Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Maio 07, 2023

chamavioleta

Passar da criação não intencional para a criação intencional

Por Kenneth Schmitt

Traduzido a 6 de maio de 2023

 

 

Como fractais da consciência universal, somos naturalmente criativos a um nível energético em cada momento. Através dos sentimentos que alimentamos e do funcionamento da nossa imaginação e padrões de pensamento, criamos as nossas próprias expressões vibratórias, a nossa sinfonia energética, que irradiamos para além dos nossos corpos. Temos a liberdade de pensar e sentir como quisermos, emitindo padrões de ondas energéticas para o campo quântico, que podemos experimentar. 
 
Porque a nossa consciência é infinita, para além das nossas limitações pessoais auto-impostas, abrangemos todas as experiências possíveis e podemos reconhecer aquelas que queremos, bem como aquelas que não queremos experimentar. À medida que nos movemos para além da dualidade e para o reino da nossa consciência-coração, apenas as vibrações positivas entram na nossa experiência.
 
Na consciência do ego, vivemos num transe hipnótico, aceitando ameaças e intimidações em alinhamento com a nossa crença na mortalidade. Tudo isto é uma invenção que aceitámos como real. Os nossos processos mentais e emocionais criam padrões energéticos que se tornam as nossas experiências. Ao querermos não experimentar algo, ou mesmo ao lutarmos contra ele, estamos a envolver-nos com ele e a alinhar-nos com a sua energia, dando poder à sua manifestação nas nossas vidas. Ao sentirmo-nos vítimas, criamos vitimização para nós próprios, mas ao sentirmo-nos gratos e alegres em cada momento, criamos padrões energéticos que nos trazem realização. Não há nenhuma força para além de nós que possa ter qualquer poder sobre nós. Somos criadores infinitamente poderosos e podemos realizar a nossa presença eterna de consciência dentro da consciência do Criador de tudo. 
 
Quando estivermos conscientes da consciência do nosso coração, que nos liga à consciência universal, podemos treinar-nos para estarmos sempre conscientes das suas qualidades que melhoram a vida. Tudo o que diminui alguém desaparece das nossas vidas. Ao conhecer e experimentar o amor incondicional que flui através do nosso coração, podemos alinhar a nossa mente consciente com o nosso conhecimento interior. Até o fazermos, vivemos sob a direcção do nosso ego-consciente. Embora o nosso ego pense que sabe como viver, não faz ideia da realidade. 
 
Se o desejarmos, podemos alinhar a nossa mente consciente com a nossa consciência do coração. Os sentimentos e visões do coração são sempre benéficos para a vida. Podemos sentir as energias que queremos atrair, e este é o nosso impulso criativo. Ao sermos intencionalmente gratos por tudo o que experienciamos, podemos transcender as nossas situações limitadoras e crenças sobre nós próprios. Quando vivemos intencionalmente no espectro vibratório da gratidão e da alegria, podemos transformar as nossas vidas em experiências de grande amor e realização.
 
Kenneth Schmitt
 
 
 

 
Transcrito por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a: 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub