Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Setembro 27, 2020

chamavioleta

Deuses Indianos e seus significados.

Por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

25 de setembro de 2020. 

 

 
 
 
 
O hinduísmo é uma das principais religiões praticadas no Oriente, mais especificamente na Índia, e a quantidade de deuses, costumes e tradições dos hindus fascinam pessoas pelo mundo todo. Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre os principais deuses do hinduísmo e as suas características. Veja abaixo:
 
Brahma
 
 
É o deus da criação e faz parte da principal trindade de deuses do hinduísmo, chamada Trimúrti. Os outros deuses dessa trindade são Vishnu e Shiva. Brahma representa o equilíbrio e mente universal. Normalmente ele é representado na forma de homem velho, com quatro braços e quatro rostos, sentado sobre uma flor de lótus.
 
 
Krishna
 
 
O nome Krishna significa “o todo atraente” e é o deus do amor. Ele representa a verdade absoluta, e possui seis principais características que são infinitas nele: beleza, força, sabedoria, riqueza, fama e renúncia. Além disso, ele tem o conhecimento de tudo o que já aconteceu, o que acontece e ainda vai acontecer e possui também uma misericórdia infinita.
 
 
Vishnu
 
 
Um dos três deuses da trindade Trimúrti, Vishnu é o deus protetor. Tem infinitas qualidades, mas as suas seis principais são: omnisciência, soberania, energia, força, vigor e esplendor. Em suas representações, ele possui quatro braços. Cada um representando um estágio da vida: a busca do conhecimento, vida familiar, retiro na floresta e renunciação.
 
 
Shiva Nataraja
 
 
Uma das representações de Shiva é como Nataraja, que significa “o rei da dança”. Sua dança destrói tudo no universo que precisa dar espaço para Brahma iniciar seu processo de criação. Essa dança é a dança da bem-aventurança, de onde o universo foi criado.
 
 
Ganesha
 
 
Um dos deuses mais cultuados do hinduísmo, Ganesha é o deus que remove obstáculos e por isso está ligado ao sucesso. Representado com uma cabeça de elefante, também é cultuado como deus da educação, conhecimento, sabedoria e riqueza.
 
 
Saraswati
 
 
É a deusa da sabedoria, das artes e da música. É uma das três deusas da trindade de deusas do hinduísmo. As outras duas são Lakshmi e Shakti. Saraswati protege e é cultuada por artesãos, pintores, músicos, atores, escritores e por todos os artistas. É representada na imagem de uma bela mulher tocando uma sitar.
 
 
Lakshmi
 
 
Outra das deusas da trindade feminina dos deuses do hinduísmo, Lakshmi é a deusa da riqueza material e espiritual, da beleza e do amor. Os seus devotos buscam, através de seu culto, atingir a prosperidade material e espiritual em vida.
 
 
Hanuman
 
 
É um deus superpoderoso que representa a devoção pura, sem interferência do ego. Hanuman também representa a mente humana, que viaja na velocidade do pensamento e se expande para diversas direções.
 
 
Durga
 
 
O nome Durga significa “barreira que não pode ser derrubada” ou também “aquela que elimina sofrimentos”. Essa é uma deusa guerreira que ajuda os seus devotos a combater demônios e revelar mistérios. Tem com ela o poder do desejo, da ação e da sabedoria.
 
 
Rama
 
 
É o deus que representa a excelência. É um exemplo de fraternidade, é um hábil administrador e um guerreiro exemplar. Por isso, é um deus que serve de exemplo de conduta, ética e integridade para os seus seguidores.
 
Eu Sem Fronteiras 
 

 


 
Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Julho 05, 2015

chamavioleta

Rama e Sita desembarcam de seu “Vimana Pushpaka” representado em formato de um Cisne.  

Posted by Thoth3126 on 30/01/2015

vimana-Rama 




No antigo Mahabharata, há menção de armas de raios divinas e, mesmo algum tipo de arma hipnótica.

E também no Ramayana, há uma farta descrição de veículos aéreos chamados de Vimanas, que navegam em grandes altitudes com a ajuda de mercúrio e um grande “vento” propulsor.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

A ÍNDIA (Bharata-Arya Vata) antiga, antes mesmo do dilúvio – 10.986 a.C. – teve uma civilização com tecnologia superior à que temos hoje e provavelmente mantinha contato com extraterrestres …

http://www.bibliotecapleyades.net/ e http://www.atributetohinduism.com/


BANGALORE, 11 de outubro, 2008


A Índia pode ter tido uma civilização superior à nossa e com possíveis contatos com visitantes extraterrestres; os dispositivos de voo chamados de “Vimanas” descritos em vários antigos textos hindus podem sublinhar suas possíveis conexões com tecnologia aeroespacial que desenvolvemos hoje, um cientista italiano declarou à World Space Conference (Conferência Mundial do Espaço).





O Dr. Roberto Pinotti pediu aos delegados para examinarem em detalhe os textos hindus em vez de desconsiderarem todas as descrições e tradições sobre os Vimanas como um mero mito:


“A importância de tais estudos e investigações pode vir a ser chocante para o homem de hoje, pois a existência de aparelhos voadores além da mitologia só pode ser explicada com a existência de uma civilização superior há muito esquecida na Terra“, disse ele.


Lembrando que deuses e heróis hindus lutaram nos céus usando veículos (Vimanas de diferentes tipos e tamanhos) voadores equipados com armas terríveis. O cientista italiano, o Dr. Pinotti, disse que alguns eram semelhantes a nossas máquinas voadoras modernas de propulsão à jato.


Os 32 segredos


Ele disse que certas descrições dos Vimanas pareciam ‘muito detalhadas e de natureza técnica para serem rotuladas como um mito”. Ele citou a existência de vários textos antigos para mostrar que havia 32 segredos relativos à operação dos Vimanas, alguns dos quais poderiam ser comparadas ao uso moderno de radar, a energia solar e fotografia.





Citando o “Vymanika Shastra ‘ ele disse que os dispositivos de vôo antigos da Índia eram feitos a partir de ligas especiais de metal que absorviam calor chamados por “Somaka, e Mourthwika”.


Ele disse que o texto também discute os sete tipos de espelhos e lentes instaladas a bordo dos Vimanas para fins defensivos e ofensivos. O chamado ‘Pinjula Mirror’ oferecia uma espécie de “escudo visual” impedindo que os pilotos de serem cegados por “raios do mal” e a arma “Marika” que era usada para atingir aeronaves inimigas não parece muito diferente do que nós chamamos hoje tecnologia de raios laser”, disse ele.


De acordo com o especialista italiano, os «princípios contidos na página 1 relativos à propulsão, tanto quanto as descrições que são feitas, podem ser definidos como princípios elétricos e químicos, mas a energia solar também estava envolvida”.


Por exemplo, o ‘Tripura Vimana’ mencionado no ‘Vymanika Shastra’ era uma grande embarcação aérea operada pela “força motriz gerada pelos raios solares”, disse o Dr. Pinotti, adicionando que a ‘sua forma alongada era certamente muito mais próximo ao de um dirigível moderno’. (um Vimana no formato de um charuto?)


Design sofisticado


De acordo com Dr. Pinotti, o enorme ‘Shakuna Vimana’ descrito no texto “pode ??ser definido como um cruzamento entre um avião e um foguete de nossos tempos e seu design pode lembrar um ônibus espacial de hoje.” “Certamente, ele expressa o projeto aeronáutico mais complexo e sofisticado entre todas as outras descrições de Vimanas mencionados no “Vaimānika Shāstra“, disse ele.


Ele descreveu o autor do tratado “Vaimānika Śāstra” como um homem “tentando explicar uma tecnologia avançada”. O Dr. Pinotti, que fez um estudo exaustivo da antiga história da astronáutica hindu, disse que em um outro texto, o Samarangana Sutradhara tem 230 estrofes dedicados aos princípios da construção de Vimanas e seu uso na paz e na guerra.


Ele disse que os antigos arianos habitantes da Índia sabiam o uso do elemento “fogo”, como pode ser visto a partir de suas ‘armas Astra’ que incluíram a Soposamhara (míssil de fogo), Prasvapna (o que causa o sono) e quatro tipos de armas Agni Astras que viajavam em folhas de fogo e produziam um trovão.





Ele disse que o carro (Vimana) aéreo que deveria ir até Suryamandala (um sistema solar) e o Naksatramandala (sistema estelar) não pode ser descartado como um mito por causa da “natureza técnica” de sua descrição.


Dr. Pinotti disse que as representações de viagens espaciais, a destruição total produzida por armas incríveis e o fato de que os Vimanas se assemelhavam com os UFOs, os objetos voadores não identificados modernos gostaria de sugerir que a Índia teve uma “civilização muito superior tecnologicamente à nossa, mas que foi esquecida.


«À luz disto, nós consideramos que seria melhor examinar mais detalhadamente os textos hindus” e submeter os modelos descritivos de Vimanas a um escrutínio mais científico”, disse ele.


Jerry W. Decker, Ron Barker, Chuck Henderson – Ciências Vangard / KeelyNet





Um “VIMANA” moderno em foto feita em Cerro Gordo, Novo México, EUA, com reator de fusão (no centro) de mercúrio …


{n.T. Excerto do post Vimanas (UFOs) existiam na Índia há milênios:


“O escritor e estudioso erudito do sânscrito Subramanyam Iyer passou muitos anos de sua vida decifrando coleções antigas de folhas de palmeira encontradas nas aldeias de sua nativa Karnataka, no sul da Índia. Um dos manuscritos em folha de palmeira que ele pretendia decifrar é o Amsu Bodhini, que, de acordo com um texto anônimo de 1931, contém informações sobre os planetas, os diferentes tipos de luz, calor, cor e campos eletromagnéticos; os métodos utilizados para a construção de máquinas capazes de atrair os raios solares e, por sua vez, de analisar e separar os componentes de energia, a possibilidade de conversar com pessoas em lugares remotos e enviar mensagens através de um cabo, e na fabricação de máquinas para o transporte de pessoas para outros planetas!”

“Os fatos não deixam de existir porque são ignorados” – Aldous Huxley

Mais informação sobre VIMANAS:
http://thoth3126.com.br/india-maquinas-voadoras-descritas-em-antigos-textos/
http://thoth3126.com.br/antartica-estranhas-aberturas-e-base-nazista-neuschwabenland/
http://thoth3126.com.br/vimana-antigo-20-mil-anos-trem-de-pouso-descoberto/
http://thoth3126.com.br/vimanas-ufos-visitavam-a-india-ha-milenios/
http://thoth3126.com.br/espaconavesvimanas-da-antiga-india-baratha/
http://thoth3126.com.br/natal-jesus-cristosananda-a-sua-historia/
http://thoth3126.com.br/o-ramayana-uma-epopeia-hindu/


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.





www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

5Share on Facebook (Opens in new window)5
1Click to share on Twitter (Opens in new window)1
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Por favor, respeitem todos os créditos



Arquivos em português:

 Atualização diária

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub