Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

MENSAGENS DE JENNIFER HOFFMAN -- 29/12/2014

É O DIA DAS MÃES E EU ESTOU VISITANDO A MINHA FILHA NA CADEIA

MENSAGEM DE JENNIFER HOFFMAN

29 de Dezembro de 2014.

Tradução: Regina Drumond


É o 5º dia de nossa Contagem Regressiva pra 2015 e estou compartilhando artigos de 2014 que sinto serem relevantes para começar o ano novo com uma lousa limpa, livres do passado e preparados para avançar com segurança, confiança e um compromisso de viver com alegria. A mensagem de hoje trata de um tema difícil – o que fazer quando pessoas que vocês amam os rejeitam e fazem algumas escolhas de vida muito difíceis.

Escolhi este artigo, embora o tema seja triste, porque é algo que tivemos que tratar neste ano e teremos que tratar também no próximo ano. À medida que nos dirigimos para caminhos de vida mais capacitadores e gratificantes, podemos nos tornar mais conscientes das escolhas dos outros e podemos nos sentir culpados porque estamos nos divertindo e aproveitando a nossa vida e eles não. Todos escolhem o seu próprio caminho de vida de acordo com as necessidades de cura de sua alma, não importa o quanto consideremos ruins as suas escolhas.

Não podemos mudar as suas escolhas ou fazê-los ver a sabedoria de outras escolhas, a menos e até que eles estejam preparados para fazê-lo. Ao lerem este artigo, reconciliem-se com qualquer culpa que tenham de serem felizes ou de viverem a sua vida de uma maneira capacitadora, o que pode significar que vocês liberam todas as ligações com pessoas que não apóiam a sua vida e o seu estilo de vida, incluindo aqueles que estão mais próximos de vocês. Quando eles estiverem preparados, eles poderão acompanhá-los em sua alegria.

E para aqueles que são adotados, ou que adotaram crianças, há um carma muito original ligado às adoções, que está conectado com poderosos contratos de alma e débito cármico que também participam desta situação.

PERGUNTAS E RESPOSTAS: 

É O DIA DAS MAES E EU ESTOU VISITANDO A MINHA FILHA NA CADEIA


Esta mensagem é de Maio de 2014, e ela trata de um questão difícil: como permitir que outros vivam com as consequências ou resultados de suas escolhas. Mesmo quando isto envolve os nossos filhos. Felicidade, riqueza, alegria, diversão, tudo pode trazer uma enorme culpa quando as pessoas que amamos estão lutando. Mas não podemos curar o carma de ninguém, nem podemos alterar as suas escolhas de vida.

Querida Jennifer: O meu Dia das Mães foi passado visitando a minha filha na cadeia. A partir do momento em que eu a adotei no nascimento, eu a amei, cuidei e atendi as suas necessidades. A partir do momento em que ela foi colocada em meus braços, quando ela tinha quatro dias, eu a considerei como a minha filha e nunca senti que assim não fosse. Mas desde que ela começou a experimentar as drogas, aos 14 anos, e experimentei outros traumas físicos e abusos, devido as suas escolhas quanto ao estilo de vida, senti que a perdi. Parece que ela escolheu um caminho muito difícil e sei que ela é muito intuitiva, pois ela começou a ver auras e entidades, aos 16 anos. Sei que deveria deixá-la de lado e que este é o seu caminho, mas o meu coração está partido. Que tipo de carma compartilhamos e como posso curá-lo e o meu coração partido? Será que eu fiz algo de errado e poderia ter impedido que estas coisas lhe acontecessem?

Resposta de Jennifer: Por mais difícil que seja vermos nossos filhos sofrendo e passando por tais experiências de vida difíceis, temos que lembrar que embora compartilhemos ciclos cármicos e contratos de alma com eles, eles também têm o seu próprio carma para trabalhar e curar.

Embora você desse a sua filha a opção de um caminho, dando-lhe amor e carinho, ela tinha outros para escolher também, e ela não escolheu o seu caminho. Isto não quer dizer que ela não o escolha mais tarde na vida, mas, por enquanto, este é o caminho que ela está escolhendo percorrer. Você estará lápara ela, assim que ela tenha decidido que já sofreu o suficiente.

Crianças escolhem os seus pais por várias razões, principalmente porque elas precisam de opções para os diferentes caminhos que a sua vida pode tomar. Você deu a sua filha o amor, cuidados, apoio e orientação, presenteando-a com isto como uma opção para a sua vida. Estas dádivas que você lhe deu irão apoiá-la no caminho muito menos amoroso que ela escolheu hoje para a sua vida. E o que você lhe deu irá sustentá-la através do trauma e da dor que ela escolheu experienciar agora em sua vida. Enquanto ela passa pelo seu carma, ela sempre pode optar por seguir um caminho mais capacitador que ela aprendeu com você, mas somente depois que ela decidir curar o seu ciclo cármico.

Há outro aspecto para a sua situação e isto tem a ver com o carma especial que ocorre nas adoções. Há muitos contratos de alma e ciclos cármicos envolvidosentre todos nestas situações, o nascimento e os pais adotivos, e a criança. Eles podem ser extremamente desafiadores e geralmente representam o cumprimento de muitas vidas de trauma.

Você fez exatamente o que precisava fazer com a sua filha, por isto não sinta que poderia ter feito as coisas de forma diferente, ou que tenha feito algo errado. Você não fez. Você cumpriu o seu contrato de alma com ela. Você habilitou-a a escolher um caminho mais positivo e amoroso, mas ela não escolheu isto para si mesma. Ela pode retornar ao amor e carinho que você lhe deu, quando ela estiver preparada. Enquanto isto, não se culpe pelas escolhas dela, pois você não tem controle sobre elas. Tenha limites muito fortes com ela, não deixe que ela a culpe pelo que ela está fazendo com a sua vida, lembrando-lhe que a ama e quando ela estiver pronta para agir de uma maneira mais amorosa e poderosa, você estará lá para apoiá-la.

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
 
 

BYE, BYE 2014. OLÁ NOVO CICLO

MENSAGEM DE JENNIFER HOFFMAN

29 de Dezembro de 2014.

Tradução: Regina Drumond


Esta é a última mensagem de 2014. Passamos juntos por um ano bastante desafiador. Sei que não sou a única a querer saber como o tempo passou tão rápido e o que tem acontecido em minha vida nos últimos nove anos. Há grandes partes de tempo, desde 2003, que eu mal me lembro e me pergunto o que estava acontecendo no éter, onde fazemos uma grande quantidade de trabalho de energia. Sei que muitos se sentiram como se estivessem em animação suspensa durante este tempo, e que parte de nossa jornada individual e coletiva chegou ao fim.

Sobrevivemos e superamos uma ampla variedade de problemas e estamos agora à beira de um novo paradigma. Para onde iremos a partir daqui? Para onde quisermos ir. Em algum momento teremos que sair do vagão de cura e começarmos a colocar em ação o que aprendemos. Este é o ingrediente que falta e que fará a diferença em 2015. Assumam um risco e ajam, ou se sentem e esperem que o Universo lhes diga o que fazer, e esperem os resultados. Já passamos por tantas coisas para chegarmos até aqui; não vale a pena sair do carro e dar uma olhada? Este é o tema da mensagem desta semana.

Gostaria também de ter um momento para lhes agradecer pela sua presença, generosidade e apoio neste ano. Estou honrada por estar compartilhando esta jornada com vocês e estou ansiosa por mais partilhas e celebrações em 2015. Desejo-lhes uma Feliz Temporada de Festas e um ano novo próspero, abençoado e abundante.

BYE, BYE 2014. OLÁ NOVO CICLO

É o final de um ano bastante difícil e uma coisa pela qual eu sou grata, é por não ter tido quaisquer problemas graves de saúde, como tive em anos anteriores. Estou feliz de ver este fim de ano, porque em muitos níveis, é uma lufada de nova energia, com certas condições. É também o final de um ciclo em que estivemos desde 2006 e em que estivemos trabalhando arduamente durante os últimos nove anos. Agora podemos passar para outras coisas e começarmos a colocar em ação o que aprendemos. O que isto significa para vocês? Tudo o que quiserem, mas, em primeiro lugar, vamos falar sobre estas condições.

Assim, grande parte dos últimos nove anos foi passada limpando, curando, recalibrando a energia, trabalhando através dos problemas e estes tipos de atividades que se tornaram hábitos. Passamos tanto tempo curando e limpando, que ficamos presos nos ciclos de cura. Sim, foi um trabalho importante e necessário, e foi o trabalho que viemos fazer, mas isto está diminuindo, enquanto nos preparamos para novas aventuras. Será que concluímos realmente? Será que nos atrevemos a considerar outras opções, somente para sermos atraídos para outra jornada de cura? Quem fará o trabalho de cura se não estivermos disponíveis? Depois de limpar vidas de karma e destino, estamos preparados para a criação e a autodeterminação e afirmarmos que dominamos esta parte de nossa jornada?

Outra condição de entrada em nosso novo ciclo está em tomar medidas. Ouço, muitas vezes, de clientes: “Estou esperando que o Universo me diga o que fazer”, e sei que eles dizem isto porque eles querem fazer a coisa certa (e não fazer algo errado), assim eles ficam esperando por permissão e instruções. Mas eles estão também negando a sua mestria e a verdade divina, e não confiando em si mesmos. Qualquer ação começa com o menor passo e a fim de experienciarmos os novos paradigmas de uma forma agradável, devemos estar dispostos a agir através de nossa própria intenção e não esperarmos que alguém, ou algo, diga-nos que não há problema algum em deixarmos os nossos ciclos de cura e avançarmos.

Uma terceira condição é o auto-serviço. Isto significa que usamos o discernimento para avaliarmos o impacto de nosso próximo movimento em nós mesmos. Uma das razões por que é tão difícil de agir é olharmos para as necessidades de todos e, então, tentarmos encaixar as nossas necessidades em torno deles. Agora temos que colocar as nossas necessidades em primeiro lugar, apoiarmo-nos e os nossos sonhos e intenções, e deixarmos que todos escolham como eles irão nos responder. A pergunta mais poderosa que podemos fazer é: “Como é que isto serve a minha intenção para a minha vida agora?”, e deixem que a resposta nos guie em nossas escolhas. O discernimento não é uma forma de julgamento, decidindo se algo é bom ou ruim. É um processo de alinhamento e de ressonância, decidindo se algo se encaixa em nossa energia e em nosso paradigma da nova terra, para a nossa vida, ou não.

Será que este poderá ser um ano fantástico, cheio de alegrias e abundante? Sim, pode, da forma que outros anos não puderam, porque tivemos que gastar todo este tempo limpando e curando, processando a energia e fazendo todo o trabalho que fizemos neste ciclo, mas concluímos isto. Haverá mais cura a fazer, no futuro, de novas formas que sejam equilibradas e integradas ao nosso novo caminho, propósito, potencial e capacitação.

Tudo em nossas vidas, a partir deste ponto em diante, tem que estar alinhado com a nossa intenção, ressoar com a nossa energia, expandir o nosso potencial, servir-nos de maneiras alegres, ser parte de nosso propósito alegre e nos capacitar.

Não é pedir muito. Estivemos trabalhando tão arduamente para chegarmos a esta fase da ascensão, que é o momento para aproveitarmos os benefícios do nosso trabalho e dar uma pausa bem merecida. Isto não significa ficarmos sentados em um sofá, à espera que o Universo nos diga o que fazer, ou nos dê permissão. Significa agirmos, estarmos alinhados com a nossa intenção, ter o auto-serviço, a alegria, expandindo as etapas de ação, sabendo que o Universo apenas diz “sim”, e apóia tudo o que fazemos. Temos agora a luz verde. É o momento de deixar a encruzilhada e definir um rumo para um futuro cheio de alegrias.

http://enlighteninglife.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.