Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Abril 16, 2020

chamavioleta

ELITES LUTANDO DESESPERADAMENTE CONTRA UMA REVOLTA GLOBAL DE ESCRAVOS.

Benjamin Fulford.

Relatório completo.

2020/04/13

Tradução: Candido Pedro Jorge 

 2020//01/15
 
 
.
 
 
 

 
Não há dúvida sobre isso… O planeta Terra está no meio de uma revolta de escravos! 
 
Estamos vivendo tempos que serão escritos daqui a milhares de anos. Estamos testemunhando a derrubada de um antigo sistema de controle envolvendo assassinatos, mentiras e suborno. O grupo da família endogâmica que controla esse sistema babilônico de escravidão por dívida é chamado de Máfia Cazariana … ou, mais simplesmente de Cabala Obscura. O epicentro dessa revolta está nos Estados Unidos. 
 
Embora, haja enormes nuvens de desinformação espalhadas por todos os lados, vamos tentar resumir o que está acontecendo. O evento desencadeador foi a falência da Cabala Obscura, proprietária da CORPORAÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, em 16 de Fevereiro de 2020, uma data que vai ficar na história. Os chineses, em essência, disseram para Cabala Obscura que não aceitariam mais seus certificados de dívida e que, em vez disso, disseram que a partir de agora o pagamento é exigido em ouro ou outras coisas que realmente existem..
 
A Cabala, antecipando este evento, tentou curvar os chineses à submissão com um ataque fracassado de armas biológicas e um ataque eletromagnético mais bem-sucedido, usando 5G e satélites. Esse ataque provavelmente causou milhões de baixas em Wuhan, China, segundo fontes da CIA que visitaram secretamente Wuhan, após o ataque. 
 
Enquanto isso, a falência da Corporação dos EUA desencadeou uma guerra civil não declarada nos Estados Unidos que continua em andamento. Aqui está como a inteligência britânica do MI6 vê a situação. 
 
“Parece ser a restauração da Primeira República Federal sobre a Segunda Constituição, ilegal (maçônica) secreta. As garantias sugerem que o CEO da Colony Corporation, do Distrito de Columbia tenha jurado a constituição correta. Lá a guerra civil já está no horizonte.” 
 
É por isso que o presidente dos EUA, Donald Trump, não usa mais o selo presidencial. 
 
Fontes do Pentágono dizem que: “A declaração de lei marcial está completa, pois todos os 50 estados estão sob declarações de desastre. O comando conjunto de operações especiais (JSOC) recebeu ordens de marcha e Trump se declarou presidente de guerra”. É por isso que um milhão de reservistas foram mobilizados. 
 
“Parece que os principais cães de Hollywood, Wall Street, Vale do Silício e outros podem ter sido detidos ou mantidos em prisão domiciliar”, dizem as fontes. 
 
Ao mesmo tempo, vários estados dos EUA, principalmente a Califórnia, se declararam independentes do regime de Washington DC. O Governador da Califórnia, Gavin Newsom, disse que “como estado-nação” a Califórnia adquiriria os suprimentos hospitalares que o governo federal não forneceu e pode até “exportar alguns desses suprimentos para os estados necessitados”. 
 
 
 
Dois contatos pessoais que vivem em locais diferentes na Califórnia, relatam terem visto tanques nas ruas de lá. Também, existem vários terremotos não naturais sendo detectados em torno da base da Área 5, em Nevada e nas bases subterrâneas militares na Califórnia. 
 
Fontes do Pentágono dizem que “os túneis da cabala se estendem do México ao Canadá, então a guerra aos cartéis mexicanos foi declarada para interromper o fluxo de drogas, armas, humanos, crianças, terroristas e dinheiro”. 
 
Em Israel, o abate parece ter começado com a “morte por coronavírus” do ex-rabino-chefe israelense Eliyahu Bakshi-Doron, que pediu o assassinato de judeus que se casam com não-judeus. 
 
 
 
Esta guerra não terminou de maneira alguma com a elite reagindo com força. Por exemplo, isso é visto na chamada para vacinação de todos com o que provavelmente será um coquetel de substâncias tóxicas, incluindo microchips, disseram fontes da CIA. 
 
A cabala matou a filha e a neta de Robert F. Kennedy Jr. como vingança, por alertar sobre os perigos de suas vacinas, disseram fontes do MI6. Kennedy diz: 
 
“Os médicos indianos culpam a campanha de [Bill e Melinda] Gates por uma epidemia devastadora de paralisia flácida aguda não-poliomielite (NPAFP) responsável pela paralisia de   490.000 crianças”. 
 
 
 
Além disso, como sinal de quem ele realmente trabalha, o Primeiro-Ministro canadense Justin Trudeau disse na quinta-feira que “os canadenses não poderão voltar à vida normal como a conheciam antes da nova pandemia de coronavírus, até que uma vacina esteja disponível”. Justin, filho de Fidel Castro, quase que certamente matou seu irmão, o verdadeiro filho de Pierre Trudeau, para se tornar Primeiro-Ministro. 
 
 
 
A elite, também, está usando a falsa pandemia e quarentena para forçar a população a renunciar de seus direitos humanos/trabalhistas. Como resultado, “em vez dos trabalhadores, agora, exigirem a restauração de salários, horas e direitos no local de trabalho, estão clamando por qualquer chance de trabalhar, sob quaisquer condições estabelecidas. As elites podem se dar ao luxo de fazer isso porque receberam trilhões de dólares para fazerem isso”, observa o escritor Joaquin Flores. 
 
 
 
Um advogado de Stanford, observa que as liberdades estão sendo drasticamente reduzidas: 
 
“Enquanto líderes em todo o mundo lutam contra a disseminação do coronavírus, eles estão acumulando novos poderes. Na medida em que as legislaturas limitam ou suspendem as atividades em nome do distanciamento social, muitas das normas que definem democracia – eleições, deliberação e debate, freios e contrapesos – foram suspensas por tempo indeterminado… França e Bolívia adiaram as eleições. O Peru entregou ao presidente ampla e nova autoridade legislativa. Israel aumentou drasticamente o alcance de seu estado de vigilância.” 
 
 
 
Cada vez mais pessoas estão acordando para o fato do coronavírus ser utilizado para restringir as liberdades em todo o mundo – seja um fake. O Dr. Scott Jensen, um senador republicano do Minnesota, por exemplo, diz que o Governo dos Estados Unidos ordenou aos médicos que classificassem toda e qualquer morte como sendo proveniente do “coronavírus”. 
 
 
 
Um médico da CIA nos enviou este comentário: 
 

“Trabalho nos cuidados de saúde. Quando pacientes em dois hospitais trabalham na morte, se tiverem QUALQUER problema respiratório, temos ordens para escrever como COVID a causa mortis na certidão de óbito. Estes pacientes nunca foram sequer testados para detectar o vírus. Cancer, traumas, mortes por perda de sangue agora, são todas mortes causadas por COVID. Se estiverem doentes, quase toda os pacientes recebem oxigênio. Portanto, se morrerem, a COVID é colocada na sua certidão de óbito! Isto é um esquema fraudulento! É tudo mentira!”
 
Uma fonte da CIA, também, nos enviou o seguinte: 
 
O Coronavírus é originário da cidade de Wuhan, na China, e já chegou a todos os cantos do mundo. Mas este vírus não chegou a Pequim, a capital da China, nem da capital econômica, Xangai, perto de Wuhan, porquê…? 
 
Pequim é a cidade onde vivem todos os líderes da China. Os líderes militares vivem aqui, aqueles que dirigem o poder da China vivem aqui e não há nenhuma barreira em Pequim! Está aberta! O Corona não tem efeito aqui, porquê…? 
 
Xangai é a cidade que dirige a economia, é a capital econômica da China, onde vivem todas as pessoas ricas da China! Quem mantém a indústria funcionando, aqui não tem nada fechado, o Corona não tem efeito aqui…!  Porquê…? 
 
Como vimos na semana passada, o laboratório de armas biológicas no epicentro deste “coronavírus” é propriedade da Fundação Soros, uma frente Rothschild: 
 
Informamos aos chineses que o Coronavírus foi rastreado até às suas instalações, na “666 Gaoxin Road”, em Wuhan, China. 
 
 
 
O fato desta informação não constar das primeiras páginas dos jornais chineses é revelador. 
 
A razão, aparentemente, é que na semana passada houve comunicações secretas entre os Rothschilds e os chineses, de acordo com fontes da Sociedade Secreta Asiática. Os Rothschilds disseram que tinham dispositivos na Rússia destinados para a China. Os chineses responderam dizendo que se fossem novamente atacados, retaliariam, bloqueando a Suíça e Israel. Em vez da guerra, se ofereceram-se para vender aos Rothschilds 1.000 toneladas de ouro e continuam à espera de uma resposta formal. Os asiáticos deixaram claro que a situação atual não pode ser resolvida pela força, apenas pela cooperação. O Embaixador chinês nos Estados Unidos, Cui Tiankai, afirma: 
 
Vamos trabalhar juntos para responder a esta crise global, para salvar a vida das pessoas, para salvar o futuro da economia global e para salvar o futuro da comunidade global. “Esta é a nossa tarefa primordial”. Cui apela para “um novo e eficaz sistema de governança global…baseado no respeito mútuo e…no pleno reconhecimento da diversidade”. 
 
 
 
A ONU será, no mínimo, radicalmente reestruturada no âmbito de um sistema de governança melhorado. Neste momento, eles estão com falta de fundos. “Compreendemos que há dinheiro na calha, embora não tenha sido ocialmente recebido”, armou Stéphane Dujarric, porta-voz do Secretário-Geral da ONU, na semana passada.
 
 
 
Os Asiáticos, também, estão reprimindo o medo do coronavírus. É por isso que “foram detidas, pelo menos, 266 pessoas por divulgarem informações relacionadas ao coronavírus em 10 países asiáticos, da Tailândia à Índia e à Mongólia, de acordo com uma estatística da AFP baseada em relatórios policiais”.
 
 
 
Fontes da Sociedade Secreta Asiática dizem que os seus membros, agora, estão descobrindo que o coronavírus é falso. No entanto, os ataques electromagnéticos das redes 5G são a verdadeira ameaça, pelo que estão lidando com ela. 
 
Para aqueles que ainda não compreendem que a ameaça 5G não é “notícia falsa”, por favor vejam este artigo apoiado por cerca de 100 citações científicas. 
 
 
 
Fontes do MI6 relatam: 
 
Vemos tudo isto como uma guerra híbrida contra os Estados-nação do mundo, onde, ao ter o Primeiro-Ministro-Executivo da Grã-Bretanha em queda, os restantes líderes mundiais deveriam ser galvanizados, o que agora estão, etc. 
 
Em outras palavras, podem ter armado o “coronavírus de Johnsons”, a fim de assustar com sucesso outros líderes mundiais.
 
No Japão, os militares estão a preparando uma ação contra o regime fraudulentamente instalado do Primeiro-Ministro escravagista Shinzo Abe, porque ele tem pressionado pela 5G e está provocando o colapso da economia com a falsa pandemia, dizem fontes japonesas de direita próximas do Imperador.
 
Entretanto, na medida em que cada vez mais pessoas acordam para a falsa pandemia, há sinais de hologramas do Projeto Blue Beam, em todo o mundo. Aqui estão exemplos da Indonésia, Israel e de várias partes dos Estados Unidos. Mantenham a cabeça erguida, pois – em breve – também pode haver algum espetáculo nos céus acima de suas cabeças. Esta é apenas uma pequena parte da falsa festa do fim dos tempos, que está sendo organizada e levada a cabo, concordam várias fontes. 
 
 
 
Jerusalém: 
 
 
 
Cleveland: 
 
 
 
Detroit: 
 
 
 
Constatamos também que o encerramento da maior parte das atividades comerciais não essenciais já foi uma bênção para a natureza. 
 
O objetivo é ter um mundo em harmonia com a natureza, onde todos tenham um nível de vida saudável e feliz. Este planeta pode se transformar num céu destinado a todos, incluindo um espírito imortal para aqueles que o desejem. Lembre-se de que, apesar, da humanidade estar vencendo, a batalha pelo Planeta Terra ainda não terminou. Todos nós precisamos de fazer a nossa parte. 
 
 
Fim.
 

 

Benjamin Fulford

 


 




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcansar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

 
 

Recomenda-se o discernimento.

 

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

 

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1

 


 

Abril 05, 2017

chamavioleta


Os Estados Unidos e o Japão estão à beira de guerra civil, a morte do kzar Rockefeller deixa um vácuo de poder.

Por Benjamin Fulford.

3 de abril de 2017

 
 
 
 
O vácuo de poder deixado pela morte de David Rockefeller criou uma situação que, se generalizada, poderá resultar numa guerra civil nos Estados Unidos e no Japão, dizem fontes da CIA, Pentágono e fontes de inteligência militares japonesas. A situação atingiu um ponto em que militares dos EUA poderão marchar sobre Washington DC para enfrentar a facção da CIA encarregada das drogas, fantoches políticos, Federal Reserve Board e seus mercenários, disseram as fontes.
 
O Príncipe herdeiro japonês Naruhito e consorte Masako
 
 
No Japão, por sua vez, a divisão é entre as forças controladas pelos norte-americanos com base, principalmente, no governo fantoche de Tóquio e ligados às fortes forças nacionalistas norte-coreanas da região de Osaka, dizem fontes da inteligência militar japonesa.
 
 
A abdicação do, de fato, servil imperador japonês Akihito resultou numa luta de poder pelo trono japonês, dizem as fontes da direita, próximas da família imperial. O bloco de direita japonesa foi lançado em turbulências, por mais revelações sobre Akihito, afirmando que ele não é filho verdadeiro do imperador Hirohito e muito chegado a David Rockefeller, dizem.
 
 
É por isso que uma grande e feroz batalha pela sucessão com um grupo que está em campanha favorável ao príncipe herdeiro Naruhito está acontecendo, enquanto outras facções são favoráveis pela substituição da família imperial influenciada por estrangeiros e que tem governado o Japão desde os tempos Meiji, disseram as fontes. A sociedade secreta do corvo de três pernas com sede em Kyoto, juntamente com a seita budista Nichiren, os taiwaneses e os norte-coreanos estão pressionando por uma mudança fundamental, dizem. Um candidato que estão apoiando é Naoshi Onodera, um pretendente rival ao trono, anunciaram as fontes.
 
 
 
 
O establishment de Tóquio por trás da atual família imperial, tem preocupações sobre o príncipe Naruhito, disseram as fontes. Sua esposa, a princesa Masako, é um membro da seita Soka Gakkai e que, por isso, se recusa a participar de cerimônias xintoístas, que são uma parte essencial do trabalho de um imperador no Japão, dizem. Masako, também, é filha de Hisashi Owada, um amigo próximo Rockefeller, observam. No entanto, o stablisment atual ainda está disposto a avançar com Naruhito, desde que ele prometa realizar várias cerimônias xintoístas sem Masako ao seu lado, dizem as fontes. Caso contrário, haveria um sucessor interino da atual família governante, presumivelmente, o Príncipe Fumihito, que tem um filho como herdeiro, dizem.
 
 
O grupo que apoia pela manutenção da atual família governante, também afirma que é a instituição e não a linhagem real, que conta.
 
 
Por sua parte, o político japonês Ichiro Ozawa deu um giro pela Ásia, para dizer que Henry Kissinger o consagrou e que, uma vez que Naruhito tenha ascendido ao trono, irá unir a Malásia, a Coreia do Norte, Coreia do Sul e o Japão num só país sob seu controle, dizem fontes da direita japonesa. Ozawa e os escravos políticos do antigo stablishment japonês não conseguem perceber que Kissinger não tem mais poder e que todos estão destinados ao caixão de lixo da história.
 
 
A Coreia do Norte, cujo homem forte é Kim Jong-Um que, entretanto, tem sido constantemente envolvido na agenda de anfetaminas, está em grave depressão e dorme todas as noites em lugares diferentes, temendo ser alvo de drones dos EUA, dizem fontes de inteligência militares japonesas.
 
 
Enquanto isso, os tradicionalistas estão dizendo que há uma necessidade de voltar à vida anterior, de como as coisas eram antes dos imperialistas ocidentais transformarem o Japão em sua colônia secreta, durante o Século XIX. Querem a independência completa da influência ocidental na região, disseram fontes das sociedades secretas asiáticas. Isso é algo que, nem a CIA nem os militares dos EUA estão propensos a aceitar.
 
 
Em qualquer caso, a batalha da arcana família imperial japonesa tem repercussões em todo o mundo. Aparentemente, no auge do sistema financeiro existente, o representante da linhagem imperial mais antiga, como a japonesa, tem o controle do selo que permite a criação de dinheiro novo, disseram as fontes da família imperial.
 
 
Agora que David Rockefeller e sua delegação imperial estão fora de cena, o caos que acompanha o colapso da ordem do pós-guerra, presidido por Rockefeller, chegou a um ponto onde o antigo regime está sendo preso pela Polícia Militar dos EUA, dizem fontes japonesas e do Pentágono. A, assim, chamada Black House, sede anti Trump foi incendiada, disseram as fontes. Os pertencentes do antigo regime ao serem presos, começaram a entregar os nomes dos líderes da facção da CIA, envolvida no tráfico de drogas, disseram as fontes.
 
 
Como resultado, um avião usado para transportar heroína afegã e anfetaminas da Coréia do Norte foi sequestrado no aeroporto internacional de Argyle, St. Vincent e Granadinas, no Caribe, disseram as fontes. Os fundos levantados por este voo de drogas seria utilizado no financiamento das operações do Daesh (anteriormente conhecido como ISIL), segundo as fontes. Este sequestro seguiu a captura de um navio contendo 4,2 toneladas de cocaína, disseram as fontes.
 
 
Desde a detenção de integrantes do antigo regime, as autoridades, sistematicamente, têm interceptado suprimentos de drogas nos Estados Unidos. Na semana passada, 16 toneladas de cocaína foram apreendidas e uma importante rodada de contrabando e distribuição de heroína foi desfeita.
 
 
 
 
 
 
As informações fornecidas por aqueles do antigo regime sobre o dinheiro da droga ser usado no financiamento do exército mercenário Daesh levou a ação de militares dos EUA contra eles no Iêmen, Somália, Nigéria e Líbia, disseram fontes do Pentágono.
 
 
Donald Trump, também, parece ter provado estar pronto para agir contra as corporações farmacêuticas, com um tweet alusivo a data do Dia Mundial Contra o Autismo, dizendo que seu filho Barron ficou autista, depois de tomar uma vacina contaminada.
 
 
O governo dos EUA tem sinalizado uma ruptura com os khazarianos, quando Trump boicotou a reunião anual de Março do lobby do AIPAC, dizem fontes do Pentágono. A facção khazariana dos Rothschilds, também sofreu uma grande derrota quando teve rejeitada na UE a sua proposta de fusão do London Stock Exchange com o Deutsche Börse, dizem fontes do Pentágono.
 
 
Esta derrota do poder dos Rothschilds, Rockefellers, além, dos Bush/Clinton, significa que o controle do vértice, atual exercido sobre o Dólar/Euro/Yene do sistema financeiro Ocidental está em risco.
 
 
Em teoria, com as pessoas certas no cargo, um novo imperador sob o atual sistema financeiro Ocidental poderá autorizar a emissão de trilhões ou quatrilhões de dólares para financiar uma nova era, concorda a maioria das fontes.
 
 
Os Maçons, cuja rede mundial dá suporte a este sistema antigo, elegeu Ralph Cossa, da Ordem dos Jesuítas e do Vaticano relacionados com o CSIS (Center For Strategic & International Studies) como seu novo Grão-Mestre, eleito em 25 de Março, disseram as fontes da família imperial japonesa.
 
 
 
 
Ainda não está claro o que o Grande Mestre Cossa irá fazer, todavia, vamos tentar entrar em contato com ele para descobrir mais para os nossos leitores. Supomos que será a paz mundial e o início de uma era dourada.
 
 
Escusado será dizer, que cada vez mais pessoas em todo o mundo estão cientes da natureza do sistema financeiro e se perguntam se deve ser modernizado, ter mais transparência e controle democrático. Dado que o sistema financeiro é a verdadeira fonte de poder neste planeta, a batalha pelo seu controle é essencialmente uma batalha pelo controle do planeta terra, dos das pessoas e seu futuro.
 
 
Com os norte-americanos reunidos por trás do exército dos Estados Unidos, Donald Trump poderia nacionalizar o Federal Reserve Board e colocá-lo sob o controle de autoridades democraticamente eleitas.
 
 
No entanto, uma vez que os EUA estão falidos, se o regime de Trump nacionalizar o FRB sem consultar os credores dos EUA (principalmente China e Japão), haveria um cenário muito pior, levando ao impasse no comércio com os EUA e o atraso de pagamento dos salários das forças armadas norte-americanas estabelecidas em todo o mundo. Isto, por sua vez, levaria a uma guerra com a morte de 90% da humanidade e a destruição do Hemisfério Norte.
 
 
É por isso que existe tanta coisa em jogo no encontro de cúpula desta semana entre o Presidente Donald Trump e o Presidente chinês, Xi Jinping.
 
 
Fontes do Pentágono disseram que "Trump teve suas asas cortadas antes do encontro" com seu genro Jared Kushner e foi forçado desfazer o acordo de US $ 400 milhões com a seguradora chinesa Anbang, por causa da segurança nacional, temendo que isso pudesse se transformar num negócio da China.
 
 
Fontes das sociedades secretas chinesas, admitem que os chineses investiram uma fortuna em Hillary Clinton e que ficaram muito decepcionados quando ela perdeu e, ao que parece, agora estão tentando recuperar o atraso com a escolha das pessoas e administração Trump. Para este fim, disse um industrial chinês de que os chineses irão oferecer a construção de muitos polos de produção nos Estados Unidos, a fim de melhorar as suas relações com o regime Trump.
 
 
De qualquer maneira, pessoas sérias, juntamente com os anciões asiáticos, agora têm a oportunidade de, radicalmente, melhorarem o sistema de pós-guerra. Isso tornaria possível de, uma vez por todas, colocar um fim ao terrorismo e atividades genocidas dos adoradores de satanás da máfia khazariana.
 
 
Além disso, se for alcançado um acordo poderão ser disponibilizados, senão trilhões, quatrilhões de dólares (yuan, etc.) para financiar uma maciça campanha de investimentos, para acabar com a pobreza, com a destruição ambiental e estabelecer a humanidade numa expansão exponencial no Universo, em harmonia com a natureza.
 
 
Investimentos maciços poderiam ser feitos para tornar possível a imortalidade para todos aqueles que a desejarem. Literalmente, poderemos transformar este planeta num paraíso, se for alcançado um acordo para uma era dourada de paz.
 
 
Benjamin Fulford 
 
 
 



 

Recomenda-se o discernimento.






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.



Donations via PayPal
esoterismo
Please do not change this code for a perfect fonctionality of your counter
esoterismo

Dezembro 04, 2016

chamavioleta

A Alquimia do Poder: 

A Indústria Farmacêutica 

 A sua História, as suas Drogas e como Manipula o Mundo

Publicado a 28 Novembro, 2016 

por Edward Morgan   


Durante a Idade Média, o conhecimento sobre as propriedades curativas das plantas era proveniente sobretudo de druidas e bruxas. Essas pessoas conheciam a natureza e curas, e podiam tratar problemas de saúde como inflamações ou pequenas feridas, com misturas simples de folhas e ervas. Mas isso acabou por torná-los numa ameaça para a Igreja.
 
 
O catolicismo era muito poderoso e não aceitava nenhuma solução para as doenças para além da oração, da obediência e das doações financeiras generosas. Mesmo que não houvesse cura disponível para uma doença durante a vida de uma pessoa na Terra, uma grande vida no céu, após a morte, foi-lhes prometida. Assim, druidas, bruxas e os seus remédios naturais representavam uma ameaça para este modelo. Rotulados como malignos, foram brutalmente erradicados.

As drogas ilegais de hoje eram as legais de ontem

No início dos anos 1900, a cocaína e a heroína eram drogas legais e quotidianas. A heroína era usada para acalmar crianças, a cocaína para estimular o metabolismo e o apetite, e ambas eram prescritas como estimulantes do humor.
A C.F. A Boehringer de Mannheim, na Alemanha, estava orgulhosa de ser a produtora líder de cocaína a nível mundial. Mesmo os vinhos frequentemente continham cocaína, e por isso tinham, consequentemente, uma enorme procura. O Papa Leão XIII concedeu uma medalha de ouro ao enólogo Angelo Mariani pela sua invenção do vinho enriquecido com cocaína. No rótulo do vinho Maltine, produzido em Nova York, as pessoas eram instruídas a consumir um copo cheio durante e após as refeições, sendo que às crianças era recomendado que tomassem um copo meio-cheio. O Metcalf era outro vinho de cocaína famoso que era popular como uma bebida de festas. O Vapor-OL era uma mistura de álcool e ópio que reivindicava curar a asma e os espasmos.
 
Como as garrafas de vinho eram demasiado volumosas para colocar em bolsas, as senhoras em vez disso levavam pequenas pastilhas de cocaína quando saíam. Estas eram supostamente utilizadas para melhorar o humor e tratar as cordas vocais. Para evitar as dores de garganta, esses comprimidos eram vistos como essenciais para cantores, mães com filhos pequenos e professores. Às crianças era mesmo dada a cocaína em comprimidos para as dores de dentes. Só curava os sintomas e, é claro, a dor voltava logo após os efeitos da droga desaparecerem. Ainda hoje, os dentistas usam uma forma modificada de cocaína conhecida como Lidocaína para entorpecer os nervos antes da cirurgia.
Imagem: Por Maksym Kozlenko [CC BY-SA 4.0], via Wikimedia Commons
Outro exemplo é uma droga conhecida como Paregoric, produzida pela Stickney & Poor`s, que continha 46% de álcool e uma grande percentagem de ópio puro. Incrivelmente foi recomendada como uma ajuda para dormir para recém-nascidos, a quem eram dadas 3 gotas diariamente. 8 gotas diárias era o aconselhado para bebés com 8 dias de idade, 25 gotas para crianças de 5 anos, e uma colher inteira para adultos. Sem dúvida todos dormiam bem.
 
Hoje existem museus na Alemanha, como em Dortmund e Heidelberg, onde você pode ver frascos e frascos de remédios daqueles dias passados. Vale a pena visitar, eles são muito educativos!

As drogas legalizadas de hoje

Seria ilusório fingir que os medicamentos perigosos baseados em drogas já não existem. O pesadelo ainda anda por aí, todos os dias. Somos confrontados com ele no momento em que ficamos doentes e vamos ao nosso médico à procura de tratamento.
Um produto farmacêutico contendo Varfarina.
As drogas químicas prescritas por médicos convencionais causam efeitos colaterais múltiplos. Enquanto nosso corpo entende – e pode com segurança metabolizar – moléculas naturais, os produtos químicos artificiais e sintéticos que os médicos prescrevem são estranhos a ele.
 
Tomemos o exemplo da Varfarina, uma droga anticoagulante (adelgaçante do sangue), que é prescrita para milhões de pessoas que sofrem de doenças cardiovasculares. Também é usada como veneno para ratos, e é uma das principais causas de morte em salas de emergência hospitalares nos Estados Unidos. Para aqueles pacientes que não mata, os possíveis efeitos secundários da Varfarina incluem úlceras no pé, dedos roxos, tonturas, fezes sanguinolentas, tossir sangue, sangramento que não estanca, náusea, vómitos, dificuldades respiratórias, falta de ar e paralisia, entre outros. Muitas mortes por hipovolémia, uma diminuição perigosa no volume de sangue no corpo, estão associadas ao uso a longo prazo de drogas para diluir o sangue.

Antibióticos – outro enorme mercado

Você já pensou sobre o que a palavra “antibiótico” realmente significa? Significa “contra a vida”. Se você comer carne não-orgânica, você recebe uma dosagem de antibióticos químicos cada vez que você digere um pedaço fino de carne ou uma asa de frango. Não tenha ilusões, os antibióticos são tóxicos.
 
Quando os pacientes desenvolvem a gripe, muitos médicos imediatamente prescrevem antibióticos químicos. Estes matam TODAS as bactérias no intestino – incluindo as benéficas. A digestão adequada e a absorção de micronutrientes são então impossíveis até vários dias depois.
 
Mas existem outras abordagens mais seguras. Existem muitos antibióticos naturais que são baseados em plantas e que não irão prejudicar as bactérias benéficas que vivem no intestino.
 
Plantas naturais com propriedades antibióticas:
  • Balsamodendron muskul
  • Maharasnadi quath
  • Tinospora cordifolia
  • Rubia cordifolia
  • Shank bhasma
  • Emblica officinalis
  • Sutherlandia frutescens
  • Moringa pterygosperma
  • Glycyrrhiza glabra
  • Asparagus racemoses
  • Cimmamonum zeylanicum
Estes antibióticos naturais são muito poderosos. Mas como eles não podem ser patenteados eles não têm nenhum interesse para as empresas farmacêuticas porque a margem de lucro é muito baixa. Um corpo saudável não tem utilidade para a indústria farmacêutica. Apenas os corpos doentes geram lucros.
Rubia cordifolia Imagem: Por Vinayaraj (Trabalho próprio) [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons

O flúor é tóxico e não devia estar nas pastas de dentes

Outra substância extremamente tóxica é o flúor, que é um ingrediente da maioria das pastas dentífricas. Raymond Francis, um cientista treinado pelo MIT, descreveu o flúor como um dos produtos químicos mais tóxicos no nosso ambiente e uma vasta experiência. Apenas um punhado de pastas de dentes são decentes, as melhores contêm substâncias naturais, como óleo de chá-árvore e sal marinho.
 
Produto dos resíduos da indústria de fertilizantes químicos, o flúor é também um ingrediente principal dos fármacos antidepressivos como Diazepam, Flunitrazepam, Rohypnol, Stelazine, Trifluoperazin, Prozac e Zoloft.

A fácil acessibilidade dos antidepressivos

Kim, 38 anos, descreve a sua experiência da seguinte forma: “Eu só tinha um bebé e sofria da chamada depressão pós-parto’. Eu não estava a sentir-me bem, tinha alterações de humor, e não conseguia adormecer facilmente. Eu estava ansioso e inquieto. Fui ver o meu médico de família e ele prescreveu-me Zoloft para me “aliviar um pouco”. Eu não pensei nisso e no começo funcionou bem, eu sentia-me menos emocional com as coisas e conseguia dormir melhor, mas após alguns meses eu estava mais deprimida do que nunca. No meu aniversário recebi um presente e eu nem sequer consegui ficar feliz com isso, apenas sentia-me completamente entorpecida, e foi então que percebi que tinha que parar. Faz meses que eu tomo um comprimido e até agora eu ainda não voltei completamente ao velho ‘eu’.

Hoje em dia, mesmo as crianças e adolescentes recebem antidepressivos. É perturbador que algumas crianças de 6 as tomem agora e o número de novos utilizadores está a aumentar. Considere alguns dos possíveis efeitos colaterais:
  1. Depressão
  2. Mania e psicose
  3. Sentimentos suicidas
  4. Violência
  5. Cancro
  6. Defeitos de nascimento e aumento do risco de autismo
  7. Danos cerebrais
  8. Ossos enfraquecidos
  9. Movimentos incontroláveis do corpo
  10.  Aumento do risco de diabetes
  11.  Aumento do risco de acidentes vasculares cerebrais
  12.  Aumento do risco de demência
  13.  Aumento do risco de nervosismo, insónia e agitação
  14.  Apatia
  15.  Problemas sexuais
  16.  Vício
Para obter mais informações sobre os perigos dos antidepressivos, visite o site ssristories.org.
Para tratar a depressão naturalmente, pesquisas recentes sugerem que grandes quantidades de ácidos ômega-3 DHA e EPA, juntamente com uma selecção de micronutrientes, podem ser eficazes.
 
Uma alternativa natural aos antidepressivos.

Os enormes lucros dos negócios com as doenças

Não deveriam nossos governos ter o dever moral e legal de começarem a financiar estudos científicos que lidam com abordagens de saúde natural? Eles deveriam, mas infelizmente os interesses financeiros estão a impedir que isso aconteça.
 
Para ilustrar as enormes margens de lucro da indústria farmacêutica a partir de drogas químicas, vamos dar alguns exemplos:
Aspirina:
Um pacote com 20 comprimidos = 3 dólares
Custos com produção, incl. embalamento = 0,03 dólares
Margem de lucro percentual = 10.000%!
Xanax:
comprimidos 100 x 1mg = 136.79 dólares
Custos de produção = 0.024 dólares
Margem de lucro percentual = 569,958% !!
Como você pode imaginar, a nível político, lucros como este compram à indústria farmacêutica muita influência.

Quem controla o mundo?

Mayer Amschel Rothschild
Grandes participações em algumas das maiores corporações do mundo são propriedade de uma rede de famílias que operam globalmente. Além da indústria farmacêutica, essas mesmas famílias também controlam bancos, empresas químicas, empresas de biotecnologia, agências de notícias e outros sectores-chave da sociedade.
“Permitam-nos controlar o dinheiro de um país e não nos importamos com quem faça as suas leis”
A máxima da casa dos Rothschilds, é o princípio de fundação dos bancos europeus, como descrito num relatório das audiências oficiais do governo dos EUA em 1914.
 
Na área bancária, uma das famílias mais influentes é a família Rothschild. Descendente de Mayer Amschel Rothschild, que criou um negócio bancário na década de 1760, o jornal britânico Daily Telegraph descreveu-os como um sinónimo de riqueza e poder, notando que “o nome Rothschild tornou-se sinónimo de dinheiro e de poder numa medida que mais nenhuma outra família alcançou”. Notoriamente, diz-se que a versão original do hit do musical Fiddler on the roof não se chamava “se eu fosse um homem rico”, mas sim “se eu fosse um Rothschild”.
John D. Rockefeller
No que diz respeito ao desenvolvimento da indústria farmacêutica, sem dúvida a influência mais importante foi a de um americano chamado John D. Rockefeller. Uma breve história da sua empreitada para criar um sistema de saúde industrializado pode ser lida no site da Fundação. Existe também um livro revelador intitulado Rockefeller Medicine Men que descreve como, nos primeiros anos do século 20, Rockefeller criou a indústria do investimento farmacêutico para promover a riqueza, já por si massiva, e o poder que ele tinha acumulado através do seu controlo sobre a indústria do petróleo.
 
Os principais princípios por detrás do plano de negócios com fármacos de Rockefeller, nos quais assenta a indústria farmacêutica de hoje, são os seguintes:
Os produtos devem ser patenteáveis.
Os produtos não devem abordar as causas da doença, mas apenas tratar os sintomas.
 
Os produtos devem ter um potencial aditivo.
 
Numa ilustração vívida de como as famílias-chave no negócio global do investimento se ligam, em Maio de 2012 foi anunciado que a dinastia de operações bancária de Rothschild tinha comprado uma 37 por cento das acções da riqueza do grupo de Rockefeller e no negócio de gestão de recursos. O movimento juntou David Rockefeller, então com 96 anos, e Jacob Rothschild, então 76, patriarcas da família, cuja relação pessoal diz-se datar já desde há cinco décadas.

O objectivo principal da indústria farmacêutica não é a cura, mas o lucro

 
 
As empresas farmacêuticas não estão interessadas em curar os pacientes, o seu único foco é o de os transformar em clientes ao longo da vida. Isto significa que o mercado da indústria farmacêutica é o corpo humano. Com a ajuda da indústria dos alimentos, que produz alimentos rápidos e processados e refrigerantes açucarados, a transformação da saúde em doença – através da qual as empresas farmacêuticas prosperam financeiramente – pode ser facilmente alcançada.
 
Para garantir que tudo corre bem, dispendiosas agências de publicidade são usadas. A maior delas está presente em vários países e oferece às empresas farmacêuticas contacto directo com as autoridades governamentais de saúde. Eles também fornecem “formação” médica gratuita para os médicos com o intuito de promover novas drogas para os pacientes.
 
Mas nem tudo são más notícias. À medida que estilos de vida orgânicos e saudáveis se tornam cada vez mais populares, as pessoas cada vez mais sentem a beleza que existe em reconectarem-se com a natureza. Novas abordagens da educação estão a ensinar as crianças a pensarem por si mesmas e a fazerem as suas próprias escolhas. Terapias naturais com micronutrientes e plantas de cura estão cada vez mais disponíveis e estão a ser usadas por um maior número de pessoas. A mídia sociais têm desempenhado um papel importante nisso, através de pessoas que partilham as suas experiências on-line. O resultado inevitável de tudo isto é que, lenta mas seguramente, o poder e a influência da indústria farmacêutica estão a ser reduzidos. Embora ainda não tenhamos grandes hospitais e universidades a promoverem remédios naturais, um dia certamente teremos.
 

 



 
 
Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português: 
 






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.




Atualização diária.

Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.

achama.biz.ly 


achama.islands.biz.tc/

http://islands.biz.tc/azores/

Israel ou Cazária!?


achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly

EN: VioletFlame The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media Creator's Map ESU IMMANUEL Exposing Media DesInformationGalactic Federation Indians, Prophecies and UFOs Illuminati, The Infinite Being Israel (!?) Jews..., the Real ones! *Khazars Jews are converted, not jenuine Meditation Media News NESARA (!?) SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... UFO CONTACTS UFOs (MORE) USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government

ES: LLAMA VIOLETA

Novembro 28, 2015

chamavioleta

HSBC não conseguiu agir sobre lavagem de dinheiro, 

disse Senado dos EUA



Posted by Thoth3126 on 02/11/2014


Uma dura e contundente investigação do Senado dos EUA concluiu que o gigante HSBC, o maior banco da Europa, com sede em Londres, Inglaterra, ignorou todos os sinais de alerta de que as suas operações globais estavam sendo usadas para lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e por potenciais terroristas. A Divisão mexicana do HSBC também esta sofrendo uma crítica particularmente dura e difícil. Segundo o relatório, ela continuou a fazer negócios com “casas de câmbio” – negócios de troca de moedas – anos depois que os seus concorrentes pararam esse tipo de operação…

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

A Investigação concluiu que o HSBC S/A o maior banco da Europa ignorou os sinais de alerta sobre os lavadores de dinheiro das DROGAS e terroristas potenciais.

– Fonte: http://www.guardian.co.uk/

Dominic Rushe em Nova York – The Guardian

Uma dura e contundente investigação do Senado dos EUA concluiu que o gigante HSBC, o maior banco da Europa, com sede em Londres, Inglaterra, ignorou todos os sinais de alerta de que as suas operações globais estavam sendo usadas para lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e por potenciais terroristas.


A sede do HSBC em Londres. De acordo com uma investigação do Senado dos EUA, o banco não agiu com controles sobre a lavagem de capitais das drogas. Fotografia: Facundo Arrizabalaga / EPA

As conclusões do inquérito serão exibidas terça-feira em Washington quando os funcionários do HSBC serão chamados para explicar as ações do banco. A comissão do Senado divulgou um relatório com 340 paginas antes dessa reunião que catalogou e citou os controles frouxos nas operações do banco.

A Divisão mexicana do HSBC esta sofrendo uma crítica particularmente dura e difícil. Segundo o relatório, ela continuou a fazer negócios com “casas de câmbio” – negócios de troca de moedas – anos depois que os seus concorrentes pararam esse tipo de operação por medo de que elas pudessem ser operações de fachadas para lavagem de dinheiro dos grandes cartéis de drogas.

O relatório diz que o HSBC do México tinha uma filial nas Ilhas Cayman que, em 2008 trabalhou com 50.000 contas de clientes e US$ 2,1 bilhões em participações societárias – em país onde sequer tinha pessoal ou escritórios. O HSBC também enviou notas bancárias (Note Bank) de carro ou avião para o HSBC nos EUA. O banco enviou US$ 7 bilhões para os EUA desde o México, em 2007 e 2008, segundo o relatório.



Montanhas de Dólares do tráfico de drogas transformam traficantes e grandes bancos em sócios no crime organizado… Há muito tempo…

O banco também contornou as sanções econômico-financeiras norte-americanas impostas a países como Cuba e o IRÃ, diz o relatório. Em um caso analisado pela comissão, duas filiais do HSBC processaram 25.000 operações envolvendo US$ 19.4 bilhões, durante mais de sete anos sem revelar as ligações das transações com o IRÃ.

O banco HSBC também forneceu dólares e serviços bancários para bancos na Arábia Saudita e Bangladesh, apesar desses bancos terem conexões com o financiamento do terrorismo, diz o relatório.

Em outro exemplo de falta de controle, diz o relatório sobre as atividades ilegais do HSBC, apuraram operações de limpeza de dólares de US$ 290 milhões ao longo de quatro anos, em cheques de viagens (US travellers Checks) suspeitos para um banco japonês, beneficiando russos que alegavam estar no negócio de carros usados.

“Em uma época de terrorismo internacional, de consumo elevado e violência das drogas, o crime organizado em nossas ruas e em nossas fronteiras, parar o fluxos de capitais ilícitos que suportam essas atrocidades é um imperativo de segurança nacional”, disse o senador Carl Levin, presidente da subcomissão do senado.



“O HSBC usou o seu banco nos EUA como uma porta de entrada para o sistema financeiro dos EUA para algumas de suas filiais do HSBC em todo o mundo fornecer (e lucrarem muitíssimo) serviços de dólares norte-americanos para os clientes enquanto estava jogando rápido, fácil e livre com as normas bancárias norte americanas”.

Em um comunicado na noite de segunda-feira o HSBC declarou: “Nós aprendemos muito trabalhando com o subcomitê sobre esta caso e história e também estamos trabalhando com as autoridades reguladoras dos EUA, e reconhecemos que nossos controles poderiam e deveriam ter sido mais fortes e eficazes, a fim de detectar e lidar com um comportamento inaceitável”.

“Acreditamos que esse caso histórico irá fornecer importantes lições para toda a indústria financeira na busca de evitar atores ilícitos que entram no sistema financeiro global. “Com uma nova equipe de liderança sênior e uma nova estratégia sendo implantada desde o ano passado, o HSBC já tomou medidas concretas para aumentar o seu quadro para responder a estas questões, incluindo mudanças significativas para fortalecer o cumprimento de gestão de risco, e da cultura.”



O relatório também é altamente crítico aos reguladores do governo. Em 2010, o Escritório do Controlador da Moeda (Office of the Comptroller of the Currency-OCC), havia citado o HSBC para uma série de deficiências, incluindo a falta de acompanhamento em transferências eletrônicas de US$ 60 bilhões e atividades das contas e uma carteira de 17.000 alertas de pendências sobre as atividades suspeitas de contas.

Mas os investigadores descobriram que o Escritório do Controlador da Moeda (Office of the Comptroller of the Currency – OCC) não tinha tomado uma única ação sequer de penalização contra o banco nos últimos seis anos.

O novo executivo-chefe do HSBC, Stuart Gulliver disse a equipe na semana passada que ele iria pedir desculpas pelo comportamento passado do banco antes do que se espera que seja aplicado uma multa substancial ao HSBC.

“Entre 2004 e 2010, nossos controles para lavagem de dinheiro deveria ter sido mais forte e eficaz, e não conseguimos detectar e lidar com o comportamento inaceitável“, disse Gulliver.



“A observância e a cultura do HSBC para o cumprimento das normas legais tem sido permissivamente poluída por um longo tempo“, disse Levin.

“A recente mudança na liderança do banco sinaliza que o HSBC está empenhado em limpar a casa. Esse compromisso é bem-vindo, certamente, mas vai demorar mais do que meras palavras para o banco mudar de rumo. Assim como certo é a necessidade de regulação mais dura pela OCC”.

Leia o comunicado de imprensa do Senado dos EUA no link: http://www.hsgac.senate.gov/subcommittees/

Mais informações sobre “grandes bancos”, drogas e corrupção:


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária
 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media *   North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands  * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government  
** by Steve Beckow: 9/11 Truth, Abundance Program, Accountability, Disclosure, end times, Extraterrestrials, financial crash, Golden Age, Illuminati, Mayan Predictions, NESARA, New Paradigm, Spiritual Hierarchy, Spiritual Teachers, UFO Cover-up, Wisdom Economy   
ES: LLAMA VIOLETA

Novembro 11, 2015

chamavioleta

O Aumento no consumo de DROGAS sintéticas é sem precendentes, diz ONU.

Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com 

Publicado anteriormente a  14/11/2014


drogas-matam
Cerca de 350 novas substâncias psicoativas foram identificadas, informou o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). A ONU alertou que as novas substâncias ganharam popularidade e já não estão restritas a nichos de mercado. Essas drogas não estão sob qualquer forma de controle internacional e muitas vezes são compradas e vendidas online, podendo ser tão perigosas quanto as drogas mais comuns. Muitas delas são projetadas para imitar os efeitos de outras drogas, como maconha e ecstasy.


Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

O Aumento no consumo de DROGAS sintéticas em todo o planeta é sem precendentes, diz ONU

Atualizado em 20 de maio, 2014 – 19:13 (Brasília) 22:13 GMT

Fonte: http://www.bbc.co.uk

Drogas sintéticas, como as metanfetaminas, estão passando por uma “expansão global sem precedentes em seu consumo”, alertou a ONU.

Cerca de 350 novas substâncias psicoactivas foram identificadas, informou o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).



Novas rotas de distribuição de metanfetaminas e centros de produção no oeste da África e no Irã também foram localizadas e, segundo o CliqueRelatório Mundial de Drogas, os serviços de emergência estão tendo dificuldades em tratar usuários de drogas.

A ONU alertou que as novas substâncias ganharam popularidade e já não estão restritas a nichos de mercado. Essas drogas não estão sob qualquer forma de controle internacional e muitas vezes são compradas e vendidas online, podendo ser tão perigosas quanto as drogas mais comuns.


Enquanto poucos enriquecem, muitos morrem pelas drogas …



Novas substâncias psicoativas:


Substâncias sintéticas que imitam os efeitos das drogas tradicionais, como cannabis ou cocaína;
Número de novas substâncias conhecidas subiu de 166 em 2009 para 348 em 2013;
As principais incluem a mefedrona (“M-CAT” ou “miau miau”), a BZP, Spice, ketamina (“kit kat”);
Muitas são vendidas abertamente, inclusive pela Internet;
Elas podem ser “muito mais perigosas do que as drogas tradicionais”, diz a ONU.

Muitas destas novas substâncias são projetadas para imitar os efeitos de outras drogas, como a maconha e o ecstasy.


As Mais usadas

O relatório diz que maconha e cocaína seguem sendo as drogas mais usadas na América do Sul, mas apontou para a “emergência de um mercado de ecstasy” na região, sendo que o Brasil foi o país com a maior quantidade de apreensão da droga.

O número de tipos de canabinóides sintéticos aumentou de cerca de 60 em meados de 2012 para 110 no ano passado. Apesar do aumento no número de diferentes drogas sintéticas e advertências sobre seus perigos, nenhuma substância psicoativa foi adicionada a uma lista de substâncias controladas internacionalmente desde 2009.


A CIA controla o comércio de drogas em todo o planeta: MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O ENVOLVIMENTO DA C.I.A. no tráfico de drogas em:
http://www.ciadrugs.com/witness_list.html

O relatório destacou que é muito cedo para dizer se os esforços individuais de países para proibir algumas substâncias levou a um declínio no uso a longo prazo das drogas. O texto também alertou que muitos usuários compram novas drogas psicoativas acreditando que elas são substâncias mais comuns, como o ecstasy.

Os usuários também estão misturando diferentes tipos de drogas, tornando mais difícil a adoção de um tratamento correto para conter o vício.

Saiba MUITO mais em:
http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
http://thoth3126.com.br/a-verdade-sobre-os-grandes-bancos-ocidentais/
http://thoth3126.com.br/h-s-b-c-opio-e-drogas-a-origem-do-banco-ingles/
http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-entrevista-com-banqueiro-suico/
http://thoth3126.com.br/hsbc-bancolavanderia-do-dinheiro-das-drogas/
http://thoth3126.com.br/reptilianos-do-sistema-estelar-de-draco/
http://thoth3126.com.br/illuminati-hierarquia-dos-conspiradores-o-comite-dos-300/
http://thoth3126.com.br/confissoes-de-um-assassino-economico/
http://thoth3126.com.br/historia-dos-illuminati-e-da-nova-ordem-mundial-nwo/
http://thoth3126.com.br/reptilianos-livro-body-snatchers-cap-11-e-12/
http://thoth3126.com.br/c-i-a-maior-traficante-de-drogas-do-planeta/

Permitida a reprodução desde que mencione as fontes e respeite a formatação original.

www.thoth3126.com.br

Posted by Thoth3126 on 14/11/2014


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária


 

Outubro 07, 2015

chamavioleta

A cabala recorre à ameaças extremas, na medida em que sua estrutura de poder se desintegra.

By Benjamin Fulford 

 05.10.2015 

Tradução: Candido Pedro Jorge.




Grandes cabalistas do Ocidente estão ameaçando com tsunamis, terror nuclear, campos de morte e outras atrocidades, na medida em que seu controle sobre o poder mundial continua a escorregar. O ataque combinado russo, iraniano e do Pentágono contra tropas árabes, israelenses e sauditas turcas na Síria, parece ser o gatilho mais visível para essas ameaças.

Além disso, um duro golpe no dinheiro do trafico de drogas da facção nazionista Bush/Netanyahu, também estaria por trás da nova onda de ameaças. No entanto, a maior ameaça de todas continua a ser a provável implosão e nacionalização do sistema de propriedade privada dos bancos centrais. Continuam a haver sinais de algum tipo de iminente evento financeiro, envolvendo os proprietários do Federal Reserve Board, o Banco Central Europeu e o Banco do Japão, de acordo com várias fontes.

Há indícios de que 05 de Novembro, possa ser uma data-chave para a cabala, possivelmente envolvendo um enorme tsunami atingindo a Costa Leste dos Estados Unidos, bem como muitas outras nações banhadas pelo Oceano Atlântico. A cabala está deixando várias sugestões para este efeito.

Primeiramente, deem uma olhada nesta capa da edição de Janeiro da revista The Economist, controlada por Rothschild:


Na frente, notem a chanceler alemã, Angela Merkel, com as mãos fazendo o sinal maçônico de um triângulo com as mãos, no centro da foto. Após esse fato, os Rothschild compraram a revista Charlie Hebdo e encenaram o falso massacre  de seu pessoal, depois da publicação de uma "Caricatura de Maomé". Depois deste falso incidente, políticos marionetes de Rothschild, foram obrigados a marchar em Paris. Observem Angela Merkel, numa imagem abaixo da marcha, fazendo exatamente o mesmo sinal com a mão como na capa da The Economist.


Isso foi apontado por outros, todavia mencionamos o fato para mostrar como os Rothschilds podem ter ocultamente anunciado em sua revista um evento muito mais terrível que estariam engendrando. No canto inferior direito da capa da The Economist, existem duas setas, uma sinalizando 11.5 e outra 11.3. Tem havido muita especulação de que 11.3 se refira ao 11/03 (11 de Março de 2011). Data do ataque nuclear e tsunami contra o Japão. Membros da família Rothschild, deixaram claro a este escritor que estiveram por trás desse incidente de assassinato em massa. Agora, na semana passada, em seu discurso na ONU, o escravo de Rothschild, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, se referiu ao "05 de novembro como o Dia Mundial do Tsunami".


Além do mais, o Secretário do Tesouro norte-americano, Jacob Lew, recentemente, também disse publicamente que o governo dos EUA iria ficar sem dinheiro em 5 de Novembro.


Para dar suporte a isso, na última semana, várias histórias foram plantadas na mídia, alertando para um mega tsunami.


Esperamos que, ao revelar estas insinuações com antecedência, esses criminosos sejam forçados a parar este plano porque, caso contrário, sabem que serão responsabilizados e caçados como animais, caso prossigam nesse intento.

Essas ameaças também podem estar relacionadas a eventos históricos que, agora, se desenrolam no Oriente Médio. Em resposta às mortes causadas por sauditas e israelenses, com o rapto de oficiais iranianos que visitavam Meca, militares do Pentágono, russos, chineses, iranianos e outros estão realizando uma maciça campanha militar contra a Arábia Saudita, Israel e os seus exércitos de representação na Síria, Iraque, Iêmen e em outros lugares. O Pentágono está fornecendo aos russos, iranianos, chineses etc., informações precisas sobre as atividades do exército de representação cabalista ISIS, de acordo com fontes do governo russo.

Várias fontes informam que o irmão do Rei Salman e chefe da inteligência saudita, o príncipe Nawaf, foi morto, na semana passada, como parte da vingança em andamento contra a atrocidade de Hajj, realizada pelo regime gangster khazariano árabe.


Considerando que Salman matou mais de 70 de seus parentes próximos, a fim de tomar o trono, haverá mais mortes em seu círculo imediato nos próximos dias, preveem as fontes.

De acordo com fontes do Pentágono, o porta-voz do governo dos EUA, Barack Obama, foi forçado a dizer na ONU que, "não vamos transformar a Síria num local de guerra por procuração entre os Estados Unidos e a Rússia". Os ataques à Rússia e a Síria, em seu discurso na ONU, foram "apenas fanfarronadas para apaziguar os neocons", dizem as fontes. 

Fontes do Pentágono, também afirmam que os militares dos EUA "agora participam da guerra, fornecendo informações sobre as bases israelenses e de Bush-CIA". Depois da negociação nuclear do Irã com os EUA, uma coalizão EUA/Rússia iniciou uma caçada as armas de destruição em massa, drogas, armas convencionais, tráfico de órgãos humanos, escravidão e outras atividades criminosas da máfia khazariana.

Fontes também dizem que as bases do ISIS que estão sendo atacadas na Síria são usadas, em sua maioria, no trafico de drogas, armas e centros de contrabando de petróleo..

A recente tomada relâmpago da cidade de Kunduz pelo Taliban, no Afeganistão, foi uma operação conjunta iraniana/russa, destinada a encerrar o comércio de heroína lá, de acordo com as fontes do Pentágono. A derrubada de um avião de transporte C-130, foi para parar o fluxo de heroína, dizem as fontes. O Paquistão, agora, também está se juntando aos russos nesta campanha, que em breve irá se estender ao Iraque, bem como a Líbia, disseram.

O fluxo de dinheiro de droga para a cabala, também está sendo sistematicamente cortado na América do Sul, graças em grande parte, à intervenção do Papa Francisco. O descongelamento das relações EUA/Cuba, projetado pelo Papa, ajudou a fechar o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro lá, dizem fontes Chapéus Brancos-CIA. Agora, em mais um golpe, um acordo entre o governo colombiano e rebeldes das FARC, que está sendo negociado por Francisco, está  cortando o  dinheiro da cocaína para a facção nazionista da cabala, Bush/Netanyahu.

Junto com o corte do dinheiro para os khazarianos, o expurgo de seus agentes na CIA, Pentágono e outras agências, continua a ganhar impulso. É por isso que a máfia khazariana tem tentado, sem sucesso, convencer a Rússia para ser seu novo patrocinador. A resposta tem sido um consistente "nyet".

Provavelmente seja essa a verdadeira razão pela qual o ditador fascista nazionista, Benyamin Netanyahu, na semana passada, declarou "uma luta até a morte contra o terrorismo palestino".


Também uma provável ameaça velada da máfia khazariana adoradora de satanás, de usar seus povos escravos judeus como escudos humanos, antes de abrir mão do poder.

A seguinte frase, "não se deve esperar de Washington, Riad, Jerusalém e Londres gentileza e que simplesmente irão entrar e dizer boa noite" que, aparentemente, apareceu pela primeira vez no site a Zero Hedge, também foi amplamente citada na semana passada.

Além da ameaça de tsunami mencionado acima, a fonte que anteriormente informou antecipadamene o ataque ao avião de passageiros do Voo 370/17 da Malásia, enviou um e-mail na semana passada afirmando que a "FEMA acabou de inaugurar seu primeiro campo de concentração em Wilcox, Arizona, destinado à erradicação (reeducação) de massas. "certamente, isto seja apenas um blefe, porque qualquer tentativa real de abrir um campo de concentração nos EUA, levaria a uma imediata e letal ação militar. No entanto, estas ameaças mostram como a máfia khazariana está desesperada e perigosa.

Também parece haver alguma atividade no Japão relacionada com a turba khazariana. Na semana passada, agentes norte-coreanos de alto nível entraram em contato com a Sociedade Dragão Branco – SDB,  com uma oferta de ajuda. Isto significa que o dinheiro da anfetamina norte-coreana não irá mais fluir para os cofres da máfia khazariana.

Também, é interessante notar , quando um representante da SDB solicitou uma reunião com homem forte norte-coreano, Kim Jong-um, foi dito a ele que: "Se ele é apenas um líder de fachada, sem poder real, por que querer conhecê-lo?" Os poderes reais na Coréia do Norte mantém suas identidades secretas, como é o caso na Rússia, nos EUA, Reino Unido e muitos outros países. De qualquer maneira, o Pentágono, os militares japoneses, os norte-coreanos e os outros estão se preparando algum tipo de grande movimento contra os khazarianos e seus representantes no Japão. Nesta nota, fomos informados por outras fontes que "o imperador não gosta do primeiro-ministro Abe".

Na semana passada, a CIA também contatou este escritor para avisar sobre novas ameaças de morte contra ele partida da máfia khazariana. Acontece que Izaya Noda, o homem que foi preso sob a acusação de realização de vários ataques incendiários contra as instalações ferroviárias japonesas e que viveu alguns metros do meu banheiro, era neto de Moshe Barter, que serviu como embaixador de Israel no Japão entre 1966-1972. Meios de comunicações japoneses, publicaram uma foto da carteira de identidade israelense de Noda, emitida em Kfar Saba, em 2002. De acordo com a Carteira de Identidade, Noda tem uma mãe israelense chamada Dorit e um pai japonês chamado Tatsuya.

Além disso, informações da imprensa local afirmam que ele se tornou um ativista antinuclear após 11/03. Também parecia ter alguma fonte de renda, embora ele não trabalhasse. De tudo isto, é um bom palpite de que se tratasse de um agente do Mossad. A prisão de Noda, certamente, não fazia parte de seu plano. Michael Green, Stephan De Rothschild, o rabino Abraham Cooper e todos os seus amigos aqui, aparentemente, também estão pirando, como deveria ser.

O povo judeu está prestes a ser libertado de seu longo calvário e escravidão nas mãos dos adoradores de satanás e gângsteres Hicsos. O mundo, como um todo, irá se livrar de sua maior fonte de terror, o crime organizado, guerras, caos e outras misérias, quando esses bandidos forem removidos do poder. Os chapéus brancos no Pentágono,  as agências, somadas a seus aliados na China,  Rússia e em todo o mundo estão liberando nosso planeta passo a passo.

Benjamin Fulford 



Agradecimentos a  Sementes das Estrelas



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Benjamin Fulford


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Agosto 26, 2015

chamavioleta

A CIA e a Heroína ainda dominam no Afeganistão

“Aviões do Exército dos EUA deixam o Afeganistão com caixões vazios de corpos, mas carregados e cheios de drogas.

Através do controle da C.I.A., os EUA são os maiores traficantes de drogas do planeta”.



Posted by Thoth3126 on 19/02/2015


 
“O inferno esta vazio. Todos os demônios estão aqui na Terra“ Shakespeare (Saint Germain)


Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Por Victor Thorn – A realidade da vida no Afeganistão

Fonte: http://www.rawa.org/

O Afeganistão atualmente produz e fornece mais de 90% da heroína do mundo, gerando cerca de US$ 200 bilhões em receitas para suprir as necessidades de financiamento de operações ilegais do governo oculto dos EUA, executadas em todo o planeta. Desde a invasão do Afeganistão pelos EUA em 07 de outubro de 2001, a produção de ópio aumentou 33 vezes (para mais de 8.250 toneladas por ano) no país. 



RAWA: Desde 2001, o cultivo de papoulas, a flor do ópio/heroína aumentou mais de 4.400%. De acordo com os EUA / OTAN, o Afeganistão se tornou agora no maior produtor mundial de ópio, e que já produz 93% do ópio mundial. Na foto um soldados dos EUA caminha entre papoulas, a flor que é a materia prima para a produção de Ópio e Heroína.

Os EUA têm estado no Afeganistão há mais de dez anos, gastou oficialmente US$ 177 bilhões de dólares no país, e tem a mais poderosa e tecnologicamente avançada força militar da Terra. Dispositivos de espionagens por satélites, drones não tripulados, localização por GPS, etc, todo esse aparato pode localizar qualquer coisa em qualquer lugar inimaginável simplesmente se apertando alguns botões.

Ainda assim, as plantações e colheitas de papoulas se mantem florescendo e crescentes ano após ano, apesar de que a produção de heroína ser um processo trabalhoso e intrincado. As papoulas devem ser plantadas, cultivadas e colhidas e, depois, após a morfina ser extraída tem que ser cozidas, refinadas, e embaladas em tijolos e transportada de remotas localidades rurais através das fronteiras nacionais, exigindo uma intrincada logística para um país em guerra e com topografia montanhosa e árida.

Para separar a heroína da morfina se exige mais 12-14 horas de reações químicas trabalhosas. Milhares de pessoas estão envolvidas no processo de produção, mas, apesar dos enormes recursos tecnológicos à nossa disposição, a HEROÍNA DO AFEGANISTÃO continua fluindo em níveis recordes e abastecendo o mercado mundial.


O senso comum sugere que tão prolífico e lucrativo comércio de drogas durante um período tão prolongado de tempo não é um acidente, especialmente quando a história do que aconteceu na região é considerada. Enquanto a CIA comandou as suas operações durante a Guerra do Vietnã, o Triângulo Dourado (o LAOS, VIETNÃ, MYANMAR E TAILÂNDIA, então os principais países produtores) abasteceu e forneceu ao mundo com a maioria de sua heroína consumida.

Depois que a guerra terminou em 1975, um evento intrigante ocorreu em 1979, quando Zbigniew (um integrante do governo oculto, MAJESTIC-12 dos EUA) Brzezinski secretamente manipulou a União Soviética para que invadisse o Afeganistão. Por trás da cena oficial, a CIA, junto com o ISI (serviço secreto) do Paquistão, foram secretamente financiando os revolucionários mujahideen no Afeganistão para lutarem contra seus inimigos invasores russos. Antes desta guerra, a produção de ópio no Afeganistão era absolutamente mínima.

Mas segundo o historiador Alfred McCoy, um especialista sobre o assunto, uma mudança de foco ocorreu. “Dentro de dois anos do massacre da operação de invasão da CIA no Afeganistão, as fronteiras montanhosas entre o Paquistão e o Afeganistão se tornou o maior produtor mundial de heroína.”
Logo a seguir, como observa o professor Michel Chossudovsky, “comandados da CIA novamente passaram a controlar o comércio de heroína. Quando os guerrilheiros mujahideen conquistavam território no interior do Afeganistão, ordenavam aos camponeses que plantassem papoulas como um imposto revolucionário. Do outro lado da fronteira, no Paquistão, líderes afegãos e organizações locais, sob a proteção dos serviços secretos paquistaneses (ISI), dirigiam centenas de laboratórios de produção de heroína”. 



”Quando a (verdadeira) história do envolvimento dos EUA no Afeganistão for escrita (e contada), o envolvimento sórdido de Washington (da CIA) na produção e no tráfico de heroína e sua aliança com traficantes e criminosos de guerra do Partido Comunista do Afeganistão será um dos capítulos mais vergonhosos”. – The Huffington Post , 15 de outubro de 2008

Eventualmente, a União Soviética foi derrotada (teve a sua versão do Vietnã dos EUA) e, finalmente, perdeu a Guerra Fria. O resultado, no entanto, provou ser uma lata de vermes inteiramente nova. Durante sua pesquisa, McCoy descobriu que “a CIA apoiou e deu suporte” a vários barões da droga no Afeganistão, por exemplo Gulbuddin Hekmatyar.

A CIA não lidava com a heroína diretamente, mas fornecia aos seus aliados traficantes com o transporte, armas, munição, logística e proteção política”. Em 1994, uma nova força surgiu na região, o grupo Taleban, que assumiu o tráfico de drogas. Chossudovsky novamente descobriu que “os americanos tinham secretamente, e através de agentes paquistaneses [especificamente do ISI], dado apoio ao grupo do Taliban para tomarem o poder.”



Estes estranhos companheiros de cama (CIA e Taleban) tiveram um relacionamento firme e sólido até julho de 2000, quando os líderes do Talibã proibiram a plantação de papoulas. Este novo desenvolvimento alarmante nas relações, juntamente com outros desacordos sobre a travessia de oleodutos propostos através da Eurásia, representava um problema grave para o centro de poder no Ocidente.

A CIA se viu sem o dinheiro da heroína à sua disposição, sem os bilhões de dólares que não poderiam ser canalizados para vários projetos escusos da CIA com orçamento negro (gastos e projetos do governo das sombras sem a aprovação do Congresso dos EUA).

Já sentindo os problemas nesta região volátil, dezoito influentes políticos neoconservadores assinaram uma carta em 1998 que se tornou um modelo para o infame Projeto chamado de Project for New American Century (PNAC) – Projeto de um Novo Século Americano.


Quem é afinal o maior traficante de ÓPIO do planeta?

VER MAIS aqui:
http://www.newamericancentury.org/

Quinze dias depois dos ataques às Torres gêmeas do WTC em New York em 11/09, o diretor da CIA George Tenet enviou o seu ultra-secreto Grupo de Operações Especiais (SOG) para o Afeganistão. Uma das maiores revelações no livro de Tenet, “No Centro da Tempestade”, era que as forças da CIA é que dirigiram a invasão do Afeganistão, e não os militares do Pentágono.

No dia 26 de janeiro de 2003, Douglas Waller, da revista Time, descreve a reação do então Secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld para este desenvolvimento. “Quando disseram a assessores de Rumsfeld de que suas forças especiais do exército dos EUA, os A-Teams Green Berets (os Boinas Verdes) não poderiam ir ainda para o Afeganistão até que o contingente da CIA tivesse deixado/entregue as bases com os senhores da guerra locais, ele entrou em erupção, ‘Eu tenho todos esses caras armados até os dentes e nós temos que esperar como passarinhos em um ninho para que a CIA nos deixe entrar?‘


Richard Armitage

ARMITAGE Um grande jogador no cenário da Heroína:

Mas o operador real de todo o negócio no Afeganistão foi Richard Armitage, um homem cuja lenda inclui a de ser o maior traficante de heroína no Camboja e no Laos durante a Guerra do Vietnã, Diretor do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Controle de Narcóticos do Departamento de Estado dos EUA (uma frente usada para o tráfico de drogas da CIA ); chefe da empresa FAR EAST COMPANY (COMPANHIA EXTREMO ORIENTE) usada para canalizar o dinheiro da venda das drogas para fora do Triângulo Dourado, e com uma estreita ligação com Oliver North, durante o escândalo IRÃ-Contras na venda de cocaína para comprar armas (em uma operação não autorizada pelo Congresso americano), sendo North um oficial de campo primário do Pentágono usado na luta contra o “terror” e operações encobertas do governo sob George Bush, o Pai.

Armitage foi um dos signatários originais do infame documento PNAC, e o homem que ajudou o diretor da CIA, William Casey a entregar armas para os revolucionários mujahideen afegãos durante sua guerra contra a União Soviética. Richard Armitage também esteve baseado no IRÃ nos anos de meados de 1970, logo antes do movimento revolucionário islâmico do aiatolá Ruhollah Khomeini depuser o xá Reza Pahlevi. Armitage pode muito bem ter sido o maior operador secreto por trás das cenas oficiais da história dos EUA (e da política internacional).



Em 10 de setembro de 2001 (um dia antes dos atentados às torres gêmeas do WTC em New York), Armitage se reuniu com o assessor do Reino Unido para segurança nacional, Sir David Manning. Teria então Armitage ido à Londres “para transmitir informações de inteligência específicas ao gover no inglês sobre os iminentes“ataques terroristas” em N.York?

O cenário é plausível porque um dia mais tarde, em 11 de setembro, Dick Cheney chamou diretamente Armitage para ele estar em sua presença para baixo em seu bunker. Imediatamente após o WTC 2, a segunda torre ter sido atingida, Armitage disse à BBC Radio, “Me disseram para ir ao centro de operações [onde] passei o resto daquele dia com o vice-presidente, Dick Cheney.“

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O ENVOLVIMENTO DA C.I.A. no tráfico de drogas em:
http://www.ciadrugs.com/witness_list.html

Estes dois indivíduos partilham uma longa história juntos. Richard Armitage não só foi empregado pela empresa Halliburton antiga empresa de Cheney (via Brown & Root), ele também era um deputado quando Cheney era secretário de Defesa no governo Bush, o PAI. Mais importante, Cheney e Armitage tinham em comum os interesses de consultoria do gasoduto da Ásia Central, que tinha sido contratada pela Unocal. O único problema em pé perante seus interesses, entre eles e as vastas reservas de energia do Mar Cáspio era o TALIBAN no Afeganistão.

Desde 1980, Armitage acumulou uma lista enorme de aliados dentro do ISI (Serviço Secreto) do Paquistão. Ele também foi um dos “vulcanos”, junto com Condoleezza Rice,Paul Wolfowitz, Perle Richard, e o RABINO (um homem de “deus”) Dov Zakheim que coordenavam as iniciativas geo-estratégicas de política externa de George Bush-Filho.


Então, depois do ataque de 11 de setembro às torres gêmeas em N. York, ele negociou com os paquistaneses antes de nossa invasão do Afeganistão, ao mesmo tempo, Armitage se tornando um vice-secretário de Estado de Bush estacionado no Afeganistão (com a liberdade de trânsito de um passaporte diplomático).

O nosso “inimigo”, é claro, eram os “terroristas do Talibã”. Mas George Tenet, Colin Powell, Porter Goss, e Richard Armitage haviam desenvolvido uma estreita relação com o chefe militar do Paquistão do ISI – general Mahmoud Ahmad- que foi citado em um relatório sobre o ataque de 11 de setembro de 2001 do FBI como um “apoiante e financiador dos alegados ataques terroristas de 11/09, bem como tendo ligações com a Al Qaeda e o Taliban.”

A linha entre os amigos e os inimigos fica ainda mais sombria e negra. O presidente afegão, Hamid Karzai não só colaborou com o Taliban, mas ele também estava na folha de pagamento da petroleira Unocal (empresa americana controlada pela CHEVRON), em meados da década de 1990. Ele também é descrito pelo jornal saudita Al-Watan como sendo “um agente operador da Central Intelligence Agency-CIA secreto desde os anos 1980 que colaborou com a CIA no financiamento da ajuda dos EUA para o Taliban.”


O trio de açougueiros (reptilianos): Cheney, Rumsfeld e Bush e ao fundo ”A SUA MAIOR CONTRIBUIÇÃO AOS EUA“.

Capturar uma fonte nova e abundante para produção da heroína era uma parte integrante dos planos (da CIA) de “Guerra ao Terror” dos EUA, e Hamid Karzai é um governante fantoche da CIA em sua teatral (mas mortífera para os povos dos países ocupados) “guerra ao terror”. O Afeganistão é um completo narco-estado, e as papoulas que florescem ainda não conseguiram ser erradicadas, como foi comprovado em 2003, quando o governo Bush se recusou a destruir as culturas, apesar de ter a chance de fazê-lo.

Os Principais traficantes de drogas raramente são presos, os contrabandistas desfrutam de imunidades tipo carte blanche (carta branca), e Nushin Arbabzadah, escrevendo para o jornal inglês The Guardian, teoriza de que hoje os“aviões do Exército dos EUA deixam o Afeganistão carregando caixões vazios de corpos, mas cheios de drogas, de pura heroína“. É por isso que os militares protestaram tão veementemente quando os repórteres tentaram fotografar os caixões de retorno?


Saiba MUITO mais em:
http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
http://thoth3126.com.br/a-verdade-sobre-os-grandes-bancos-ocidentais/
http://thoth3126.com.br/h-s-b-c-opio-e-drogas-a-origem-do-banco-ingles/
http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-entrevista-com-banqueiro-suico/
http://thoth3126.com.br/hsbc-bancolavanderia-do-dinheiro-das-drogas/
http://thoth3126.com.br/reptilianos-do-sistema-estelar-de-draco/
http://thoth3126.com.br/illuminati-hierarquia-dos-conspiradores-o-comite-dos-300/
http://thoth3126.com.br/confissoes-de-um-assassino-economico/
http://thoth3126.com.br/historia-dos-illuminati-e-da-nova-ordem-mundial-nwo/
http://thoth3126.com.br/reptilianos-livro-body-snatchers-cap-11-e-12/

Permitida a reprodução desde que mencione as fontes e respeite a formatação original.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

391Share on Facebook (Opens in new window)391
18Click to share on Twitter (Opens in new window)18
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)





Por favor, respeitem todos os créditos


Arquivos em português:


http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=CIA



Atualização diária


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Agosto 22, 2015

chamavioleta

A Verdade sobre os Grandes Bancos Ocidentais…




Posted by Thoth3126 on 28/02/2015


GRANDES BANCOS OCIDENTAIS lavam bilhões de dólares do comércio ilícito de cocaína e outras drogas proibidas.

“A história de quem faz o dinheiro da cocaína colombiana é uma metáfora para o encargo/culpa desproporcional colocado em todos os sentidos nos países “produtores” como a Colômbia, como resultado da proibição de consumo de drogas”, disse um dos autores do estudo, Alejandro Gaviria, no lançamento de sua edição em Inglês na semana passada. “A sociedade civil colombiana não colhe quase nenhuma vantagem econômica do comércio das drogas, enquanto que os enormes lucros são feitos por redes de distribuição criminais nos países (ditos de primeiro mundo) consumidores, e reciclados pelos(GRANDES) BANCOS ocidentais (Europa-EUA) …

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

The GuardianEnquanto a produção da cocaína causa estragos NOS países da América Central e do Sul, os consumidores dos EUA e da Europa estão ajudando as “economias ( E OS GRANDES BANCOS) dos países desenvolvidos” a LUCRAR MUITO com as rogas, afirma esse estudo.

http://www.guardian.co.uk/

Ed Vulliamy – guardian.co.uk


Os lucros enormes feitos com a produção e o tráfico de drogas são esmagadoramente recolhidos nos países ricos, os “grandes centros consumidores” – principalmente na Europa e nos EUA { n.t. mas também em países mais ao leste, como na China, em Honk Kong e no Japão}, – ao invés de nas nações como Colômbia e o México, países produtores devastados pela guerra entre traficantes, revelou uma nova pesquisa. 

E os seus autores afirmam que os reguladores (governos) do sistema financeiro no ocidente relutam em ir atrás dos (grandes, mas muito grandes mesmo) bancos ocidentais em busca da enorme quantidade de dinheiro da droga que é lavado (legalizado) por meio dos seus sistemas.

(n.t. Caso contrário, se for investigado seriamente, o resultado vai apontar uma enorme conspiração dos serviços secretos dos EUA, através da CIA e da Grã-Bretanha, através do MI-6, que controlam o tráfico internacional de drogas no planeta).  

Soldados do exército colombiano incendeiam um laboratório de processamento de cocaína perto da cidade de Cucuta, no norte da Colômbia, como parte do combate do país na guerra contra as drogas. Foto: AFP / Getty Images

A análise mais abrangente e detalhada até o momento de como funciona a “economia das drogas” em qualquer país – neste caso, a Colômbia (um grande produtor) – mostra que apenas 2,6% do valor de venda de rua total da cocaína produzida permanecem dentro do país, enquanto que impressionantes 97,4% dos lucros de consumo das drogas são colhidos por organizações criminosas, e lavadas/legalizadas pelos GRANDES BANCOS, em países do primeiro mundo (leia-se grandes bancos da Europa e EUA).

“A história de quem faz o dinheiro da cocaína colombiana é uma metáfora para o encargo/culpa desproporcional colocado em todos os sentidos nos países “produtores” como a Colômbia, como resultado da proibição de consumo de drogas“, disse um dos autores do estudo, Alejandro Gaviria, no lançamento de sua edição em Inglês na semana passada. “A sociedade civil colombiana não colhe quase nenhuma vantagem econômica do comércio das drogas, enquanto que os enormes lucros são feitos por redes de distribuição criminais nos países (ditos de primeiro mundo) consumidores, e reciclados pelos (GRANDESbancos que operam sem respeitar nada parecido com as restrições e/ou leis a que o próprio sistema bancário da Colômbia está sujeito”. 

cia-drogas



O co-autor do estudo, Daniel Mejía, acrescentou: “Todo o sistema legal e de repressão operado por autoridades dos países consumidores é baseado em torno de se ir atrás apenas do cara pequeno, o elo mais fraco da cadeia, e nunca no negócio grande ou no sistema financeiro onde o dinheiro é legalizado”.

O trabalho, desenvolvido por dois economistas da Universidade dos Andes, em Bogotá, é parte de uma iniciativa do governo colombiano para reformar a política de combate mundial às drogas e se concentrar na ação dos GRANDES BANCOS na lavagem de dinheiro, os grandes bancos na América do Norte e Europa, bem como a prevenção social do uso e disseminação da droga levando e consideração de opções para a descriminalização de algumas ou de todas as drogas.

Os economistas consultaram/pesquisaram toda uma gama de aspectos econômicos, sociais e políticos das guerras das drogas que devastaram a Colômbia. O conflito agora se mudou, com consequências mortais, para o México e teme-se, se estenderá em breve à América Central. Mas a conclusão mais chocante diz respeito ao que os autores chamam de “a microeconomia da produção de cocaína” em seu país, a Colômbia. Gaviria e Mejía estimam que o valor de mercado mais baixo possível das drogas na rua (em torno US$ 100,00 por grama, cerca de £$ 65,00) de “cocaína pura/líquida, após a interdição” produzida na Colômbia durante o ano estudado (2008) equivale a US$ 300 bilhões (!!!!!). 


Mas do qual apenas a soma de US$ 7,8 bilhões permaneceram no país colombiano. “É uma proporção minúscula do PIB”, disse Mejía, “que pode ter um impacto desastroso sobre a sociedade e a vida política, mas não sobre a economia colombiana. O grande valor em economia para a cocaína colombiana esta fora da Colômbia.”  Mejía disse ao Observer : “A maneira que eu tento colocar é esta: a proibição é uma transferência dos custos do problema da droga a partir do consumo para os países produtores.”

“Se países como a Colômbia se beneficiassem economicamente com o tráfico de drogas, haveria um certo sentido em tudo isso”, disse Gaviria. “Em vez disso, nós pagamos o preço mais alto para alguém obter UM ENORME LUCRO, até recentemente era a Colômbia, e agora é também o México”.

“Eu coloco a questão para os americanos assim: suponham que todo o consumo de cocaína nos EUA desaparecesse e se mudasse para o Canadá. Será que os americanos ficariam felizes em ver as taxas de homicídio subirem como um foguete em Seattle (faz fronteira com o Canadá), a fim de evitar que a cocaína e o dinheiro fossem para o Canadá. Posto dessa forma, eles começariam a entender um pouco o custo atual para a Colômbia e o México”.

Os mecanismos de lavagem de dinheiro da droga foram destaque no Observer no ano passado depois de um acordo raro feito em Miami entre as autoridades federais dos Estados Unidos e o WACHOVIA BANK, que admitiu a transferência de US$ 110 milhões do dinheiro das drogas para os EUA, mas são as mesmas autoridades que falharam ao não acompanhar as remessas no total ASSOMBROSO de US$ 376 bilhões trazidos para o WACHOVIA BANK através de pequenas casas de câmbio no México durante quatro anos. (o WACHOVIA BANK já teve comprado o seu controle pelo Wells Fargo, que tem cooperado com a investigação.)


{n.t.”Durante todo o período de 01 de maio de 2004 a 31 de Maio de 2007, o WACHOVIA BANK, dos EUA, processou transferências de pelo menos US$ 373.6 BILHÕES em CDCs, e mais US$ 4,7 bilhões em dinheiro em espécie” – um total de mais de US $ 378.3 BILHÕES, uma soma que supera os orçamentos debatidas por Estado dos EUA e autoridades locais do Reino Unido para fornecer serviços em geral aos seus cidadãos.}

Mas ninguém foi preso, e o banco agora está limpo. “No geral, há grande relutância em ir atrás do dinheiro”, disse Mejía. “Eles (os agentes dos governos) não têm como alvo atingir as partes da engrenagem onde há um grande valor acrescentado na Europa e na América o dinheiro está disperso -. Uma vez que atinge o país consome vai para o sistema, em cada cidade e estado Eles preferem ir. depois que a economia insignificante, os pequenos e os cultivos de coca na Colômbia, apesar de a economia é pequena. “

Os Bancos da Colômbia, entretanto, disse Mejía, “estão sujeitos a um rigoroso controle, para impedir a lavagem de dinheiro dos enormes lucros que poderiam retornar ao nosso país, mas que para se receber apenas $ 2.000 envolve uma enorme quantidade de papéis solicitados pelos nossos banco -. E muito disso é supervisionado pelos PRÓPRIOS norte americanos.”

“Na Colômbia”, disse Gaviria, “se fazem perguntas nos bancos que nunca seriam feitas nos EUA. Se o fizessem, seria contra as leis de sigilo bancário. Os EUA tem leis muito fortes sobre o sigilo bancário, mas na Colômbia não – embora a proporção de dinheiro lavado seja ao contrário à níveis absurdos. É uma espécie de hipocrisia, né?”(n.t. é absolutamente intencional, os recursos devem ficar nos países desenvolvidos”) 

Um soldado guarnece a incineração de drogas que está sendo feita em Tijuana, México. Fotografia: Guillermo Arias/AP

O Dr Mejia disse: “É uma extensão do modo de operar em sua própria “casa” (os EUA). Vá atrás das classes mais baixas, o elo fraco da cadeia – o pequeno, para novamente apenas mostrar resultados, transferindo o custo da guerra às drogas para os (países) mais pobres.. , mas não ao sistema financeiro (e os grandes bancos) e dos grandes negócios que movimentam tudo isso junto”. 

Com a Grã-Bretanha após ter ultrapassado os EUA e Espanha como o maior consumidor mundial de cocaína per capita, a investigação do WACHOVIA BANK mostrou que boa parte do dinheiro da droga também é lavado através da City de LONDRES (o centro financeiro da Europa), onde o principal denunciante/testemunha do  caso WACHOVIA BANK, Martin Woods, denúncia QUE foi feita baseado na própria política de anti-lavagem de dinheiro interna do banco. E ele foi injustamente DEMITIDO após soar o alarme.


Gaviria disse: Sabemos que as autoridades do Reino Unido e dos EUA sabem muito mais do que demonstram ao agirem. De acordo com as autoridades, eles percebem coisas sobre certas pessoas que sabem que estão movendo enormes somas de dinheiro para o tráfico de drogas – mas a DEA [Drugs Enforcement Administration dos EUA] atua somente em uma pequena fração do que eles sabem”.

“É um tabu ir atrás dos grandes bancos”, acrescentou Mejía. “É um suicídio político neste clima econômico, porque as quantidades de dinheiro recicladas são enormemente tão altas.” 

Políticas Anti-Drogas na Colômbia: sucessos, fracassos e desvios errados, editado por Alejandro Gaviria e Mejía Daniel, Ediciones UNIANDES, 2011.

Saiba como a CIA é a maior traficante de drogas do mundo em:

http://thoth3126.com.br/c-i-a-maior-traficante-de-drogas-do-planeta/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

www.thoth3126.com.br




Por favor, respeitem todos os créditos


Arquivos em português:


http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=bancos
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Ed Vulliamy


Atualização diária


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Junho 08, 2015

chamavioleta


Banqueiros Gangsters 

(banksters)

são muito grandes 

(ou sabem muito também) 

para serem presos?





Como o banco HSBC fez negócios e lucrou com dinheiro de terroristas, traficantes de drogas, negociou com países párias sob sanções da ONU e dos EUA, como IRÃ, Sudão e Coreia do Norte e seus dirigentes conseguiram escapar da cadeia, ilesos, e sem nenhuma condenação.

“Eles violaram todas as malditas leis que constam no livro“,“Eles fizeram todas as formas de negócios ilegais imagináveis, possíveis e ilícitos“. disse Jack Blum, advogado e ex-investigador do Senado dos EUA.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com


Gangsters como banqueiros: ou eles são muito grandes (ou eles sabem muito também) para serem presos? – II PARTE, final.

Fonte: http://www.rollingstone.com/

Follow us: @rollingstone on Twitter | RollingStone on Facebook

Por Matt Taibbi, Revista Rolling Stone

Primeira parte em: http://thoth3126.com.br/banqueiros-gangsters-muito-grandes-para-serem-presos/

Até então, os controles da lavanderia de lavagem de dinheiro do HSBC havia infectado praticamente toda a empresa. Os russos identificando-se apenas como vendedores de carros usados estavam em um ponto de depositar US$ 500.000 por dia em contas HSBC, principalmente através de uma operação “torta” através de traveler’s-cheques no Japão. O programa especial para embaixadas estrangeiras do HSBC bancário estava tão estrepado que tinha alertas de atividade suspeita apoiados por milhares de pessoas. Há também fortes indícios de que o banco estava permitindo que os clientes no Sudão, Cuba, Birmânia e Coreia do Norte operassem para fugir das sanções.

Quando uma das chefes da área de conformidades legais, Carolyn Wind, levantou preocupações de que não teria pessoal suficiente para monitorar as atividades suspeitas em uma reunião do conselho do banco, em 2007, ela foi demitida. As “boladas” que levavam o banco a ignorar os avisos de seus executivos de conformidades e continuasse a receber dinheiro de tantas fontes diferentes e obscuras enquanto ostensivamente tinha um enxame de fiscais reguladores todo dia seguindo cada movimento seu é incrível. “Você não poderia fazer mais flagrantes de lavagem de dinheiro que permeasse toda uma instituição”, disse Spitzer.



Até o final dos anos 2000, outras agências da lei estavam começando a pegar o mau cheiro no HSBC. O Departamento de Segurança Interna (DHS - Department of Homeland Security) começou a investigar o HSBC pela lavagem de dinheiro das drogas, enquanto o gabinete do procurador-geral, em West Virginia farejava em torno do envolvimento do HSBC em um caso de fraude no Medicare (plano de saúde). Uma reunião inter-agências federais foi convocada em Washington em setembro de 2009, em que foi determinado que o HSBC estava fora de controle e precisava ser investigado mais de perto.

O próprio banco foi, então, notificado de que a sua habitual revisão das normas OCC (Office of the Comptroller of the Currency – U.S. Department of Treasury) estava sendo “expandida”. Mais pessoal da OCC foi designado para pesquisar os “livros” do HSBC, e, entre outras coisas, eles encontraram um acúmulo de (pasmem) 17.000 alertas de atividades suspeitas que não haviam sido processados. Eles também observaram que o banco tinha um engavetamento similar de intimações em casos de lavagem de dinheiro.

Finalmente parecia que o governo dos EUA estava à beira de se tornar realmente chateado com o grupo financeiro britânico. Em março de 2010, depois de ver incontáveis ultimatos ignorados, eles lançaram mais um, dando ao HSBC três meses para limpar essa carteira de 17.000 malditos alertas ou então haveria consequências graves. O HSBC também não respeitou esse prazo, mas meses depois, a OCC novamente encontrou o banco no ato de lavagem de dinheiro querendo controlar a sério, forçando o governo a tomar, bem … medidas mais drásticas, certo?

Algo desse tipo! Em outubro de 2010, a OCC respirou fundo, colocou-se em seu macacão de grande-menino e … emitiu uma segunda ordem de cessar-e-desistir, apenas isto! Em outras palavras, foi um aviso do tipo “Não faça isso outra vez” – mais uma vez, de novo. A punição para todos que o desafio covarde era trazer o processo de regulamentação de volta para o mesmo tipo de duplo segredo ordem de liberdade condicional que tinham tentado em 2003. Não quer dizer que o HSBC não fez mudanças após a segunda Notificação. Ele fez – contratou algumas pessoas.

No verão de 2010, Everett Stern, então com 25 anos de idade, estava saindo da faculdade formado em negócios e à procura de um emprego, mas também com gosto para a aventura. Seu sonho era ser um agente da CIA, lutando contra bandidos e pegando terroristas do Oriente Médio. Ele prestou teste para o serviço clandestino da agência, teve até uma entrevista, um pouco antes da formatura, Stern, um jovem de óculos exuberante foi recusado pela CIA.



Ele ficou decepcionado, mas então ele encontrou um trabalho via online que despertou seu interesse. O HSBC, um grande banco internacional importante, estava à procura de pessoas para ajudar com seu programa anti-lavagem de dinheiro. “Eu pensei que isso era exatamente o que eu queria fazer”, diz ele. “Parecia tão excitante.”

Stern subiu para os escritórios do HSBC em New Castle, no estado de Delaware, para uma entrevista, e em outubro, poucos dias depois que o OCC emitiu a segunda Notificação, ele começou a trabalhar como integrante de parte do programa “expandido” do HSBC contra lavagem de dinheiro sujo.

Desde o início, Stern sabia que havia algo estranho com o seu trabalho. “Eu tinha que ir para a biblioteca para retirar livros sobre lavagem de dinheiro”, diz Stern agora, rindo. “Isso é era ruim.” Havia cursos para formação ou seminários sobre lavagem de dinheiro – o que era, como detectá-lo. Seu trabalho consistia principalmente de olhar os nomes dos personagens desagradáveis na Internet e, em seguida, executá-los através de sistemas internos do banco para ver se eles apareceriam em quaisquer nomes de conta em qualquer lugar no banco.

Ainda mais estranho, ninguém parecia se importar se alguém estava fazendo algum trabalho real. O escritório de Delaware esteve quase sempre vazio por um longo tempo, era apenas um quarto gigante pintado com uns poucos cubículos organizado às pressas e apenas uma dúzia de pessoas trabalhando nele, e ninguém realmente prestava assistência a qualquer um dos trabalhadores. Stern e um colega de trabalho que rotineiramente concluam todo o seu trabalho até às 10:30 da manhã, depois de passar algumas horas jogando pedras em uma pedreira localizada atrás das agências bancárias.

Em seguida, eles voltavam para seus cubículos e saiam as três horas da tarde mais ou menos, ou até que fosse pelo menos plausível que eles fizessem algo em um dia de trabalho real. “Se pedíssemos para trabalharmos mais”, Stern diz, “eles ficavam com raiva.” Stern ganhava um salário inicial de $ 54.900 dólares ($ 4,575,00 por mês).



Em pouco tempo, porém, morrendo de tédio e talvez também por um pouco de patriotismo, Stern começou a vasculhar alguns dos alertas de atraso da OCC e tentou dar-lhes algum sentido. Quase imediatamente ele encontrou uma série de problemas profundos sobre algumas transações. Havia uma troca de grandes somas de dinheiro via cabo para destinos não rastreáveis no Oriente Médio. A empresa de frutas Arábia estava enviando milhões de dólares, Stern também encontrou com uma simples pesquisa na Internet, uma figura de alto escalão na ala iemenita da Irmandade Muçulmana. Stern, mesmo sabendo que o HSBC estava permitindo que milhões de dólares fossem movimentados a partir da cadeia de supermercados Karaiba na África para uma empresa chamada Tajco, comandada pelos irmãos Tajideen, que haviam sido apontados pelo Departamento do Tesouro dos EUA como grandes financiadores do grupo terrorista Hezbollah.

Certa vez Stern trouxe uma dessas descobertas ao conhecimento dos seus chefes, eles reviraram os olhos para ele, se não pior. Quando ele alertou seu chefe no HSBC de que uma empresa de transporte com laços com o IRÃ estava fazendo um monte de negócios com o banco, ele explodiu. “Você me chamou para ver isso?” gritou o seu chefe.

Logo depois, o outrora escritório vazio começou a encher-se de pessoal. O que o HSBC fez como meio de contratação de novos funcionários foi realmente muito inteligente. O banco liquidou sua unidade de cartão de crédito e mudou-se a maior parte dos funcionários para o departamento de anti-lavagem de dinheiro. Mais uma vez, sem realmente treinar alguém, ele colocou centenas de funcionários barulhentos, mastigando goma de mascar, a maioria sem nenhum treinamento, ocasionalmente turbulentos oriundos de call-center, transformados em trabalhadores em um novo show, em investigadores em lavagem de dinheiro.

Stern disse que seus colegas de emprego não só não faziam nada em seus trabalhos, como eles nem sequer sabiam o que seus empregos lhes pediam para ser feito. “Você pode andar em todo o edifício hoje”, disse ele, “e perguntar a qualquer um o que é lavagem de dinheiro – e eu garanto, ninguém vai saber responder.”

Quando algo suspeito aparece em conexão com uma conta bancária, o banco gera um alerta. Um alerta pode ser gerado por quase nada, de alguém remetendo via cabo $ 9,999 dólares (para manter abaixo do valor de $ 10 mil dólares que gera relatório para o governo) para alguém remetendo grandes somas em dinheiro redondo para alguém abrir uma conta com um nome e/ou endereço que soa falso.

Quando um alerta é gerado, o banco deve investigar imediatamente o assunto. Se o banco não resolver o alerta, ele cria um “Relatório de atividades suspeitas”, que deverá ser entregue ao Departamento do Tesouro dos EUA para ser investigado.


O HSBC estava fazendo negócios com traficantes de drogas, o cartel Del Valle, do Norte da Colômbia e os cartéis mexicanos de Sinaloa, que eram “as piores organizações de tráfico de drogas imagináveis”

Stern, em seguida, encontrou-se no meio de um mecanismo perverso tipo anticompliance. O banco HSBC tinha “cumprido” com o aviso do governo “não faça isso novamente”, novamente para a contratação de centenas de corpos que se transformaram em um exército para “branquear” dinheiro de operações suspeitas. Lembre-se, a primeira queixa contra o HSBC não era tanto pelo que o banco especificamente tinha autorizado dinheiro terrorista ou de drogas a circular em suas agências, mas que o banco tinha permitido contas suspeitas a amontoarem-se sem serem verificadas.

O chefe do escritório de Delaware de Stern deu novos objetivos para sua equipe: Todo mundo foi incumbido para tentar limpar 72 alertas por semana. Para aqueles de vocês que sabe fazer contas, isso é quase dois alertas investigados e apurados a cada hora. Segundo Stern, quase qualquer tipo de informação era boa o suficiente para limpar um alerta. “Basicamente, se a empresa tinha um site, você poderia soluciona-los”, diz ele.

Logo depois, os executivos do HSBC de conformidade (compliance) estavam circulando entre si alegre e-mails. “Grande trabalho dee alguns profissionais de Delaware, na primeira parte da semana”, escreveu o chefe de Stern em 30 de junho de 2011. O e-mail estava com o assunto em destaque, “A multidão de mais de 60 casos”, significando elogios aos funcionários que tinham erradicado mais de 60 operações suspeitas naquela semana.

Depois de tentar, em vão, convencer seus chefes, pelo menos a deixá-lo fazer o seu trabalho e procurar por lavagem de dinheiro, Stern decidiu se transformar em denunciante, dizendo ao FBI e outras agências o que estava realmente acontecendo no banco. Ele deixou o seu “trabalho” no HSBC em 2011, esperando que o governo iria sacar o martelo sobre seus antigos empregadores.

Por esse tempo, diversas agências, incluindo o Departamento de Segurança Interna, se arrastavam em um longo caminho até chegar ao traseiro do HSBC, entre outras coisas, examinando-o como parte de uma grande investigação internacional de lavagem do dinheiro de tráfico de drogas. Em um período de quatro anos, entre 2006 e 2009, um espantoso valor de US$ 200 trilhões de dólares em transferências eletrônicas (incluindo de países de alto risco como o México) passou pelo banco sem qualquer tipo de fiscalização sobre a origem do dinheiro.




O banco também não conseguiu fazer a devida diligência na compra de uma incrível soma de US$ 9 bilhões em dólares em espécie (papel moeda) norte-americanos do México e desempenhou um papel fundamental na Bolsa de Peso chamado Mercado Negro, que permitiu que os cartéis de drogas no México e na Colômbia pudessem converter dólares da venda de drogas em pesos a serem usados em casa. Agentes descobriram que os traficantes de drogas no México estavam construindo caixas de dinheiro especiais para atender as dimensões precisas do HSBC para depósitos em caixas do banco.

O ex-inspetor e procurador federal Neil Barofsky, que tem ajudado a garantir acusações de lavagem de dinheiro contra numerosos estrangeiros, salienta que as pessoas do HSBC estava fazendo negócios com traficantes de drogas, o cartel Del Valle, do Norte da Colômbia e os cartéis mexicanos de Sinaloa, que eram “as piores organizações de tráfico de drogas imagináveis” – grupos que não apenas cometem assassinato em massa, mas são conhecidos por decapitações, execuções, vídeos de tortura (“a coisa nova agora”, diz ele) e outras atrocidades, nenhum dos quais acontece sem a ajuda de bancos lavadores de dinheiro. É por esta razão, Barofsky diz, que os promotores de drogas não têm vergonha de cair em cima com pesadas penas de prisão nos branqueadores do dinheiro sujo das drogas. “Francamente, a nossa visão de lavagem de dinheiro é que fica a par com, e é tão importante quanto, os próprios traficantes”, diz ele.

Barofsky estava envolvido na extradição de um traficante nacional da Colômbia (Pablo Trujillo, membro do mesmo cartel que o HSBC lavou dinheiro) por acusações de lavagem de dinheiro. “Esse cara tem 10 anos de pena”, diz Barofsky. “O HSBC estava fazendo a mesma coisa, só que em escala muito maior do que o meu idiota estava fazendo.”

Claramente, o HSBC havia violado a orientação de 2010 “não faça isso novamente”. Everett Stern viu com seus próprios olhos, assim como pessoal da OCC e do Senado dos EUA, cujo Subcomissão Permanente de Investigações decidiu direcionar a empresa para uma investigação de um ano em lavagem de dinheiro em escala mundial. O próprio banco, em resposta à investigação do Senado dos EUA, reconheceu que tinha “às vezes não cumprido com os padrões que os reguladores federais e os clientes esperam.” Ele mais tarde viria a dizer que estava “profundamente arrependido”.

Poucos dias depois do feriado de Ação de Graças de 2012, Stern ouviu que o Departamento de Justiça estava prestes a anunciar um acordo. Desde que ele deixou o HSBC no ano anterior, ele tinha vivido um tempo difícil. Ir a público com suas alegações o deixou emocionalmente e financeiramente devastado. Ele tinha sido incapaz de encontrar um emprego, e em um determinado momento apelou até para o seguro desemprego. Mas agora que os federais estavam finalmente prestes a cair com o martelo sobre o HSBC, ele imaginou que teria a satisfação de saber que o seu sacrifício tinha valido a pena.



Então ele foi para Nova York e se sentou em um quarto de hotel, à espera de jornalistas para solicitar os seus comentários. Quando ouviu a notícia de que o “castigo” Breuer havia sido anunciado era um DPA – um acordo sobre as notificações de “não faça isso de novo”, se você quiser – ele ficou espantado.

“Eu pensei: ‘Tudo isso, para nada?” “, Diz ele. “Eu não podia acreditar.”

O escritor Ambrose Bierce disse uma vez que só há uma coisa no mundo pior do que um clarinete: dois clarinetes. No mesmo sentido, só há uma coisa pior no mundo do que um banco totalmente corrupto: muitos bancos completamente corruptos.

Se os negócios sujos do HSBC mostrou quanta porcaria covarde o Estado poderia tolerar a partir de um banco, Breuer estava de volta uma semana depois de mostrar que o governo iria agir fácil com os bancos, que fazem equipes com outros bancos para perpetrar escândalos ainda maiores. Em 19 de dezembro de 2012, ele anunciou que o Departamento de Justiça essencialmente deixou o banco Suíço gigante UBS (União de Bancos Suiços) fora da punição pela sua participação no que é provavelmente a maior fraude financeira de todos os tempos da história bancária.

O chamado escândalo da LIBOR, que está no coração dos papéis do UBS, faz o escândalo da Enron parecer uma violação de estacionamento. Muitos dos maiores bancos do mundo, incluindo o UBS da Suíça, o britânico Barclays e o Royal Bank of Scotland, se uniram e secretamente conspiraram para manipular a London Interbank Offered Rate, ou LIBOR, que mede a taxa a que os bancos emprestam uns aos outros. Muitas, se não a maioria, das taxas de juros estão atreladas a LIBOR. Os preços de centenas de trilhões de dólares de produtos financeiros estão ligados a LIBOR, desde empréstimos comerciais, cartões de crédito, hipotecas, títulos municipais e para trocas de moedas.

Se você pode imaginar os executivos da Ford, GM, Mitsubishi, BMW e Mercedes se reunindo todas as manhãs para fixar os preços de alumínio e aço inoxidável, você tem uma idéia aproximada do que o escândalo de manipulação da LIBOR foi, exceto que nessa analogia do carro-empresa, você estaria lidando com números absurdamente menores. Estes são os maiores bancos do mundo, se reunindo todas as manhãs para, essencialmente, fixar o preço do dinheiro no mercado financeiro internacional. Baixas taxas LIBOR são um indicador de que os bancos estão fortes e saudáveis. Esses bancos estavam maquiando os resultados de seus exames diários. Em termos bancários, seus números eram “suco”.



Dois tipos diferentes de manipulação ocorreu. Em 2008, durante o calor do crash global, os bancos apresentaram taxas artificialmente baixas, a fim de apresentar uma imagem de solidez financeira aos mercados. Mas em outras vezes ao longo dos anos, os comerciantes individuais planejaram para mover as taxas para cima ou para baixo, a fim de lucrar em negócios individuais.

Não há ninguém em lugar nenhum do mundo plantando erva daninha crescendo forte o suficiente para ajudar a mente humana a compreender a enormidade desse crime. É uma conspiração tão grande que os advogados que estão processando os bancos estão tendo um momento extremamente difícil para descobrir como calcular o tamanho dos danos.

Veja como funciona: Toda manhã, 16 dos maiores bancos do mundo, apresentam números para um painel de taxas com base em Londres indicando que taxas de juros estão cobrando de outros bancos para emprestar dinheiro e que eles mesmos são cobrados. O painel da LIBOR em seguida, leva os 16 diferentes taxas de juros, joga fora as quatro mais altas e as quatro mais baixas, e as médias das oito taxas restantes criam as taxas do dia LIBOR – a base para as taxas de juros utilizadas pelas instituições financeiras em quase todo o mundo.

O fato de que o painel da LIBOR joga fora os quatro números maiores e menores a cada dia é um detalhe importante, porque isso significa que é difícil influenciar artificialmente a taxa final, a menos que múltiplos bancos estejam conspirando uns com os outros. Um banco aceitando relatórios de que os bancos estão emprestando dinheiro entre si, basicamente de graça, não move a agulha muito. Para realmente ter certeza de que você está criando uma taxa de juros artificialmente baixa ou alta, você precisa de um grupo de bancos a bordo do acordo – e verificou-se que eles estavam.

Talvez durante os últimos 20 anos, os bancos têm apresentando números falsos, muitas vezes em conjunto com outros bancos. Eles fizeram isso por uma variedade de razões, mas uma grande, normalmente, é que um trader está segurando alguns investimentos vinculados à LIBOR – pacotes de moedas, títulos municipais, hipotecas, seja o que for – que ganharia mais dinheiro se a taxa de juros fosse baixar. Então, o que aconteceria é, algum negociante inecrupuloso e corrupto no Banco X contata o banco apresentador da LIBOR e oferece-lhe dinheiro, bebida, um boquete ou simplesmente um tapinha nas costas para levá-lo a apresentar um número falso naquele dia.

O primeiro escândalo explodiu no ano passado, quando o megabanco britânico Barclays admitiu a sua parte na fixação de taxas de LIBOR. Reguladores britânicos lançaram um cache de e-mails nojentos que mostram os traders de vários bancos diferentes alegremente brincando com as suas contas de cartão de crédito, taxas de hipoteca, a sua fatura fiscal, sua conta do Imposto de Renda, etc, de modo que eles poderiam fazer-se melhor em alguns negócio sórdido naquele dia. Em um caso, um trader de um grande banco não identificado enviou um e-mail para um trader do Barclays agradecendo-lhe por ajudar a fixar as taxas de juros e prometendo uma garrafa de espumante pelos seus esforços:


“Cara. Devo-lhe um grande momento! Venha um dia depois do trabalho, e eu estou abrindo uma garrafa de Bollinger.”



O UBS foi o próximo banco a confessar, e sua pena – US$ 1,5 bilhão em multas – foi a mesma dos outros, apenas que os e-mails que foram divulgados, no mínimo, eram mais repugnantes e condenáveis. O britânico Financial Services Authority, FSA – o equivalente ao nosso agente fiscalizador SEC – U.S. Securities and Exchange Commission – descobriu milhares de pedidos para manipular taxas durante um período de anos, envolvendo dezenas de indivíduos diferentes e múltiplos bancos. Em muitos casos, os crimes foram cometidos mais ou menos abertamente, por escrito, com os traders e corretores oferecendo subornos em textos de e-mails com uma despreocupação óbvia com a punição que, mais tarde, infelizmente, mostrou-se justificada.

“Eu vou fazer um baita negócio com você”, pediu um trader do UBS que queria um corretor para fixar a taxa. “Eu vou pagar, você sabe, US$ 50.000, US$ 100.000.”

Os reguladores britânicos do mercado financeiro não estão escondendo o tamanho do escândalo. A penalização do UBS demonstrou, sem sombra de dúvida, que o escândalo da manipulação da taxa LIBOR envolveu mais do que apenas um ou dois bancos, e, provavelmente, envolveu centenas de pessoas em muitas das maiores e mais prestigiadas instituições financeiras – em outras palavras, um caso verdadeiramente épico de acordo e conluio anti-competitivo que coloca em causa se os maiores bancos do mundo estão inovando uma nova forma, não inteiramente capitalista da alta finança. “Nós temos dito há mais cinco instituições sob investigação”, diz Christopher Hamilton, da FSA. “E há um grande número de pessoas também.” (Até o momento, um outro banco, o Royal Bank of Scotland, também se confessou culpado para crimes relacionados com a LIBOR)

Estes fatos se encaixam com o que Bob Diamond, o ex-chefe do Barclays, disse ao Parlamento britânico no dia seguinte, ele deixou seu cargo no ano passado. “Existe um problema de toda a indústria financeira vindo à tona agora”, disse ele. Michael Hausfeld, advogado famoso de ação coletiva que está processando os bancos sobre a LIBOR em nome de cidades como Baltimore cujos investimentos perderam dinheiro quando as taxas de juros foram reduzidas artificialmente, diz que o público ainda não compreendeu a importância de comentários como feitos por Diamond. “Diamond essencialmente disse: ‘Este é um problema a nível de indústria financeira” (um problema do SISTEMA), diz Hausfeld. “Mas ninguém ainda definiu o que este problema significa, o que é. “

Hausfeld aponta que – de que “o problema a nível de indústria” que Diamond falou pode ser mais do que apenas alguns caras brincando com as taxas da LIBOR, que poderia ser um esforço sistêmico do capitalismo pervertido em si mesmo – ressalta o erro de cálculo extrema dos recentes acordos de negócios para não-acusação .

No HSBC, o banco fez mais do que fechar os olhos para algumas transações obscuras. Ele repetidamente desafiou as ordens do governo e reguladores do sistema financeiros dos EUA, uma vez que fez um esforço consciente, e com anos de duração para parar completamente de discriminar entre o dinheiro ilegítimo e legítimo. E quando ele falou de alguma forma com o governo dos EUA para a elaboração de uma resolução sobre estes crimes com o objetivo de preservar a licença do banco, conseguiu, finalmente, em fazer o crime como objetivo final.

O gigante UBS, entretanto, foi um caso elementar semelhante, em que os crimes não só violaram a letra da lei – eles ameaçaram a integridade do sistema de concorrência. Se você estiver deixando centenas de banqueiros embriagados gastar todas as manhãs enviando e-mails um para o outro, trocando em cada um deles apelidos de super-heróis, enquanto outros manipulam o custo do dinheiro (os traders do UBS se apelidavam, entre outras nomes e títulos, como “capitão caos”, os “três mosqueteiros” e “Superman”), você pode muito bem deistir completamente do capitalismo e apenas declarar os 16 maiores bancos do mundo, como o Bureau Internacional dos Preços das taxas.

Assim, no espaço de apenas algumas semanas, os reguladores do sistema financeiro na Grã-Bretanha e EUA se uniram para declarar a sua quase total rendição em relação ao crime de manipulação e de monopólio. Isso foi muito mais do que deixar livres um par de casos de caras ricos manipulando o mercado financeiro internacional. Estas foram as principais decisões políticas que reverberam para a próxima geração.



Ainda pior do que os assentamentos reais foi o explicação Breuer oferecida por eles. “No mundo de hoje de grandes instituições bancárias, onde grande parte do mundo financeiro está baseado na confiança”, disse ele, “uma resolução correta é garantir que contra-partes não fugirão de uma instituição, que os trabalhos não estão perdidos, que não há algum evento econômico mundial que é desproporcional a resolução que quiser. “

Em outras palavras, Breuer está dizendo que os bancos nos tem como refens, que o custo social de colocar seus executivos na cadeia pode acabar sendo maior do que o custo de deixá-los fugir com, bem, nada, livres, sem nenhuma punição pelos seus atos.

Isso é besteira, e exatamente o oposto da verdade, mas é o que o nosso governo atual acredita. De JonBenet para o JO com Robert Blake, os americanos sabem há tempos que os ricos contratam bons advogados e escapam, enquanto aos pobres resta chupar os ovos podres e fazer tempo. Mas esse caso é algo diferente. Este é o governo admitindo ter medo de julgar o muito poderoso – algo que nunca fez, mesmo nos tempos áureos de Al Capone ou Pablo Escobar, algo que não fez até mesmo com Richard Nixon. E quando você admitir que algumas pessoas são importantes (ricos) demais para serem julgados, estamos apenas a poucos passos curtos para o corolário óbvio – que todo mundo não é importante o suficiente para ir para a cadeia.

Uma classe sujeita às leis e à prisão e uma classe INTOCÁVEL (como os banqueiros nos EUA e resto do mundo). Nós sempre suspeitávamos sobre isto, mas agora esta claramente admitido. Então, o que vamos fazer?

Mais informações sobre “grandes bancos”, drogas e corrupção:
  1. http://thoth3126.com.br/o-trafico-de-opio-em-hong-kong-illuminatis/ 
  2. http://thoth3126.com.br/hsbc-bancolavanderia-do-dinheiro-das-drogas/
  3. http://thoth3126.com.br/a-verdade-sobre-os-grandes-bancos-ocidentais/
  4. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-entrevista-com-banqueiro-suico/
  5. http://thoth3126.com.br/a-situacao-global-uma-atualizacao/
  6. http://thoth3126.com.br/category/reptilianos/
  7. http://thoth3126.com.br/eua-multa-cinco-grandes-bancos-em-57-bilhoes-por-manipulacao-em-taxas-de-cambio/
  8. http://thoth3126.com.br/grandes-bancos-se-preparam-para-enfrentar-a-falencia-dos-eua/
  9. http://thoth3126.com.br/barclays-eua-uk-multam-banco-em-us-453-milhoes-por-fraude/
  10. http://thoth3126.com.br/h-s-b-c-opio-e-drogas-a-origem-do-banco-ingles/
  11. http://thoth3126.com.br/manipulacoes-do-mercado-financeiro-e-ouro/


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.


www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

3Share on Facebook (Opens in new window)3
1Click to share on Twitter (Opens in new window)1
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Posted by Thoth3126 on 08/06/2015 
 
Agradecimentos a URL: http://wp.me/p2Fgqo-6Dg



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Matt Taibbi


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Junho 01, 2015

chamavioleta

Equador pode ser o próximo país a legalizar Todas as Drogas

De Higher Perspective

31 de maio de 2015

Portugal tornou-se o primeiro país do mundo a legalizar todas as drogas, e, desde então, o país passou por uma transformação incrível. As drogas têm menos impacto sobre a sociedade, há menos mortes de drogas, menos crianças estão fazendo drogas e, em geral, menos pessoas estão usando drogas. Pode parecer contra-intuitivo, mas realmente, não faz muito sentido. Em vez de pisar vício como um crime, eles tratá-lo como o que é: uma doença.

E agora, o Equador pode se juntar a Portugal para acabar com a guerra contra as drogas. Um novo projeto de lei está definido para passar e se tornar lei que trata da guerra contra as drogas.

"Enfrentar o fenómeno da droga de forma repressiva, como fez nos anos 80 e 90, onde a prisão foi o único lugar para um consumidor de drogas, é um absurdo. A maneira tradicional de regulação e de luta contra as drogas, com ênfase ... criminalização não pode ser sustentada no Equador ",

Este projeto de lei visa fazer uma variedade de coisas, como reduzir a criminalidade violenta, reduzir a disponibilidade de drogas para crianças, reduzir a população prisional, particularmente os infratores não-violentos, incentivar o tratamento correto de viciados e proteger o direito do indivíduo de se envolver em uso de drogas se eles o quizerem.

A guerra às drogas tem sido um verdadeiro fracasso, e enquanto os Estados Unidos é apenas capaz de acabar com a sua proibição da maconha, países como Portugal e Equador estão tomando a liderança. Sua abordagem funciona. 

Quando é que vamos ficar juntos?

Agradecimentos a URL: http://wp.me/p1Fiwj-c8F


Nota: Portugal foi o primeiro país a abolir a pena demorte à quase 150 anos.


Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Higher Perspective


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub