Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Abril 15, 2024

chamavioleta

Seu Tempo

Os Escritos do Criador

Canal Jennifer Farley

 
Seu tempo é agora
 
Tradução a 14 de abril de 2024
 
 
É hora de se permitir estar mais aberto a receber do universo.
 
Pode ser na forma de mensagens, dons, oportunidades ou conexões com outras pessoas. Ser capaz de convidar e abrir as linhas de comunicação dar-lhe-á a oportunidade de mudar o seu mundo de formas que nunca experimentou antes.
 
O primeiro passo é ouvir, sabendo que tudo o que você vê/sente/ouve do Universo sempre trará um positivo à sua vida. Este é o seu tempo e o Universo está esperando.
 
 * a censura tem apagado alguns artigos

As minhas notas:
Deus, a Fonte da vida é puro amor incondicional, não um deus zeloso de [algumas das] religiões dogmáticas.
O Google apagou meus antigos blogs rayviolet.blogspot.com e
rayviolet2.blogspot.com, sem aviso prévio e apenas 10 horas depois de eu postar o relatório de Benjamin Fulford de 6 de fevereiro de 2023, acusando-me de publicar pornografia infantil.
(Uma Grande Mentira)

Free counters!Visitor Map
 

Maio 23, 2023

chamavioleta

CRIE SUA REALIDADE

Mensagem do Divino
Através de Margarete Hyer

Tradução:  De Coração a Coração

a 22 de maio de 2023

 



Quando não somos mais capazes de mudar uma situação, somos desafiados a mudar a nós mesmos. – Viktor E. Frankl

Mensagem canalizada:

Existem apenas algumas coisas que não podem ser forçadas. Existem símbolos, mensagens e acontecimentos que o conduzem, mas você está ouvindo? Você já tentou repetidamente fazer uma situação funcionar e se viu falhando de novo e de novo?

Preste atenção aos sinais, aos seus sentimentos, à sua bússola interior. O que ressoa com você e o que não ressoa? Volte para a prancheta. Como é que você realmente quer que sua vida seja? Haverá componentes de sua realidade atual que devem desaparecer. Esteja preparado para refletir sobre o que está servindo a você em seu bem maior e o que não está.

 

Você é a única pessoa que pode controlar sua realidade. Recupere seu poder e determine o que você precisa para alimentar sua alma. A felicidade é seu direito de primogenitura. Como você classificaria seu nível de felicidade neste momento?

Enfrente uma situação de cada vez. Mapeie os problemas e anote as soluções. Concentre-se em como você resolverá todas as áreas de sua vida que tentou forçar a mudança. Nessas áreas de resistência, você está pronto para deixar essas situações caírem em seu passado? Descarte o velho para acolher o novo. Cada dia oferece oportunidades de crescimento e renovação.

Procure mudar sua realidade de maneira positiva. Você é um criador poderoso. Você nasceu para brilhar. Deixe a escuridão que o retém para trás e eleve-se acima de todas as situações que não lhe servem mais para o seu bem maior. Testemunhe o florescimento de sua bela vida e sinta a paz e a felicidade que é seu direito de primogenitura.

Intenção:

Pretendo deixar situações tóxicas no meu passado e focar em criar uma realidade positiva para o meu futuro.

Afirmações:

Eu Sou um criador poderoso que está no controle do meu destino.

Dedico:

A todos os seres humanos na Terra que fazem a coisa certa por seus semelhantes. Que a luz continue ofuscando a escuridão e protegendo aqueles que estão aqui para fazer tudo o que é bom para os outros.

 
Margarete Hyer
 
 
 

 
Transcrito por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a:
 

 

Janeiro 12, 2023

chamavioleta

Espiões humanos e suas mensagens
Por Teri Wade
rayviolet2.blogspot.com/2023/01/espioes-human

Essas vozes e todas as mensagens que muitos recebem nem sempre estão lá para o fazer sentir confortável. Essas mensagens estão lá para transmitir a informação que é necessária para ser dita à humanidade e por vezes essas mensagens e informação podem ser muito desconfortáveis.

O seu propósito é envolver-vos num mundo para além daquilo que pensavam não serem capazes de fazer...é disto que se trata. Aqueles que primeiro estão conscientes destas mensagens são aqueles que irão falar de uma realidade que muitos não conseguem compreender...

É como se fosse espião para a Humanidade. Tudo o que está a experimentar bem e mal, todos os seus pensamentos vão directamente para os seus guias, os invisíveis, os seres de nações livres que estão aqui para alcançar o conhecimento através de si co....+ deixaracaixa.blogspot.com/2023/01/espioes-hum

Janeiro 31, 2020

chamavioleta

Brevemente o mundo saberá a verdade.

Teri Wade.

Traduzido por Adriano Pereira

a 31 de janeiro de 2020.

 

.
Brevemente o mundo saberá a verdade.

 


Essas vozes e todas as mensagens que muitos recebem nem sempre vem lá para lhe fazer sentir confortável. Essas mensagens tem o propósito de transmitir informações que são necessárias para serem contadas à humanidade e, às vezes, essas mensagens e informações podem ser muito desconfortáveis.

O objetivo delas é envolver-te em um mundo para algo além do que você pensava que não era capaz... é disto que se trata. Aqueles que, em primeiro lugar, estão conscientes dessas mensagens, são aqueles que vão falar de uma realidade que muitos não conseguem compreender...

É como se você fosse um espião para a humanidade. Tudo o que você está experimentando de bom e ruim, todos os seus pensamentos estão indo diretamente para os seus guias, para o invisível, para os seres de nações livres que estão aqui para alcançar o conhecimento através de você, com o propósito de entender o que precisa ser feito aqui na Terra.

Lembre-se, as nações livres são muito raras, principalmente na nossa área do espaço, e as nações não livres não se dão muito bem com as nações livres.

Além disso, lembre-se que há raças que são muito mais inteligentes e eficazes do que nós somos, e eles podem exercer muito mais controle sobre o meio mental. Cuidado com o engano deles.

Resumindo, estamos a ficar conscientes de uma realidade a qual estamos agora a aprender e a entender. Ou seja, há muito território desconhecido por aí, o que torna mais fácil para os negativos exercerem sua influência, e muitos de vocês sabem do que estou falando.

Mas, lembre-se sempre que não se trata de nos avisar, por assim dizer, trata-se de nos incentivar.

Estamos vendo pessoas perdendo a confiança na sua capacidade de transmitir a sua mensagem, tudo por causa do colapso das lideranças globais, entretanto, de novo, tudo isto precisa acontecer. Diga adeus ao velho, traga o novo.

Lembre-se, o nosso Universo é governado pela Natureza e, quanto mais a raça humana se torna tecnologicamente avançada, mais terrível se torna a necessidade de uso de mais recursos naturais. Ou seja, você precisa de recursos naturais para manter a promoção desse avanço e, se a natureza não pode competir com esse avanço... lembre-se, a natureza vence sempre!

Nós vivemos em uma parte muito povoada do Universo, onde existem regras rigorosas sobre o comércio e o controle dos territórios. Então, alguém quer ganhar o controle sobre a população, ele faz isso por meio de persuasão, eliminação e engano. Soa familiar? 😏

A raça humana é uma raça muito vulnerável, é uma raça carente, precisando de tecnologia mais alta, porque quer ter poder... você consegue ver para onde eu vou com isso? 😉 Mas lembre-se, a Terra nunca será tomada militarmente por outras raças altamente avançadas e suas incríveis armas destrutivas, porque isso iria destruir o valor da Terra, e essas outras raças não poderiam viver aqui, então, porque se fizerem isso tornariam a Terra um perigo biológico. Então, eles estão assumindo seu poder através do controle da consciência da população.

Mais uma vez, estas mensagens e as informações que vem com elas não são tudo sobre um sentimento quente e difuso, porque, no mínimo, isso não iria ajudar a humanidade.

Estamos passando por uma transição, difícil, por isso... aperte o cinto!

Teri Wade.

Fonte: Facebook de Teri Wade
 
 
Teri Wade
 

 
 




Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 


 


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcansar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

 
 

Recomenda-se o discernimento.

 

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

 

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 
 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1

 


 

Setembro 29, 2019

chamavioleta

Teri Wade.

 

Traduzido por Adriano Pereira

a 28 de setembro de 2019.

 
 
 
 
 
 
.


 
Essas vozes e todas as mensagens que muitos recebem nem sempre nos deixam muito confortáveis. Essas mensagens nos chegam para transmitir informações que são necessárias para serem contadas à humanidade e, às vezes, essas mensagens e informações podem ser muito desconfortáveis.
 
O seu propósito é envolver-te em um mundo com algo além do que você pensava que era capaz... é disto que se trata. Aqueles que, em primeiro lugar, estão conscientes destas mensagens, são aqueles que vão falar de uma realidade que muitos não conseguem compreender...
 
É como se você fosse um espião para a humanidade. Tudo o que você está experimentando de bom e ruim, todos os seus pensamentos, estão indo diretamente para seus guias, o invisível, os seres de nações livres que estão aqui para alcançar o conhecimento através de você com o propósito de entender o que precisa ser feito aqui na Terra.
 
Lembre-se, as nações livres são muito raras, principalmente na nossa área do espaço, e as nações livres não se dão muito bem com as nações não livres. Além disso, lembre-se que, há raças que são muito mais inteligentes e eficazes, então nós somos quem pode exercer muito mais controle sobre o meio mental. Cuidado com a decepção deles.
 
O que se resume, é que estamos a tornar-nos conscientes de uma realidade que agora estamos a aprender a entender. Ou seja, há muito território desconhecido por aí, o que torna fácil para o negativo entre em cena, e muitos de vocês sabem do que estou falando. Mas, lembre-se sempre que, não se trata de nos avisar, por assim dizer, trata-se de incentivar-nos.
 
Estamos vendo as pessoas perdendo a confiança na sua capacidade de transmitir suas mensagens, por causa do colapso das lideranças mundiais, mas, novamente, tudo isto precisa acontecer. Adeus ao velho, que venha o novo.
 
Lembre-se, o nosso Universo é regido pela Natureza, e quanto mais a raça humana se torna tecnologicamente avançada, a necessidade de se obter mais recursos naturais se torna mais terrível. Ou seja, vocês ficam sem recursos naturais para manter esse progresso e avanço, mas, e se a natureza não puder competir com esse avanço... a natureza vence sempre!
 
Nós vivemos em uma parte muito populosa do Universo, onde há regras rigorosas sobre comércio e controle de territórios. Então, se você quer ganhar controle sobre a população, você faz isso por meio de persuasão, da contenção e do engano. Parece-te algo familiar? 😏
 
A raça humana é uma raça muito vulnerável, uma raça carente, precisando de tecnologia mais alta porque quer poder... estão vendo para onde vou com isso?
 
Mas lembre-se, a Terra nunca será tomada através de controle militar por outras raças altamente avançadas e suas incríveis armas destrutivas, porque isso iria destruir o valor da Terra, e essas outras raças não poderiam viver aqui, porque isso faria da Terra um planeta de alto risco biológico. Por isso, eles tomam conta e controlam a consciência da população.
 
Mais uma vez, estas mensagens e as informações que vem com elas, não se tratam de um sentimento forte e confuso, porque isso, no mínimo, não iria ajudar a humanidade. Estamos passando por uma transição, difícil, por isso aperte o cinto!
 
Teri Wade.
 
 
Fonte: Facebook de Teri Wade
 
 
Teri Wade



 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcansar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos

 
 

Recomenda-se o discernimento.

 

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

 

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 
 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1

 


 

Abril 11, 2019

chamavioleta



RAZÃO ESPIRITUAL PARA O SURGIMENTO E CRESCENTE NÚMERO DE AUTISTAS.

Por Moacir Sader

 

 
 
 
.
 
 
 
 

Por algum tempo eu tinha uma explicação para o fator gerador do autismo, mas isso mudou de forma radical e recentemente quando me deparei, intuitivamente, com nova explicação para a causa do autismo e para o crescente números de pessoas autistas, visto que temos, em 2019, 70 milhões de autistas no mundo, 2 milhões do Brasil, um autista a cada 59 crianças nos Estados Unidos da América. Alguns cientistas admitem que, em 2025, 50% das crianças serão autistas, 1 em cada 2 crianças.
 
Antes eu pensava que uma pessoa era autista porque seu espírito, embora precisasse reencarnar na Terra, não queria fazê-lo. Tendo vindo, um tanto quanto obrigado, trancava-se em seu mundo interior sem desejar interagir com ninguém.
 
Esse entendimento, parecia-me lógico, só que ele se transformou inteiramente no final de 2018, durante uma aula presencial de meus cursos de Reiki, quando me veio outra explicação, certamente canalizada.
 
Naquele momento, percebi que o autista não era um espírito com outras vivências reencarnacionistas na Terra, que não quisesse retornar para mais uma jornada existencial terrena; mas, um espírito que ainda não tinha encarnado na Terra, oriundo sim de dimensões mais elevadas, vindo pela primeira vez para um propósito sublime de ajuda à população terrena e por isso apresenta comportamento tão diferente, especialmente por não sentir as emoções tipicamente vivenciadas pelos humanos. Os sentimentos dos humanos, por conta de intensas emoções, vêm gerando nos seres humanos verdadeiras avalanches típicas de paixões descontrolados e muito sofrimento, impedindo o processo natural de evolução espiritual.
 
Vale observar, que o sentimento, especialmente o amor, é mágico e poderoso, mas o sentir comum dos humanos tem sido a porta para as paixões e todo o mal que elas podem gerar.
 
Os autistas, sobretudo os classificados em grau mínimo ou médio autismo, não vivenciam os sentimentos de forma intensa, muito pelo contrário, sentem poucos, emoções quase sempre equilibradas, são bons e especialmente muito inteligentes. São espíritos de elevadas dimensões vindos atualmente em grande quantidade na Terra, percebidas em todos os países em número crescente.
 
E por que o aumento de autistas no Planeta? Certamente para transformar a população terrena, qualitativamente, para daqui a algumas poucas gerações, tenhamos os novos humanos vivendo o verdadeiros e suaves sentimentos, especialmente o verdadeiro amor, desapegados das paixões desenfreadas e de seus diversos males.
 
A presença dos autistas na Terra está atuando para purificação espiritual da raça, transformação a reconfigurando o DNA humano, para que o futuro humano esteja em condições de elevar-se espiritualmente, o que vinha parecendo impossível de acontecer sem essa ajuda dimensional tão significativamente amorosa, partilhada por espíritos dimensionais, por pessoas rotuladas como autistas.
 
A informação recebida por mim e partilhada inicialmente apenas para os meus alunos de Reiki, está, igualmente, sendo recebida por muitas pessoas intuitivamente ou por canalização. Exemplo disso, assisti recente trecho de uma palestra de Divaldo Franco em que ele falou literalmente a mesma informação recebida por mim em 2018, ao dizer que a revelação foi feita pelo espírito de Emmanuel.
 
Certamente, outras pessoas no Planeta devem estar recebendo essa boa nova, visto que a verdade não pertence a este ou aquele, até porque a verdade espiritual pertence ao Universo, permeando todas as dimensões.
Compartilho esta informação para que mais pessoas saibam ou relembrem o que já podem saber intuitivamente, que os espíritos dos autistas são originados de outras dimensões astrais, deparando, por conta disso, com dificuldades de relacionamento, pois não possuem vivencias terrenas anteriores, além de apresentarem frontal distinção da forma de vivenciarem os sentimentos, o que justifica e se faz necessário o acompanhamento de Psicólogo e outros profissionais de terapias convencionais e alternativos, para ajudá-los neste processo de adaptação ao nosso mundo tridimensional.
 
Pela similitude no que estou tratando neste artigo, quero reproduzir um trecho escrito por Naoki Higashida, nascido em 1992 e diagnosticado em 1998 com um tipo severo de autismo. Pela dedicação de sua mãe e auxílio de profissionais, ele frequentou escolas e se formou 2011. Publicou diversos textos e ganhou prêmios literários. De seu livro: “O que faz pular”, reproduzo o que ele escreveu ao responder a seguinte questão: Quais são os seus pensamentos em relação ao autismo? Eis o que ele disse:
 
Acho que os autistas nasceram fora do conceito de civilização. Claro que isso é só uma teoria que inventei, mas acho que há uma profunda crise, resultado de todas as matanças que existem no mundo e da devastação egoísta a que a humanidade submeteu o planeta.
 
E, de alguma forma, o autismo surgiu daí. Mesmo que sejamos fisicamente parecidos com os outros, somos na verdade diferentes de muitas maneiras. Como se fôssemos viajantes que vieram de um passado muito, muito distante. E, se a nossa presença servir para ajudar as outras pessoas a lembrar o que é mesmo importante para a Terra, isso nos dará satisfação interior.
 
Os autistas são seres dimensionais em missão de grande amor, ainda que seja uma missão complexa para quem nunca viveu na Terra e com diferenciação radical na forma sentir, razão pela qual nós, humanos, precisamos ainda mais recebê-los com respeito e muito amor, pois foi o amor que os trouxe a Terra; é o amor que os liga a todos os humanos nativos de nosso Planeta.
 
No futuro, seremos, por causa dos autistas e de outros amados colaboradores, os novos humanos da Terra de luz e poderemos presenciar o nascimento de nova Era, verdadeira mudança espiritual tão aguardada para o nosso Planeta, e que está sendo implantada inteligente e amorosamente.
 
Contato com o autor:
 


 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.


*
 





Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.


 
 


Atualização diária.




 
 
 
 
Free counters!
geoglobe1

 


 

Junho 15, 2015

chamavioleta

O Amor 

Por J. Krishnamurti





“O ser humano vivência a si mesmo, seus pensamentos como algo separado do resto do universo numa espécie de ilusão de ótica de sua própria consciência. E essa ilusão é uma espécie de prisão que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto por pessoas mais próximas. Nossa principal tarefa é a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza (e o universo) em sua beleza. Ninguém conseguirá alcançar completamente esse objetivo, mas lutar pela sua realização já é por si só parte de nossa liberação e o alicerce de nossa segurança interior.” Albert Einstein


O AMOR

Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Fonte: O livro de Krishnamurti:“Liberte-se do Passado” - Editora Cultrix – Páginas 71 a 78:


Jiddu Krishnamurti (Madanapalle, Índia. em 11 de maio de 1895 – Ojai, 17 de fevereiro de 1986) foi um filósofo, escritor, e educador indiano. Entre seus temas estão incluídos revolução psicológica, meditação, conhecimento, liberdade, relações humanas, a natureza da mente, a origem do pensamento e a realização de mudanças positivas na sociedade global.

Constantemente ressaltou a necessidade de uma revolução na psique de cada ser humano e enfatizou que tal revolução não poderia ser levada a cabo por nenhuma entidade externa seja religiosa, política ou social. Uma revolução que só poderia ocorrer através do autoconhecimento e da prática correta da meditação para o homem/mulher libertos de toda e qualquer forma de autoridade.)

J. Krishnamurti: A necessidade de segurança nas relações gera inevitavelmente o sofrimento e o medo. Essa busca de segurança atrai a insegurança. Já encontrastes alguma vez segurança em alguma de vossas relações? Já? A maioria de nós quer a segurança no amar e no ser amado, mas existirá amor quando cada um está a buscar a própria segurança, seu caminho próprio? Nós não somos amados porque não sabemos amar. O que é o amor? Esta palavra está tão carregada e corrompida, que quase não tenho vontade de empregá-la. Todo o mundo fala de amor – toda revista e jornal e todo missionário religioso discorre interminavelmente sobre o amor.

Amo a minha pátria, amo o meu rei, amo um certo livro, amo aquela montanha, amo o prazer, amo minha esposa, amo a Deus. O amor é uma idéia? Se é, pode então ser cultivado, nutrido, conservado com carinho, moldado, torcido de todas as maneiras possíveis. Quando dizeis que amais a Deus, que significa isso? Significa que amais uma projeção de vossa própria imaginação, uma projeção de vós mesmos, revestida de certas formas de respeitabilidade, conforme o que pensais ser nobre e sagrado; o dizer “Amo a Deus” é puro contra-senso. Quando adorais a Deus, estais adorando a vós mesmos; e isso não é amor.

Incapazes, que somos, de compreender essa coisa humana chamada amor, fugimos para abstrações. O amor pode ser a solução final de todas as dificuldades, problemas e aflições humanas. Assim, como iremos descobrir o que é o amor? Pela simples definição? A Igreja o tem definido de uma maneira, a sociedade de outra, e há também desvios e perversões de toda espécie. A adoração de uma certa pessoa, o amor carnal, a troca de emoções, o companheirismo – será isso o que se entende por amor? Essa foi sempre a norma, o padrão, que se tornou tão pessoal, sensual, limitado, que as religiões declararam que o amor é muito mais do que isso. Naquilo que denominam “amor humano”, vêem elas que existe prazer, competição, ciúme, desejo de possuir, de conservar, de controlar, de influir no pensar de outrem e, sabendo da complexidade dessas coisas, dizem as religiões que deve haver outra espécie de amor – divino, belo, imaculado, incorruptível.

Em todo o mundo, certos homens chamados “santos” sempre sustentaram que olhar para uma mulher é pecaminoso; dizem que não podemos aproximar-nos de Deus se nos entregamos ao sexo e, por conseguinte, o negam, embora eles próprios se vejam devorados por ele. Mas, negando o sexo, esses homens arrancam os próprios olhos, decepam a própria língua, uma vez que estão negando toda a beleza da Terra. Deixaram famintos os seus corações e a sua mente; são entes humanos “desidratados”; baniram a beleza, porque a beleza está ligada à mulher. Pode o amor ser dividido em sagrado e profano, humano e divino, ou só há amor? O amor é para um só e não para muitos? Se digo “Amo-te”, isso exclui o amor a outro? O amor é pessoal ou impessoal? Moral ou imoral? Familial ou não familial? Se amais a humanidade, podeis amar o indivíduo? O amor é sentimento? Emoção?



O amor é prazer e desejo? Todas essas perguntas indicam – não é verdade? – que temos idéias a respeito do amor, ideias sobre o que ele deve ou não deve ser, um padrão, um código criado pela cultura em que vivemos. Assim, para examinarmos a questão do amor – o que é o amor – devemos primeiramente libertar-nos das incrustações dos séculos, lançar fora todos os ideais e ideologias sobre o que ele deve ou não deve ser. Dividir qualquer coisa em o que deveria ser e o que é, é a maneira mais ilusória de enfrentar a vida.
Ora, como iremos saber o que é essa chama que denominamos amor – não a maneira de expressá-lo a outrem, porém o que ele próprio significa? Em primeiro lugar, rejeitarei tudo o que a Igreja, a sociedade, meus pais e amigos, todas as pessoas e todos os livros disseram a seu respeito, porque desejo descobrir por mim mesmo o que ele é. Eis um problema imenso, que interessa a toda a humanidade; há milhares de maneiras de defini-lo e eu próprio me vejo todo enredado neste ou naquele padrão, conforme a coisa que, no momento, me dá gosto ou prazer. Por conseguinte, para compreender o amor, não devo em primeiro lugar libertar-me de minhas inclinações e preconceitos? Vejo-me confuso, dilacerado pelos meus próprios desejos e, assim, digo entre mim: “Primeiro, dissipa a tua confusão. Talvez tenhas possibilidade de descobrir o que é o amor através do que ele não é”.

O governo ordena: “Vai e mata, por amor à pátria!” Isso é amor? A religião preceitua: “Abandona o sexo, pelo amor de Deus”. Isso é amor? O amor é desejo? Não digais que não. Para a maioria de nós, é; desejo acompanhado de prazer, prazer derivado dos sentidos, pelo apego e o preenchimento sexual. Não sou contrário ao sexo, mas vedes no que ele implica. O que o sexo vos dá momentaneamente é o total abandono de vós mesmo, mas, depois, voltais à vossa agitação; por conseguinte, desejais a constante repetição desse estado livre de preocupação, de problema, do “eu”. Dizeis que amais vossa esposa. Nesse amor está implicado o prazer sexual, o prazer de terdes uma pessoa em casa para cuidar dos filhos e cozinhar. Dependeis dela; ela vos deu o seu corpo, suas emoções, seus incentivos, um certo sentimento de segurança e bem–estar. Um dia, ela vos abandona; aborrece-se ou foge com outro homem, e eis destruído todo o vosso equilíbrio emocional; essa perturbação, de que não gostais, chama-se ciúme.

Nele existe sofrimento, ansiedade, ódio e violência. Por conseguinte, o que realmente estais dizendo é: “Enquanto me pertences, eu te amo; mas, tão logo deixes de pertencer-me, começo a odiar-te. Enquanto posso contar contigo para satisfação de minhas necessidades sociais e outras, amo-te, mas, tão logo deixes de atender a minhas necessidades, não gosto mais de ti”. Há, pois, antagonismo entre ambos, há separação, e quando vos sentis separados um do outro, não há amor. Mas, se puderdes viver com vossa esposa sem que o pensamento crie todos esses estados contraditórios, essas intermináveis contendas dentro de vós mesmo, talvez então – talvez – sabereis o que é o amor. Sereis então completamente livre, e ela também; ao passo que, se dela dependeis para os vossos prazeres, sois seu escravo. Portanto, quando uma pessoa ama, deve haver liberdade – a pessoa deve estar livre, não só da outra, mas também de si própria.

No estado de pertencer a outro, de ser psicologicamente nutrido por outro, de outro depender – em tudo isso existe sempre, necessariamente, a ansiedade, o medo, o ciúme, a culpa, e enquanto existe medo, não existe amor. A mente que se acha nas garras do sofrimento jamais conhecerá o amor; o sentimentalismo e a emotividade nada, absolutamente nada, têm que ver com o amor. Por conseguinte, o amor nada tem em comum com o prazer e o desejo.

O amor não é produto do pensamento, que é o passado. O pensamento não pode de modo nenhum cultivar o amor. O amor não se deixa cercar e enredar pelo ciúme; porque o ciúme vem do passado. O amor é sempre o presente ativo. Não é “amarei” ou “amei”. Se conheceis o amor, não seguireis ninguém. O amor não obedece. Quando se ama, não há respeito nem desrespeito. Não sabeis o que significa amar realmente alguém – amar sem ódio, sem ciúme, sem raiva, sem procurar interferir no que o outro faz ou pensa, sem condenar, sem comparar – não sabeis o que isso significa? Quando há amor, há comparação? Quando amais alguém de todo o coração, com toda a vossa mente, todo o vosso corpo, todo o vosso ser, existe comparação? Quando vos abandonais completamente a esse amor, não existe “o outro”.

O amor tem responsabilidades e deveres, e emprega tais palavras? Quando fazeis alguma coisa por dever, há nisso amor? No dever não há amor. A estrutura do dever, na qual o ente humano se vê aprisionado, o está destruindo. Enquanto sois obrigado a fazer uma coisa, porque é vosso dever fazê-la, não amais a coisa que estais fazendo. Quando há amor, não há dever nem responsabilidade. A maioria dos pais, infelizmente, pensa que são responsáveis por seus filhos, e seu senso de responsabilidade toma a forma de preceituar-lhes o que devem fazer e o que não devem fazer, o que devem ser e o que não devem ser.

Querem que os filhos conquistem uma posição segura na sociedade. Aquilo a que chamam responsabilidade faz parte daquela respeitabilidade que eles cultivam; e a mim me parece que, onde há respeitabilidade, não existe ordem; só lhes interessa o tornar-se um perfeito burguês. Preparando os filhos para se adaptarem à sociedade, estão perpetuando a guerra, o conflito e a brutalidade. Pode-se chamar a isso zelo e amor?

Zelar, com efeito, é cuidar como se cuida de uma árvore ou de uma planta, regando-a, estudando as suas necessidades, escolhendo o solo mais adequado, tratá-la com carinho e ternura; mas, quando preparais os vossos filhos para se adaptarem à sociedade, os estais preparando para serem mortos. Se amásseis vossos filhos, não haveria guerras.

Quando perdeis alguém que amais, verteis lágrimas; essas lágrimas são por vós mesmo ou pelo morto? Estais pranteando a vós mesmo ou ao outro? Já chorastes por outrem? Já chorastes o vosso filho, morto no campo de batalha? Chorastes, decerto, mas essas lágrimas foram produto da autocompaixão ou chorastes porque um ente humano foi morto? Se chorais por autocompaixão, vossas lágrimas nada significam, porque estais interessado em vós mesmo. Se chorais porque vos foi arrebatada uma pessoa em quem “depositastes” muita afeição, não se trata de uma afeição real. Se chorais a morte de vosso irmão, chorai por ele! É muito fácil chorardes por vós mesmo porque ele partiu. Aparentemente, chorais porque vosso coração foi atingido, mas não foi atingido por causa dele; foi atingido pela autocompaixão, e a autocompaixão vos endurece, vos fecha, vos torna embotado e estúpido.

Quando chorais por vós mesmo, será isso amor? – chorar porque ficastes sozinhos, porque perdestes o vosso poder ; queixar-vos de vossa triste sina, de vosso ambiente – sempre vós a verter lágrimas. Se compreenderdes esse fato, e isso significa pôr-vos em contato com ele tão diretamente como quando tocais uma árvore ou uma coluna ou uma mão, vereis então que o sofrimento é produto do “eu”, o sofrimento é criado pelo pensamento, o sofrimento é produto do tempo. Há três anos eu tinha meu irmão; hoje ele é morto e estou sozinho, desolado, não tenho mais a quem recorrer para ter conforto ou companhia, e isso me traz lágrimas aos olhos.



Podeis ver tudo isso acontecer dentro de vós mesmo, se o observardes. Podeis vê-lo de maneira plena, completa, num relance, sem precisardes do tempo analítico. Podeis ver num momento toda a estrutura e natureza dessa coisa desvaliosa e insignificante, chamada “eu” – minhas lágrimas, minha família, minha nação, minha crença, minha religião – toda essa fealdade está em vós. Quando a virdes com vosso coração, e não com vossa mente, quando a virdes do fundo de vosso coração, tereis então a chave que acabará com o sofrimento.

O sofrimento e o amor não podem coexistir, mas no mundo cristão idealizaram o sofrimento, crucificaram-no para o adorar, dando a entender que ninguém pode escapar ao sofrimento a não ser por aquela única porta; tal é a estrutura de uma sociedade religiosa, exploradora. Assim, ao perguntardes o que é o amor, podeis ter muito medo de ver a resposta. Ela pode significar uma completa reviravolta; poderá dissolver a família; podeis descobrir que não amais vossa esposa ou marido ou filhos (vós os amais?); podeis ter de demolir a casa que construístes; podeis nunca mais voltar ao templo.

Mas, se desejais continuar a descobrir, vereis que o medo, não é amor, a dependência não é amor, o ciúme não é amor, a posse e o domínio não são amor, responsabilidade e dever não são amor, autocompaixão não é amor, a agonia de não ser amado não é amor, que o amor não é o oposto do ódio, como também a humildade não é o oposto da vaidade. Destarte, se fordes capaz de eliminar tudo isso, não à força, porém lavando-o assim como a chuva fina lava a poeira de muitos dias depositada numa folha, então, talvez, encontrareis aquela flor peregrina que o homem sempre buscou sequiosamente.

Se não tendes amor – não em pequenas gotas, mas em abundância; se não estais transbordando de amor, o mundo irá ao desastre. Intelectualmente, sabeis que a unidade humana é a coisa essencial e que o amor constitui o único caminho para ela, mas quem pode ensinar-vos a amar? Poderá uma autoridade, um método, um sistema ensinar-vos a amar? Se alguém vo-lo ensina, isso não é amor. Podeis dizer: “Eu me exercitarei para o amor. Sentar-me-ei todos os dias para refletir sobre ele. Exercitar-me-ei para ser bondoso, delicado e me forçarei a ser atencioso com os outros”? – Achais que podeis disciplinar-vos para amar, que podeis exercer a vontade para amar? Quando exerceis a vontade e a disciplina para amar, o amor vos foge pela janela.

Pela prática de um certo método ou sistema de amar, podeis tornar-vos muito hábil, ou mais bondoso, ou entrar num estado de não violência, mas nada disso tem algo em comum com o amor. Neste mundo tão dividido e árido não há amor, porque o prazer e o desejo têm a máxima importância, e, todavia, sem amor, vossa vida diária é sem significação. Também, não podeis ter o amor se não tendes a beleza. A beleza não é uma certa coisa que vedes – não é uma bela árvore, um belo quadro, um belo edifício ou uma bela mulher; só há beleza quando o vosso coração e a vossa mente sabem o que é o amor.

Sem o amor e aquele percebimento da beleza, não há virtude, e sabeis muito bem que tudo o que fizerdes – melhorar a sociedade, alimentar os pobres – só criará mais malefício, porque, quando não há amor, só há fealdade e pobreza em vosso coração e vossa mente. Mas, quando há amor e beleza, tudo o que se faz é correto, tudo o que se faz é ordem. Se sabeis amar, podeis fazer o que desejardes, porque o amor resolverá todos os outros problemas.

Alcançamos, assim, este ponto: Poderá a mente encontrar o amor sem precisar de disciplina, de pensamento, de coerção, de nenhum livro, instrutor ou guia – encontrá-lo assim como se encontra um belo pôr-de-sol? Uma coisa me parece absolutamente necessária: a paixão sem motivo, a paixão não resultante de compromisso ou ajustamento, a paixão que não é lascívia. O homem que não sabe o que é paixão, jamais conhecerá o amor, porque o amor só pode existir quando a pessoa se desprende totalmente de si própria.


Anahata, o quarto chakra, o centro do coração e do AMOR.

A mente que busca não é uma mente apaixonada, e não buscar o amor é a única maneira de encontrá-lo; encontrá-lo inesperadamente e não como resultado de qualquer esforço ou experiência. Esse amor, como vereis, não é do tempo; ele é tanto pessoal como impessoal, tanto um só como multidão. Como uma flor perfumosa, podeis aspirar-lhe o perfume, ou passar por ele sem o notardes. Aquela flor é para todos e para aquele que se curva para aspirá-la profundamente e olhá-la com deleite. Quer estejamos muito perto, no jardim, quer muito longe, isso é indiferente à flor, porque ela está cheia de seu perfume e pronta a reparti-lo com todos.

O amor é uma coisa nova, fresca, viva. Não tem ontem nem amanhã. Está além da confusão do pensamento. Só a mente inocente sabe o que é o amor, e a mente inocente pode viver no mundo não inocente. Só é possível encontrá-la, essa coisa maravilhosa que o homem sempre buscou sequiosamente por meio de sacrifícios, de adoração, das relações, do sexo, de toda espécie de prazer e de dor, só é possível encontrá-la quando o pensamento, alcançando a compreensão de si próprio, term ina naturalmente. O amor não conhece oposto, não conhece conflito.

Podeis perguntar: “Se encontro esse amor, que será de minha mulher, de minha família? Eles precisam de segurança”. Fazendo essa pergunta, mostrais que nunca estivestes fora do campo do pensamento, fora do campo da consciência. Quando tiverdes alguma vez estado fora desse campo, nunca fareis uma tal pergunta, porque sabereis o que é o amor em que não há pensamento e, por conseguinte, não há o tempo. Podeis ler tudo isto hipnotizado e encantado, mas ultrapassar realmente o pensamento e o tempo – o que significa transcender o sofrimento – é estar cônscio de uma dimensão diferente, chamada “amor”.

Mas, não sabeis como chegar-vos a essa fonte maravilhosa e, assim, que fazeis? Quando não sabeis o que fazer, nada fazeis, não é verdade? Nada, absolutamente. Então, interiormente, estareis completamente em silêncio. Compreendereis o que isso significa? Significa que não estais buscando, nem desejando, nem perseguindo; não existe centro nenhum. Há, então, o amor.

Fonte: Krishnamurti; “Liberte-se do Passado” - Ed.Cultrix – Páginas 71 a 78


Permitida a reprodução desde que mencione as fontes e respeite a formatação.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

94Share on Facebook (Opens in new window)94
5Click to share on Twitter (Opens in new window)5
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)



Posted by Thoth3126 on 15/06/2015

Agradecimentos a URL: http://wp.me/p2Fgqo-Xk



Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos deste escritor em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=J.+Krishnamurti

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.
Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

Atualização diária 


Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?
achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 

EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government
ES: LLAMA VIOLETA







Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub