Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

QUAL O SENTIDO DO QUE EU VIVO, HOJE?


Ramina El Shadai.

10 de agosto de 2019. 

 
 
.
 
 
 

 
 
 
Há algumas expressões que fazem parte de todas as situações que estamos vivenciando. Dizemos que estamos em transformação, dizemos que estamos em transição, que estamos fechando ciclos, abrindo novos ciclos de experiências. Dizemos que estamos num novo começo. Dizemos que tudo que vivemos é uma oportunidade para um mergulho interno, que perdemos o controle de todas as situações.

Dizemos que tudo que era feito de um jeito não se sustenta mais na luz que se instala atualmente. Que os fatos não devem ser mais relevados, a não ser que estejam conectados aos seus propósitos. Dizemos que quanto mais luz somos, mais tudo pode ser iluminado, clareado. Dizemos que todos os desafios só surgem quando já possuímos as ferramentas para que, definitivamente, eles possam ser solucionados. Então dizemos sobre o acolhimento.


Que só existe o Agora, que é a nossa vibração a responsável por co-criar a nossa realidade. Dizemos que confiar, com gratidão, na frequência do amor é a sustentação de tudo. Pronto. Acredito que dá para construir um manual de sobrevivência que se aplica a absolutamente tudo que vivemos.

Estamos em constante transição, sim! Mudando a nossa frequência e, portanto, mudando nossa forma de produzir vida e, portanto, mudando todos os nossos contextos de vida. Essa fase de transição é uma fase de atualizações.

A cada liberação de algo, a cada novo nascimento, são novas transições, são novas experiências, são novos níveis de aprofundamento… ora nos sentimos vazios, ora já nos sentimos na nossa integridade. O que define onde mais investimos é a consciência do momento presente. É a nossa presença. Que eu chamo de presença amorosa, ou de presença EU SOU, mas a nossa total conexão com a essência de tudo que acontece a cada momento presente, a cada agora.

Toda mudança exige muita movimentação e, mais uma vez, estamos em tempos de novos começos. E quando eu digo que estamos em tempos de novos começos, estou afirmando duas coisas: primeiro, que temos energias suficientes e disponíveis para nos auxiliarem em todos os processos de novos inícios.

E, segundo, que a cada mergulho interno, como sugestão que temos para tudo que acontece conosco, descobrimos algo novo em nós, uma nova potencialidade, uma nova habilidade, uma nova forma de conduzir as coisas, uma nova voz que nos guia.

A cada vez que somos presença pra nós mesmos e para as nossas experiencias, conseguimos entregar algo novo de nós. Então, sempre, estamos nascendo em algum novo aspecto, começando algum novo ciclo, quando estamos em processo de Despertar a nossa consciência. Porque ao mesmo tempo que deixamos para trás velhas características que compuseram nossa velha estrutura, estamos nos integrando ao novo de nós, o novo e permanente de nós que estamos reconhecendo agora.

E a cada oportunidade que somos presença, descobrimos algo novo de nós. A cada novo que movimentamos dentro de nós, produzimos nova vida também. Isso significa que estamos sempre em novos começos. Alguns mais significativos que outros, alguns mais determinantes que outros, alguns exigem mais características de nós que outros, mas sempre estamos em novos começos, alinhados ao novo que estamos deixando nascer em nós.

E sempre que estamos em novos começos, precisamos fazer escolhas e sermos bem ativos e enfáticos nas nossas atitudes. Ainda oscilamos. Ainda caminhamos e, de repente, questionamos um tanto de coisa. De repente, tentamos fazer tudo de um jeito já conhecido e vemos que nada dá certo. É pra isso que voltamos, é só pra isso que questionamos, pra vermos que não adianta questionarmos o novo que chega, mas talvez questionarmos tudo que fomos até então.

Ir e vir tem sido um processo doloroso, simplesmente por ser um medo de abandonar o velho, medo de abandonar o controle, medo de abandonar aqueles caminhos definidos, aqueles caminhos seguros… os objetivos desenhados, traçados. As respostas únicas para perguntas tão rasas.

Estamos em evolução. Estamos voltando para a nossa casa. Estamos aprendendo a conhecer a nossa natureza, a nossa origem para vivermos a partir disso, sem segredo nenhum. Sem mistério! Na nossa natureza! Aumentamos nossa frequência de vibração, expandimos nossa consciência e estamos experimentando a liberdade.

Liberdade de escolher, confiantes de que todas as nossas escolhas se iniciam dentro de nós, na nossa alma. Essa é a nossa liberdade! De sermos quem desejamos ser, na nossa verdade. Estamos alinhados ao fluxo da luz que somos, e quanto mais expandimos a nossa consciência, aumentamos nossas distâncias das interferências externas.

E é muito simples: despertar a nossa consciência EU SOU, nos conecta com a nossa verdade, com a nossa essência, com a nossa alma. Isso tem sido um processo, um novo aprendizado. E tudo acontece totalmente desvinculado dos padrões da mente, com os quais fomos acostumados. É evolutivo, e tem crescido dentro de nós. Às custas de muitas liberações, muitos rompimentos, muitos desalinhamentos, para que possamos realmente estarmos inteiros no que somos, em essência.

Então, experimentamos, fazemos escolhas… tudo novo alinhado ao nosso novo EU.

Tudo que é externo, qualquer questionamento externo, virá de padrões antigos, desalinhados ao que estamos descobrindo sobre nós, por isso eu chamo de interferências externas. São mentes isoladas, pensamentos, crenças limitadas tentando entender algo vindo de um outro lugar, chamado alma.

Mente isolada não compreende os anseios da alma, por isso tenta nos proteger. Quando essa briga interna acontece dentro de nós, já é um processo de nos ascendermos em nossos propósitos para confiarmos em algo maior em nós, e quando vem externo a nós é bem diferente!

São nesses momentos, que o acolhimento amoroso faz com que mais rompimentos aconteçam. Quanto mais estamos conscientes, mais nos distanciamos de todas as influências externas.

Naturalmente! Isso faz parte da co-criação consciente. Se movimentamos as frequências elevadas em nós, o que não vibra em sintonia, é, naturalmente afastado de nós. Não precisamos mais de vida em desamor. E sempre que retornamos lá, só nos resta confiar, perceber que somos mesmo grandes e que o que está a nossa frente é grandioso como nossa essência também.

Nosso processo de ascensão está acontecendo é no caos, mesmo. E eu costumava dizer que os desafios chegavam em fila. Vamos nos posicionando de novas formas, vamos curando as situações, em nós, e vamos nos libertando de todas elas. Por mais que em tantas vezes nos sentimos tão cansados, não é necessário, recuar, a não que seja para expandirmos nossa consciência, fazermos as pazes com o que passou e liberarmos ainda mais, do velho que ainda há em nós.

O nosso coração se alegra pela nossa caminhada de luz!

Estamos em tempos de realizar e agir, sempre a partir do que acontece, conscientemente, dentro de nós. Tempos de sermos presença. Tempos de focarmos no agora. Sempre! E colocarmos nossa atenção no que nos desperta, amorosamente. Tempo de agir de dentro pra fora, manifestando realidade física com plena confiança que há uma providência divina descartando qualquer possibilidade de esforço para nós.

Tudo na nossa vida tem um propósito. Tudo está alinhado ao que movimentamos dentro de nós: todas as nossas experiências dizem sobre o que precisamos liberar de nós, dizem sobre o que precisamos curar em nós, dizem sobre o que precisamos finalizar para nós, e dizem sobre o que já estamos integrando a nós.

E dizem sobre o tanto de nós que já é entregue a aquilo. O propósito de tudo vai ficando mais claro e permitimos que as histórias aconteçam e cumpram seus propósitos. Experienciar cada situação, sentindo profundamente o que cada situação está te dizendo.

O que está vindo tirar você do lugar para que você possa se expandir e aceitar novas frequências? O que está tentando sair da sua vida e você ainda resiste a mudar? O que está acontecendo na sua vida agora e qual o sentido disso para o seu despertar?

Talvez, nesse momento, aceitar é sinônimo de não questionar, é não ficar tentando entender tudo que você vive, mas ter clareza de que tudo que vive é produzido por você. Mesmo!

A densidade está sendo deslocada pela luz, ou ainda, as frequências do medo estão sendo diluídas pelas frequências do amor, integradas ao amor.

Enquanto estamos processando coisas antigas em nós, não enxergamos nosso potencial. Estamos agora, em plenas condições energéticas favoráveis e disponíveis para ativação de nossos potenciais, para o reconhecimento de tantas possibilidades e de realmente evoluirmos em todas as nossas novas experiências.

Esteja aberto para o novo que acontece a cada agora, esteja aberto para novas possibilidades e para experimentar. O sentido de tudo que vive hoje nasce do nível de consciência com o que acolhe tudo que vive!

Um intenso abraço!
Eu Sou 
Ramina El Shadai




Agradecimentos a:  

 
 
 
 

 
No religious or political creed is advocated here.

Organised religion is unnecessary to spirituality.

Excellent teachings of the masters have been contaminated by the dogmatic control of these religions.

Discernment yes; judgement does not.
If you use discernment you are free to research with an open mind. 

With discernment it is possible to reach the spirit of the letter of any writing and it is also much easier to listen to the voice of the soul that comes from the heart.
Individually you can be helped to find your Truth that is different of everyone. 


Please respect all credits.

 
Discernment is recommended.
 

All articles are of the respective authors and/or publishers responsibility. 
 
 
 
Free counters!

  geoglobe1
 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.