Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Junho 14, 2023

chamavioleta

Realizando a Liberdade Completa

Por Kenneth Schmitt

Traduzido a 13 de junho de 2023

 

 
Na projeção do nosso destino, que desejávamos experimentar antes da nossa encarnação, encontramo-nos nas nossas condições e situações atuais. Inatamente sabemos que não temos que viver dentro das limitações que criamos para nós mesmos. Uma vez que percebemos isso, podemos reconhecer e aceitar quem acreditamos ser e ser gratos por cada experiência que tivemos. Aprendemos a reconhecer padrões de energia e experimentar como eles se sentem. Sabemos a diferença entre as energias que melhoram a vida e as que diminuem a vida. O que precisamos aprender aqui é como usar nosso poder e escolha de foco mental e emocional com o conhecimento da criação constante de padrões de energia que se manifestam em nossa experiência.
 
Uma vez que sabemos o que é, não somos obrigados a nos alinhar com negatividade. É uma escolha, que muitas vezes fizemos a partir de uma perspetiva baseada em programação consciente e subconsciente, incluindo herança ancestral. Somos tão livres quanto nos permitimos ser. Não percebemos que somos espíritos completamente livres, sem restrições de qualquer tipo. Por natureza, somos constantemente criados dentro da consciência universal e dotados de consciência infinita e poder criativo.
 
Porque somos livres para usar nossas habilidades como quisermos, podemos criar e destruir. Para evitar que sejamos, em última análise, terminais, experimentamos energias destrutivas e que diminuem a vida dentro de uma consciência limitada. Agora que tivemos experiências profundas no reino da dualidade, podemos confiar em nós mesmos para conhecer e escolher o tipo de energias que preferimos experimentar. Isso exige que queiramos transcender nossas crenças limitantes sobre nós mesmos, especialmente a crença de que cada um de nós tem uma consciência separada e limitada que é mortal.
 
Quando percebemos nossa verdadeira natureza e habilidades, devemos ser capazes de confiar em nós mesmos para sermos claros e alinhados com a perceção que melhora a vida. Porque aprendemos que estas são as energias que amamos, queremos criar mais delas, sendo a forma como amamos em cada momento do nosso dia-a-dia. À medida que nos alinhamos com nosso conhecimento interior mais profundo, é isso que estamos intencionalmente fazendo. Uma vez que sabemos que podemos criar o que quisermos, direcionando nossas vibrações, somos completamente livres e podemos expressar a alegria de experimentar a vida de maneiras novas e inspiradoras.
 
Kenneth Schmitt
 
 
 

 
Transcrito por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a: 

 

Fevereiro 24, 2023

chamavioleta

Transição com consciência da Terra

Por Kenneth Schmitt

Traduzido a 22 de fevereiro de 2023

 

 

Enquanto acreditarmos que estamos sujeitos à negatividade, damos a nossa força vital para permitir a sua existência por nós. Todos os aspectos da nossa vida foram diminuídos pela polaridade negativa do empirismo dualista, terminando sempre na autodestruição através da crença na desintegração pessoal e na mortalidade. 
 
Quando podemos perceber como a nossa natureza é criativa, podemos dirigir a nossa atenção para o tipo de vida que amamos, e que apoia toda a vida em todos os sentidos. Somos os criadores do nosso estado de ser em cada momento. Pela nossa escolha de atenção e alinhamento energético, podemos criar experiências de gratidão, alegria e amor. Quando vivemos nessas vibrações, alinhamos com a consciência criativa do Criador de todos. Somos expressões dentro da consciência universal. 
 
Somos participantes na consciência universal, embora tenhamos limitado uma parte da consciência à nossa consciência, é a nossa escolha criar e gerir as nossas limitações. Sem elas, podemos realizar a nossa presença clara e eterna de consciência infinita. É como se fôssemos canais de televisão que se podem sintonizar com a nossa escolha de canais. A humanidade está geralmente sintonizada com apenas um canal, mas existem centenas de outros canais para sintonizar. Estas são dimensões da realidade para nós. A nossa realidade é criada pela nossa realização do que imaginamos estar a experimentar. Esta é a razão pela qual a mesma experiência pode ser vivida de forma diferente por todos os presentes. É também a razão pela qual usar as nossas visões criativas e acreditar nelas é usar a mesma capacidade criativa que surge na nossa reacção às experiências físicas.
 
A energia da nossa galáxia e da Terra é agora positiva e está a mover-se para o puro aumento da vida de todos os seres conscientes. Os seres humanos que estão principalmente orientados para o negativo estão a tornar-se instáveis e insanos. Isto é evidente nos nossos líderes, que têm sido parasitas em nós, necessitados da nossa força de vida consciente pela sua presença na nossa experiência. Todos os habitantes deste planeta devem adaptar-se às vibrações positivas para poderem continuar a viver aqui. Este processo pode demorar alguns anos, e pode acontecer muito em breve. Existem agora humanos suficientemente esclarecidos para mudar os limites da consciência da humanidade para uma dimensão mais elevada da nossa realidade. 
 
Podemos ter acesso a mais dimensões na nossa consciência reconhecendo-as, percebendo o que elas são, e usando a nossa atenção para ressoar com as suas vibrações. Podemos tomar consciência delas imaginando o que sentem e sendo receptivos aos sentimentos da nossa consciência. Com o nosso poder de livre escolha na forma como nos sentimos, podemos escolher o nosso alinhamento energético e esperar que as nossas experiências reflictam essa energia.
 
 
Fonte: Kenneth Schmitt www.ConsciousExpansion.org/quantum-energetics-and-spirituality. O 4º volume está agora publicado e está disponível nos links da página do livro deste sítio.
 
Kenneth Schmitt
 
 
 

 
Transcrito por achama.biz.ly com agradecimentos a: 
 

 

Julho 17, 2022

chamavioleta

Nadadores da Eternidade
Cartas do Céu
Via Gloria Wendroff
rayviolet2.blogspot.com/2022/07/nadadores-da-

Disse Deus:

Nada é desperdiçado no universo, por isso a tua vida não pode ser em vão. A tua vida pode não ser a vida que querias, mas é a tua vida. Os teus sonhos podem ainda estar para vir. As objecções impedem-no de satisfazer os seus desejos. As objecções impedem-no de cumprir os seus desejos. Todas as razões que invoca para não realizar os seus sonhos, quando só há uma razão necessária para os realizar, e que é o próprio sonho.

O seu sonho realizado não é a realização. Isso já lhe foi provado vezes sem conta. Ganhar a corrida não é a realização. O que quer que seja de curta duração, não é a realização. É apenas uma pausa momentânea. O desejo é a realização. O ir em frente é a realização. O acto de alcançar é a realização. Atingir é apenas a pontuação. Talvez um ponto de exclamação. O que se termina está feito. O que está inacabado é a empresa.

É verdade que tudo no parente é relativo. Nada-se no Canal da Mancha. Outro nada através da piscina. Uma criança salpica na banheira. É tudo a mesma coisa. Participou. E participou com alegria. A minha esperança é que o tenha feito. Chegar ao outro extremo é apenas algo que se pode dizer que se fez. Mas o nadar, o salpicar, o mover os braços - oh, aí reside o cumprimento...+
rayviolet2.blogspot.com/2022/07/nadadores-da-

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub