Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

As Profecias (acontecendo) de um Cavaleiro Templario

Profecias de JOÃO (um Cavaleiro Templário) de Jerusalém



 
 
“EMMANUEL, através de Chico Xavier, respondendo a uma entrevista já publicada em livro nos diz que as profecias são reveladas aos homens para não serem cumpridas. Que elas são na realidade um grande AVISO ESPIRITUAL para que nos melhoremos e afastemos de nós a hipótese da realização do pior caminho profetizado, caso nada façamos“.

Pouco se sabe de João de Jerusalém, porém, um Manuscrito do século XIV, encontrado há pouco tempo no Mosteiro de Zagorsk, perto de Moscou, traça um breve perfil desta figura enigmática. Comenta-se ali que João de Jerusalém “era um homem que “sabia ler e escutar os céus” (e o seu próprio Eu Superior). …



Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

… Ele foi um dos fundadores da Ordem dos Templários. Morreu entre 1119 e 1120. Seu nascimento provável se deu em 1042 e participou da conquista de Jerusalém em 1099, tendo vivido ali por cerca de 20 anos. Foi durante este período que escreveu seu O Livro das Profecias {de novo o mesmo nome, João, para a mesma alma que viu [apesar de cego] e escreveu o Livro do Apocalipse mil anos antes na Ilha de Patmos…} 


“Non nobis Domine, non nobis, sed nomini Tuo da Gloriam” (Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao Teu nome Glorifique) – Salmo 115: 1 – Divisa dos TEMPLÁRIOS.

“Vendo Pedro a este (João), disse a Jesus: Senhor, e deste (João) o que será? Disse-lhe Jesus CRISTO: Se eu quero que ele fique até que eu venha (de novo, no final dos tempos, os dias atuais), que te importa a ti? Segue-me tu. Divulgou-se, pois, entre os irmãos este dito, que aquele discípulo (João) não haveria de morrer. Jesus CRISTO, porém, não lhes disse de que ele não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Este é o discípulo (João) que testifica destas coisas e as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro” – João 21:21-24

Profecias de JOÃO (um Cavaleiro Templário) de Jerusalém


Acima: O Mosteiro de Zagorsk, Rússia, onde foi encontrado o documento.

O texto segue um estilo bem característico da época:

“Vejo a imensidão da Terra…. Continentes que Heródoto não mencionou (as Américas que os Templários descobriram a existência já no século XI) a não ser em seus sonhos se ajuntarão mais além dos bosques que descreve Tácito, no longínquo final dos mares que começam depois das Colunas de Hércules (o Estreito de Gibraltar, saída do Mar Mediterrâneo para o Oceano Atlântico). Mil anos terão se passado desde os tempos em que vivemos e todos os feudos em todo o mundo terão se reunido em grandes e vastos impérios (O Mundo globalizado de hoje). Guerras tão numerosas como as malhas de cota dos Cavaleiros da Ordem se entrecruzarão e desfarão reinos e impérios para formar outros ainda maiores. Mil anos terão passado e o homem haverá conquistado o fundo dos mares e a altura dos céus.

Terá adquirido o poder do sol (Bombas atômicas) e acreditará ser Deus, construindo sobre a terra mil Torres de Babel. Então,começará o ano mil que segue ao ano mil” [refere-se ao nosso milênio atual, o século XXI].

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil o ouro [dinheiro] estará no sangue; quem estiver no templo encontrará comerciantes; os líderes serão cambistas e usurários. A espada [armas] defenderá a serpente [o império do mal] e todas as cidades serão (como) Sodoma e Gomorra. 


Acima: O Brasão de Armas do último Grão Mestre da Ordem dos Cavaleiros Templários, Jacques De Molay.

O homem terá povoado os céus, a terra e os mares com suas criaturas; ambicionará os poderes de Deus e não conhecerá limites. Mas, tudo se sublevará contra ele (principalmente AS FORÇAS DA NATUREZA); titubeará como um rei bêbado, galopará como um cavaleiro cego e, a golpes de esporas, levará sua montaria para o bosque. No final do caminho estará diante do abismo…

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil, Torres de Babel serão construídas em todos os pontos da Terra. Em Roma e em Bizâncio (Atual Istambul, Turquia) os campos se esvaziarão. Já não haverá mais leis para proteger a ninguém, e os bárbaros estarão vivendo nas cidades. Já não haverá pão para todos e os jogos já não serão o bastante (nunca há Pão e Circo suficiente). Então, as pessoas, sem futuro, provocarão grandes incêndios.

Todos tentarão desfrutar de tudo o que puderem. O homem repudiará sua esposa tantas vezes quantas se casar, e a mulher irá por caminhos sombrios tomando para si tudo que lhe apetecer, dando à luz sem pôr o nome do pai. Nenhum mestre guiará a criança e cada um estará só entre os demais. A Tradição se perderá, a lei será esquecida e o homem se tornará selvagem outra vez.

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil o pai buscará prazer em sua filha, o homem com outro homem, a mulher com outra mulher, o velho com o menino impúbere, e tudo isso diante dos olhos de todos. Porém, o sangue se tornará impuro, o mal se estenderá de leito em leito e o corpo recolherá todas as podridões do mundo [Sífilis, Aids…]. Os rostos serão consumidos, os membros serão desencarnados e o amor será uma ameaça entre aqueles que apenas se conhecem pela carne.


Quem falar de promessas e de lei não será ouvido, quem pregar a fé do Cristo perderá sua voz no deserto. Mas, em todas as partes se estenderão as águas poderosas das religiões infiéis. Falsos Messias reunirão os homens cegos e o infiel armado será como nunca antes foi. Ele Falará de justiça e de direito e sua fé será de sangue e de fogo, e se vingará das Cruzadas (os muçulmanos atacarão os católicos e protestantes europeus COM A INVASÃO DA EUROPA).

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil todos saberão o que acontece em todas as partes do mundo [televisão, internet, celulares, satélites]. Serão vistas crianças cujos ossos estarão marcando a pele, pela fome, com seus olhos cobertos de moscas e caçados como se matam ratos…. [Etiópia, Kosovo, Chechenia, Síria, Faixa de Gaza, África, etc…]

O homem fará comércio de tudo e de todas as coisas. Tudo terá preço e nada mais será dado. Nada mais será sagrado, nem sua vida nem sua alma. As crianças também serão vendidas, e algumas delas servirão de bonecas para desfrute de sua pele jovem, outras serão tratadas como animais servis. A debilidade sagrada da criança bem como seu mistério serão esquecidos e o homem não será outra coisa que a barbárie.


Quando começar o ano mil que segue ao ano mil o olhar e o espírito dos homens já estarão prisioneiros; estarão ébrios e não se darão conta. Tomarão as imagens e os reflexos como sendo a própria verdade. Farão com eles o que se faz com os cordeiros, tirando sua pele e sua lã.

No mundo reinarão soberanos sem fé, governarão multidões ignorantes (estúpidas) e passivas. Esconderão seus rostos e guardarão seus nomes em segredo. Ninguém participará de suas reuniões e assembléias e todos serão verdadeiros escravos mas acreditarão serem homens livres. Só os selvagens [países pobres?] se levantarão mas serão vencidos e queimados vivos.

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil TERÁ SURGIDO UMA ORDEM NEGRA E SECRETA (Iluminattis, Nova Ordem Mundial, Sionismo, etc). Sua lei será o ódio, e sua arma, o veneno. Desejará cada vez mais ouro e estenderá seu reino por toda a Terra, e seus servidores estarão unidos entre si pelo beijo de sangue. Os homens justos e os fracos acatarão suas ordens, os poderosos se colocarão a seu serviço e a única lei será a que for ditada nas sombras. O veneno será visto dentro das igrejas e o mundo avançará com esse escorpião debaixo do pé.


A terra começará a tremer em vários lugares e as cidades (litorâneas) se afundarão nas águas. Tudo que foi construído sem ouvir os conselhos dos sábios será ameaçado e destruído. O lodo inundará os povoados e o solo se abrirá debaixo dos palácios. O homem seguirá obstinado porque o orgulho é a sua loucura. Não escutará as repetidas advertências da (MÃE) terra e o fogo destruirá as novas Romas. Entre escombros acumulados, pobres e bárbaros, apesar dos soldados, saquearão as riquezas abandonadas.

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil O SOL QUEIMARÁ A TERRA

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil O SOL QUEIMARÁ A TERRA , o ar já não será o véu (A ATMOSFERA DA TERRA DEVERÁ SOFRER ALGUM TIPO DE MODIFICAÇÃO) que protege do fogo e a luz e calor ardente queimará a pele e os olhos de todos.

O mar se elevará como água furiosa e as cidades e costas serão inundadas. Continentes inteiros desaparecerão com os homens refugiando-se nas alturas, e esquecendo o ocorrido, iniciarão a reconstrução.

(…) Os animais que Noé embarcou na arca não serão, nesse tempo, mais que bestas transformadas pela mão do homem [clones]. Quem se preocupará com seus sofrimentos vitais? O homem terá feito de cada animal aquilo que bem lhe convier e terá destruído inúmeras espécies. Em que terá se convertido o homem que mudou as leis da vida, tendo feito de um animal vivo um objeto de barro? Será igual a Deus ou será filho do demônio?

Quando começar o ano mil que segue ao ano mil regiões inteiras do mundo serão botins de guerra. Além dos limites romanos e incluindo o antigo território do império os homens da mesma cidade se degolarão. Aqui haverá guerras entre tribos e lá, entre crentes. Os judeus e os filhos de Alah não deixarão de se enfrentar. A terra de Cristo (A Palestina) será o campo de batalha. Mas, os infiéis irão querer defender em todo o mundo a pureza de sua fé e diante deles não haverá mais que dúvidas e poder. Então a morte avançará por todo o mundo como o estandarte dos novos tempos.

Jerusalém, um lugar disputado por três religiões, no Oriente Médio, Judeus x Muçulmanos x católicos e Jerusalém, o ponto focal da energia masculina (e da discórdia) no planeta, um final trágico (?) na discórdia na região e entre povos irmãos.

(…) Multidões de homens serão excluídas da vida humana. Não terão direitos, teto, alimento. Estarão nus e não terão mais nada para vender a não ser seus corpos. Mas serão expulsos para longe das Torres de Babel da opulência, aonde ouvirão as prédicas da vingança, que os levarão ao ataque às orgulhosas torres. Terá chegado um novo tempo de invasões bárbaras (…).

O despertar de uma nova era

Chegado plenamente o ano mil que segue ao ano mil [Início da nova Idade de Ouro], por fim, os homens terão abertos seus olhos e já não mais estarão encerrados em suas cabeças ou em suas cidades. Perceberão que o que atinge a um fere também ao outro. Formarão os homens um corpo único no qual cada um será uma parte ínfima. Juntos, constituirão o coração e haverá uma língua que será falada por todos e assim nascerá um grande ser humano.


(…) Conquistará o céu, criará estrelas no grande mar azul (espaço interestelar) sombrio e navegará nessa nave brilhante como um novo Ulisses, companheiro do sol, rumo a Odisséia Celeste. Também será o soberano da água, construirá grandes cidades aquáticas que se alimentarão dos frutos do mar. Viverá assim o homem em todas as partes e nada lhe será proibido.

Quando chegar plenamente o ano mil depois do ano mil o homem poderá penetrar na profundidade das águas. Seu corpo será novo e será como os peixes. Alguns voarão mais alto que os pássaros como se a pedra nunca caísse. Se comunicarão entre todos pois seu espírito estará aberto para recolher todas as mensagens. Os sonhos serão compartilhados com todos e viverão tanto tempo como o mais velho dos homens, aquele do qual falam os livros sagrados [Matusalém].

(…) Conhecerá o homem o espírito de todas as coisas. A pedra ou a água, o corpo do animal ou olhar do outro. Penetrará nos segredos possuídos pelos deuses antigos… As crianças conhecerão os céus e a terra como ninguém antes deles. O corpo humano será maior e mais hábil e seu espírito abarcará tudo e todas as coisas… Chegado plenamente o ano mil que segue ao ano mil o homem não será o único soberano.

A mulher ( a energia da Deusa) empunhará o cetro, e ela será a mestra dos tempos futuros. Tudo que ela pensar dará ao homem que a ouvirá. Ela será a mãe desse ano mil que segue ao ano mil (Resgate do Feminino Divino). Difundirá a terna doçura de mãe depois dos dias do demônio.

Será a beleza depois de feiúra dos tempos bárbaros. O ano mil que segue ao ano mil mudará rapidamente. Se amará e se compartilhará, se sonhará e se dará vida aos sonhos.


Chegado plenamente o ano mil que segue ao ano mil o homem (a humanidade) conhecerá um segundo nascimento, o espírito se apoderará das pessoas que conviverão em fraternidade. Então será anunciado o fim dos tempos bárbaros… Será um tempo de um novo vigor da fé depois dos dias negros do início do ano mil que vem depois do ano mil… E a terrá estará em ordem…

Chegado plenamente o ano mil que segue ao ano mil os caminhos irão de uma ponta a outra da terra e do céu. Os bosques serão outra vez frondosos, os desertos serão irrigados, as águas se tornarão puras e a terra será como um jardim. O homem velará por todas as coisas, purificará o que contaminou, sentirá que a terra é sua casa, será sábio e pensará no amanhã.

Chegado plenamente o ano mil que segue ao ano mil o homem terá aprendido a repartir e a dar… Os dias amargos de solidão terão ido, os bárbaros terão adquirido o direito de cidadania. Mas isso só virá depois das guerras e dos incêndios. Isso surgirá dos escombros enegrecidos das Torres de Babel…. (Publicado originalmente em Abril 2014)

Mais informações em:
  1. http://thoth3126.com.br/um-novo-ciclo-se-inicia/ 
  2. http://thoth3126.com.br/pao-e-circo/ 
  3. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/ 
  4. http://thoth3126.com.br/emmanuel-a-separacao-comecou/ 
  5. http://thoth3126.com.br/category/templarios/
  6. http://thoth3126.com.br/euao-poder-militar-illuminati-nwo-invade-o-planeta/
  7. http://thoth3126.com.br/e-u-a-o-exercito-dos-illuminatinova-ordem-mundial/
  8. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua/;
  9. http://thoth3126.com.br/forcas-das-trevas-atuam-de-dentro-do-governo-dos-eua/
  10. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  11. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/  


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

437Share on Facebook (Opens in new window)437
16Click to share on Twitter (Opens in new window)16
Click to share on Google+ (Opens in new window)
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Posted by Thoth3126 on 06/09/2015

Agradecimentos a http://wp.me/p2Fgqo-bY



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Cavaleiro Templario


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







O Regresso do “Planeta X”, o Vaticano sabe – Parte 3, final

O Regresso do “Planeta X”, 

o Vaticano sabe 

 Parte 3, final

Posted by Thoth3126 on 07/03/2015

  

O VATICANO e o Regresso ao nosso sistema solar do “Planeta X” , Parte 3, FINAL.



Esta página é uma versão reformatada da entrevista original sobre o Planeta X e o VATICANO publicada no Projeto Camelot.

Transcrição da entrevista de Luca Scantamburlo: Parte final, na Itália, feita por Kerry Cassidy (KC) e Bill Ryan (BR). O VATICANO e o Regresso do “Planeta X”- FINAL

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Esta página é uma versão reformatada da entrevista original sobre o Planeta X e o VATICANO publicada no Projeto Camelot. Transcrição da entrevista de Luca Scantamburlo: Parte 2, feita na Itália, por Kerry Cassidy (KC) e Bill Ryan (BR).

Fonte: http://projectavalon.net

Começo da entrevista – PARTE 3, FINAL

KC: E não é verdade que nos contaste que Zecharia Sitchin sugeriu que Harrington morreu subitamente, em circunstâncias duvidosas?





Luca Scantamburlo

LS: Eu tive a sorte de poder entrevistar o Dr. Zecharia Sitchin para a revista italiana UFO Notiziario (Notícias de OVNI) no verão passado, em 2006. E nas linhas que ele mandou – porque foi uma entrevista por escrito – Zecharia Sitchin apenas realçou que ficou chocado assim que soube, assim que descobriu, que Harrington, um homem jovem e vigoroso, tinha falecido. Mas ele não fez nenhuma referência específica, ele apenas deixou algumas reticências no final da frase. Ele não fez quaisquer insinuações. Sabem, ele apenas sugeriu estar muito admirado do cavalheiro que ele entrevistou em agosto de 1990 estar morto. Porque ele era um homem brilhante, um cientista brilhante. Ele tinha 50 anos. Morreu devido a um câncer, segundo a biografia.

Mas um dos pontos mais importantes, segundo essa biografia – que está disponível no site do Observatório Naval dos E.U.A. e foi escrita por um dos colegas dele, Dr. Worley, se me recordo do nome – segundo a biografia (que foi muito bem escrita) no final da carreira dele, Robert Harrington perdeu o interesse de procurar pelo Planeta X, pela busca do Planeta X.

Mas, se vocês prestarem atenção aos artigos que Robert Harrington escreveu no decorrer da carreira dele; bom, tem-se a impressão de ser exatamente o oposto. Um dos os últimos artigos data de 1999, se estou correto, e ele ainda estava convencido de que o Planeta X existe em algum lugar fora do sistema solar.

A diferença entre Zecharia Sitchin e a hipótese de Harrington é que a hipótese de Harrington estava mais centrada num tipo de órbita não cometária. Zecharia Sitchin, de acordo com os estudos dos textos antigos, está convencido de que a órbita de Nibiru é cometária, por causa do texto que está em evidência.

KC: OK. Podemos… Vamos voltar às informações do jesuíta.

LS: Estou certo que queres me perguntar se sei se existe uma data, se o jesuíta, possivelmente, deu alguma data.

KC: OK.

LS: Nenhuma data. Ou seja, grande parte das informações que o jesuíta forneceu a Barbato estão agora em domínio público, no meu site, no site dele, na revista Nexus New Times (Nexus Tempos Novos), por causa da entrevista…

KC: OK. O que é que NÃO está em domínio público?

LS: Eu não sei. Não posso responder à essa questão. Eu sei um par de coisas. Em primeiro lugar, as três letras estranhas nas marcações que classificam a Filmagem do Jesuíta e que vocês podem ver na introdução, as três letras iniciais, SVS, são um mistério; eram um mistério há alguns anos atrás e ainda são um mistério hoje. Barbato não quer falar a cerca disto, por opção dele. Outro mistério é sobre o que o jesuíta contou a Barbato acerca da natureza dos Anunnaki. Este é um ponto sensível.


KC: O que queres dizer por “a cerca da natureza dos Anunnaki”?

LS: Sim. Sobre a aparência deles. Sobre a história deles. Quero dizer, vejam por exemplo O Livro Perdido de Enki, um dos livros mais espantosos escritos por Zecharia Sitchin. Não há comentários da parte de Sitchin, quaisquer comentários. Apenas a tradução dos textos antigos. Vocês lêem esse texto e verão que a história antiga desses deuses da Mesopotâmia é uma história de guerras, de (deuses) pessoas de ANU-NIBIRU (invejosas), dos… Sabem, todas as más relações que tivemos. E também, muitas vezes, momentos gentis… momentos de generosidade, bondade. Discussões, sabem. Momentos de paz. Conflitos/Momentos de paz. Sabem?

Sobre o Livro Perdido de Enki saiba mais em:
http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki/
http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-atestado/
http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-primeira-tabuleta-parte-1/
http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-primeira-tabuleta-parte-2-final/
http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-segunda-tabuleta/
http://thoth3126.com.br/o-livro-perdido-de-enki-terceira-tabuleta/

KC: Mas, diga-me uma coisa. Sabes que Barbato teve esta informação que foi dada pelo jesuíta e que não divulgou.

LS: Sim. Ele disse-me isto.

KC: O Barbato está perturbado por essa informação?

LS: Ah, eu posso imaginar que se pelo menos metade de toda esta estória for verdade – apenas metade, não que a estória completa seja verdadeira. Conseguem imaginar quantos problemas podemos vir a ter – ele pode vir a ter, eu posso vir a ter, até mesmo todas as pessoas? Porque a dada altura, se todas essas evidências surgirem, então vocês podem juntar as peças. Se todas as evidências surgirem, sabem… Estou a falar de um ponto de vista mais científico, mais próximo de alguma coisa que vocês não estejam à espera.

Políticos – como o político japonês, no Japão, recentemente mencionou, apenas há alguns meses atrás, algo sobre OVNIs. Mencionaram algo acerca de uma presença extraterrestre. Foram três, estou a falar de três políticos japoneses na qualidade de cidadãos em frente a um jornalista. Por exemplo, o Ministro da Defesa, da Defesa Exterior; o líder dos japoneses e até o Ministro da Educação disse algo. Em uma semana! Se outros líderes se apresentassem com informações acerca deste problema… Por isso, penso que definitivamente existe a possibilidade de vocês terem, sabem… como posso dizer? Conhecem o mito antigo da Caixa de Pandora? Sabem? E o problema é, as pessoas estarão preparadas? Não apenas para a verdade mas também para a responsabilidade de enfrentar a verdade. Porque se uma verdade deste gênero surgir, teremos de tomar algumas decisões em relação ao que fazer.


BR: Mas há duas situações completamente diferentes que estão a ser descritas aqui. Uma é a presença de um vasto corpo planetário – seja qual for a sua natureza – que está VINDO em nossa direção, causando possivelmente efeitos no Sol, causando possivelmente outros efeitos se a órbita passar perto da Terra… Problemas de mudanças na órbita e na Terra, efeitos de ressonância na crosta da Terra. Todo o tipo de coisas desse gênero. Outra situação que pareces estar descrevendo é a de que este planeta pudesse ser habitado. E temos de colocar esta questão em nome das pessoas que possam estar lendo isto. E isso é que, parece ser impossível que possamos ter um planeta lá fora que pudesse ser habitado com formas de vida humanoides. Por que haveria alguém querer viver lá, quando a temperatura está a uns duzentos graus Celsius negativos…

LS: Sim.

BR: ….e o Sol seria apenas um pequeníssimo ponto brilhante no céu? Estaria muitíssimo escuro.

LS: Tens toda a razão.

BR: E se esse planeta for suficientemente grande para poder causar sérios problemas numa escala geofísica, então será um gigante gasoso ou até o que os astrônomos chamam de uma Estrela Anã Marrom. É um tipo de estrela que ficou a meio da sua formação. Não é verdadeiramente um planeta.

LS: Segundo a minha opinião, em primeiro lugar, se Nibiru existir, ele entrou no nosso sistema solar como um intruso. Isso significa que num passado longínquo, ele pertencia a outro sistema solar, outro sistema estelar. Sabem… as pessoas pensam no universo como um lugar pacífico. Não é assim. Temos uma perspectiva estranha.

O universo é um local violento. Devido a nossa noção de tempo, sabem, parece que nada acontece no sistema solar. Mas por vezes, algo acontece e vocês dizem: Bom, talvez o universo seja um pouco diferente; talvez o sistema solar seja um pouco violento às vezes. Por exemplo, há uns anos, um cometa em pedaços, sabem, caiu em Júpiter, o cometa Shoemaker-Levy 9.

Se este planeta, há bilhões de anos, fazia parte de outro sistema estelar e possivelmente por causa da estrela ter explodido e se ter tornado antes numa gigante vermelha; talvez depois disso tenha havido outra transformação, talvez este planeta tenha deixado o sistema estelar dele. É por isso, sabem, que a gravitação solar poderia afetar este planeta.

KC: OK. Mas deixe-me fazer-te uma pergunta. Porque o que queríamos saber é, o que teria o jesuíta dito a Barbato, que tu dizes que é bastante “difícil”? Ele é muito cuidadoso como investigador e ele deve ter alguns conhecimentos científicos. Ele escreveu artigos sobre ciência. Então ele deve ter questionado o jesuíta para que ele lhe dissesse: Como pode ser isso? Sabes que outro tipo de evidência o jesuíta deu-lhe além da fita de vídeo que mostra…

LS: Ele lhe deu as fotografias, por exemplo.

KC: Certo.

LS: [aponta para a fotografia do Aurora na revista] Esta. Ele deu a Barbato…

KC: Mas ele deu-lhe dados científicos, de que tu tenhas conhecimento?

LS: Eu não penso que ele lhe tenha fornecido dados científicos, mas os dados científicos estão mesmo debaixo dos nossos olhos, por que… Em primeiro lugar, eu lhes falei que Robert Sutton Harrington era um astrônomo interessado no Planeta X.




KC: Hum hum.

LS: Ele não foi o único. Outra pessoa foi Patrick Moore, o famoso astrônomo científico. Ele escreveu apenas algumas linhas sobre o Planeta X. Mas o que ele escreveu… Se vocês forem ler o que Patrick Moore, o astrônomo Britânico, escreveu a cerca do Planeta X, vocês dirão: Sim, pode existir. E existem outras pessoas que estão, sabem, um pouco interessadas. Por exemplo, há algumas semanas, a New Scientist, uma das principais revistas Britânicas, escreveu um artigo sobre a possibilidade do Planeta X. E neste artigo há uma discussão sobre o trabalho recente de um matemático e físico oriundo do Brasil. Ele é um cientista ítalo-brasileiro que agora está trabalhando no Japão. Ele fez um Doutoramento em Ciências da Terra e Ciências Planetárias da Universidade de Kobe (Japão) e está a trabalhar na possibilidade da existência do Planeta X.

Por exemplo… Um momento. [levanta-se e retira um livro da prateleira] Este é um livro antigo que foi escrito em 1926 e foi reeditado várias vezes. Esta é a edição de 1944. O seu título é Os Elementos da Astronomia. Foi escrito por um astrônomo, Edward Arthur Faith, um Professor de Astronomia no Colégio Carleton. Eu comprei este livro nos E.U.A., na Flórida. E na página 221 temos algo acerca de Plutão. Eu vou ler para vocês. Fala sobre a massa de Plutão, que era desconhecida no século passado até o ano de 1978, quando Christie e Harrington descobriram Caronte. Vou citar: “A massa é incerta [a massa de Plutão], mas segundo Wiley é aproximadamente a mesma da Terra.” Eles pensavam que a massa de Plutão era igual a massa da Terra.

[lendo] “Se a massa fôr tão pequena como esta, nunca poderia ter produzido as perturbações que Lowell encontrou em Urano… (Lowell é o cientista que inventou o termo “Planeta X”) …nem as que Pickering encontrou em Netuno. Por esse motivo é possível que um planeta muito mais maciço ainda esteja por se descobrir. A pesquisa está a prosseguir no Observatório Lowell.” Este é um livro científico. A massa de Plutão é menor que a massa da Terra, muito menor. São dados científicos.

BR: Um dos problemas que temos aqui é que o termo “Planeta X” está a ser utilizado por diferentes astrônomos de maneiras diferentes. Alguns deles referem-se ao Planeta X como sendo o planeta desconhecido e também, alguns outros, referem-se a ele como sendo o décimo planeta que está de fato depois de Plutão ou Caronte.

LS: Existem milhares de corpos celestiais para além de Plutão, porque pertencem ao Cinturão de Kuiper.

BR: Sim.

LS: O problema é: Estamos falando de um corpo cósmico/celestial que regressa ao nosso sistema solar como um cometa? Ou estamos a falar de um corpo celestial muito mais maciço?

BR: Sim.

LS: VINDO de fora do sistema solar. Esta é a questão principal.

BR: Sim. Mas não respondeste à minha questão. Tenho de mencionar isto porque se nós incluirmos esta parte na entrevista, os nossos ouvintes vão reparar que não respondeste. E é: Como pode existir vida…

LS: Sim.

BR: …neste objeto que está assim tão longe do sol?

LS: De que forma pudemos ir à Lua? Porque nós desenvolvemos a tecnologia espacial, nós desenvolvemos o voo espacial. Quero dizer, não estou a falar sobre… Se outras raças extraterrestres atingiram um bom nível tecnológico e, sabem, não se destruíram uns aos outros como estamos fazendo aqui no nosso planeta – porque não somos capazes, ao que parece, de gerir os recursos do nosso planeta. Se eles conseguiram passar do ponto, o ponto crítico, de autodestruição, eles podem sobreviver em quaisquer condições. Quaisquer condições. Porque eles podem, sabem… Eles podem construir bases subterrâneas. Eles podem construir naves-mãe.

Em condições naturais, a resposta é: Não para vida inteligente como nós. Mas em condições artificiais, debaixo da superfície do planeta – sim. Porque nós desenvolvemos, sabem, uma civilização muito sofisticada. Nós conseguimos chegar ao satélite; nós enviamos sondas espaciais ao espaço profundo. Nós conseguimos, sabemos, voar dentro da nossa atmosfera e fora dela. Esta é a minha possível resposta para a vossa questão.

Se esta raça vem de outro sistema estelar, eles sobreviveram talvez debaixo da superfície e eles têm muitos postos avançados, talvez, até no nosso sistema solar; talvez em Marte, talvez, nos satélites de Júpiter. E talvez eles também tenham postos avançados aqui na Terra, até mesmo agora.

KC: OK.

LS: Este é um problema político, uma questão política.

KC: Certo.

BR: Na Filmagem do Jesuíta, existe um objeto pequeno que se vê perfeitamente. Parece ser uma pequena lua, ou uma nave espacial, ou…

LS: O problema é que no decorrer… Os fotogramas são… Sabem, trata-se de uma filmagem. É feita fotograma a fotograma. Sabem? Estamos a falar de milhares e milhares de fotogramas. Mas o comportamento do objeto não é o comportamento típico de um possível satélite. Porque de repente o objeto – o objeto misterioso – aparece. E passado alguns segundos o objeto desaparece.

Então, se a filmagem for verdadeira, é uma observação verdadeira feita no espaço profundo de um planetoide e significa que estamos perante uma possível nave espacial que se podematerializar e desmaterializar. O problema aqui é: A filmagem é autêntica ou falsa?

[ri] O que Barbato nos disse é que ele verificou as credenciais do denunciante, do garganta profunda.[fala devagar e enfaticamente] Ele era na realidade um jesuíta que cumpria os deveres dele noVATICANO. Este é o mais…





Acima: Os Annunaki em painéis e estelas sumérios, assírios, também são encontrados na cultura dos egípcios e maias. Aqui são representados com o símbolo para Nibiru acima da Árvore da Vida. Nas quatro antigas civilizações citadas, existe uma evidente presença de seres extraterrestres de todos os tamanhos e até de gigantes.

BR: O jesuíta DISSE o que era esse objeto? Ou Barbato foi apenas capaz de imaginar?

LS: Não sei nada sobre isso.

BR: Outra questão que eu gostaria de te fazer é: tens conhecimento do testemunho do Dr. Bill Deagle?

LS: Bill Deagle?

BR: Deagle, Bill Deagle.

LS: Não, peço desculpa.

BR: OK. Deixa-me resumir o motivo da pergunta, muito claramente. Ele diz… Ele trabalhou dentro do governo dos E.U.A., por muitos anos, e agora ele é um denunciante. Ele diz que os jesuítas estão no topo da pirâmide de todas as agências de inteligência do mundo. Ele fala sobre o “Projeto” Omega – isto é o que ele diz. E também diz que os jesuítas estão a dirigir e a controlar o telescópio do Polo Sul (South Pole Telescope-SPT), que existe essencialmente para observar o objeto que está se aproximando pelo SUL. Você tem algum comentário registrado sobre tudo isto? (n.t. Entrando no sistema solar vindo pelo SUL do mesmo, em uma trajetória perpendicular ao eixo leste-oeste de todas as óbitas planetárias de nosso sistema solar).Ver mais sobre o SPT em:

LS: Existe um aspecto de todo este assunto, que Barbato não disse nada. E estou surpreendido que todos os ufologistas, todos os supostos investigadores, não tiveram interesse em investigar. Porque eu posso compreender, sabem. Por exemplo, eu escrevi muitos artigos. Mas não escrevi nada sobre o que estou a falar agora. Estou a falar das três letras que vocês podem ver na introdução da Filmagem do Jesuíta: SVS.

O que o jesuíta disse a Barbato na entrevista que lhe concedeu – porque depois da entrevista que Barbato me concedeu em setembro de 2006, se recordo corretamente – Barbato, no site dele na internet, divulgou a entrevista que o jesuíta lhe concedeu. E ele disse que o núcleo de todas as sociedades secretas que operam agora no nosso planeta é SVS. Ninguém escreveu uma linha sequer sobre o assunto. Barbato não disse mais nada porque, talvez… Eu posso compreendê-lo. Se fôr sensível…

KC: Então, o que pode ser? Sabes alguma coisa acerca de tudo isto – SVS?

LS: Eu não sei nada acerca disto. Mas, posso vos dizer uma coisa. Pensem nas pesquisas do Dr. Steven Greer. Ele disse por muitas vezes que estamos destruindo o nosso planeta, porque a nossa tecnologia é baseada em combustíveis, sabem? Nós queimamos os nossos combustíveis. Talvez existam inteligências extraterrestres que descobriram outras fontes de energia, de forma que possamos travar a crise energética.

PORQUE é que até agora, sabem, todas as fontes alternativas de energia não conseguiram conquistar um lugar na sociedade? Porque existem muitos interesses a “tirar vantagens do petróleo”. Uma Pergunta: é possível que haja alguma coisa que impeça as energias livres, sabem, de se tornarem acessíveis? Sim? É claro. E vocês pensam que estas pessoas estão a agir em segredo ou estão a agir de outro jeito, publicamente? Claro que não. Se eles fizerem isso…

KC: O Steven Greer não disse também no livro dele…

LS: Sim.

KC: No livro mais recente…

LS: Sim.

KC: Qualquer coisa sobre os jesuítas? Que ele foi abordado por uma pessoa que disse…

LS: Sim. Ele teve um encontro no passado. Ele escreveu isso num dos capítulos do livro, Verdades Escondidas, Conhecimentos Proibidos, se bem me lembro do título do livro. Ele disse que nos primeiros anos da década de 90, do século passado, ele teve um encontro. E um dos informantes do “mundo obscuro” disse-lhe: Se quiseres saber mais alguma coisa, vou ter de perguntar a algum jesuíta. E isto foi DEPOIS do testemunho de Barbato. Por isso é uma confirmação indireta do que Barbato nos contou. E estou muito surpreendido pelo Dr. Steven Greer não ter dito nada sobre o testemunho de Barbato.

Sobre o Governo Secreto nos EUA:
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua/
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-iii/
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-4-final/

Gostaria de salientar outro ponto. Parece que esta possível estrutura SVS pode ser o famoso Governo Secreto, sabem? Quantas pessoas dizem: Existe um Governo Secreto. O que é isso? Quem são essas pessoas? Talvez pela primeira vez tenhamos uma evidência, uma evidência forte que aponta para a existência disso. E deixem-me dizer-vos outra coisa. Esta filmagem foi – segundo o que eu entendi – foi… Como você diz… interceptada pelo jesuíta que contatou Barbato. E esta estrutura SVS não é uma estrutura legal. Se um serviço secreto do Vaticano existir, sabem, isso existe a título secreto, mas é uma estrutura legal. Quero dizer, se a administração do Vaticano criou um serviço secreto, eles fizeram-no no passado, mas, Papa após Papa… Podem imaginar quantos dossiês foram preparados para o próximo Papa. Então, estamos a falar de uma estrutura secreta que é perfeitamente legal.




Mas sabem, se a dada altura uma outra estrutura surgiu, como esta suposta SVS… Sim. Talvez esta seja uma das razões por quê [bate palmas com força] o jesuíta e os seus colegas se apresentaram. Ouça, gente, nós temos problemas diferentes. Um é a vinda do Planeta X. O outro é que algumas pessoas decidiram fazer algo, em diversos países do mundo, sem o conhecimento da população. E, talvez essas pessoas sejam responsáveis pela situação que estamos AGORA a enfrentar. Possivelmente – esse é o meu ponto de vista – (o atentado em N.York)11 de setembro de 2001 talvez esteja relacionado com isto.

Não posso conceber que as únicas razões para os E.U.A. estarem perdendo tantas vidas dos seus filhos, sabem, moços novos, soldados e matando civis ao acaso – não é por acaso – e a perder a reputação face ao mundo… porque nestes últimos anos, depois de 11 de setembro de 2001 (alusão ao atentado às Torres Gêmeas em N. York), a administração dos E.U.A. perdeu muita reputação devido e essas decisões… Não posso crer que os únicos motivos são os motivos econômicos. São, retirar vantagens do petróleo. Não. Isso não é possível. Claro que muito dinheiro também constitui um bom motivo. Mas, tenho certeza que o 11 de setembro, o Planeta X e esta possível estrutura secreta são peças de um grande (e mesmo) quebra cabeça. Essa é a minha opinião.

Uma Conversa de Luca Scantamburlo com Gorbachev

KC: Tens uma fotografia de um homem atrás de ti.

LS: Sim.

KC: E eu gostaria que nos contasses a estória que nos contaste antes.

LS: Sim. Ali à vossa esquerda, está o meu cartão formal de identificação para um encontro que ocorreu em Veneza, numa ilha de Veneza, na Lagoa de Veneza, em junho de 2006. O título era Mídia – Entre os Cidadãos e o Poder. E eu era o correspondente para o Grupo Editorial Olímpia, que publicava várias revistas. Duas delas eram Tecnologia & Difesa (Tecnologia & Defesa) e uma outra era UFO Notiziario (Noticias de OVNI) para as quais escrevi diversos artigos até 2006. Para estas duas revistas, Tecnologia & Difesa e UFO Notiziario, nessa época, eu fui o correspondente.

Então eu participei dessa conferência de imprensa que foi dada por Mikhail Sergeyevich Gorbachev em junho de 2006. E tive a sorte de ter tido a chance de poder fazer perguntas ao antigo Presidente da União Soviética. E quando peguei no microfone… [aponta para a fotografia de Gorbachev pendurada na parede] Esta fotografia… Eu tirei estas fotografias. Este é um detalhe das várias fotografias que eu tirei ao longo desse dia. E quando peguei no microfone, eu levantei-me na frente de todos. Estavam ali talvez uns 40 ou 50 jornalistas, jornalistas italianos, até mesmo algumas estações de televisão. E eu o questionei acerca da conversa que ele teve com Ronald Reagan em Gênova, no ano de 1985.





Paul Hellyer, o ex Ministro de Defesa do Canadá, declarou em audiência pública no senado dos EUA que tanto o Canadá bem como o próprio EUA tem conhecimento de Extraterrestre, e que ele próprio viu UFOs.

A minha questão era sobre as declarações extraordinárias que foram feitas por Paul Hellyer, o antigo Ministro de Defesa do Canadá. De qualquer forma, eu estava a falar acerca de Ronald Reagan e das alusões dele a uma possível ameaça extraterrestre, de um possível planeta alienígena. Porque Ronald Reagan fez diversas afirmações – penso que foram cinco – sobre uma possível ameaça à humanidade, à espécie humana, por parte de um planeta extraterrestre.

E no decorrer do meu discurso, do meu pequeno discurso, Gorbachev interrompeu: Sim, sim, eu sei. Você sabe que Ronald Reagan falou comigo sobre este assunto. Então, eu disse a Gorbachev: Sim, eu sei, em Gênova, em 1985. Nessa altura, teve lugar o primeiro encontro, a primeira reunião de cúpula, entre Gorbachev e Ronald Reagan. E então, depois, eu continuei e perguntei-lhe: E VOCÊS falaram sobre uma possível ameaça extraterrestre – uma invasão extraterrestre. E não usei estes termos.

Sobre as declarações de Paul Hellyer, antigo Ministro de Defesa do Canadá:
http://thoth3126.com.br/ufos-e-ets-ex-ministro-canadense-confirma-existencia-de-vida-extraterrestre/
http://thoth3126.com.br/eu-acredito-em-ovnis-e-eu-os-vi-entrevista-com-o-ex-ministro-da-defesa-do-canada/

Mas em todo o caso, eu sugeri que ele tivesse falado sobre uma possível ameaça extraterrestre. E perguntei-lhe: É verdade? Está correto? E ele não respondeu. Ele não respondeu. Ele disse: Eu não me recordo. Não me recordo. Para mim, isto significa: Seria melhor se nós mudassemos de assunto.

Mas de qualquer forma, ele foi um cavalheiro. Por quê? Porque ele não o negou. Ele não o negou, mesmo quando lhe pedi que comentasse as declarações feitas por Paul Hellyer, o antigo Ministro da Defesa do Canadá. E o antigo Ministro, Paul Hellyer, disse que George Bush e a administração dele estava a fazer os preparativos para uma guerra intergalática. Que, sabem, soa ridículo. Mas se esta declaração foi feita por um antigo líder político de um país importante, não soa ridículo, para mim.

Em todo o caso, no fim, ele me respondeu sobre a possível ameaça dos NEOs – Near Earth Objects (Objetos Próximos da Terra-Asteroides) – e sobre as declarações de Paul Hellyer. Ele disse algo como: Estamos no campo das hipóteses. E esse foi um ponto de vista honesto, mas sabem, também demonstra que seria melhor [faz um gesto de pausa com as mãos], sabem, ou ele não estava interessado no assunto, ou então queria mudar o tema da conversa.

Mas o mais importante é que mais tarde, em outubro de 2006, ele foi convidado de um programa televisivo. E nessa ocasião, em frente ao público italiano, na televisão, em frente aos jornalistas – porque os jornalistas foram importantes na altura, perguntaram-lhe algo sobre OVNIs e sobre a conversa com Reagan. Ele recordou… ele lembrou-se daqueles dias e disse, sabem, um pouco mais acerca do encontro com Ronald Reagan e o que Ronald Reagan lhe disse sobre uma possível ameaça.

Naquele tempo, sabem, existia a guerra fria com a União Soviética e os E.U.A. não conseguiam encontrar a forma de acabar com essa guerra fria. Gorbachev disse ao público italiano, na televisão: Nessa altura, estávamos nos jardins da vila em Gênova, em novembro de 1985, e nós discutíamos bastante, sabem, enquanto tínhamos essa conversa particular nós íamos caminhando. A dada altura, Ronald Reagan deteve-se e disse, “Ouça, Gorbachev. E se neste momento surgisse um ataque de algum lugar, subitamente, do espaço, poderíamos unir as nossas forças? Poderíamos nos juntar?”

E Gorbachev disse: Eu não sei o que você pensa, mas sim, penso que poderíamos agir assim.

Estas não foram as palavras exatas que ele proferiu, mas este é o significado. O que isto quer dizer? Significa que no meio de tempos difíceis, sabem – havia a guerra fria, a Cortina de Ferro – Ronald Reagan e Gorbachev, numa reunião oficial, falaram da possível ameaça extraterrestre para a humanidade, para a espécie humana, para a natureza humana. E Gorbachev… não negou isto.

Fim da entrevista


Mais informações em:
  1. http://thoth3126.com.br/nibiru-o-genesis-e-adao-e-eva/
  2. http://thoth3126.com.br/cidades-annunaki-encontradas-na-africa/
  3. http://thoth3126.com.br/maldek-e-nibiru-mais-dois-planetas-de-nosso-sistema-solar/
  4. http://thoth3126.com.br/o-genesis-e-a-epopeia-de-gilgamesh/
  5. http://thoth3126.com.br/conselho-de-nibiru-parte-i/
  6. http://thoth3126.com.br/cientistas-encontram-genes-extraterrestre-em-dna-humano/
  7. http://thoth3126.com.br/conselho-de-nibiru-parte-ii/
  8. http://thoth3126.com.br/nibiru-o-livro-perdido-de-enkiea/
Permitida a reprodução desde que respeite a formatação e mencione as fontes.

Esfinge no Brasil: Pedra da Gávea, um acesso para Agharta -- Luiza Becari

Esfinge no Brasil

Pedra da Gávea, 

um acesso para Agharta

Posted by Thoth3126 on 15/03/2015

 

A Pedra da Gávea e suas inscrições fenícias, uma Esfinge semita no Brasil...



O batismo dessa montanha rochosa como Pedra da Gávea remonta à épica expedição do capitão português Gaspar de Lemos, iniciada em 1501, de que participou igualmente Américo Vespúcio, e na qual também o Rio de Janeiro recebeu sua denominação.

“Em tempos de mentiras universais, apenas dizer a verdade se torna um ato revolucionário”. George Orwell

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

A Pedra da Gávea – Uma Esfinge semita no Brasil…

Fonte: http://www.viewzone.com

By Luiza Becari, Viewzone Brazil.

Foi a primeira montanha carioca a ser batizada com um nome em português, após ter sido avistada, no primeiro dia de janeiro de 1502 pelos seus marujos, que reconheceram em sua silhueta o formato de um cesto de gávea, dando origem ao termo usado para toda a região da Gávea Pequena e para o atual bairro da Gávea.

No alto de uma montanha costeira, esta escultura enorme e em grande parte desconhecida de um rosto lembra antigos exploradores da Esfinge de GIZÉ, no Egito. Inscrições misteriosas dão indícios de uma língua extinta. Isso poderia ser uma conexão para o passado esquecido do BRASIL e seus longínquos visitantes?


A imensa rocha e em seu topo a Pedra da Gávea vista da Praia de San Conrado.

Entre São Conrado e a Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, essa montanha já lendária com o rosto de um antigo gigante se eleva a 842 metros acima do nível do mar. Quando o Brasil foi descoberto, exploradores portugueses deram a rocha o nome de Pedra da Gávea , porque era como um observatório perfeito para as recém chegadas caravelas portuguesas (as embarcações utilizadas por eles para cruzar o oceano e chegar ao continente sulamericano).

Mas a Pedra da Gávea, uma enorme rocha cercada por vegetação nativa exuberante, tem atraído tanto a atenção do público assim como de pesquisadores e historiadores ao longo dos séculos. Sua face parece uma figura esculpida, e existem inscrições antigas em um de seus lados que não poderiam ter sido feitas pela natureza. As origens dessas esculturas foram discutidas ao longo dos anos, mas ninguém ainda pode “provar”quem as fez e por quê.

A teoria de uma tumba fenícia:

De acordo com Pedro Lacaz do Amaral, um experiente guia alpinista do Live to Climb que escalou a rocha várias vezes, ela supostamente seria o lugar do enterro de um rei fenício. Para apoiar esta teoria, ele nos enviou recortes de revistas muito respeitáveis e populares e de jornais, que abrangeu as várias tentativas para descobrir a importância e a história real por trás da lenda da Pedra da Gávea. Segundo ele, essa lenda é bem conhecida entre os brasileiros e ele também acha que as gravações não poderiam ter sido feitas pela natureza por si só, como alguns especialistas dizem (ah os especialistas…eruditos, dogmáticos…).

Exploração:

Tudo começa no século XIX. Alguns “sinais” do lado da pedra teriam chamado a atenção do imperador D. Pedro I, embora seu pai, D. João VI, então Rei de Portugal, já houvesse recebido um relatório de um padre dizendo-lhe sobre as marcas estranhas, que datariam de antes de 1500 a sua existência, de quando o Brasil foi “descoberto”. Em 1839 uma pesquisa oficial foi feita, e em 23 de março, em sua seção 8 extraordinária, o Instituto Geográfico e Histórico do Brasil decidiu que a Pedra da Gávea deveria ser minuciosamente analisada e ordenou então o estudo local das inscrições do local.

Uma pequena comissão foi formada para estudar a rocha, mas cerca de 130 anos depois, O Globo, jornal de grande circulação no Brasil e muito “respeitável”, questionou tal comissão, perguntando se eles realmente escalaram a rocha ou simplesmente estudaram-na usando binóculos. O relatório dado pelo grupo de pesquisa diz que eles “viram as inscrições e também algumas depressões feitas pela natureza”. No entanto, ninguém que vê essas marcas de perto vai concordar que algum tipo de fenômeno natural poderia ter causado a aparição dessas inscrições na rocha bruta.


A enorme inscrição que parece esculpida na rocha bruta na têmpora direita da “cabeça” da esfinge (assinalado pela seta) e com quase 2,5 metros de altura cada uma. São bem visíveis a grande distância.

Após o primeiro relatório, ninguém falou sobre a Pedra da Gávea novamente e oficialmente até 1931, quando um grupo de excursionistas formou uma expedição para encontrar o túmulo do rei fenício que foi coroado em 856 a.C., em Tiro, antiga Fenícia, hoje o LÍBANO. Algumas escavações amadoras foram feitas sem nenhum resultado. Dois anos depois, em 1933, um clube de alpinistas do Rio de Janeiro organizou uma grande expedição com 85 alpinistas, que contou com a participação do Professor Alfredo dos Anjos, um historiador que deu uma palestra “in loco” sobre a “Cabeça do Imperador” e as suas possíveis origens.

Em 20 de janeiro de 1937 aquele mesmo clube organizou outra expedição, desta vez com um maior número de participantes, com o objetivo de explorar a face e os olhos da cabeça de cima para baixo, usando cordas. Essa foi a primeira vez que alguém explorou aquela parte da rocha depois dos fenícios, se a lenda for verdadeira. Em 1946, de acordo com um artigo escrito em 1956, o Centro de Excursionistas Brasileiros conquistaram a orelha direita da cabeça, que está localizada em uma inclinação de 80 graus do solo e em um lugar muito difícil de alcançar.

Qualquer contratempo e seria uma queda de 20 metros, uma queda fatal livre para os escaladores. Esta primeira escalada do lado ocidental, embora quase vertical, foi feita virtualmente “à unha”. Há, na orelha direita, uma entrada de uma gruta, e que leva a uma caverna longa e muito estreita na largura que percorre todo o seu caminho até o outro lado da Pedra da Gávea.



Em 1972, escaladores da “Equipe Neblina” escalaram o “Paredão do Escaravelho”, a parede do lado leste da cabeça, e cruzou com as inscrições fenícias, que ficam há cerca de 30 metros abaixo do topo da cabeça, de um modo muito difícil de se alcançar o lugar das inscrições. Embora o Rio de Janeiro tenha uma alta taxa anual de chuvas, as inscrições ainda estavam quase intactas. Em 1963 um arqueologista e professor com conhecimentos e habilidade científica chamado Bernardo A. Silva Ramos traduziu as inscrições como:

LAABHTEJ BAR RIZDAB NAISINEOF RUZT

Lido da direita para à esquerda (assim como no árabe, sânscrito e no hebreu atual se lê da direita para à esquerda):

TZUR FOENISIAN BADZIR RAB JETHBAAL

Que traduzido significaria:

Tyro Phoenicia Badezir Primogênito de Jethbaal.

Mais alguns fatos que levaram à muitas histórias sobre a rocha:
- A aparência da grande cabeça com os dois olhos (não muito profundos e sem comunicação entre eles) e as orelhas, e o local de um nariz;
- As pedras enormes no topo da cabeça que se assemelham a uma espécie de coroa ou adorno;
- Uma cavidade enorme na forma de um portal no norte-leste parte da cabeça que é de 15 metros de altura, 7 metros de largura e 2 metros de profundidade;
- Um observatório na parte Sudeste como um dólmen, contendo algumas gravuras;
- Um ponto culminante como uma pequena pirâmide feita de um único bloco de pedra no topo da cabeça;
- As famosas e controversos inscrições no lado da rocha;
- Algumas outras inscrições pequenas se assemelham a cobras, raios de sol e etc, localizados em todo o topo da montanha;
- O local de um suposto nariz, que teria caído há muito tempo.

Roldão Pires Brandão, o presidente da Associação Brasileira de Espeleologia e Pesquisa Arqueológica no Rio e um dos muitos fãs da Pedra declarou: “É uma esfinge gravada em granito pelos fenícios, que tem a cara de um homem e o corpo de um animal deitado. A cauda deve ter caído por causa da ação do tempo. A rocha, vista de longe, tem a grandeza dos monumentos faraônicos e reproduz, em um de seus lados, a face severa de um patriarca”. (O Globo)



Sabe-se hoje como UM FATO HISTÓRICO DOCUMENTADO que em torno de 856 a.C., Badezir ocupou o lugar do seu pai no trono de Tyro, na Fenícia, hoje o Líbano. É a Pedra da Gávea o túmulo deste rei? A imagem à esquerda mostra com o que a esfinge teria se parecido quando ela foi feita.

Outros sítios arqueológicos foram encontrados em Niterói, Campos e Tijuca que sugerem que os fenícios de fato, a cerca de três mil anos atrás, eles por lá perambularam também. Em uma ilha na costa da Paraíba, outro estado do Brasil muito longe do Rio, pedras ciclópicas e ruínas de uma antiga construção com quartos enormes, corredores e passagens extensas foi encontrado.

Segundo alguns especialistas, as ruínas seriam de construções de uma relíquia deixada pelos fenícios, apesar de existirem pessoas que contestam as conclusões desse tipo. Robert Frank Marx, um arqueólogo americano interessado em descobrir indícios de navegação pré-colombiana no Brasil, iniciou em 1982 uma série de mergulhos na baía da Guanabara à procura de restos de barcos antigos.

Sobre esta pesquisa do Arqueólogo, Robert F. Marx, O Globo publicou:

Buscando provas da navegação précolombiana no Brasil, e sugerindo que um navio fenício pode ter naufragado na baía de Guanabara, o arqueólogo americano Robert Frank Marx iniciou uma série de mergulhos na referida baía, para tentar descobrir embarcações fenícias naufragadas e provar, assim, que o Brasil e sua costa foram visitados em um passado muito remoto, pelos barcos dessa civilização semita do Oriente Médio, os fenícios de Tiro e Sidon. Não encontrou o navio afundado, mas descobriu algo muito interessante: ânforas (vasos) e outras peças fenícias!

O caso da descoberta dessas ânforas fenícias no leito da baía de Guanabara sempre foi tratado com o maior sigilo e sua descoberta foi revelada somente em 1978, com vagas informações. O nome do mergulhador que encontrou as três ânforas, junto com outras 12 peças arqueológicas, foi revelado, após a conferência do Museu da Marinha, pelo presidente da Associação Profissional de Atividades Subaquáticas, Raul Cerqueira.

Trata-se do mergulhador José Roberto Teixeira, membro da associação que ficou com uma ânfora e entregou as outras à Marinha. O cabo José Tadeu Cabral, que tem mestrado em Arqueologia Pré-Histórica e trabalha no Museu da Marinha, disse que as peças, com capacidade para 36 litros, estão guardadas pelo Governo brasileiro, em um local sigiloso. Afirmou o jornal “O GLOBO”, em notícia publicada em 23 de setembro de 1982.


Vista da Pedra da Gávea de outro marco do litoral carioca: O morro “Dois Irmãos” e à sua esquerda a Favela da Rocinha.

Shambalah:

A capital do reino de AGHARTA, um vasto império subterrâneo que, de acordo com seus adeptos, teria milhões de habitantes em várias cidades subterrâneas espalhadas pelo planeta. Alguns adeptos sustentam que este mundo subterrâneo tem compartimentos secretos dentro da base da pirâmide na Planície de GIZÉ, nas grandes pirâmides, notadamente naquela atribuída a sua construção à Quéops (a grande pirâmide do Egito. De acordo com as mesmas pessoas, há três entradas para Agharta localizadas no Brasil:

Sete Cidades do Piauí, Serra do Roncador (Na SERRA AZUL, em BARRA DO GARÇAS, MT) e outra na Pedra da Gávea (RJ)

O “portal” encontrado no lado esquerdo da Pedra da Gávea, que pode ser visto a partir de 800 metros abaixo poderia ser a entrada para o mundo subterrâneo de AGHARTA/SHAMBALA. Há histórias sobre alpinistas que vêem luzes saindo à noite das lacunas em torno das bordas de dentro da grande porta do suposto portal que bloquearia o acesso para o reino de AGHARTA.


O “portal” encontrado no lado esquerdo da Pedra da Gávea, uma “entrada” dimensional para um mundo subterrâneo, o Reino de Agharta.

A Escadaria ascendente:

Existiria uma gruta tipo sifão na parte onde o maciço rochoso toca o mar, com a parte abobadada acima do mar e com ventilação natural, onde se poderia encontrar uma escadaria em sentido ascencional, que segundo consta, levaria para cima e ao interior da Pedra. O caso mais conhecido referente a esta escadaria é o de dois rapazes que faziam caça submarina e ao encontrarem a entrada para esta gruta, resolveram entrar. Decidiram subir os degraus da escadaria e a última coisa de que se lembram é de terem perdido os sentidos. Quando acordaram, estavam no topo da pedra a 842 metros de altitude.

Mitologia persa

Segundo a mitologia sagrada da antiga cultura PERSA (hoje o IRÃ), há quatro estrelas guardiãs no céu sobre os pontos cardeais da Terra e a Pedra da Gávea é protegido por elas:

Aldebaran, na Constelação do Touro – Leste; Fomalhaut, na Constelação de Piscis Austrinos – Sul; Regulus, na Constelação de Leão – Norte e Antares, na Constelação de Escorpião – Oeste .

Alguns dizem que a rocha é protegida por poderes cósmicos independentes que não pertencem nem ao divino nem as forças do mal conhecidos dos homens. Em 1937, dois cientistas foram submetidos à uma análise clínica depois de passar uma noite na pedra, onde eles juram ter visto uma estranha luz verde saindo das lacunas de todo o portal, de onde viram muitas estátuas humanas dentro.

Todas essas teorias, e o fato de que a rocha é campeã em número de mortes entre os escaladores, suscitaram suspeitas de que a tumba do rei fenício com todos os seus tesouros realmente pode estar dentro dela. A taxa de mortalidade, que é explicada pela falta total de precaução de alpinistas amadores, seria o número de vítimas da maldição colocada sobre aqueles que ousam violar o local do enterro do Rei Fenício.

Conclusão:

Embora não haja evidências sólidas de que a rocha é de fato um antigo marco sagrado de algum tipo, ou um monumento arqueológico, há muitas partes dela que merecem um estudo mais detalhado, a Pedra da Gávea permanece como um lugar para caminhantes, andarilhos e alpinistas, e às vezes como um esconderijo para bandidos.

Mas sem dúvida é um dos mais belos panoramas do Rio de Janeiro e do Brasil, é um privilégio daqueles que ousam desafiar a gravidade. Se foi uma vez o túmulo de Badezir ou a entrada para o reino de Agharta, hoje é só mais um outro local para Eco-turistas, e um lugar ainda não tão bem explorado. Mas o mistério da pedra sempre será parte da vida dos cariocas. Sempre haverá alguém para perguntar:

- Quem seriam os autores de um monumento tão grandioso?

- Por que eles o construíram?

- Seriam o mesmo povo que esculpiu as Linhas de Nazca no Peru?

- Ou construíram os muros e calçadas ciclópicos submersoss de Bimini, nas Bahamas?

- Será que os construtores foram os fenícios?

- Se sim, como eles conseguiram atravessar os mares e o oceano Atlântico para chegar até aqui há cerca de três mil anos em nosso passado?

O mistério permanece, enquanto a face de um gigante escondido dando às costas para o nascer do sol, como se à espera de alguém ou do início de uma nova era para desvendar seus segredos. Algum voluntário? Muito obrigado a Pedro Lacaz do Amaral, que nos enviou todo o material escrito utilizado como referência para este artigo, muitas fotos bonitas do local e seus arredores, e para o Live In Rio.


Sobreposição de uma esfinge dos templos assírios/babilônicos, o touro alado com cabeça humana, sobreposta à Pedra da Gávea

n.T.: O texto a seguir foi anexado como uma grande evidência da capacidade (descrita em vários textos antigos e em alguns dos livros da Bíblia) que os povos semitas antigos, entre eles os fenícios tinham de navegar pelos oceanos do planeta já há mais de três mil anos, pois se assim não fosse possível como e por quem foram feitos tantos registros em antigos escritos em hebraico/aramaico antigo espalhados pelas Américas, norte, central e do sul?

A história moderna e os “eruditos” que defendem o paradigma atual dos descobrimentos feitos pelos portugueses e espanhóis se calam perante todas essas evidências com valor histórico e científico, caso contrario TODA A HISTORIA DO NOVO MUNDO e DO SEU “DESCOBRIMENTO” TERIA QUE SER REESCRITA e a verdade a respeito de nossa atual civilização teria que ser TOTALMENTE revista.

———————————————————

Los Lunas, Novo México-EUA, na “AMÉRICA DO NORTE” e as Inscrições gravadas em pedra em Língua Aramaica (antigo hebraico).

Fonte: http://www.econ.ohio-state.edu/jhm/arch/loslunas.html

Tradução e acréscimos: Thot3126@gmail.com

Esta rocha foi encontrada no INTERIOR do estado norte americano do Novo México e possui inscrições gravadas em hebraico antigo e o mais surpreendente na tradução dos caracteres gravados na rocha é que o significado em tudo e por tudo é semelhante aos dez mandamentos dados ao provo hebreu, por Moisés, aos pés do monte Sinai, durante o êxodo conforme descrito na bíblia, o que demonstra a autenticidade e antiguidade das inscrições e o conhecimento que os povos semitas tinham do que viria a ser “descoberto” mais tarde e denominado de “Novo Mundo” por eles visitados.


Acima: Inscrições em Aramaico/hebraico antigo em uma rocha em Los Lunas-Novo México-EUA.

Data da inscrição: cerca 700 a.C; – Localização dos Descobrimentos: Região de Los Lunas, Novo México, EUA; Data da Descoberta : Desconhecida; levadas ao conhecimento dos estudiosos no ano de 1850. Língua: Hebraico/aramaico antigo; Escrita Superfície: na rocha:

Tradução:

1. Eu sou YHWH seu Elohim (plural para deuses), que trouxe você para fora da terra

2. Nenhum (outro) Elohim terás diante de mim

3. E uma casa de servos? Não fazem a você? Não fazem

4. YHWH o nome em vão. lembre o dia de

5. Shabat para torná-lo santo honra teu pai e tua mãe, para que

6. Seus dias mais longos ser sobre a terra que YHWH teu Elohim

7. Dá para você, não matar, não cometerás adultério, não roubar, não

8. Humilhar seu vizinho, um falso testemunho. Não cobice a mulher do teu próximo

9. E tudo o que pertence ao teu próximo.


A localização de Los Lunas, no estado do Novo México, nos EUA, com acesso por mar via Golfo do México e também pelo Oceano Pacífico.

Saiba mais em: http://thoth3126.com.br/grand-canyon-misterios-de-uma-imensa-caverna-revelados/

O assim chamado Tetragrammaton é composto dos quatro consoantes hebraicas (lidas da direita para à esquerda) YOD, HE, WAW, e HE refere-se ao nome divino. É comumente traduzida como Jeová no idioma Inglês, se inserindo as 3 vogais entre as consoantes. Na verdade, a parte da Bíblia hebraica (também conhecido como o Antigo Testamento) contém o Tetragrammaton, mais de 6.800 vezes, incluindo alguns casos, dentro dos Dez Mandamentos.

A seguir uma tabela comparativa do Tetragramaton (as quatro letras do nome divino em hebraico) de Los Lunas com alguns outros encontrados em velhas inscrições históricas:

Tetragramaton de Los Lunas



Registro Moabita (Moab) em pedra do nono século antes de Cristo



Cerâmica Lachish do sétimo século antes de Cristo



Manuscritos do Mar Morto do terceiro século antes de Cristo



Moderna Inscrição em alfabeto hebraico do Tetragammaton

Há outra inscrição em uma pedra menor no Pináculo sul da mesa em Los Lunas. Ela pode ter servido como um altar. A foto foi tirada por David Moore em uma viagem de campo para Hidden Mountain em 1993. A primeira linha contém o Tetragrammaton em letras paleo-hebraica. As letras são semelhantes em estilo à inscrição na pedra Decálogo de Los Lunas, mas parecem estar mais gastas pela erosão.

Para comparação de tamanho foi colocada uma moeda ao lado. A inscrição do Decálogo de Los Lunas usa o Tetragrammaton em três lugares. Eles são esculpidos na superfície da rocha em letras hebraicas antigas. E eles são, provavelmente, uma das mais antigas (cerca de três mil anos) amostras de escrita do Tetragrammaton em hebraico antigo sobreviventes do mundo! E ESTÃO LOCALIZADAS NO INTERIOR DA AMÉRICA DO NORTE !!!!!



Foto: David Moore em 1993

Abaixo está um desenho da mesma inscrição e uma tradução interlinear:



Tradução: “JEHOVAH, o nosso deus” – Stan Fox / Juergen Neuhoff – C 2000


Saiba mais em:
  1. http://thoth3126.com.br/agharta-o-mundo-intra-terreno-em-nosso-planeta/
  2. http://thoth3126.com.br/brasilia-jk-akhenaton-eo-egito/
  3. http://thoth3126.com.br/geometria-sagrada-a-flor-da-vida-e-a-linguagem-da-luz/
  4. http://thoth3126.com.br/aghartha-e-area-51-um-visitante-na-terra-interior/
  5. http://thoth3126.com.br/aghartha-e-area-51-um-visitante-na-terra-interior/
  6. http://thoth3126.com.br/a-conexao-terramaldekmarte-em-gize-cydonia-e-teotihuacanmirador/
  7. http://thoth3126.com.br/vietnam-gigantesca-caverna-descoberta/
  8. http://thoth3126.com.br/grand-canyon-misterios-de-uma-imensa-caverna-revelados/
  9. http://thoth3126.com.br/piramides-no-egito-a-sua-historia-dos-subterraneos-perdida-e-secreta/
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.



URL: http://wp.me/p2Fgqo-sX


Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=
Luiza Becari

 
Atualização diária

Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?

achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government

Divulgação Cósmica - Despertando a Glândula Pineal ~ Corey Goode e David Wilcock

Entrevista Corey Goode 

e David Wilcock 

'Divulgação Cósmica 

 Despertando a Glândula Pineal'


Tradução: Melk Sales e Walter Neto





"Representante (delegado) da Aliança das Esferas - Libertação Mundial"



David Wilcock: O que é a glândula pineal?

Corey Goode: No programa MILAB(*), recebemos injeções e tratamentos sônicos focalizados entre meus olhos - a localização da glândula pineal. Eles usaram um instrumento de metal apontando e enviando ondas sonoras para a glândula pineal. Eles disseram que o objetivo era melhorar a capacidade intuitiva de nossas habilidades IE.

DW: Você poderia sentir uma vibração sonora em seu crânio?

CG: Sim, sim. Senti ondas sonoras que tinham cerca de 6 polegadas entrando na minha cabeça. Era obviamente uma tentativa de estimular a glândula pineal.

DW: Na bolsa de estudos que eu expus no campo Fonte, há um capítulo inteiro sobre a glândula pineal. Sabemos que é o centro geométrico do cérebro. Sabemos que é do tamanho de uma ervilha. Ela tem mais fluxo de sangue passando por ela do que qualquer outra parte do corpo, exceto os rins. A ciência dominante diz, "Oh, nós não sabemos o que é isso realmente. " Existem células no interior da glândula pineal que são as mesmas células encontradas na retina do olho.

CG: os cones e bastonetes?

DW: Eles são chamados pinealócitos, no entanto são a mesma coisa. E eles também estão ligados ao córtex visual do cérebro pelo mesmo tipo de fiação presente em nossos olhos. Assim, as antigas tradições literalmente a chamam de "terceiro olho". As "pinhas" e tal iconografia aparecem em várias religiões do mundo. Você acha que existem coisas dentro da glândula pineal que esses cones e bastonetes estão enxergando?

CG: Eles disseram que o objetivo era ajudar a estimular a "segunda visão" e as capacidades intuitivas. Eles afirmaram que eles sabiam que existem grupos antigos vivendo isoladamente na terra que têm glândulas pineais muito grandes. Eles disseram que antigamente as nossas glândulas pineais costumavam ser um pouco maior do que são agora. Eles estavam tentando estimular o crescimento e atividade em nossas glândulas pineal.

DW: Isso é muito interessante porque o insider, Jacob, me disse que os Draco tentaram manipular os humanos modernos para que não tivessem uma glândula pineal completa. E eles ficaram muito frustrados, porque os ETs benevolentes vieram e a instalaram novamente. Você já ouviu falar alguma coisa parecida?

CG: Não. Na verdade, eu ouvi que esse experimento era apenas mais um dos experimentos no Grande Experimento das 22 experiências genéticas realizadas por esses 40 grupos. Esta experiência não foi apenas de natureza genética, mas também foi de natureza espiritual e que eles estavam tentando nos aprimorar de uma forma espiritual. A glândula pineal e o nosso corpo de luz eram algo que eles estavam manipulando para tentar nos ajudar a ser mais espirituais e mais desenvolvidos nesse aspecto. Eles estão, obviamente, em desacordo com este grupo Aliança Draco.

DW: Então, isso implicaria que a aliança dos 40 não é toda negativa.

CG: Não. Como eu disse, é tudo ponto de vista. Eles têm suas agendas e eles estão nos manipulando da maneira como eles estão fazendo.

DW: Nós tivemos vários insiders sugerindo que quando você vê a Aura(halo) em torno de alguém como nessas fotos antigas ou em ilustrações budistas, mais como uma coroa, isso indicaria uma glândula pineal que é muito mais ativa e que há algum tipo de fenômeno luminoso. Você já viu algo assim?

CG: Bem, quando eu estava falando sobre nossos corpos de luz, os exercícios que eles nos colocaram objetivava não só ativar nossas pineais mas também expandir nossos corpos de luz até um ponto onde queriam, a nossa luz. . . Nós estaríamos sentados em um quarto e os nossos corpos de luz se expandiriam para além das paredes da sala que estávamos. Portanto, há, obviamente, uma conexão direta da glândula pineal com o desenvolvimento e expansão de seu corpo de luz.

DW: Bem, eu quero voltar a esses exercícios em um minuto, mas primeiro eu quero trazer um outro ponto interessante. Eu tive pelo menos quatro diferentes insiders a dizer-me que, se a nossa glândula pineal, mesmo parcialmente ativada, ou ainda totalmente ativada, poderíamos literalmente voar por todo o cosmos. Você sente que de alguma forma é um Portal Estelar (Stargate) - tipo, um Portal Estelar (Stargate) biológico portátil construída em nosso corpo apenas como hardware mas que nós ainda não acessamos?

CG: Sim. Muitos seres usam a glândula pineal e seu corpo de luz para projetar sua consciência e seu “Eu Interior" para outros locais físicos e, em seguida, enviar essa informação de volta através dessa conexão em seus corpos físicos e, e assim, mudar as vibrações de seus corpos físicos para coincidir com a vibração de o local em que eles se encontram e, e então, o corpo se teletransporta para esse local e se une a consciência ou o que algumas pessoas dizem: está fazendo uma Projeção Astral (OBE) ou projetando suas mentes - Existe uma larga terminologia diferente para o que estes seres mais avançados estão fazendo.

DW: Eu sou apenas curioso, você acha que - porque esta é a especulação que tive - o halo é, na verdade a boca de um buraco de minhoca e que você está sendo puxado gravitacionalmente para cima quando sua glândula pineal está aberta - você pode voar até este halo e viajar através dele?

CG: Eu acho que essas representações de halos e auras que eles mostraram em torno de pessoas são apenas pessoas altamente desenvolvidas em seus corpos de luz e suas glândulas pineais e que desenvolveram de forma muito intuitiva, seus caminhos espirituais. Essa é apenas a forma como eles foram descritos nas obras de arte. E as pessoas que também têm desenvolvido seus corpos de luz, desta forma têm uma segunda visão e são capazes de ver os corpos de luz de outras pessoas.

DW: Agora no Tibete eles usam uma madeira afiada, longa e fina ou algo que furam a testa de alguém e ferem um pouco a glândula pineal e isso supostamente cria algum tipo de acesso. Você acha que eles poderiam estar fazendo uma forma mais tecnológica de algo parecido com o tratamento de arma sônica que você recebeu?


CG: Sim, eles estavam tentando encontrar uma maneira de estimular a glândula pineal.

DW: Como você se sentiu quando você estava recebendo esse tratamento? Qual foi a sua experiência?

CG: Você teria experiências fora do corpo.

DW: Realmente.

CG: Sim. Você sentiria seu corpo de luz crescer. Você se sentiria crescendo em todas as direções diferentes fora do seu corpo. Às vezes você se sentiria sendo expulso para fora do seu corpo, para trás mesmo.

DW: Wow.

CG: Mas ao mesmo tempo você sentiria o que estava acontecendo em seu corpo localmente - a vibração sonora atravessando a molhada matéria cerebral por trás de seu crânio.

DW: Bem, eu fiz um episódio em Ensinamentos da Sabedoria com o Dr. Michael Persinger que tem algo que ele chama de Deus Helmet. Eles têm essas armas magnéticas poderosas que ele pode triangular e atingir certas partes do cérebro. Ele pode criar pânico e medo extremo. Ele pode fazer você suar. Ele pode criar a excitação sexual e há certas partes do cérebro onde feixes atingem e geram uma chamada "experiência de Deus". Agora, os céticos gostam de trazer Persinger e dizer que esta é a prova de que não há maior realidade - que essas experiências visionárias são apenas um disparo do cérebro. Mas, para mim, soa como o que Persinger está fazendo com o Deus Helmet é semelhante ao que você está dizendo das ondas sonoras.

CG: Sim. Parece com ele. As ondas eletromagnéticas também foram usadas em nós, às vezes.

DW: Então você acha que alguém que receba este tipo de tratamento teria uma experiência que você teve ou foi porque você estava preparado para isso com seu treinamento intuitivo?

CG: Eu acho que eles teriam. Eles teriam algum tipo de experiência. Sim. Eu já estava, em uma idade jovem, tinhas experiências fora do corpo e experiências diferentes.

Gostávamos de fazer longas viagens de carro e eu ficava entediado então eu me projetava fora do carro. Gostava de projetar e voar de volta passando pelos sinais, sobre as colinas, olhava para trás no carro e assim ter uma Projeção Astral (OBE). Em viagens longas, eu já estava fazendo isso em uma idade muito precoce.

DW: Meu informante, Daniel, passou por este treinamento intuitivo que ele chamou de PsyCorps. Ele é supostamente derivado da CIA, ou assim que foi-lhe dito. E eu quero passar por algumas das coisas que ele disse que ensinaram-lhe e ver como isso se compara com a sua formação. Assim, número um era calistenia inversa. Tinham que lhe pendurar de cabeça para baixo por seus joelhos ou tornozelos e fazer abdominais. E foi-lhes dito que estavam com mais oxigênio em seu sangue e mais sangue fluia através de sua glândula pineal, poderiam fortalecer a circulação na glândula pineal e do corpo em geral, que isso iria melhorar suas habilidades. Você tem algo similar a isso?

CG: O mais próximo que tivemos disso foi que puseram-nos em quartos de pressão que foram altamente pressurizados e altamente oxigenados. Eles nos colocavam a meditar e prenderiam eletrodos do tipo EEG em nossas cabeças e eles tinham nos treinado para irmos para estados diferentes, incluindo o estado teta e davam um comando nos dizendo para irmos a um determinado estado e mediam quão rapidamente você poderia ir lá em diferentes pressões atmosféricas e os níveis de oxigênio dentro desta câmara.

DW: Você acha que isso foi, parcialmente, destinado a ajudá-lo a ser capaz de atuar em diferentes ambientes extraterrestres?

CG: Tudo isso foi durante o mesmo tempo que... Tudo isto tinha a ver com o aprimoramento intuitivo-empático.

DW: Bem aqui na TV Gaiam temos bastante coisa sobre yoga, vídeos de tai-chi e as pessoas que são assinantes tem acesso. Ele está incluso em sua composição básica. Sempre achei que calistenia inversa – esses abdominais de cabeça para baixo aumentam sobre-tudo a circulação geral. Quando você olha para os antigos, eles estão dizendo, Yoga, tai-chi – é tudo sobre a circulação do edifício. É sobre flexibilidade – todo esse tipo de coisa. Você acha que esses tipos de exercícios seriam benéficos para as pessoas, se elas desejam desenvolver sua intuição?

CG: Sim. E também estavam nos ensinando coisas tipo tai-chi.

DW: Verdade?

CG: E também tinha a ver com muitas visualizações ao mesmo tempo, visualizar bolas energéticas espirituais e fazê-las viajar e sentindo-as viajar por diferentes partes de seu corpo e de passá-los ao redor e dentro de todo o seu corpo.

DW: Wow.

CG: Ajuda com o oxigênio e o fluxo de sangue, mas também foram incorporando-nos a usá-lo para mover a energia ao longo de nossos corpos.

DW: Você poderia explicar um pouco mais sobre o que exatamente você supunha ter testemunhado? Tinham alguma cor? Tinham tamanhos específicos? Quantos deles estavam lá ao mesmo tempo? Havia apenas um?

CG: Só um.

DW: Deram-lhe quaisquer informações específicas sobre o que supostamente parecia?

CG: Da nossa escolha. Eles disseram, "Visualize uma esfera, uma esfera energética. E levem a esfera em sua mão e depois visualize passá-la para frente e para trás de sua mão e depois viaje todo o caminho através de seus ombros para a outra mão." Você faria isso primeiro e depois você iria levá-la, em seguida iria viajar na coluna e voltar por ela mesmo até o topo de sua cabeça e então você teria que visualizá-la descer de volta ao seu plexo solar e saindo e pegando-a em suas mãos e em seguida circulando novamente – um exercício mental e visual de passar esta bola de energia ao longo de seu corpo e também apenas sentindo isso.

DW: Isso poderia ser feito apenas em uma posição ereta ou houve movimentos tipo tai-chi que foram associados com a esfera?

CG: Você estava movendo suas mãos e corpo e visualizando-os como estavam fazendo isso. Como se não estivesse em uma posição estática, como se você estivesse meditando.

DW: Bem, definitivamente parece haver movimentos de tai-chi que estão associados com uma esfera de energia assim. Então a esfera seria assim grande em certos casos (cerca de 8 polegadas de diâmetro) ou era menor – (cerca de 2 polegadas)?

CG: Sim. Nós estávamos visualizando pequenas esferas.

DW: Mas não havia nenhuma cor, azul, branco ou algo?

CG: Geralmente como uma lâmpada, como uma luz branca.

DW: Bastante semelhante ao tai chi agora – porque a maioria das pessoas parecem estar fazendo o mesmo conjunto de movimentos. Você diria que esses movimentos eram o mesmo que o que estava fazendo, ou eles foram de alguma forma diferente?

CG: Muito, muitos deles eram exatamente a mesma coisa.

DW: Ah!

CG: A maioria das pessoas que estão fazendo tai-chi sabem que eles estão fazendo um trabalho energético ao mesmo tempo. Pessoas que praticaram tempo suficiente sabem que eles estão fazendo o trabalho energético.

DW: Eu nunca fui capaz de encontrar online, mas há um vídeo de PBS com Bill Moyers onde ele tem um mestre de tai-chi e aquele cara fica parado e as pessoas vêm correndo em sua direção e então ele grita e as pessoas literalmente voam para longe dele. O que está acontecendo alí? Parece que essas pessoas estão sendo atingidas por algo energeticamente.

CG: Para algumas dessas pessoas foi-lhes demonstrado como elas poderiam lançar estas bolas de energia e fazer recorte no metal.

DW: Sério?

CG: Sim. Essas pessoas realmente foram desenvolvidas.

DW: Quando você diz "essas pessoas", do que você está falando agora?

CG: As pessoas que estavam ensinando-nos que eram muito avançadas.

DW: Elas eram pessoas do programa espacial ou eram extraterrestres?

CG: Não. Isso ocorreu no programa MILAB. Estes eram os tipos de operação obscura que estavam ensinando as pessoas mais jovens.

DW: Eles poderiam cortar o metal com estas esferas que criavam?

CG: Sim. Uma esfera não atirava-se para fora fisicamente. Mas eles visualizam uma esfera e atiravam-na para fora.

Essas pessoas eram as que acreditavam muito em Star Wars, Jedi, a força. E você escreveu um livro, O Campo de Origem. Eles aproveitaram o que chamariam de o lado negro do Campo de Origem ou o lado negro da Força e eles estavam muito como se realmente tivessem saído de Star Wars - o Jedi, o tipo Dark Lord Seth de energia mágica que eles puxaram a partir do éter ou do universo.

DW: Bem isso fica para uma outra coisa que Daniel estava me dizendo. Estou realmente interessado em ouvir o que você tem a dizer sobre isso. Movimentos musculares explosivos – artes marciais... Aparentemente... e umas coisas... Há um tipo de tai-chi, que Pete Peterson sabe e é realmente sobre isso! Algo muito intenso nas mãos e nos dedos. O que foi dito por Daniel neste treinamento, foi que estes movimentos musculares intensos, violentos – algo que tenha a ver com adrenalina – essa adrenalina é como um canal de energia mágica e que não consegues essas habilidades só fazendo exercício suaves e gentis – que, flexões, levantamento de peso, artes marciais – este tipo de coisas é essencial. Você já ouviu algo como esse como isto?

CG: Um monte desses caras que fizeram isso não vi sinais de adrenalina. Eles pareciam totalmente à vontade, em paz e dóceis. Parecia fácil para eles e não havia nenhum tipo de esforço acontecendo. Era apenas uma espécie de movimento muito suave. Era óbvio que eles estavam agindo como uma espécie de ponto de antena de energia do Campo Origem, acho que você poderia assim chamá-lo.

DW: Tai-chi, do pouco que sei, e na verdade você está me fazendo ir iniciar esses vídeos agora mesmo. Finalmente faz sentido para mim por que você gostaria de praticar isso. Eles parecem sempre ser grandes ... Já tive alguns treinamentos de artes marciais assim... dobrar os joelhos, abaixar o seu centro de gravidade e eles falam sobre o hara ou o contien, o tipo de área em seu abdômen que é suposto para sentir que há uma sequência de caracteres ou um cordão energético chegando da Terra. É como se você estivesse puxando energia da Terra. Isso foi uma parte dos fundamentos do treinamento dessa maneira, dobrar os joelhos?

CG: Havia um aspecto de aterramento mencionado de visualizar a si mesmo aterrado com o centro da Terra e também visualizando-se como uma antena que pode puxar e empurrar a energia – Conhecimento de energia do Cosmos.

DW: Daniel, na sua formação, uma das coisas que também ensinaram-lhe que era a Terra que capacitava o trabalho mágico, e ela teria que autorizar a fazer essas coisas, que sua energia quando começar a desenvolver estes feitos de consciência, você tem que trabalhar com a Terra e ela vai autorizar a ação. Isso foi algo que você encontrou em sua formação?

CG: Bem, aprendemos um pouco mais que isso. Tudo tinha a ver com a rede cósmica. A Terra tinha uma relação com o sol. O sol tinha uma relação com o aglomerado de estrelas local. O aglomerado estelar local teve um relacionamento com o centro da galáxia. A galáxia teve um relacionamento com o aglomerado local de galáxias e assim por diante.

DW: Então quais foram as outras coisas que te ensinaram no treinamento intuitivo?

CG: Havia um monte de outros tipos de cenários que nos colocavam , incluindo a realidade virtual, que muitas vezes foram muito perturbadoras. Eles colocavam você sozinho ou com sua equipe em um cenário de realidade virtual. Este era um cenário de realidade virtual como se estivesse imerso, onde tem cheiros, sabores, sentidos... Você podia sentir o vento.

DW: Uma vez estando imerso, você sabia que você estava em uma realidade virtual?

CG: Essa foi a parte do teste. Você seria colocado em situações muito horríveis algumas vezes ou pedia para fazer coisas muito horríveis – colocavam-nos em situações de batalha com os seres do tipo desagradável que você teria que lutar. Você teria que confiar mais na sua intuição para ganhar. Se você fosse depender apenas de artes marciais ou treinamento tático, você nunca poderia ganhar. Mas quando você confiasse em suas habilidades intuitivas, você era capaz de ganhar. E naquele momento, era quase como um sonho lúcido. Saberia que você estava em um mundo virtual, e então você retira-se.

DW: Isto soa exatamente como o filme divergente, onde tem essa garota que é lançada para esta realidade virtual e ela é divergente. Ela é aquela que aprende como quebrar qualquer realidade virtual e sair dela.

CG: Correto. Desde minhas duas primeiras entrevistas em áudio que chegaram na Internet, já ouvi isso muitas vezes.

DW: Também o filme Ender’s Game onde há uma criança em um programa de espaço e eles estão ensinando essas crianças para lutar contra os extraterrestres e naves-piloto. No início, ele percebe que ele está sendo lançado em simulações de realidade virtual que eles querem que ele seja como sociopatas quanto possível. E então, ao invés de cooperar com estes seres que estão a tentar dar-lhe um desafio, ele arranca os olho fora ou algo assim. Esse é o tipo de coisas que eles estavam... Esses filmes parecem estar relacionados com o que você estava enfrentando?

CG: Sim. Eles não estavam só treinando-nos, mas também estavam psicologicamente perfilamento-nos para ver que tipo de ordens iriamos seguir - até onde iríamos. Eles queriam saber quem eram os sociopatas. Quem seguiria certos tipos de ordens. Eram ordens... sim…

DW: Coisas realmente horríveis.

CG: Sim, coisas horríveis que eu realmente não quero falar sobre para a câmera. Você veria seus amigos um pouco, mas membros da equipe, tomando parte em algo e você foi ordenado para participar e você teria que fazer a escolha moral ou dilema de cair à pressão – do que os outros estavam fazendo ou não fazê-lo.

DW: Quais foram as monstruosidades que eles fizeram você lutar, se você poder nos dizer um pouco disso? Não quero que um monte de lembranças desagradáveis se carreguem.

CG: Eles sabiam muito bem do que você não gostava.

DW: Ah, então é como eles visam deliberadamente o que não gosta.

CG: Eles teriam como alvo seus medos. Obviamente, eu não gosto de aranhas, aparentemente. Então eu lutava com aranhas muito grandes. Eu lutava com os seres do tipo reptilianos.

DW: E não há nenhuma maneira de saber se não é real, quando você está nele?

CG: Correto. Fica difícil dizer o que é real e o que não é. Uma vez você finalmente chega a um ponto em seu treinamento intuitivo-empático onde você é capaz de dizer que você está em um ambiente de realidade virtual e, em seguida, você vai a um novo nível.

DW: Você tinha mencionado para mim em uma outra conversa que às vezes era como tipos de wrestling profissional – como homens grandes e fortes?

CG: Sim.

DW: E você teria que lutar contra eles?

CG: E você é um pirralho!

DW: Então isto é como um sonho ruim certo?

CG: Uh huh.

DW: Você não se lembra de chegar lá, mas quando você está lá parece que aquela é a sua realidade.

CG: Você ficaria em um lugar onde você está sendo colocado no cenário que parece lógico e então você está nesse cenário e você tem que lutar contra seu caminho para fora do cenário ou descobrir o caminho para sair do cenário. E a única maneira de fazê-lo com sucesso é de uma forma intuitiva.

DW: Poderias ser um pouco mais específico sobre o que é sair do cenário, ou caso contrário vamos ter que preencher com nosso pensar e realmente não sei o que significa.

CG: Bem, se você estava lutando com uma pessoa que... se você lutava contra outra pessoa, você teria em seguida, que em vez de depender de artes marciais ou o treinamento tático, você teria que fechar nos olhos da pessoa e fazer uma conexão com eles e então intuitivamente saber o que eles queriam saber antes que assim o fizessem. Isso era um passo e quando você era capaz de começar a fazer isso... e então situações aconteceriam e intuitivamente saberia... Quando iria esvaziar um edifício, você saberia intuitivamente que havia 12 salas para esvaziar. Você começaria a saber intuitivamente, os cinco primeiros quartos já foram salvos e o sexto quarto era a sala onde você tinha que se envolver. E então uma vez que você começasse a chegar a este ponto, começando a tornar-se mais fácil para você de intuir que estava na realidade virtual. E desde o início, quando iriam colocar-nos em uma zona de aterragem ou em uma situação, você iria imediatamente notar que era uma realidade virtual e você iria se retirar.

DW: Isso é interessante, porque quem está fazendo as ações na realidade virtual? Porque se você está detectando psiquicamente como lutar com alguém, quem é o alguém? Há uma pessoa controlando com quem você está lutando? É um programa de computador? Como isso realmente funciona?

CG: Eles estão puxando informações fora de nossas cabeças e controlando-as. Eles também tinham a capacidade de colocar várias pessoas no mesmo cenário de realidade virtual onde estas pessoas estavam realmente lá juntas. Quando você estava apenas envolvido com sua mente e sua cadeira.

DW: Quando você está lutando contra algo como a tarântula, pode haver um operador humano, controlando as ações da Tarântula ou é um programa de computador como uma inteligência artificial?

CG: Isto foi apenas uma situação que estava jogando na realidade virtual. Não sei se foi a inteligência artificial. Foi muito high-tech... e eu sei que eles estavam espelhando muitas informações fora de sua mente para a realidade virtual.

DW: Se uma tecnologia como esta poderia ser feita em tudo, sem dúvida, algumas pessoas vão começar a pensar em coisas como a Matrix e quero saber quanto de toda a nossa realidade é uma simulação ou é de alguma forma em maior parte uma rede virtual compartimentada…

CG: Rema, rema, rema seu barco. A vida é um sonho.

DW: Ha, ha. Você acha que, em última análise, se nós estamos olhando para o fato de que só me lembro de um tempo de vida e parece que temos uma vida após a morte através da reencarnação, que a nossa vida aqui é como uma espécie de simulação - cada vez que acordamos do sono estamos pulando de volta para este holograma?

CG: Provavelmente é uma boa maneira de dizer, mas estamos definitivamente, a partir do que me foi dito pelos Blue Avians, visto que somos crianças espirituais ainda permanecemos quando morrermos – não estamos vivendo tempo suficiente para desenvolver-se espiritualmente. Isso nos leva a várias vidas para aprendermos as lições e desenvolver-nos espiritualmente a um ponto de onde podemos nos mudar, para se tornar seres de densidades mais elevadas.

DW: Bem você ouviu aqui. Revelação Cósmica – informações muito extasiantes e há muito mais de onde isso veio. Temos 52 episódios e ainda podemos estar fazendo mais além disso. Então toda semana você vai ouvir uma coisa fascinante como esta. Por favor, fique atento. Eu sou o seu anfitrião David Wilcock e obrigado por assistir.


(*) Abdução Militar de uma pessoa para doutrina-la e treiná-la para uso em algum Programa de Operação Obscuro - geralmente iniciando na idade de 6 anos ou mais cedo.


Entrevistado: Corey Goode - Entrevistador: David Wilcock - http://divinecosmos.com/

Entrevistas do Corey: Cosmic Disclosure - Gaiam TV Youtube

Páginas do Corey:

Sphere Being Alliance
GoodETxSG
Facebook
Youtube
Forum
Twitter
Faqs


Agradecimentos a Sementes das Estrelas



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Corey Goode


Em inglês: http://rayviolet.blogspot.com/search?q=Corey Goode

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Histórias de Maldek – Petrimmor de Cartress – 5

PETRIMMOR DE CARTRESS,  

histórias do planeta MALDEK, 

da TERRA e do SISTEMA SOLAR 

 Parte V

Wesley H. Bateman





“A presença dos filhos da luz escarlate involuntariamente interrompe até os nossos sonhos quando eles passam pelos mundos onde mantivemos nossas vidas. Nós sabemos profundamente em nossos corações que eles realmente pretendem ser bons, e pelo pensamento desejamos-lhes uma passagem segura para o seu novo lar.” Eu sou Creppit de ARGIAL, (planeta do mesmo sistema solar de Mollara, nas Plêiades).

“Antes daquele dia fatídico quando os maldequianos tentaram retirar a energia criativa VRIL da Terra através da Grande Pirâmide em MIR (Gize) e envia-la para o seu planeta natal MALDEK, uma tropa de elite de soldados Krate maldequianos vieram até a Vila de Pankamerry …

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Traduzido do Livro “THROUGH ALIEN EYES – Através de Olhos Alienígenas”, escrito por Wesley H. Bateman, Telepata da Federação Galáctica, páginas 389 a 436.

PETRIMMOR DE CARTRESS, PARTE 5 – ORDENS PARA PARTIR

… A sua missão era informar a todos os moradores que não eram nativos da Terra de que deveriam abandonar a área imediatamente por quaisquer meios possíveis . Eles também anunciaram que dali a quatro dias, quaisquer pessoas que não fosse participante do projeto de construção das Grandes Pirâmides em MIR que fossem encontradas dentro de um raio de sessenta milhas da Vila de Pankamerry seria tratado de modo severo.



Nós estávamos embalando os nossos pertences e o tesouro em um carro aéreo para outro voo até Miradol quando vários soldados Krates nos prestaram uma visita pessoal. Imediatamente ficou muito claro que o seu objetivo era de confiscar o nosso carro aéreo. Enquanto eles faziam as suas exigências junto a mim, Orbaltreek, que tinha acabado de sentar nos controles do veículo, de repente alçou voo e tomou o rumo sul. Uma reação realística de minha esposa Varbreen, quando Orbaltreek partiu com o carro aéreo, convenceu os maldequianos de que o nosso detestável piloto do veículo aéreo havia nos traído e abandonado. Os soldados Krates até mesmo sorriram com a nossa “situação”. Eles acharam engraçado porque traição era algo de que eles, gostavam, admiravam e compreendiam.

Nós gastamos várias horas em frente a nossa casa conversando com Cark Ben-Zobey e a sua família. Eu disse a ele que poderia ficar com o tesouro que previamente havíamos lhe confiado assim como com o outro que ainda estava localizado em casa. Se tornou muito inconveniente de carregar tudo para lá e para cá. Então Varbreen fez algo inesperado, ela foi para dentro de casa e voltou com o rosto encoberto por um véu. Todos os nossos convidados a aplaudiram. Marthree, a esposa de Cark Ben-Zobey, removeu o véu do rosto de Varbreen e depois o seu próprio véu e disse, “Nós agora somos uma só família”.

A nossa conversa foi interrompida por uma voz vindo das sombras, como eu esperava, era Orbaltreek, que havia retornado assim que ele percebeu que seria seguro com os maldequianos tendo partido. Dell foi o primeiro a se despedir do povo da Terra em Pankamerry. Ele disse, “É melhor que nós partamos, eu não me sinto bem a respeito deste local.”

Quando chegamos ao esconderijo onde o nosso carro aéreo estava furtivamente estacionado vimos que havia uma nova passageira, seu nome era Cimiss. Orbaltreek nos apresentou e dentro de poucas horas Varbreen e Cimiss estavam conversando como se fossem duas irmãs de longa data. Quando nós chegamos em Miradol encontramos o local em silêncio constrangedor. Não havia absolutamente mais nenhuma construção sendo erguida. Os gracianos, reltianos e maldequianos estavam separados vivendo cada um em suas respectivas aéreas.

MIRADOL, E REVELANDO O SEGREDO DOS MALDEQUIANOS

Eu contei a Itocot Talan e a Tixer Chock a cerca da argamassa com sangue humano usada na construção da Grande Pirâmide de MIR (Egito) e que eu acreditava que o sacerdote Liferex-Algro havia sido assassinado pelos maldequianos.Então eles me contaram que qualquer tentativa de fazer uma leitura da vida de algum maldequiano não serviria mais a nenhum real propósito.O que realmente os madequianos eram e o que eles estavam pretendendo ficaram muito claros para Itocot Talan.



Ele insistiu comigo para que deixasse Miradol com minha esposa e amigos o mais rápido possível. Ele me disse para procurar por espaçonaves nodianas ou gracianas e fazer contato com sua tripulação. Itocot Talan me assegurou que qualquer uma dessas tripulações fariam o seu melhor para nos conduzir de volta aos nossos planetas de origem.

Então Tixer-chock e Itocot Talan me pediram para segurar em minha mão para que eu fizesse uma leitura de suas vidas. Após a interpretação feita por Dell , ele se levantou abruptamente e se retirou da sala. Ao passar por mim, acenou com sua cabeça duas vezes e havia lágrimas caindo de seus olhos e rolando pelas suas faces. Pela expressão estampada em seus rostos eu sabia que os dois gracianos estavam conscientes de que morreriam em breve. Nós deixamos Miradol durante a noite e voamos em direção ao sul, procurando por um local onde encontrássemos pessoas amigáveis da Terra, do tipo daqueles que recentemente havíamos nos despedido em Pankamerry, nas terras de MIR.

ENCONTRANDO UM NOVO LAR NAS TERRAS AO SUL

Em torno do meio dia nós localizamos uma cidade de considerável tamanho e a sobrevoamos. Os prédios e edifícios eram de pedra, alguns com dois e três andares. Nós circulamos sobre um edifício de excepcional tamanho, circundado por um pátio repleto de pessoas. No limite da cidade estava pousada uma espaçonave triangular de Gracyea. Cheio de entusiasmo eu pedi a Orbaltreek que pousasse próximo à espaçonave Graciana. Ele se virou em seu assento nos controles e me disse, “Veja mais de perto, eu acho que não devemos estacionar próximo a espaçonave graciana como você me pediu”.

Dando uma segunda e mais apurada olhada, eu pude ver centenas de soldados maldequianos Krates indo e vindo do veículo Graciano. Por causa de estarmos em um carro aéreo também Graciano eles não nos deram muita atenção, provavelmente pensando que nós também fossemos maldequianos. Um pouco mais longe mas dentro do campo de visão da espaçonave, nós vimos uma pequena vila. Nós percebemos apenas um pequeno número de pessoas em trânsito e decidimos aterrissar ali mesmo.

Dois homens vieram até onde estávamos estacionados e fizeram uma reverência se curvando enquanto nós saíamos de dentro do carro aéreo. Eles apresentavam um olhar de desapontamento em suas faces quando eles perceberam que o nosso carro aéreo não trazia os seus lordes maldequianos.

Nós escondemos o nosso veículo, tomamos algumas mercadorias para negociar do nosso tesouro armazenado e procuramos por um lugar onde nós pudéssemos encontrar alguém de quem conseguíssemos alguma informação a respeito do local bem como saber o que estava acontecendo na espaçonave Graciana que víramos à pouco infestada por soldados de Maldek.



Encontramos uma hospedaria e entramos. Num primeiro momento parecia não haver ninguém no recinto, então uma velha senhora com um véu cobrindo o seu rosto saiu de outro quarto e veio em nossa direção. Ela já estava quase cega e chegou até nós seguindo o som de nossas vozes. Ela nos pediu desculpas porque não poderia nos servir qualquer tipo de bebida e de alimentos. Ela nos perguntou por que nós não estávamos na cidade para ver a realeza de Maldek que havia chegado na noite anterior? Ela nos informou que não deveríamos perder a oportunidade porque ela entendeu que eles partiriam cedo ao amanhecer para a Terra de MIR (Egito).

Alugamos vários quartos na hospedaria. Nós fomos afortunados porque eram os últimos quartos disponíveis. Nesta noite os ocupantes dos demais quartos começaram a retornar para o jantar e uma noite de descanso. Encontramos o responsável pela hospedaria e pagamos a ele pelos nossos quartos e o jantar com uma peça de joalheria em fina corrente de ouro com um pendente incrustado por uma pedra vermelha de Gracyea. Ele ficou muito surpreendido pela nossa extravagância e erroneamente achou que estávamos pagando antecipado pela hospedagem de pelo menos um par de meses.

SINAIS DE DESASTRE

Duas noites mais tarde, enquanto estávamos sentados sob uma grande árvore em frente à hospedaria, uma parte do céu ao norte ficou muito brilhante. Dentro de segundos um barulho ensurdecedor, gritos agudos e penetrantes e lamentos de animais selvagens inundaram a noite. Um cachorro ganindo assustado passou correndo por nós e desapareceu na direção dos prédios. Os hospedes da hospedaria vieram correndo para fora de seus quartos para o pátio, alguns gritando desesperados enquanto outros rezavam em voz alta. Muitos deles vestidos em diferentes estados, pensando que o ensurdecedor barulho se devia a um problema local, assustados começaram a caminhar pela estrada na direção da cidade mais próxima.



Logo após o amanhecer a floresta estava em silêncio e imóvel, não havia movimento. Todos nós estávamos com uma aparência deplorável após uma noite muito mal dormida. Realmente algumas pessoas começaram a retornar para a hospedaria, cada uma com a sua própria versão sobre o que acontecera na noite anterior. Finalmente a verdade surgiu à luz do dia: O planeta MALDEK havia explodido em incontáveis pedaços e todas as pessoas que habitavam o planeta haviam perecido na explosão.

Pelos próximos dias a hospedaria foi um local de tristeza e sombras pairando no ar. Aqueles que procuraram consolo no consumo de bebidas alcoólicas e licores intoxicantes lentamente entraram em torpor alcoólico. Por volta de uma semana ou um pouco mais, todos estavam brindando pelos espíritos dos WATCHERS (os maldequianos) e desejando o melhor para as suas almas (n.t. Quando Maldek explodiu cerca de 145 milhões de maldequianos residiam no planeta e todos foram mortos).

Cerca de uma semana depois que o planeta Maldek explodiu, bandos de mercadores da Terra começaram a chegar na hospedaria. Junto com as suas bagagens haviam lindas capas enfeitadas com penas, em alguns casos, armaduras e elmos de prata uma vez usados pelos soldados Krates da elite maldequiana. Tenho que confessar que fiquei grato por ver estas armaduras e elmos vazios, pois isto significava que os gracianos, pelo menos, eliminaram alguns daqueles demônios maldequianos.

Quando perguntei a um dos mercadores onde ele havia conseguido aqueles itens ele me disse, “Na cidade ao norte, chamada por Miradol. Estas coisas estavam lá e foram tomadas dos milhares de corpos que agora permeiam todo o local apodrecendo. Se eu tivesse um carro aéreo para carregar muita coisa eu conseguiria uma verdadeira fortuna e me tornaria muito rico.” Depois de ouvir a história do mercador eu chamei Orbaltreek ao meu lado e pedi que encontrasse um local bem seguro para esconder o nosso carro aéreo.



Em uma manhã um mercador com um enorme carro aéreo aterrissou próximo a hospedaria para comprar água para a sua tripulação e escravos reltianos. Os pequenos reltianos pareciam famintos, então Varbreem e Cimiss lhes forneceram alimentos. Eu tentei comprar os escravos reltianos do mercador oferecendo um pouco do nosso tesouro de bens pagos pelos gracianos. Ele riu muito e me disse, “Eu já tenho montanhas do que você esta me oferecendo.” Então eu agarrei a sua mão firmemente e lhe disse que eu e Dell poderíamos fazer uma leitura de sua vida e sobre o seu futuro.

Ele sinceramente agradeceu e concordou que o fizéssemos. Eu então lhe propus que se conseguíssemos dizer o seu passado corretamente, o seu pagamento deveria ser de quatro escravos reltianos. Nós regateamos e ele finalmente concordou em nos dar dois reltianos como pagamento. Eu assisti ele por a sua mão na cabeça de Dell e ouvir uma leitura verbal de sua vida. Quando a leitura foi concluída o mercador apontou para o grupo de escravos reltianos e disse, “Pegue os dois que você quizer.” Eu escolhi uma jovem mulher e um homem de meia idade.

Dell me olhou aprovando sorrindo e acenando positivamente com a cabeça, enviezou os seus olhos e balançou a cabeça afirmativamente mais duas vezes. Várias pessoas observaram nós dois fazendo a leitura da vida do mercador e espalharam a noticia sobre os nossos poderes até a locais muito distantes.

DESAMPARADOS NO PLANETA TERRA.

Nós passamos cerca de vinte e um anos vivendo naquele local fazendo muitas leituras de vidas para muitas pessoas e smepre crescendo em riqueza material e conforto, todo esse tempo com esperança de que os gracianos apareceriam e nos levariam de volta para o nosso planeta natal. Durante este período Orbaltrek e Cimiss tiveram um filho e uma filha, e Varbreen e eu tivemos um filho a quem chamamos de Marle.

Dell agora era um jovem homem adulto que nunca conseguiu demonstrar algum interesse pelas jovens garotas do local. Ele nos disse várias vezes que esperava retornar para seu planeta natal para encontrar uma noiva. O casal de reltianos também teve um filho que chamaram de Oken. Ele e Marlen cresceram juntos e se tornaram grandes amigos.



Quando todos nós concordamos que já era seguro, desenterramos o nosso carro aéreo. Orbaltreek tomou a si a missão de ensinar Marle e Oken a pilotar o veículo. Raramente nós nos aventurávamos em visitas à cidade local, apesar de termos inúmeros clientes que lá moravam e que nos haviam convidado a visitá-los em suas residências inúmeras vezes. Em apenas uma ocasião nós aceitamos tal tipo de convite. Marle então pilotou o carro aéreo, comigo, Varbreen e Dell até a cidade. Após aterrissar e deixarmos o veículo nos limites da cidade, nós tínhamos que caminhar uma certa distância até o nosso destino. Nesse momento a nossa atenção foi chamada pelo alto volume do som de vozes gritando.

Encontramos o som das vozes apenas a tempo de ver um homem gigante, de enorme estatura, golpear um soldado krate maldequiano em sua armadura na altura do peito com uma grande espada de lâmina larga. O soldado krate levantou voo rodopiando várias vezes sobre a rua pavimentada com pedras arredondadas. Dois outros soldados krates saltitantes na ponta de seus pés cercavam o gigante como se fossem dois dançarinos de balé, enquanto dois outros gigantes batiam em seus peitos e giravam suas espadas em círculo sobre as suas cabeças. Eu nunca havia ouvido um soldado maldequiano gemendo e se lamentando de dor e obviamente os seus companheiros também.

Ainda na ponta de seus pés eles recuaram até seu camarada abatido e o examinaram com consternação e perplexidade. Um dos krates maldequianos pulava como uma gazela enquanto o outro permanecia cuidando de seu camarada ferido. Os gigantes continuaram a brandir suas espadas e a gritarem com os soldados krates maldequianos em uma língua que soava estranhamente. Esta cena continuou até que mais quatro krates maldequianos, liderados por um oficial, chegaram.

Junto com este segundo grupo de soldados krates maldequianos estava um homem alto, de longos cabelos brancos e vestido com um uniforme justo em estilo macacão da cor preta. Os quatro soldados krates levantaram o seu colega ferido e o apoiaram. O homem de cabelos brancos vestindo o uniforme negro gritou umas poucas palavras em direção aos gigantes, que imediatamente baixaram suas espadas. Depois de trocar breves palavras com o oficial dos soldados krates ele dirigiu o seu olhar em nossa direção. Então ele começou a se mover vindo em nossa direção enquanto os soldados krates abandonavam o local em direção contrária.

RENDOWLAN de NODIA

Na linguagem da Terra ele se apresentou como sendo Rendowlan do planeta NODIA. Ele me apanhou olhando de relance os gigantes agora calmos e tranquilos. Ele apontou sua cabeça em direção aos gigantes e disse, “Meus caprichosos guarda costas marcianos. Tenho que usar de todos os meus recursos diplomáticos para mantê-los longe de problemas. Eu acho que um deles acabou de quebrar algumas costelas maldequianas.”

Eu falei a Rendowlan sobre o nosso compromisso na cidade e ele perguntou se poderia nos acompanhar até o nosso destino. Eu, é claro, disse-lhe que sua companhia seria bem vinda para nos acompanhar. A nossa presença deveria parecer muito estranha para as pessoas que cruzavam o nosso caminho (n.t. Três gigantes marcianos, um alto nodiano de cabelos brancos, um cartressiano e sua esposa, um casal de pequenos reltianos negros e Orbaltreek e Dell). Mais tarde eu soube que algumas pessoas com que cruzamos pensaram que nós fossemos prisioneiros dos três marcianos gigantes com grandes e largas espadas descansando sobre seus largos ombros.


Estrela Polaris, o sol SOST onde se situa o planeta NODIA de Rendowlan.

Eu perguntei a Rendowlan se de fato, ele havia dito que os três gigantes eram do planeta Marte. Ele me confirmou que realmente havia dito isso, que os gigantes eram todos marcianos. Então eu lhe contei que o meu grupo havia aterrissado em Marte, abordo de uma nave mãe Graciana, para pegar alguns equipamentos de construção antes de nos dirigirmos para o planeta Terra.

Eu adicionei o fato de que enquanto eu estive em Marte eu não vi nenhum ser humano daquele planeta, a ser alguns pássaros marcianos. Rendowlan me respondeu dizendo, “Voce não viu nenhum marciano, mas com certeza eu lhe asseguro que eles perceberam você.”

Fim da quinta parte. Continua …

Capítulos anteriores:
  1. http://thoth3126.com.br/historias-de-maldek-petrimmor-de-cartress-parte-1/
  2. http://thoth3126.com.br/historias-de-maldek-petrimmor-de-cartress-parte-2/
  3. http://thoth3126.com.br/historias-de-maldek-petrimmor-de-cartress-parte-3/
  4. http://thoth3126.com.br/historias-de-maldek-petrimmor-de-cartress-parte-4/
Muito mais informações sobre MALDEK em
  1. http://thoth3126.com.br/category/maldek/


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

15Share on Facebook (Opens in new window)15
2Click to share on Twitter (Opens in new window)2
Click to share on Google+ (Opens in new window)
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)


Agradecimentos a http://wp.me/p2Fgqo-5sB



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Wesley H. Bateman


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Uma Luz de Paz ~ A Zadkiel e L Ametista via Linda Robinson

Uma Luz de Paz

Arcanjo Zadkiel e Lady Ametista 

Através e Linda Robinson

 Setembro / 2015

Tradução: Ivete Brito 




Sou o Arcanjo Zadkiel, juntamente à Lady Ametista, do Sétimo Raio da Transformação e Manifestação. Estamos acompanhados pelos Hators, Sirianos, Arturianos e a Hoste do Reino Angélico de Luz. Estamos nos reunindo com esta Mensagem de Luz para demonstrar a interligação de todos os Seres de Luz. Hoje, desejamos examinar a sua oportunidade de ser uma Luz de Paz.

Muitas ondas de energia de dimensão superior continuam a chegar ao seu planeta. Isso proporciona oportunidades progressivas para o rápido avanço em seu caminho espiritual. Também lhes concede uma oportunidade para estarem a serviço como uma Luz de Paz em um nível multidimensional.

Em sua vida diária, vocês podem encontrar pessoas que estão cônscias dessas mudanças energéticas, bem como as que ainda não estão familiarizadas. Essas mudanças estão acontecendo independentemente da conscientização que se tenha delas. Quer as pessoas ao seu redor estejam cientes, quer não, dessas mudanças energéticas, está sendo concedida a vocês a oportunidade de ser uma Luz de Paz, ao acessar a energia mais elevada, sendo um centro de energia calma e irradiando uma sensação de paz.

Essa energia de dimensão superior pode ser acessada com uma intenção pura e um desejo para o bem mais elevado. A intenção que vocês estabelecem prepara o palco para tudo o que vier a seguir. Estabelece um padrão energético que atrairá energia vibracional semelhante. Quando a sua intenção é pela paz e o bem mais elevado, isso permite que muitos Seres Superiores de Luz cheguem e ajudem na manifestação da sua intenção.

Após estabelecerem a intenção, o próximo passo é manter os seus pensamentos e sentimentos em um nível elevado de vibração. Por meio do foco intencional, vocês podem manter os seus pensamentos concentrados em coisas positivas de elevada vibração. Os sentimentos acompanharão os pensamentos com uma vibração elevada semelhante.

Quando isso acontece, vocês são capazes de acessar a energia de dimensão superior e trazê-la para baixo, através do chacra coronário, para o centro   do coração. O coração é o centro para ser uma Luz de Paz. Vocês, então, imprimem essa energia elevada com uma vibração amorosa, o que vai permear todo o seu Ser. Todas as células, tecidos e órgãos vão carregar essa energia amorosa e pacífica quando vocês mantiverem o seu foco na paz e no amor. Vocês começarão a ter um brilho de paz sobre si.

Conforme isso acontece, vocês podem constatar que estão muito mais dirigidos internamente, e que não reagem tão rápido às circunstâncias externas. É como se vocês estivessem em um estado de conexão interna com a sua Centelha Divina e com Tudo o Que É.

Então, sua vibração pacífica irradia-se a partir de vocês e abençoa a todos ao redor. A sua radiância espalha-se pelas multidimensões.

Vocês resplandecem como uma Luz de Paz. Vocês são uma força de Amor e Luz para o bem mais elevado.

Há muitos modos de manter o seu centro interno como uma Luz de Paz. Um foco diário em sua intenção de ser um centro de Paz é um deles. Meditar, ficar em silencia e interiorizar-se os ajudam a concentrar a sua intenção na paz e a permanecer cônscios da sua conexão com a sua Centelha Divina e com Tudo O Que É. Esse é o lugar em que vocês vão buscar alívio e relaxamento. É o seu santuário interior.

Outro processo é revisar o seu dia para ver se existem áreas que vocês desejam limpar e purificar. Isso pode ser feito por invocar a Chama Violeta, com a sua energia calma, refrescante e pacífica. À medida que sentirem a Chama Violeta ao seu redor, vocês podem experimentar a sua energia mudar para uma vibração mais pacífica.

É importante ser gentil consigo mesmos durante esse processo. Se houver áreas que desejem mudar, primeiro perdoem-se por sua parte em algo que gostariam de melhorar. Em seguida, estendam esse perdão aos demais. Cada pessoa está em um caminho e aprendendo as lições na vida cotidiana. Reconhecer e incorporar a sabedoria dessas lições é o que os ajuda a progredir e manter o seu centro de paz intacto.

Enquanto mantiverem a sua intenção de ser uma Luz de Paz, vocês saberão interiormente com que técnicas ressoam e que lhes trazem uma sensação de paz.

Quanto mais se concentrarem em seu centro interno de Paz, mais forte ele se tornará.

Sua centralidade irá irradiar-se como uma Luz de Paz. Vocês tornar-se-ão parte de uma enorme rede de outras Almas que também estão irradiando a Luz de Paz, e uma bela grade de Luz e Paz vai envolver o seu planeta e expandir-se ao longo das mutidimensões.

Amados, estamos felizes por vocês estarem trabalhando conosco em irradiar a Luz de Paz.

Saibam que vocês são muito amados.

NÓS SOMOS Arcanjo Zadkiel e Lady Ametista

… e os envolvemos em Amor.

E assim é.
Linda Robinson 
Tradução: Ivete Brito – adavai@me.com -  
http://www.adavai.wordpress.com 




Agradecimentos a Sementes das Estrelas



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Linda Robinson


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







O reino de Ophir, Salomão no Brasil - parte 2 – final

O reino de Ophir, Salomão no Brasil 

 parte 2 – final

Posted by Thoth3126 on 03/04/2015



O Rei Salomão no BRASIL, na TERRA DE OPHIR-Final.


Cândido Costa Prossegue sua explanação lembrando que Hiram enviou ao Rei Salomão marinheiros fenícios experimentados: Como se verá mais tarde, a frota de Ophir nunca voltaria ao Mar Vermelho. Passando pelo Cabo africano, ela se reunira no oceano Atlântico com a frota de Hiram, que saíra do Mediterrâneo.

Entre os trabalhos que tentam retirar o véu sobre a verdadeira identidade das ricas localidades bíblicas de Ophir, Parvaim e Tarschisch destacamos este do senhor Cândido Costa, publicado em 1900…





Thoth3126@gmail.com

Primeira parte em: http://thoth3126.com.br/terra-de-ofir-o-rei-salomao-no-brasil/

… Ele baseou-se no estudo filológico das antigas línguas européias e asiáticas, bem como a língua quichua ou dos Antis, do Peru , a qual ainda se falava, pelo menos em 1900, na Bacia superior do Rio Amazonas.

“Nos Paralípomenos, liv. 2, cap. 3, v.6, conta-se que Salomão adornou sua casa com belas pedras preciosas, e que o ouro era de Parvaim (…) Parvaim é pronuncia alterada de Paruim.

A terminação im nos dá o plural em hebraico (como em El=deus, Elohim=deuses); vem acrescentado a Paru porque efetivamente existem, na bacia superior do rio Amazonas, no território Oriental do Peru, dois rios auríferos, um com o nome de Paru, outro com o de Apu-Paru, o rico Paru, e que unem suas águas para se confundirem no Ucayali. Os dois rios Paru e Apu-Paru fazem, no plural Paru-im.

Outro nome hebraico é o de um antigo império de nome Inin (crente ou de fé), também no Peru. O rio Amazonas, desde a embocadura do Ucayali até a foz do Rio Negro, em Manaus, se chama Solimões: não é nem mais nem menos que o próprio nome do Rei Salomão (em hebraico Solima e em árabe Suleiman), dado ao rio Amazonas pela frota do grande rei. Os cronistas da conquista do rio das Amazonas contam que a oeste da província do Pará existia uma grande tribo com o nome de Soliman, que era o nome do rio; pois na América as correntes d’água tiram seus nomes das tribos que as habitam.





Localização de Tiro na Fenícia, bem à direita no mar Mediterrâneo (hoje Líbano) no mundo antigo.


Daí também os portugueses fizeram uso do nome Solimões por hábito de lingüística. Essa colônia fenícia-hebraica teve uma duração temporária assaz longa, pois as viagens trienais dos navios de Salomão e de Hiram se renovaram várias vezes. Provavelmente não foi abandonada à própria sorte senão no reinado de Josaphat, rei de Judá , no tempo em que os cartagineses não permitiam a nação alguma sair do mediterrâneo. Eis porque Josaphat quis mandar sair do Mar Vermelho para essas mesmas regiões uma frota equipada, conjuntamente com Ochozias, rei de Israel. Porém um temporal hediondo a destruiu completamente (p.116).

Passamos a Ophir, lugar tão celebrado por suas riquezas.

Devemos lembrar aqui que filólogos acreditaram poder fazer que prevalecesse o nome de Abiria por ter sido a Ophir da Bíblia. Todavia, levaremos em consideração os seguintes fatos: Primeiro, o nome da Abiria é a tradução latina do vocábulo grego sabeiria, tomado da geografia de Ptolomeu, livro 7, cap. 1. A licença do tradutor é tão grande quanto censurável. Em segundo lugar, Sabeiria achava-se localizada na parte ocidental da Índia, que chamavam Indo-Scitia. Porém é reconhecido que a Índia , mormente na parte Ocidental, nunca produziu ouro para o comércio; pelo contrário, os egípcios e os árabes ali o traziam, para o trocar por tecidos de lã e de algodão.

Assim a hipótese de que sabeiria fosse o Ophir da Bíblia cai por terra. Estevão Quatremere também não admite que Ophir tenha sido colocado no Golfo Arábico, na Arábia feliz, nem em parte alguma da Índia, Ceilão, Sumatra, Borneo ou ponto algum do extremo oriente, pela razão muito simples de que os navios de salomão e de Hiram gastavam 3 anos e meio em cada viagem dessas.

Porém Quatremere cai no próprio erro daqueles que combate, pois que coloca Ophir em Soplah, na costa oriental da África. Para fortalecer sua hipótese, Quatremere não hesita na escolha dos meios: assim é que, por não achar pavões na África, quer que os pássaros chamados Tulens na Bíblia sejam periquitos ou picotas”. (Cândido Costa, op. Cit. p. 117).

No cap I do livro I dos Reis , v.11, acha-se escrito Ophir em língua hebraica de dois modos Apir e Aypir, e no cap. 9 , v. 28 lê-se Aypira na Bíblia. Em resumo, nada se opõe que o Aypira da Bíblia tenha vindo do nome do rio Yapur: onde o Y significa água, ou seja, “água ou rio de Apir ou Ophir”. Eis porque a região de Ophir é essa que atravessa o rio Yapurá, HOJE CONHECIDO COMO O RIO JAPURA, houve a troca do Y pelo J, que em hebraico são a mesma letra.

“O desaparecimento das frotas de Salomão e Hiram por 3 anos, a cada viajem que faziam, se acha agora explicada, pois elas estacionavam no rio que tinha o nome do Grande Rei. Se estas compridas estações, várias vezes repetidas, houvesem sido feitas em qualquer ponto do antigo continente, a tradição ou a história não teriam deixado de no-la transmitir.







O rio Japurá/Yapurá, em DESTAQUE EM amarelo, no mapa acima, um afluente do rio SOLIMÕES, o lendário rio bíblico de onde os fenícios e os hebreus obtiveram os metais preciosos, aves raras e madeiras nobres para a construção do Templo de Salomão em Jerusalém.




As várias viagens trienais com exceção de uma só, não se referem a Ophir, pois todas se fizeram para Tarschisch. David recebia pelos fenícios o ouro de Ophir, e a frota construída no tempo de Salomão para o mesmo destino saiu do Mar Vermelho, onde nunca mais entrou. Fez sua junção no oceano Atlântico com a de Hiram, a qual saiu do Mediterrâneo; e ambas tomaram depois, da única viagem em que foram juntamente a Ophir, o nome da frota de Tarschisch (Alta Amazônia, hoje na divisa com o PERU, onde o rio Amazonas é conhecido como RIO SOLIMÕES !!)), segundo o texto hebraico, e o da frota da África, segundo o texto caldáico”.(Cândido Costa p.120 a 124)

(Livro I Reis 9,10,11,22, e Paralipomenos liv2, cap.9 v.21 v. 10,11)

-Segundo a Bíblia, “Salomão conhecia todas as sabedorias do Egito (que eram derivadas de Atlântida). Em 960 a.C., Salomão começa a construção do templo de Jerusalém;

-Patrocinados por Salomão, os fenícios se tornaram os primeiros dominantes do mar, abrindo agências comerciais por toda parte: Creta, Malta, Sicília, Cartago, Cádiz, Marselha, Inglaterra e Países Nórdicos;

-Salomão tornou-se o homem mais rico do mundo durante o seu reinado. Tinha 700 mulheres e 300 concubinas;

-Em 930 a.C. ocorreu a cisão do reino hebreu entre Judá e Israel. Foi um período de constantes lutas internas entre Judá e as tribos do Norte;

-A situação chegou a tal ponto que Jeroboam, Ben-Nebat, seu filho, tentou um Golpe de Estado.

-Em 928 a.C. morre o Rei Salomão e assume Rehoboam, seu filho, que, por falta de tato político, fracassa o acordo com as tribos de Israel. Jeroboan refugia-se no Egito (Delta do Nilo), onde o Faraó Seshonki o recebe na corte dando como esposa uma de suas filhas.

-O ambiente torna-se propício para o retorno de Jeroboam, apoiado pelo Faraó que retorna e é aclamado Rei de Israel. A Rehoboam fica as tribos de Judá e Benjamim, com as quais Rehoboam funda o Reino de Judá, tomando por capital, Jerusalém. E desde então as terras de Ophir e suas riquezas entram no esquecimento do povo de Israel.



Esquerda: Uma moeda fenícia encontrada no litoral brasileiro.

AS INSCRIÇÕES FENÍCIAS NA PARAíBA:

Em 1872, na Paraíba, descobriu-se uma pedra que trazia uma inscrição de oito linhas, cujos caracteres com muita evidência não pertenciam às culturas conhecidas da América do Sul. Em 1874, a inscrição mereceu a atenção do professor Ladislau Neto , do Museu Nacional do Rio de Janeiro . Nem o professor Neto nem qualquer outro sábio brasileiro parece ter-lhe concedido uma atenção muito séria. Todavia ela veio a ser conhecida na Europa onde a analisaram infatigáveis eruditos alemães. Foi inicialmente julgada de origem fenícia. Mais tarde, a filologia alemã afastou-a como não-fenícia.

Aparentemente a pedra se perdeu, mas a inscrição permaneceu em cópia. Agora a controvérsia reacendeu-se . Apareceu um novo protagonista sustentando a origem fenícia da inscrição. Ë o Dr. Cyrus H. Gordon da Universidade Brandeis ( de Waltham , Massachusetts). Dois fatores surgiram para reascender a controvérsia:

Um provém de que novas descobertas na escrita fenícia demonstram, segundo o Dr. Gordon, que o uso das palavras na inscrição da pedra da Paraíba está correto, contrariamente aos juízos anteriores bem menos informados.

O outro fato foi a descoberta, pelo Dr. Jules Piccus , da Universidade de Massachusetts, em Amberst, de uma caderneta de notas que pertencera a Willbeforce Eames, um dos administradores ( ou conservadores-chefe) da New York Public Library , do século XIX . Nesta caderneta encontrava-se uma carta de 31 de janeiro de 1874, destinada a Mr. Eames pelo professor Neto.

O Dr. Piccus mostrou esta carta ao Dr. Gordon. Este concluiu daí que a transcrição dos caracteres na carta era mais plausível que a versão “definitiva” precedente, publicada em 1899. A seguir um barco fenício Trirreme Carpássio, para viagens oceânicas de longo curso, um modelo dos tantos barcos fenícios existentes no século X a.C.





Acima um grande navio de longo curso, um Trirreme fenício tipo Carpássio, para viagens oceânicas de longo curso, um modelo dos tantos barcos fenícios existentes já no século X a.C., época próxima à que reinou Salomão em Israel.

Enquanto que o professor Frank M. Cross de Harvard continua a estigmatizar a inscrição como uma “falsificação” do século XIX”, o Dr. Gordon sustenta que o uso de uma terminologia desconhecida dos arqueólogos, no momento de sua descoberta, comenta que esta não é uma prova forjada.

A controvérsia prosseguiu, portanto, até o momento, sem prestar atenção visível a outras inscrições tidas por fenícias encontradas no Brasil. Igualmente em 1872, um engenheiro chamado Francisco Pinto dizia ter descoberto inscrições em mais de 20 cavernas na selva brasileira; ao todo cerca de 250 inscrições. À convite do governo brasileiro, o filólogo alemão, Ludwig Schoenhagen veio ao Brasil, estudou as inscrições durante 15 anos e declarou-as fenícias. Nos anos de 1880, o francês Ernest Renan afirma também ter descoberto outras inscrições fenícias.

No início deste século, um industrial afastado de seus negócios, Bernardo da Silva Ramos, pretendeu ter descoberto mais de 2.800 inscrições em pedras ao longo do curso do Amazonas. Um rabino de Manaus declarou que, em sua opinião, estas inscrições eram fenícias. As obras ou artigos de Bernardo Ramos a respeito deste assunto parecem, em verdade, ter sido ignoradas.

Considera-se, geralmente, que os fenícios também atingiram o Arquipélago dos Açores. Em Corvo, a mais ocidental destas ilhas , afirma-se que se teriam descoberto moedas cartaginesas ( em 1749); rumores persistentes, embora obscuros da existência de ruínas fenícias; descoberta feita, quando os portugueses aí chegaram, de “uma estátua eqüestre apontando para o Ocidente” a qual, sendo verdadeira, foi destruída após muito tempo.

Consideremos que conviria prestar atenção nestas possíveis confirmações da presença fenícia no Novo Mundo. Extratos de “Autenticidade do texto fenício da Paraíba” , pelo Dr. Cyrus H. Gordon da Universidade Brandeis , nos Orientalis de Roma , vol. 37 ( 1968 ) pág. 75. As singularidades lingüísticas que lançaram dúvidas sobre o texto vêm, pelo contrário, apoiar sua autenticidade. Nenhum falsário conheceria suficientemente as línguas semíticas para compor tal documento, não cometendo erros senão aparentes. Agora que um século se passou, é evidente que texto é autêntico, porque inscrições fenícias, ugaríticas e em outras línguas semíticas do noroeste, põe-nos frente aos mesmos “erros”.

Å demonstração da autenticidade da inscrição da Paraíba não significa que todos os problemas estejam resolvidos e que todas as palavras e todas as construções de frases estejam definitiva e perfeitamente interpretadas. Todavia, o texto não é mais difícil nem mais anormal que o resto do texto fenício conhecidos. A importância desta inscrição provém de sua significação histórica. Uma ilustre estudiosa de assuntos colombianos declarou no começo deste século:





Tradução da inscrição fenícia (acima) de Pouso Alto, na Paraíba, que diz: “Somos filhos de Canaã, de saída, a cidade do rei. O comércio nos trouxe a esta distante praia, uma terra de montanhas. Sacrificamos um jovem aos deuses e deusas exaltados no ano de 19 de Hiram, nosso poderoso rei.

Embarcamos em Ezion Geber, no Mar Vermelho, e viajamos com 10 navios. Permanecemos no mar juntos por 2 anos, em volta da terra pertencente a Ham (África), mas fomos separados por uma tempestade, nos afastamos de nossos companheiros e, assim, aportamos aqui: 12 homens e 3 mulheres. Numa nova praia que eu, o almirante, controlo. Mas auspiciosamente possam os exaltados deuses e deusas intercederem em nosso favor”

“[ . . . ] o papel dos fenícios como intermediários da civilização antiga foi maior do que se supôs, e [ . . . ] as Américas devem ter sido colonizadas intermitentemente por intermédio destes navegadores mediterrânicos ‘ ‘ (Zealia Nuttall, “Os princípios fundamentais das civilizações do Antigo e Novo Mundos”, Peabody Museum, Cambridge, Massachusetts, 1901). Em sua obra de mais de 600 páginas ela nem sequer menciona o texto da Paraíba, que fora condenado como falso.

Mas a crescente massa de provas que confirma esta tese, isolada no ostracismo, não deixa nenhuma dúvida quanto à justeza de sua conclusão, como acabamos de expor. Sua aceitação pelos americanistas e historiadores deverá preceder-se pelo reconhecimento da autencidade da inscrição da Paraíba pelos semitistas. E tudo o mais se ajustará. (O Dr. Gordon talvez seja otimista demais quanto a coisas que se ajustam por si mesma, especialmente se americanistas e historiadores imaginarem-se humilhados por um simples lingüista… infelizmente os ciúmes entre disciplinas diferentes não é desconhecido. Em todo caso, aguardemos que se ajustem as partes.)

O boletim New World Antiquity ( Marham House Press Ltd, Brighton , Inglaterra ) assinala em seu número de setembro / outubro de 1971, a obra ” The Parayba Phoenican Inscription, publicado por seu autor, Mr. Joseph Ayoob (Aliquippa, Pa LTSA, 1971) , que é a tradução em inglês de seu livro intitulado Sakhrat Parayba , publicado em Beirute em 1961. Encontra-se aí esta nova tradução da inscrição:



Tradução: “Demos sepultura (ao) filho de Canaã vindo SRNM ( Surinam), cidade em ruínas e um entreposto abandonado. Não eu, YZD (Yazid) , o gravador do meio-dia e os homens que procuram a melhor de todas as coisas. E assim aos décimo nono anos de HRMl (Hiram), nosso rei morreu. (Tínhamos ) deixado alegremente ASU (Azion-Geber num porto no Mar Vermelho e levantamos vela com dez navios.

Aí todos desapareceram para mim. De súbito, desapareceram : Hor e Chittim (nomes de navios) foram lançados sobre esta terra maldita : calor: Mir , Baal e Lan (navios) que vogavam em comboio, talvez tenham escapado às intempéries. Morreram vindas KSHN, 6 pessoas de um MBAYH (6 kuchitas de MBEYE), R (Rab, o capitão) e mais 10 pessoas pereceram. As perdas por mim e (mas) porque pelo (meu) camarada HNNA (Hanno).“

Acrescentamos que no número de abril de 1971, o New World Antiquity já havia publicado três outras traduções diferentes da inscrição da Paraíba vêem-se as numerosas armadilhas que espreitam mesmo os tradutores mais experimentados e, também, porque é difícil ter uma completa certeza.


Permitida a reprodução desde que mantido a formatação original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

84Share on Facebook (Opens in new window)84
5Click to share on Twitter (Opens in new window)5
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Salomão

Atualização diária

Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?

achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government

Pensamento do Dia, 6 de Setembro de 2015



Pensamento do Dia, 6 de Setembro de 2015

Sathya Sai Baba



O coração deve ansiar por Sua voz, Sua forma, Sua flauta, Seu sorriso, Seu esporte e Suas brincadeiras.

Esse é o tapas (ascetismo) que é recompensado por Sua graça.

O desejo deve ser tão profundo que toda a consciência do corpo seja perdida, os sentidos sejam ineficazes e a mente esteja inativa, a inteligência seja paralisada e todas as ideias da dualidade desapareçam.

O indivíduo vê diante de si apenas o passo a passo de Ananda levando-o à maior bem-aventurança da fusão no Senhor.

A cultura de Bharat traçou as diretrizes para alcançar essa bem-aventurança.

Ela é a consumação de toda doçura, alegria e satisfação derivadas de todos os desejos mais elevados.

Mas, ainda assim o homem luta para conseguir coisas mesquinhas, alegrias insignificantes e desejos inferiores.

Quando buscar a Deus, você não deve cair no erro de desvios e miragens.

Aquele que busca por ouro deve descartar o latão e outros metais amarelos que possam distrair ou às vezes até mesmo destruí-lo.

(Discurso Divino, 19 de agosto, 1968)
 




MAIS PENSAMENTOS AQUI

Por favor, respeitem todos os créditos


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente em cada um de nós.
Atualização diária



EN: Violet Flame
 
 
 

Pensamento do Dia, 6 de Setembro de 2015



Pensamento do Dia, 6 de Setembro de 2015

Sathya Sai Baba



O coração deve ansiar por Sua voz, Sua forma, Sua flauta, Seu sorriso, Seu esporte e Suas brincadeiras.

Esse é o tapas (ascetismo) que é recompensado por Sua graça.

O desejo deve ser tão profundo que toda a consciência do corpo seja perdida, os sentidos sejam ineficazes e a mente esteja inativa, a inteligência seja paralisada e todas as ideias da dualidade desapareçam.

O indivíduo vê diante de si apenas o passo a passo de Ananda levando-o à maior bem-aventurança da fusão no Senhor.

A cultura de Bharat traçou as diretrizes para alcançar essa bem-aventurança.

Ela é a consumação de toda doçura, alegria e satisfação derivadas de todos os desejos mais elevados.

Mas, ainda assim o homem luta para conseguir coisas mesquinhas, alegrias insignificantes e desejos inferiores.

Quando buscar a Deus, você não deve cair no erro de desvios e miragens.

Aquele que busca por ouro deve descartar o latão e outros metais amarelos que possam distrair ou às vezes até mesmo destruí-lo.

(Discurso Divino, 19 de agosto, 1968)




MAIS PENSAMENTOS AQUI

Por favor, respeitem todos os créditos


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente em cada um de nós.
Atualização diária



EN: Violet Flame

Fluido. ~ Criador via Jennifer Farley

Fluido.

Os Escritos do Criador

Transcrito por Jennifer Farley

05 de setembro de 2015

download

A vida não é estagnada, mas sim fluida ... ela muda, evolui, cresce.

Você pode permanecer em seu próprio paradigma, continuando a existir no mundo que você criou para si mesmo "antes" ou pode ser fluido; mudar, evoluir e crescer.

Libere seu medo de ser fluido e assim
tornar-se a sua vida.

O Criador


 

Tradução d'achama.biz.ly
Agradecimentos a http://wp.me/s3fIGI-fluid e a http://rayviolet.blogspot.com/2015/09/fluid-creator-via-jennifer-farley.html


Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Jennifer Farley


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA