Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Agosto 10, 2023

chamavioleta

ESTÁ PAGANDO PARA ESTACIONAR, FICANDO PARADO E ESPERANDO O MOMENTO CERTO PARA AGIR?

Por Jennifer Hoffman

Tradução: Regina Drumond

a 10 de agosto de 2023

 
about Jennifer Hoffman

 

Você já está sentindo os pontos de inflexão de Agosto? Eu tenho que rir quando escrevo isso porque parece que o mundo enlouqueceu e não há mais lógica ou razão. Mas, às vezes, o pêndulo precisa se mover o mais longe possível em uma direção, antes de retornar a uma trajetória mais equilibrada. E é aí que estamos agora no cenário global e também em nossas vidas individuais. Se você tem pensado em fazer grandes mudanças em sua vida, se está cansado de fazer as mesmas coisas, de viver os mesmos dramas e de adiar seus sonhos por mais um dia, uma semana ou um ano, é hora de mudar. Mas primeiro você tem que ver onde está ‘pagando pelo estacionamento’, onde o bloqueio está acontecendo em sua vida e por quê. Nunca pagamos estacionamento – ficar em um lugar custando nossa alegria, liberdade e poder, sem um bom motivo. E agora pode ser hora de entrar no carro e seguir em frente. Esse é o tema do boletim desta semana. Aqueles que me conhecem irão rir quando lerem este artigo, porque sabem que pagar pelo estacionamento é uma das minhas implicâncias. Acho que o estacionamento deveria ser gratuito e farei o possível para procurar uma vaga gratuita, em vez de pagar para estacionar meu carro em algum lugar. Posso estacionar gratuitamente em casa – o meu carro está sempre na garagem. Então, quando vou a algum lugar, não espero ter que pagar para estacionar o carro que tive que pegar para chegar lá. E, no entanto, isso raramente é uma opção. Recentemente, quando estive em Los Angeles com um amigo, dirigimos por quinze minutos procurando uma vaga gratuita para estacionar. Bem, devo dizer que dirigi por aí procurando uma vaga de estacionamento gratuita enquanto meu amigo estava sentado silenciosamente no banco do passageiro, sabendo que era inútil tentar me convencer a desistir de minha busca até que eu estivesse convencida de que não havia vagas de estacionamento gratuitas. Acabamos tendo que pagar uma taxa nominal para estacionar meu carro porque não havia vagas disponíveis. Tive que escolher entre pagar pelo estacionamento (US$ 8 a hora) ou dirigir por aí procurando algo que não encontraria em Los Angeles: estacionamento grátis! E se você já esteve em Los Angeles, sabe que estacionar no lugar errado pode custar muito caro – eles adoram as multas de estacionamento. Este artigo não é um desabafo sobre o custo do estacionamento, é uma introdução a um tema que expressamos com frequência em nossas vidas, geralmente sem pensar nisso. Entramos em uma situação em nossas vidas em que ficamos presos e não percebemos até muito mais tarde que estávamos em uma vaga de estacionamento muito cara. O custo não é monetário, embora possa ser, é um custo que podemos medir em termos de energia, tempo, poder, potencial e alegria. Se você olhar para as situações da vida em que concordou em ajudar alguém, absorver os seus problemas ou tirá-los de uma enrascada, apenas para descobrir que agora está envolvido até os olhos e isso está causando caos e comoção em sua vida, você está pagando pelo estacionamento. E enquanto você permanecer nessa situação, seu custo de estacionamento aumenta a cada minuto. Veja como funciona, e este é um exemplo que usei antes – a história de minha cliente que estacionou sua vida por mais de 10 anos porque sua família não queria que ela se mudasse para o Havaí. Pagar pelo estacionamento em Los Angeles é uma troca – eu pago para estacionar em uma área de estacionamento sancionada em vez de me arriscar na rua ou em algum lugar desconhecido onde meu carro pode ser danificado ou roubado. Ou posso receber uma enorme multa de estacionamento porque estou estacionada em uma vaga onde não deveria estar. Você consegue ver alguns paralelos em sua vida aqui? Sempre temos uma agenda em todas as situações da vida e principalmente nos relacionamentos. Agora eu sei que a palavra ‘agenda’ tem uma conotação negativa e quando pensamos em pessoas com uma agenda, pensamos em pessoas que têm um motivo oculto. Elas querem algo de nós, nós queremos algo delas e todos querem algo de todos. Esta é a verdade, não é um julgamento ou uma crítica a ninguém. Nossa agenda pode ser amada, validada, valorizada, apreciada e reconhecida. Queremos resolução e encerramento. Então, estacionamos na vida de alguém e esperamos nossa recompensa, que pode demorar muito para se concretizar e, às vezes, nunca acontece. Alguma vez consideramos que talvez tenhamos uma agenda que não pode ser cumprida por aquela pessoa ou aquela situação quando entramos em relacionamentos e situações com pessoas que sabemos que serão um problema? Sejamos honestos aqui, nossa intuição envia bandeiras vermelhas e avisos de que estamos entrando em uma zona de perigo, e nós os ignoramos ou fingimos que eles não estão lá. Ao relembrar alguns relacionamentos problemáticos em minha vida, posso ver as bandeiras vermelhas e os avisos e como os ignorei. E quando recebi a conta do estacionamento, fiquei chocada, mas feliz por ter descoberto. Quanto sua agenda lhe custou em taxas de estacionamento? Mas essas agendas podem ter um custo muito alto e às vezes pagamos o estacionamento por tanto tempo que esquecemos onde estacionamos o carro. Ou procuramos na área onde pensamos que está, mas estamos no lugar errado. Isso aconteceu comigo em Houston, quando levei meus filhos ao circo. Quando saímos do evento já estava escuro e tarde e tivemos que caminhar bastante para chegar ao carro. Agora, se você já esteve no Astrodome, sabe que ele é enorme e tem um estacionamento enorme. Quando chegamos ao Astrodome para assistir ao circo já era dia, chegamos cedo e o estacionamento estava relativamente vazio. Mas agora estava escuro, tarde, o estacionamento estava cheio de carros e estávamos procurando o nosso. Eu tinha os meus 3 filhos comigo e estávamos perambulando pelo estacionamento procurando o carro onde eu sabia que havia estacionado, mas não conseguimos encontrá-lo. Será que alguém o roubara? Será que me enganei sobre onde estacionei? Eu não pensava assim e como sou conhecida por esquecer onde estacionei, sempre observei cuidadosamente a vaga. Andamos por mais de 20 minutos e então um agradável atendente de estacionamento nos viu e veio em seu carrinho de golfe. Ele certamente já havia lidado com essa situação antes – ajudando as pessoas a encontrar seus carros no enorme estacionamento do Astrodome. Ele nos encaminhou por alguns minutos pela área onde eu disse a ele que havia estacionado e não conseguimos encontrar o carro. Então, seu rosto se iluminou e ele começou a dirigir mais rápido, em direção ao Astrodome. Eu disse a ele que não havia estacionado mais perto e ele estava indo na direção errada. Ele me garantiu que sabia o que estava fazendo e continuou dirigindo. Ele dirigiu pelo centro do Astrodome e saiu do outro lado. Então ele dirigiu direto para uma área do estacionamento e parou bem na frente do meu carro. Estávamos procurando no lugar certo, mas do lado errado do Astrodome, que tem estacionamento dos dois lados. Ficamos tão felizes em ver o carro que meus filhos o abraçaram. Entramos no carro e fomos para casa, felizes por finalmente ter encontrado o carro. Ponto certo, lado errado do astrodome. Quando você esteve no lugar certo, mas sua agenda o colocou em um lugar onde você nunca encontraria o que procura? Infelizmente, nosso “felizes para sempre” pode ser uma agenda tão poderosa que estacionamos lá e acumulamos as taxas de estacionamento pensando que o resultado valerá a pena. Mas raramente vale e quando recebemos a conta do estacionamento e percebemos ao que renunciamos para conseguir algo que nunca aconteceria, podemos nos julgar muito e isso cria muita infelicidade. Agora enfrentamos esse tipo de escolha em nossas vidas, fazendo avaliações sobre o que queremos dar em troca de nossos relacionamentos e se o preço de ficar é aquele que podemos pagar e queremos pagar, ou encontrar escolhas alternativas que irão trazer mais alegria e realização para nossas vidas. Podemos ter a intenção certa, mas estamos no lugar errado para isto se manifestar. Quando estamos prontos para fazer mudanças profundas na vida, começamos a sentir a dor de nossos relacionamentos difíceis e desgastantes. Começamos a ver onde eles roubam nossa alegria, que eles não são pacíficos, não são gratificantes e estamos lhes enviando energia e recebendo pouco ou nada em troca. Embora possamos estar pagando pelo estacionamento, ou pagando um alto custo para permanecer nesse relacionamento, não queremos mais fazer isso. E temos três opções: ficar onde estamos e continuar pagando o preço energético e emocional, conversar com nossos parceiros e ver se eles irão mudar, ou seguir em frente. Uma situação que você enfrenta agora pode ser como ‘pagar pelo estacionamento’, você pode não querer fazer isso, mas mudar as regras, apresentar suas necessidades ou encontrar uma solução mais indolor pode não ser uma opção ou pode não ser a opção que você quer, ou está pronto para tomar. E se você decidir que não está mais disposto a pagar esse preço, pode ter que correr o risco de alienar pessoas em sua vida, que não ficarão felizes com nenhuma das escolhas que você fizer. Quando você é aquele com quem eles podem contar, sua fonte de poder ou apoio, a remoção dessa energia muda drasticamente o seu relacionamento. Você pode se sentir culpado porque eles contavam com você e estão com raiva porque agora precisam encontrar outro recurso de poder e energia. Você tem duas opções, ficar onde está e ‘pagar pelo estacionamento’ ou seguir em frente. Ambos têm suas desvantagens, mas eventualmente aquele que você escolherá é aquele que lhe dá o maior retorno em alegria e paz de espírito e coração. Muitos de nós nos doamos infinita e continuamente aos outros porque sentimos sua dor e acreditamos que podemos ajudar. Achamos que, se aparecermos para eles, eles ficarão gratos e agradecidos. Mas o que acreditamos ser um esforço único pode se transformar em um compromisso de longo prazo e agora estamos fazendo coisas que não queremos fazer, sem fim à vista. Resumindo, estamos pagando pelo estacionamento e é muito caro. Como encerramos a situação de uma forma amorosa que nos ajude a estabelecer limites claros, capacite-nos e a eles e não destrua um relacionamento? Às vezes, todos esses resultados não são possíveis e temos que escolher o que melhor nos convém. E há momentos em que temos que colocar nossas necessidades em primeiro lugar, afirmar nosso direito de ter alegria em nossa vida e reconhecer nossa responsabilidade na situação enquanto nos desconectamos, desvinculamos de nossos compromissos e seguimos em frente. Às vezes, a escolha não é tão fácil e temos que nos comprometer até encontrar uma alternativa melhor. Nesse caso, podemos gastar tempo compreendendo a lição, vendo como abrimos mão de nosso poder e aprendemos a dizer “não” e realmente dizer isso. Assim como há momentos em que não posso deixar de pagar pelo estacionamento, há momentos em que temos que saber quando terminamos e nos comprometermos a estar mais conscientes de nossas necessidades, a ver os outros como poderosos e a permanecer em nosso poder para que estejamos cientes de onde assumimos compromissos, especialmente onde nos comprometemos com a cura dos outros, quanto esses compromissos nos custarão e se estamos dispostos a pagar esse preço. Quando o preço não valer a pena, perceberemos que existem alternativas melhores para aquela vaga de estacionamento cara e seguiremos em frente. Mas geralmente descobrimos isso depois que encontramos nosso carro novamente e temos que pagar a conta. Seguir em frente não é um sinal de derrota, é algo totalmente diferente. Esse é um grande tema ultimamente, seguir em frente. Mas seguir em frente não é apenas pegar nossa energia e ir para casa triste, deprimido, sem poder, derrotado e com raiva. Trata-se de expandir nossa frequência energética para que possamos administrar nossas agendas com mais poder e parar de nos colocar nesse tipo de situação. Não temos que nos limitar a ciclos de cura e grupos e ciclos cármicos, podemos escolher esse caminho e é tentador, mas agora existem outras opções. Nós apenas temos que gerenciar nossas agendas emocionais com mais cuidado e parar de escolher o caminho cármico da 3D em vez do caminho da criação da 5D. É sempre uma escolha e estamos sempre no processo de considerar essas opções e iremos escolher o caminho cármico até nos cansarmos de pagar estacionamentos caríssimos e então nos permitirmos escolher opções mais poderosas, alegres e empoderadoras.

 

Jennifer Hoffman
 
 
Direitos Autorais: Site original: http://www.enlighteninglife.com/     

Direitos reservados © 2004/2022 para Jennifer Hoffman. Todos os direitos são reservados. Todo o material desta página está protegido pela lei dos direitos internacionais dos Estados Unidos da América e não podem ser parcialmente o integralmente reproduzidos sem a permissão escrita e expressa da autora. Todas as reproduções autorizadas, parciais ou em cópias, por inteiro ou em parte, devem fazer referência ao nome da autora e ao website de Curas Uriel
 

 
 


 
 
 
Transcrito por achama.biz.ly, com agradecimentos, de:  

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub