Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM ~ Merlin - 2

OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM

Série Merlin Eu Sou – Shoud 2

Adamus Saint Germain

Canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Círculo Carmesim
a 7 de novembro de 2020

www.crimsoncircle.com

Tradução de Inês Fernandes

a 13 de novembro de 2020.

 
 
 
 
 

 

Eu Sou o que Sou. 

Ah! Ninguém jamais falou palavras mais refinadas do que “Eu Sou o que Sou”.

Eu Sou Adamus of Sovereign Domain, aqui com cada um de vocês para o que chamam de Shoud de novembro, o Shoud 2 da Série do Merlin Eu Sou.

Quando venho para cá através de Cauldre, Linda, da equipe aqui em Kona e de todos vocês, eu aproveito para sentir o cheiro do ar. Hum. Tão maravilhoso, aqui, tão delicioso, tão fresco. Ah! E também para tomar um gole do café, do maravilhoso café Kona, sem querer fazer propaganda de nada. Mas para curtir a riqueza da vida, da vida humana.

Pode ser difícil para alguns de vocês assimilar isso, realmente sentir isso de vez em quando, porque todas as existências humanas foram difíceis. Foram difíceis. Muitos desafios, especialmente nesta existência, que foi provavelmente a mais difícil de todas, porque vocês estavam mais conscientes. 

Vocês desejaram mais passar por mudanças. Vocês tiveram que liberar mais coisas do que em qualquer outra existência. Então, eu me aventuraria a dizer que, provavelmente, esta foi a existência de vocês mais difícil de todas, uma existência de mudanças.

Mas aqui estamos nós, sendo capazes de nos reunir. Ah! Aqui somos… um Mestre, Cauldre, canalizando um Mestre, eu, para todos os Mestres, vocês. Verdadeiramente, estou impressionado com onde chegamos, contra todas as probabilidades, contra muitas das circunstâncias e situações no meio desta grande pandemia no planeta, no meio de toda a loucura, que não é de vocês, por sinal. Não pertence a vocês.

Beleza e Desejo Intenso

Uma coisa que vocês vão reparar, se é que ainda não repararam, é esse sentido que vocês sempre tiveram, mas que começa a aparecer agora, um sentido de Beleza. Quando a música toca (A música que foi tocada antes da canalização.) tem uma beleza. Vejam, esse sentido da Beleza ficou escondido por muito tempo. 

Muitas outras coisas vinham para a mente e as emoções, mas esse sentido da Beleza simplesmente não estava muito acessível. O verdadeiro sentido da Beleza. E vocês não precisam se esforçar. Acontece, quando se é Mestre. Ele começa a aparecer, a surgir.

Algumas dinâmicas interessantes estão ocorrendo neste momento. Há um profundo sentido de desejo intenso, mas não um desejo pelo desconhecido. Vocês já passaram dessa fase, quando entraram no despertar, ou mesmo antes. Mas um sentido de desejo intenso, de saber que há algo mais. 

Mas antes era como algo que não se tinha. Estava fora de acesso, fora de alcance. Vocês sabiam que estava lá, mas era como se estivessem numa noite escura na floresta. Vocês sabiam que havia coisas lá, mas simplesmente não as viam. E, então, vocês chegaram a este ponto, quando esse desejo se torna mais intenso e profundo, mais sensual.

Mas, agora, em vez de um desejo intenso por algo distante e desconhecido, há um desejo intenso que é muito palpável, muito claro, e está bem aí. Vocês sabem que está aí. Vocês não têm que se esforçar para ter a coisa. Talvez vocês ainda não entendam o que é esse desejo intenso, rico, lindo, mas ele é o que acontece quando o humano, o Mestre e o Eu Sou, todos começam a se integrar, fazer a integração profunda da mestria encarnada.

E depois tem aquela sensação de ter ficado sem essa conexão por tanto tempo, ter ficado sem conhecer o Espírito dentro de vocês, ter ficado sem tudo aquilo que vocês realmente são, todos os sentidos de vocês, toda a mágica que vocês realmente são. E, então, esse sentido de desejo intenso deixa de ser um desejo pelo desconhecido. Agora, é como um desejo pelo saber que está chegando neste momento. Isso traz um sentido de Beleza, de riqueza da vida.

Vejam, quando vocês não tentam mudar mais o mundo, quando não tentam sequer mudar mais a si mesmos, quando vocês aceitam tudo que vocês são, quando vocês permitem, então, esse sentido da Beleza aparece e está em tudo. Está na música. Está na natureza. Está dentro do seu ser. É muito real, visceral.

Uma das coisas que sempre é triste de se ver nos humanos passando pelo que eles passam, especialmente quando entram no despertar, é que a sensualidade parece desaparecer, virar nada. As coisas se tornam muito mentais e muito lineares. E, na realidade, eles nem ficam mais mentais e lineares, só que, agora, quando alguém entra no despertar, percebe então como as coisas têm sido lineares e mentais. 

Então, vocês ficam muito mais conscientes disso. Mas vocês chegam a este ponto e não é mais assim. Não é linear. Não é mental. Esse sentido da Beleza do qual alguns, de fato, tiveram medo e o sentido da Sensualidade que alguns frearam começam a aparecer, e não é preciso se esforçar pra isso. Simplesmente estão lá. De repente, vocês ficam conscientes da riqueza da vida.

Em parte, isso também é causado pelo fato de que há um saber de que esta, para a maioria de vocês, é sua última vida no planeta, e é hora de começarem a olhar para as coisas de uma perspectiva diferente. 

Vocês começam a olhar para as coisas, bem, com esse desejo intenso, sabendo que esta será a última existência em que vocês poderão dar longas caminhadas pelos bosques desta Terra. Vocês serão capazes de levar isso com vocês, mas nada tão igual a realidade aqui – as florestas, o céu, os pássaros, a comida e todas essas belezas… e a música e o som das pessoas rindo, e mesmo chorando… mas toda essa beleza…

É algo um pouco melancólico, mas é muito, muito lindo, e é o que acontece quando vocês chegam a este ponto. A Beleza emerge, e esse é um ótimo… Falamos de Beleza no nosso último Shoud. Falamos desse novo Guia do Merlin para a Realização Encarnada. Falamos da Beleza. Mas a Beleza surge, aparece, e vocês se veem cercados por ela, especialmente quando percebem que toda a energia é de vocês. 

Agora, vocês se sentem rodeados pela Beleza. Não o tempo inteiro. Não. Não quando necessariamente vocês estão no trânsito ou escutando essas notícias pesadas que alguns de vocês ficam escutando. Nada de errado com as notícias, mas alguns de vocês realmente procuram a coisa pesada.

Mas essa Beleza emerge e, então, surgem momentos inacreditavelmente tranquilos, profundos, em que vocês não estão mais buscando respostas, realmente. Muitas vezes, no passado, vocês tinham esses momentos tranquilos, profundos, mas ficavam buscando, procurando, e agora vocês percebem que chegaram lá. 

Vocês estão aí e, agora, podem curtir a Beleza sem temer a própria Sensualidade, sem temer a Beleza em si. É, as pessoas têm medo da Beleza, porque acham que precisam seguir muitas regras na vida. Acham que precisam se manter muito lineares, rigorosos e cumprir horários, metas e tudo quanto é… pffff! Tudo isso sai porta afora com o Mestre. Agora é a hora da Beleza.

Respirem fundo e chamem a Beleza, porque ela está chegando, se já não estiver aí.

Uma Beleza que, de certa forma, às vezes, leva vocês às lágrimas, quando ouvem uma bela música ou veem um vídeo de música. Entendam, eu não tinham vídeos de música na minha época. Era apenas música. Era só ouvir. Claro, a menos que se fosse a um concerto. Mas agora vocês têm vídeos de música para juntar ao sentido e juntar à Beleza. Incrível.

Então, vamos respirar fundo enquanto mergulhamos no Shoud 2 da Série do Merlin Eu Sou.

Conversa com Edith

Estão morrendo muitos da família Shaumbra este ano. Muitos. Muitos Shaumbra dizendo: “Eh, tô fora. Vou embora.” Alguns, como Sart, permitindo a Realização dias ou semanas antes de partirem. Outros dizendo: “Está muito difícil no momento. Este corpo e todo esse negócio com que a gente está lutando… Vou partir e voltar quando for melhor” 

Muitos Shaumbra, cujos nomes não aparecem no site na seção “In Memoriam”, partiram. E estão indo para uma das Novas Terras, que são lugares muito especiais para aqueles que estão realmente… acabaram de completar sua penúltima existência. Precisam rejuvenescer. Eles vão voltar. Mas vão fazer isso realmente como Mestres dessa vez.

Então, eu seria omisso se não mencionasse Edith. Edith.

A querida Edith fez a passagem dois dias atrás. Ah, e Linda vai colocar uma foto dela aqui.

Edith estava partindo há um tempinho. Como sabem, Edith, encantadora como ela é, era meio teimosa. Vocês devem ter percebido isso durante alguns Shouds. Edith basicamente partiu há um mês. Não do corpo físico, mas sua essência partiu cerca de um mês atrás e ela ficou só esperando. Vejam, não parece um mês quando se está esperando mais ou menos entre as esferas. Mas ela partiu cerca de um mês atrás e, enfim, noutro dia, liberou o que restava de seu corpo físico.

Eu estava com ela quando isso aconteceu. Foi um momento lindo para mim e para ela. Ela meio que… foi como ver a si mesma lentamente se desfazendo numa última chama em brasa. A última… se fosse uma lareira seria a última centelha. E ela vivenciou isso. Ela testemunhou isso. 

É interessante, porque vocês realmente não sentem, quero dizer, não de um jeito físico, se passarem por isso. Mas vocês ficam muitos conscientes da coisa. Vocês ficam muito conscientes de que a última, digamos, conexão com o planeta se foi, então.

Edith e eu ficamos lá por um bom tempo, e eu uso o termo “ficar lá”, mas, de certa forma, foi isso mesmo, porque ambos fomos humanos. Sabemos como é “ficar lá”. Ficamos lá quietinhos durante um tempo.

Vejam, Edith e eu, nós nos conhecemos há muitas existências. Nos Shouds, as coisas “esquentavam” entre nós. Eu adorava chamar Edith para o palco, porque eu sabia que ela serviria de exemplo, uma beleza para todo mundo. Edith tinha o jeito dela. Edith tinha um jeito definido. Ela se tornou um ícone para os Shaumbra ao redor do mundo. 

Mas nós ficamos lá sentados por um bom tempo e, nessa hora – me desculpe, Edith [pousando a caneca de café perto da foto dela] –, nessa hora, eu disse: “Edith, para onde, agora? O que você quer fazer?”

E ela disso: “Quero ir para Theos. Preciso me rejuvenescer. Preciso ter meu próprio espaço. Preciso integrar todas as coisas que fiz como humana no planeta. Preciso me afastar de tudo. Não quero ir para as esferas Próximas da Terra. Sei que vou correr para a família e isso não seria uma coisa boa. Eu quero que…” – ela chamou de spa, como se fosse para um spa espiritual em Theos.

Então, caminhei com ela até lá. E eu sei que alguns de vocês estavam com ela, fazendo um DreamWalk ou simplesmente pensando nela. E eu caminhei com ela até Theos e disse: “Edith, voltarei daqui a alguns dias.” Que é hoje. Vou chamar Edith aqui, por um instante, para passar alguns de seus pensamentos e perspectivas. Se não se importar, Linda, ela pode ficar na sua cadeira?

LINDA: É claro.

ADAMUS: Isso.

LINDA: Com certeza.

ADAMUS: Sim. Então…

LINDA: Fique à vontade.

ADAMUS: … vamos todos inspirar Edith neste momento, no Shoud 2 da Série Merlin Eu Sou. Respirem bem fundo. Ah, Edith. Edith está resistindo. Lembrem que ela costumava resistir subir ao palco, mas ela, de fato, adorava. Então, Edith, seja bem-vinda. Espero que todos possam vê-la, ou senti-la aqui.

Então, Edith, eu falei para todo mundo que você foi para Theos. Na verdade, você está em Theos neste momento. E a Realização encarnada? Por que você não ficou?

E vou traduzir a Edith para aqueles de vocês que não ouvem, mais ou menos como a Vili traduz para o espanhol. [O Shoud tem tradução simultânea para o espanhol, realizada pela Vili.] Então, Edith, por que você não ficou?

E eu gostaria que vocês sentissem a resposta dela antes que eu a traduza. E Edith, do jeito da Edith, está dizendo: “Bem, era muito difícil. Difícil demais. Eu esperei e esperei, e nada acontecia. Eu não tinha dinheiro, nada dessa abundância de que você fala, Adamus. Enfim, eu simplesmente… Meu corpo desistiu.”

Tudo bem, Edith. Edith, você vai voltar para a Terra para uma próxima existência?

[Ligeira pausa]

“Sim”

Edith, normalmente, você diria quase que num tom áspero… você provavelmente diria algo como: “Não!” Mas aqui está você nos dizendo que sim. Você vai voltar para outra existência. Por que isso, Edith?

[Pausa]

Bem, Edith tem algo que gostaria de compartilhar com todo mundo. Algumas coisas.

Edith está dizendo, antes de tudo, que ela quer voltar porque havia algo na vida dela que estava realmente faltando. Várias coisas, se não me engano, mas havia uma coisa que realmente faltava na sua vida. E era um amor perdido. Um amor perdido que ela possuía, um amor com quem ela passou muitas e muitas existências e não estava aqui nesta existência. 

 

----------

 

 


Agradecimentos a:  
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcansar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

 
 

Recomenda-se o discernimento.

 

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

 

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 
 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1

 


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.