Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Fevereiro 23, 2023

chamavioleta

Aligning with Our Cosmic Environment

Por Kenneth Schmitt

Traduzido a 22 de fevereiro de 2023

 

 

Estamos a ser convidados a mudar a nossa percepção da qualidade da nossa realidade. O cosmos está a desafiar-nos a desligarmo-nos da energia negativa, porque o nosso ambiente energético está a tornar-se cada vez mais positivo e amável. À medida que as frequências ressonantes da Terra aumentam, temos de nos adaptar a elas para podermos continuar a viver aqui. Se não nos podemos tornar conscientes do coração, os nossos sistemas biológicos tornam-se instáveis, e as nossas vidas desmoronam-se. Quando nos alinhamos com a energia negativa, tornamo-nos auto-diminutivos, e o nosso ambiente pessoal fica sobrecarregado pelo poder da crescente ressonância ambiental. 
 
O nosso foco constante nas energias de gratidão e alegria traz-nos em alinhamento com a nossa consciência de coração. Neste estado de ser, estamos para além da negatividade, e ela não entra nas nossas vidas. Enquanto fazemos a transição para o Ser transcendente, temos de lidar com as profundezas da nossa consciência das quais surgem sentimentos negativos de vergonha, culpa, raiva, vitimização, medo, dúvida e depressão. Podemos ser capazes de resolver alguns destes sentimentos através da terapia, mas entretanto eles causam caos nas nossas vidas. Para resolver a raiz de todos eles, podemos reconhecer a natureza do medo, que se baseia na nossa crença na diminuição pessoal e na mortalidade. 
 
Não somos obrigados a ficar velhos, doentes e a morrer. As experiências deles são o resultado da nossa crença na sua aplicação a nós próprios. Recentrando a nossa atenção, podemos resolver a raiz destas crenças e depois libertá-las para serem transcendidas por aquilo que amamos. Toda a nossa vida no mundo empírico dualista está confinada dentro do espectro energético da experiência consciente do ego. A nossa consciência de ego não pode permitir-nos abrir a nossa consciência para além do medo. Para o fazer, precisamos de uma fonte de orientação interior mais poderosa que nos permita transcender a consciência do ego. 
 
Como a fonte energética mais poderosa na nossa essência, o coração do nosso Ser é a transmissão da força da vida consciente que surge na consciência universal. Dá-nos tanta vitalidade e consciência quanto nos permitimos com as nossas crenças limitantes. Quando resolvemos estas crenças, podemos abrir-nos à totalidade da consciência universal, e podemos realizar a nossa capacidade de modulação energética na criação constante das nossas experiências. 
 
Porque o nosso coração ressoa com amor e vitalidade infinitos, estas são as vibrações com as quais devemos alinhar-nos para viver numa dimensão mais elevada da consciência. O que quer que interfira com os nossos pensamentos e sentimentos a este nível, é uma limitação pessoal que podemos resolver e transcender através da nossa intenção consciente. Temos a capacidade de escolher o nosso estado de ser em cada momento. Quanto mais podemos prestar atenção ao que surge dentro da nossa psique a um nível positivo, mais nos aproximamos do domínio do nosso mundo pessoal.
 
Kenneth Schmitt
 
 
 

 
Transcrito por achama.biz.ly com agradecimentos a: 
 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub