Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

As raízes Ocultistas (Magia Negra) do Nazismo

(O SOL NEGRO)

Fonte: http://black.greyfalcon.us/thule.html.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

 
 
.
 
 
 

 
 

Em 1917, o ocultista Baron Rudolf von Sebottendorf, o discípulo de Gurdjeff, Karl Haushofer, o ás piloto Lothar Waisz, o prelado Gernot da secreta “Societas Templi Marcioni” (Sociedade do Templo Marcionita) e Maria Orsic, uma médium psíquica de Zagreb se encontraram em Viena. Todos haviam estudado extensivamente os ensinamentos da ordem “Golden Dawn” (Ordem Hermética da Aurora Dourada ou  Ordem Hermética do Amanhecer Dourado), seus ensinamentos, rituais e, especialmente, seu conhecimento sobre lojas secretas asiáticas. Sebottendorf e Haushofer eram viajantes experientes da Índia e do Tibete e muito influenciados pelos antigos ensinamentos e mitos desses lugares. Durante a Primeira Guerra Mundial, Karl Haushofer fez contatos com uma das sociedades secretas mais influentes da Ásia, os Chapéus Amarelos Tibetanos (Gelug-pa).


 
As raízes Míticas e Ocultistas do Nazis
Em 1919, Karl Haushofer fundou uma segunda ordem secreta, o BRÜDER DES LICHTS (Irmãos da Luz), que mais tarde foi renomeada como VRIL-GESELLSCHAFT. Na sociedade VRIL, ele uniu a nova ordem templária DIE HERREN von SCHWARZEN STEIN (DHvSS – acrônimo para “Os Senhores da Pedra Negra”) que surgiu em 1917 da Ordem Teutônica e dos SCHWARZE RITTER (Cavaleiros Negros) da Sociedade Thule e da elite das S.S.- SCHWARZE SONNE (Sol Negro)
Para comparar ambas sociedades secretas, a THULE e a VRIL, é mais fácil dizer que a Thule-Gesellschaft lidou com interesses materiais e políticos, enquanto a Vril-Gesellschaft estava mais orientada para o OUTRO LADO, o “lado negro” do ocultismo e da sabedoria espiritual. Mas muitos conceitos que eles compartilhavam sobre temas míticos como a Atlântida, Hiperbórea, Agharta, Lemúria-Mu e a mítica Thule, a conexão básica entre os teutônicos e (os Anunnaki, Nephilim) a Mesopotâmia (antiga Suméria), mas também os antigos lugares sagrados na Alemanha, como o Externsteine (pedras externas) ou o Hausberg em Stronegg, eram áreas de pesquisa comum para ambas as sociedades, Thule e Vril.
polonorte-abertura.01
 
Duas imagens diferentes da Terra e do polo norte apresentando a mesma anomalia (destaque) no “topo do planeta” (Polo Norte), uma provável abertura para um mundo interior, por muitos conhecido como
AGHARTA
.
Sebottendorf e Haushofer eram viajantes experientes da Índia e do Tibete e muito influenciados pelos antigos ensinamentos e mitos desses lugares. Durante a Primeira Guerra Mundial, Karl Haushofer fez contatos com uma das sociedades secretas mais influentes da Ásia, os Chapéus Amarelos Tibetanos (Gelug-pa). Esta seita foi formada em 1409 pelo reformador budista Tsong-kha-pa. Haushofer foi iniciado nessa ordem tibetana e jurou cometer suicídio caso sua missão falhasse. Os contatos entre Haushofer e os Chapéus Amarelos levaram nos anos 20 à formação de colônias tibetanas na Alemanha.
Os quatro jovens esperavam que durante algumas reuniões em Viena eles aprendessem algo sobre os textos  secretos reveladores dos Cavaleiros Templários e também sobre a fraternidade secreta Die Herren vom Schwarzen Stein (“Os Senhores da Pedra Negra”). O Prelado Gernot era dos “Herdeiros” dos Cavaleiros Templários, a “única verdadeira” sociedade Templária. Eles alegavam ser os descendentes dos Templários de 1307 que passaram seus segredos de pai para filho – até hoje. O Prelado Gernot aparentemente lhes contou sobre o advento de uma nova era – a mudança da Era de Peixes para a Era de Aquário.
Eles discutiram que nosso ano solar – de acordo com as doze revoluções do sol pelo zodíaco – era dividido em doze meses e, portanto, a revolução do nosso sol em torno do grande sol central (o Sol Negro dos mitos antigos) também foi dividida em doze partes. Juntamente com a precessão do movimento do Equinócio da Terra em forma de cone, devido à inclinação do eixo da Terra em cerca de 23º, isso determinaria o comprimento da passagem das eras zodiacais e astronômicas. Esse “mês cósmico” tem então 2.160 anos, o “ano cósmico” 25.920 anos. Segundo os Templários, a próxima mudança não seria apenas uma mudança comum das eras astronômicas, mas também o fim de um ano cósmico e o início de um ano absolutamente novo.
A parte principal das discussões tratava dos antecedentes de uma seção do Novo Testamento,  Mateus 21:42-44Pois ali Jesus se dirigiu aos judeus:
“Diz-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras:A pedra, que os edificadores rejeitaram, essa foi posta por cabeça do ângulo; pelo Senhor foi feito isto, E é maravilhoso aos nossos olhos? Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos. E, quem cair sobre esta pedra, despedaçar-se-á; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó.  –  Mateus 21:42-44
O texto original completo, que é mantido nos arquivos da “Societas Templi Marcioni“, diz isso ainda mais claramente. Mas o ponto é: nesse texto, Jesus realmente nomeia o “povo”, ele fala com os Teutões (soldados germânicos) servindo na legião romana e diz a eles que foi o SEU (os povos germânicos) povo que ele escolheu. Era isso que Sebottendorf e seus amigos pretendiam e queriam ter certeza: que o povo teutônico, ou seja, a raça ariana dos alemães, havia sido “contratada” por Jesus para trazer o reino da Luz sobre a Terra – na “Terra da Montanha da Meia-Noite” (Alemanha). O local onde o raio encontraria a Terra era a Montanha Untersberg, perto de Salzburgo, na Áustria.

Liderados por Ernst Schäfer (Centro) uma expedição nazista ao Tibete partiu de navio em 1937, mas encontrou obstáculos logo ao chegar a costa da Índia onde pretendia desembarcar. As autoridades britânicas desconfiavam das verdadeiras intensões da expedição e negaram acesso aos portos sob seu controle. Schäfer e Himmler (Waffen S.S.) ficaram furiosos e fizeram uma queixa formal. Temendo um incidente diplomático, o Primeiro Ministro britânico Neville Chamberlain garantiu um salvo conduto para que a Expedição prosseguisse.
Qual era a lenda da montanha Untersberg, na qual Hitler passou muitas horas observando seus estudos no Berghof? Os historiadores acham que, como o rei Arthur,Frederick Barbarossa está enterrado lá, esperando que um chamado o ressuscite dentre os mortos para ajudar o país em sua hora de necessidade. Essa não é a lenda da Untersberg, no entanto.
Em 1220, o Templário Komtur Hubertus Koch, retornando com uma pequena facção das Cruzadas, passou pela Mesopotâmia e perto da cidade antiga de Nínive, no Iraque moderno, recebeu uma aparição da deusa Isais (primeiro filho da deusa Ísis com o deus Set). Ela disse para ele se retirar para a montanha de Untersberg, construir uma casa lá e aguardar sua próxima aparição.

{ Em 1220, o templário Komtur Hubertus Koch, retornando com uma pequena facção das Cruzadas, passou pela Mesopotâmia e perto da cidade antiga de Nínive, no Iraque moderno, quando ele recebeu uma aparição da deusa Isais (primeira filha da deusa Ísis com o deus Setx). que lhe disse “constrói uma casa (comenda) na montanha Untersberg e aguarde minha próxima aparição”. É notável que Isais é dada como meia-irmão de Hórus, filho de Ísis e Osíris, associado ao princípio da Luz, enquanto Seth era a contrapartida do princípio das trevas / escuridão.}

Assim, Isais é a donzela do Graal original e as mulheres da Vril Gesselshaft a tomaram como líder espiritual, sugerindo que a adoravam e que ela era a rainha deAldebaran. Se isso é verdade ou não, em 1221, Koch ergueu seu primeiro Komturei (comenda) aos pés de Ettenberg, perto de Markt Schellenberg. Uma segunda estrutura maior se seguiu. Acredita-se que ao longo dos próximos anos, galerias subterrâneas foram escavadas em várias áreas do Untersberg, e em uma delas um templo para Isaisfoi construído.
Uma segunda aparição da “deusa” Isais ocorreu em 1226 para o Templário Komtur Hubertus Koch e foi repetida em outras ocasiões até 1238. Durante esse período, os Templários receberam “Die Isais Offenbarung, uma série de profecias (recentemente publicadas) e informações sobre o Santo Graal. Os Templários em Jerusalém tinham conhecimento dessas visitas, sobre as quais a Igreja desenhou um véu de silêncio. O que se segue em nossa narrativa é apenas tradição, mas pode ser de interesse.
Untersberg.jpg
Untersberg visto de Gaisberg acima do sul de Salzburgo. O proeminente pico duplo no fundo esquerdo é o maciço de Watzmann
É tradição alemã que os Templários receberam ordens para formar uma seita ocultista secreta no sul da Alemanha, Áustria e norte da Itália, conhecida como “Die Herren vom Schwarzen Stein” – Os Senhores da Pedra Negra – ou o acrônimo DHvSS, para abreviar, e isso é dito ser o verdadeiro significado oculto por trás da criação da organização S.S. Schutzstaffel nazista.
Dizia-se que o Santo Graal (“Ghral” é pedra sagrada, em árabe-persa) era um cristal violeta-preto, meio quartzo, meio ametista, através do qual os “Poderes Superiores” se comunicavam com a humanidade. Foi entregue à guarda dos cátaros e contrabandeada para fora da última fortaleza em Montsegur, na França, e escondida por quatro mulheres cátaras na noite de 14 de março de 1244. Há uma lenda cátara que 700 anos após a destruição da fé cátara, o Santo Graal seria devolvido aos seus legítimos detentores, DHvSS ou a S.S. Schutzstaffel nazista?
Pode ser interessante notar, a esse respeito, que a Casa de Chá projetada por Hitler e construída no Mooslahnerkopf em Obersalzberg, o pavilhão de pedra ainda hoje, tem uma semelhança impressionante com Montsegur quando vista sob certos ângulos a partir do pé do afloramento da grande rocha. Se isso foi uma coincidência permanece na mente de quem vê o local.
No final de setembro de 1917, Sebottendorf se reuniu com membros dos “Senhores da Pedra Negra” em Untersberg para receber o poder da “Pedra Preto-Roxa”, após a qual a sociedade secreta recebeu o nome. Os “Senhores da Pedra Negra”, que se originaram da sociedade marcionita em 1221, liderados por Hubertus Koch, que tinham como objetivo a luta contra o mal e a construção do reino da Luz de Cristo.
Um círculo se formou ao redor do barão Rudolf von Sebottendorf, que escreveu sobre isso em um livro que foi posteriormente banido pelo partido nazista Bevor Hitler kam: Eine historische Studie (Antes da vinda de Hitler), que viu a “Teutonic Order” em 1918 em Bad Aibling se tornar a (sociedade secreta) “Thule Gesellschaft” .
Os temas que eles tentaram vincular à política foram magia científica, astrologia, ocultismo e o estudo do conhecimento dos Templários, bem como práticas da “Golden Dawn”, como Tantra, Yoga e meditação oriental. Os membros da Thule-Gesellschaft acreditavam, após as Revelações de sua “deusa” Isais, em um Salvador Vindouro (alemão: Heiland = o Santo), o “Terceiro Sargon” que levaria à Alemanha ao pináculo da glória, o domínio do mundo e uma nova cultura ariana.
Guido von List (1905): Alguns dos ensinamentos mais importantes que influenciaram a Thule-Gesellschaft foram a construção ariana-germânica da seita (Wihinei) do filósofo Guido von List, a cosmologia glacial de Hans Hörbiger e uma tendência ao cristianismo dos marcionitas, desprezando o Antigo Testamento judeu. De qualquer forma, o círculo mais interno prometeu combater o judaísmo mundial e a Maçonaria e suas lojas.
Aos olhos da Thule Gesellschaft, da qual mais tarde surgiu o DAP (Partido dos Trabalhadores Alemães), o NSDAP (Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães), a organização S.S.Schutzstaffel (Tropas de Proteção, um nome apenas para consumo externo), o povo judeu que havia sido acusado pelo deus do Antigo Testamento YAHVEH de “causar estragos na Terra” foi a razão pela qual o mundo sempre esteve envolvido em guerra e discórdia.
Longe de ser uma sociedade secreta marginal, a sociedade Thule Gesellschaft tinha membros que eram oriundos da velha aristocracia alemã. Essencialmente, tinha todas as crenças expostas por Rosenberg e foi o grupo a que Hitler chegou no início de sua ascensão ao poder. Era exclusivamente a sociedade de um homem rico e atraía seus membros dos escalões superiores da Sociedade da Baviera, e não era aberta à classe média ou aos trabalhadores da Alemanha.
De fato, era preciso mostrar pertencer a linhagem ariana pura desde à Guerra dos 30 Anos (1618-1648) para se juntar à sociedade, não se podia deformar ou mesmo ser simplesmente rico, feio e velho, era preciso ser uma das “pessoas bonitas”. Foi nessa época que o primeiro-ministro do governo da Baviera, Kurt Eisner (um judeu), foi assassinado por um jovem descontente Anton Graf Arco, que havia sido recusado em sua admissão na Sociedade Thule, provavelmente porque era de ascendência judaica. Um dos principais suspeitos que a polícia questionou era o líder da Sociedade Thule. 
Aqui podemos entender que o elitismo e o racismo eram uma parte importante dos sistemas de crenças daqueles que formularam a doutrina nazista inicial. O assassinato ocorreu em uma atmosfera de medo geral entre a elite bávara de que o bolcheivismo (o comunismo, e com isso o confisco de sua riqueza) estava fazendo importantes avanços no final da guerra e que havia muita “influência judaica” no movimento comunista (no que estavam absolutamente corretos). Isso foi “confirmado” pela eleição do socialista judeu Kurt Eisner para o governo da Baviera.
Artigo demasiado grande para este blogue.
Por favor clique ni elo abaixo para contiuar a leitura.




 





NR: 
Os líderes supremos e ocultos do sionismo usam os mesmos símbolos. Segundo Benjamin Fulford, o atual primeiro ministro da Cazária (Israel) Benjamin Nathaniel é secretamente de religião satânica e usa o talmude judaico como cobertura. Os sauditas também são e usam o Islão como cobertura. Nos EUA os neocons liderados polos Rockefellers, Bushes, Clintons, etc. também são satânicos com cobertura de cristãos e judeus.





Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcansar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

 
 

Recomenda-se o discernimento.

 

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

 

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 


Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:


 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1

 


 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.