Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Dezembro 20, 2021

chamavioleta

 

Pesquisa revela Facebook como a ‘Pior Empresa de 2021’

Fonte: The Epoch Times

Por Nicholas Dolinger

Posto por Thoth3126 a 19/12/2021.

 
 
.

 

A Meta Platforms, anteriormente conhecida como Facebook , foi declarada “a pior empresa de 2021” nos resultados de uma pesquisa de audiência conduzida pelo Yahoo Finance. A pesquisa, que entrevistou 1.541 leitores, viu o Facebook receber 8 por cento do total de votos para a distinção ignominiosa. Os entrevistados foram polarizados em suas avaliações da empresa de tecnologia e expressaram razões contraditórias para sua avaliação da mesma. 

Depois de um ano de polêmica, a empresa de tecnologia terminou em primeiro lugar em uma corrida até o fundo do poço, de acordo com uma nova pesquisa do Yahoo Finance

Conservadores e dissidentes expressaram frustração com a empresa de tecnologia [Big Tech] por ser excessivamente censuradora e discriminar suas opiniões. No entanto, os progressistas muitas vezes reclamaram que a empresa não foi longe o suficiente em seus esforços para erradicar a desinformação percebida, com muitos alegando que a empresa foi inadequadamente reprimida de visões céticas em relação à pandemia do vírus covid do PCC (Partido Comunista Chinês) e as eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2020 .

Em setembro passado, o Facebook foi  analisado pelos Arquivos do Facebook , uma série de relatórios investigativos publicados pelo  Wall Street Journal e baseados em vazamentos fornecidos pela denunciante Frances Haugen. Grande parte da publicidade em torno dos vazamentos se concentrou no impacto do Instagram (uma subsidiária da Meta Platforms) nas adolescentes e na alegada indiferença da empresa em relação a essas preocupações. Haugen também alegou que o potencial de radicalização do Facebook contribuiu para genocídios em Mianmar e na Etiópia, entre uma miríade de outras preocupações expressas nos relatórios.

Além disso, a empresa está sob o escrutínio dos reguladores antitruste do governo há vários anos. No ano passado, a Federal Trade Commission e os procuradores-gerais de 48 estados nos EUA processaram o Facebook por supostas violações das leis antitruste. Esse caso específico contra a empresa foi  julgado  como juridicamente insuficiente, mas o processo ainda está pendente, pois o tribunal considera encerrar o caso imediatamente.

Talvez devido a essa publicidade negativa, o Facebook mudou a marca da empresa-mãe que supervisiona suas plataformas como Meta Platforms em outubro passado. O novo nome coincide com a ênfase crescente de Zuckerberg no conceito de “ metaverso ” , um conceito no qual a internet seria apresentada como um mundo tridimensional simulado acessível por meio da realidade virtual. O metaverso proposto no Facebook não foi menos controverso, com os críticos chamando-o de tudo, de ridículo a distópico .

Ainda assim, o valor das ações da Meta teve um crescimento de 22% no ano passado – ficando um pouco atrás do índice da S&P, mas dificilmente uma crise para os seus investidores. Por questões estritamente financeiras, a Meta parece em muito melhor forma do que a segunda colocada na pior empresa de 2021: a gigante chinesa de comércio eletrônico Alibaba, que viu o preço de suas ações despencar mais de 50 por cento após um ano tumultuado de assédio e interferência pelos psicopatas do Partido Comunista Chinês.

No entanto, o Facebook se viu perseguido por polêmica desde seu início, e isso não o impediu de se tornar uma potência da [des]informação. Portanto, não está claro se essa publicidade negativa servirá como um impedimento significativo para a empresa, que ainda persiste como líder nas mídias sociais, apesar do enorme conjunto de publicidade negativa que recebeu.

O Facebook / Meta Platforms não respondeu a um pedido de comentário.

 


Etiquetas:
Nicholas Dolinger  ,  Facebook  ,  Pior Empresa  ,  xx  ,  xx  ,  xx  ,  

 
 
A verdade dentro de nós libertar-nos-á. 
Nós somos UM.
Não há necessidade de religiões dogmáticas, partidos políticos e ciência dogmática, vinculados a uma cabala negra que nos divide para reinar.
 
Qualquer investigação à VERDADE genuína irá confirmá-la.
A VERDADE não precisa de proteção.
 
Questões:
 
1 ~ Por que será que os sionistas (os falsos e os fanáticos) têm tanto medo de qualquer investigação ao Holocausto?
 
2 ~ Porque será que a comunicação social corporativa, os governos e a média social têm tanto medo que alguém investigue a pandemia e as vacinas covid?
 



Sítio (site) Principal: 
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
    1. http://achama.biz.ly/
    2. https://rayviolet2.blogspot.com
    3. https://mastodon.online/@active
    4. https://twitter.com/nai84003316 
    5. https://www.facebook.com/lourenco.tavares.12935
 
 
 
Pesquisa de privacidade confiável
(YaCy é um software livre para seu próprio mecanismo de pesquisa)
 
 
Alternativas ao YouTube
 
 
Vídeos banidos alternativos
 
 
Navegador alternativo
 



Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

Recomenda-se o discernimento.
 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores
 
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
 
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.

a chama ~ Israel ou Cazária!? 


email: nai@achama.biz.ly


Free counters!

Visitor Map
 
esoterismo

Outubro 31, 2020

chamavioleta

Eleições nos EUA:

Assistindo ‘Roma Queimar’ novamente…

Fonte:  Watching Rome Burn.uk 

[Assistindo ROMA Queimar]

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch 

 
 
 

De repente, a antecipada “surpresa de outubro“ da campanha de Trump apareceu na mesa: as alegações de que o candidato à presidência do partido Democrata Joseph Biden foi beneficiário de um esquema internacional de tráfico de influência com seu filho, Hunter Biden como o nome do homem da ponta do iceberg. Por enquanto, isso virou dramaticamente a mesa das eleições presidenciais de 2020. 

 

Final de jogo pós-eleição de Trump. 

Ou… pode um criminoso [Joe Biden] tomar posse?

 

Este movimento de xadrez da semana pré-eleitoral é um óbvio e cuidadosamente planejado trabalho de sucesso de campanha de Trump, mas míope, pois a maioria dos ‘especialistas’ prevê que essas alegações chegam tarde demais para influenciar o resultado do dia da eleição. Essa visão é duvidosa e perde o que poderia ser um xeque-mate de três lances contra Joe Biden, mas … apenas depois que os votos estiverem contados.

Em 3 de novembro, a corrida pelo POTUS [President Of The United States] está longe de terminar. Os membros da campanha de Trump parecem saber disso. O seguimento da eleição será um espetáculo público sem precedentes que provavelmente incluirá o Colégio Eleitoral dos EUA. Além disso, esta possível manobra terá sessenta e quatro valiosos dias extras, um Comitê Judiciário, um Procurador-Geral, um Senado e o obrigatório desenvolvimento da atenção da mídia, com todos à disposição do RNC [Partido Republicano].

A campanha de Trump sabe disso e parece estar jogando o jogo longo da paciência. Rudy Giuliani e Steve Bannon não são tolos políticos. Graças à verdadeira personalidade de Joe Biden sendo exposta ao público cada vez mais, um baú de tesouro crescente de gravíssimas alegações de corrupção e tráfico de influência [quando era vice presidente do governo Obama] contra o candidato democrata foi entregue a Trump, em quatro vezes diferentes até agora. Se essas revelações forem verdadeiras, caso Trump perca a eleição, ainda assim isso também proporcionará à sua candidatura nada menos que mais duas chances de [legalmente] derrubar Joe Biden.

O momento das quatro semanas diferentes de bombardeios alegando um esquema de pagamento envolvendo a família Biden imita os efeitos das revelações pré-eleitorais de 22 de julho e 6 de novembro de 2016 do escândalo Wikileaks sobre e-mails de Hillary Clinton. Aqui, no contexto, deve ser lembrado que esse vazamento massivo de e-mails explodiu a campanha da então vanguarda do DNC [Partido Democrata], e expôs Hillary Rodham Clinton. Também expôs a corrupção e o golpe antidemocráticos absolutos que ocorreram no comitê de eleições presidenciais de 2016 do DNC.

As alegações de corrupção e tráfico de influência contra Joe Biden também imitam aquelas contra Hillary Clinton, então secretária de Estado dos EUA e o tesouro de evidências que indicam fortemente seu próprio esquema no qual seu parceiro de negócios, o ex-presidente Bill Clinton, se vendeu para discursos internacionais … e acesso ao Depto de Estado chefiado por Hillary Clinton e isto tudo sob a vice presidência de Joe Biden.

Poucos dias atrás, a salva inicial de revelações bombásticas divulgou a notícia do laptop de Hunter Biden e um suposto encobrimento do FBI sobre seu conteúdo ilícito. Resumindo, Hunter o havia deixado sem coleta por meses em uma oficina de conserto de computadores e, depois de ver o conteúdo do laptop, o proprietário, John Paul MacIsaac, o entregou ao FBI, que não fez nada com ele. Mas MacIsaac manteve uma cópia do disco rígido e em seguida doou para o capanga de Trump, Rudy Giuliani, que jogou o osso para o New York Post, que denunciou o público.

O conteúdo e os e-mails do laptop viraram manchetes … exceto em praticamente todas as mídias sociais e midia [pre$$titute] convencionais alinhadas com os Democratas e Joe Biden. Isso é quase tudo. Isso deu início aos esforços de Trump para comprovar que “frei” Joe era a isca disposta a “vender influência” ainda estando na vice-presidência dos EUA enquanto ele ainda estava naquele escritório.  É muito pior ainda, os Bidens [pai e filho] podem estar trabalhando em conjunto com o mais novo inimigo número um dos Estados Unidos: a CHINA.

Dois dias depois, a próxima salva de tiros aconteceu.  Um ex-sócio comercial próximo de Hunter Biden, Bevan Cooney, que atualmente cumpre pena de prisão por fraude, entregou seu próprio laptop contendo cerca de 26.000 e-mails que, de acordo com o  Breitbart News, tornam  “explícito”  que Hunter Biden estava  “negociando o Nome Biden, as conexões Biden e o acesso Biden ao governo dos EUA para interesses estrangeiros”. Recentemente, foi relatado que Cooney foi removido de sua cela em Oregon para sua segurança, evitando que seja “suicidado”.

Mal se passou um dia antes do terceiro tiro ser dado através de Tony Bobulinski, que deu um passo à frente com sua trilha em papel digital da suposta conspiração da família Biden. Bobulinski ofereceu-se como um insider e denunciante total, com os links diretos necessários para o ex-VP Joe Biden e a China. 

Na noite de terça-feira, 27 de novembro, ao aparecer com Tucker Carlson na Fox News, ele se tornou o rosto personalizado que representa todos esses três conjuntos de graves revelações. Ao revisar a entrevista, apesar de seus constantes lembretes de que é um democrata, de seu histórico militar e de sua indignação em nome do povo americano, Bobulinski é obviamente um “assassino profissional bem ensaiado”. Mas seu ato de teatro não nega essa suposta evidência de que seja feita uma investigação mais aprofundada de todas as suas denúncias contra a “famiglia” Biden.

Uma nota lateral duvidosa também foi lançada com um relatório investigativo  detalhado de autoria do desconhecido  Typhoon Investigations,  lançado por Christopher Balding, professor associado da Universidade de Pequim que supostamente é um colaborador do site anti-Trump Bloomberg News. O relatório tem 65 páginas, bem apresentado, documentado, mapeado, fornecido e referenciado. Esta apresentação deve ser alertada quanto à sua validade, pelo menos por causa do vazamento sensacional, mas fraudulento, do Dossiê Steele de quatro anos atrás.

Certamente, este relatório também deve ser examinado, assim como as duas traças da câmera, MacIsaac e Bobulinski. Mas se o Prof. Balding não trocar suas fichas para sempre com a Bloomberg, as investigações estarão em ordem. Se Trump perder a eleição, então começa o longo jogo da disputa política e jurídica pelo poder nesse final de 2020 e 21.

Por falar em investigações.

Essas alegações de corrupção dos Biden já forneceram muito mais deslegitimidade da campanha de Biden além da senilidade do próprio candidato. O apagão virtual de todas as quatro histórias dos principais veículos de imprensa [pre$$titute] , a censura das mídias sociais e as desculpas oferecidas pelos diretores de notícias de muitos censores “não cegaram o público”. 

Em vez disso, essa censura óbvia impulsionou e despertou maciçamente o interesse público por essa história em desenvolvimento para uma nova audiência massiva.  Perguntas sobre o encobrimento do FBI em enterrar as acusações de laptop aumentaram ainda mais os pedidos de investigação. A indignação do despertar do público da América está aumentando diariamente, com pelo menos sessenta e quatro dias restantes para a eleição ser legal, política e juridicamente ser decidida .

No dia pós-eleitoral, caso essas alegações sejam examinadas, há três possíveis órgãos de investigação disponíveis para Trump. Além disso, o Colégio Eleitoral tem mais duas etapas necessárias para concluir também suas investigações e ritual pós eleições. Isso dá a Trump, caso perca a eleição, várias novas chances de derrubar Biden legalmente.

Nos bastidores dos organismos da lei, como o processo do Colégio Eleitoral começa antes de sua última reunião em 6 de janeiro de 2021, o Comitê Judiciário, o Senado e o Procurador-Geral permanecerão em mãos dos republicanos.  Supondo que o Procurados Geral de Justiça Bill Barr esteja disposto a fazer seu trabalho, a história legal pode ser feita pós-eleição e, se assim for, colocar a mão sobre a Bíblia pode desta vez não ser privilégio do presidente eleito, mas de um co-réu indiciado na corte por corrupção.

A primeira etapa do Colégio Eleitoral não ocorrerá até segunda-feira, 14 de dezembro. Nesse ínterim, embora a mídia social e convencional continuará encobrindo Biden , o Comitê Judiciário controlado pelos republicanos já anunciou, na quinta-feira, 22 de outubro de 2020 , que no dia 28 de outubro estará convocando audiências públicas sobre a censura de pelo menos as grandes Big Tech, Twitter, Google e Facebook e sua censura sobre às acusações contra Biden. 

A ABC News à poucos instantes, foi a primeira que quebrou o silêncio da Grande Mídia sobre o escândalo, perguntando diretamente a Joe Biden sobre os escândalos envolvendo seu filho e ele mesmo, em negócios obscuros na Ucrânia e com a China:

 

Essas audiências, embora com o pretexto de examinar a censura das redes sociais, serão, em vez disso, uma exibição pública inicial pelo partido Republicano de muitas das acusações contra Biden. Este momento será de transmissão de TV obrigatória para dezenas de milhões de norte americanos presos, sem teto, despejados, desempregados, infectados e irritados que já estavam tapando o nariz por causa do fedor bi-partidário desta eleição.

Dois dos três métodos de investigação constitucionalmente disponíveis estão taticamente disponíveis para o RNC [Partido Republicano] derrubar a eleição de Joe Biden, caso ele vença: Uma Comissão do Senado; ou a Nomeação de um Conselho Especial, a pedido da Comissão Judiciária, pelo Dept. de Justiça.

Uma investigação do Senado teria o benefício da cobertura da TV, como foi o caso com as investigações do escândalo Watergate e do atentado do 11 de setembro. Pode ser incluído em um dueto de investigações. Com o Comitê Judiciário já no ataque, é quase certo que se reunirá novamente com Joe Biden como alvo. Capaz de funcionar rapidamente como um quase-grande júri, após o exame inicial do Comitê Judiciário, o Comitê provavelmente solicitará a nomeação de um Conselheiro Especial. O procurador-geral, William Barr, deve então nomear imediatamente um advogado especial de sua escolha.

GIF do beijo de Joe Biden assustador - GIFs do beijo de JoeBiden assustador

O Procurador Geral de Justiça Bill Barr ultimamente não tem sido leal a Trump, nem em suas investigações sobre interferência criminal do DNC [Partido Democrata] e conluio contra um presidente em exercício. Mas, se Barr deixar de nomear um Conselho Especial, ele deve, por lei, informar o Comitê Judiciário de suas razões exatas. Portanto, se Barr não fizer seu trabalho conforme exigido pelo CJ, ele também se juntará a Dorsey e Zuckerberg como co-conspiradores, pelo menos nas mentes cada vez mais amplas do público que agora observa de perto o desenrolar dos fatos jogados na mesa.

Com relação ao apoio do PG Bill Barr a um Conselho Especial, os regulamentos estabelecidos (28 CFR 600.1) exigem uma análise de três partes:

  • Uma, que “a investigação criminal de uma pessoa ou assunto é garantida. 
  • Dois, que o julgamento da “pessoa ou assunto” apresentaria “um conflito de interesses para o Departamento [DoJ]” , e,
  • Três, se “seria de interesse público nomear um Conselheiro Especial externo para assumir a responsabilidade pelo importam.”

Por definição, Biden está profundamente envolvido.

Certamente, os próximos dias antes da eleição não são suficientes para ver qualquer resultado de uma investigação e Trump ainda pode ganhar. Ou perder. Os partidários da campanha de Trump sabiam disso já de antemão, particularmente Steve Bannon, que foi libertado repentinamente do depósito de madeira. Ele e Giuliani provavelmente estavam de posse dessas informações há muitas semanas à espera. Se for legítimo, desperdiçar tesouros políticos dessa magnitude muito cedo em um único ataque pré-eleitoral não é provável para homens tão astutos como Bannon e Giuliani.  Uma vez que a derrota de Trump ainda é o resultado previsto por toda a midia tendenciosa, ambos estão mais propensos a se preparar para jogar o longo jogo do Colégio Eleitoral pós-eleitoral.  Presumivelmente, ambos estão cientes de sua cronologia passo a passo. Quase todos os eleitores americanos não estão. Ainda …

Por mais fraudulenta que esta eleição possa ser em muitas outras frentes de batalha estaduais, as duas próximas votações do Colégio Eleitoral (na verdade, cinquenta e um votos no total), ambos com um mês de diferença, são exigidos do CE para certificar o vencedor da eleição presidencial.  Com as investigações planejadas já abertas, portanto, já bem furiosas nas mentes do Colégio Eleitoral e no tribunal da opinião pública, o CE tem a capacidade de vir a ser o xeque-mate de Trump contra Joe Biden.

A realidade do Colégio Eleitoral e como ele funciona.

As disposições constitucionais do Colégio Eleitoral foram relatadas de maneira muito simples. O Colégio Eleitoral não é uma instituição, mas, mais precisamente, é o processo de certificação dos resultados finais de uma eleição presidencial após o dia da eleição e antes da posse do eleito em 20 de janeiro de 2021.

Se não fosse “trágico” seria hilário eleger um louco, senil e corrupto para a presidência da principal potência nuclear e militar do planeta. O atual nível de insanidade que se abateu sobre a humanidade é alarmante:

Antes da eleição de 2016, os Eleitores do Colégio Eleitoral de cada estado – Republicano ou Democrata – apenas  “prometeram” que votariam no candidato que ganhasse em seu estado. Poucos estados tinham uma exigência legal ou penalidade para um Eleitor do Colégio Eleitoral não o fazer. Até aquela eleição, apenas um total de oito eleitores na história dos Estados Unidos contrariaram as linhas partidárias rebelando-se.

Em julho de 2020, a Suprema Corte dos Estados Unidos, em uma decisão unânime, certificou a capacidade de um estado de ordenar que qualquer eleitor não se desvie do resultado e que qualquer um que o faça pode ser punido. Neste momento, ainda muitos estados não impõem uma pena e, dos que o fazem, nenhuma punição legal é grave o suficiente para impedir que um eleitor siga sua consciência e lealdade ao país, votando de forma diferente.

Quando o Colégio Eleitoral começa e a tabulação dos eleitores finalmente chega em algum momento depois de 3 de novembro, o governador de cada estado deve primeiro preparar um “Certificado de Verificação” listando todos os candidatos que concorreram à Presidência, juntamente com os nomes de cada um dos respectivos Eleitores e a escolha para presidente do partido do estado. Cada estado envia seu Certificado de Verificação aos Arquivos Nacionais, mas o CV de cada estado também está preparado para uma reunião pública obrigatória de Eleitores em cada uma das cinquenta capitais estaduais.

A reunião pública dos eleitores do presidente deve ocorrer na primeira segunda-feira após a segunda quarta-feira de dezembro, que será 14 de dezembro de 2020. Os eleitores se reúnem em seus respectivos estados, onde depositam seus votos para presidente e vice-presidente em cédulas pessoais separadas. Após a votação, geralmente uma formalidade raramente frequentada pelo público, os votos dos eleitores de cada estado são registrados no “Certificado de Voto” daquele estado , que, agora finalizado, também é enviado ao Congresso e ao Arquivo Nacional como parte do registros oficiais da eleição presidencial.

Mas, em 14 de dezembro – apenas 41 dias depois – o CE de cada estado deve votar em público. Qual será o humor desses eleitores seis semanas, e possivelmente com duas investigações em [caso Trump perca] andamento, após o dia das eleições? Independentemente disso, cada estado terá em seguida mais três semanas para reconsiderar seu voto de 14 de dezembro, as evidências de montagem … e sua consciência.

Qualquer protesto individual de um eleitor será apenas arrogância. No entanto, por lei, qualquer órgão estadual de Eleitores pode, em vez disso, ser influenciado a coletivamente “objetar”. Este protesto estadual coletivo de objeção a um presidente eleito pode ser apresentado na Câmara Estadual em 14 de dezembro, mas também a qualquer momento antes da leitura do nome daquele Estado no plenário da Câmara dos Representantes dos EUA. Isso será na quarta-feira, 6 de janeiro de 2021.

Esta reunião também é, por lei, pública.

Sim, em vez de influenciar individualmente eleitores a mudar de opinião em votos individuais no State House, um estado inteiro pode no final das contas – depois de dias de observar os resultados do verdadeiro caráter de Joe Biden diariamente – exercer seus direitos de usar a 10ª Emenda da Constituição e optar por negar a Joe Biden sua certificação presidencial. Quando os votos do eleitor são lidos um a um, em ordem alfabética por um dos quatro “escrutinadores” parlamentares designados , qualquer estado naquele momento poderá interromper o processo, mediante a chamada de seu nome e objeção. A objeção deve ser por motivos constitucionais. Como um vice presidente no seu mandato necociar secretamente com uma potência estrangeira para obter lucro para si e sua própria família.

Tão importante quanto, se algum estado se opor, a contagem de votos para imediatamente e uma sessão conjunta separada do Congresso deve ser realizada para investigar e debater os méritos da objeção desse estado. Caso haja uma objeção subsequente, outra sessão deve ser realizada, mas não está claro se vários problemas e objeções do estado poderiam ser combinados.

Embora um presidente eleito com condenação criminal ainda possa ser eleito presidente, qualquer estado pode, pelo menos temporariamente, interromper o processo de exame de novas acusações pelo plenário da Câmara. Para exemplos dessa possibilidade, o Texas, na constituição de seu estado, estabelece que a desqualificação para um cargo eletivo pode ser para “qualquer pessoa condenada por suborno, falsificação, perjúrio e outros crimes graves”. O Texas é um estado que vota emTrump e é uma possibilidade estratégica de se opor à posse de Joe Biden em nome de Trump assim que Trump fizer a ligação para o governador Greg Abbott.

Na Geórgia, seu nível de exigência criminal é mais baixo, desqualificando qualquer pessoa que tenha sido condenado por um crime “sobre torpeza moral”.

O que é importante notar é que se Joe Biden ultrapassar a barra em qualquer estado, seria legalmente ilegal para aquele estado permitir que seus eleitores certificassem o resultado de seu estado em 6 de janeiro. Portanto, esse estado deve se opor a Biden. Fazer com que a Geórgia se oponha da mesma forma em 6 de janeiro não é impossível, se as alegações já estiverem substancialmente comprovadas.

Quanto ao eleitor, certamente não é uma possibilidade rebuscada. Em 26 de outubro, a busca no Google por “Can I change my vote “ ( Posso mudar meu voto ) estava aumentando nacionalmente. E, até 6 de janeiro …?

Uma objeção de um estado a um presidente eleito nunca aconteceu antes, mas os tempos atuais são insanos. Esta eventualidade, especialmente se outros estados seguiram o exemplo, seria muito diferente de Biden morrendo ou sendo cassado por seu próprio partido sob a 25ª Emenda devido à sua condição mental em declínio. A (s) objeção (ões) também teria (m) o potencial de remover votos suficientes do eleitor do total geral de Biden para balançar o total restante em favor de Trump. Essas objeções não dariam ao DNC [partido Democrata] o resultado desejado de uma presidência de Kamala Harris, a vice na chapa de Joe Biden. Nem o presidente da Câmara [Pelosi] assumiria como presidente interino. Este seria um problema eleitoral único, provavelmente dirigido ao SCOTUS [Supreme Court Of The United States] para resolução do imbróglio legal.

E, há poucos dias, a nova nomeação de Trump para o SCOTUS, a conservadora juíza Amy Coney Barrett, foi agora confirmada pelo Senado. Um Senado de Trump, controlado pelos republicanos. O som dos forcados é um som interessante porque tende a ser carregado pelos ventos.

Venha em 14 de dezembro e, em seguida, em 6 de janeiro, em qualquer um dos dias, onde estarão os eleitores desempregados, com um forcado, os deprimidos, os irritados, os famintos e privados de direitos civis, física e mentalmente.

A resposta em ambos os dias poderia ser: os norte americanos ombro a ombro embalando cada rotunda da State House. Com razão, os eleitores, após décadas de corrupção partidária, no Congresso, na presidência , na vice presidência, estão todos bastante ansiosos e dispostos a linchar pelo menos um desses bastardos. E Joe Biden pode ser o único a balançar numa corda.

Biden vai lutar? É duvidoso, pois ele tem dificuldades até para falar, muito menos para resistir ao ataque de um promotor de justiça e a sua exposição ao público. Kamala Harris assumirá o lugar dele? Sem chance. Nenhum eleitor ou um indignado eleitor do Colégio Eleitoral depois de ter roubado a pele de Biden, jamais permitirá uma cópia negra de Hillary Clinton na Casa Branca, especialmente uma tão corrupta quanto Joe Biden. A louca e senil Nancy Pelosi? Bem … preciso dizer mais alguma coisa?

O autor oferece essa avaliação plausível ao leitor no espírito de desprezo ao sistema político bipartidário vigente nos EUA.

Embora seja fácil detestar as ofertas dos candidatos [meros marionetes] presidenciais de pelo menos as últimas cinco eleições, qualquer viciado em política deve deixar de lado um ponto de vista partidário para apreciar esse possível e brilhante xeque-mate estratégico de Giuliani e Bannon.  Trump não é tão inteligente para tê-lo criado sozinho.

Giuliani e Bannon são tudo menos politicamente ingênuos. Se essas alegações se mostrarem dignas de investigação no nível do Congresso, é muito duvidoso que esse golpe cuidadosamente armado seja tão míope a ponto de ter o risco de influenciar apenas a contagem do voto popular e não do Colégio Eleitoral.

Se as acusações contra Joe Biden e sua família começarem a se transformar em provas concretas, as consequências da pior eleição presidencial da história dos Estados Unidos só vão aumentar em turbulência. Com o outro caos eleitoral em curso, assim combinado com o Colégio Eleitoral, as imensas chamas já queimando as ruas americanas se tornarão uma tempestade que tem a possibilidade de destruir a nação.

O eleitor americano, não importa qual fênix com chifres e caudas, vermelho-carmesim, ergue-se dessas chamas, constitucional, política ou militarmente, em menos de uma semana, e sessenta e quatro dias depois, terá que assistir, esperar para ver. Ou pegue um forcado e corra para a State House local!

– O FIM –

 
 

 


Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos



Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Julho 30, 2020

chamavioleta

CEOs das Big Techs serão interrogados por comissão antitruste do Congresso dos EUA. 

Por Brian Fung.

 - Fonte: CNN Negócios


Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

 
 
 
.
 
 
 

 
 


 
Os CEOs dos grandes [Big Tech} conglomerados de tecnologia mais poderosos do mundo estão prestes a ser entrevistados perante o painel antitruste do Comitê Judiciário da Câmara dos EUA: Quando Bill Gates foi ao Congresso há 22 anos para responder às alegações de que a Microsoft estava injustamente eliminando sua concorrência, ele ofereceu o que se tornou um refrão familiar do Vale do Silício. 
 
 
 
 
Os CEOs das Big Techs estão prestes a ser entrevistados por comissão antitruste do Congresso. 
 
 
A Microsoft ( MSFT ) e seus colegas, argumentou Gates, produziram novos produtos deslumbrantes a preços acessíveis; criou mais empregos e oportunidades econômicas do que qualquer outro setor da economia; e fez dos EUA um líder em inovação. Apesar do testemunho de Gates, a Microsoft enfrentaria um processo antitruste maciço do governo dos EUA, um caso histórico que seria referenciado por anos como um ponto de virada para a economia digital.
 
Agora, em um eco desse momento crucial, o Congresso está se preparando para grelhar os titãs da tecnologia de nosso tempo: Amazon (AMZN) , Apple (AAPL) , Facebook (FB) e empresa-mãe do Google, Alphabet (GOOGL). [A Microsoft, embora ainda seja uma força no setor, evitou amplamente a atual onda de fiscalização antitruste dos EUA, que é fortemente focada nos segmentos de negócios em que não atua, como a publicidade digital.]
 
 
Na quarta-feira, os CEOs das quatro empresas - um grupo que inclui dois dos homens mais ricos do mundo - devem comparecer perante o painel antitruste do Comitê Judiciário da Câmara para responder às alegações de que as empresas são dominantes demais ou prejudicaram a concorrência, cada uma por sua conta e modo de operar. Em uma reviravolta pandêmica, os CEOs aparecerão juntos, em um painel, por videoconferência. (Inicialmente agendada para segunda-feira, a audiência foi adiada à luz do funeral do deputado John Lewis.)
 
Será a primeira audiência antitruste do gênero desde a visita de Gates a Capitol Hill, em 1998. E alguns especialistas em políticas antecipam que a história pode se repetir, já que a maior das empresas Big Tech enfrenta uma série de processos antitruste por autoridades estaduais e federais, bem como também pela União Européia.
 
 
"Quanto mais os membros do Comitê Judiciário batem em qualquer uma dessas empresas, mais pressão ele exerce sobre os agentes antitruste para avançar agressivamente com suas investigações", disse Gene Kimmelman, ex-funcionário antitruste do Departamento de Justiça e consultor sênior do Public Knowledge. , um grupo de defesa do consumidor.
 
 
Assessores do comitê antitruste afirmam que estão determinados a manter a audiência focada na substância, reunindo evidências do enorme poder das empresas gigantes de tecnologia Big Tech que poderia lançar as bases para uma ação, incluindo nova legislação. Mas com os gigantes da tecnologia se defendendo em tantas frentes, particularmente em uma temporada política de alto risco, o potencial é alto para um confronto dramático, embora possivelmente seja temperado por sua logística incomum.
 
Cada um dos depoimentos desses executivos virá trazendo experiências diferentes com os legisladores. Tim Cook, da Apple, testemunhou em 2013, antes que a reação contra a tecnologia realmente se estabelecesse, e se soltou em grande parte ilesa - discutindo os pontos mais delicados da política tributária global com os legisladores. O agora CEO da Alphabet, Sundar Pichai, mostrou-se frio sob pressão em uma audiência sobre as práticas de dados do Google e reivindicações de preconceito político mantidas pelo Comitê Judiciário da Câmara no final de 2018. E Mark Zuckerberg, do Facebook, foi interrogado por 10 horas pela Câmara e pelo Senado sobre o caso. histórico da empresa sob a privacidade de seus usuários.
 
Dos quatro CEOs, no entanto, grande parte da atenção do público em geral deve recair sobre o depoimento de Jeff Bezos, da Amazon. O homem mais rico do mundo se posicionou, de certa forma, como grande ator de Washington DC, havendo comprado uma casa na capital do país, estabelecendo novos escritórios da Amazon a poucos passos do Reagan National Airport e com sua propriedade do jornal The Washington Post. E, no entanto, Bezos nunca testemunhou perante o Congresso. De fato, é raro ver Bezos sendo entrevistado em um ambiente não-roteirizado ou hostil, levando muitos a se perguntarem como é provável que ele se comporte sob questionamento do comitê.
 
 
Por que o "Vale do Silício" está sob fogo cerrado
 
Diferentemente do caso da Microsoft - que se concentrava em como a empresa estava usando o Windows para obter uma vantagem injusta sobre navegadores concorrentes da Web e outros tipos de software - as empresas que ocupam o lugar quente na quarta-feira enfrentam uma gama muito maior de reclamações. É um reflexo de quão dramaticamente a indústria de tecnologia se expandiu para preencher praticamente todos os cantos de nossas vidas, indo além da computação para incluir compras, monitoramento de saúde, transporte e outras atividades cotidianas.
 
Por mais de um ano , o painel antitruste do Comitê Judiciário, liderado pelo representante democrático de Rhode Island, David Cicilline, exigiu inúmeras evidências das empresas e conduziu entrevistas com muitos de seus rivais. Isso resultou em cinco audiências públicas; 385 horas de chamadas a portas fechadas, briefings e outras reuniões; e 93 pedidos de informações das empresas que renderam mais de 1,3 milhão de documentos, segundo assessores do comitê.
 
O próximo testemunho dos CEOs agora aprofundará esse registro de maneira altamente visível, marcando o que um assessor de comitê descreveu como o "trecho final" na investigação das empresas gigantes de tecnologia Big Tech do Vale do Silício.
 
A Amazon está sendo criticada por supostamente usar dados de vendas de seus vendedores terceirizados para descobrir quais novos produtos vender e como minar essas mesmas lojas independentes em sua plataforma. Os rivais da Apple acusaram a empresa de políticas de loja de aplicativos que limitam como os aplicativos podem ser projetados e levam os fabricantes de software a usar os canais de pagamento de propriedade da Apple.
 
 
 
O domínio do Facebook na publicidade digital levantou questões sobre se está matando pequenas agências de notícias, diminuindo sua receita publicitária e comprando startups menores como uma estratégia possível para eliminar potenciais concorrentes. E o Google foi acusado de favorecer seus próprios serviços nos resultados de pesquisa e foi multado na Europa por agregá-los ao seu sistema operacional Android.
 
Cada uma das empresas Big Tech reagiu às reivindicações antitruste, com algumas enfatizando a concorrência que enfrentam - muitas vezes se referindo umas às outras ou ao crescente poder econômico das empresas chinesas - ou observando cuidadosamente que muitos de seus serviços são gratuitos para consumidores ou disponível a um custo muito baixo. (Durante décadas, uma das principais preocupações da lei antitruste tem sido o efeito do comportamento corporativo nos preços ao consumidor. Mais recentemente, alguns especialistas questionaram se os tribunais se concentraram muito estreitamente nos efeitos dos preços, particularmente em uma era de publicidade poderosa orientada a armazenamento de dados. )
 
As empresas não responderam imediatamente aos pedidos de comentários para esta história.
 
Em certo sentido, as audiências podem ser vistas como o culminar de anos de crescente escrutínio e crítica do impacto da indústria de tecnologia das empresas gigantes Big Tech do Vale do Silício. na privacidade, discurso civil, discurso de ódio e eleições. Mas essas questões podem ter menos a ver com reivindicações antitruste específicas do que a percepção de que as plataformas simplesmente se tornaram serviços essenciais. Ainda assim, apesar de essas questões estarem menos diretamente ligadas à concorrência, muitos analistas esperam amplamente que sejam levantadas na audiência.
 
Como as empresas de tecnologia Big Tech podem se defender
 
 
 
Antes do debate, pelo menos uma empresa realizou pesquisas para mostrar como o escrutínio que eles enfrentam é equivocado. Na quarta-feira, a Apple lançou um estudo encomendado mostrando que o corte de 30% da receita dos desenvolvedores de aplicativos é comum em todo o ecossistema digital - incluindo na Google Play Store, na Microsoft Store e em outros mercados online.
 
Os quatro CEOs argumentarão vigorosamente, assim como Gates, que suas empresas permitiram que inúmeras outras empresas se formassem e prosperassem. E os legisladores desempenharão seu papel, buscando abrir buracos na lógica dos executivos e pegá-los despreparados.
 
Mas, sob muitos aspectos, os argumentos apresentados na audiência não são os que importam, de acordo com David Heinemeier Hansson, fundador da empresa de software de gerenciamento de projetos Basecamp. Hansson, um crítico da Apple que testemunhou perante o subcomitê antitruste em janeiro, representa uma das muitas empresas menores de tecnologia que a investigação encorajou a apresentar queixas contra as plataformas maiores.
 
Hansson argumentou que a impressão geral que a audiência criará é uma sensação de impulso, que poderia abrir caminho para um processo antitruste do Departamento de Justiça - que está investigando o Google - ou procuradores gerais do estado, que têm investigações separadas em andamento no Google e Facebook. .
 
"Acho que o evento em si é mais importante do que o que qualquer executivo individual dirá", disse Hansson. "O que há de mais selvagem é que, basicamente, passamos 25 anos sem nenhuma aplicação antitruste relevante em tecnologia desde o caso da Microsoft. De repente, estamos apenas sentados em um buffet de aplicação antitruste".
 



Sítio Principal: http://achama.biz.ly/
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 

Fevereiro 19, 2020

chamavioleta

George Soros: 

Removam Zuckerberg do Facebook agora … Ou Trump será reeleito.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Fonte: https://www.zerohedge.com/political/george-soros-remove-zuckerberg-facebook-now-hell-get-trump-re-elected.

 
 
.
 
 
 

 
 

O oligarca judeu cazar, o bilionário [vampiro sanguessuga] George Soros, numa carta aberta, mas breve e contundente endereçada  ao The Financial Times, “EXIGE” que Mark Zuckerberg e Sheryl Sandberg sejam removidos de seus papéis de liderança no Facebook, caso contrário o presidente Donald Trump será reeleito.  Este é mais um grande exemplo de como as “coisas” funcionam na “maior e melhor” [pseudo] democracia do mundo, às favas as leis e que prevaleça a vontade de uma elite imperialista de oligarcas que disputam o controle dos EUA e por consequência do planeta.
 
 
George Soros: “Removam Zuckerberg do Facebook agora … Ou Trump será reeleito”
 
Os dois líderes do Facebook estão, segundo o “mestre de marionetes” da esquerda, direita, centro, em cima, embaixo, etc,  supostamente” estão ambos envolvidos em algum tipo de acordo de assistência mútua com Donald Trump que o ajudará a ser reeleito “.
A Carta completa a seguir :
 
“Mark Zuckerberg deve parar de “ofuscar os fatos” argumentando piamente pela regulamentação do governo ( “Precisamos de mais regulamentação da Big Tech”, 17 de fevereiro).
Zuckerberg parece estar envolvido em algum tipo de acordo de assistência mútua com Donald Trump que o ajudará a ser reeleito. O Facebook não precisa esperar que os regulamentos do governo parem de aceitar qualquer publicidade política em 2020 até depois das eleições de 4 de novembro. Se houver alguma dúvida sobre se um anúncio é político, ele deve agir com cautela e se recusar a publicar. É improvável que o Facebook siga esse curso.
O “CIRCO” da pseudo democracia nos EUA promete pegar fogo nestas próximas eleições em novembro.
Portanto, repito minha proposta, Mark Zuckerberg e Sheryl Sandberg DEVEM SER REMOVIDOS do controle do Facebook. (Escusado será dizer que eu apoio a regulamentação do governo de plataformas de mídia social.)”
George Soros
Paris, França
As exultações de Soros seguem seu artigo no final de janeiro do NYTimes, dizendo também que Mark Zuckerberg não deve controlar o Facebook, alegando que a empresa de mídia social apoiará a reeleição de Donald Trump – porque é bom para os negócios.
 
Repito e reafirmo minha acusação contra o Facebook, sob a liderança de Zuckerberg e Sandberg. Eles seguem apenas um princípio norteador: maximizar os lucros independentemente das consequências. De uma forma ou de outra, eles não devem ficar com o controle do Facebook”.
 
Não se pode deixar de pensar que as penas de Soros estão arrepiadas aqui para ele vir tão forte e abertamente atrás  de Zuckerberg e do Facebook – será que ele percebeu que tudo acabou para os Democratas, que ele apoia, em novembro?
 
Este é mais um grande exemplo de como as “coisas” funcionam na “maior e melhor” [pseudo] democracia do mundo. às favas as leis e que prevaleça a vontade de uma elite imperialista de oligarcas que disputam o controle dos EUA e por consequência do planeta.




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 

Agosto 20, 2015

chamavioleta

FACEBOOK 

 Uma conspiração da CIA

Posted by Thoth3126 on 11/02/2015

 



O Facebook em Agosto de 2007 tinha 20 milhões de usuários em todo o mundo, valia bilhões de dólares e, se as fontes da internet são confiáveis, foi idealizado e executado pela CIA.

O fenômeno das redes sociais começou como uma maneira de estudantes universitários americanos de manterem contato. Rapidamente recuperou o atraso com o MySpace, e deixou outros, como Bebo na sua esteira …

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Fonte: http://www.nzherald.co.nz e Tech.co.uk

Por Matt Greenop

… Mas há um lado escuro para a história de sucesso que foi se espalhando na blogosfera. A complexa, mas fascinante teoria da conspiração tipo Big Brother que liga o Facebook à CIA e ao Departamento (DoD) da Defesa dos EUA. A CIA esta, porém, se utilizando de um grupo no Facebook para recrutar pessoal para o seu “serviço” com o nome soando muito sexy de “National Clandestine Service” (Serviço Nacional Clandestino).

Para se verificar anúncios de emprego se exige um login do Facebook, então se você não aderir ao site – ou esta preocupado que espiões da CIA vai começar a seguir você para casa do trabalho, veja-os na agencia do próprio site da CIA. A história toda começa quando o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg o lançou, após haver uma disputa judicial contra Zuckerberg de que ele teria roubado o conceito e o código original dos verdadeiros criadores do que viria a ser o Facebook, o que levou ao atual processo judicial.



O primeiro lançamento de ações para aumento de capital de risco (US$ 500 mil) veio do ex-CEO Peter Thiel Paypal. Autor de um Tomo anti multicultural “O Mito da Diversidade ‘, ele também está no conselho do grupo radical conservador VanguardPAC. A segunda rodada de lançamento para financiamento do capital do Facebook (US$ 12.7 milhões) vieram da empresa de capital de risco Accel Partners.

Seu gerente James Breyer foi anteriormente presidente da National Venture Capital Association, e atuou no conselho administrativo com Gilman Louie, CEO da In-Q-Tel, uma firma de capital de risco aberta e estabelecida pela Agência Central de Inteligência-CIA, em 1999. Uma das principais áreas de “especialização da empresa” são em “tecnologias de garimpagem de dados“. {n.t. Participe de um (O Facebook) e leve o outro absolutamente de graça – a CIA – e o preço pode ser a sua liberdade futura}

Breyer também atuou no conselho de administração da empresa de pesquisa e desenvolvimento BBN Technologies, que foi uma das empresas responsáveis pela ascensão e consolidação da internet. A Drª Anita Jones ingressou na empresa, que incluia Gilman Louie.

Ela também tinha servido no conselho da empresa In-Q-Tel, e tinha sido diretora para Pesquisa em Defesa e Engenharia para o DoD-Departamento da Defesa dos EUA. Ela também foi assessora do Secretário de Defesa e supervisora do programa DARPA-Defense Advanced Research Projects Agency que é responsável pela desenvolvimento de Alta Tecnologia para defesa.



Foi quando um jornalista levantou a cobertura sobre o DARPA Information Awareness Office (IAO-Escritório de Conscientização da Informação) que o público começou a mostrar preocupação com seus projetos de garimpagem de informação. A Wikipedia na página I.A.O. diz:

“O I.A.O. tem a missão declarada de reunir o máximo de informação possível sobre todos, em um local centralizado, para a leitura fácil pelo governo dos Estados Unidos, incluindo (mas não limitado a) atividade de internet, históricos de compra com cartão de crédito, compras de passagens em companhia aérea, aluguel de carros, registros médicos, transcrições de ensino, carteiras de motorista, contas de serviços públicos, as declarações fiscais, seguros, imposto de renda e quaisquer outros dados pessoais disponíveis“.

Não surpreendentemente, a reação dos defensores das liberdades civis levou a uma investigação do Congresso nas atividades DARPA, e o Escritório de Conscientização da Informação (IAO) perdeu seu financiamento. Agora os teóricos da conspiração na internet estão citando como o Facebook é a nova máscara do IAO.

Partes da tecnologia da IAO de continuidade incluindo a “análise de rede humana e mecanismo de modelo de construção do comportamento”, que permite coleta de dados alvo ordenadamente em enormes volumes do Facebook.



{n.t. A DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency, Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa) foi criada em fevereiro de 1958 (como ARPA) por militares e pesquisadores americanos sob a supervisão do presidente Eisenhower, numa reação dos EUA à vitória tecnológica da então União Soviética-URSS com o lançamento do primeiro satélite artificial, o Sputnik.}

Os Termos de uso do próprio Facebook declara:

“Ao publicar o conteúdo de Membros para qualquer parte do site, você automaticamente concede, representa e garante que tem o direito de conceder ao Facebook uma licença irrevogável, perpétua, não exclusiva, transferível, totalmente paga, licença mundial para usar, copiar, executar, exibir, reformatar, traduzir trechos e distribuir tais informações e conteúdo, e preparar trabalhos derivados, ou incorporá-los em outros trabalhos tais informações e conteúdo, e conceder e autorizar licenças ao que precede”

E também na sua igualmente interessante política de privacidade :

“O Facebook também pode coletar informações sobre você de outras fontes, como jornais, blogs, serviços de mensagens instantâneas e outros usuários do serviço de Facebook através da operação do serviço (tags de fotos por exemplo) a fim de fornecer a voce mais informação útil e uma experiência mais personalizada. Usando o Facebook, você concorda com que os seus dados pessoais sejam transferidos e processados nos Estados Unidos”.

A CIA realmente esta fornecendo o impulso e o financiamento por trás do crescimento monstro de todos os tempos e dos maiores da história de sucesso das empresas pontocom? Talvez apenas os homens muito bem vestidos, de negro e pequenos fones nos ouvidos (os próprios agentes da CIA) possam responder isso para voce.

Por Matt Greenop | E-mail Matt

 
08/07/2007 – O Facebook em Agosto de 2007 tinha 20 milhões de usuários em todo o mundo.

15/07/2009 - A rede social Facebook atingiu a super marca de 300 milhões de usuários e quem comemora além deles é o cofundador Mark Zuckerberg de 25 anos. Imagina toda a população dos Estados Unidos tendo conta no Facebook ou seja a quantidade de usuários registrados equivale a população da economia mais rica do mundo.

05/02/2010 - Ao comemorar seis anos de existência nesta quinta-feira (4), o site Facebook divulgou um recorde. A rede social possui 400 milhões de usuários cadastrados em todo o mundo.

22/07/2011 – No entanto, o crescimento da rede social com maior número de usuários no mundo continua. O Facebook atingiu recentemente a marca de 750 milhões de membros, e o tempo médio na rede ainda cresce.

30/04/2012 - O Facebook atingiu em abril de 2012 a marca de 910 milhões de membros.

2013 – O Facebook ultrapassa a marca de 1 bilhão de membros…

Sobre vigilância e controle na Internet veja mais em:
http://thoth3126.com.br/nsa-e-a-vigilancia-em-tempo-real-na-internet-nos-eua/
http://thoth3126.com.br/facebook-microsoft-e-apple-sao-processadas-por-ajudar-governo-dos-eua/
http://thoth3126.com.br/denver-international-airport-uma-enorme-base-subterranea/
http://thoth3126.com.br/o-maior-dos-segredos/
http://thoth3126.com.br/echelon-o-esquema-de-espionagem-global-dos-eua/
http://thoth3126.com.br/a-base-subterranea-e-os-segredos-de-pine-gap-e-canberra/
http://thoth3126.com.br/tecnologia-de-orion-e-outros-projetos-secretos/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

84Share on Facebook (Opens in new window)84
9Click to share on Twitter (Opens in new window)9
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)



Por favor, respeitem todos os créditos


Arquivos em português:


http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Matt Greenop



Atualização diária


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Fevereiro 23, 2015

chamavioleta

Google, Microsoft, Apple, Yahoo!, Facebook e Linkedin divulgaram que os dados solicitados vão desde o conteúdo em seus sites até informações mais precisas, como nome, idade e local de residência de seus assinantes.

Posted by Thoth3126 on 23/02/2015


Em junho do ano passado, os pesos pesados da tecnologia mundial pediram muito mais transparência do governo para proteger a própria imagem após as revelações e o escândalo sobre a compilação em massa de dados na internet para o programa de vigilância de dados da NSA, denunciada pouco antes pelo ex-consultor da agência Edward Snowden.

Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Gigantes da internet divulgam pedidos feitos por serviços secretos dos EUA

Fonte: http://dw.de/p/1B2VD

Pela primeira vez, empresas como Google, Facebook, Yahoo! e Microsoft divulgam números sobre sua colaboração com a agência de inteligência NSA e outros serviços secretos dos EUA. Milhares de pessoas foram afetadas pela espionagem da agência norte americana.

Seis gigantes da tecnologia divulgaram pela primeira vez, nesta segunda-feira (03/02), estatísticas sobre solicitações judiciais que receberam secretamente de autoridades dos Estados Unidos. A divulgação ocorreu no âmbito do escândalo de espionagem da NSA (sigla em inglês para Agência de Segurança Nacional).

Segundo as empresas, houve um aumento nos pedidos de informações de seus usuários por parte do governo americano, através da Agência de Segurança Nacional (NSA, sigla em inglês) e outras agências de inteligência. Google, Microsoft, Apple, Yahoo!, Facebook e Linkedin divulgaram que os dados solicitados vão desde o conteúdo em seus sites até informações mais precisas, como nome, idade e local de residência de seus assinantes.

Em junho do ano passado, os pesos pesados da tecnologia mundial pediram mais transparência do governo para proteger a própria imagem após as revelações e o escândalo sobre a compilação em massa de dados na internet para o programa de vigilância de dados da NSA, denunciada pouco antes pelo ex-consultor da agência Edward Snowden.

Na semana passada, o governo americano cedeu a parte dos pedidos das empresas, flexibilizando as regras que restringiam a divulgação das requisições judiciárias que as companhias recebem do governo no âmbito da Corte de Vigilância de Inteligência Estrangeira (Fisa, em inglês). As empresas podem divulgar informação aos clientes sobre o ritmo em que são obrigadas a proporcionar informação à NSA e outras agências. 


A gigantesca agência de inteligência dos EUA, a NSA (National Security Agency) um governo paralelo ao (des)governo “formal” do país.

Milhares de usuários FORAM afetados

A Microsoft declarou que, nos primeiros seis meses do ano passado, entre 15 mil e 15.999 contas de usuários foram afetadas por ordens judiciais da Fisa para que o conteúdo dessas contas fosse comunicado às autoridades. O número representa um aumento em relação às solicitações de 2011 – entre 11 mil e 11.999.

A Google afirmou que entre 9 mil e 9.999 de suas contas de usuários foram alvo de ordens judiciais (ante um número entre 7 mil e 7.999 em 2011). As ordens afetaram entre 5 mil e 5.999 contas do Facebook e entre 30 mil e 30.999 contas do Yahoo!. As empresas reiteraram que as diferentes contas dos mesmos usuários foram contadas individualmente. 


Segundo o acerto com o governo, as empresas devem esperar pelo menos seis meses para comunicar os números e só podem divulgá-los em parcelas de mil.

RK/dw/afp/efe/ap – Data 04.02.2014 – Edição Alexandre Schossler

“Ao entardecer, dizeis: haverá bom tempo porque o céu está rubro. E pela manhã: hoje haverá tempestade porque o céu esta vermelho-escuro. Hipócritas ! Sabeis, portanto discernir os aspectos do céu e não podeis reconhecer OS SINAIS DOS TEMPOS?” Mateus 16: 2 e 3

Mais informações em:
http://thoth3126.com.br/espionagem-da-nsa-em-paises-da-al-acaba-com-influencia-dos-eua-na-regiao/
http://thoth3126.com.br/windows-8-e-um-chip-em-seu-computador-para-a-espionagem-da-nsa/
http://thoth3126.com.br/microsoft-e-cumplice-da-espionagem-da-nsa/
http://thoth3126.com.br/eua-e-a-espionagem-da-nsa-snowden-pede-asilo-a-russia/
http://thoth3126.com.br/espionagem-n-s-a-invadiu-100-mil-computadores/
http://thoth3126.com.br/nsa-busca-construir-computador-quantico-para-espionar-melhor/
http://thoth3126.com.br/espionagem-global-por-edward-snowden/
http://thoth3126.com.br/eua-e-a-espionagem-na-internet-programa-xkeyscore/
http://thoth3126.com.br/os-eua-espionaram-milhoes-de-e-mails-e-ligacoes-de-brasileiros/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

30Share on Facebook (Opens in new window)30
2Click to share on Twitter (Opens in new window)2
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)



Por favor, respeitem todos os créditos


Arquivos em português:


http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=



Atualização diária


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub