Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

EXPANSÃO DO AMOR


Ramina El Shadai.

15 de maio de 2019. 

 
 
.
 
 
 

 
 
 
Fechando julho, o mundo dando voltas dentro de nós, a sensação de que muita coisa anda meio parada, muitos ainda olhando para a vida e achando tudo sem sentido. Parece que estamos vivendo auges de nossas loucuras. Só que tudo isso acontecendo no seu devido lugar, cumprindo seus reais propósitos.
 
A mensagem que escrevi chamada Acolhendo a Insuficiência foi um tanto reveladora, instigante, e diria que até provocativa, justamente porque trouxe uma concepção de abundância e de escassez que não aprendemos a ter. É a isso que me refiro quando falo de fechar ciclos ou de romper com as crenças limitantes.
 
Nossas velhas crenças são muito profundas, completamente enraizadas e determinantes de tudo que fizemos, de tudo que escolhemos. Então romper crenças é romper o sentido que elas deram a tudo, a partir do poder que foi dado a elas.
 
 
 
Empoderamos a nossa mente e ela está esgotada dessa função controladora que ela não consegue manter em tempos de despolarização da nossa existência. A nossa mente não foi feita pra criar isoladamente. E foi isso que ela fez durante todo o tempo em que fomos mantidos em separação, sustentados por uma energia masculina isolada.
 
A nossa mente existe para criar em sintonia com a nossa alma, e tudo isso em sintonia com um fluxo que acontece no universo. Hoje, temos a clareza de que estamos falando de um fluxo amoroso. Amoroso porque é um fluxo que vibra na elevada frequência do amor. Tudo isso é incompreensível pela mente isolada.
 
E como a nossa mente criou tudo a partir de todas as crenças que limitam ao conhecido, que limitam às velhas referências, às ilusórias e equivocadas raízes, a nossa vida ficou completamente diferente do que ela seria, sendo criada por essa condição de Unidade.
 
Agora, estamos aprendendo a co-criar, a partir das nossas condições de Unidade. E a cada aprofundamento, é perceptível que não estamos aprendendo nas mesmas condições de aprendizagem, muito menos, a partir de onde paramos. Estamos desconstruindo tudo e nos construindo a partir de uma nova estrutura. Estamos sendo convidados a deixar a velha forma de ser, completamente, porém a cada situação que surge e que já pede um novo aspecto nosso.
 
Todo velho sentido que as coisas fizeram para nós não se alinha ao sentido que damos quando reconhecemos com alma. Falo de uma estrutura inteira de vida! Estamos reaprendendo a viver, a relacionar, a reconhecer tudo a partir do que estamos aprendendo a reconhecer e acessar em nós.
 
Podemos falar de escassez, de abundancia, de poder, de amor, de mudança interna, de tudo…. que a percepção de tudo isso numa concepção multidimensional é completamente diferente de tudo que pudemos compreender sobre toda nossa história.
 
O próprio fato de termos vivido uma vida inteira nos moldando de acordo com as circunstâncias nos distanciou de uma nova proposta de acolher qualquer experiência em seus propósitos. Então, agora, a proposta de acolher tudo em seus propósitos é que vai, aos poucos, nos distanciando da velha forma de viver pelas circunstâncias, pelas buscas, pelos medos, pelas aquisições, pela escassez.
 
Uma velha vida condicional sendo substituída por uma vida co-criada na frequência do amor, em verdadeira abundância.
 
Tudo é diferente. É um novo aprendizado. É aos poucos. É liberando os velhos recursos, as velhas crenças, as velhas referências, exatamente quando você percebe que realmente eles não conseguem mais fazer sentido pra você. Se está sem sentido é porque já não existem velhas referências, portanto, velhas crenças já podem ser liberadas de você.
 
As velhas produções não se encaixam nas novas demandas de tanta transformação. E não adianta você ficar ouvindo, tentando aprender e repetindo isso, porque senão entra naquela obrigação de mudar. E se entrar no pensamento sobre isso, acaba bloqueando mais um fluxo natural. Não é pensamento controlando alma, é alma conduzindo o pensamento, em integração.
 
Então, hoje, eu trago como proposta um rápido e transformador acolhimento da vibração dessa escassez que movimentamos durante nossa vida, e que chamamos de abundância. Convido para vibrarmos o amor, coletivamente, nesse agora. Convido para uma prática de expansão do Amor.
 
Sinta-se relaxado em sua respiração natural.
 
Você vai respirar na sua natureza, trazendo o ar o mais profundo que conseguir, bem devagar. Sem esforço, sem barulho, sem elevar seus ombros…. Naturalmente! E soltar o ar também bem lentamente…
 
Mantenha-se bem leve! Inspire… solte! Inspire… solte!
 
Você precisa apenas permitir que luz se expanda do seu cardíaco, no centro do seu peito. Só permitir! Nada de controle! Luz que sai para todas as direções, para todas as distâncias, para todas as dimensões!
 
Você é apenas presença nesse movimento de luz que sai, luz forte que chega….
 
Aos poucos, vai percebendo um fluxo amoroso começando a acontecer em você. Sinta a leveza, e o mesmo tempo, a intensidade de tanta luz que se faz presente em você e através de você.
 
Permita que surja para você agora, através de lembranças, de imagens, de percepções, de frases, de cheiros, de sentimentos, de relacionamentos… deixe vir o que vier! Apenas seja presença para tudo que vibrar, que sustentar ou que der origem à escassez, às faltas, às buscas. Tudo que estiver pronto para ser liberado de você, se fará presente.
 
Acolha todas as suas sensações, em luz!
 
Permaneça em presença de luz.
 
Aos poucos, você verá as cenas se diluindo ou simplesmente deixando de estar.
 
Dedique-se esse tempo, esse Agora para sua consciência e liberação do que pede para sair de você.
 
Sensações de faltas, sensações de impotência, sensações de ter que esperar um futuro para garantir algo que não tinha, sensações de ter que esperar uma certa condição para se livrar de algo indesejado, sensações de negação do agora ou de qualquer situação, medos, rejeições, sensações de fazer o insuficiente para atender expectativas de pessoas ou de relações, sensações de ter que esperar o momento certo, sensações de ser privado do que gostaria de fazer, ou de viver como gostaria de viver…
 
Inspire… solte todas as velhas condições, solte tudo que sustentou os velhos limites que foram determinando suas escolhas.
 
Sinta o fluxo do amor em luz. Você é esse amor!
 
Sempre que você emite luz, você está integrando a energia que sustenta aquela história, aquela relação. Amor integrando o desamor.
 
Essa prática é importantíssima para finalmente encerrar ciclos.
 
Toda luz que nós emitimos é a frequência que usamos para co-criar!
 
Luz que sai recebe luz que chega!
 
Toda cura que acontece em nós, no nosso Universo, é também cura para todo universo!
Ramina El Shadai






Agradecimentos a:  
 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
 
 
 

 


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 
 


Atualização diária.

Free counters!

 


 
 
 
 
geoglobe1

 


 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.