Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Série Merlin Eu Sou – 1


OS MATERIAIS DO CÍRCULO CARMESIM

Série Merlin Eu Sou – Shoud 1

Adamus Saint Germain

Canalizado por Geoffrey Hoppe

Apresentado ao Círculo Carmesim
3 de outubro de 2020

www.crimsoncircle.com

Tradução de Inês Fernandes

a 12de outubro de 2020.

 
 
 
 
 

 

Eu Sou o que Sou, Adamus do Domínio Soberano.
 
Bem-vindos à nossa nova série: Merlin Eu Sou. Hum.
 
Leva um tempinho para eu realmente perceber o que estou realizando, que estamos nesta nova Série. De certo modo, estou olhando a partir do meu livro – A Era das Máquinas. Esse livro está olhando de volta para mim, neste ano de 2020 e tem um grupo de Mestres, Merlins encarnados no planeta, e estamos entrando em nossa nova era. Deixamos todo o velho lixo pra trás. O humano enfim percebeu que a Realização não depende dele.
 
O humano percebeu que ele não tem que resolver todas as suas questões. Não tem que lidar com todos aqueles lenços de papel, todas as lágrimas, todos os arrependimentos e tudo mais. Ele permitiu que o dragão viesse, o destruísse e recebesse o perdão do Eu Sou, no sentido de: “Ei, Eu Sou, não é nada de mais.” Não é nada de mais. E está permitindo sua Realização ou se tornando consciente de sua Realização. Então, estou olhando para mim, de centenas de anos atrás, enquanto entramos nesta beleza dos Merlins encarnados no planeta.
 
 
Não é tarefa pequena. Eu não sabia ao certo se poderia ser feita. Era um livro, afinal de contas. Não significava algo literal. Era um livro, mas, ainda assim, nós fizemos. Eu olho para quando eu vim para vocês todos em 2009, no mês de setembro, minha primeira sessão com os Shaumbra. Olhei para esta equipe maltrapilha de piratas. Ah, eu me perguntava se seria possível fazermos isso.
 
Eu tinha um plano, é claro. Eu imaginei um plano brilhante, um plano que tinha a ver com teatro. Eu tirei da cartola minha existência como Shakespeare, com o teatro necessário para a coisa. Eu tirei o sentido do choque. Sim, o choque era necessário, porque, se fôssemos seguir com o velho jeito Nova Era de fazer as coisas, vocês dormiriam rapidinho. Então, o choque, a provocação, muita provocação para manter vocês no limite da cadeira e constantemente sendo lembrados de por que vocês estão aqui. Vocês não estão aqui por hobby. Se fosse isso lá atrás, vocês não estariam mais aqui. Vocês ou estariam do outro lado ou teriam ido para outro lugar. Mas era um constante lembrete do que estamos fazendo aqui.
 
Nós nos divertimos ao longo do caminho, acho eu. Assim espero.
 
LINDA: Teve um pouco de diversão, sim.
 
ADAMUS: Teve um pouco de diversão. Tiveram muitos desafios ao longo do caminho.
 
LINDA: Tiveram alguns desafios.
 
ADAMUS: Tiveram muitos desafios. [Linda ri.] E alguns realmente foram embora, porque não era o que estavam procurando, o que esperavam que fosse, e tudo bem, pois, como eu disse na altura, bastavam cinco. Mas, aqui, temos, bom, mais de mil agora se tornando conscientes da própria Realização.
 
Uma Nova Era
 
Então, estamos entrando numa nova era com os Shaumbra, começando hoje. Devo dizer, tive que descansar. [Ele dá um tapinha no joelho da Linda.] Como você deve ter descansado, querida Linda. Tive que descansar depois da Série passada. Tive que descansar no que vocês chamaram de recesso de setembro. Embora eu tenha ficado ocupado, é claro, com alguns eventos de vocês, mas descansei de um jeito diferente. Foi um descanso para reflexão. Para onde vamos a partir de agora? Qual será nosso próximo passo nesta nova era? [Ele toca numa abóbora da decoração de Halloween.] Prometo que não vou jogar isto em você nem em ninguém.
 
 
 
LINDA: Obrigada.
 
ADAMUS: Como vamos entrar nesta nova era com os Shaumbra? O que vamos fazer? Como eu vou mudar? Eu, sendo Saint Germain. Como vou reorientar isto agora para a nova consciência dos Shaumbra, enquanto prosseguimos? Será que vou poder reduzir as provocações? Um pouquinho. Não totalmente, mas um pouquinho. Será que vou poder ser mais empolgante? “Como é possível eu ser mais empolgante?” [Linda ri.] Estou me perguntando. Dá para eu ser mais empolgante? Um pouquinho. Devo pegar mais leve?
 
LINDA: Não.
 
ADAMUS: Acho que não. Acho que não.
 
LINDA: Não.
 
ADAMUS: Devo ser mais… como dizer… devo ser mais pessoal e lidar com os Shaumbra com um toque mais profundo? [Adamus está com os braços nos ombros de Linda.]
 
LINDA: Depende…
 
ADAMUS: Depende. Acho que isso não é um bom distanciamento social neste momento. [Linda ri.] Devo ter mais encontros com os Shaumbra, nossos encontros noturnos, de madrugada? Ohh, acho que não. Isso foi… isso serviu a um propósito. Então, como vou me reorientar? Como redefinir Adamus, que é realmente cada um de vocês? O que eu faria de modo diferente? Linda, alguma ideia?
 
LINDA: Seja amigo.
 
ADAMUS: Ser amigo. Ah, sim. Como estão as coisas com os amigos de vocês? Talvez eu não vá ser esse tipo de amigo.
 
LINDA: Por isso eu disse para ser amigo.
 
ADAMUS: Ser amigo. Ah, porque vocês não têm nenhum. Certo.
 
LINDA: Bem, eu gostaria de ter um com a sua energia e com o seu nível.
 
ADAMUS: Certo.
 
 
 
LINDA: É.
 
ADAMUS: Então, o que eu faço para me redefinir, me atualizar? Todos vocês devem se atualizar de vez em quando. O que eu devo fazer de maneira diferente? Devo me vestir de outro jeito?
 
LINDA: Não. Você está muito bonito.
 
ADAMUS: Acho que Cauldre deveria se vestir de outro jeito. Não sei quanto a mim.
 
LINDA: Ei, pode parar!
 
ADAMUS: O quê?
 
LINDA: Não seja mau com ele.
 
ADAMUS: Bem, às vezes, ele parece um escoteiro. [Linda se exalta.] Eu gosto de túnicas longas e amplas. Gosto de vestimentas elegantes.
 
LINDA: Isso pode gerar apelidos.
 
ADAMUS: Você me vestiu muito bem para esse evento da Paixão do Merlin. Adoro um paletó elegante.
 
LINDA: Precisamos de suporte na Realização. É tudo de que precisamos, Adamus.
 
ADAMUS: Vocês precisam de suporte?
 
LINDA: Sim.
 
ADAMUS: Tudo de que precisam é perceber que estão Realizados. Como eu posso dar suporte com isso?
 
LINDA: Bem, então, nos ajude a percebermos que estamos Realizados.
 
ADAMUS: Sei.
 
LINDA: Não, é um mundo doido. Qual é? Você sabe disso.
 
ADAMUS: É um mundo muito doido, mas vocês escolheram estar aqui neste momento doido. É tudo que posso dizer.
 
 
 
Então, eu pensei sobre isso. Eu refleti. Andei pra lá e pra cá nos meus aposentos elegantes no Clube dos Mestres Ascensos. Eu tenho muitas outras casas, mas gosto de ficar lá. Andei de um lado para outro. O que eu faço com os Shaumbra? Como eu me reoriento para o modo como vocês estão agora?
 
LINDA: Hum.
 
ADAMUS: E eu tive a resposta. Serei mais direto com vocês. [Linda gargalha.] O quê? Serei mais direto. Quero dizer, muitas vezes, vejam bem, tenho que criar um esquema elaborado para chamar a atenção de vocês, então, serei um pouquinho mais direto.
 
LINDA: Certo.
 
ADAMUS: Não gostou?
 
LINDA: Espero gostar.
 
ADAMUS: Sei, sei. Só um pouquinho mais direto nas coisas que faremos. Em outras palavras, vamos direto ao ponto. Não precisamos mais ficar rodeando a coisa. Não precisamos… Bem, sim, vou provocar, quando necessário. Mas uma das coisas é que tudo vai ficar um bocado mais simples.
 
LINDA: Humm.
 
ADAMUS: Um pouco mais simples.
 
Agora, alguns de vocês podem não gostar disso porque, bem, o humano, por natureza, não é muito simples. Mas o Merlin é. Então, serei um pouco mais direto, um pouquinho mais simples e vou entreter vocês, igualmente. Entreter igualmente. E talvez eu seja um pouco mais acolhedor com vocês, num nível pessoal. Então, eu tive que me redefinir para continuar trabalhando com vocês.
 
Vamos falar muito sobre como é permanecer aqui no planeta enquanto Mestre. Tem seus desafios. E nenhum grupo jamais chegou até aí. Alguns Mestres Ascensos, individualmente, sim, mas não ficaram pelo tempo que dizemos que vocês ficarão. Então, vamos falar muito sobre isso.
 
Também, como anunciei, não ficarei aqui por mais de cinco anos, talvez um pouco menos, mas não mais de cinco anos. Só virei fazer uma visitinha de vez em quando. Passarei para entreter vocês de vez em quando, mas não darei mais esta orientação regularmente, porque vocês não precisarão dela.
 
 
 
Não, vocês não vão precisar. Muitos de vocês ao redor do mundo já são verdadeiramente Merlins encarnados. E basta nos encontrarmos de vez em quando: “Como vocês estão? O que estão fazendo? Como é ser um Merlin? Que coisas importantes vocês aprenderam ao longo do caminho?” Vocês não precisarão de mim muito mais do que isso. O que está bem para mim. Tenho muitas coisas para fazer. Sempre estarei com vocês, mas não teremos essa intensidade que ainda temos. Eu entendo que vocês e Cauldre devem estar meio exaustos, assim como o resto da equipe do Círculo Carmesim.
 
Então, cinco anos. E tem muito a ser feito nesse cronograma. Mas, depois, é com vocês. É com vocês, porque o que os humanos realmente querem ver é um verdadeiro Mestre. Não um Mestre de meia tigela. Não um Mestre imponente, nem arrogante, nem nada disso. Mas um Mestre real. E alguns atributos definitivamente se destacam, e é o que nós vamos… bem, vocês vão vivenciar. Iremos explorar isso.
 
É bem melhor se eles ouvirem as palavras de vocês diretamente, não através de um canal, porque muitos deles acham que isto é abracadabra. Eles aprenderão que é apenas a arte da comunicação, mas, inicialmente, muitos se fecharão para isso. Então, vocês é que assumirão, definirão, conduzirão os próximos. E devo admitir que há outra coisa… ah, quero dizer, uma razão um tanto egoísta para eu não ficar além de cinco anos. Querem saber qual é?
 
LINDA: Estou até com medo.
 
ADAMUS: Você está até com medo. Não precisa ficar com medo de nada além de você mesma e eu.
 
A Onda que Está Chegando
 
Não, a outra razão é bem simples. Tem uma nova onda chegando, e não sei dizer exatamente quando. Vocês já viram uma partezinha disso, mas virá uma nova onda. As pessoas serão atraídas para cá, influenciadas por duas coisas neste momento: o planeta está ficando mais louco, e isso não vai necessariamente se abrandar. Quando o planeta fica mais louco, as pessoas realmente buscam respostas diretas, respostas verdadeiras, sem makyo.
 
E, quando, de alguma forma, elas encontrarem o Círculo Carmesim, elas não verão um guru. Elas não verão realmente nem um Mestre Ascenso, só de visita. Elas ficarão impressionadas por vocês receberem visitinhas de Mestres Ascensos, mas o ponto crucial do Círculo Carmesim não vai recair sobre os ombros de um Mestre Ascenso. Não. As pessoas verão vocês, e isso terá um profundo efeito sobre elas. Elas têm pensado nisso. Têm sonhado com isso – em encontrar um verdadeiro Mestre encarnado. E serão vocês.
 
 
 
Elas virão de diversas formas. Acharão alguma coisa na Internet, talvez. Digamos que talvez haja uma dinâmica embutida num certo filme que será lançado e se espalhará pelo mundo, chamando determinada atenção e foco para o Círculo Carmesim. Quem sabe? Acontecerá de diversas formas. E, de repente, haverá todo um grupo novo, um grupo novo, novo.
 
Eu chamo vocês de Fundadores, aqueles que estão aqui já há algum tempo. Os que estão aqui neste momento, os Fundadores. Vocês ajudaram realmente a ancorar esta energia. Vocês trouxeram muita coisa para este planeta. Se derem uma olhada no que chamam de conteúdo no Círculo Carmesim, todas as mensagens de Adamus, eu, e de Kuthumi… e, nossa, agora vocês têm o Sart no meio desses todos. É uma ótima companhia, o Sart. Ele está lá com os graúdos, quero dizer, com os realmente graúdos.
 
LINDA: [sussurrando] Tobias.
 
ADAMUS: Eu ia chegar no Tobias. Você ficou sussurrando no meu ouvido como se eu fosse esquecer do Tobias. Quem você disse? [Ele brinca com Linda.] Ah, Tobias. Sim, temos o Tobias e a beleza de seu trabalho, que irá realmente agradar a muitos dos recém chegados. Os materiais de Adamus, inicialmente, podem não agradar muito. Podem achar que esse Adamus é meio arrogante e pomposo. Vocês entendem de maneira diferente, é claro, mas eles podem achar isso, de início, como vocês acharam algumas vezes.
 
Mas essas pessoas se sentirão atraídas por esta riqueza de informações. Neste momento, esforços imensos estão sendo feitos para catalogar, indexar, arquivar tudo isso para ser fácil de ser encontrado. Elas vão chegar e… ah, vocês sabem como são os novatos. Imaginem vocês no seu pior. Imaginem vocês se revirando, não só à noite dormindo, mas cada vez que se levantam. Vocês de certa forma desequilibrados. Vocês desequilibrados no meio de seu despertar espiritual e querendo permanecer como humanos também. É interessante. Vocês despertos, mas tentando permanecer com o eu humano que vocês eram. Não funciona muito bem, funciona?
 
Elas vão chegar cheias de makyo! Makyo até aqui [acima da cabeça]. Vocês sabem disso. Vocês passaram por isso. E não estou dizendo que vocês não eram sinceros. Tem uma diferença entre sinceridade e makyo. Makyo é, geralmente, uma expressão voltada para fora, considerando que todo mundo é sincero. Mas depende de quanta porcaria de makyo vocês têm que superar para chegar à sinceridade. Todo mundo é sincero.
 
Então, vocês terão que conter a massa dos novos que chegarão, com todas aquelas perguntas, todo aquele makyo, toda aquela coisa fora de foco e todas as autodistrações. Vocês sabem como é. Acho que vocês inventaram a maioria disso. E, depois, outros virão.
 
 
 
Então, quando digo cinco anos, estou falando agora desse novo grupo que virá. Ah, ele surgirá muito em breve e depois vai crescer e crescer. Não sei se terei estômago de Mestre para passar por isso novamente. Acho que vocês me esgotaram com o que faziam. Digo isso carinhosamente.
 
LINDA: De forma amável, certo?
 
ADAMUS: Amável.
 
LINDA: [sussurrando] Ah, obrigada.
 
ADAMUS: Totalmente amável. Mas, agora, é a vez de vocês. É o carma de vocês lidar com eles, assim como eu lidei com vocês. [Adamus ri.] Vocês podem responder melhor às perguntas deles. Vocês podem ser Mestres encarnados reais, estarem lá para eles. E lembrem-se, enquanto passam por isso: o Mestre pode ser realmente um filho da puta intolerante. [Linda ri.] Não significa que vocês tenham que ficar lá com um grande sorriso no rosto, colocando panos quentes. Às vezes, vocês terão que ser rudemente claros e, às vezes, terão que provocar as pessoas. Às vezes, terão que chocá-las um pouco.
 
Aqui está uma coisa que realmente quero que vocês façam, todos vocês. Enquanto entramos nesta nova era, vamos deixar o passado, vamos deixar o despertar lá atrás. E toda essa busca por tudo. Vocês respiram fundo e percebem que estão Realizados. É isso.
 
LINDA: Humm.
 
ADAMUS: A sensação é boa, não é?
 
LINDA: Hum.
 
ADAMUS: É. E é isso. Então, vamos deixar tudo isso para trás.
 
Todo aquele ruído do despertar que os novatos vão carregar, que os novatos vão trazer, virá para vocês de mão cheia. Mas há uma certa recompensa e satisfação nisso tudo. Há uma certa recompensa e satisfação. Mas, para todos vocês, enquanto Mestres, eu contarei alguns segredos de Estado, coisas que descobri, e que nem compartilhei ainda com os outros Mestres Ascensos.
 
Dica Interna
 
 
 
Quando estiverem trabalhando com eles… e não importa se essa é a sua nova vida profissional… para alguns, será; para outros, será ocasional; e outros serão arrastados para isso com relutância… mas, o que quer que façam, sejam um pouco [falando devagar e de forma dramática], se não muito, teatrais. [Linda ri.]
 
O quê? Falei alguma coisa? Foi você, Linda, rindo? Ou foi…
 
Seja um pouco teatral! Não sejam tão chatos. Sejam expressivos. Mostres que estão cheios de vida, mesmo que não se sintam cheios de vida.
 
[Pausa curta]
 
Trabalhem seu timing.
 
LINDA: Hum.
 
ADAMUS: Trabalhem sua entrega. Trabalhem sua voz [falando gravemente]. Divirtam-se fazendo isso. Riam por dentro enquanto estão sendo teatrais. Mas teatro é simplesmente o que, Linda? Simplesmente o quê?
 
LINDA: Atuação.
 
ADAMUS: Atuação. É a Atuação da Consciência. A Atuação da Consciência!
 
LINDA: É o livro perfeito.
 
ADAMUS: É o livro perfeito [aqui], escrito pelo autor perfeito. Um pouco de expressão na vida de vocês. E talvez eu esteja exagerando… talvez não. Mas vocês sabem o quanto foi difícil… [Linda ri quando Adamus exagera no teatro se ajoelhando e fechando os olhos.] … trabalhar com alguns Shaumbra. Eu me perguntava: “Será que estão mortos ou estão vivos?”
 
Mal conseguiam tirar as palavras da boca. A expressão era assim [todo rijo, com uma cara apática]. Não havia nada! Pareciam aquele corpo concha que o Sam habitou. Andando assim [como um zumbi].
 
Não tem nada errado em se expressarem. E sei que alguns estão pensando: “Ah, isso é pagar mico.” É sério? É embaraçoso? Vocês não estão rindo um pouco? Sorrindo talvez? Pensando “ah, Tio Adamus está exagerando…”? Mas não é melhor do que ficar lá numa cadeira, de olhos fechados, murmurando sem parar? Vamos todos dormir.
 
 
 
Então, essa é a grande dica. Comecem a trabalhar isso agora. Antes cedo do que tarde.
 
LINDA: [muito teatralmente] Sim, Adamus! Nós faremos isso! Nós faremos isso! Nós faremos isso!
 
ADAMUS: Ótimo.
 
LINDA: Sim!
 
ADAMUS: Obrigado. Mas quero um pouco mais, Linda, um pouco mais de expressão.
 
LINDA: Nós faremos isso!! [Ela agarra o Adamus.]
 
ADAMUS: Mas mantenha a coisa familiar, o tempo todo. Talvez não. Vejam, chocar. Não, isso até que…
 
LINDA: Nós faremos isso!!
 
ADAMUS: … dá uma sensação boa, não é? De certa forma. Quero dizer…
 
LINDA: Sim, dá.
 
ADAMUS: Alguns estão dizendo: “Ah, isso é tão idiota…” Porque…
 
LINDA: Não.
 
ADAMUS: … vocês tiveram toda essa opressão jogada em cima de vocês. E não significa que vocês tenham que ser selvagens. Não significa que vocês tenham que parecer doidos. Porque o teatro também pode ser muito sutil [falando mais devagar e dramaticamente]. O teatro pode estar num determinado olhar, num olhar sutil.
 
LINDA: Sou boa nesse lance de olhar.
 
ADAMUS: E numa voz calma…
 
LINDA: [sussurrando] Sou boa nesse lance de olhar…
 
ADAMUS: … que diz: “Não me interrompa, Linda de Eesa.” [Ela ri.] “O Mestre está falando agora. Não interrompa jamais o Mestre.”
 
 
 
LINDA: [sussurrando] Tudo bem.
 
ADAMUS: E eu estou provocando você [Linda], mas esse não é um conselho ruim. Um pouco de teatro, por favor. Um pouco de tempero na vida de vocês.
 
Quero voltar para o Teatro do Adamus. Costumávamos fazer isso e era tremendamente divertido. Para mim, pelo menos. Mas essa é uma das coisas de Mestre. Deixem de ser sem imaginação. Deixem de ser monótonos. Atuar não significa que vocês tenham que ser selvagens e doidos [falando bem deliberadamente e com sentimento]. Significa apenas que vocês estão conscientes.
 
Vocês estão conscientes da forma como se comunicam. Vocês estão conscientes de que cada parte de vocês fala [andando em direção à câmera]. Não são só as palavras que saem da boca, mas são os gestos das mãos. É a expressão dos olhos. É o olhar. Não precisam dizer um monte de palavras. Não precisam de 25 palavras ou mais. Basta um olhar [bem perto da câmera, agora]. Isso é atuação ou são vocês, enfim, voltando para o verdadeiro vocês não oprimido? Eu não sei.
 
Então, Shaumbra [voltando para sua cadeira], divirtam-se um pouco com isso. Vocês vão precisar. Eu tive que fazer assim. Tive que fazer isso com os Shaumbra no passado. Tem quantos anos que estou aqui? Parece que 11 anos… ou mais. Divirtam-se um pouco, está bem? Divirtam-se com a Realização de vocês. Se expressem um pouco.
 
Eu aprendi muito com Shakespeare, particularmente, e um pouco em minha existência como Mark Twain. Mas Shakespeare entrou fundo, entrou muito fundo na alma. Certo. Sorriam e representem, atuem um pouco.
 
Então, eu tive que me redefinir, e vou ser mais direto.
 
LINDA: Certo.
 
ADAMUS: É, é isso. Estavam querendo saber: “Como será o novo Adamus?” Mais direto.
 
LINDA: Tudo bem.
 
ADAMUS: Estamos entrando numa nova era com os Shaumbra. 2020… muitos de vocês Realizados. Muitos de vocês no limiar de estarem conscientes de sua Realização. Falarei sobre isso daqui a pouco, mas chegou a hora dessa próxima era de mudança mesmo para o Círculo Carmesim, a organização. Estão fazendo alguns ajustes neste momento. Mais coisa por vir. Estão se ajustando para vocês, se ajustando aos Shaumbra. A como eles vão trabalhar com vocês, vão servir vocês. Eu estou me ajustando e, certamente, vocês estão passando por um bocado de ajustes neste momento. Não são ajustes dolorosos. São meio que ajustes de liberação. Vocês estão liberando velhas coisas entulhadas e realmente deixando que o verdadeiro Você se manifeste.
 
 
 
Vamos respirar bem fundo com isso, uma respiração teatral. [Ele inspira longamente, profundamente.]
 
Certo. Acho que vocês entenderam. Comecem a se divertir.
 
Seguindo.
 
O Merlin Emerge
 
Chegar à Realização, se tornar o Merlin. Vou voltar para o básico aqui. É tudo um processo natural. Realmente é. E alguns novatos vão se indispor com vocês com relação a isso. Eles querem ter processos e procedimentos. Querem ter sistemas. Querem ter determinados níveis para ultrapassar, e hierarquias. Assim é a maneira com que os humanos estão programados, e mesmo muitos novatos… que não significa que sejam jovens; alguns dos novatos podem ser mais velhos.
 
Ah, eles vão realmente perguntar: “Como é o sistema de vocês? Onde está o manual? Quais são as diretrizes? Quais são as regras?” Eles vão querer saber tudo isso. Vão ter dificuldade pra compreender que é tudo natural. Mas, no final, como vocês, eles aceitarão: “Oh, merda. A coisa não dependia nem de mim, o humano. Por que eu teria que cumprir todos esses procedimentos pra chegar lá? Basta respirar fundo e permitir, e a coisa acontece.”
 
O que acontece? Ao fundo, o Mestre passa e vai limpando a merda de vocês – me desculpem – as suas experiências passadas. O Mestre passa por existências de experiências passadas e leva essas experiências para a sabedoria com seu toque mágico – bing! –, assim. Querem que eu faça novamente? Tudo bem. Com esse toque mágico – bing! Isso leva todas as experiências de vocês para a sabedoria. O Mestre passa por uma a uma dessas experiências.
 
Agora, eu poderia facilmente predizer a data da Realização de vocês, porque não são vocês que fazem a coisa. Eu observo enquanto o Mestre passa por essas experiências e pelo nível humano de resistência ou pelo Permitir, e um tipo de processo natural ocorre. É bem fácil observar. Certo, é quando o Mestre termina de limpar a casa, tendo percorrido todo o passado. E nós fazemos determinadas coisas para ajudar o Mestre. Grandes exemplos disso são o Ancestral Freedom (Liberdade Ancestral) e o Wound of Adam (Ferida de Adão). Muitas outras coisas nós fizemos para ajudar o Mestre a passar por tudo isso. É basicamente vocês dando permissão para o Mestre chegar e fazer a limpeza.
 
E, quando tudo isso está limpo, quando vocês alcançam… é um ponto de convergência… é quando o Mestre não está mais operando no passado de vocês, por assim dizer, voltando para o velho entulho de vocês. Mas agora o trabalho do Mestre, tendo limpado tudo, vai trabalhar com o humano em tempo real. Assim que vocês têm uma experiência, o Mestre está lá levando a coisa para a sabedoria.
 
 
 
Acontece de maneira sincrônica. Acontece em tempo real. É o ponto em que o Merlin emerge. O Mestre terminou de limpar tudo do passado ou de levar tudo para a sabedoria… mesmo que o humano possa não estar, de fato, consciente disso até mais adiante. Mesmo que o humano ainda aja meio que respondendo automaticamente ao passado, e ainda esteja com a impressão de que houve algo errado no passado.
 
Mas, então, de repente, um dia, o humano começa a perceber: “Oh, não estou arrastando mais esse problema por aí. Não é mais um problema. Foi só uma experiência.” Mas, às vezes, o Mestre faz verdadeiramente todo o trabalho e o humano fica meio que ainda vivendo nos ecos do passado.
 
O humano irá superar isso naturalmente. Não é preciso se esforçar. Mas, agora, temos o Merlin emergindo, porque tudo foi levado para a sabedoria. E a sabedoria ocorre simultaneamente com a experiência humana. Isso é Realização. Nunca dependeu do humano. Falamos bastante sobre isso em algumas de nossas sessões do Keahak e também no Passion of the Merlin (Paixão do Merlin).
 
Então, agora, vocês têm a Realização.
Em outras palavras, o Mestre fez o trabalho dele.
E agora o humano só precisa permitir ter essa percepção.
 
É por isso que alguns de vocês ainda… alguns de vocês realmente estão ansiosos neste momento, tipo: “Ohh! Não sou um dos 1.012 de quem o Adamus está falando.” Bem, vocês podem ou não ser. Vocês simplesmente podem não estar conscientes disso. Muitos de vocês estão bem aí nesse ponto focal, no momento em que o Mestre termina o trabalho.
 
Talvez restem alguns pequenos detalhes a serem limpos, então, o dragão chega e dá o mergulho profundo, e vocês ficam achando que a vida está virando de cabeça pra baixo. Mas é só o dragão limpando esses últimos detalhes. E, depois, vocês chegam lá, talvez numa semana, num mês. Realmente não importa.
 
O que importa é que é para o humano simplesmente ficar consciente disso, simplesmente sair de sua caixinha, às vezes, a caixa do cérebro, e se permitir mesmo fingir ou atuar como se estivesse consciente de que o Mestre terminou o trabalho. E fazendo isso, vocês descobrem a verdade de que vocês concluíram isso. Às vezes, vocês precisam fingir ou imaginar para perceberem o que realmente está aí.
 
Alguns de vocês ainda ficam muito, muito mentais. Ou têm uma noção preconcebida tamanha de como deve ser tudo isso que sequer veem o que está bem diante de vocês, que é a sua Realização.
 
 
 
Eu não tenho dúvida de que cada um de vocês que está acompanhando agora e vai ficar até o fim desta sessão terá sua Realização. Não importa quando e não se estressem com isso. Quanto mais se estressarem, mais vocês se mantêm inconscientes da coisa. Ela está aí. É uma ocorrência natural. É uma ocorrência natural, vai acontecer.
 
Respirem fundo e deixem acontecer.
 
Vocês ainda pensam nisso. Ainda ficam: “O que eu preciso fazer? Por que não aconteceu comigo? Aconteceu com quem? Pode me dar a lista dos 1.012 para quem isso aconteceu?” Não. Parem. Calem a porra da boca.
 
Eu disse que eu ia ser mais direto, certo? Não fui direto?
 
LINDA: Muito!
 
ADAMUS: Certo. Então, isso foi uma das coisas que combinei, ser mais direto. Mas parem um instante e simplesmente se permitam sentir e estar consciente de que o Mestre terminou o serviço – ou está prestes a terminar – e o Merlin emerge. E então nós seguimos a partir daí.
 
Muitos de vocês estão estressados dizendo: “Oh, talvez eu esteja inventando tudo isso.” Sim, vocês inventam tudo! Então, por que não inventar isso, afinal? Por que não inventar a sua Realização? É atuação na forma mais refinada.
 
Então, eu senti muito estresse em torno dos Shaumbra, e tenho que rir. Quero dizer, realmente, eu não deveria rir de vocês, mas eu rio. Eu tenho que rir. Estou sendo direto, certo?
 
LINDA: Ha-ham.
 
ADAMUS: Certo. Me diga se eu for direto demais [falando com Linda].
 
LINDA: Sério?
 
ADAMUS: Não. [Linda gargalha.] Não. Não quero ouvir sobre isso. Eu conheço os limites dos Shaumbra, ah, e eu estive lá com eles.
 
Então, onde estávamos? Estávamos falando sobre, ah, a Realização de vocês. Simplesmente, respirem fundo. Ela está aí. Tudo bem? Agora deixem o humano ficar consciente de que está aí. E vocês dizem: “Será que estou inventando isso? Preciso que algo aconteça fora de mim como um sinal de que está realmente…” Não, não precisam. De jeito nenhum. Respirem fundo.
 
 
 
Adoro o que Kuthumi diz: “Eu Sou iluminado.” Basta só isso. Vão trabalhar. Vão viver a vida. Vão fazer o que fizerem. E agora vocês estão entrando na coisa, em vez de pensar nela. Vocês se estressam demais com algo que é um processo natural. Um processo… Posso olhar vocês nos olhos… Esperem um segundo… Vou olhar vocês nos olhos. [Adamus se aproxima bastante da câmera.] E vou dizer para vocês que sua Realização já aconteceu ou vai já acontecer.
 
Respirem fundo. Permitam. Parem de se preocupar.
 
Eu sei que eu vou parar de me preocupar com isso. Vamos parar de ter toda essa conversa, porque estamos seguindo em frente. Temos muito o que fazer. É uma nova era dos Shaumbra. Estamos nos preparando para a próxima onda que chegará, mas tem, na verdade, algo bem mais importante: ficarem aqui no planeta como Mestres encarnados.
 
O planeta, neste momento, é como um jogo cruel. Ah, é um jogo perverso, e precisa de vocês aqui. Eu preciso de vocês aqui. O planeta precisa de vocês aqui, os Mestres Ascensos, aqueles que virão depois de vocês, o futuro, o passado, tudo precisa de vocês aqui, neste momento. Vocês não têm que fazer nada além de curtir a vida, curtir a abundância, curtir a sensualidade. Mas permaneçam aqui.
 
Conflito de Tempo
 
Oh, esse jogo perverso no qual o planeta está envolvido… E o jogo, se vocês se analisarem – falei sobre isso no Keahak –, o jogo é realmente o jogo do passado e do futuro. Eles estão agora batendo a cabeça um no outro. O passado e o futuro estão competindo. De certo modo, esse é um bom sinal, porque marca… mostra que um imenso ciclo que vem ocorrendo há centenas de milhares de anos neste planeta está pronto para ser encerrado. Quando o passado e o futuro agora colidem e competem um com o outro – vocês lembram como foi isso em sua própria vida –, quando isso acontece numa base planetária, vai ser difícil de se enfrentar, mas é um ótimo sinal de que o planeta está verdadeiramente evoluindo e se limpando.
 
Então, vocês têm todo esse conflito de tempo neste momento. Ah, eu adoro o tempo. Eu adoro o não tempo. Eu adoro o tempo livre. Mas eu adoro toda a teoria e o conceito de tempo. É a cola que mantém tudo isso junto. É o que cria a gravidade. É o que cria a física. Ele cria tudo. É um assunto fascinante. E vamos falar muito sobre isso no Keahak. E falaremos sobre isso, até certo ponto, aqui em nossos Shouds.
 
Temos o passado e o futuro se digladiando. Dá pra ver isso agora mesmo. Olhem tudo que está acontecendo ao redor do planeta – envolve basicamente combates, lutas, conflitos, e, se rastrearmos a coisa energeticamente, leva até o tempo, o passado e o futuro. Nenhum dos dois vai vencer. Isso é que é incrível. Vocês já sabem que nenhum dos dois vence. Mas o que acontece é que a impressão que se tem de passado e futuro, e do tempo em si, muda drasticamente.
 
 
 
É isso que está acontecendo com vocês neste momento com relação ao tempo. Toda a impressão… a coisa que os deixava presos, a coisa que, de fato, os mantinha no que vocês achavam que era seu carma, a coisa que os segurava na culpa e na vergonha, era o tempo. Nós vamos ser os exploradores do tempo, como assim é o verdadeiro Merlin.
 
Realização. Vocês vão perceber isso e vão voltar mais tarde, dizendo: “Ai, Adamus! Adamus, eu devia ter te escutado. Eu estava me estressando com a Realização. Eu ainda achava que o humano tinha que fazer a coisa. E, então, um dia, algo aconteceu e, enfim, percebi que estou Realizado.” O humano se tornou consciente da Realização que já havia acontecido. E, então, vocês vão dizer: “Por que você me deixou perder tanto tempo me preocupando com a minha Realização?” E, é, bem, vamos esperar que esse momento chegue.
 
Suporte para a Realização
 
Mas eu gostaria de fazer algo enquanto isso para meio que ajudar e apoiar sua chegada à percepção de sua Realização. Eu gostaria de fazer um DreamWalk da Realização.
 
LINDA: Ah!
 
ADAMUS: Não hoje. Não hoje. Não, eu quero...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.