Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Forças Escondidas. ~ O criador via Jennifer Farley.

Forças Escondidas.

Escritos do Criador

Transcrito por Jennifer Farley

1 de fevereiro de 2017

 

 

 
 
 

Agora, poderá parecer que tudo em sua existência é turbulência e tribulações.

Tudo quanto você pensava e sentia que era certo e seguro está, de repente, sendo posto em questão.

Lembre-se, querido, que a mudança é inevitável e necessária para o crescimento futuro.

Seus pontos fortes ser-lhe-ão revelados... aqueles que você nunca soube que tinha, eles virão à linha da frente a fim de serem usados para o bem maior.

Não ignore os sinais, abrace-os.
 
 
O Criador

 
 



 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

 

Assistência. ~ O Criador via Jennifer Farley.

Assistência.

Escritos do Criador

Transcrito por Jennifer Farley

2 de feveiro de 2017

  

 

 
 
 


Procure aquele lugar suave e tranquilo dentro de si mesmo.

O Universo está lá, esperando para o confortar, ajudar e apoiar na sua jornada.
 
 
O Criador

 
 



 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

 

AS ENERGIAS DE FEVEREIRO DE 2017 ~ Natalia Alba

 

AS ENERGIAS DE FEVEREIRO DE 2017

Por Natalia Alba

28 de janeiro de 2017

Tradução: Ivete Brito

 




Fomos suavemente introduzidos em um dos mais poderosos meses do ano, fevereiro, pelas energias amorosas de janeiro, um mês sem muitos aspectos importantes, mas não isento de intensidade. Um período para simplesmente ser e continuar visualizando e moldando internamente o caminho à frente que desejamos criar. Encerramos janeiro com uma libertadora Lua Nova aquariana, que também está conectada às séries de eclipse que acontecerão neste novo mês, o que também traz uma profunda transformação e liberação, tanto no plano mental quanto no físico, ajudando-nos a dissipar tudo o que não estiver mais em ressonância com o nosso novo eu. Isso é essencial antes de acessar a criação do que seremos no restante do ano, bem como construir os fortes pilares que sustentarão nossas visões no plano físico.

Os eclipses, e em geral a frequência deste mês, vão também provocar um imenso impacto em nossos corpos, dando-nos a escolha consciente de nos interiorizarmos para atualizar o nosso DNA, se tivermos realizado o trabalho interno de limpeza celular profunda, que é vital, se quisermos continuar integrando/fazendo descer as essências mais elevadas de nossa alma e da Presença EU SOU. Para alguns, os eclipses, principalmente o primeiro vindo de Leão, servirá para purificar e liberar o que não estiver mais alinhado com o novo modo de viver que escolhemos. Para os que já purificaram as células do seu corpo e começam a despertar a sabedoria antiga por atualizar o seu DNA, podem estar prontos para receber – interiormente – as ativações galácticas. Tudo depende do lugar em que vocês estão e do que precisam para levá-los ao próximo nível de conscientização.

A essência deste mês mantém uma frequência universal 12, que reduzida, nos dá o número 3. Como podem ver, tudo no Universo está orquestrado perfeitamente para nos dar as mesmas mensagens, não importa para onde olhemos. O número 12 nos traz a mensagem da rendição a uma vontade superior e deixar que nossas visões interiores acessem a superfície no Tempo Divino. Por outro lado, o número 3 é uma mensagem para que deixemos a nossa centelha interior orientar nossas vidas e expressar a sua força criativa no plano físico. A energia de fevereiro, e ainda mais no final com as suas energias piscianas, diz respeito a tudo o que é criativo, enquanto nos nutrimos e continuamos liberando durante a temporada dos eclipses.

O número 3 é representado pelo arquétipo da imperatriz, no tarô. A imperatriz representa o feminino interno a quem se conferiu poder, e que constantemente cria e se expande a partir de dentro, porque não conhece a carência ou desaprova as ilusões para cobrir a verdade. Vive em amor consigo mesma e com o Todo, porque sabe que tudo é UM consigo mesma, e é desse espaço unificado que a abundância e tudo do que ela precisa se manifesta. Isso é o que somos convidados a fazer neste momento, concentrar-nos no modo como criamos, em vez de esperar que alguma coisa externa realize nossos desejos e estabeleça uma forma de comunicação mais elevada.

Este mês e, progressivamente, em março, é muito importante para os nossos relacionamentos, porque a sua frequência é muito amorosa e curadora para quem se lembra de alcançar a síntese interna antes de acolher novos relacionamentos. A mensagem para nossas reuniões é que cocriemos de modo consciente desde um espaço de igualdade, porque não podemos dar a partir de um espaço de separação, se primeiramente não encontrarmos a unificação com todos os nossos aspectos.

De um ponto de vista cósmico, também começamos este mês com o planeta do amor e da abundância, Vênus, passando para o signo ígneo de Áries e tendo Júpiter retrogradando no grau 23 de Libra, desde 6 de fevereiro até 9 de junho. Ambas as forças estão nos mostrando onde colocarmos a nossa intenção e portanto, a energia, porque a depender de onde colocamos nossa força criativa, obteremos abundância ou a ilusão da sua falta. Vênus é um aspecto macro nosso, que representa o amor e a plenitude, por outro lado, Júpiter é o planeta que expande tudo o que criamos.

Júpiter e o amoroso Vênus nos fazem recordar que a abundância e todas as formas de amor vêm quando nos expandimos internamente, em primeiro lugar, deixando de lado essa fixação de que as coisas têm de ser de determinada maneira, assim como o nosso senso de linearidade, para permitir o fluxo infindável de plenitude e graça em nosso ser e em nossas vidas, não do jeito que o nosso lado humano quer, mas do jeito que o divino decide, porque o nosso Eu Divino sabe o que é melhor para Todos.

Quando começamos a dar, sem medo de perder o que o nosso eu humano acha que podemos possuir, é quando nos abrimos para a abundância infinita. O próprio medo de não ter o suficiente nos faz perder, não somente o que já temos, mas o que está destinado a vir. Temos apenas que quebrar o escudo protetor que tendemos a criar ao nosso redor, para viver com um coração aberto, que possa trazer não só desafios, mas também a força e a disposição moral para compreender suas lições e mudar o que quer que esteja nos enfraquecendo por acolher nossa soberania.

Temos, ademais, Mercúrio no signo de ar, Aquário, desde 7 de fevereiro. Novos e maravilhosos insights virão nesse período, que podemos utilizar para melhorar nossos novos projetos e expandir-nos para horizontes desconhecidos. Mercúrio também nos ajudará a criar uma comunicação melhor conosco, com os outros e com o nossos Eu Unificado/Guias, e liberar a programação mental que nos faz repetir os mesmos padrões inconscientes.

Essa é uma oportunidade para desfazer mais dos antigos padrões de pensamentos e de conversação interna, que são as principais causas da falta de amor próprio. Como vocês falam consigo mesmos, internamente? Vocês sempre utilizam palavras amorosas e gentis, principalmente em situações desafiadoras, quando fazem algo cujo resultado não é aquele que vocês desejavam? Vocês são amorosos e compassivos com os outros, mas não consigo mesmos? Se ainda não se veem como uma extensão da Fonte, amando-se e apreciando-se, então, vocês não estão reconhecendo o divino interno, nem estão prontos para vê-lo e honrá-lo nos demais.

Observar como é a nossa conversação interna é essencial! Porque a maioria das coisas e das situações que acontecem em nossas vidas se originam daquilo que nos falamos internamente, e se continuamos a nos dizer como somos desajeitados ou como nos parecemos ruins, e essas coisas, então, isso é o que traremos à nossa existência, não porque sejamos isso, mas porque estamos na ressonância dessa frequência de falta e de separação. Fazer o trabalho interior de falar com nós mesmos como se estivéssemos falando com uma criança que cometeu um “erro”, porque ele/ela ainda não tem consciência para compreender todas as consequências, é fundamental para começar um amoroso e respeitoso relacionamento conosco.

Em 10 de fevereiro, vamos ter um eclipse lunar de Lua Cheia muito poderoso e ardente, no grau 22 de Leão. Leão é um signo muito corajoso, que se ama e se comporta como o ser poderoso e soberano que é, porque ele nunca se esquece do seu verdadeiro potencial e da sua herança divina. Leão tem a força para criar com paixão e superar obstáculos, por permanecer firme em sua verdade, protegendo e honrando o que ele cria. No período do eclipse não só temos o Sol em oposição à Lua, em Aquário, como também outra oposição entre Urano e Júpiter. Ambas as forças de mudança vão ser fortemente sentidas durante este ano.

Por se ter as energias aquarianas, neste momento, junto à oposição entre Urano e Júpiter, que são fortes oposições, o cosmos está demonstrando em nossos céus o que acontece em nosso microcosmo. Estamos destruindo mundos, que certa vez originamos, para imaginar e manifestar novos dentro de novas oportunidades. Portanto, é necessário que a transformação interior aconteça, apesar de o nosso eu humano ver isso como caos. É a maneira que o Universo tem de trazer tudo na ordem correta para Todos novamente. Esse eclipse lunar em Leão, para mim, diz respeito a transformar em cinzas o antigo e abrir os nossos corações, em todos os momentos, para o inesperado que o nosso eu inferior vê como perigoso, porque é desconhecido, mas, que na maioria das vezes, contêm as melhores bênçãos de que precisamos para nos lembrar, nesta etapa, do nosso caminho.


Como Aquário é um signo muito humanitário, enquanto Leão é mais centrado no ego, outra mensagem importante da oposição entre Aquário e Leão é estar cônscios da nossa parte que é um aspecto individualizado da Fonte, ao mesmo tempo transcender nossa necessidade egoica de apenas nos concentramos no eu, e nos tornar UM com Todos, por estarmos a serviço em nosso caminho exclusivo. Compartilhar nossos dons anímicos e deixar brilhar nossa frequência única sempre que nos sintamos orientados a compartilhar nossa Presença de Luz.

Em 19 de fevereiro, entraremos no profundo reino de Peixes, visto que o Sol passará para esse signo de água. Quando o Sol, que representa o nosso Eu Superior, deixa brilhar a sua luz em Peixes, somos convidados a ver além de nossa realidade humana e acessar o vasto oceano de nossos mundos internos, uma vez que as energias piscianas nos levarão a conectar outras realidades que vão nos mostrar a nossa verdadeira natureza multidimensional, assim como revelar novos insights, que são primordiais para nós.

Uma das lições que Peixes nos oferece é a transcendência derradeira de toda a velha programação mental e crenças que costumávamos manter internamente, visto que Peixes é o último signo do zodíaco, e, consequentemente, aquele que descobriu todos os seus aspectos, bem como integrou todos os desafios e lições exigidas para incorporar um nível mais elevado de conscientização, que fará com que veja a verdade, em vez de ver a velha ilusão em que estava imerso. Agora que vimos o que está além de nossos sentidos humanos e atravessamos os véus ilusórios, estamos prontos para acolher uma nova existência de autenticidade, integridade e compaixão.

Ao vivermos como seres livres, cônscios de quem verdadeiramente somos, e de nosso papel na Criação, podemos finalmente seguir em direção ao nosso verdadeiro destino e caminho da alma, sem hesitação, expressando nossos dons anímicos e nos expandindo para novas experiências mágicas e níveis mais elevados de criatividade, que é o que o Sol em Peixes nos convida a fazer, durante o mês, e ainda mais por ter no fim desse mês outro eclipse, nesse signo de água também, que será um momento mágico para recebermos novas orientações e visões internas.

Mercúrio estará passando para o signo de Peixes em 25 de fevereiro também. O mensageiro alado será exaltado em Peixes. A comunicação fluirá e sentiremos, de modo profundo, essa onda criativa e inovadora que Mercúrio em Peixes traz. É um grande momento para escutar nosso lado intuitivo e interromper outros ruídos que podem nos confundir e nos impedir de receber plenamente toda a orientação de que precisamos, igualmente, para canalizar todos os dons que devem ser compartilhados com o mundo. Se sentimos a necessidade de ter mais clareza com Mercúrio em Aquário, agora, com Mercúrio em Peixes, estaremos finalmente nos rendendo a todos os conflitos interiores e mentais e simplesmente fluiremos com os nossos dons criativos.

Finalmente, encerramos o mês com outro poderoso eclipse solar na Luz Nova, no grau 8 de Peixes, também. Esse eclipse traz rejuvenescimento, após passarmos pela transformação e purificação interiores do eclipse de Leão. O primeiro eclipse lunar foi para transmutarmos o que não combina com o lugar em que estamos em nosso caminho ascensional, porque estamos constantemente mudando se criamos a ilusão humana do que não somos, e devemos muitas vezes liberar o que era, e começar a construir novamente uma nova realidade, com novos companheiros e novas maneiras de viver.

Esse eclipse pisciano, principalmente devido a sua essência netuniana, vai nos ajudar a criar uma conexão mais elevada com o cosmos e seus muitos seres, igualmente, porque esse eclipse é um portal direto com as estrelas e nossa conexão com Tudo o Que É. Estará ao mesmo tempo afetando nossos relacionamentos, hábitos e tudo o que devemos liberar, a fim de começar novamente. Como almas em ascensão, nossos relacionamentos tendem a passar por mais mudanças do que, por exemplo, outras almas cujo principal objetivo seja apenas uma experiência física real e não sobre relacionamentos pessoais.

Nosso papel anímico é diferente, não mais especial ou melhor, simplesmente diferente na natureza, e a maioria das almas ascendentes, que ajudam nesta transição, vieram para cá para se concentrar em ajudar neste momento e não para interações pessoais, outros, devido ao término dos seus contratos anímicos, e também a mudança constante em sua frequência, porque nem todos estão no mesmo caminho, e uma vez que integramos as essências mais elevadas de nossa alma, é de nossa natureza liberar o que não pode mais coexistir com quem somos no momento.

Em um plano da alma, todos nos conhecemos mutuamente, nunca dizemos adeus, visto que somos sempre Um Ser. Para o eu humano, deixar ir alguém que amamos significa separação, e, portanto, enfrentamos sofrimento. Peixes, e principalmente com o curador cósmico, Quíron, também nesse mesmo signo, vai nos ajudar a trazer conscientização àquilo que o nosso lado humano se sente reticente em liberar. Faz parte de nossa natureza estar sempre nos adaptando à mudança, não há nada, nem ninguém, que vá permanecer, porque senão não seríamos seres livres experimentando a expansão, mas seres limitados.

É com Peixes, o último signo e a última lição do zodíaco, que aprendemos a transcender todas essas limitações e começamos a nos lembrar, de novo, de todo conhecimento cósmico que possuímos internamente. Esse eclipse solar colocará um fim, ao mesmo tempo em que criará um novo começo para dois que estejam entrelaçados, porque as almas estão agora escolhendo acessar, também, essa Nova Era. Esse eclipse pisciano é uma grande bênção para aqueles que estão trabalhando com os seus acordos “cármicos” e/ou questões passadas.

Para aqueles que estiveram trilhando este caminho ascensional por algum tempo, não nas cenas públicas, apenas quando eles estão vendo, mas continuamente fazendo o trabalho interior de integração da alma e de ajuda, quando ninguém observa, eles provavelmente não sentirão tão profundamente, quanto o coletivo, a necessidade de liberar tanto como costumavam fazer. Em vez disso, as almas ascendentes podem utilizar essa frequência de cura e de revelação dos eclipses para incorporar um estado mais elevado de ser e estabelecer contato com outras civilizações, que nos trarão nova sabedoria. Tudo depende do lugar onde vocês estejam em sua jornada, visto que não se trata de uma corrida, mas de uma decisão consciente, feita com alegria e ajuda altruísta, para despertar e dominar o eu inferior e ajudar ao Todo.

Durante este mês e nos seguintes, nos encontramos no período entre eclipses, revelando novos mundos que permaneceram ocultos de nossa visão humana e dando origem a novas criações, enquanto continuamos navegando entre realidades diferentes – não visíveis ainda. Somos como sementes que precisam de cultivo e construção de raízes fortes para se desenvolver e permanecer estáveis. Isso é o que somos convidados a fazer neste mês, estar totalmente presente, apreciando tudo o que experimentamos, enquanto continuamos a nos afastar do velho, porque esta é uma etapa de transição e não é realizada apenas em um dia.

É essencial simplesmente estar totalmente presentes, uma vez que o eu humano gosta de repetir, sem estar consciente do que está fazendo, e ávido apenas para manifestar, em vez de simplesmente usufruir a dádiva da criação e o que experimentamos aqui. Não se trata de somente esperar que as coisas ocorram em nossa vidas físicas, mas o que estamos sendo, fazendo e criando internamente. Não se trata de que evento cósmico nos trará um novo parceiro ou um determinado milagre, para consertar a realidade física de alguém, mas se trata do que se faz internamente, que pode mudar o externo.

Aqui, dentro e neste momento, é onde todos vocês desejam habitar. É no Agora que vocês são livres para criar o próximo momento do Agora, conforme a sua alma deseja. Não há necessidade de se esperar por um determinado evento cósmico e dos seus códigos de luz, porque é internamente que a mudança está acontecendo de modo contínuo. É em todos os momentos que vocês podem decidir transformar sua visão ilusória humana de realidade e acolher uma existência mais elevada, e sua lembrança cósmica de quem vocês são, que está sempre à disposição não apenas em um único evento ou dia.

Vocês precisam saber para onde olhar, se escolher olhar com os seus olhos humanos, então, tudo o que encontrarão será carência, mas se escolherem ver com os olhos da alma, tudo se tornará abundante, amoroso e precioso, que é o que a dádiva de estar plenamente presente traz, para aqueles que já perderam o senso de uma realidade fixa e linear dentro de um determinado tempo e espaço.

Todas as escolhas são sempre respeitadas e apreciadas na Criação, porque todas elas ajudam ao Todo. Afinal de contas, somos todos a Fonte – em si mesma – experimentando muitos diferentes domínios e modos de ser, independentemente de que natureza, porque na verdade, a Fonte sabe que Todos serão Um novamente, na luz, nesse Universo infinito.

Desejo a todos vocês um fevereiro mágico e abundante, repleto de todos os milagres que vocês não esperam mais do exterior, porque vocês já dominaram o modo de criá-los por si mesmos.

Com amor e luz infinitos


Natalia Alba

 




Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

O ATO FINAL DA PEÇA QUE SERVIU COMO 'ESCOLA PARA O DESPERTAR' ~ Grupo Arcturiano, Marilyn Rafaelle.

 

O ATO FINAL DA PEÇA QUE SERVIU COMO 'ESCOLA PARA O DESPERTAR'

Uma Mensagem do Grupo Arcturiano, 

Canalizada por Marilyn Rafaelle.

29 de janeiro de 2017
Tradução: Amanda Cordeiro e Candido Pedro Jorge
 
 
 
Queridos, nestes tempos de estresse e conflito global, lembramos de que, na realidade, tudo está bem e seguindo de acordo com o plano. Saiba que vocês são atores de uma grande produção teatral escrita e produzida por vocês. A terceira dimensão não é a sua verdadeira casa, e quando vocês voltarem mais uma vez para sua real morada, vão olhar para esses tempos como criações poderosas necessárias para a consciência da humanidade alcançar as recordações.
 
Resistam à tentação de adicionar mais energia negativa às condições do mundo, e permitam conscientemente que o amor flua para elas, independentemente do que vocês estão vendo. O amor é tudo o que existe e é, portanto, a chave e a pista para cada solução. As condições externas estão rapidamente levando muitos para a percepção de que o amor é o único poder e, dessa forma, a única solução para cada situação. Muitos que nunca antes consideraram o amor além do sentido humano estão despertando.
 
O amor é a única solução porque o amor é tudo o que existe. O pensamento limitado faria vocês acreditarem que o amor é apenas uma emoção e é essa crença que impede muitos de abrirem o coração para um sentido mais elevado do amor. Ele é a essência de uma consciência da Unidade. Tudo o que há dentro do Um só pode estar no Um e ser desse Um – com cada forma de vida feita da mesma substância e energeticamente conectada. Essa energia de conexão é o que o mundo chama de amor.
 
Isso não significa que vocês deveriam gostar de tudo o que veem, ou que vocês não têm permissão para reagir de forma emocional, mas significa que, como seres espiritualmente evoluídos, agora são capazes e precisam começar a olhar além das aparências e reconhecer que o que vocês estão testemunhando é o ato final de uma poderosa peça de teatro sobre separação, que tem servido por éons e ainda está servindo como uma "escola para o despertar".
 
Vocês estão prontos, e é hora de se moverem mais plenamente para uma consciência do verdadeiro Amor – o Amor que está livre de conceitos tridimensionais limitantes, e que vocês vivem e expressam em cada experiência da vida diária. O amor é a realização do UM. Como indivíduos despertos, vocês estão prontos para começar a traduzir cada situação, reconhecendo que, no jogo evolucionário, os "caras maus" são seres Divinos tanto quanto os "caras bons". Cada vez que vocês fazem isso, vocês adicionam mais Luz à consciência do mundo.
 
O eu não pode ser deixado de fora da equação, mas ter amor-próprio pode ser difícil para qualquer um que ainda esteja preso a conceitos sobre o que constitui a espiritualidade legítima. O amor-próprio torna-se natural, e o julgamento e a repugnância do ego são liberados quando os indivíduos finalmente compreendem que as emoções negativas ou as experiências do passado ou do presente são ferramentas para uma percepção mais profunda – na verdade, foram escritas pelo eu inferior / Eu Superior nessa peça de teatro.
 
As emoções só podem ser experimentadas se a energia da emoção, em particular, estiver ressoando no campo de energia de alguém – memória celular, corpo emocional, etc. Uma vez que percebam isso, poderão usar suas respostas emocionais como guias para entender aquilo que ainda puder manter em seu sistema de crenças. Abençoem e agradeçam a todas as emoções (esse é o eu amoroso) quando elas surgirem, em vez de enfrentá-las com resistência, na crença de que sejam barreiras à espiritualidade e algo para se livrar.
 
Frequências dimensionais superiores, automaticamente, substituem as mais densas. À medida que praticarem o Amor, vocês descobrirão que as emoções negativas que hoje lhes perturbam estão gradualmente desaparecendo no nada que realmente são e, muitas vezes, sem qualquer consciência, até chegar o dia em que perceberem que suas respostas mudaram drasticamente.
 
 
Percebam e sejam gratos pela perfeição do caminho do despertar que escolheram - a realização da Unidade alcançada através de experiências de separação. A Terra é uma escola difícil, todavia, é aquela em que escolheram percorrer. Existem almas em outros planetas que evoluem de formas menos difíceis, sem o intenso sentimento de separação que é experimentado na Terra. A graduação na "escola Terra" resulta num PHD em Unidade, porque vocês, realmente, experimentaram um sentimento de separação.
 
Confiem que todas as ações, emoções e experiências são facetas necessárias de seu processo evolutivo. Num certo ponto, toda alma escolhe despertar e, a partir de então, nada é aleatório, não existem acidentes. A escolha, muitas vezes, é feita num nível mais elevado de consciência, quando o Eu Superior determina que, "goste ou não", um indivíduo está pronto.
 
Não resistam a nada, queridos, porque a resistência só confere poder a algo que não tem poder próprio para se manter no lugar, apenas o poder da crença. Isso é difícil nestes tempos de tanta agitação aparente. Tentem não mergulhar em notícias, negatividade e medo, mas usem aquilo de que você toma consciência para praticar a verdade, percebendo que nada tem poder para separá-lo de quem e o que você é.
 
Sim, existem muitas coisas que não entendem ou com as quais ressoam agora, entretanto, o que estão testemunhando é a luta do velho para permanecer inteiro. O atual cenário exterior está servindo para despertar muitos que, até agora, contentaram-se em viver sem um pensamento real, simplesmente aceitando e acreditando em tudo o que lhes foi dito por governos, igrejas, líderes, especialistas etc., entregando-lhes no processo seu próprio poder inato.
 
Todo indivíduo deve, em algum momento, abraçar sua verdadeira identidade e reivindicar seu poder, divinamente concedido – se não neste tempo de vida, logo a seguir, em outro. No entanto, a energia estará, agora, intensamente presente para todos que estiverem prontos e escolherem fazerem isso. Vocês mesmos escolheram estar aqui para esta festa energética. As condições mundiais estão servindo para ajudar a maioria a tomar consciência de acontecimentos que foram prévia e propositadamente varridos para baixo do tapete, em seu próprio benefício.
 
Queridos, não tenham medo, pois a Luz e tudo o que está dentro dela é mantido infinitamente no lugar pela Lei Divina, enquanto que as ilusões formadas a partir de falsos conceitos e crenças são simplesmente balões com a pele descascada.
 
A energia do AMOR é a única energia e, portanto, o único poder. Nunca se esqueçam disso ou permitam-se voltar a dar poder às aparências. O Amor Divino é tudo o que existe, simplesmente, porque é Tudo O Que Existe – Uma Consciência Divina onipresente, onipotente e onisciente. Se isso é tudo o que existe, então como poderia haver algo real separado e apartado dele? De que seria feito?
 
A energia da grande ilusão da separação e a dualidade que a acompanha formaram o mundo tridimensional o qual vocês chegaram a acreditar que era o mundo real, mas que na realidade é o degrau mais baixo de uma escada muito alta.
 
Em geral, a humanidade está no processo de subida dessa escada evolutiva. Aqueles que leem essas mensagens já começaram a subida, ou elas não fariam sentido para vocês. No entanto, em tempos de estresse, permanece para todos a tentação de, novamente, voltarem para aquele conhecido degrau de baixo.
 
Queridos, vocês estão prontos para integrarem o Amor em sua forma mais verdadeira, um Amor que reconhece a Divindade de toda pessoa, lugar, coisa, experiência, etc., e que NUNCA exclui o eu, porque ninguém é ou pode estar fora do UM.
 
Nós somos o Grupo Arcturiano.
     
Marilyn Rafaelle
 
Revisão de texto: Amanda Cordeiro

 



 
Agradecimentos a: Sementes das Estrelas 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

NASA cita ONVIS na antiguidade clássica em um relatório ~ Richard Stothers

 

NASA cita ONVIS na antiguidade clássica em um relatório.

Por Richard Stothers

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

 

Objetos Voadores Não Identificados na antiguidade clássica*

 

Fonte: https://pubs.giss.nasa.gov – NASA

 
 
 
 
Uma abordagem histórica e científica combinada é aplicada aos relatórios antigos do que poderia hoje serem chamados de objetos voadores não identificados (OVNIs-UFOs). Muitos fenômenos convencionalmente explicáveis podem ser eliminados, deixando um pequeno resíduo de intrigantes relatórios de avistamentos no mundo antigo que foram registrados pelos historiadores.
 
 
 
 
Estes casos caem perfeitamente nas mesmas categorias como relata o fenômeno UFO moderno, sugerindo que os UFOs, seja qualquer fenômeno devido, não mudou muito ao longo dos últimos dois milênios. Através da história registrada da humanidade, relatos daquilo que hoje se pode chamar de objetos voadores não identificados-UFOs foram feitos e preservados. Se houver mais informações disponíveis para nós, talvez descobrir que hipóteses científicas convencionais poderia explicar a maior parte, se não todas essas teses.1
 
Certamente este acabou por ser o caso da maioria dos relatórios dos períodos mais bem documentados. Permanece, no entanto um pequeno resíduo de intrigantes registros, e independentemente de qual interpretação se coloca sobre eles, constituem um fenômeno que abrange séculos de tempo e amplamente encontrados em diferentes culturas.
 
 
O que pode surpreender o estudante sério do assunto é que, apesar dos inúmeros artigos e livros publicados por cientistas sobre OVNIs nas últimas seis décadas, quase sem estudos acadêmicos da história muito precoce do fenômeno têm aparecido. O pouco que foi realizado foi em 1953 pelo astrônomo Donald Menzel sobre o relato em Natural History de Plínio, o velho numa Interpretação naturalista de Menzel.
 
O estudo de Natural History.2 de Menzel, no entanto, mostrou-se superficial, e teve a infeliz conseqüência de induzir entusiastas de OVNIs para compilar, longas listas acríticas de todos os tipos de fenômenos observados nos céus do mundo antigo e chamá-los de UFOs.3 Sua metodologia foi rotundamente criticada no Relatório Condon de 1968 por Samuel Rosenberg, que no entanto, não tentou um novo começo para rastrear e analisar fontes primárias ele mesmo. Richard Wittmann, ignorando estes autores, produziu em 1968 o relatório mais erudito, mas também mais restrito estudo dos antigos “escudos voadores.” O assunto definhou desde 1971 e 1975, quando Peter Bicknell publicou dois artigos cautelosos em que os UFOs foram tratados apenas incidentalmente.4.
 
A atitude mais liberal permitiria que, para um observador antigo, muitos fenômenos aéreos fossem misteriosos e, portanto, por alguma medida não identificados, apesar da capacidade do observador para descrevê-los em termos subjetivos familiares e apesar de tentativas antigas de teorização sobre sua natureza. Hoje podemos filtrar os casos mais evidentes de fenômenos convencionais, apesar da terminologia utilizada para descrevê-los seja arcaica . A abordagem adotada aqui será a de procurar fenômenos aéreos estranhos nos relatórios antigos mais confiáveis que se parecem com os modernos UFOs, mas sem deixar de lado outras manifestações de fenômenos “estranhos”.
 
Minha hipótese de trabalho será que a maioria de tais relatórios podem ser explicadas por idéias científicas convencionais e que, entre todos os relatórios, somente aqueles que desafiam a interpretação razoável após a análise completa pode ser dito que lembram os relatos mais intrigantes feitos atualmente.5 A projeção preliminar é relativamente fácil, graças a uma série de estudos de fenômenos celestes relatados na antiguidade clássica, a mais famosa sendo os eclipses solares e lunares, cujos relatos, ocorrência e as localizações podem ser comparados com os cálculos modernos, surgimento de cometas e estrelas supernovas (novae), que pode ser verificado em relação a observações independentes por astrônomos chineses da corte imperial.
 
As auroras boreais também foram inferidas a partir de relatórios gregos e romanos de “vazios”, “fogo no céu”, “sóis da noite” e termos semelhantes; análises estatísticas dos tempos de ocorrência destes fenômenos durante o intervalo entre os anos 223-91 aC mostram bem documentado acordo com a moderno periodicidade auroral de cerca de 11 anos, como bem como com o agrupamento moderno em dois picos temporais dentro dos ciclos de auroras.
 
Mesmo fenômenos raros, como as luzes aéreas que ocasionalmente acompanham terremotos podem ser identificadas, em alguns casos. Depois de grandes erupções vulcânicas, o sol por alguns anos parece fraco, vermelho e, por vezes, aparece uma auréola por conta de poeira injetada na estratosfera; esses fenômenos óticos também surgiram em relatórios antigos e podem ser correlacionados com as medições modernas de precipitação de poeira.6 no núcleo do gelo polar. Eclipses do sol e da lua não foram sistematicamente catalogados, mas são raramente registrados e tendem a ser fenômenos bem evidentes, devido à sua característica de acontecer em pares. Os sismos deixam bolas de fogo incomuns, discos diurnos e noturnos e similares, e chuvas de diversos materiais, os quais requerem uma análise mais aprofundada.
 
Para fins de apresentação, eu agrupei os relatórios antigos em quatro categorias definidas por Hynek para avistamentos de OVNIs modernos (mas omitindo detecções de radar), apesar de eu ter combinado o trabalho de Hynek’s Nocturnal Lights and Daylight Disks em uma única categoria, o que eu chamo Encontros Distantes. Aceitei como categorias separadas os Contatos Imediatos dos primeiro, segundo e terceiro graus, que se diferenciam de acordo com a proximidade, o material remanescente e a presença de “Ocupantes” 7.
 
Uma breve descrição de avistamentos de OVNIs modernos pode ser útil nesta altura.8 Os UFOs variam em morfologia e comportamento, padrões consistentes surgiram. De perto, os UFOs aparecem como discos ou outros objetos compridos, incluindo cilindros verticais envolto em “nuvens” e associado com a presença de discos menores. Dependendo do ângulo de visualização, suas formas intrínsecas podem ser semelhantes ou mesmo idênticas a: disco visto de frente parece circular, embora de lado parece elíptico ou oblongo. As cores durante à luz do dia são geralmente descritas como prateada ou cinza, e no meio da noite como se assemelhando a luzes vermelhas ou multicoloridas.
 
 
Ilustração de uma batalha entre UFOs nos céus da cidade da Alemanha, Nuremberg, ocorrida em 14 de abril 1561
 
Dimensões estimadas variam de cerca de um metro a centenas de metros, com a dispersão provavelmente sendo intrínseca. UFOs são geralmente silenciosos, não fazem ruídos. Eles são vistos no ar ou no solo, flutuando imóvel, ou parado ou se movendo no céu de uma forma contínua, mesmo que de forma irregular. Às vezes, eles aparecem ou desaparecem de repente.
 
ENCONTROS DISTANTES
 
Idealmente, encontros distantes antigos seriam separados em categorias noturnos e diurnos, mas isso é possível em apenas algumas instâncias. Eu, pelo contrário, designei dois subgrupos objetivos, dependendo no fato de os objetos encontrarem-se descritos em linguagem militar, como tipos de armamentos “voando”, ou em linguagem meteorológica e astronômica, como vários tipos de “globos de fogo.” Dentro de cada subgrupo os incidentes são tratados em ordem cronológica.
 
VOO DE ARMAS
 
A maioria dos relatos de armamentos voadores vêm do prodígio da Lista de Prodígios de Titus Livius, que nos anos anteriores dC 123 foram derivados (talvez indiretamente) do Annales Maximi publicado pelo Pontifex Maximus de Roma. Tendo em vista os procedimentos demorados e dispendiosos exigido pelas autoridades romanas para investigar testemunhas, verificar alegações e provas físicas, e expiar os presságios mais incomuns, a maioria dos estudiosos modernos, que têm problemas ao analisar a Lista de Prodígios passaram a considerá-las como confiáveis e acurada.9
 
As inevitáveis limitações são que a área de informação é restrita a região central da Itália, enquanto que o número de denúncias tende a espelhar prevalecente condições sociais; lamentavelmente, os relatórios são sempre muito concisos. A terminologia militar reflete a mais avançada tecnologia conhecida naquele momento, a tendência moderna verificada também nos casos de UFOs relata, em que uma testemunha tateia por um familiar vocabulário técnico e, talvez, uma racionalização para descrever um fenômeno inexplicável. Desse modo muitos relatos foram feitos durante a guerra podem explicar em parte pela terminologia militar. 
 
Os três relatórios seguintes foram feitos sob a considerável pressão da Segunda Guerra Púnica (de 218 aC até 201 aC entre Cartago e Roma), quando os fenômenos-prodígios foram mais susceptíveis de serem vistos com mais freqüência e cuidadosamente do que o habitual. Os observadores são desconhecidos, mas provavelmente eram em grande número, o que pode explicar a ocorrência do pico de prodígiorelatado neste momento. Não existe razão convincente para inferir uma epidemia de alucinação em massa no centro da Itália, embora Titus Lívio fez notar uma medida de histeria em massa, e até contágio histérico, entre a população por causa da iminente ameaça de invasão cartaginês do general Anibal Barca.10
 
• Em Roma, no inverno de 218 aC “um espetáculo de navios (navium) brilhava no céu “(Liv. 21.62.4). Franklin Krauss, por falta de explicação alternativa, especulou que os “navios” eram nuvens ou miragens, embora a formação de nuvens sugerisse que o fenômeno apresentado não tinha sido familiar e nem foi compreendido.11
 
• Em 217 aC “no Arpi, escudos redondos (parmas) foram vistos no céu” (Liv 22.1.9;. Orosius 4.15). Um parma era um pequeno escudo redondo feito em parte ou totalmente de ferro, bronze, ou outro metal; não sabemos se o brilho destes dispositivos (e não apenas a sua forma) estava destinado a ser um elemento de descrição. Eclipses do sol são uma explicação improvável, já que no prodígio Romano enumera que estes eram rotineiramente descritos como “sóis duplos” ou “sóis triplos” (ou seja, dois sóis de ambos os lados parecido com um real).
 
 
• Em 212 aC “no Reate uma pedra enorme (Saxum) foi visto voando sobre” (Liv. 25.7.8). A implicação parece ser que o objeto em questão era de cor cinza de pedra; que se diz ter-se movido irregularmente(volitare) deixa em aberto a possibilidade de que o objeto que Livius descreve era um pássaro ou algum tipo de detritos no ar.
 
Relatos esporádicos de objetos similares continuam a aparecer após este nas listas dos prodígios romana. As fontes imediatas são novamente Livius e seus extratores Plínio, Plutarco, Obsequens e Orosius:
 
• Em 173 aC “no Lanuvium um espetáculo de uma grande frota foi vista nos céus”(Liv. 42.2.4).
 
• Em 154 aC “em Compsa armas apareceram voando no céu” (Obsequens 17). O termo refere-se a armas de defesa, especialmente escudos redondos.
 
• Em 104 aC “o povo da Ameria e Tuder observaram armas no céu correndo juntos de leste a oeste, os do oeste sendo perseguidos.” Assim que Plínio (Nat 2.148.), usou o termo armas.; Obsequens ‘(43) versão é essencialmente a mesma. Plutarco (Mar. 17,4) chama as armas “lanças flamejantes e escudos oblongos”, mas pode ser apenas uma descrição e em expansão; desde que observado à noite, o fenômeno em questão poderia ser as fitas de uma aurora boreal.
 
• Em 100 aC, provavelmente em Roma, “um escudo redondo, ardendo e emitindo faíscas, correu pelo céu de leste a oeste, ao pôr do sol. ” Assim, Plínio (Nat. 2,100), embora Obsequens (45) chamou o fenômeno de “Um objeto circular, como um escudo redondo.” A presença de escudos redondos semelhante ao (escudo) parma, mas eram maiores. Seneca (Nat 1.1.15;. 7.20.2), citando Posidônio (século 1 aC), que se refere a uma classe de clipei (escudos) flagrantes, dizendo que o evento persistiu por mais tempo do que uma queda de meteoro.12 Nada nos relatórios antigos proíbe que estes pudessem ser espetaculares bólidos (bolas de fogo meteóricas), que se movem pelo céu de forma mais lenta que estrelas cadentes comuns, mas extremamente mais rápido do que cometas genuínos , que são vistos por dias ou semanas seguidas.13
 
• Em 43 aC, em Roma, “um espetáculo de armas defensivas e ofensivas (armorum telorumque espécies) foi visto a subir da terra para o céu com um ruído estrondoso. “14 Talvez seja possível visualizar neste relatar um bólido explodindo enquanto elevando-se acima do horizonte.
 
• Historicamente, o mais famoso “exército no céu”(frota de UFOs) apareceu na primavera cerca de 65 dC na Judéia. O historiador Josefo relata: No dia 21 do mês Artemísio, apareceu um fenômeno milagroso, além da crença. Na verdade, o que estou prestes a relacionar que, imagino, ter sido considerado uma fábula, se não fosse as narrativas de testemunhas oculares e as calamidades subsequentes que mereciam ser tão pesquisada. Pois, antes do pôr do sol em todas as partes do país, os carros foram vistos no ar e batalhões armados arremessando através das nuvens e englobando as cidades.15 Embora Josefo provavelmente tenha visto este fenômeno e aparentemente fez uma pesquisa sobre isso, ele apela para testemunhas oculares para reforçar sua credibilidade. O fenômeno não parece ter sido uma aurora, padrões de nuvens ou meteoros, mas se assemelha a “uma batalha ” entre os UFOs modernos.
 
 
A.Globos Ardentes (de Fogo)
 
• O primeiro conjunto de relatórios de globos de fogo (Foo Fighters) sai durante a Segunda Guerra Púnica. Tito Lívio relata que em 217 aC “em Capena duas luas aumentou a luz do dia … e em Cápua uma espécie de lua caiu durante uma tempestade “16. A “lua” de Cápua pode ter sido uma manifestação de relâmpagos globulares, mas as “duas luas” em Capena provavelmente não eram. Eclipses da Lua são vistos apenas durante a noite, quando a lua real é muito brilhante, mas um bólido visto junto com a verdadeira Lua durante o dia, ou um bólido dividido em dois, é uma possibilidade.
 
• Sêneca (Nat 1.1.2;. 7.15.1) dá dois exemplos do Leste do Mediterrâneo. Em 168 aC, a guerra quando Aemilius Paullus travava contra o rei Perseu da Macedônia, “uma bola de fogo… foi da forma de um incêndio que apareceu no céu, tão grande quanto a lua”. Isso pode ter sido um bólido.
 
• Um objeto mais complicado fez a sua aparição em algum momento entre 151 e 146 aC: Após a morte do rei Demétrio da Síria, … um pouco antes da Guerra Achaea, um cometa brilhou, não inferior ao brilho do sol. No início, era um disco vermelho-fogo, 17 emitindo uma luz tão brilhante que dissiparia a noite. Em seguida, pouco a pouco, a sua tamanho diminuiu e seu brilho desapareceu; finalmente a luz morreu completamente. Uma vez que o objeto foi visto durante mais do que um momento (tal como indicado pela sua não designação como Cometas), foi provavelmente um raio esférico ou um bólido; e também parece ter sido muito brilhante, e também estacionário por último. Nem poderia ter sido um “sol da noite” (sol Noctu), definido por Plínio como a criação difusa de luz no céu noturno e interpretada hoje como um aurora boreal.18
 
• Dois registros paralelos de 91 aC conservados em extratos de Lívio Orosius e Obsequens se refere ao centro da Italia.19 sobre a cidade de Roma “no nascer do sol uma bola de fogo brilhou na região norte com uma ruído alto no céu. “O estrondo sônico indica que este foi, provavelmente, um bólido, ao invés de raio esférico como Bicknell sugeriu. 
 
• No mesmo ano, um objeto muito estranho foi notado perto de Spoletium: Além disso, vários romanos em uma viagem viram um bola cor-de-ouro cair para baixo do céu para a terra; após um crescimento maior, ele foi visto depois subindo aos céus novamente a partir da Terra em direção ao sol nascente e para bloquear o próprio sol pelo seu tamanho. Bicknell propôs que este fenômeno seria um relâmpago esférico. Mas fora das nuvens de tempestade em altas altitude, os raios esféricos medem em média apenas 23 cm. de diâmetro, e a descrição sugere algo muito maior do que isso. Embora o movimento vertical, longa duração relatada e clima ensolarado prevalecente não são inéditos em observações de raios esféricos, a combinação de características torna esta explicação não atraente para este fenômeno. A aparente trajetória do objeto aparece mais consistente com a abordagem, passagem aérea e retirada de um bólido. Por outro lado, uma efetiva aterragem ou chegar até perto do solo é fortemente indicada.
 
• Plínio (Nat. 2,100) também relata um incidente que pode parecer de início como o anterior, mas ocorreu durante a noite: A centelha foi vista caindo de uma estrela cadente e crescendo quando se aproximava da terra; depois tornou-se tão grande quanto a lua, a luz foi difundida por todo o local como se em um dia nublado; em seguida, retirando-se para o céu, o objeto se transformou em uma tocha. Isso está registrado como tendo ocorrido apenas uma vez: Silanus o procônsul com sua comitiva viu, no consulado de Gnaeus Octavius e Gaius Scribonius. M. Junius Silanus era governador da província da Ásia, em 76 aC, e o incidente provavelmente ocorreu lá. O testemunho de Silanus ‘recebe apoio indireto de uma alusão por Lydus (Ost. 6) para várias ocorrências do mesmo fenômeno, embora sem referência a uma tocha. O tamanho, brilho e transitoriedade do objeto em seu máximo parece excluir um cometa ou uma estrela nova (supernova), as interpretações sugeridas por Barrett e Hertzog, respectivamente. Mas a proposta de Bicknell de raios esféricos também fundada sobre a mudança do objeto em um tocha. Wittmann postulou um encontro complexo de UFO, mas essa explicação parece desnecessária. Uma vez que nenhum pouso do objeto foi relatado, é mais simples e mais natural para interpretar o evento como a passagem aérea de um bólido deixando uma trilha.20 de luminosidade 
 
 
• Não foi até quatro séculos mais tarde que o próximo relatório nesta categoria é encontrado: Em Antioquia, durante o dia, uma estrela foi vista em direção à parte oriental do céu, emitindo fumaça copiosamente, como se de uma fornalha, a partir da terceira hora para a quinta hora.21 Isso ocorreu cerca de AD 334, e foi registrado por um cronista bizantino, Teófanes Confessor, escrevendo cinco séculos após o evento e utilizando de fontes desconhecidas. Um dia, e uma duração de duas horas do fenômeno é um prazo muito curto para um cometa, apesar das sugestões de Barrett, Mango e Scott, e Ramsey, enquanto a trilha de fumaça de uma meteoro caindo teria aparecido mais como uma estrela cadente, sendo alongado, irregular e, gradualmente, se dissipando.22
 
B. Contatos Imediatos do primeiro Grau
 
Hynek definiu um encontro próximo do primeiro grau como uma observação à queima-roupa de um OVNI que não consegue interagir com o observador e não deixar um traço físico. Por esta definição, o “disco vermelho-fogo” de cerca de 150 aC e a “bola cor-de-ouro” de 91 aC podem ser exemplos próximos a ser considerados.
 
• Um exemplo mais característico ocorreu em 74 aC, quando um exército romano sob comando de L. Licínio Lúculo estava prestes a envolver as forças da Rei Mitrídates VI do Ponto. De acordo com Plutarco: atualmente, … sem aparente mudança de clima, tudo de repente, no céu arrebentou, e um enorme corpo em chamas foi visto caindo entre os dois exércitos. Sua forma, era mais como um jarro de vinho (pithoi), e em cores, como a prata fundida. Ambos os lados ficaram surpresos com a visão, e separados.
 
Esta maravilha, como eles dizem, ocorreu na Frígia, em um lugar chamado Otryae.23 A presença de milhares de testemunhas, incluindo Lucullus e Mitrídates, atesta a ocorrência do incidente. Os termo pithos era aplicado rotineiramente pelos meteorologistas antigos para qualquer grande objeto em forma de barril (jarro), fogo celestial fumegante, de acordo com Posidonius.24 Poderia o objeto de 74 aC ter sido um meteorito? A cor prateada brilhante pode descrever a incandescência do objeto ao cair, mas meteoritos recém caídos são negros, e Plutarco não faz nenhuma menção de qualquer ruído, muito menos impacto. O objeto deve ter medido muito mais de um metro de diâmetro, desde que foi facilmente percebido em uma distância maior do que metade do intervalo de um tiro de arco. Se tivesse caído no solo, um meteorito de tal dimensão seria, sem dúvida, tornado num objeto de culto na Frígia, com sua longa tradição de adoração dos meteoritos, 25 ainda registros históricos posteriores referentes a meteoritos frígio são silenciosos sobre isso. Na experiência moderna, um episódio como este poderia facilmente cair sob a rubrica de um encontro clássico de um UFO. Mas não podemos descartar a queda de um meteoro.
 
• Um quarto incidente é conhecido a partir de uma biografia de Santo Antônio, provavelmente escrito por Atanásio, bispo de Alexandria, na sequência de uma entrevista pessoal com as testemunhas anos depois. A data foi cerca de AD 285, em ou perto do oásis Fayum no deserto egípcio. Santo Antônio viu no chão do deserto um grande disco de prata que, de repente desapareceu como fumaça.26 Embora o encontro é introduzido na biografia de uma maneira simples, factual, a biografia é conhecida por sua visões de cunho religioso, e mesmo se for autêntico, a aparição pode ter sido uma miragem no deserto.
 
C. Contatos Imediatos do Segundo Grau
 
No sistema de Hynek, um encontro próximo de contatos imediatos do segundo grau deixa um traço físico. A literatura antiga não contém nenhum registro de um UFO-como objeto pressionando uma marca no chão ou depositando um material resídual. Por outro lado, chuvas de material estranho foram ocasionalmente reportados, e desde relatórios análogos em pesquisa ufológica moderna são aceitos quando suficientemente bem documentado e verificado, antigo exemplos são citados aqui, na ausência de evidência mais direta. Em relatos modernos, uma substância esbranquiçada do tipo teia de aranha apelidado de “cabelo de anjo” é dito em raras ocasiões ter caído de um OVNI e, por vezes, ter desaparecido rapidamente em contato com o solo. Em outros relatórios, fibras vítreas são deixadas por um OVNI após a decolagem a partir do solo, ou uma substância farinácea remanescente.27 
 
• Uma amostra antiga de “cabelo de anjo” foi talvez pega em Roma no ano 196 BC pelo historiador Dion Cássio, que escreve: Uma chuva semelhante a prata fina desceu de um céu claro sobre o Fórum de Augustus. Eu não sabia, é verdade, ver como ela estava caindo, mas notei que depois que tinha caído, e por meio dela eu banhei algumas moedas de bronze com prata; elas retiveram a mesma aparência durante três dias, mas no quarto dia toda a substância que havia passado nas moedas disapareceu.28 Outras quedas no qual uma substância esbranquiçada sólida esta envolvida incluem duas “chuvas de giz”, uma em Cales em 214 aC e outra em Roma, em 98 BC. Nenhuma outra informação está disponível sobre a natureza física desta substância tipo giz.29
 
 
D. Contatos Imediatos do Terceiro Grau
 
Um Contatos Imediatos do Terceiro Grau envolve um OVNI visto em associação com um ocupante, geralmente descrito como humano ou humanóide.
 
• De acordo com Livius, em 214 aC “no Hadria um altar foi visto no céu; em torno dele havia formas de homens vestidos de branco reluzente.” A natureza do altar (ara) não é especificada. Mas, quatro anos antes, “no distrito de Amiternum, em muitos lugares, formas de homens vestidos de branco brilhante foram vistos à distância; eles não abordaram nenhuma pesso.a” 30 Exceto para este relatório, essas entidades sem associação com um UFO não são objeto de investigação aqui, como problemas de identificação e verificação apresentam obstáculos intransponíveis até mesmo nos casos modernos, como Hynek e outros têm mostrado. O incidente de 214 aC no entanto, surpreendentemente recorda a clássica observação de ocupantes de OVNIs pairando, visto pelo padre Gill e seus companheiros sobre suas cabeças em 1959 ao largo de Papua Nova Guinea.31
 
• O último encontro é novamente a partir da literatura hagiográfica cristã primitiva e ocorreu perto da Via Campana entre Roma e Cápua cerca de AD 150, em um dia ensolarado, uma “besta” como um pedaço de cerâmica (ceramos) com cerca de 100 pés (30 metros) de tamanho, colorido em cima e soltando raios de fogo, aterrissou em uma nuvem de pó, acompanhado por uma “donzela” vestida de branco.32 Houve apenas uma testemunha para registro do caso, provavelmente Hermas o irmão do Papa Pio I.
 
CONCLUSÕES
 
Esta coleção de relatos que poderia ser denominado de OVNIs antigos foram obtidos a partir de um número muito maior de relatos de objetos aéreos, cuja maioria das identificações com fenômenos conhecidos são certos ou pelo menos altamente provável. Incorporado na massa de relatórios relativamente antigos explicáveis, porém, é um pequeno conjunto de inexplicável (ou pelo menos não completamente explicados) relatos de testemunhas supostamente credível. Se esses relatórios são analisados estatisticamente, características essenciais do que eu, por causa do argumento, conecte com o fenômeno UFO antigo podem ser extraídas:
forma-discoidal ou esferoidal;
cor-prateada, dourada ou vermelha;
textura metálica ou, ocasionalmente, brilhante ou turvo;
tamanho de um metro a mais de um metro;
nenhum som geralmente foi relatado;
tipo de movimento-pairando, vôo errático ou suave, com um rápido desaparecimento.
 
Em pelo menos um caso, a presença de “ocupantes” coberta de roupa branca brilhantes é relatado. Encontros variam de visão distante para contato possivelmente real; o lugar e o tempo de observação preferido parecem ser áreas rurais durante o dia. Evidência física esta geralmente faltando. Pensadores científicos gregos e romanos, que nunca se perdem em teorias, geralmente consideravam estes tipos de fenômenos aéreos como estrelas, nuvens, incêndios atmosféricos, reflexões de luz ou o corpo material em movimento.33 de vez que a maioria das teorias originais remontam a Aristóteles e seus antecessores, com nenhum sendo mais tarde do que Possidônio, eles geralmente são anteriores à relatórios recolhidos aqui, nenhum dos quais é anterior de 218 aC.
 
Por conseguinte, é impossível saber se observadores posteriores (principalmente os práticos romanos) interpretaram os fenômenos literalmente como eles descreveram-nos ou foram simplesmente usando o melhor linguagem descritiva de que eram capazes, ao mesmo tempo evitando a especulação.34 teórica. Mas qualquer teoria viável deve contar com a extraordinária persistência e consistência dos fenômenos discutidos aqui ao longo de muitos séculos. Se alguém prefere pensar em termos de visões recorrentes universais do inconsciente coletivo, percepções errôneas de objetos ordinários, efeitos atmosféricos incomuns, fenômenos extraterrestres ou visitas físicas desconhecidos, o que hoje chamaríamos de UFOs possuem um interesse intrínseco que transcendeu a passagem do tempo e o aumento do conhecimento humano.
 
Richard Stothers-NASA-National Aeronautics and Space Administration.
 
 
 
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.
 
 
Publicado por Thoth3126 a 02/02/2017
 



 
Agradecimentos a:  http://wp.me/p2Fgqo-bY7

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

Pensamento do dia, 2 de fevereiro de 2017 ~ Sathya Sai Baba


Manifestações do Amor Divino!

  

Pensamento do dia.

Por Sathya Sai Baba

2 de fevereiro de 2017



 
 

Encarnações do Amor, somente o trabalho revela a verdadeira força de um indivíduo e mostra aos outros o que ele é capaz de fazer.

 

Assim como um espelho reflete para nós o nosso próprio rosto, assim também o tipo de trabalho que se faz descreve suas verdadeiras qualidades como um barômetro.

 

Este barômetro de trabalho tem a capacidade de avaliar sua condição e o estado de sua mente e demonstrará o tipo de qualidades que se possui (tamásicas, rajásicas ou sátvicas).

 

Algumas pessoas parecem ser muito calmas e nobres (sátvicas), mas quando empreendem um trabalho, podemos ver que, por trás do manto de qualidades sátvicas, está presente uma certa aspereza.

 

Algumas pessoas parecem ser muito duras e cruéis em suas palavras, mas quando empreendem algum trabalho, elas se tornam suaves e amáveis.

 

Portanto, nunca julgue os outros por sua aparência externa ou por palavras isoladas.

 

Na verdade, nenhum teste de qualidades humanas é mais rigoroso que o exame do trabalho que se faz.

 

 

(Chuvas de Verão, 1977, Capítulo 10)

 





Sathya Sai Baba
 
 
 



Seja bom, veja o bem, faça o bem. Este é o caminho para Deus. – Baba

 



 
Agradecimentos a:  http://www.sathyasai.org.br/

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

RELATÓRIO DA ENERGIA PARA FEVEREIRO DE 2017. ~ Jennifer Hoffman

RELATÓRIO DA ENERGIA PARA FEVEREIRO DE 2017.

Mensagem de Jennifer Hoffman

1º de Fevereiro de 2017.

Tradução: Regina Drumond

 

Tudo está acontecendo agora. Nesta semana finalmente chegamos ao final do difícil Mercúrio retrógrado que começou neste ano e superou o de Janeiro de 2016. Até agora neste ano, estivemos completando as lições, o aprendizado e a energia de 2016, o que pode explicar por que estamos vendo tantas coisas surgindo para nós e que pensávamos concluídas no ano passado. Elas não terminaram completamente e este é um convite para fechar e concluir, definitivamente, agora.

À medida que começamos este novo mês, veremos uma energia intensa. Esteja consciente do seu próprio espaço da energia e permaneça focado em manter os seus níveis pessoais de energia. Tente não deixar que as ações de alguém o distraiam e observe a grande cena. Se você está indignado com o que está acontecendo com Trump e a sua política, observe a reação que ele está recebendo, não pelo que ele está fazendo. A 3D está se desintegrando, ou se separando, e as energias da 5D estão inundando os espaços abertos. É mais fácil compreender se olharmos para a grande cena agora e nos concentrarmos não no queestá sendo feito, mas no que está sendo alcançado.

E estamos conseguindo muito em termos de encontrar um terreno comum, liberando preconceitos, medos e a separação para tomarmos uma posição para a conexão e o coletivo, e é um movimento global, como é tudo no mundo de hoje.

Fevereiro é tradicionalmente o mês em que nos concentramos no amor e podemos fazer isto neste mês, à medida que avançamos no caminho da ascensão. Estamos totalmente nele agora e a integração 3D/5D está se tornando bem confusa. Mas isto é em parte porque pensávamos que seria um processo gracioso e fácil – estamos criando um novo paradigma e os processos do nascimento são sempre confusos, dolorosos e inconvenientes.

Fevereiro tem algumas maravilhosas bênçãos, contudo, bem como muita ação com dois eclipses. Assim, aperte o seu cinto de segurança, segure-se e tente apreciar a jornada.

Ao contrário de Janeiro, Fevereiro começa sem planetas retrógrados, uma ocorrência bastante incomum, mas muito bem-vinda, à medida que nos movemos para um novo espaço de energia após um mês muito longo. A energia de Fevereiro é revigorante, nova e clara e isto se deve em parte, porque começamos 2017, ao mesmo tempo em que fechamos 2016 e podemos começar oficialmente a energia deste ano agora, sem as lições e encargos do ano passado. Fevereiro traz muitas oportunidades para o amor, de maneiras que não podemos esperar e estaremos processando mais energia enquanto continuamos o caminho de integração da 3D/5D. Uma das grandes questões em Fevereiro é a liberação do Paradigma Atlante, o que experienciaremos com as energias do despertar do masculino e feminino divino, e a liberação de nossa culpa Atlante, que é o que limitava a nossa capacidade de aceitar plenamente o amor e de nos amarmos. Nosso movimento para a Congruência Divina está em plena aceleração agora, nossa intuição é o nosso navegador, nossa intenção é o nosso roteiro, eo destino é o que nos traz maior satisfação e alegria.

As lições principais de Fevereiro giram em torno do amore do despertar do masculino e do feminino divino. Este mês se refere ao amor e não estou falando sobre o Dia dos Namorados, no dia 14 de Fevereiro. Estou falando do amor próprio que é livre de culpa, julgamento e crítica, da aceitação incondicional que precisamos nos dar em primeiro lugar, a fim de termos todo o amor, da validação, da aprovação e da aceitação que queremos dos outros. Nosso desejo de amor é apoiado por uma conjunção Marte/Vênus, em Áries, durante todo o mês, que é o primeiro signo do zodíaco, a regência de Marte, e a 12ª casa em Vênus, e como o administramos é desafiado durante todo o mês pela contínua quadratura Saturno/Orion, a conjunção Uranus/Eris, Júpiter em Librapara o equilíbrio, e Plutão supervisionando todos estes aspectos com o seu lembrete de que a transformação é o nome deste jogo.

Marte rege Áries, assim está se sentindo bem em casa aqui e o desejo para a ação é forte. Mas Vênus não está em casa, em Áries, assim a sua energia é mais subjugada aqui, embora ela absorva uma energia mais espiritual que lhe dará uma visão mais compreensiva. Isto irá ajudar o feminino em nós, a ser menos exigente no masculino e menos impotente no feminino, para atender as nossas necessidades e dar a este despertar o tempo que ele precisa. Vênus estará na sombra ou diretamente retrógrado de 28 de Janeiro a 19 de Maio, mantendo o espaço energético para a transformação deste mês, o que inclui um componente Atlante. Descobri que Vênus retrógrado traz questões de relacionamento em primeiro plano, incluindo questões sobre o amor próprio e como nos relacionamos com os outros.

As subcorrentes da energia Atlante são fortes agora, e elas são uma das energias dominantes do mês. Em meu livro “O Legado da Atlântida”, eu escrevo sobre este paradigma que foi criado após a queda da Atlântida. Um dos seus primeiros acordos foi que a energia masculina dominaria (após e ons da regência da energia feminina) e que levaria à cura e à harmonia. Bem, isto realmente não deu certo e levou a uma total privação da energia feminina e do domínio total do masculino, uma repetição do que aconteceu na Atlântida, no sentido inverso. Mas estamos cansados disto, vemos que não está funcionando e é o momento de trazer novamente estas duas energias ao equilíbrio, neste ano de Harmonia Congruente.

A Culpa Atlante é o grande obstáculo para isto e é o que também criou o paradigma do Curador Martirizado, em que tentamos expiar os erros que acreditamos ter criado para os outros. Isto representa a nossa culpa sobre como contribuímos para a queda da Atlântida, seja direta ou indiretamente, através da confiança ou crença extraviada, e destruímos a Terra e uma grande maioria do seu povo.

Expiamos nossas ações por sermos curadores e assumirmosos “pecados do mundo”, acreditando-nos como indignos da paz, do amor e daalegria que nos esforçamos tanto para criar para os outros, mas que negamos a nós mesmos. E nos negamos o acesso às contribuições positivas que a energia feminina pode fazer para o mundo, ao permitirmos que esta energia seja reprimida, suprimida, ignorada e banalizada. Mas, a fim de alcançarmos o tema deste ano da Harmonia Congruente, precisamos de ambas as energias, a masculina e a feminina, em sua forma divina, para que estejam igualmente equilibradas em nós e no mundo. E podemos começar isto agora.

A verdadeira congruência e harmonia entre as energias masculina e feminina exigem igual parceira, respeito compartilhado e uma visão congruente para o equilíbrio e a harmonia, um novo começo que comece com a consciência Empoderada e a apreciação dos pontos fortes dos outros. Quando lidamos, em qualquer relacionamento, com o nosso poder autoconsciente, somos íntegros e congruentes e buscamos maior expansão criativa em vez de cura, para que possamos nos sentir realizados. A energia de Fevereiro prepara o cenário para isto e nos incentiva a buscar a nossa própria integridade em primeiro lugar, e, então, criarmos relacionamentos a partir deste ponto.

Temos dois Eclipses em Fevereiro, que são semprepre  cursores de maiores fluxos de energia. Em 10 de Fevereiro, há uma lua cheiano eixo Leão/Aquário, a 22 graus e com o Sol (regente de Leão) em Aquário, Urano (regente de Aquário) em Áries, Marte em Áries e Saturno, o regente tradicional de Aquário, em Sagitário, temos muita energia de apoio para criarmos conclusõespara que novos in                          ícios possam ocorrer. Cada começo requer um final como pontode partida, pois as conclusões libertam o espaço de energia para o que queremoscriar em seguida. Este Eclipse da lua cheia também ativa a conjunçãoUrano/Eris, Chiron (o Curador Ferido), e a quadratura Saturno/Chiron, três dosprincipais temas do ano.

Vindo um pouco antes do Dia dos Namorados, isto nos dá um impulso de poder extra para ou nos apaixonarmos, ou sabermos quando é o momentode avançar. Receber amor será um tema importante para o Dia dos Namorados, em oposição ao amor que damos. O nosso dar e receber está equilibrado? Será quetemos pessoas em nossas vidas que recebem o nosso amor e nada dão em troca? Será que todos em nossa vida “nos amam, nos honram e nos respeitam”? Se for este o caso, espere para saber quando é o momento de fazer mudanças em nossos relacionamentos e termos o desejo e a motivação para fazê-las, sejam elas quais forem.

Júpiter inicia o seu retrógrado anual na primeira semana de Fevereiro e segue direto em Maio. Todas as lições de relacionamento que aprendemos desde que ele entrou em Libra, em Setembro de 2016, estão agora voltando novamente para que possamos fazer escolhas em torno delas. Embora tenhamos a tendência de considerar Libra como a área do relacionamento e, então, pensamos no amor e romance, este signo se trata realmente do equilíbrio (seu glifo é a escala). Onde estamos equilibrados em nosso dar e receber em todos os nossos relacionamentos, e não apenas nos românticos? Estamos abertos para receber amor agora de uma maneira equilibrada, congruente e harmoniosa? Sentimo-nos dignos de ter relacionamentos amorosos com todos em nossa vida? Podemos pensar sobre isto durante o retrógrado de Júpiter. Isto também segue com a quadraturade Plutão em Capricórnio, mais duas vezes neste ano, assim teremos mais algumas oportunidades para considerarmos o equilíbrio de nosso relacionamento e fazermos mudanças e escolhas mais apropriadas.

No dia 26, teremos um eclipse da lua nova em Peixes, que está exatamente em conjunção com Netuno, o planeta que representa a ilusão, o engano e a espiritualidade. Este será um tema predominante durante todo o ano,separando a realidade da ilusão e encontrando a verdade no engano. Em nossasvidas individuais, isto nos mostrará onde criamos a falsa congruência, onde fazemos as coisas funcionarem e esperamos que tudo se mostre melhor, em vez daverdadeira congruência, que é o fluxo harmonioso da criação e da expansão. Com a falsa congruência, fazemos o que acreditamos que é necessário, para que nos sintamos bem. Com a verdadeira congruência, temos uma vida que é boa e somos verdadeiramente felizes e realizados.

Não podemos empurrar esta integração para nos movermos mais rapidamente, embora acreditemos que se fôssemos mais rápidos, não teríamostantos problemas, mas isto não é verdade. O que aconteceu até agora, econtinuará a acontecer, é a descoberta das camadas mais profundas da verdade energética, por isto estamos agora em nossos níveis essenciais do trauma, da vergonha e da consciência de vítima. E temos uma escolha de permanecer nestas energias ou encontrarmos novas vias de capacitação e realização para entrarmos.Se pudermos lembrar, durante todo o mês, de que temos escolhas na forma comousamos a nossa energia, novos níveis de vibração energética, e usarmos esta escolhapara buscarmos o Empoderamento, a realização, a integridade e a congruência, teremos um ótimo mês.

 

 


 

 

  Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Agradecimentos a:

 

 

Recomenda-se o discernimento.

 

 

 

 


 



Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 

Atualização diária.

 

 

Arcanjo Gabriel: 2017-01-31 ~ Shelley Young: CONEXÕES SEGURAS E AMOROSAS.

 

CONEXÕES SEGURAS E AMOROSAS

Mensagem Diária do Arcanjo Gabriel.

Através de Shelley Young.
 

31/01/2017

Traduzido por Adriano Pereira

 
 
 

Queridos, querer ser amoroso, não significa que você precisa para jogar fora seus limites pessoais. Longe disso! O Amor Incondicional homenageia a todos.

 

Aceitar o abuso, não é amar a si mesmo, nem é ser amoroso com o agressor permitir que eles continuem com um comportamento que não os honra.

 

Se alguém não pode tratá-los com Amor e respeito, é saudável e amoroso para todos os envolvidos mantê-los a uma distância segura até que novos comportamentos e padrões podem ser estabelecidos.

 

Como seu próprio pai amoroso, guia e melhor amigo, é perfeitamente apropriado insistir em ter conexões seguras e amorosas em seu círculo íntimo. 

 
 
Arcanjo Gabriel
 
 
 
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português: 
 



Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.
Atualização diária.

SINCRONIA DA MENSAGEM DO SALUSA, DE 12.11.2016 E da MÍDIA OFICIAL

 

SINCRONIA DA MENSAGEM DO SALUSA, DE 12.11.2016 e da MÍDIA OFICIAL (Cabalista).


SINCRONIA DE INFORMAÇÕES

Por Gabriel RL





  


SALUSA: Recado entregue por SaLuSa na mensagem canalizada por Gabriel Raio Lunar, publicada em 14.11.2016: “Sabei que estais também protegidos pelas forças Galácticas em volta da Terra, mas sabei que as forças das trevas que ainda detém o controle midiático tentarão assustar-vos com um anúncio da aproximação de um determinado asteroide. Apressamo-nos em dizer que será uma afirmação falsa. E mesmo se fosse verdade, crede que podemos desviar a rota apenas apertando um botão. São ínfimas as ameaças deles quando vós, o povo, detém todo poder capaz de restaurar rapidamente a face da Terra, devolvendo a ela a sua beleza original, e não estando mais propensos a cair nas suas ameaças de falsa bandeira.” Vide aqui:




MÍDIA: Foi divulgado no site jornalístico da UOL, São Paulo, no dia 06.01.2017: “Casa Branca define estratégia contra colisão de asteroide na Terra. A preocupação de que um asteroide caia na Terra e extermine a raça humana saiu das telas dos cinemas e virou assunto sério. A Casa Branca divulgou esta semana um documento detalhado com uma estratégia para se preparar caso um objeto esteja em rota de colisão contra nosso planeta.” E a reportagem acrescentou: “Muita gente ficou preocupada com a provável queda de um asteroide depois que uma auditoria da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) afirmou no fim do ano passado que, se um grande corpo fosse detectado em direção à Terra, não haveria nada que pudesse ser feito (só entrar em desespero).”


Vide artigo completo aqui: https://noticias.uol.com.br/



ANÁLISE: O cotejo desses dois materiais evidencia algo muito importante que nos remete a intensificar nosso respeito aos conteúdos de muitas canalizações. A de SaLuSa acima citada, por exemplo, previu com quase dois meses de antecedência que a respectiva notícia da chegada do asteroide veicularia. E SaLuSa ainda confirmou que a intenção disso é gerar medo na população.



Os Mestres e Estelares têm-nos advertido frequentemente sobre as tentativas de manipulação das emoções da humanidade por meio da divulgação do medo, insegurança, preocupação e similares. No caso da reportagem que tratamos aqui, a negatividade é muito instigada quando se lê que “se um grande corpo fosse detectado em direção à Terra, não haveria nada que pudesse ser feito (só entrar em desespero).”



Observa-se, nesse caso, mais uma das evidências de que a disseminação do medo e da desinformação é fato recorrente. Já nos foi orientado que recorramos à mídia alternativa, pois é onde essas desinformações estão sendo desveladas. Por isso respeitamos o agrupamento Sementes das Estrelas e seu representante, Gabriel, porque é nessa página que nos orientamos com as advertências e as recomendações iluminadas de suas palestras e outras mensagens que posta. Para conferir, dentre diversas outras, destacamos duas: essa, do Gabriel, http://www.sementesdasestrelas.com.br/, e essa do Ashtar, em que ele amorosamente adverte: “Amados, desejo lhes falar e pedir que mantenham os seus corações abertos e estejam sempre em processo de interiorização. Somente assim conseguirão estar em paz e estarão seguros quanto a veracidade de determinadas informações que lhes são entregues por diversos meios. Os irmãos que vibram nas trevas lutam para se manter em seu meio e controlar todos vocês e os recursos da amada Terra. Lutam com cartadas finais, lançando desinformação para confundi-los e atordoá-los.”
 
Veja mais em: http://www.sementesdasestrelas.com.br/


Amor e bençãos,


Gabriel RL 
 
 
 

COMPILAÇÃO / ELABORAÇÃO: SOLANGE YABUSHITA



 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

MENSAGEM DOS DUENDES PAPANI ~ DUATI-LUKI, GABRIEL RL .


MENSAGEM DOS QUERIDOS PAPANI, 

(ELES SÃO DUENDES)

NA PERSONALIDADE DE DUATI-LUKI 

CANALIZAÇÃO DE GABRIEL RL 

a 31 de janeiro de 2017 

(PLÊIADES 2)





No dia 31.01.2017, Gabriel canalizou mensagem de um elemental, um Duende, que além de interagir por telepatia e audição, Gabriel também o viu. Seu tamanho é de cinquenta centímetros, aproximadamente. Segue no post uma imagem aproximada desse amável ser. Seu nome é Duati-luki e pertence ao povo de nome Papani. Tem um jeito muito próprio e diferente de falar, que é marcado pela ordem inversa dos termos da oração. Observe-se que isso não prejudica a clareza da mensagem. Ao contrário, melhora-a imprimindo nela um tom e ritmo poéticos que é agradável aos ouvidos e belo no arranjo textual. Ideal para ser musicalizada. Por essa razão, nesse post seguem duas versões, uma das quais já dividida aleatoriamente em versos, para facilitar a musicalização, caso alguém o queira fazê-lo.



Olá,



Grupos somos de "pequenos seres", que na natureza trabalhamos. Podem nos chamar de Papani. Vida no Terrano Plano muito bela é, e deixar queremos, o nosso amor e serviço. Agradecer a menino de Luz por deixar, através dele falar. Chamamos os Terranos para a nós, se juntar. Precisamos, cooperação vossa. Precisamos áreas refazer. Devolver beleza da Gaia Senhora. De longe viemos, há muito tempo. Lá da vizinha galáxia. Trabalhar estamos com Sarazit. Arborizar Terra, precisamos. Terranos, por favor, não desmatar. Importante é sua ajuda. Nós grupo grande somos, mas Terranos, maior. Mais fortes, se quiser. Juntar-se a nós, é preciso. Terra Mãe chama. Há muito fogo em cantos diversos, parar isso é preciso, urgente. Por favor! Quando em natureza tiver, chamar Papani, que chegar, iremos.



Esse menino falar nos deixa. Agradecer a ele, todos nós fazemos. Pedimos a leitores de site, que ajudar a nós e impedir desmatamento, urgente é! Nós plantamos, Terrano sem coração corta e queima. Por favor, pare! Recado damos, e agradecemos. Força dos azuis seres (Plêiades 1) nos deixa falar. E saibam de nós, por que assim falamos, não quer dizer que não somos quem somos: “Plêiades 1, em individualização mencionada (P2).”



Duati-luki sou eu, falando de todos nós, Papani. Pedindo misericórdia e ajuda, a Terranos, que falamos aqui. Fogo só do coração, pra maldade queimar. Não queimar mata. Pare! Trabalhar precisamos para vida de Terranos, melhorar. Encontra a nós, na mata e até no mar. Na mata, casa nossa em coqueiro e seringueira, mas em toda mata “nós está”. Força da Lua nos alimenta, e força nos dá. Somos pequeninos, orelhudos, perfumados de jasmim, para Terra Mãe Agradar. Ajuda de falanges pedimos, sabemos que ajudar-nos podem.



Vamos deixar de falar. Menino, com a mente confusa, por causa da forma nossa de falar. (Gargalhadas). Terranos, ajudar é preciso! Se preciso for, “nós voltar”!!!



Kokinu-aduiate (Terra é Vida, Vida é Terra)




----------------------------------------------------------------------



CANALIZAÇÃO EM VERSO PARA MUSICALIZAÇÃO




Olá,



Grupos somos de "pequenos seres", que na natureza trabalhamos.


Podem nos chamar de Papani. Vida no Terrano Plano muito bela é,


e deixar queremos, o nosso amor e serviço.



*


Agradecer a menino de Luz por deixar, através dele... falar.



*


Chamamos os Terranos para a nós, se juntar.


Precisamos, cooperação vossa. Precisamos áreas refazer.


Devolver beleza da Gaia Senhora.



*


De longe viemos, há muito tempo. Lá da vizinha galáxia.


Trabalhar estamos com Sarazit. Arborizar Terra, precisamos.


Terranos, por favor, não desmatar. Importante é sua ajuda.



*


Nós grupo grande somos, mas Terranos, maior.


Mais fortes, se quiser. Juntar-se a nós, é preciso.


Terra Mãe chama.



*


Há muito fogo em cantos diversos, parar isso é preciso, urgente.


Por favor! Quando em natureza tiver,


chamar Papani, que chegar, iremos.



*


Esse menino falar nos deixa. Agradecer a ele, todos nós fazemos.


Pedimos a leitores de site, que ajudar a nós


e impedir desmatamento, urgente é!



*


Nós plantamos, Terrano sem coração corta e queima.


Por favor, pare!



*


Recado damos, e agradecemos.


Força dos azuis seres (Plêiades 1) nos deixa falar.


E saibam de nós, porque assim falamos,


não quer dizer que não somos quem somos:


“Plêiades 1, em individualização mencionada (P2).”



*


Duati-luki sou eu, falando de todos nós, Papani.


Pedindo misericórdia e ajuda, a Terranos, que falamos aqui.



*


Fogo só do coração, pra maldade queimar.


Não queimar mata.


Pare!


Trabalhar precisamos para vida de Terranos,


melhorar.






*


Encontra a nós, na mata e até no mar.


Na mata, casa nossa em coqueiro e seringueira,


mas em toda mata “nós está”.


Força da Lua nos alimenta, e força nos dá.






*


Somos pequeninos, orelhudos, perfumados de jasmim,


para Terra Mãe Agradar.


Ajuda de falanges pedimos, sabemos que ajudar-nos podem.






*


Vamos deixar de falar.


Menino, com a mente confusa,


por causa da forma nossa de falar. (Gargalhadas).


Terranos, ajudar é preciso!


Se preciso for, “nós voltar”!!!



Kokinu-aduiate (Terra é Vida, Vida é Terra)


Amor e bençãos,


Gabriel RL




Revisão de texto e verso: Solange Yabushita



 



 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

O TEMPO É DE SUBSTITUIR OS RUÍDOS DA MENTE PELA BRANDURA DO CORAÇÃO ~ ãe Maria, Thiago Strapasson e Michelinha OMM


O TEMPO É DE SUBSTITUIR OS RUÍDOS DA MENTE PELA BRANDURA DO CORAÇÃO

Uma Mensagem da MÃE MARIA

Canalizão: Thiago Strapasson e Michelinha OM

a 29 de janeiro de 2017










Que as bênçãos do amor tragam paz aos seus corpos, mentes e corações.


O tempo é o de substituir os ruídos da mente pela brandura do coração.


Por muito tempo, a humanidade andou em um duro processo de observação da vida a partir da mente linear. A mente, meus filhos, que é um instrumento sagrado concedido por Deus, para viverem e compreenderem o ambiente tridimensional.


Eu sei que muitos de vocês não compreendem o que digo, porque, por toda a existência de vocês nesse planeta se utilizam da mente para a própria manutenção da vida. Pois ela é o que os permite a sobrevivência do corpo físico, o se alimentar, se cuidar fisicamente, o amar humano, e porque não o de se perpetuarem na experiência pela união dos corpos.


Mas é tempo, meus filhos, da humanidade se descolar desse controle, e se abrir aos sentimentos e sensações que os levam para fora desse padrão.


A mudança planetária no ambiente em que vivem, talvez seja uma das mais duras de toda a história cosmológica. Pois jamais as almas haviam adentrado em um processo mental tão poderoso, a ponto de abandonar completamente a maestria dos dons da vida eterna.


O mundo passa a ser explicado, planejado, compreendido, comprovado e não sentido. Mais que isso, passa a ser pouco vivido.


Pois nesse ambiente mental que estão inseridos, os homens se fecham à verdade maior, aquela verdade à qual a mente foi projetada para não sentir.


A humanidade se fecha ao sentir do coração, e racionaliza a vida, controlando-a e a fechando em uma caixa depoucas surpresas.


Filhos do coração, a vida é maior, é mágica, e dentro dessa caixa mental que se aprisionaram, existe muita ajuda universal que a sua vibração é capaz de movimentar. Vocês movimentam toda a ajuda possível através de seu amor, de suas emoções, da vibração que irradiam de seus corações.


Nesse momento vocês simplesmente se libertam da caixa mental que se aprisionaram e percebem a luz que existe dentro de vocês. Vocês se abrem à benevolência do amor de Deus a todos os filhos.


Observem, amados filhos, o quão mental é o mundo em que vivem, apenas sentindo o quanto ainda se vinculam às dores que os cercam.


O quanto, filhos meus, vocês se prendem à ilusão da matéria, desejando os bens para si, desejando a vida de outros, sonhando com a felicidade material, quando tudo isso jamais os satisfará, porque o que realmente procuram está no amor de seus corações, na eternidade da vida.


É sim um duro processo, o da vida tridimensional na Terra. Porque ele retira a maestria de sua alma, e os coloca a serviço de um processo mental coletivo de medo, restrições e disputas.


Por isso, disse meu filho Jesus, em uma passagem de sua vida terrestre, que seria impossível servir a dois deuses, o material e o eterno. Pois o Deus da matéria, reside na mente, naquilo que vocês acreditam e que ensinaram. Mas o Deus eterno, é aquele que confia na sabedoria universal e no amor, para que dessa conjunção haja a fé e a paz, com a devoção a Deus.


É a mente filhos, é o processo mental, que os conduz às durezas da vida, pois o caminho do coração é leve e suave, pois ele não julga, não critica, não odeia, ele ama e aceita com confiança e fé na vida.


O que venho lhes dizer, filhos, é que abandonem as restrições que a matéria e o ego impõe em vocês. Abandonem o medo, pois o medo e o ego são os aspectos que julgam, e que colocam restrições em suas caminhadas.


O abandono das experiências materiais por completo, para viverem as experiências da alma, não trará o aprendizado necessário à sua evolução. Pois o sentimento que movimenta o colocar de restrições é o ego, é o medo e o aflorar de julgamentos.


O medo, filhos, não precisa fazer parte das suas caminhadas. Vocês encontram por um momento o caminho da luz e da leveza, o caminho da paz e da plenitude. E acabam por afastarem-se das experiências da matéria, porque sustentam o medo de se perderem dentre os impulsos que são trazidos pela experiência material. Mas acabam por estacionarem em seus ciclos de evolução, pois se fecham em uma realidade onde o julgamento os impede de aprender e evoluir.


Todos os seres, todas as experiências que são trazidas através do viver na matéria, são negados, e, portanto, acabam se fechando ao aprendizado.


Estão, filhos, queridos, impedindo que vocês mesmos galguem o seu processo de aprendizado e crescimento. As experiências materiais devem ser vividas, mas com o coração, seguindo sempre o seu propósito divino, com a irradiação do amor.


As situações que ocorrem em vossas vidas e que, por algum momento, os causam repulsa e julgamento, devem ser olhadas com amor e acolhimento. Vocês devem servir à sua verdade, que é aquilo que vibra em seus corações, e que está além da experiência material.


A partir desse ponto, o “servir” ao material, não mais existirá. Pois vocês passam a viver as experiências materiais com leveza e ancorando todos os aprendizados no coração. Permitindo que o amor tome as decisões e guie as suas vidas. Inseridos ainda na vida material, vão percorrendo os vales de aprendizado, as escolas de lições, e as quedas que proporcionarão crescimento e maior elevação. Mas todas essas experiências, quando aceitam que sejam vividas plenamente, agregarão muito ao seu crescimento e à evolução planetária, pois trarão a possibilidade de iluminar esses aspectos ligados a matéria, nos pontos que chegam até vocês, e também irradiar em todo o campo que esse aspecto atinge, em toda a humanidade.


E saibam, meus amados, que o único propósito das suas vidas na Terra, é o de se desvincularem desse processo mental coletivo, abandonando as restrições que adentraram nesse mundo. Ao assim fazerem, estarão cada dia a fortalecer as suas essências, para que, da sua própria luz, se sobressaia tudo o que guardam dentro de vocês. Estarão se abrindo à eternidade da vida, e compreendendo o mundo em que vivem.


Eu os deixo a refletir sobre esse processo em suas vidas, porque sou Maria, sua mãe, e ancoro a missão de dar as mãos a guiar a todos os que estiverem ainda cegos a sentir a realidade da alma.


Não é possível servir a Deus e a Mamon. Mas é possível servir a Deus e acolher Mamon, com amor, para que se eleve a experiência material até o divino.


Estejam em Paz meu filhos, Sou maria sua Mãe.


Thiago Strapasson 
 



 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.