Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A “Grande Restauração” é para os “Camponeses”

A “Grande Restauração” é para os “Camponeses”

Por Tessa Lena.

Tradução, edição e imagens:  

Thoth3126@protonmail.ch

 
 
.
 

 

 
 
A razão matemática para a implantação da Grande Restauração é que, graças à atual tecnologia, o planeta ficou pequeno e o modelo econômico de [especulação e] expansão infinita faliu – mas, obviamente, os super-ricos querem continuar super-ricos e, por isso, precisam de um milagre, precisam [e criam] uma outra bolha , além de um sistema cirurgicamente preciso para gerenciar o que eles percebem como “os seus recursos limitados”. Assim, eles desejam desesperadamente uma bolha que forneça um novo crescimento do nada – literalmente – enquanto simultaneamente procuram apertar os cintos dos “camponeses” [zumbis], um esforço que começa com a implantação da necessidade de “modificação comportamental”, também conhecido como redefinir o “senso de direito” dos camponeses à um alto padrão de vida e de liberdades civis (um  terrível “privilégio” para meros camponeses).

 

 

A “Grande Restauração” [The Great Reset] é para os Zumbis. Para onde vamos daqui? 
Por Tessa Lena

 

O que é “A Grande Restauração”?

A agenda do WEF chamada por “The Great Reset” é um projeto fortemente financiado, desesperadamente ambicioso, coordenado internacionalmente, liderado por algumas das maiores corporações multinacionais e atores financeiros do planeta e realizado por organizações governamentais e ONGs cooperantes. Sua alma é uma combinação de ficção científica do início do século XX, pôsteres idílicos de propaganda soviéticos, a obsessão de um contador perturbado viciado em jogos de azar – e uma versão digital atualizada de “Destino manifesto”.

– Os camponeses estão engordando e estão se reproduzindo! Ah não!.

A razão matemática para a implantação da Grande Restauração é que, graças à atual tecnologia, o planeta ficou pequeno e o modelo econômico de [especulação] expansão infinita faliu – mas, obviamente, os super-ricos querem continuar super-ricos e, por isso, precisam de um milagre, precisam [e criam] uma outra bolha , além de um sistema cirurgicamente preciso para gerenciar o que eles percebem como “os seus recursos limitados”. Assim, eles desejam desesperadamente uma bolha que forneça um novo crescimento do nada – literalmente – enquanto simultaneamente procuram apertar os cintos dos “camponeses” [zumbis], um esforço que começa com a implantação da necessidade de “modificação comportamental”, também conhecido como redefinir o “senso de direito” dos camponeses de direito à um alto padrão de vida e de liberdades civis (um  terrível “privilégio”para meros camponeses).

A razão psicológica para a Grande Restauração é o medo de perder o controle da “propriedade”, ou seja o controle total do planeta, seus recursos e habitantes . Suponho que, se você possui bilhões e movimenta trilhões, sua percepção da realidade fica ruim, e tudo “lá embaixo” [o bando de comedores inúteis] parece “um formigueiro” que existe apenas para servi-los . Apenas “formigas” e números, os seus ativos .

Assim, o objetivo prático da Grande Restauração é reestruturar fundamentalmente a economia mundial e as relações geopolíticas com base em dois pressupostos: um, que cada elemento da natureza e cada forma de vida é uma parte do inventário global (administrado pelo estado supostamente benevolente, que, por sua vez, pertence a várias pessoas ricas “repentinamente benevolentes”, via tecnologia) – e dois, que “todo o estoque” [dos comedores inúteis e das riquezas do planeta] precisa ser contabilizado estritamente: ser registrado em um banco de dados central, ser lido por um scanner e facilmente identificado, e ser gerenciado pela IA, usando a “ciência” mais recente. 

O objetivo é contar e, em seguida, gerenciar e controlar com eficiência todos os recursos, incluindo as formigas, ops, as pessoas, em uma escala sem precedentes, com ansiedade e precisão digital sem precedentes – tudo enquanto os “mestres” continuam se entregando, desfrutando de vastos imensidões de natureza conservada, livres da presença dos camponeses soberanos desnecessários e sua imprevisibilidade. O mundo do rei parece muito mais previsível e relaxado quando o caos da subjetividade humana é contido e controlado para sempre.

Além disso, como um aspecto potencialmente lucrativo à parte, muitos desses “ativos” administrados de forma rígida também podem ser transformados em novos instrumentos financeiros e serem negociados. Começa o próximo jogo!

Em outras palavras, é um novo feudalismo global “eficiente” que vai muito além de seu irmão medieval, já que o scanner tudo vê: cada pessoa, cada mineral e cada baga são marcados e rastreados digitalmente. Sob essa estrutura, todo “camponês” tem uma função que deriva não do mistério da vida, não pela capacidade de livre arbítrio, e não de sua vocação interior – mas de obedecer a IA, o mestre da eficiência e o “servo do rei.” Idealmente, os camponeses podem ser convencidos de que é bom para eles (ou necessário estar seguro, veja “rastreamento de contato”) e que é assim que o progresso e a felicidade são – mas se não, existem outras maneiras, da violência clássica à virtual prisões para “pílulas de moralidade“.

A reforma em questão pretende perturbar todas as áreas da vida, em escala planetária: os governos, as relações internacionais, as finanças, geração e distribuição de energia, produção de alimentos, medicina, geração e distribuição dos empregos, planejamento urbano, imobiliário, aplicação da lei e as interações humanas – e começa com mudando a maneira como pensamos sobre nós mesmos e nossa relação com o mundo. Notavelmente, a privacidade é um grande espinho no olho coletivo de nossos “grandes mestres redefinidores” – e – enquanto estou digitando, eles estão empurrando seus doces pontos de discussão sobre como a privacidade é realmente um conceito desatualizado – especialmente quando se trata de informações médicas das pessoas e o seu DNA , caramba – e que simplesmente não podemos seguir em frente para “um futuro brilhante” se pessoas idiotas como nós, reles mortais camponeses continuarmos nos apegando à nossa privacidade e aos nossos direitos básicos.

Passarei brevemente sobre os diferentes elementos dessa escorregadia reforma chamada pomposamente de “A Grande Restauração” em um segundo – mas, para resumir, o resultado final desejado é um gigante, triste, alta e globalmente controle de tudo e de todos, onde a privacidade não existe, a discordância e questionamentos é impensável e a submissão TOTAL é obrigatória. É como uma realidade vigiada e medicada 24 horas por dia, 7 dias por semana, exceto que os medicamentos são químicos e via controles por dispositivos [implantes] digitais, e o seu comportamento é relatado de volta e em tempo real à “nave-mãe”, que pode puni-lo por mau comportamento, por exemplo, bloqueando seu acesso a determinados lugares, produtos ou colocando em suspensão o acesso à sua conta bancária digital – talvez e mesmo sem qualquer intervenção humana.

Assim, em um nível sensorial – no que se refere a dinheiro e poder – este transportador de informações é uma tentativa dos super-ricos de organizar e monetizar seus “ativos”, incluindo as pessoas – com mais eficiência do que nunca. Em um nível teológico, a iniciativa é moldada pelo transumanismo, um sistema de crença formal enraizado em um sentimento patológico de ser repelido por todas as coisas naturais – e uma visão resultante de formas biológicas como robôs defeituosos, que são tornados perfeitos, assassinos em série perfeitos, por seres humanos fundindo-se com as máquinas de uma forma que redefine o significado de estar vivo e desafia a própria morte.

Gostaria de enfatizar que nunca devemos subestimar a importância dos sentimentos subjetivos e da teologia na formação dos eventos históricos. Toda a nossa história é uma soma de escolhas subjetivas – onde as escolhas dos mais poderosos e dos mais motivados pesam mais. E a reforma religiosa, que normalmente se origina da preferência subjetiva de vários indivíduos poderosos por como o quadro geral deveria ser, tem sido um impulsionador de mudanças sociais, econômicas e culturais em grande escala neste planeta por séculos. O que estamos vendo aqui é o surgimento de uma nova religião-e, tanto quanto eu quero acreditar na limpeza geral e racionalidade do sistema de no nível mais elevado, estamos não lidando com uma tentativa racional, científica, honesta, benevolente – ou mesmo equivocada – de tornar as coisas melhores. 

Quando se trata dos nossos “mestres mentores” da Grande Restauração, estamos lidando com uma combinação de ganância padrão de psicopatas cruéis – e a patologia emocional de loucos apodrecidos e inquietos que estão enlouquecendo com a manutenção de sua propriedade nesta nova era, e que se ressentem de sua natureza biológica a natureza como tal e querem ser “deuses”. Infelizmente, os malucos psicopatas são muito ricos e bem relacionados, e podem contratar [comprar a consciência de] um milhão de subordinados para fazer uma apresentação externa astuta, convincente, alegre e racional sobre sua nova religião. E para [continuar a] subornar a mídia [pre$$titute]. E políticos [meros marionetes não importa a “cor” do seu partido]. E acadêmicos dogmáticos que endeusam sua própria intelectualidade. E organizadores de campanha. E organizações sem fins lucrativos. E não vamos esquecer meus irmãos, os artistas, as “celebridades” que, por fome de fama e indignidade e servilismo, criarão anúncios bonitos, engenhosos e comoventes para qualquer coisa que os pague bem e projetem suas imagens. E quando o círculo se completar, teremos uma opinião pública totalmente nova e bovina na sua modelagem e, tecnicamente, ainda uma “democracia”! Se apenas aqueles teóricos da conspiração fossem embora …

Então, quem são as pessoas que lideram “A Grande Restauração” e como esse esforço é coordenado?

Ao que parece, parecem ser os suspeitos de sempre: os principais capitalistas do mundo, dinastias historicamente ricas de diferentes partes da Terra, membros da realeza secular e religiosa, bilionários, como Bill Gates, Ellon Musk, George Soros, et caterva. – em outras palavras, são as pessoas que têm dinheiro suficiente para sentir que este mundo é deles, e a parte que ainda não lhes pertence pode ser comprada, são a elite dos 0,0001% – e talvez também as pessoas imediatamente abaixo deles que buscam avidamente por escalar na mobilidade ascendente. Alguns rostos familiares, alguns rostos que nunca vimos e os lacaios de sempre que adoram lamber as botas dos “poderosos”.

Obviamente, essa elite dos 0,0001% e seus serviçais lacaios lambedores de botas não são uma massa monolítica, e tenho certeza de que não concordam entre si em tudo e provavelmente competem para ver quem vai comer mais “camponeses idiotas” e controlar mais partes da Terra e suas riquezas. Certamente há rivalidade entre as elites americana e chinesa, por exemplo, ou entre as elites americana e russa – bem como entre diferentes super tubarões individuais, que abundam na Europa. 

Mas, em suma, mesmo enquanto competem, eles compartilham interesses e mensagens compartilhadas, e há mais camaradagem estratégica e terreno comum entre eles do que entre qualquer um deles e principalmente entre qualquer um dos camponeses, que obedecem a regra a eles imposta pelas elites que os governam de acordo com a máxima do imperador Julio Cezar de “Divide Et Impera”. Por exemplo, é provável que nenhum deles rejeite a ideia de criar uma nova classe de ativos financeiros para ganhar mais dinheiro! Além disso, eles também têm “consultores”, que, por sua vez, estão competindo entre si pelo pagamento mais alto, tentando empurrar as suas ideias. Tudo muito subjetivo, mas também ampla – e cuidadosamente – coordenado em áreas de seus maiores interesses comuns.

E atualmente, o conceito “vencedor” do dia parece ser um mundo cheio de acrônimos: AI [Inteligência Artificial], 5G [telefonia móvel], IoT [Internet of things (Internet das coisas)] e assim por diante. Um mundo onde o dinheiro é digital, a comida é cultivada em laboratório, os remédios serão dados em doses através de implantes subcutâneos, onde tudo é contado e controlado por monopólios gigantescos e as pessoas estão em grande parte privadas do livre arbítrio e todos serão, de alguma forma, chipados e rastreados pelo sistema. 

Um mundo [estilo Matrix] onde cada elemento da natureza e cada ser vivo é um hospedeiro de dados ou uma fonte de energia – ou ambos. Um mundo onde o fluxo do dia a dia dos “camponeses” é microgerenciado por uma IA sempre monitorada e incisiva que registra pensamentos e sentimentos antes mesmo que as pessoas tenham a chance de tornar seus pensamentos e sentimentos seus. Um mundo onde a própria vida é terceirizada para a máquina, e um ser humano é essencialmente um traje de carne.

Agora, eu não acho que esta visão jamais se tornará realidade por completo. É provável que imploda antes de chegar a meio caminho [mas causará grandes transtornos] – e parte do que acabei de descrever não é mais do que sonhar acordado com uma mente muito consciente. Mas os psicopatas poderosos estão dando o melhor de si para tornar esse pesadelo realidade. Assim, o perigo não está em ser ultrapassado e passar a ser controlado por uma IA repentinamente inteligente e autoconsciente, mas na perturbação da vida normal e na miséria absoluta que os psicopatas malucos podem causar em nossas mentes e corpos enquanto disputam para cortar e fatiar o mundo, usando vários métodos convenientes e frases de efeito e crises criadas como “crise global de saúde” ou “mudança climática”, etc…

E sim, definitivamente há coordenação e continuidade, como há continuidade em dinastias e tendências filosóficas entre os membros desta casta de globalistas privilegiados.  Algumas são mais efêmeras e outras mais concretas. Do lado efêmero, a visão dos “resetters” está relacionada às ideias futuristas que eram populares no início do século 20, ao sonho de um governo de monopólio corporativo global que sustentou a revolução bolchevique [os comunistas] de 1917 e ao desejo geral de controlar o mundo com tecnologia, IA, algo que foi tentado e falhou na União Soviética nos anos 60 – usando uma linguagem muito semelhante à de hoje, mas que esta dando muito certo na CHINA, com grande parte de sua população já vivendo dentro de um sistema de CRÉDITO SOCIAL. Do lado concreto, a Grande Reinicialização (que por sinal é muito bem coordenada, na medida em que Biden e Johnson {Inglaterra] estão usando as mesmas palavras codificadas apresentadas pelo WEF ) surge dos esforços pós-Segunda Guerra Mundial para manter um equilíbrio de poder “correto” no mundo, com interesses financeiros “corretos” colhendo os benefícios para os mesmos muito poucos.

A linguagem eloquente e sedutora da “sustentabilidade”, que é um pilar importante do kit de marketing dos defensores do “Great Reset”, foi inicialmente criada como parte de vários programas das Nações Unidas – como “Agenda 21” e “Agenda 2030.” E tenho certeza de que durante a produção desses programas, ambos os elementos – conspiração e benevolência – estiveram presentes. Ambos são conjuntos de documentos extremamente secos e enfadonhos sobre gestão de recursos e justiça, que parecem algo escrito por um professor soviético cansado e quadrado com um bom domínio de termos burocráticos, escritos principalmente para justificar o salário dos burocratas e a existência dos Estados Unidos das Nações [a tal New World Order]. 

O que é interessante sobre o último é que, normalmente, a ONU é bastante inútil, o que significa que as pessoas se reúnem, conversam, apresentam longos documentos burocráticos e resoluções não vinculativas – e então nada de essencial acontece. Mas não desta vez...>

Para continuar a leitura por favor cliqu ni elo abaixo:

https://rayviolet2.blogspot.com/2020/11/a-grande-restauracao-e-para-os.html

 





Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!