Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Janeiro 15, 2021

chamavioleta

O Observador Quântico

Por Bruna OM

13 de janeiro de 2021

 
 
 
 
 
Diante da cena atual em que nos encontramos, paramos para pensar em tudo e todos ao nosso redor, então a comunicação espiritual começa a se exaltar e fazer mais sentido.
 
Todos de máscara, uma união sombria mundial: isso faz os olhares se encontrarem a ponto de transmitirem mensagens. Mensagens ocultas do tempo, do espaço, que nunca puderam ser ditas, mensagens oprimidas, que estão à disposição de todos os seres, nossa história, que simplesmente pertence a todos, e essa cena nos faz nos encararmos como unos.
 
As pessoas se sentem tão rotuladas, tão limitadas nesse espaço e sistema há tanto tempo, que é preciso uma solução drástica da Terra para que possamos parar e observar se as coisas estão realmente fazendo sentido.
 
Olhamos para o céu e ele está em constante movimento, assim como a Terra se transmuta, então por que deveríamos ser seres estáticos? Há quanto tempo vivemos esta história, esta realidade, este padrão? O que é preciso para que as pessoas tenham coragem de mudar realmente?
 
Como se estivéssemos com estas máscaras há muito tempo, vendo muita coisa errada sem falar, muitas vontades sem verbalizar, muitas dúvidas sem questionar. O que de fato tem feito seres tão estáticos aceitarem tantas barbaridades mundiais, se de fato temos tecnologia para nos comunicarmos, para nos unirmos.
 
 
Anna Shvets / Pexels
 
 
De repente o céu se abre para nós, e manda sinais, nos coloca à prova e atados de verdade para ver o que fazemos, se damos valor à liberdade. A conexão com a natureza começa a fazer muito mais sentido do que qualquer coisa na vida, a partir do momento em que sentimos que somos a natureza.
 
A humanidade inteira encontra-se calada por séculos, sobre questões culturais, que deveriam ser discutidas e acordadas mundialmente. Países, pessoas, terras separadas, com suas obras particulares erradas, e caladas mundialmente.
 
As pessoas acreditam tanto no poder, no governo, em riqueza e status, que se esquecem de que viemos de um único lugar. Esse relacionamento, eu e o Universo, é um. Isoladas à força a essa separação que elas mesmas buscaram, se põem à prova a sentir essa conexão.
 
Quando paramos para respirar e soltamos o primeiro som do Universo, AUM, é uma força tão grande sentir esse movimento de energia que vem de nós e que vem do todo. Talvez não de mãos dadas mas com o coração unido, nesta dança cósmica, possamos salvar a espécie e despertar para um novo horizonte.
 
Abrindo para a luz e para novas histórias, que nos deixem a salvo, que seja fácil como o canto dos pássaros. Um templo que se chama tempo, que é mágico em suas infinitas possibilidades. Abre para a intimidade, o gozo da natureza, fazer amor consigo mesmo, e irradiar plenitude e conexão do coração.
 
 
Lucas Pezeta / Pexels
 
 
De novo, de novo e de novo, como as nuvens no céu, fumaça do fogo da paixão do existir, o mistério sem fim, sobre os acordes de uma harpa angelical, que cria a tecnologia da luz, relembrando a melodia dos astros. Esse tipo de poder que temos, de lembrar e fazer parte do que somos, e não o sentimento de solidão.
 
Povoar o mundo de verde e de amor, uma nova consciência, uma nova percepção para os que estão por vir. A garantia da água divina e cristalina, e o sol, que preenche nosso ser, alimento divino da alma. Uma segunda chance para que tudo seja verdade, e deixar esse poder a salvo, que todos nós temos, basta acessar dentro de um coração forte e livre.
 
A criança no seu coração, jovem, inocente e pura, viaje, mergulhe, entre em si. Realize todas as ideias, as experiências mais profundas, para revelações, mergulhe na sua respiração pura agora. Compaixão para si mesmo, para tudo que fez, e com todos ao seu redor, sem julgamento.
 
Abra espaço para voar, sinta as emoções deste artigo, as batidas do tambor em seu coração, os passos corajosos de sua alma para seguir adiante, mais e mais espaço sobre o que acredita que há. O tempo está vindo de encontro a você, como o som de uma flauta livre que voa no céu, aceite esse poder.
 
O som da flauta invade seus pulmões, e te ergue para a crença, para a criação, está tudo ao seu redor, tudo te pertence, nada te pertence. Continue a respirar, aumente o fluxo e sinta a cavalgada, a alma, de todas as histórias que se passaram, para que você enxergue uma comunhão de ideias, não uma conclusão, algo bom está por vir…
 
O grilo do Universo, a certeza da vida eterna, o som da alma permeia o vento e toca você e seus pensamentos, a não localidade faz você existir em meu rádio, assim como os pássaros cantam no céu e as estrelas caminham, assim como o seu olhar…
 
 
Bruna OM
 
Email: conexaomiragaia@gmail.com
Páginas: Casinha na Árvore III
l União Pangeia
Facebook: bruna.sol.7
Instagram: @entrebm
 





Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Janeiro 11, 2021

chamavioleta

PERSONALIDADE VIRTUAL

Por Fatima D’Agostino

lecocqmuller@gmail.com

a 10 de janeiro de 2021
 
 

 
 
 
De onde vem o sofrimento e a dor? 
Das experiências que temos com outras pessoas ou das experiências com a nossa própria vida?
 
Em ambos os casos, o sofrimento e a dor nascem na mente, não no coração, como se fosse o tempero da vida, pois entram em nós pelos sentidos. Tem um ditado arraigado na psique humana: se não aprende pelo amor, aprende pela dor. Mas, o que realmente nos faz sofrer? 
 
A história da raça humana é repleta de crueldade, ganância, escravização, injustiças, conflitos, guerras e a ciência favorecendo pequena parcela da população mundial. E assim continua, mas agora assistimos em tempo real com a universalização da internet e do celular, o que estará escrito nos livros futuros da história. 
 
O celular tornou-se parte de quem somos e indispensável para que muitos se sintam vivos. Exagero? Não pensa assim? Então, fica um mês sem celular e sem acessar a internet e depois me conta a experiência.
 
Nos últimos anos, o acesso à informação vem deturpando a percepção que temos sobre nós mesmos e sobre as pessoas. Acessamos, instantaneamente, qualquer acontecimento em qualquer parte do planeta. Recebemos a informação e nos sentimos parte dos acontecimentos, seja como juiz, algoz ou vítima. 
 
 
ADVERTISEMENT
 
 
 
 
REPORT THIS AD
 
 
 
Isso vem ocorrendo tão intensamente que nos distanciamos de nós mesmos para assumir uma personalidade digital. Tanta informação, desqualificada e parcial, distrai, postergando o autoconhecimento.
 
Quantas vezes os diálogos presenciais são abastecidos por assuntos disponibilizados online? Quem não se sente acompanhado quando está com o celular na mão? Quantas vezes, sem atividades ou sozinhos, pegamos o celular para nos distrair?
 
A armadilha dessa quarentena, ou de 2020, disponibilizada fartamente pelas redes, diz que foi o ano que nos levou ao autoconhecimento, ao processo de expansão da consciência. Expandimos, sim, as divergências ideológicas e culturais pelo alcance irrestrito da personalidade digital, aquela onisciente e presente em todos os acontecimentos globais. 
 
Podemos dizer para não usar a tecnologia disponível? Não, não podemos. A tecnologia é fundamental e cumpre o papel de nos conectar, instantaneamente. 
 
A frágil estrutura interna de quem não sente ser a Vida, de quem não confia na Vida que É, remete ao senso de identificação com histórias e amplia a indiferença, banalizando as injustiças e os horrores que a nossa história insiste em perpetuar, agora debatido, justificado e compreendido. 
 
A internet facilitou a escolha de culpados. Tudo que entramos em contato nos afeta, mas não nos fixa em nosso próprio centro, nossa própria essência. Parece que a vida está sempre lá, não em nós e que os fatos compartilhados são mais eficientes para seguirmos do que as decisões tomadas ao silenciarmos a mente. 
 
É urgente o reconhecimento de que não dá para sabermos tudo, são muitos mistérios que envolvem o universo e a vida no planeta. Sinto que muitos estão na expectativa por desfechos extraordinários que amenizem o medo da mediocridade, da invisibilidade social, da morte, da solidão, do desemprego, da doença, do futuro. 
 
Qualquer notícia, mensagem, imagem veiculada mundialmente, carrega e dissemina energia e, muitas vezes, quase na totalidade, cumprem o papel de propagar medo e insegurança, intercalando esperança. 
 
A tecnologia avança e isso é maravilhoso, pois estabelece igualdade entre a raça humana com o livre acesso. Observe, atentamente, o que vem ocorrendo, pois assim não se mesclará aos processos de homogeneização e massificação. A saída é mantermos o equilíbrio e o discernimento e frear a substituição da nossa Vida pela personalidade digital. 
 
 
 
Dê uma navegada pelas redes e observe a energia que vibra em cada publicação. Esteja atento porque tudo que vibra passa por nós, mas não precisa ficar. 
 
Permita-se reconhecer cada vibração e seja proativo na Vida que você É. Use tudo que está disponível, não seja instrumento. Não voe com seu pensamento por miragens artificiais, pois a inconsciência e não discernimento nos impede de apreciar onde estamos pousados. 
 
Aprecie a vida que você É porque é nesse espaço que criamos o futuro e não nos cursos que fazemos, nas mensagens que lemos ou nas infinitas possibilidades virtuais. No espaço que você É não há sofrimento e não há dor, há somente potencial de amor, compartilhe! 
 
Fátima D’Agostino
 




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Janeiro 08, 2021

chamavioleta

Sobre o amor

Por Felipe Carlotto

6 de janeiro de 2021

 
 

 
 
 
“O amor pode estar do seu lado”, já diz a música do Jota Quest. E isso é a mais pura verdade. Muitas vezes buscamos “a” pessoa que nos entenda, que goste das mesmas coisas, que seja especial e… amiga. Dessa forma, muitas pessoas começam a confundir os sentimentos. A necessidade de ter alguém faz com que uma pessoa próxima, que nos conhece com todas as nossas fraquezas, possa ser nossa alma gêmea. Sim, muitas vezes isso acaba sendo verdade. Você pode perceber que o interesse em estar perto da sua(seu) amiga(o) é maior do que simplesmente uma companhia. Você pode passar a enxergá-la(o) com um objetivo maior. E, mais do que isso, a amizade é tão intensa que vocês já são cúmplices. Porém, outras vezes a amizade pode ser confundida com amor devido à carência ou qualquer outro sintoma.
 
Portanto, antes de se declarar para ela(e) ou simplesmente curtir um momento em uma festa, pense sobre os pontos abaixo e veja se vale a pena correr o risco de perder a amizade:
 
Tente perceber se o que você sente é correspondido por seu(sua) amigo(a). Por meio de alguns sinais, somos capazes de perceber se uma pessoa demonstra interesse pela gente. Alguns sinais que podem te transmitir informações sobre seu sentimento são: vontade dele(a) de fazer programas sozinho(a) com você; se ele(a) procura alguma desculpa para poder te tocar; se ele(a) brinca sobre um futuro a dois, como “se você não casar até os 30, eu caso com você”. Existem outros sinais, por exemplo, que podem transmitir a mensagem errada, como no caso de ele(a) sentir ciúme de você em uma balada. Isso pode, simplesmente, significar que ele(a) não sabe dividir atenção; se ele(a) começa a contar detalhes das relações dele(a) com outras pessoas, talvez não se importe que você saiba sobre a vida dele(a), porque ele(a) te vê como uma pessoa do mesmo sexo.
 
 
Observe se não está permitindo que uma carência faça você enxergar uma amizade colorida onde não existe. Isso ocorre muito quando a pessoa está muito tempo sem um encontro, bebe caipirinha demais e se sente sozinha(o). Essa situação transforma um bate-papo de amigos em um encontro e vocês acabam matando a carência um do outro. Nesse caso, todo cuidado é pouco, porque depois de um beijo ou algo mais, sua amizade tem grandes chances de nunca mais ser a mesma. Além disso, um dos dois lados pode gostar da ideia e achar que é correspondido, quando na verdade não passou de uma brincadeira de amigos. Não deixe que isso aconteça se você gosta do(a) seu(sua) amigo(a) ou se sabe que ele(a) gosta de você, mas não é correspondido(a). A chance de haver feridos é gigante.
 
Não pense que a amizade é um facilitador para sua declaração. Quando você não conhece uma garota(o), não abre seu coração rapidamente, certo? Então não faça a mesma coisa com sua(seu) amiga(o). Vá com calma. Passe mais tempo junto e vá testando seu comportamento com comentários, como “adoro passar o tempo ao seu lado”. Se os dois estão interessados não vá com muita sede ao pote. Aproveite para curtir cada momento como uma conquista verdadeira. Não pule etapas, apenas porque são amigos.
 
 
Anna Shvets / Pexels
 
 
Se os fatores que fazem com que você acredite na compatibilidade e amor por sua(seu) amiga(o) estão baseados no comportamento dela(e) com você, cuidado. A maioria das pessoas atua de maneira muito diferente se é amiga(o) ou namorada(o). Crenças, comentários, hábitos, insegurança, tudo muda de figura quando ela(e) não está mais te aconselhando, mas sim sendo sua(seu) parceira(o). Além disso, você já ouviu muito sobre os relacionamentos dela(e), mas não pense que tudo que fez com outros(as) fará com você. Não crie falsas expectativas.
 
Outro ponto de atenção é analisar o status do(a) amigo(a) pelo(a) qual está se sentindo atraída(o). Se for seu(sua) colega do trabalho, seu(sua) chefe, o(a) ex de uma amiga(o), o irmão de sua(seu) amiga(o)… Às vezes o que interessa é o status de proibido envolvendo a situação e não um sentimento honesto. Pode-se perder a amizade, queimar o filme no trabalho e acabar sozinha(o). Por isso, pese muito seu sentimento antes de se declarar.
 
Analisando esses pontos, esperamos que esteja pronta(o) para ter certeza do seu sentimento. Namorar um amigo(a) pode ser incrível, mas se não for feito com atenção e respeito você pode ficar sem o(a) amigo(a) e o(a) namorado(a). 
 
 
Felipe Carlotto
 

 


Transcrito por achama.biz.ly, com agradecimentos, de:  



Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Janeiro 03, 2021

chamavioleta

NADA SERÁ COMO ANTES

Por Fatima D’Agostino

lecocqmuller@gmail.com

a 2 de janeiro de 2021
 
 

 
 
 
Falar, escrever ou pensar formas que vibram desamor é o que ocorre com pessoas que não conseguem, ainda, sentir o poder de criação e destruição que sua presença causa no planeta. 
 
Inconsciência é quando qualquer palavra, ação ou vibração, causa reação: por que comigo, meu Deus? Por que não consigo criar o que desejo? Por que penso positivo e nada acontece? Por que estou ansioso/ansiosa? Por que sinto angústia? Por que fiquei doente? Por que pessoas boas morrem? Por que os políticos são tão corruptos? Por que esse texto é tão agressivo? Por que esse texto é tão bom? Por que essa pandemia? 
 
Enquanto questionarmos, sejam realizações, fatos ou frustrações, a inconsciência persiste. 
 
E nada precisa ser muito analisado, nem dores, nem mágoas, nem medos, tampouco os sonhos e desejos. Sinta, profundamente: nada precisa ser exposto e curado, somos natureza em processo de evolução. 
 
De uns tempos para cá, muitos se dedicam à interiorização intencionando a cura e expansão da consciência. Mas, sem o reconhecimento de que TUDO nos constitui e compõe a nossa história de vida, nos ausentamos da nossa própria Presença, integral e efetiva, no lugar que estamos e com as pessoas que convivemos, além de que essa busca nos faz emergir apenas para esperar por ajuda, seja do cosmos ou dos vizinhos. 
 
Quando presenciar alguém tendo ataques de inconsciência, permaneça conectado ao seu coração e nada te atingirá, mesmo quando você é o alvo. Nesses momentos, acione a luz no seu coração e testemunhe a dor alheia. Compassivamente, sem piedade ou julgamento sobre como a pessoa ainda está inconsciente, etc. etc. Não reagir (reagir envolve memórias) é um ato de amor.
 
Não há mais como lidar com os acontecimentos como lidamos, ou seja, escondendo ou eliminando o que nos incomoda. Não dá mais para ter esperança de que dias melhores virão, pois você os cria, não recebe de presente. Todas as previsões para 2021 são potenciais, as escolhas pessoais é que estabelecem o que se manifestará. Assim com você, assim comigo e assim com todos. 
 
E é urgente a atuação ativa, não apenas a atuação permissiva, pois o planeta está absurdamente desgastado em seus recursos naturais, incluindo a raça humana. E como atuação ativa, para além de não ser racista, sexista, poluidor ou violento, temos que promover ações antirracistas, antissexistas, pacíficas e não extrativistas. A atuação permissiva nos posiciona em grupos, a atuação ativa nos posiciona na humanidade. E por ação ativa, não me refiro aos embates ideológicos, mas atitudes cotidianas inclusivas e responsáveis. 
 
Nada será como antes porque jamais nada foi igual, apenas alguns hábitos trazem estabilidade e segurança. Cada inspirar e expirar são inéditos, mas o comportamento inconsciente e compulsivo de repetir memórias exitosas nos proporciona a ilusão: muda o cenário, muda o ano, mudam as previsões astrológicas, mas nunca o conteúdo dos acontecimentos.
 
Atualmente, criamos rótulos para as frequências energéticas: nova Terra, novas energias, transição planetária, ascensão da humanidade, entretanto, não é presente para os bons de coração, nem espetáculo cósmico para a raça humana, muito menos palavras de ânimo para acalmar medos ou segregar conscientes e inconscientes, simplesmente é parte da movimentação universal e somos, aceitando ou não, o universo. 
 
Muito se fala, também, sobre a gratidão, mas, a concepção de gratidão nos remete à comparação (estou em situação melhor, consigo o que desejo, tenho saúde, comida no prato, trabalho, amor, família, dinheiro, etc.) isso não é gratidão, é sentir-se bem tendo o inverso como parâmetro. 
 
Quando você come, você percebe que está ingerindo energia de outra forma de vida e que será incorporada ao que você É? Você percebe que o ar que você expira se mescla ao ar que todos expiram e o inverso idem? Você sente a generosidade da Terra em gerir a água que é a mesma desde que o planeta foi criado? Percebe a generosidade da água fluindo com todos os registros ancestrais da vida na Terra?
 
Saúde, paz, alegria, bem-estar, abundância e livre-arbítrio são da nossa natureza. Tudo que tem se estabelecido como novo vem para substituir o velho e não é o caso do que acontece conosco na Terra, ainda parametrizamos nossas emoções e reações aos fatos gravados em memória, pessoal e coletiva, do que foi bom ou do que foi ruim. 
 
Buscamos sentido para a vida esperando: a ascensão, o evento, o flash solar, dias melhores, paraíso terrestre, fim dos conflitos. Buscar sentido ou missão para a vida é ausentar-se da essência e não desfrutar o corpo perfeito que habita.
 
Quando você se compreende como puro espaço para os acontecimentos, você se desapega. Então, você toma coragem de viver porque não há nada a perder, não há morte, não há passado e não há futuro, Você simplesmente É vasto nos potenciais e infinito como o universo que contempla da sua janela.
 
 
Fátima D’Agostino
 




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Dezembro 31, 2020

chamavioleta

5 formas de viver uma véspera de ano novo espiritualizada

Eu Sem Fronteiras

31 de dezembro de 2020

 
 
 
 
 
O ano novo nos lembra de dar uma pausa e refletir. É uma oportunidade de recordar o que foi aprendido no ano passado, checar seus objetivos, e se preparar para começar um novo ano.
 
A espiritualidade engloba atividades, hábitos, e/ou um estilo de vida que alimente seu espírito e te ajude a se conectar com a sua essência; algo que te lembre do seu propósito e que continue a te inspirar a viver de forma equilibrada.
 
É desafiador encontrar tempo para essa contemplação e rejuvenescimento, mas não se preocupe! A seguir estão algumas ideias para te ajudar a incorporar a espiritualidade nos seus planos de véspera de ano novo.
 
 
1. Tenha encontros espiritualizados
 
Helena Lopes / Pexels
 
 
Convide a sua família e amigos para sair e fale com cada um compartilhando sua frase favorita, escritor ou poema. No espírito de deixar as coisas positivas, todo mundo poderia compartilhar uma experiência pessoal do ano passado para criar um ambiente de esperança e inspiração. Outras ideias: meditar ou cantar juntos. Ter um encontro significativo pode ser um bom jeito de se reconectar. Você pode se surpreender com o quanto pode aprender sobre cada um!
 
 
2. Comece a buscar alguns dos seus objetivos
 
Ivan Samkov / Pexels
 
 
Talvez você tenha estipulado algumas metas no começo do ano, que acabou não seguindo adiante. Não é tarde para investir nelas antes do ano acabar! Se inscreva na academia, procure aqueles destinos que queria conhecer, ou compre aquele livro motivacional para te ajudar a criar mudanças positivas em sua vida. Você vai acabar o ano anterior começando pelo menos um dos objetivos que tinha estipulado para si mesmo, se sentirá mais confiante sobre a sua lista de coisas a fazer e vai criar novas metas.
 
 
3. Aproveite a sua própria companhia
 
Andrea Piacquadio / Pexels
 
 
Essa pode não ser a maneira mais popular de se aproveitar o ano novo, mas pode ser a mais calma. Não se sinta mal por estar gastando esse tempo consigo mesmo, aproveite essa oportunidade para fazer algo relaxante e construtivo. Dedique esse tempo para você, não importa se vai organizar suas coisas ou se vai dançar sozinho na sua própria festa. Essa noite deve ser sobre você cuidar das suas necessidades e do seu bem-estar.
4. Medite e programe essa atividade para além da meia-noite
 
 
cottonbro / Pexels
 
 
Entrar em contato com seu interior e buscar o equilíbrio pode ser a maneira perfeita para começar esse ano! Se você preferir meditar com outras pessoas, existem centros de Vipassana ao redor do mundo que têm cursos até mesmo na Véspera de Ano Novo. Outras ideias: procure por centros de meditação locais, participe de um encontro de grupos, estúdio de yoga, ou entre em contato com membros de templos e igrejas, eles podem estar organizando um encontro por conta própria. Se você não tiver acesso a nenhuma dessas opções, considere a primeira de todas.
 
 
5. Ajude
 
Anna Shvets / Pexels
 
 
Escolher ajudar os outros nas noites mais fraternas do ano pode ser uma experiência humilde. Ser útil à nossa comunidade local e global nos faz lembrar os nossos valores e propósitos, nos permitindo ganhar uma nova perspectiva e uma maior autoconsciência. Procurando no Google “Véspera de Ano Novo oportunidades de voluntariado” eu fui capaz de encontrar pessoas capazes de preparar e servir alimentos, organizações de carona compartilhada procurando voluntários disponíveis para dirigir para quem não têm condições e organizações sem fins lucrativos à procura de pessoas para ajudar nas celebrações locais. Se você não estiver certo sobre onde e como ajudar, escreva um e-mail para uma organização pedindo por mais informações ou pergunte a um amigo que já trabalhou para eles.
 
É difícil encontrar tempo ou se desvencilhar de velhos hábitos, mas tenha em mente que a chave da mudança está em ti, só esperando que você a encontre. Independente de como você escolha passar essa Véspera de Ano Novo, que ela seja feliz, cheia de paz, luz e alegria.
 
Texto escrito por Amanda Magliaro Prieto da Equipe Eu Sem Fronteiras.
 
 
Eu Sem Fronteiras
 




Página Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Dezembro 24, 2020

chamavioleta

Feliz reNascimento

Por Fatima D’Agostino

lecocqmuller@gmail.com

a 24 de dezembro de 2020.

 
 
 
 
 
Minha percepção sobre a vida e o espaço que ocupamos na natureza planetária, assim como a sua, vem se modificando. 
 
Realmente, identificar e liberar crenças e hábitos arraigados que nos mantiveram presos na limitação da plenitude que somos, foi bem fácil para quem pratica a observação ativa. 
 
E não há explicação científica, esotérica ou filosófica, pois estamos imersos na evolução da humanidade e vislumbramos as consequências dessas mudanças em nós mesmos, ainda, mas depois ampliaremos a percepção para a coletividade. 
 
Incrível, fomos levados por um turbilhão de energia que reorganizou nossa visão dos acontecimentos. Muitas vezes tentamos justificar os fatos bizarros e destoantes da amorosidade como limpeza de energias densas que emergiram do inconsciente coletivo e, tudo bem, assim é. 
 
Entretanto, na mesma velocidade em que nos desestabilizamos nos reequilibramos novamente. É como fazer exercício físico, no começo o desconforto nos desanima porque temos pressa de ver resultados, sempre. 
 
Depois, a prática e a disciplina nos revigoram, embelezam, acalmam e fica difícil não praticar, uma vez que o bem estar é perceptível até para quem nos olha. Assim com exercício, assim com a ampliação da consciência e da percepção sobre quem somos nós. 
 
Não desejo paz, saúde e alegria, pois sei que você as tem, já que é Amor. Desejo que vibre sua potente energia amorosa para as pessoas da sua convivência e que essas pessoas vibrem para outras e o mundo todo reverbere ondas de frequências de amor e de luz! 
 
Feliz reNascimento
 
 
Fátima D’Agostino
 


Agradecimentos a:  


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Dezembro 17, 2020

chamavioleta

NÃO EXISTE IMPERFEIÇÃO, APENAS EVOLUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO

Por Fatima D’Agostino

lecocqmuller@gmail.com

a 16 de dezembro de 2020.

 
 
 
 
 
Nós, buscadores da integração e da expansão da consciência, trocamos, facilmente, seis por meia dúzia. Seguimos classificando os fatos e acontecimentos em positivos e negativos, construtivos e destrutivos, bons e ruins, tentando sobreviver na polarização coletiva. 
 
Devoramos mensagens que falam sobre a entrada de novas energias, sobre o despertar em massa. Entretanto, energia sempre entrou, saiu e ficou: somos energia. 
 
Energia não é percebida em ondas vibracionais restritas aos dramas mentais/emocionais, é preciso alterar as frequências que sustentam esse fluxo. 
 
As mensagens trazem alivio mental porque falam no despertar coletivo, salto quântico da consciência. Mas, o que seria isso? Mágica? Presente? Não entendemos o profundo significado das canalizações e ignoramos o que é energia, tecnologia, quem somos nós e muito mais. 
 
Retiramos das mensagens frases que acalmam a mente dizendo que tudo ficará bem, mesmo que você não faça nada, só intencione. E quando tudo vai bem, benção e gratidão e quando não tão bem, medo e aflição.
 
 
Verdades serão conhecidas
 
Tráfico humano, tráfico sexual, complô financeiro, monopólio industrial, tráfico infantil, tráfico de órgãos, trabalho escravo, fome, conflitos religiosos, corrupção, pedofilia, racismo estrutural e tantas outras verdades que são bem conhecidas por toda a população mundial. O que falta vir à tona? 
 
Continuamos comprando cristais e pedras, roupas, tênis e muitos produtos, alimentando o trabalho escravo. Seguimos ignorando o racismo estrutural, a fome, etc. 
 
Se a verdade for que há irmãos galácticos entre nós, qual impacto prático terá em sua vida, na minha, ou de qualquer outro ser humano? As verdades que já conhecemos podem se tornar história passada da humanidade quando todos nós nos conscientizarmos de que somos raça e não mais clãs.
 
Inteligência intelectual e inteligência emocional
 
Equilíbrio, empatia e compaixão, são atributos da inteligência emocional. Milhares de pessoas desenvolveram o intelecto e milhares desenvolveram a inteligência emocional. 
 
Observe que os ciclos universais, tais como eclipses, movimentos planetários, meteoros, pulsares, buracos negros, matéria escura, tempestades solares, enfim, a natural movimentação cósmica é usada pelos empatas para justificar os acontecimentos da coletividade e dos indivíduos, ignorando dados científicos, enquanto os que desenvolveram o raciocínio lógico buscam a origem e funcionamento de tudo, ignorando a Fonte Criadora. 
 
Somos parte dos ciclos, com corpo humano ou não, então, estudá-los ou divulgar movimentações cósmicas com a confiança de quem somos, valoriza a natureza que compõe o planeta e dissipa a ilusão de que a salvação ou destruição virá de lá. Equilíbrio.
 
Expandir a consciência não é Despertar
 
Expansão da consciência é ação que iniciamos pela mente. É escolha, é constatar que não conhecemos tudo o que acontece no universo. Essa constatação, sem mudança interna, ao invés de nos impulsionar para mergulhar no autoconhecimento e descoberta de potenciais, nos agrupa em pequenos grupos e com habilidades para desenvolver áreas cotidianas de atuação. 
 
São nessas pequenas áreas que buscamos destaque, atenção e reconhecimento. Não somos diferentes dos humanos nos primórdios da história e não há nada errado com isso, é que agora não dá mais para se esconder na caverna. 
 
Expandir a consciência é o início da integração da nossa humanidade com a divindade que habita em nós. É acreditar que existe mais, além do que vemos e ouvimos. Até um cachorro ou o gato, por exemplo, ouvem e enxergam frequências superiores aos hertz e espectros que nos limitam. 
 
Hoje, ouvimos e lemos sobre o perigo da tecnologia 5G, da substituição do ser humano pela inteligência artificial, mas ignoramos, ainda, que a frequência de onda eletromagnética de um forno micro-ondas é a mesma da tecnologia 4G do nosso celular. Já estamos cozinhando o cérebro, há tempos, de dentro para fora, mas tudo bem, não dá para ver. 
 
O fato é que opinamos muito e achamos muito, sem saber quase nada. Pincelamos e buscamos no Google, superficialmente, os assuntos que chamam a nossa atenção e o que não sabemos, não existe ou é conspiração. 
 
Percepção
 
Ao expandir a consciência, mergulhamos na imensidão interior: nossos corpos físico, mental e emocional. Percebemos, então, que não somos compartimentados, mas unidade representativa do Todo. Não buscamos mais o que está errado em nós, aceitamos mais quem Somos. 
 
E o que é aceitação? É o entendimento emocional de que as nossas sombras são emoções e pensamentos reprimidos por algum parâmetro social e classificamos ser errado e feio, escondendo para não serem julgados pelas pessoas com as quais convivemos. Se o fardo do autojulgamento é pesado, para que expor as mazelas, não é mesmo? 
 
E, ao invés de aceitarmos e convivermos com as sombras que carregamos, exorcizamos condenando as ações alheias: como alguém ostenta o que carrego tão escondido em mim? Seja lá o que for, porque cada um tem noção do que acha certo, errado, bom ou mal.
 
O intelecto pode ser desenvolvido, as escolhas podem ser racionais e focadas em objetivos específicos, a inteligência emocional pode ser desenvolvida, mas a nossa alma, nosso corpo energético, nunca será acessado pelas vias mentais ou emocionais, senão o inconsciente não dirigia a nossa vida.
 
Despertar
 
Confiança. Existe mais do que você conhece. Cada um de nós escolhe, consciente ou inconscientemente, como viver a vida humana. Despertar é observar a sua escolha ou a do vizinho, sem julgar ou sentir qualquer emoção, seja raiva, indignação, admiração. 
 
Somos compostos de muitas partes e não integrar restringe o comportamento, bem como as emoções, aos condicionamentos mentais (memórias). 
 
Despertar é não se incomodar com a condição de vida alheia, pois, se conselho, oração ou ajuda resolvessem a questão, efetivamente não estaríamos, ainda, acreditando em céu e inferno.
 
Despertar é observar, naturalmente, se as ações são impulsionadas por memórias. É liberar o intelecto para focar em obter ou desfrutar de conforto. É liberar as emoções das reações e, consequentemente, ter o corpo mais saudável. 
 
Despertar é confiar no quarto elemento, invisível e potente: a essência ou alma que te move. 
 
Despertar não significa se tornar perfeito porque não existe imperfeição, apenas evolução e transformação. 
Fátima D’Agostino
 


Agradecimentos a:  


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Dezembro 15, 2020

chamavioleta

A família como instrumento de evolução

Por Ana Tonelli Racy

14 de dezembro de 2020

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Qual a importância da família em nossa vida? Será que estamos na família certa? Vamos refletir um pouco sobre essas e tantas outras perguntas que nos fazemos sobre esse núcleo onde nascemos, vivemos, aprendemos e evoluímos.
 
A família é a base de tudo em nossas vidas, é nela que educamos nossos impulsos e sentimentos, segundo Joamar Z. Nazareth, no livro “Um desafio chamado família”.
 
Importante refletirmos sobre as origens desses desafios e o que fazer para enfrentá-los. E que a pergunta “O que preciso aprender com as situações e pessoas que me cercam?” nunca se cale dentro de nós.”
 
É importante a gente falar sobre a família. Hoje parece que estão se desintegrando os valores, eles estão invertidos, fazendo com que a importância maior esteja no ter, e não no ser. Então, a gente precisa falar de família.
 
Agung Pandit Wigun/Pexels
 
 
Sentir o que é família e compreender o que isso é, para a gente poder então tocar nossa vida direitinho. Eu vou falar uma frase que está no livro “Missionários da Luz”, que é um livro que foi psicografado pelo Chiico e ditado pelo André Luiz, e essa frase tem uma importância e uma riqueza curta, mas em poucas palavras ela fala uma coisa que faz a gente refletir a vida toda: “O lar não é somente a moradia dos corpos, mas acima de tudo, a residência das almas”.
E aqui a gente começa a nossa reflexão:
 
Como é que nós estamos olhando para o nosso lar? Como é que entramos ali? Como é que estamos olhando as pessoas que estão ali? Como nos vemos nesse ambiente?
 
Será que ele está sendo uma moradia de corpos? Nós estamos ali naquele automatismo, fazendo sem pensar, sem olhar para o outro, sem respeitar e sem ter o respeito também que gostaria.
 
Então, a casa é muito mais que a casa, é a construção física do lar, é onde habita a alma.
 
Ana Tonelli Racy
 
 
Assista ao vídeo e confira o restante.
 
 
 
 
 
 




Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Dezembro 15, 2020

chamavioleta

7 passos para deixar de ser agradador

Por Rafael Gonçalves

14 de dezembro de 2020

 
 

 
 
 
 
 
 
 
 




Você tem (muita) dificuldade em dizer “não”? Você deixa de viver a sua vida, de correr atrás das suas vontades e conquistas para correr atrás das vontades, desejos e pedidos de outras pessoas?

Você abre mão da própria qualidade de vida para manter a ilusão de ser agradável ou querido(a) por outras pessoas?

Ao terminar de ler este texto (e colocar os passos em prática), você vai conseguir reduzir absurdamente o comportamento de agradador em sua vida.

Assim, você começa a caminhar em direção aos seus próprios interesses com mais leveza e plenitude, sem aquele peso nos ombros por estar fazendo algo primeiro em seu benefício, e depois para os outros.

Como descobrir se você tem um comportamento agradador?

As pessoas agradadoras:
  • Querem dar conta do trabalho, da casa, do filho, dos pais, da vida pessoal, da saúde física, do corpo… tudo isso com maestria (sem errar, mostrar cansaço ou desequilíbrio emocional);
  • Fazem (quase sempre) o que os outros pedem;
  • Vivem resolvendo os problemas dos outros;
  • Levam o mundo nas costas;
  • Evitam discordar dos outros;
  • Evitam conflitos e negociações;
  • Evitam expor a sua verdadeira opinião;
  • Aceitam demandas além da conta;
  • Têm muita dificuldade em dizer não;
  • Dizem sim para a maioria das pessoas e situações;
  • Acham que é egoísmo pensar em si mesmo primeiro;
  • Colocam as necessidades, desejos e vontades dos outros em primeiro lugar;
 
Andrea Piacquadio/Pexels
 

Por exemplo…

Todos nós temos um nível de produtividade.

Vamos imaginar uma pessoa no trabalho com 100% de produtividade.

Só que ela não consegue dizer “NÃO”. E vai assumindo demandas de colegas, incêndios do chefe…

Porque ela quer ser vista como produtiva e companheira no trabalho, não quer decepcionar o chefe e os colegas e acaba aceitando muito mais trabalho do que dá conta.

Então ela assume 170% de trabalho.

E com muito sacrifício ela se esforça para tentar entregar os 70% extras.

Sacrifício do quê?


Da família, dos filhos, do cônjuge, do lazer, da saúde mental e física.

E o que acontece geralmente nesses casos?

> As pessoas ao redor se tornam abusivas
> O agradador começa a “morrer” por dentro
> O agradador passa a viver uma vida sem sentido
> O agradador sofre de angústias diárias
> O agradador busca preencher o vazio emocional e existencial com bebida, cigarro, compras…
> O agradador passa a ter sofrimento físico causado pelo sofrimento emocional
> O agradador se torna a pessoa que resolve tudo para todos (e ninguém resolve nada para ele)

E no final ele não consegue dar conta da demanda extra e não cumpre com suas obrigações.

Então, essa pessoa acaba esgotada física e emocionalmente, além de ter decepcionado o chefe e os seus colegas, e estar com a vida pessoal e conjugal bastante bagunçada.

Eu mesmo vivia ajudando, fazendo tudo pelos outros, me doando, e durante muitos anos eu fiz isso, inclusive sendo voluntário de ong animal e social.

Então eu comecei a perceber que não estava indo na direção que EU queria. Não estava conseguindo o que EU desejava. Não estava vivendo a MINHA vida.

Então, eu fui procurar entender o que estava acontecendo.

E eu vejo muito isso hoje em dia.

Pessoas e profissionais brilhantes, com grande potencial, mas presos em seu próprio comportamento, querendo fazer mais pelos outros do que para si mesmos.

Deixando de viver a própria vida, os seus projetos, abandonando objetivos e metas pessoais e profissionais simplesmente para se dedicar aos outros.

E quando essa pessoa chega aos 40 anos, aos 50 anos e olha para trás percebe que viveu uma boa parte da sua vida para os outros e não para si mesma.

Sufocou, reprimiu desejos, vontades e sentimentos.

Deixou passar oportunidades. Evitou se arriscar em alguma carreira, trabalho ou aventura.

E a essa altura está cheia de emoções e sentimentos destrutivos e comportamentos limitantes que estão impedindo que ela avance naquilo que ela realmente quer.

E na verdade não importa a idade. A pessoa pode ter 20, 30, 40, 70 anos.

Só que quanto mais cedo perceber isso e trabalhar para se libertar desse comportamento, melhor.
Mix de emoções
 
Andrea Piacquadio/ Pexels
 

A pessoa agradadora vive um mix de emoções e sentimentos potencialmente destrutivos.

Os agradadores fazem o que fazem por diversos motivos:
  • Medo do que os outros vão falar
  • Medo do que os outros vão pensar
  • Medo de perder as pessoas que ama [ser deixado(a)]
  • Medo de não parecer ser bom o bastante
  • Medo de perder o emprego
  • Medo de perder o apoio de alguém
  • Medo de não ser aceito no grupo
  • Vergonha de ser quem realmente é

São vários os motivos e cada pessoa tem o seu. Cada caso é um caso.

Sinceramente, eu adoraria explicar a causa raiz desse comportamento, mas é um assunto extenso e profundo.

Sendo assim, eu abordo esse tema nos detalhes na minha mentoriaula (mentoria + aula) “O Agradador”.

Agora, você vai conhecer os 7 passos para deixar de ser um agradador e conquistar a vida que você deseja e merece!

Passo 1 – Saiba exatamente o que você quer

O que você deseja? Aonde quer chegar? O que quer conquistar? O que você quer sentir? Como você quer se sentir?

Você já pensou de verdade, com intensidade, na vida que você deseja?

Como será a sua rotina? O seu trabalho? O seu dia a dia?

E depois que você descobriu qual é o caminho que você está determinado a ir…

Passo 2 – Objetivos e metas

Comece a dar forma à sua vida…

Transforme essa vida dos sonhos em objetivos e metas realizáveis.

Desenhe um mapa com as coordenadas para você ter uma base sólida e um norte, que vai guiar cada passo que você der.

Passo 3 – Faça análise dos obstáculos

O que está impedindo você de avançar neste momento?

– Quais são as suas crenças em relação a isso?

– Quais são os seus valores?

Anote tudo!

Passo 4 – Faça análise das emoções e sentimentos

– Você tem medo de quê?

– Quais são os sentimentos que estão afetando você?

– Como isso está atrapalhando o seu avanço?

– Quais são as consequências físicas desse sofrimento emocional?

Descreva em detalhes o que você perceber e vier à mente.

Passo 5 – Encontre dentro de si o amor, a dignidade e a suficiência

Um dos maiores desafios que um agradador enfrenta é encontrar dentro de si o que ele busca fora dele.

Amor, dignidade e suficiência são emoções e sentimentos que mais faltam.

Passo 6 – Blinde-se contra opiniões e julgamentos

O que o outro vai achar da sua posição, das suas ideias ou do seu comportamento é problema dele.

Certamente, você não vai insultar ou prejudicar o próximo. Sendo assim, faça o que você deseja, pensando em si em primeiro lugar.

Passo 7 – NUNCA se desculpe por ser quem você nasceu para ser.

Nunca se desculpe por ser quem você nasceu para ser. É a sua essência.

Não fique pedindo permissão para fazer a sua missão, para realizar o seu papel neste mundo.

Experimente pedir mais desculpas do que com licença. Vai e faz. Siga a SUA vida!

Você está fazendo o seu melhor, e não prejudicando os outros.

E aí, qual destes passos você mais precisa desenvolver em sua vida?

 
Rafael Gonçalves
 
 




Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Dezembro 07, 2020

chamavioleta

AQUI, EM JÚPITER OU NAS PLÊIADES…

Por Fatima D’Agostino

lecocqmuller@gmail.com

a 5 de dezembro de 2020.


 
 
 
 
Nos identificamos tanto com a forma, que acreditamos em vida após a morte, comumente nos vendo além, mas na mesma forma que temos agora. 
 
Continuar na ilusão dessa identificação não basta para viver, isso nos dá a certeza, apenas, de que existimos. 
 
Viver é amar e ser amado porque somos Amor, somos iluminados, mesmo não enxergando a Luz. Viver é confiar, profundamente, na imortalidade, mesmo na forma impermanente. Quando confiamos em quem somos nós, nossa relação com o tempo e com as questões cotidianas mudam e as manifestações são conscientes porque saem de quem somos e não em quem estamos existindo. 
 
Para viver não basta ver, ouvir, pensar e falar, é preciso sentir, mas sem paixão, pois essa nos impulsiona nas realizações existenciais: casar, ter filhos, ter dinheiro, ser feliz, ter casa, comida, amigos, viajar, etc. E não basta ter sangue nas veias e ar nos pulmões, é preciso sentir o fluxo de energia que move os elementos para que possamos existir. 
 
Inevitavelmente fomos, até aqui, dois seres dentro de nós mesmos e descobrimos isso com a expansão da consciência. Hoje, estamos travando outro embate, ou seja, a confusão estabelecida entre existir (fazer) ou viver (ser). 
 
Um novo jogou começou, tente não escolher um lado, apenas observe essa partida que logo irá acabar porque não levará mais alguns milênios como todas as outras que jogamos. Para sermos temos que existir no ser e isso nos remete para outro patamar na convivência coletiva: da aceitação, da compaixão e do reconhecimento de que somos todos Amor e Luz, apesar das escolhas e opções variadas de existir. 
 
A tranquilidade e a paz se manifestam na coerência entre o pensar, o sentir e o agir, permanecer consciente de existir aqui. Essa maneira integral é completamente nova porque ainda está em formação um novo paradigma e não há suporte energético suficiente para nos mantermos coerentes e coesos, enquanto coletividade, o tempo todo. Mas, seremos.
 
Passamos muitas existências ignorando a Vida que coabita o nosso corpo físico. O que é existir? Nascer, crescer, morrer… Mas, o que acontece com a nossa essência (alma) enquanto existimos? Alinhada com a consciência, ela dá profundidade, autonomia e sentido ao existir, além de manifestar potenciais realidades. 
 
Lidamos bem com as emoções quando elas são senso comum e, inconscientes, manifestamos somente o que guardamos em nossa memória existencial, por isso tantas experiências revelam o senso comum. 
 
A alma permanece oculta para muitos de nós e presenciamos, passivamente, os que ainda julgam ser do outro porque estamos nos habituando a nos sentirmos unidade, não mais classificando tudo entre bom ou ruim, eles e nós, eu e você. Isso foi existir, não é errado ou certo, apenas foi. 
 
A Terra tem bilhões de anos e somente agora nos sentimos parte da galáxia, do universo, aceitando a influência recíproca de todos os fenômenos, seja aqui, em júpiter ou nas plêiades, a nossa energia também movimenta o Todo.
 
Alguns de nós integramos a infinitude ao efêmero, então, para quem está desperto, celebre a Vida eterna e mutável. Vibre o amor que você É e Boa Vida!
 
 
Fátima D’Agostino
 


Agradecimentos a:  


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub