Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Pensamento do dia, 12 de agosto de 2017 ~ Sathya Sai Baba

 

Manifestações do Amor Divino!

 

Pensamento do dia.

Por Sathya Sai Baba

12 de agosto de 2017

 

 
 
 
 
 
A vida é uma árvore da ilusão, com todos os seus ramos, folhas e flores de maya.
 
Você pode perceber como tal quando realizar todos os atos como ofertas dedicadas para agradar a Deus.
 
Sem conhecer este segredo de transmutar todos os seus atos em um culto sagrado, você sofre de desapontamento e tristeza.
 
Veja-O como a seiva através de cada célula, como o Sol que aquece e constrói todas as suas partes. Veja-O em tudo, adore-O através de todos, pois Ele é o todo!
 
Envolva-se em qualquer atividade justa e preencha-a com devoção: lembre-se que é apenas a devoção que santifica a atividade!
 
Um pedaço de papel é quase lixo, mas se um certificado for escrito nele, você o aprecia e valoriza-o.
 
Torna-o um passaporte para promoção na vida.
 
É o bhava (sensação por trás) que importa, não a bahya (pompa externa).
 
É o sentimento que é importante, não a atividade.
 
 
(Discurso Divino, 11 de janeiro de 1966)

Sathya Sai Baba.


 

 
 

 Sua visão se tornará santificada somente quando você desenvolver o sentimento de que todos são encarnações de Deus.  – Baba.


 




Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:

Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
http://achama.biz.ly/




Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

 


geoglobe1<a href="http://www.geovisites.com/pt/directory/sociedade_esoterismo.php?compte=613257833575" target="_blank"><img src="https://geoloc19.geo20120530.com/private/geoglobe.php?compte=613257833575" border="0" alt="esoterismo"></a> <br>Please do not change this code for a perfect fonctionality of your counter <a href="http://www.geovisites.com/pt/directory/sociedade_esoterismo.php">esoterismo</a>

Em qual porta você bateu? ~ Talita Rebello.



 

Em qual porta você bateu?

Por Talita Rebello, 

9 de agosto de 2017

 
 
 
 
 
 
 
O meu processo de despertar não foi chocante, nem repentino.
 
Na verdade, eu não consigo me lembrar de, um dia, ter estado completamente adormecida.
 
Eu sempre fui diferente – irreverente, era o que a minha mãe costumava dizer para justificar o meu desapego às regras de conduta, aos costumes, aos limites impostos às mulheres.
 
Apesar da minha postura moderninha, como todos os nascidos em berço Católico, participei de forma bastante ativa da Igreja durante a minha infância e início da adolescência: fiz catequese, fiz crisma, era parte de um grupo lindo chamado A Legião de Maria.
 
Conta a minha mãe que, lá pelos 10 anos, ao deixar o confessionário no dia da minha primeira confissão, o Pároco, que me aguardava do lado de fora, ouviu-me dizer: “mas que cagada!”. Ele contou isso na missa de domingo.
 
Eu comecei a sentir, de fato, o peso da culpa católica quando eu comecei a namorar.
 
A ideia era fazer com que eu me sentisse observada a todo momento. Vigiava-me um Deus que considerava o sexo um instrumento muito mal utilizado pela humanidade – pois servia, apenas, para procriação e o seu uso por prazer era pecado. Ele, então, saberia que eu estava a repetir o pecado original, que manchara toda a humanidade.
 
Não era diferente do que eu aprendi em casa.
 
Mas como eu nunca me contentei com respostas prontas, eu decidi pagar o preço do pecado e deixar o meu corpo conhecer o amor.
 
Seria, de fato, errado e sujo comungar o corpo com alguém?
 
Seria pecado sentir esse desejo de fundir duas existências, ainda que por um breve momento?
 
Foi assim que eu descobri que o meu corpo era inocente. Reconhecê-lo assim foi o meu primeiro milagre.
 
Eu não apenas não aceitava a culpa católica, como ela me causou uma grande revolta. Passei a questionar as escrituras e a postura de todos os propagadores das ideias que, sabia eu, não eram verdadeiras.
 
Era, para mim, inaceitável a ideia de passar a vida na berlinda e morrer com medo de ir para o inferno.
 
Bastava olhar em volta para me reconhecer na natureza de todas as coisas, na fartura e na abundância da natureza, na beleza e no milagre da procriação.
 
Mas, internamente, o medo de estar falhando com Deus me consumia. Estaria eu errada? Estaria Deus, de fato, descrito e esgotado em um livro? Estaria, eu, de fato, gravada com o pecado original e haveria de passar a vida tentando me redimir?
 
Afastei-me por completo da instituição.
 
Tirei Yeshua da cruz e o levei comigo (confesso, para mim, Ele sempre sorriu!). 
 
Tudo foi se ampliando aos poucos, sem sustos, sem grandes revoluções.
 
Perguntam-me, hoje, em que eu acredito. A minha resposta é: em tudo, até em você!
 
Quando eu encontrei o espaço em que Deus habita em mim, encontro-O em qualquer casa, em qualquer templo, em qualquer livro, em qualquer pessoa.
 
Não existe nada, nem ninguém, dissociado da fonte.
 
Pude, então, voltar os olhos para a minha raiz Católica e, sem revolta alguma, desconsiderar os emissores e ressignificar as mensagens conforme o meu próprio sentimento.
 
Voltei, instintivamente, a fazer o sinal Católico (que não chamo de sinal da cruz), mentalizando: une-se, em mim, o céu e a terra, o passado e o futuro.
 
Kryon, em uma de suas maravilhosas mensagens, disse algo assim: “Imaginem-se pais que se perderam de seus filhos. Imaginem que, um dia, depois de anos de dúvidas, esse filho bate na porta da sua casa. Faria diferença, para você, se ele veio de ônibus, de cavalo, de bicicleta? Como você se sentiria em relação à pessoa que, vendo-o ir de bicicleta, criticasse o seu caminho e fizesse com que ele retornasse ao ponto de partida, para, então, seguir outro meio que o levasse ao mesmo lugar?
 
O caminho me ensinou sobre respeito.
 
O caminho me ensinou que Deus está presente em todas as portas.
 
Essa foi a porta em que eu bati.
 
 
Qual foi a sua?
 
 
 
 




 
Agradecimentos a: Talita Rebello

 
Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português: 
 




Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.



Os legisladores dos EUA procuram lançar cidadãos na prisão por décadas se eles boicotarem Israel.

Os legisladores dos EUA procuram lançar cidadãos na prisão por décadas se eles boicotarem Israel.

Postado em 11 de agosto de 2017 por Edward Morgan.

 

 

Um dos direitos mais fundamentais de uma nação logicamente consistente em lutar pela liberdade é a capacidade de boicotar - uma empresa, entidade, igreja ou, no caso do Movimento de Boicote, despojar Sanções contra Israel, uma nação inteira - em protesto às transgressões percebidas para forçar uma carteira de reformas que de outra forma não poderiam ser realizadas.

Os boicotes realmente conseguiram aparentemente o impossível - no SeaWorld, or exemplo, teve que fechar os programas de cativeiro e criação de orca após o documentário da Blackfish descrevendo as condições horrorosas e desumanas, cordas dentadas e inflamadas, lançando lucros à beira de um abismo.

Agora, um grupo de políticos alarmantemente grande procura tirar aos cidadãos estado-unidenses o direito a esse método altamente eficaz de protesto - somente quando empregado contra a nação de Israel - com os violadores a enfrentam décadas de cadeia e severas penalidades financeiras.

Os senadores de Nova Yorque, Chuck Schumer e Kirsten Gillibrand, juntam-se a 41 outros membros do Congresso que defendem a legislação proposta, o que tornaria literalmente criminosos a todos os americanos que boicotariam Israel - um ataque descarado, se não explícito, sobre o Movimento BDS, incidentalmente explodindo em popularidade em todo o mundo como a beligerante nação que continua a ocupar as terras palestinas.

Colocando a luva irracional e inflamatória perante o Senado esta semana, Schumer opinou,

"O antisionismo, infelizmente, continua a surgir de diversas formas. Não há talvez um exemplo maior do que o esforço pernicioso para deslegitimar Israel através de boicotes, desinvestimentos e sanções. O movimento BDS é uma campanha profundamente tendenciosa que eu diria, em palavras semelhantes ao Sr. Macron, é uma "forma de anti-semitismo reinventada" porque procura impor boicotes a Israel e não a qualquer outro país ".

Mas os críticos da SDE devem ter atenção absoluta - é a Primeira Emenda, e não as opiniões políticas sobre Israel, no cerne dessa legislação perigosa.

"Nos termos do projeto de lei, um par de leis dos EUA que proíbem os cidadãos dos EUA de apoiar um pedido de boicote de um governo estrangeiro contra um aliado dos Estados Unidos seria atualizado para proibir especificamente os americanos de apoiar os esforços internacionais de boicoteiros contra Israel", relata O gótico.

De acordo com a União Americana das Liberdades Civis - que puncionou imediatamente o projeto de lei para uma nova trituração, a Primeira Emenda - violadores "ficaria sujeita a uma penalidade civil mínima de US $ 250.000 e uma penalidade penal máxima de US $ 1 milhão e 20 anos de prisão".

Apesar de esclarecê-lo "não toma nenhuma posição a favor ou contra o esforço de boicotar Israel ou qualquer país estrangeiro", o ACLU implorou: "Os impactos da legislação seriam antitéticos às proteções de liberdade de expressão consagradas na Primeira Emenda e pedimos aos membros que se oponham à Legislação na ausência de revisões significativas ".

Pior ainda, "puniria os indivíduos sem qualquer outra razão além de suas crenças políticas" - uma crítica da nota de base da BDS faria bem em entender sua própria posição sobre a legislação proposta ou outras similares. Para promulgar leis punitivas dos adversários políticos é convid[a-los a fazerem o mesmo - ou, com mais precisão, prova que os direitos do Estado podem ser apagados se embalados apropriadamente.

Sobre a promulgação de Israel sobre o que foi consistentemente considerado pela academia e análise de um brutal apartheid - refletindo os abusos dos direitos humanos, as atrocidades e as injustiças flagrantes do regime sul-africano responsável pela detenção política de Nelson Mandela - reforça o número de adeptos dos SDE nos EUA e outros lugares.

"O estado de Israel mantém a ocupação militar de territórios que foram designados aos palestinos pelo direito internacional. Os residentes palestinos da Cisjordânia ocupada são submetidos à regra discriminatória de um exército estrangeiro, enquanto seus vizinhos israelenses gozam de todos os direitos da cidadania ", escreve Eric Levitz para o Daily Intelligencer.

Não se engane, este projeto chegou à conclusão porque a terrível perseguição de Israel aos palestinos em suas terras tornou-se cada vez mais objeto de protestos por ativistas e defensores - que se voltam para a campanha bem-sucedida de BDS como um meio legítimo e não violento para transmitir a mensagem.

O fervor pro-israelense no Congresso dos Estados Unidos geralmente tem as características da AIPAC - o grupo de lobby infame - e esta lei não é exceção.

De fato, como The Intercept observou, parece que um número embaraçoso dos signatários da conta o fez, simplesmente, pelo seu selo de aprovação da AIPAC (fazer criminosos dos americanos que optam por protestar contra uma nação estrangeira por meio da negação de negócios serve quem, exatamente?), Em vez de Tirarem tempo para realmente lerem o rascunho.

No entanto, esta monstruosidade ganhou popularidade no Congresso, deve ser largamente anulada e relegada ao caixote de lixo de idéias maltratadas, esmagadoras, que são a definição mais confortável da lei anti-Boicote de Israel.

"O projeto de lei puniria empresas e indivíduos com base apenas em seu ponto de vista", afirmou a indignada ACLU. "Essa pena é uma violação direta da Primeira Emenda".

Tal pena, infelizmente, também parece uma típica evisceração da liberdade neste estado autoritário corrupto e de invasão.
 
Fonte: http://thefreethoughtproject.com/ ...

RN: Se o fizerem, será uma confirmação de que os EUA são um fantoche de Israel, do sionismo e da máfia Cazariana.


Agradecimentos a URL: http://prepareforchange.net/ ...

 

Traduzido de: http://violetflame.biz.ly/blog/1081785/