Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Maternidade e Paternidade

Maternidade e Paternidade

Mensagem de Mãe Maria

Através de Pamela Kribbe. 

 

Tradução: Flávia Grimaldi 

a 31 de dezembro de 2020



.
 
 

 
 

Queridos amigos. Eu sou a mãe Maria. Saúdo todos vós com alegria no meu coração. Fico feliz em compartilhar este momento com vocês, unidos em um só coração.

A autêntica energia materna está ausente da Terra há muito tempo. Muitas mães já existiram, mas a forma como exerceram a maternidade costumava ser permeada de medo, preocupação e até agressão. As mães do passado eram mães feridas, que exerciam a sua tarefa por falta de estar em casa dentro de si mesmas. Elas agiram com um sentimento ansioso de serem rejeitadas por sua verdadeira natureza.

A energia autêntica da maternidade é muito leve, terna e extremamente flexível. Na energia da mãe original há altruísmo, mas não no sentido de um sacrifício completo do eu. Há uma generosa doação da própria abundância materna por parte da mãe dentro de si mesma. Uma mãe dá abnegadamente, dá vida desde o seu ventre, quer transmitir vida, e permite aos seus filhos a sua própria vida, a sua própria individualidade, a sua própria energia única. Ela não quer predeterminar ou moldar a nova vida; ela só quer transmitir o que está fluindo através dela.

Ela segura a criança nos braços para alimentá-la e nutri-la quando ainda é pequena e frágil, mas as suas mãos permanecem abertas para que, quando a jovem vida desperta estiver pronta para partir, ela possa voar em liberdade. Essa é a essência da maternidade, da maneira que deveria ser originalmente: procriar a vida, protegê-la e mantê-la quando ela está extremamente vulnerável e nua, e então libertá-la completamente para cumprir seu próprio propósito.

No ato da maternidade há, em parte, a necessidade de dar à luz ao filho, e no ato de carregar o filho há uma abnegação que dá alegria materna. Ela literalmente se torna o ventre para algo mais, algo novo, e a mãe experimenta a alegria de oferecer essa possibilidade. Quando a nova vida nasce, é o primeiro passo para o mundo exterior. A criança sai do seu ventre e isso dá alegria à mãe porque agora ela pode ver o que ela trouxe à luz. Ela pode agora interagir com o que despertou dela e por meio dela. E à medida que a criança cresce, a mãe retira-se lentamente e a deixa ir, mas sem perder nada. Ela volta de novo para dentro, preparada para dar à luz a outra vida.

Mesmo quando uso o exemplo de uma criança, você pode ver que esse processo tem um significado mais amplo. Todas as formas de criatividade, nas quais você dá espaço a algo novo e o deixa florescer livremente, estão sob o mesmo tema.

A energia original, o amor pela maternidade, faz falta incrivelmente na Terra: nas mulheres, nos homens e nas crianças. No passado, cuidar de crianças tornou-se quase exclusivamente uma tarefa para mulheres e esta é uma situação antinatural. Os homens só podiam se afirmar no domínio social. Eles tinham que competir e atuar no mundo exterior, enquanto as mulheres eram relegadas ao domínio privado do lar. O resultado foi que as mulheres só derivaram sua identidade da maternidade. Eles tiveram muito pouca chance de expressar e realizar sua energia criativa e única, a energia que diz: “Este sou eu e é assim que quero me manifestar.”

Uma mulher não pode estar apenas doando e servindo. Ela então fica frustrada porque a energia masculina nela é negada: a energia que diz “eu” e quer se afirmar de forma positiva, expressando-se de forma criativa, instintiva e também sexual. Essas forças criativas na mulher foram suprimidas e ela teve que canalizar tudo para a maternidade. Dessa forma, a maternidade adquiriu uma carga emocional e uma necessidade de ser assertiva. Tornou-se tão importante para elas que podiam sufocar seus filhos com isso, seja sendo superprotetoras e não sendo capazes de deixá-los ir, ou tornando-se frias e distantes. Elas sentiram que algo havia sido tirado delas por terem que se concentrar apenas na maternidade. A maternidade ficou distorcida, e isso machucou os filhos e bloqueou os pais, e assim todos desempenharam um papel doloroso no jogo.

No entanto, esta descrição não é sobre colocar a culpa. O que é importante é que o significado original da maternidade seja restaurado tanto nas mulheres quanto nos homens, para que as mulheres, especialmente, possam novamente aumentar e fortalecer sua força criativa, e mais uma vez manifestarem-se a partir de suas almas e se imporem. Então a maternidade tem um lugar natural em suas vidas: não é tudo, é simplesmente um aspecto de seu ser. A maternidade pode se expressar por meio de ter filhos, mas também pode ser expressa por uma mulher de outras formas: por meio do trabalho, do trato com as pessoas, com os amigos ou com quem ajuda. A maternidade é mais ampla do que simplesmente ter filhos biológicos.

Peço que agora você sinta a energia do que é maternal em você, em seu coração. E, se quiser, pode me pedir que me aproxime para colocá-lo em contato com essa terna energia suave. É um fluxo universal que não é meu, passa por todos. Sem esta energia, a Criação e o universo não existiriam. É uma energia primordial e é amor. Permita que esse fluxo entre em seu coração e veja como você o sente, especificamente, e deixe-o descer em seu abdome e pélvis. Sinta profundamente como esta energia materna original lhe dá uma sensação de “casa”, uma sensação de segurança e proteção, permitindo que você relaxe e, ao mesmo tempo, dando-lhe total liberdade.

Imagine duas mãos estendidas, mãos de mulheres: abertas, macias e ternas. Coloque-se nessas mãos abertas. Eles permitem que você saia a qualquer momento, mas você sempre pode voltar. Você pode ir para onde quiser, mas essas mãos estão sempre lá para você, para que possa descansar um pouco e saber que está tudo bem do jeito que é, lindo, único e amado. Você está protegido, sempre há suporte para você – é o amor do universo. Essas mãos maternais que seguram e abraçam você podem ver você – elas vêem quem você é. Elas ficam felizes quando você sai para crescer e se desenvolver por conta própria, e ficam felizes quando você volta para essas mãos. Elas são mãos que nutrem, não as que forçam.

Deixe de lado as imagens do passado. Havia certas constrições e medos na vida de sua própria mãe biológica que a levaram a ser uma mãe não natural. Perdoe-a por isso, embora o perdão às vezes seja difícil, devido aos muitos efeitos que teve sobre você. Sinta a vontade de perdoar. Não a veja meramente como sua própria mãe, mas como as muitas mães que tiveram uma longa história de luta e crueldade em suas energias femininas e masculinas.

Os homens também perderam a sua verdadeira paternidade, que é mais do que apenas a proteção física ou a sobrevivência da criança. Vista emocionalmente, a paternidade é muito mais. Tem a ver com o apoio efetivo à singularidade da criança: desafiar, encorajar e ser um exemplo para a criança.

A verdadeira paternidade foi literalmente negada aos homens na maior parte da história conhecida porque eles raramente estavam em casa, e sua vida emocional tornou-se empobrecida por causa disso. Assim, eles não poderiam ser o pai que foram. As mulheres tiveram que cumprir o papel do pai; mas, como mencionado, o fizeram de forma distorcida. Cada homem e mulher tem sua própria contribuição para a educação e o crescimento da criança, e é assim que deve ser.

Agora tente sentir a energia do pai original em você, sentir seu poder e criatividade universais. O paterno é protetor, mas também é desafiador. Ele o encoraja a explorar seus próprios limites e a superar seus medos. Às vezes, o pai lhe dá uma cutucada quando você se encontra nas mãos da mãe e diz: “Dê um passo para o mundo; veja o que está acontecendo lá fora, no mundo, e o que existe lá para você descobrir. ” O paterno e o materno trabalham juntos e não são incompatíveis um com o outro.

A energia materna carrega você em suas mãos pelo tempo que você precisar. Mas essas mãos não podem expulsá-lo do ninho; elas não são criados para isso. É a energia paternal que lhe dá o empurrão e lhe diz: “Você é uma pessoa única, vá descobrir quem você é, cometa erros, tropece. Eu estou contigo; Eu confio em você, encorajo você e apóio a sua aventura. ” Da energia paternal, paterna, também vem algo de carinho e proteção, mas é mais ousado e o encoraja a entrar no desconhecido. Coloque sua confiança nesta energia e coloque-a em você. Veja para onde essa energia paterna quer ir em seu corpo e se há lugares especiais que precisam desse fluxo de energia.

Finalmente, perceba que, se você começar a reconhecer novamente essas energias originais em sua verdadeira forma, a materna e a paterna, você também pode compartilhá-las com outras pessoas. Você então representa aquele fluxo de amor universal neste mundo. À medida que você aprende como restaurar essas energias em si mesmo e começa a reconhecê-las e entendê-las, você ajudará a transformar o passado. Você se tornará uma luz neste mundo por meio do qual o masculino e o feminino podem dançar juntos novamente. E os filhos do futuro terão melhores oportunidades de crescer harmoniosamente. Eles se tornarão mais equilibrados, mais maduros.

Saúdo-os com gratidão por quererem assumir este compromisso e tornarem-se um exemplo para um novo futuro. Eu saúdo vocês.

Pamela Kribbe.

© Pamela Kribbe


Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!