Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Congresso dos EUA e Pentágono informaram que UFOs não são da Terra.

Congresso dos EUA e Pentágono informaram que UFOs não são da Terra.

Michael E. Salla

Fonte:  Exopolitics  – The New York Times.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

 
 
.
 
 
 

 
 

O New York Times acaba de lançar um artigo bombástico a respeito de instruções secretas sobre OVNIs recebidas por membros do Congresso dos EUA e oficiais do Pentágono de que as espaçonaves envolvida são “veículos de fora do planeta Terra não fabricados pela nossa civilização”. A história do New York Times ( NYT) cita o Dr. Eric Davis, físico atualmente trabalhando na The Aerospace Corporation, que deu relatórios de que estudos corporativos classificados estavam sendo conduzidos nos “veículos fora do mundo” recuperados [em acidentes] e mantidos em instalações dos grandes conglomerados do Complexo Industrial Militar.
 
Pentágono e Congresso dos EUA tornam público que os UFOs não são da Terra.
 
Os autores da história do NYT, Ralph Blumenthal e Leslie Kean, escreveram o seguinte sobre os briefings inovadores do Dr. Davis:
Davis, que agora trabalha para a The Aerospace Corporation, uma empresa de defesa, disse que entregou um briefing classificado a uma agência do Departamento de Defesa [DIA], em março, sobre recuperações de “veículos fora do mundo não fabricados pelo homem na Terra”.
Davis disse que também deu instruções classificadas sobre a recuperação de objetos inexplicáveis ​​a membros da equipe do Comitê de Serviços Armados do Senado em 21 de outubro de 2019 e a membros da equipe do Comitê de Inteligência do Senado dois dias depois.
Dadas as revelações de Davis, não é de surpreender que o Comitê Selecionado de Inteligência do Senado tenha recentemente solicitado à Comunidade de Inteligência que escrevesse um relatório abrangente sobre Fenômenos Aéreos Não Identificados (UAPs, também conhecido como OVNIs-UFOs) em seis meses. Esta solicitação foi incluída na Lei de Autorização de Inteligência proposta para o Ano Fiscal de 2021:
O Comitê apóia os esforços da Força-Tarefa de Fenômeno Aéreo Não Identificado no Escritório de Inteligência Naval para padronizar a coleta e a comunicação de fenômenos aéreos não identificados, quaisquer vínculos que eles tenham com governos estrangeiros adversários e a ameaça que representam para os equipamentos e instalações militares dos EUA.
Blumenthal e Kean discutem os comentários recentes do ex-líder da maioria no Senado Harry Reid e do senador Marco Rubio sobre os briefings que receberam, que envolveram o Dr. Eric Davis e outras autoridades.
É digno de nota os recentes comentários de Rubio em uma entrevista de que a espaçonave OVNI foi gravada sobrevoando as bases militares dos EUA, o que é uma revelação muito mais significativa do que a espaçonave desconhecida sobrevoando o oceano nas áreas de testes da Marinha, conforme evidenciado em vídeos vazados recentemente reconhecidos pela Marinha como genuína.
O testemunho do Dr. Eric Davis é importante, pois em 2019 vazou um documento de 15 páginas de sua conversa com um ex-chefe da Agência de Inteligência de Defesa (DIA) em 2002. Na conversa, o vice-almirante Thomas Wilson revelou a Davis detalhes sobre um incidente em 1997, quando lhe foi negado o acesso a um programa secreto de OVNIs administrado por um grande conglomerado empreiteiro [Complexo Industrial Militar] corporativo aeroespacial, apesar de ser, na época, o diretor adjunto da Agência de Inteligência de Defesa e o vice-diretor de Inteligência (VJ2) do Estado Maior Conjunto das forças armadas dos EUA.
O vice-almirante ThomasWilson apelou sem êxito ao Comitê de Supervisão de Programas de Acesso Especial (SAPOC), de que tinha autoridade sobre o programa de gestão corporativa. Surpreendentemente, o Comitê decidiu a favor da corporação que Wilson não tinha uma “necessidade de saber” demonstrável e, portanto, lhe foi negado o acesso às informações.
O poder da empresa do Complexo Industrial Militar corporativo surgiu de um acordo de 1994 alcançado com o SAPOC, que deu à iniciativa privada a autoridade para restringir o acesso a programas relacionados a OVNIs de oficiais do Pentágono, independentemente de sua posição e patente militar, como o almirante Wilson reclamou no documento de 15 páginas que vazou:
Critérios especiais foram estabelecidos de acordo. Uma circunstância especial que deve atender a critérios rigorosos de acesso estabelecidos pelo comitê do contratado. Nenhum pessoal da USG deve obter acesso, a menos que atenda aos critérios – a ser administrado pelo comitê contratado (diretor do programa, advogado, diretor de segurança) independentemente dos tickets e da posição do pessoal da USG. Literalmente o caminho ou a estrada. [ Transcrição / Resumo p. 11 ]
 
No entanto, Wilson soube posteriormente que a empresa do Complexo Industrial Militar tentara, sem sucesso, fazer engenharia reversa de um veículo extraterrestre recuperado. Ele queria saber se o Dr. Eric Davis, que na época trabalhava com a EarthTech, uma organização com sede em Austin, Texas, envolvida em estudos avançados de tecnologias aeroespaciais, sabia mais sobre o programa corporativo de OVNIs.
O fato de o jornal  New York Times ter publicado a história envolvendo Davis e seu conhecimento da empresa de engenharia reversa de administração corporativa é altamente significativo. Como o “papel de registro” oficial, o NYT agora está abrindo a porta para os principais sites de mídia, colhendo os fios das surpreendentes revelações de Davis e a transcrição vazada de sua conversa de 2002 com o vice-almirante Thomas Wilson.
A narrativa provável que emergirá da história do NYT é que os programas administrados por empresas privadas classificadas em espaçonaves extraterrestres recuperadas são muito reais, e não a imaginação dos teóricos da conspiração[e as ridicularizaram] de que tais programas estavam sendo realizados secretamente em várias instalações militares e de grandes conglomerados aeroespaciais privados do Complexo Industrial Militar.
O que resta a ser respondido é como as grandes corporações aeroespaciais privadas puseram as mãos numa espaçonave  UFO-OVNI recuperada e foram capazes de manter oficiais importantes e de alto escalão e patentes do Pentágono, como o almirante Thomas Wilson, completamente fora do circuito? Por que os funcionários do Pentágono que dirigem o Comitê de Supervisão do Programa de Acesso Especial negaram o acesso a Wilson, apesar de seu status muito alto no DIA e como membro no Estado-Maior Conjunto dos EUA?
Outra questão importante a ser feita é se as informações de que as empresas progrediram muito lentamente na engenharia reversa de embarcações extraterrestres recuperadas, como Wilson revelou a Davis em sua conversa de 2002, devem ser consideradas. De acordo com várias relatórios internos discutidos em minha série Secret Space Programs Book , a engenharia reversa de embarcações de discos voadores capturados começou já desde a década de 1940, a primeira embarcação protótipo foi testada em vôo nos anos 1960 e posteriormente implantada nas décadas de 1970 e 1980.
Embora possa haver outros programas de engenharia reversa de espaçonaves extraterrestres capturadas em andamento nas empresas do Complexo Industrial Militar que estão progredindo lentamente, como o Almirante Thomas Wilson disse em 2002, há muitas evidências de que os principais conglomerados aeroespaciais fizeram progressos significativos décadas antes.
Por que, portanto, liberar na arena pública informações que selecionam empresas americanas estão realizando estudos lentos e sem sucesso de embarcações extraterrestres capturadas? Uma resposta possível é que os responsáveis ​​pelos programas de engenharia reversa nos EUA não querem que o público saiba que essas tecnologias foram projetadas com êxito, estão funcionando à pleno e foram implantadas com sucesso décadas atrás pela Força Aérea e pela Marinha dos EUA em colaboração com empresas privadas do Complexo Industrial Militar contratadas nos EUA.
Além disso, a história do NYT contribui para a narrativa de que outras nações, por exemplo, China e Rússia, TAMBÉM puseram as mãos em tecnologias de fora do mundo semelhantes e fizeram engenharia reversa delas com sucesso e podem estar por trás dos avistamentos de OVNIs / UAPs /UFOs pelos pilotos da Marinha. como os senadores Rubio e Reid especulam.
Essa conclusão alimenta a percepção de que os EUA estão por trás da China e da Rússia no desenvolvimento de tais tecnologias inovadoras, e de que os extraterrestres constituem a ameaça final se, de repente, optarem por intervir nos assuntos humanos DIRETAMENTE e não mais escondidos em instalações subterrâneas diversas existentes em diferente locais do planeta de onde operam furtivamente.
Muitos interpretarão, com razão, a história do New York Times como promovendo uma narrativa que leva a uma possível intervenção alienígena que pode ser genuína ou artificial por aqueles que possuem essas tecnologias de engenharia reversa que foram estudadas com sucesso em instalações dos grandes conglomerados aeroespaciais do Complexo Industrial Militar [um dos principais ramos do nefasto DEEP STATE]  décadas atrás. 
No entanto, muitas mentes questionadoras serão inspiradas a mergulhar profundamente na literatura sobre OVNIs e “exopolíticas” para aprender a verdade sobre os programas de engenharia reversa alienígena classificados que especialistas e pesquisadores vêm divulgando há anos, frequentemente sendo ridicularizados e retribuir amplamente seus pares, cientistas que ignoram [e são IGNORANTES por causa de sua soberba intelectual científica] todos os desenvolvimentos científicos e tecnológicos desenvolvidos pelos Programas Espaciais Secretos.
© Michael E. Salla, Ph.D.
 
NR: Duvido que as notícias do New York Times sejam 100% verdadeiras. O jornal é propriedade indireta da máfia cazariana e normalmente só notificam o que lhes conveem.
 

A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):   “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. 
“Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”.
 



Sítio Principal: http://achama.biz.ly/
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.