Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Abril 30, 2023

chamavioleta

Compreender a nossa divindade

Por Kenneth Schmitt

Traduzido a 29  de abril de 2023

 

 

Para além da nossa expressão humana, podemos ter consciência da nossa própria presença. Somos ilimitados na nossa consciência infinita, que podemos conhecer e experimentar através da nossa intuição. Esta é a fonte da nossa força vital consciente, que surge no seio da consciência infinita, e é a nossa divindade. Esta palavra vem da palavra sânscrita "deva", "brilhante". Nós somos os que brilham no coração do nosso Ser. Somos ilimitados no nosso poder criativo e escolhemos exprimir-nos como as pessoas que identificamos como humanos. 
 
No mundo da humanidade, estamos envolvidos em experiências com as quais interagimos na nossa consciência. Através de uma inspecção atenta do nosso próprio estado de ser e da consciência das qualidades dos nossos encontros, podemos estabelecer uma comparação entre o que sentimos sobre nós próprios e o que experimentamos. Somos nós que controlamos as qualidades das nossas experiências através da nossa própria atenção e envolvimento emocional. Através da nossa própria presença energética, modulamos as energias do nosso ambiente para que se alinhem connosco. Também temos a opção de nos alinharmos com as energias que encontramos. Não existe nenhum poder exterior que nos possa forçar a pensar ou a sentir algo. O nosso estado de ser em qualquer momento é uma expressão do nosso livre arbítrio e do que acreditamos sobre nós próprios. 
 
Através da nossa imaginação e das nossas emoções, movemo-nos em experiências que reflectem as qualidades vibratórias que criamos. Embora tenhamos aceitado muitas limitações pessoais, somos os únicos que impõem a nós próprios uma consciência limitada. Somos os únicos que nos impedem de perceber o ser brilhante que somos. Ao examinarmos e resolvermos as nossas crenças limitadoras sobre nós próprios, tornamo-nos claros e podemos usar a nossa atenção imaginativa para nos alinharmos com a energia do nosso coração que melhora a vida, levando-nos a perceber a essência do amor incondicional da nossa consciência.
 
Podemos praticar a gratidão e a alegria. Existem muitas técnicas para o fazer. Ouvir música inspiradora; respiração profunda, rítmica e lenta; bioreflexão; riso prolongado e intencional; e abrir-se e alinhar-se com as energias da natureza em lugares bonitos e majestosos, são todos métodos de alinhamento com a nossa orientação superior. Qualquer coisa que reflicta amor e alegria pode ajudar-nos a alinhar com a nossa presença intuitiva de consciência na compreensão de que somos o único brilhante, infinito na nossa essência e eterna presença Auto-Realizada.
 
Kenneth Schmitt
 
 
 

 
Transcrito por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a: 
  

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub