Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

O fim do acordo nuclear do Irã frustra os planos de ataque de bandeira falsa do Governo Oculto


 

 

O fim do acordo de paz com o Irã frustra os planos do DEEP STATE para um ataque nuclear de falsa bandeira em território dos EUA a fim de culpar à Rússia

 Por Dr. Michael Salla Ph.D 

Fonte: https://www.exopolitics.org/

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

 
 
 
 
O grupo de inteligência militar que está por trás das postagens de QAnon continua a fazer revelações extraordinárias sobre os esforços por trás dos bastidores para deslocar e remover oficiais infiltrados no governo dos EUA que pertencem ou estão comprometidos pelo Estado Profundo
 (Deep State)
. Mais recentemente, QAnon    tem se concentrado no motivo pelo qual a saída do acordo nuclear do Irã, levada a efeito pelo presidente Donald Trump, assinado em 14 de julho de 2015 pelo governo de Barack
 Obama
 (um fantoche do Deep State), é um desenvolvimento positivo, e como isso está ligado a Trump ajudando a libertar a Coréia do Norte do controle do Deep State.
 
 
Sobre a questão do Irã, QAnon fez muitos posts que sugerem que o acordo com o Irã era um disfarce para aquele país desenvolver secretamente um programa de armas nucleares no norte da Síria, com financiamento facilitado pelo Deep State trabalhando através de uma estrutura multilateral de paz internacional.
QAnon descreveu em postagem anterior aqui analisada como os mestres de marionetes do Deep State – a família judeu khazar Rothschild, a familia Saud (Arábia Saudita) e o judeu khazar George Soros – usam os enormes fundos à sua disposição, para manipular elites nacionais, organizações e até mesmo estados-nações na implantação de sua nefasta agenda.
 


O plano do Deep State era para auxiliar secretamente o Irã na construção de armas nucleares usando urânio que poderia estar ligado à Rússia, que posteriormente seria usado em um ataque de falsa bandeira em território norte americano para culpar falsamente a Rússia pelo ataque e assim iniciar um terceiro conflito global.
Em resumo, QAnon havia enfatizado como as autoridades do Estado Profundo envolvidas no acordo Uranium One  de 2015 com a Rússia, haviam conseguido que parte do urânio fosse enviado secretamente para o norte da Síria.  Então, ele acabaria em uma instalação nuclear iraniana inicialmente construída lá com permissão do regime de Assad. Para uma discussão detalhada do post QAnon acima, veja meu artigo anterior.
Aparentemente, a visita(s) do senador (um marionete do Deep State) John McCain à Síria era um disfarce para parte do urânio da Rússia destinado para ser secretamente entregue a figuras da oposição síria que a forneceriam a operadores desonestos ligados ao programa nuclear iraniano manipulados pelo Deep State.
QAnon divulgou fotos mostrando McCain com as forças da oposição síria associadas ao Estado Islâmico e sugeriu que a visita de McCain seria um disfarce para entregar algo que ajudaria a agenda do Deep State – supostamente o urânio do lote vendido à Rússia.
QAnon estava sugerindo que McCain, os grupos de oposição sírios e o programa nuclear iraniano no norte da Síria eram todos controlados ou manipulados pelo Estado (Deep State) Profundo. O objetivo final era usar as armas nucleares produzidas pelas instalações iranianas em um ou mais ataques de bandeira falsa em território dos EUA, o que levaria a ataques militares retaliatórios dos EUA contra a Síria, Irã e / ou Rússia, que culminariam em uma Terceira Guerra Mundial.
O que dá plausibilidade a esse cenário é que o Estado Profundo há muito tempo quer cumprir a profecia bíblica, destruindo Damasco em um confronto apocalíptico entre as principais potências mundiais. A seguinte profecia é feita no Livro de Isaías:
Uma profecia contra Damasco, a capital da Síria: “Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas”. –  Isaías 17:1
A primeira referência a esse plano do Deep State foi uma série de postagens de um suposto membro da equipe “Illuminati” usando o nome “Hidden Hand” em outubro de 2008 .
 
Em posts no fórum Above Top Secret, ele apontou para um plano secreto para destruir as cidades de Damasco e São Francisco em 2010. Benjamin Fulford, ex-editor da Forbes Magazine, recebeu correspondência sobre a mesma agenda três anos depois por seus contatos internos no Japão. Fulford não apresentou um cronograma sugerindo que o plano ainda estava em desenvolvimento.

Este plano do Estado Profundo para usar a instalação nuclear secreta iraniana em um falso ataque de bandeira ao território dos EUA foi frustrado pelos ataques de mísseis da administração Trump em várias instalações militares sírias em 14 de abril. Um suposto ataque de armas químicas no subúrbio de Douma em Damasco foi usado como pretexto para a administração Trump autorizar o ataque contra a instalação nuclear secreta iraniana.
A Rússia suspendeu um contra ataque de suas avançadas defesas anti-mísseis instaladas na Síria para permitir que o ataque com mísseis da coalizão liderada pelos EUA atingisse seu objetivo, indicando que tanto a Rússia quanto o regime de Assad foram informados antecipadamente sobre o real propósito dos ataques.
Conseqüentemente, retirando-se do acordo com o Irã, QAnon está nos informando que o sistema secreto de financiamento estabelecido para o programa nuclear secreto iraniano apoiado pelo Deep State chegou ao fim. É aqui que QAnon afirma que a administração de Trump, que é totalmente apoiada pelos militares dos EUA, está metodicamente libertando várias nações do controle do Deep (Estado Profundo) State.
Abreviações: SA – Arábia Saudita, NK – Coréia do Norte
Paradoxalmente, ao sair de um acordo de paz com o Irã, isso possibilita que a influência do Deep State seja encerrada, possibilitando assim uma genuína futura paz com o Irã. Tal acordo de paz só poderia ocorrer depois que o Irã fosse libertado da manipulação e / ou o controle do seu programa nuclear pelo Estado Profundo. De acordo com QAnon , isso foi possível quando o presidente Trump encerrou a participação dos EUA no acordo com o Irã em 8 de maio.
O que torna o cenário acima plausível é o caso da Coréia do Norte, que está agora à beira de um acordo de paz abrangente que transformará radicalmente a situação política na península coreana. QAnon revelou como a Coreia do Norte foi igualmente libertada da influência do Deep State sobre um programa secreto de armas nucleares.
Os elementos-chave para essa influência do Estado Profundo sobre a Coréia do Norte eram que as autoridades do Estado Profundo tinham facilitado a exportação da tecnologia de mísseis balísticos da Coréia do Norte para compradores internacionais. QAnon destacou um vídeo mostrando como a ex-presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, de fato se referiu a este programa secreto de exportação de mísseis como meio de financiamento da Coréia do Norte.
Ela relembrou em uma entrevista o que lhe foi dito quando visitou a Coréia do Norte como parte de uma delegação congressional anteriormente não revelada:
“Quando fomos a Pyongyang, conversamos sobre mísseis, conversamos sobre MIAs e POWs, falamos sobre casa, falamos sobre vários assuntos. Mas sobre os mísseis, porque o desenvolvimento de mísseis era uma questão de segurança nacional preocupante … Eles disseram: ‘Olha, nós apenas fazemos isso para vender. Você quer comprá-los? Nós vamos vendê-los para você”.
QAnon afirmou que esta admissão em vídeo foi um grande erro de um membro do Estado Profundo e teve enorme significado em relação ao que o Deep State realmente estava fazendo na Coreia do Norte:
Essencialmente, a Coreia do Norte também estava sendo manipulada pelo Estado Profundo para exportar tecnologia de mísseis balísticos (ICBM), que poderia ser equipada com ogivas nucleares, para o mercado internacional de armas. QAnonestava revelando que o Deep State estava realmente ajudando-os em tal esforço através de fundos secretos fornecidos pelos mestres dos marionetes: os judeus khazares Rothschilds e George Soros e a familia real Saudita (aliada de Israel).
O Deep State ajudou a Coréia do Norte a desenvolver rapidamente seu programa de mísseis balísticos, apesar das sanções internacionais. Isso ajuda a explicar por que o programa de mísseis da Coréia do Norte se desenvolveu tão rapidamente, apesar das severas limitações de financiamento – os Mestres dos Marionetes estavam secretamente financiando tudo!
O que acabou com a influência do Estado Profundo sobre a Coréia do Norte foi o fracassado ataque de Falsa Bandeira com mísseis balísticos contra o Havaí em 13 de janeiro de 2018. O Estado Profundo utilizou um submarino capaz de lançar um míssil balístico que faz parte de uma Frota Secreta controlada pela dissidência da CIA, membros do Deep State, para lançar um ataque nuclear de bandeira falsa contra o Havaí para culpar a Coreia do Norte. O míssil nuclear balístico foi lançado perto da costa da Coréia do Norte para enquadrá-lo como o culpado.
No entanto, o plano do Estado Profundo falhou quando um programa espacial secreto da Força Aérea dos EUA interceptou o míssil nuclear usando sua rede de vigilância global e plataformas de armas orbitais. Eu discuti isso extensivamente em artigos anteriores (veja aqui e aqui ) e expliquei por que a Força Aérea dos EUA se separou do controle do Estado Profundo. É importante ressaltar que a administração Trump não autorizou um ataque de retaliação contra a Coréia do Norte quando os relatórios iniciais apontaram para ele como responsável pela tentativa de ataque nuclear, e foi exercida pressão sobre ele para retaliar imediatamente à Coreia do Norte e assim iniciar um conflito paralelo com a China..
Quando Kim Jung Un percebeu que ele havia sido traído e o Estado Profundo tentou fazer dele o homem da queda pelo ataque fracassado de mísseis balísticos, ele mudou abruptamente suas políticas e imediatamente começou a cooperar com o governo Trump e a Coréia do Sul após uma breve viagem em segredo à China.
QAnon está essencialmente dizendo que algo semelhante acontecerá quando os ativos do Estado Profundo na Síria forem exterminados e neutralizados, terminando assim o programa nuclear secreto iraniano lá, que sempre teve a intenção de enquadrar o Irã / Síria como o culpado por um ataque nuclear de bandeira falsa contra os EUA ou o seu maior aliado regional, Israel.
A fim de avaliar completamente o significado das alegações de QAnon sobre Trump acabar com o acordo nuclear do Irã, precisamos considerar as alegações recentes de Alex Jones e Dr. Jerome Corsi que QAnon é a desinformação do Estado Profundo. Corsi, em particular, diz que, embora o grupo inicial de inteligência militar que começou a postar no final de outubro de 2017 fosse genuíno e estivesse ligado ao presidente Trump, ele havia sido recentemente comprometido. A evidência fornecida por Jones e Corsi  para esta reviravolta impressionante é muito superficial e duvidosa na melhor das hipóteses.
QAnon respondeu às críticas de Jones e Corsi ao endossar uma crítica altamente detalhada que levanta muitas questões preocupantes sobre como Jones e Corsi abordaram a informação de QAnon desde o início.
Minhas próprias fontes internas afirmam que QAnon continua a ser o negócio real e que não houve nenhuma mudança no seu status nos 8chan boards de postagem . Isso sugere que as informações de QAnon continuam a ser divulgações precisas por figuras da inteligência militar associadas à administração Trump, e as informações codificadas e enigmáticas de QAnon nos dizem muito sobre as operações e agenda do Deep State em todo o mundo.
Em suma, enquanto Donald Trump encerra o acordo de paz com o Irã está fazendo com que muitos fiquem ansiosos com o aumento da probabilidade de um confronto nuclear, pode ser que testemunhemos algo semelhante ocorrendo com o que aconteceu recentemente com a Coréia do Norte.
Paradoxalmente, acabar com um acordo de paz manipulado e fracassado facilitado pelo Estado Profundo, planejando secretamente usar o resultado do acordo para orquestrar um ataque nuclear falso que envolveria a Síria, Irã e Rússia, em território dos EUA pode criar a oportunidade para um genuíno acordo de paz internacional com o Irã. Mais importante ainda, a ação de Trump libertará a influência do Irã do Estado Profundo através de seu financiamento secreto de operações iranianas desonestas na Síria e em outros lugares.
© Michael E. Salla, Ph.D.


 
 
Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos em português: 
 


Recomenda-se o discernimento.





Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.






Atualização diária.