Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Perguntaram a esta mulher se seu companheiro a faz feliz

 Perguntaram a esta mulher 

se seu companheiro a faz feliz.

Sua resposta foi inesperada.


Esta história roda a internetem vários estilos e traduções diferentes, mas está relatada nos arquivos deseminários da Universidade de Fresno  naCalifórnia, e aconteceu durante um seminário para casais.

Durante o mesmo, um dospalestrantes perguntou a uma das esposas:

“Seu marido lhe faz feliz? Elelhe faz feliz de verdade?”

Neste momento, o maridolevantou seu pescoço, demonstrando total segurança. Ele sabia que a sua esposadiria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento.

Todavia, sua esposa respondeu apergunta com um sonoro “NÃO”, daqueles bem redondos!

“Não, o meu marido não me fazfeliz”!

O marido ficou desconcertado,mas ela continuou:

“Meu marido nunca me fez felize não me faz feliz! Eu sou feliz”.

“O fato de eu ser feliz ou não,não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minhafelicidade.

Eu determino que serei feliz emcada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidadedependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, euestaria com sérios problemas.

Tudo o que existe nesta vidamuda constantemente: o ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meuchefe, os prazeres, os amigos, minha saúde física e mental. E assim eu poderiacitar uma lista interminável.

Eu preciso decidir ser felizindependente de tudo o que existe! Se tenho hoje minha casa vazia ou cheia: soufeliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: sou feliz! Se meu emprego é bemremunerado ou não, eu sou feliz!

Hoje sou casada mas eu já erafeliz quando estava solteira.

Eu sou feliz por mim mesma. Asdemais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de “experiências quepodem ou não me proporcionar momentos de alegria ou tristeza”.

Quando alguém que eu amo morre,eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza.

Aprendo com as experiências passageirase vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar,consolar.

Há pessoas que dizem: hoje nãoposso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque fazmuito calor, porque está muito frio, porque alguém me insultou, porque alguémdeixou de me amar, porque eu não soube me dar valor, porque meu marido não écomo eu esperava, porque meus filhos não me fazem felizes, porque meus amigosnão me fazem felizes, porque meu emprego é medíocre e por aí vai.

Amo a vida que tenho mas nãoporque minha vida é mais fácil do que a dos outros. É porque eu decidi serfeliz como indivíduo e me responsabilizo por minha felicidade.

Quando eu tiro essa obrigaçãodo meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de mecarregar em seus ombros. A vida de todos fica muito mais leve.

E é dessa forma que consegui umcasamento bem sucedido ao longo de tantos anos.”

Nunca deixe nas mãos de ninguémuma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover sua felicidade!SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenhadinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não lhe ame ounão lhe dê o devido valor.

E isso vale para mulheres ehomens de qualquer idade.


Fonte: http://thesecret.tv.br/2015/01/perguntaram-esta-mulher-se-seu-companheiro-faz-feliz-sua-resposta-foi-inesperada/

Perguntaram a esta mulher se seu companheiro a faz feliz: sua resposta foi inesperada:


Esta história roda a internetem vários estilos e traduções diferentes, mas está relatada nos arquivos deseminários da Universidade de Fresno  naCalifórnia, e aconteceu durante um seminário para casais.

Durante o mesmo, um dospalestrantes perguntou a uma das esposas:

“Seu marido lhe faz feliz? Elelhe faz feliz de verdade?”

Neste momento, o maridolevantou seu pescoço, demonstrando total segurança. Ele sabia que a sua esposadiria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento.

Todavia, sua esposa respondeu apergunta com um sonoro “NÃO”, daqueles bem redondos!

“Não, o meu marido não me fazfeliz”!

O marido ficou desconcertado,mas ela continuou:

“Meu marido nunca me fez felize não me faz feliz! Eu sou feliz”.

“O fato de eu ser feliz ou não,não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minhafelicidade.

Eu determino que serei feliz emcada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidadedependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, euestaria com sérios problemas.

Tudo o que existe nesta vidamuda constantemente: o ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meuchefe, os prazeres, os amigos, minha saúde física e mental. E assim eu poderiacitar uma lista interminável.

Eu preciso decidir ser felizindependente de tudo o que existe! Se tenho hoje minha casa vazia ou cheia: soufeliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: sou feliz! Se meu emprego é bemremunerado ou não, eu sou feliz!

Hoje sou casada mas eu já erafeliz quando estava solteira.

Eu sou feliz por mim mesma. Asdemais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de “experiências quepodem ou não me proporcionar momentos de alegria ou tristeza”.

Quando alguém que eu amo morre,eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza.

Aprendo com as experiências passageirase vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar,consolar.

Há pessoas que dizem: hoje nãoposso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque fazmuito calor, porque está muito frio, porque alguém me insultou, porque alguémdeixou de me amar, porque eu não soube me dar valor, porque meu marido não écomo eu esperava, porque meus filhos não me fazem felizes, porque meus amigosnão me fazem felizes, porque meu emprego é medíocre e por aí vai.

Amo a vida que tenho mas nãoporque minha vida é mais fácil do que a dos outros. É porque eu decidi serfeliz como indivíduo e me responsabilizo por minha felicidade.

Quando eu tiro essa obrigaçãodo meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de mecarregar em seus ombros. A vida de todos fica muito mais leve.

E é dessa forma que consegui umcasamento bem sucedido ao longo de tantos anos.”

Nunca deixe nas mãos de ninguémuma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover sua felicidade!SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenhadinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não lhe ame ounão lhe dê o devido valor.

E isso vale para mulheres ehomens de qualquer idade.


- See more at: http://sementesdasestrelas.blogspot.pt/#sthash.bLMTVKwB.dp

Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária