTOS AQUI

Por favor, respeitem todos os créditos


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente em cada um de nós.
Atualização diária



EN: Violet Flame

Pensamento do Dia, 6 de Junho de 2015

Pensamento do Dia, 6 de Junho de 2015

Sathya Sai Baba 



Qual é a utilidade em planejar um poço quando a casa está pegando fogo? 
 
 
Onde se encontrará tempo para cavar agora? Quando é que a água se tornará disponível? Quando é que o fogo se extinguirá? É uma tarefa impossível! 
 
 
Se, no início, um poço estivesse pronto, quão útil seria em tais ocasiões críticas! 
 
 
Começar a contemplar Deus durante os últimos momentos é como começar a cavar o poço quando a casa está pegando fogo. 
 
 
Portanto, se equipe agora, pela contemplação intermitente de Deus, de modo que você esteja em boa posição quando o fim se aproximar. 
 
 
Comece hoje a disciplina espiritual que deve ser feita amanhã! Comece agora o que deve ser feito hoje! Não se sabe o que está reservado no momento seguinte; portanto, não deve haver nenhum atraso em se engajar em práticas espirituais. 
 
 
Para isso, vigor físico também é necessário, de modo que o corpo precisa ser cuidado, embora o excesso de cuidado cause danos. Na medida necessária, o corpo deve ser cuidado com muita atenção. 
 
 
(Prema Vahini, capítulo 41)
 

Canal Youtube: Sai Love



MAIS PENSAMENTOS AQUI

Por favor, respeitem todos os créditos


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente em cada um de nós.
Atualização diária

Domine os seus pensamentos ~ Os Anjos viavSharon

 
Domine os seus pensamentosSABEDORIA DOS ANJOS com Sharon Taphorn  5 de junho de 2015. Tradução: Regina Drumond
 
Uma das ferramentas para ajudá-lo em sua jornada terrestre é o poder dos seus pensamentos. Quando você aprender a utilizar os seus pensamentos para que eles trabalhem com você e para você, a sua vida começará a mudar de maneiras aparentemente mágicas. A jornada humana deve ser mágica, assim dê os passos para dominar o mundo mental dos pensamentos. Uma vez que você compreenda o poder das intenções e pensamentos focados, você verá os resultados do seu trabalho se manifestando... mais »
 
 

VIVER NO MEIO; INTRODUÇÃO PARA TORNAR-SE UM; PESSOA E PLANETA ~ Arcturianos via Suzanne Lie

 
VIVER NO MEIO INTRODUÇÃO PARA TORNAR-SE UM PESSOA E PLANETA *Os Arcturianos*Por *Suzanne Lie PhD* Em 03 de junho de 2015 Tradução: Blog SINTESE
 
Trata-se de atenção e intenção. Nas dimensões superiores sua *atenção* estabelece sua *intenção,*e elas são tão altas como a sua voz é na terceira dimensão. Na verdade, elas são mais altas porque criam formas-pensamento poderosas que parecem com o vento contra seu rosto, chuva na sua cabeça, o cheiro de algo recordado, o sol em sua testa ou o prenúncio frio de uma tempestade que virá. Quando vocês colocam sua *atenção*em alguma coisa, vocês... mais »
 

Cúpula dos países G-7: reunião sem a Rússia na Baviera (berço dos Illuminati…)

 
Cúpula dos países G-7: reunião sem a Rússia na Baviera (berço dos Illuminati…) [image: G7-países-reuniao]
 
*A Alemanha está organizando um forte esquema de segurança para a luxuosa reunião dos líderes políticos dos países do G-7 na Baviera (sul da Alemanha, local onde surgiu a ordem dos Illuminati) nos próximos dias 7 e 8 de Junho.* *O encontro dos representantes dos países autodenominados“mais desenvolvidos” (os mais ricos) do planeta será marcado principalmente pela ausência da Rússia. Entretanto, outros pontos da preparação para o evento também têm chamado bastante atenção.* *Edi... mais »
 
 

Perfeccionismo ~ Prem Baba

 
Perfeccionismo Por Prem Baba *Pergunta do participante:*
 
Querido Guruji, há muitos anos tenho o mesmo problema, não importa o que eu faça ou deixe de fazer, minha esposa me passa o sentimento de que estou sempre errado ou de que o que eu faço não é bom o suficiente. É a única pessoa que me causa esse sentimento; fora isso sou bastante social, gosto das pessoas e não tenho problema de relacionamentos. Que faço para mudaresse padrão? *Prem Baba:* Talvez mudar de esposa. (risos) Talvez seja a solução, mas pode ser que você só troque seis por meia dúzia. Você tem aqui um sinal. Se é... mais »
 
 

Nave Mãe (Bonangrel) da Federação Galáctica ~ Wesley H. Bateman

 
A Nave Mãe Bonangrel da Federação Galáctica.
 
Dei meus primeiros passos sobre os projetos, espalhados pelo chão de nossa habitação por meu pai, do que seria uma nave-mãe gigante. Sua profissão era compreender essas coisas e projetar as imensas Dantamas (naves-mães) para a grande casa de comércio nodiana de Vonner. Meu pai ficava longe de casa por longos períodos e morava com colegas e milhares de técnicos na nave especializada em construções e consertos chamada Gayloreena, que por milhares de anos terrestres orbitou nosso planeta natal Vitron. Este planeta é aproximadamente 8... mais »
 
 

Bradesco pode pagar até RS$ 10 bilhões pelo HSBC do Brasil ~ veja.abril

 
BRADESCO PODE DESEMBOLSAR ATÉ R$ 10 BILHÕES PELO HSBC NO BRASIL
 
Nas outras propostas, o Santander Brasil, que quer acelerar a sua expansão no Brasil para ter maior escala, ficou próximo do valor ofertado pelo Bradesco, entre R$ 9 bilhões e R$ 10 bilhões; o Itaú Unibanco, por sua vez, teria ofertado R$ 8 bilhões, no piso do mercado; para o Bradesco, além de ter uma oportunidade de se aproximar mais do Itaú Unibanco em termos de ativos, a compra teria especial importância em termos das sinergias que pode trazer ao banco. Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com Bradesco pode pagar ... mais »
 
 

Um punhado de (apenas 10) grandes companhias controlam a indústria de alimentos em todo o planeta!!

 
Apenas dez grandes companhias controlam a industria de alimentos no mundo.
 
Centenas de marcas conhecidas de produtos alimentícios industrializados que encontramos nas prateleiras dos supermercados nas grandes cidades dão a impressão de que o nosso dinheiro vai para muitas empresas diferentes. No entanto, este não é o caso: a grande maioria dessas marcas registradas pertencem a apenas um punhado de APENAS dez grandes empresas com penetração no mercado mundial. Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com Fonte:
http://www.convergencealimentaire.info/ O gráfico a seguir aprese... mais »
 
 

Os Gangsters Banqueiros (HSBC) São muito grandes para serem presos, (Parte I) ~ Matt Taibbi

 
Banqueiros (HSBC) Gangsters: muito grandes para serem presos, (Parte I)
 
Banqueiros Gangsters (banksters): eles são muito grandes (ou eles sabem muito também) para serem presos? Como o banco HSBC fez negócios e lucrou com dinheiro de terroristas, traficantes de drogas, negociou com países com sanções da ONU e EUA, como IRÃ, Sudão e Coreia do Norte e seus dirigentes conseguiram escapar da cadeia, ilesos, e sem nenhuma condenação. “Eles violaram todas as malditas leis que constam no livro“, “Eles fizeram todas as formas imagináveis e possíveis de negócios ilegais e ilícitos“. disse J... mais »


EN: Violet Flame