Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Fevereiro 11, 2024

chamavioleta

Como os pensamentos e emoções afetam a saúde?

Por Karen Lawson

Tradução a 10 de fevereiro de 2024

 

 

Seus pensamentos e emoções podem afetar sua saúde. Emoções que são livremente experimentadas e expressas sem julgamento ou apego tendem a fluir fluidamente sem afetar nossa saúde. Por outro lado, as emoções reprimidas (especialmente as medrosas ou negativas) podem eliminar a energia mental, afetar negativamente o corpo e levar a problemas de saúde..
 
É importante reconhecer nossos pensamentos e emoções e estar ciente do efeito que eles têm — não apenas uns nos outros, mas também em nossos corpos, comportamento e relacionamentos.
 
Emoções negativas mal geridas não são boas para a saúde
 
Atitudes negativas e sentimentos de desamparo e desesperança podem criar estresse crônico, que perturba o equilíbrio hormonal do corpo, esgota as substâncias químicas cerebrais necessárias para a felicidade e danifica o sistema imunológico. O estresse crônico pode realmente diminuir nossa expectativa de vida. (A ciência identificou agora que o stress encurta os nossos telómeros, as "extremidades" das nossas cadeias de ADN, o que nos faz envelhecer mais rapidamente.)
 
A raiva mal administrada ou reprimida (hostilidade) também está relacionada a uma série de condições de saúde, como hipertensão (pressão alta), doenças cardiovasculares, distúrbios digestivos e infecções.
 
A importância das emoções positivas
 
A cientista Barbara Fredrickson mostrou que emoções positivas:
 
Alargar a nossa perspectiva do mundo (inspirando assim mais criatividade, maravilha e opções)
 
Construir ao longo do tempo, criando resiliência emocional duradoura e florescente.
 
Fredrickson passou anos pesquisando e publicando os benefícios físicos e emocionais da positividade, incluindo uma recuperação mais rápida do estresse cardiovascular, melhor sono, menos resfriados e uma maior sensação de felicidade geral. A boa notícia não é apenas que atitudes positivas — como brincadeira, gratidão, admiração, amor, interesse, serenidade e sentimento de conexão com os outros - têm um impacto direto na saúde e no bem-estar, mas que podemos desenvolvê-las nós mesmos com a prática.
 
Superando nosso viés de negatividade
 
Como estamos preparados para nos defender contra ameaças e perdas de vidas, tendemos a priorizar o mal em detrimento do bem. Embora este seja um mecanismo de sobrevivência arrumado para alguém que precisa ficar hiper vigilante num ambiente perigoso, a verdade é que, para a maioria de nós, esse "viés de negatividade" é contraproducente.
 
Nosso "viés de negatividade" significa que passamos muito tempo ruminando sobre as pequenas frustrações que experimentamos — trânsito ruim ou um desacordo com um ente querido — e ignoramos as muitas chances que temos de experimentar admiração e gratidão ao longo do dia.
 
A fim de compensar esse viés de negatividade e experimentar um estado emocional harmonioso, Fredrickson propõe que precisamos experimentar três emoções positivas para cada negativa. Isso, ela afirma, pode ser feito intencionalmente para aqueles de nós menos "ligados" à positividade. Essas emoções positivas literalmente revertem os efeitos físicos da negatividade e acumulam recursos psicológicos que contribuem para uma vida florescente.
 
Karen Lawson 
 

 
Traduzido por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a: 
 

As minhas notas:
Deus, a Fonte da vida é puro amor incondicional, não um deus zeloso de [algumas das] religiões dogmáticas.
O Google apagou meus antigos blogs rayviolet.blogspot.com e
rayviolet2.blogspot.com, sem aviso prévio e apenas 10 horas depois de eu postar o relatório de Benjamin Fulford de 6 de fevereiro de 2023, acusando-me de publicar pornografia infantil.
(Uma Grande Mentira)

Free counters!Visitor Map
 

Junho 29, 2023

chamavioleta

MUITO, MUITO RÁPIDO

Channel: Brenda Hoffman

Tradução:  De Coração a Coração 

a 29 de junho de 2023

 

 

Meus queridos,
 
Pare de fazer e comece a ser – uma frase que você ouviu muitas vezes durante sua transição.
 
Você provavelmente precisa se regenerar agora porque utilizou muita energia interior nos últimos dias. Suas decisões foram tomadas. E suas ações, como resultado dessas decisões, foram concluídas ou iniciadas.
 
Este não é o momento de tomar essas decisões ou ações levianamente. Você iniciou a construção de sua nova vida – não apenas uma mudança para uma nova comunidade, diferentes interações dentro de um novo grupo ou uma mudança em seu status de relacionamento.
 
Você mudou sua vida de maneiras indescritíveis para os outros. O que era importante ontem não é mais. E o que está se tornando importante está na fase de formulação. Você precisa de descanso para processar essas mudanças antes do movimento adicional para frente.
 
Mas então, formular novas ações ou atividades será difícil agora porque seu ser está tão envolvido com as mudanças recentes que você não tem energia para avançar muito.
 
Apesar de sua crença em contrário, suas decisões nos últimos dias ou semanas exigiram mais energia interior do que você gastou na maior parte ou em toda a sua vida terrestre atual. Sua(s) decisão(ões) recente(s) foi negar o que era; saber onde você precisa estar agora é o que é.
 
Criar uma nova vida em dias ou semanas sem as redes de segurança 3D “normais” tem sido exaustivo.
 
Talvez você esteja atacando ou esperando que alguém ou algo forneça essa rede de segurança, apenas para descobrir que esses seres fazem parte de sua mudança ou não fazem mais parte de sua vida.
 
É uma sensação de tudo o que era seguro e protegido desaparecendo em memórias distantes enquanto o novo parece um tanto estranho ou não certo – mesmo que você saiba que é certo.
 
Você está em uma confusão de emoções confusas e demandas físicas que parecem estranhas e desconfortáveis. Você não sente necessariamente que essas emoções estão corretas, visto que ousou pular para o novo. No entanto, você não pode suprimir essas emoções que estão gritando para serem liberadas.
 
No passado, você aceitava a mudança com relutância ou entusiasmo, pois a mudança era dirigida por sua sociedade, fossem seus pais, amigos ou colegas. Agora que você ultrapassou as normas sociais, suas ações são suas – um pensamento assustador e estimulante.
 
Nenhuma explicação parece apropriada quando os outros perguntam por que você fez ou disse algo. Se você disser aos outros que fez algo porque parecia certo, mesmo que pareça errado para os outros, eles zombam de sua resposta. E se você disser que fez algo porque precisava, mas não entendeu o porquê, eles acham você um pouco estranho.
 
Você não tem uma explicação que se encaixe em um cenário 3D, nem é aprimorado o suficiente em seu novo ser para entender completamente sua(s) ação(ões) ou pensamentos. Apenas isso. Algo que não pode ser explicado aos outros ou a si mesmo.
 
Portanto, uma parte de você fica entusiasmada com seu movimento de entrada em sua nova vida e a outra parte fica horrorizada. Garantindo que você está exausto por dentro e por fora. Muito, muito rápido, sem explicações lógicas e muito questionamento e atividade física e emocional.
 
Aceite que você provavelmente está exausto. E então permita-se descansar. Descanse de verdade. Não um descanso de 15 minutos, mas um descanso de seu ser emocional e físico, sabendo que as ações que você realizou, ou está realizando, são exatamente o que você precisa fazer. Não necessariamente aceitável em seu mundo 3D, mas é adequado para o novo você.
 
Você estabeleceu o fundamento; agora descanse um pouco antes de abordar outras partes do seu novo ser.
 
Que assim seja.
Amém.
 
Brenda Hoffman
 
 
Direitos Autorais
Copyright 2009-2017, Brenda Hoffman.
Todos os direitos reservados.
 
Por favor, sinta-se livre para compartilhar esse conteúdo com outras pessoas, postar em seu blog, adicionar ao seu boletim, etc, mas mantenha a integridade deste artigo, incluindo o autor/canal: Brenda Hoffman & a fonte/link do site:
 
 

 
Transcrito por achama.biz.ly com agradecimentos a: 

  

Maio 13, 2023

chamavioleta

DUAS PERCEPÇÕES DIFERENTES

UMA DECISÃO VERSUS UM RELACIONAMENTO

Kryon

Canal: Lee Carroll

Tradução: De coração a coração

a 13 de maio de 2023
 
 
 
Duas perguntas semelhantes e importantes vieram dos membros do programa Quartas-Feiras de Cura e eu quero abordar as duas, juntas.
 
Esta primeira pergunta é de Helena, e ela está em Jacarta, Indonésia. Ela diz: “Dei instruções às minhas células para retardar o processo de envelhecimento. Devo repetir isso novamente após um período de tempo, digamos um ano, ou uma vez é suficiente?”
 
E então temos Patricia, da Geórgia, nos Estados Unidos que perguntou: “Kryon diz para falar com as células e dar-lhes instruções. Por que ele diz para fazer isso todos os dias? “
 
Nessas perguntas específicas, trata-se basicamente de repetição. E qual é a diferença entre as coisas que Kryon disse no passado, onde você só tem que fazer algo uma vez, ou agora, onde Kryon está dizendo para fazê-lo todas as vezes?
 
Kryon sempre falou sobre conversar com suas células, mas vamos dar uma olhada em duas percepções realmente diferentes. Uma é uma decisão que você toma e outra é um relacionamento que você tem. Deixe-me ser claro.
 
No começo, quando começamos todas essas coisas metafísicas, todas as canalizações, estávamos olhando para as decisões que as pessoas estavam tomando, e as decisões eram experiências ah-ha. Por exemplo, você pode tomar uma decisão pessoal para você e para o Espírito.
 
E você pode dizer: “Querido Espírito, decidi que não sou uma vítima deste planeta. Decidi que vou ter e assumir a minha magnificência e isso vai mudar toda a minha vida. Querido Espírito, vou estar a bordo com certas coisas.”
 
Essa é uma decisão que você toma. E Kryon disse desde o início que isto é ouvido uma vez. Você não precisa dizer isso todas as vezes. Você não precisa dizer todas as manhãs: “Querido Espírito, tomei uma decisão. Vou fazer isso”. Veja, isso é uma decisão. É uma decisão metafísica.
 
Não confunda isso com um relacionamento. Eu tenho um relacionamento com minhas células. Tenho afirmações que vou dizer todos os dias.
 
Há partes do seu corpo que precisam ouvir isso. Você precisa ouvir isso. Quem estuda tudo isso sobre a consciência, sobre o que realmente estamos falando, este relacionamento, fala que isso precisa ser repetido.
 
Agora, não estamos rezando aqui. Um relacionamento não é fazer uma oração. 
 
Eu falo pessoalmente com minha estrutura celular.
 
Na verdade, eu faço outra coisa. Eu nem falei sobre isso. Eu parabenizo e agradeço a minha estrutura celular pelos tipos de coisas sobre as quais estou falando quando vejo resultados. Eu tenho um relacionamento e faço isso todos os dias.
 
Eu não tenho que fazer isso… EU QUERO fazer porque é um relacionamento.
 
Quantos de vocês realmente entenderam que isso não é algo para o qual vocês estão falando, um grupo de química? Você está falando com você, com partes de você, com sua consciência. Portanto, há uma aliança. Existe mais do que uma aliança, existe um relacionamento.
 
Há um ótimo exemplo, e é assim, uma mulher diz a um homem: “Você me ama?” E ele diz: “Bem, claro que sim.” E ela diz: “Bem, você não me diz.” E ele diz: “O que você quer dizer? Eu lhe disse em 2003.”
 
Agora, isso lhe diz um pouco? Em um relacionamento, você precisa atualizar isso quase todos os dias se quiser que o relacionamento funcione. Seja sucinto e obtenha resultados. Esta é a diferença. E também explica as afirmações, porque você as faria de forma repetitiva.
 
Decisões que você toma com o Espírito uma vez, o Espírito entende. Quando se trata do relacionamento que você tem com sua estrutura celular, isso é repetido inúmeras vezes.
 
Bênçãos
 
Kryon
 
Lee Carroll
 
 

Março 13, 2023

chamavioleta

O caminho para receber o amor

Hakann através de A. S.

Tradução a 12 de março de 2023

 

 

Fala Hakann. Saúdo-vos em paz e amor.
 
Partilhei anteriormente dois caminhos espirituais que penso que beneficiariam todos, a saber: respirar profunda e lentamente pelo menos três vezes por dia. Se necessário, ponha uma nota para se lembrar de respirar profunda e lentamente. E também: observe os seus pensamentos e emoções à medida que vão surgindo, sem tentar mudá-los ou julgá-los ou suprimi-los. Ambas as coisas não precisam de demorar mais do que um minuto por dia, embora, claro, se possa arranjar mais tempo para elas do que isso.
 
Na semana passada partilhei outro caminho espiritual que penso que será óptimo para algumas pessoas, mas não necessariamente para todos. Esse foi o caminho do Kriya Yoga.
 
Hoje vou partilhar outro caminho espiritual que penso que será óptimo para algumas pessoas, mas nem todos precisam dele e nem todos estarão em condições de o percorrer.
 
Este caminho é: encontrar uma pessoa relativamente segura emocionalmente e que o conheça bastante bem. Todos os dias partilham uns com os outros como foi o vosso dia e como se sentiram durante o dia. E muito regularmente, todos os dias ou apenas muito regularmente, partilhem uns com os outros o que pensam que outra pessoa fez muito bem ou o que admiram sobre ela ou o que pensam ser as suas qualidades positivas. Se puder, tente ser específico, porque dessa forma os elogios e o afecto "aterram" melhor. Assim, por exemplo, "fizeste isto muito bem hoje, bom trabalho, estou orgulhoso de ti" ou "és realmente gentil, adoro isso em ti" é preferível a apenas um "fizeste muito bem hoje" ou "amo-te".
 
É claro, só partilhe coisas que sinta autenticamente. Se não conseguir pensar em nada agradável para dizer sobre a outra pessoa, então bem, provavelmente pense um pouco mais sobre as qualidades que ela tem. É provável que tenham um monte de boas qualidades, caso contrário, porque é que interage com elas?
 
Para alguns de vós, isto soará apenas como uma relação romântica saudável. E claro, pode ser (ou pode fazer isto com um amigo platónico). Mas muitas vezes, após a fase inicial da relação, as pessoas deixam de expressar regularmente apreço umas pelas outras e de se cumprimentarem mutuamente numa base regular. Alguns de vós beneficiariam de o fazer um pouco mais, porque embora racionalmente possam saber que o outro vos aprecia, emocionalmente muitos de vós ainda podem beneficiar do afecto.
 
A razão pela qual estou a sugerir isto é que a maioria dos humanos da Terra não recebeu amor suficiente enquanto crianças. Em muitos casos, esta é a causa raiz da dor emocional nas pessoas.
 
A falta de amor recebido pelas pessoas enquanto crianças pode também levar as pessoas a acreditar cegamente que o governo é uma entidade parental benevolente que cuida delas, apesar de todas as provas em contrário, simplesmente porque as pessoas estão tão desesperadas por uma entidade parental benevolente que cuida delas.
 
É também por isso que pensamos ser muito cruel e infeliz que muitos pais treinem os seus filhos enquanto treinam cães: mostrar-lhes amor se se comportarem da maneira que os pais gostam, ser críticos ou um pouco severos se se comportarem da maneira que os pais não gostam. As crianças merecem amor e apoio incondicionais, e pode consciencializar as crianças de que certas acções têm consequências indesejáveis sem lhes retirar o seu amor.
 
A principal solução para o problema das pessoas que não receberam amor suficiente como crianças é que hoje em dia o amor de outras pessoas é expresso de forma mais aberta. Claro, o amor próprio também ajuda e também é importante, mas os seres humanos são uma espécie social - obter amor de outras pessoas é uma necessidade fundamental que as pessoas têm. O amor-próprio é importante, mas não pode substituir totalmente isso.
 
Não é fraco ou defeituoso por precisar do amor e do afecto dos outros. Mais pessoas beneficiariam de receber amor ou afecto regularmente. Não é que, se quiser ouvir regularmente que alguém se preocupa consigo, que há algo de errado consigo.
 
Talvez este caminho de receber amor o possa ajudar a si e à outra pessoa a receber o amor que talvez não tenha tido o suficiente. Por sua vez, isso pode ser muito curativo e pode permitir-lhe tornar-se o seu melhor "eu".
 
Como pode adivinhar, os elogios diários são principalmente sobre ambos se sentirem vistos e amados e nutridos, e não principalmente sobre aprender cognitivamente algo sobre si próprio. Portanto, não há problema se uma coisa for dita várias vezes.
 
Se achar que isto é um pouco artificial: os humanos (incluindo as crianças) são supostamente telepáticos e muito empáticos e, portanto, devem ser capazes de sentir literalmente o amor das pessoas que os rodeiam, todos os dias. Num dia típico (ou ciclo), sinto literalmente o amor da minha mulher, dos meus filhos, dos meus amigos e sinto respeito e afecto das pessoas com quem trabalho e que dirijo. E eles também sentem o mesmo de mim. Assim, nós, pleiadianos, podemos não dizer um ao outro verbalmente com regularidade que nos amamos incondicionalmente e nos apreciamos mutuamente, mas sentimos telepaticamente que durante toda a nossa vida, mesmo quando ainda estávamos no ventre da nossa mãe. E sim, isto contribui em grande medida para o nosso bem-estar emocional.
 
Compreendo que neste momento a telepatia está bloqueada na maioria dos humanos terrestres, por isso um substituto para já é apenas dizer verbalmente uns aos outros o que apreciamos neles e o que eles fizeram bem e quais são as suas boas qualidades. Se tiverem acesso à telepatia ou forte empatia, também podem simplesmente sentar-se e olhar-se uns aos outros e literalmente sentir o amor ou apreciação uns dos outros, sem palavras. Isso também pode ser uma prática de cura.
 
Dito isto, embora pense que esta pode ser uma grande e muito curativa prática para muitos de vós, compreendo que infelizmente nem todos têm uma pessoa relativamente segura emocionalmente para o fazer. E também, alguns humanos da Terra receberam o amor de que necessitam e não necessitam particularmente desta prática. Dito isto, não seja demasiado rápido a dizer que não precisa disto, porque algumas pessoas que pensam que não precisam disto de facto poderiam beneficiar com isto.
 
Se quiser encontrar um amigo por correspondência, quer para fazer esta prática com ou apenas em geral, pode deixar um endereço de e-mail na secção de comentários e convidar as pessoas a escrever-lhe. Sugiro a criação de um novo endereço de correio electrónico para o efeito.
 
Espero que isto tenha sido útil. Sei que a situação na Terra é muito dura e dura para muitos de vós. Têm o meu maior respeito por poderem continuar e também manter um bom coração em toda a escuridão.
 
O vosso irmão estelar,
 
Hakann
 
A. S.
 
Fonte: Era da Luz
Estas canalizações são submetidas exclusivamente ao EraofLight.com pelo canalizador. Se desejar partilhá-las noutro local, por favor inclua um elo de retorno a este post original.
 

 
Transcrito por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a: 
 
blog:
 

 

Fevereiro 18, 2023

chamavioleta

A PEÇA QUE FALTAVA

Mensagem do Arcanjo Gabriel
Através de Shelley Young

Tradução: De Coração a Coração 

a 16 de fevereiro 2023

 

 

Sua prática de amor próprio não é egoísta, nem é uma tarefa árdua. É uma bela oportunidade para você colocar a peça que faltava no quebra-cabeça que lhe permite ser o amor e receber o amor, o que só pode aprofundar e expandir seu relacionamento consigo mesmo e com os outros.
 
Permita-se sentir a delícia do seu próprio amor! Isso não apenas será absolutamente maravilhoso, mas também marcará o fim da dor da separação e levará você a experimentar a alegria curadora da inclusão.
 
Sua busca pelo amor termina quando você chega em Casa para amar a si mesmo, o que o abre para novos cronogramas que você nem sabia que existiam para você. Você simplesmente estava esperando que brilhasse sua luz gloriosa sobre você para poder levar as coisas para o próximo nível.
 

Arcanjo Gabriel

Shelley Young 

Fonte: Trinity Esoterics
Canal: Shelley Young - Sudbury, Ontario, Canadá.
Website: http://www.trinityesoterics.com
Facebook: Trinity Esoterics
Twitter: @trinityesoteric
YouTube: http://www.youtube.com/user/trinityesoterics

 
 

 
Transcrito por achama.biz.ly com agradecimentos a: 
 

 

Dezembro 11, 2020

chamavioleta

EXISTE MACUMBA, TRABALHO FEITO?

Por Renato Mayrink

11 de dezembro de 2020.

 
 
 
 
 
 
 
Esta pergunta é comum dos não conhecedores do Espiritismo aos espíritas: “Macumba Pega?” Por isso, devemos aproveitar este espaço para esclarecer que mediunidade não é propriedade dos espíritas. Há médiuns espíritas e médiuns que não são espíritas. Esse tipo de “trabalho” não se encontra nas Casas Espíritas, e sim em algumas casas espiritualistas.
 
Espiritismo deve ser entendido como a Doutrina surgida na França, cujo ensinamentos foram trazidos pelos Espíritos e organizados por Allan Kardec nos 5 livros: “O Livro dos Espíritos”, “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, “O Livro dos Médiuns”, “A Gêneses”, “O Céu e o Inferno”.
 
 
Os efeitos da magia negra
 
O Espiritismo não tem: dogmas, rituais, vestes especiais, cálice com vinho ou qualquer bebida alcoólica, incenso, mirra, fumo, altares, imagens, andores, velas, procissões, trabalhos espirituais, talismãs, amuletos, sacrifício animal, santinho, horóscopo, cartomancia, quiromancia, astrologia, numerologia, pagamento de promessas, despachos, riscos de cruzes e pontos, não tem curas espirituais milagrosas, fórmulas mágicas para resolver problemas sentimentais ou financeiros, etc.
 
O que o Espiritismo explica, em relação a este tipo de “trabalho” é que, os agentes das sombras (espíritos malfazejos), contratados para fazer o mal, não têm o poder de criar o mal. Apenas o alimentam.
 
Ninguém faz mal para ninguém, porque o mal só nos atinge porque está dentro de nós. Jamais seremos induzidos à violência se conquistamos a mansuetude.
 
Por exemplo: Se um chefe de família envolve-se com uma jovem bela e volúvel que o seduziu, e que pretende afastá-lo do lar. Imaginemos esta moça, contratando um “despachante do além”, com a ajuda de um médium habituado a evocar Espíritos para empreitadas menos dignas. Foi acertado que o alvo seria “amarrado” num emaranhado passional (relativo à paixão). A jovem, age de maneira egoísta, porque não está nem um pouco preocupada com o fato de que, atingindo seu objetivo, destruirá um casamento, traumatizando crianças e deixando uma esposa infeliz. Pensa nela mesma, na satisfação e nos benefícios que possa colher naquela relação indigna. O chefe de família foi envolvido.
 
Mas nem a jovem, nem o médium, nem o Espírito evocado exerceram influência irresistível sobre este homem, ou seja, os espíritos não criam o adultério. Apenas exploram a tendência da pessoa (do chefe de família) à infidelidade.
 
 
Relacionamento, casamento, separação 
VISÃO ESPÍRITA
 
Imaginemos alguém à beira de um precipício. Nenhum Espírito vai jogá-lo no abismo. Apenas poderá sugerir dizendo: “Salte! Veja como é bom! Você experimentará a sensação de voar! Um prazer indescritível!” Infelizmente, muitos, aceitando convites assim, de desencarnados e de encarnados, mergulham em paixões e viciações.
 
Experimentam, passageiramente, prazeres e alegrias, nos domínios das sensações. Invariavelmente, entretanto, “esborracham-se” no fundo do abismo, comprometidos em renitentes perturbações e angústias que lhes amarguram a existência.
 
Mas, a esposa não é vítima nesta trama? Aparentemente, sim. Mas, sob a óptica espiritual, onde está a realidade, podemos considerar que há sempre um componente cármico em nossas dores. O que nos parece um grande mal pode ser apenas o resgate de débitos relacionados com o passado. Quem sabe terá ela própria destruído lares alheios, em existências anteriores. Ninguém sofre injustamente. Mal legítimo, é o que fazemos de errado, contrariando as leis divinas, com o que contraímos pesados débitos.
 
O que fazem contra nós, impondo-nos sofrimentos, converte-se em crédito no resgate de nossas dívidas, se bem administrado, ou seja, podemos diminuir nossas dívidas do passado se soubermos sofrer. Normalmente, numa situação dessa natureza, a esposa deixa-se dominar pelo ódio. Pensa em matar o marido. Matar a intrusa. Matar-se. Exige satisfações. Briga. Exaspera-se. Arma escândalo. Sobretudo, sente-se profundamente infeliz. Entra em estado de angústia e ansiedade. Desorienta-se. Fica doente.
 
 
Oração após divórcio e separação
 
Reação muito humana, mas nela está a origem de seus desajustes, e de mais comprometimento com a lei divina. O que recomenda Jesus ante os males que nos façam? Todos sabemos. Está contido em pequeno verbo de grandioso alcance: Perdoar. Então, o que devemos fazer para evitar o nosso envolvimento com o mal? Jesus nos legou a fórmula perfeita para evitar o envolvimento com o mal: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação.” É preciso exercitar constante vigilância, não no próximo, mas em nós mesmos.
 
Vigiar nossos impulsos, as idéias que surgem em nossa mente, nossos desejos, tendo por parâmetro a moral evangélica que nos oferece o roteiro ideal para uma existência equilibrada e feliz. Em qualquer atitude que tivermos de tomar, perguntemos: “O que cogitamos é compatível com o Evangelho?” Se a resposta for negativa, detenhamo-nos imediatamente em oração, rogando a Deus forças para resistir à tentação. E Deus, que criou o Bem, nos ajudará para que ninguém, aqui ou no além, induza-nos a fazer o que não deve ser feito. Deus não interfere em nosso livre arbítrio. Ele deixa para nós escolhermos o caminho que desejarmos trilhar. Isto chama-se livre arbítrio. Então, “macumba” pega se deixarmos pegar. 
 
Fonte: Chico de Minas Xavier
 




Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Novembro 09, 2020

chamavioleta

Porque vínculos traumáticos abusivos são difíceis de romper?

Escrito por Silvia Malamud.

8 de novembro de 2020. 

 
 

 
 
 
Imagine um droagadicto que, ao inserir a sua droga, é atravessado por intensos sentimentos de excitação, de alegria e bem-estar, agora imagine este mesmo adicto que no período de ressaca da droga tem quimicamente suas redes neurológicas em baixa, porque que não há ingrediente bioquímico suficiente no corpo para que este se mantenha minimamente em equilíbrio emocional, o levando a várias descompensações ligadas à dor.
 
Vínculos traumáticos em termos de abuso emocional reverberam situações de medo somadas a períodos de abandono, negligência e maus-tratos se revezando continuamente com intensos períodos de pseudoamor, pseudobenevolência e excitação que podem vir via recompensa: por ter sido bonzinho, via sexo, via atitudes aparentemente benéficas e aparentemente espontâneas. Por pior que sejam as situações, este viciante ciclo tóxico tem o poder de contaminar neurológica e quimicamente as suas vítimas, transformando-as em adictas de relacionamentos com ingredientes de compensação, prazer, descompensação e dor.
 
Estes ciclos repetitivos entre abusador e vítima envolvem ligações e descargas neuroelétricas tóxicas, emocionais, hormonais e químicas muitas vezes difíceis de serem rompidas.
 
 
Engin Akyurt/Pexels
 
 
Para curar os padrões lesivos dessas relações em bons termos, é necessário buscar todo tipo de conhecimento sobre o tema, fazer terapia competente a fim de reprocessar todos os traumas envolvidos e ativar recursos. Passar pela fase de abstinência e instalar novos rumos de satisfação e de prazer diferentes do que se tinha anteriormente é também uma etapa fundamental no processo de cura emocional.
 
Vícios traumáticos dessa ordem são muito mais comuns do que podemos imaginar e essa é uma das questões do porquê pessoas de fora das situações de abuso têm dificuldade para entenderem o porquê que mesmo em meio a dramas importantes, algumas pessoas têm enorme dificuldade para se verem livres de tais vínculos.
 
Pessoas que já transitaram por abusos emocionais por parte de seus cuidadores no período da infância possuem memória neurológica e psíquica dos ritmos alternados de dor, desconforto e prazer e costumam ser as que são mais propensas a caírem nessas roubadas emocionais. A tendência de se repetirem nos padrões que lhes são conhecidos é bastante grande, mas podem também buscar ajuda terapêutica e aproveitarem deste tempo precioso para despertarem de vez dessas vivências abusivas ativando o fortalecimento das forças interiores para saírem definitivamente desses dramas.
 
Romper um vínculo tóxico pode parecer um parto extremamente difícil, mas que vale a sua vida, por que quem nasce é você mesmo, com o seu melhor aprendizado, fortalecido, com uma vida nova para viver e com a liberdade de fazer novas escolhas.
 
Durante o seu processo de contato zero e de cura emocional, independente dos caminhos que escolher para se reinventar, aproveite o seu precioso tempo para pesquisar e reprocessar as dificuldades que pode ter tido em sua infância.
 
Lembre-se: Passar pelo processo de cura emocional resultará na sua Blindagem AntiAbuso.
 
 
Silvia Malamud
 
Silvia Malamud
 
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: malamud.silvia@gmail.com
 



Sítio Principal: http://achama.biz.ly/
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 

Agosto 31, 2020

chamavioleta

O amor nos tempos de pandemia.

Escrito por Elô Ribeiro.

30 de agosto de 2020. 

 
 
Casal de máscara com rosto encostado como se fosse beijo.
 
 
 



Odia dos namorados é um dia para celebrar o amor. Bares e restaurantes ficam lotados e é necessário reservar um lugar especial com extrema antecedência se você quiser surpreender a pessoa amada, sem esquecer das flores, bombons e perfumes tão vendidos nesse período. E, para os mais ousados, é impossível não enfrentar a fila dos motéis e não comprar produtos de Sex Shop nesse dia. Sem dúvida, os comércios em geral faturam, os shoppings ficam abarrotados de casais apaixonados. E de onde se origina esse dia tão comemorativo?
 
Novamente batemos na tecla da estação mais romântica do ano. Na Europa, costumava-se celebrar nesse dia específico o início da primavera, um festival romano chamado Lupercália que festejava a fertilidade homenageando o deus da natureza, Pan, e a deusa da mulher e do casamento, Juno. No entanto, a história mais conhecida é a do padre romano São Valentim, que realizou casamentos a escondidas desafiando o imperador daquela época, que havia proibido os matrimônios por acreditar que os soldados solteiros eram melhores combatentes. Por isso, ao ser descoberto, São Valentim foi condenado e executado.
 
Foto de SplitShire no Pexels
 
 
Mas por que no resto do mundo esse dia é comemorado no dia 14 de fevereiro e no Brasil no dia 12 de junho em pleno inverno?
 
Há várias controvérsias, segundo a BBC News Brasil publicado no ano passado, o motivo foi exclusivamente comercial. A ideia, em 1948, partiu de um famoso publicitário, dono de uma agência de propaganda, contratado por uma megaloja com o objetivo de melhorar o resultado das vendas em junho, que sempre eram muito baixas. Mas há quem acredite na segunda versão, já que o namoro bom quando vinga dá em casamento e nada mais justo do que celebrar na véspera do dia do santo católico, Santo Antônio, considerado o “santo casamenteiro” por alguns fiéis. Além disso, o inverno é a estação mais gostosa do ano para dormirmos de conchinha com quem a gente gosta.
 
Bem, e você? Como celebra o seu dia dos namorados? Há alguma lembrança em especial? Ou alguns desapontamentos e decepções? Quem nunca arranjou um(a) namorado(a) após esse dia ou terminou um relacionamento as vésperas da mesma data?! Quem nunca ficou incomodado(a) naquela velha reunião familiar quando a tia indiscreta pergunta dos “namoradinhos(as)”? Ou o tio inconveniente pergunta da(o) ex-namorada(o) a(o) sobrinho(a), que ainda disfarça a dor num sorriso amarelo do tal término de namoro…
 
Num rompimento ficamos sempre arrasados ou aliviados, depende do que sentimos e das decisões que tomamos. Contudo, no final, é sempre um aprendizado que vamos perceber lá na frente, quando nos damos a oportunidade de sarar as nossas feridas e de conhecermos outras pessoas. Quando conhecemos o amor da nossa vida, percebemos que toda aquela tristeza, a qual passamos um dia foi até um livramento.
 
Foto de Andrea Piacquadio no Pexels
 
 
Quem nunca passou esse dia com um grupo de amigos solteiros para aproveitar as promoções e evitar a solidão? Que atire a primeira pedra!
 
Infelizmente ou felizmente é comum. Nem todo mundo tem o privilégio de encontrar a alma gêmea e celebrar com ela nessa data exata, alguns por medo do compromisso, outros porque vivem triângulos ou quartetos amorosos e muitos que apresentam lá as suas exceções complicadas e isso muitas vezes envolvem diferenças culturais, de classes sociais, de etnias ou de pessoas do mesmo sexo presas a dogmas limitantes… e não há nada de errado nisso, não estamos aqui para julgá-lo(a)s.
 
A verdade é que, no mundo capitalista do qual vivemos, é natural que a economia gire e que os presentes mais caros ganhem destaque causando inveja no ciclo social e muitas vezes interpretações equivocadas. É lógico que o que vale é a intenção, mas para alguns jovens da atualidade ganhar um iPhone é mais válido do que as verdadeiras intenções que estão nas entrelinhas do(a) pretendente. Muitas vezes um obséquio menos caro pode ter um sentimento grandioso por trás disso. O mesmo era nos anos 1980: quanto maior fosse o urso de pelúcia, maior era a expectativa de um noivado promissor pelos familiares e menor era a possibilidade disso acontecer.
 
Certa vez, um parente meu comentou uma anedota que aconteceu com ele nos anos 1970. Ele e alguns amigos namoravam umas meninas que eram amigas em comum, como ele era inexperiente nesse quesito, já que era a sua primeira namorada, não sabia o que comprar para ela, afinal a menina já tinha de tudo e um de seus amigos o aconselhou a comprar algo que ela gostasse. Chegou no dia dos namorados e aconteceu o típico do que se esperava na época: os rapazes levaram um disco de vinil (dos cantores da moda: de Peninha a The Fevers), flores e bombons… e meu familiar? Queria ser original! Já que a mocinha era vaidosa e andava sempre perfumada, ele resolveu comprar produtos de uso pessoal… Se fosse hoje em dia seria “chique” ganhar algo de spa: sabonetes, cremes e escova de banho etc. Entretanto, não foi bem assim. A namorada o achou indelicado em insinuar que ela não era “higiênica” e o relacionamento terminou ali mesmo. Depois de alguns anos, ele comentava com certa graça, mas talvez não tenha sido tão engraçado no dia. Perguntei: e ela? O que ela te presenteou? Ele humildemente me disse que naqueles tempos os rapazes não costumavam ganhar presentes, era mais comum que eles presenteassem as namoradas. Confesso que achei estranho! Só porque é homem não pode ser presenteado? Ainda bem que os tempos mudaram.
 
Minha experiência pessoal? Passei por todas essas etapas citadas. Todas mesmo!
 
De passar dia dos namorados em companhia de amigos num barzinho como passar dias memoráveis com alguém especial. Já errei feio também nas escolhas dos obséquios e já acertei em cheio! E acreditem: os homens são mais simples do que parecem. Muitos deles já ficam felizes com uma singela loção para barbear ou uma noite de prazer. Eles não costumam se gabarem com os colegas do que ganharam ou deixaram de ganhar da namorada. São bastante discretos quando se trata da garota de que eles gostam. Parabéns, meninos, vocês são nota mil!
 
 
Foto de Anne no Pexels
 
Recordo-me que uma vez ganhei um vestido bem caro, eu deveria ficar feliz com a roupa de marca, mas não, não gostei do modelo e usei o argumento de que o tamanho não estava legal em mim e que eu iria trocar no dia seguinte. Resultado: troquei por dois shorts e duas blusas na época. Pois é, preferi mais a quantidade do que a qualidade do produto. Se o menino não ficou feliz com a minha decisão? Eu não sei. Os homens sabem disfarçar bem e de alguma forma percebi que ele havia ficado satisfeito pelo fato de eu estar usando algo que ele tinha financiado. Eu também não ligo se presentear algo que o cara não goste, prefiro que ele troque por algo que o agrade e que sei que lhe será de utilidade depois a usar algo só para me agradar e satisfazer o meu ego. Isso não é legal.
 
Presentes não deveriam ser o maior destaque, porém há pessoas que ficam sentidas de não terem sido lembradas de alguma forma ou de terem investido muito mais monetariamente no outro e não terem recebido na mesma proporção. Dinheiro e coração não combinam, não pode haver reciprocidade aí. Por isso, hoje em dia é mais bonito a praticidade dentro de alguns relacionamentos.
 
Vou dar alguns exemplos e não me julguem (risos) porque eu adoro comida: um presente artesanal feito pela namorada como uma cesta de café da manhã ou um jantar romântico, preparado em casa mesmo pelo namorado com direito à luz de velas ou um passeio ao ar livre planejado pelos dois com direito a piquenique… enfim, um dia divertido e romântico para ficar na memória vale muito mais a pena do que qualquer souvenir. Algumas vezes, um simples gesto pode fazer esse dia inesquecível. E se está distante de quem você ama durante esses tempos difíceis, uma mensagem carinhosa pode fazer toda uma diferença ou até mesmo uma videochamada.
 
O dia dos namorados não deveria ser de cobranças e nem um motivo para impressionar a gregos e troianos. Esse dia é apenas a dois e deveria ser para lembrarmos que temos alguém que vale a pena e que faz a diferença em nosso cotidiano. Temos que valorizar essa pessoa, afinal, nem todos no mundo tem esse presente de amar e de ser correspondido(a).
 
O importante é ficar bem com quem a gente ama.
 
Elô Ribeiro
 
Elô Ribeiro

E-mail: professoraeloizeribeiro@gmail.com
Blog: culturabrasileirasemfronteiras.blogspot.com
Facebook: facebook.com/eloized
Linkedin: Eloize Ribeiro
WhatsApp: +54 911 39097353.
 

 



 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



 

Agosto 05, 2020

chamavioleta

A espiritualidade pode ajudar na arte de viver juntos em tempos difíceis?

Por Fátima Cardoso.

5 de agosto de 2020. 

 
 
Casal em sala de casa com homem tocando violão e mulher cantando.
 
 
 

 
 

 
 
Aespiritualidade pode ajudar na arte de viver juntos em tempos difíceis?
 
Nem sempre os casais conseguem fazer do dia a dia um belo quadro expressando o mais verdadeiro amor ou uma poesia de belas e harmoniosas rimas entonadas pelo mais profundo amor.
 
 
Parece que há dias que a tinta derrama e borra o quadro, que a tinta colorida está preta e branca e sem brilho. E palavras duras quebram a rima dos versos de amor da poesia.
 
Foto de Polina Zimmerman no Pexels
 
 
E em tempos de pandemia, parece que a arte de viver juntos é testada? Teste do financeiro, da saúde física e mental, da empatia dentro de casa, dos nervos à flor da pele, o medo da morte do relacionamento, sem falar das mortes causadas pela Covid-19.
 
Muitos casais, ou pelo menos um dos parceiros, têm visto nesse atual momento um alento na busca pela espiritualidade. A busca por um sentido de conexão com algo maior que si próprio, a reconexão com o espírito, ouvir a voz interior, se aproximar um pouco do Amor Incondicional. Para alguns, a espiritualidade está relacionada à vivência religiosa; para outros, é algo independente.
 
Nós, como espíritos vivenciando essa experiência humana aqui na Terra, nesse momento de transição, ao nos conectar com essa Luz Maior, podemos atravessar essa tempestade com mais facilidade e menos sofrimento. Para isso, o casal precisa se conectar com esse Amor Maior e refleti-lo em suas palavras e ações. Amar não é ficar parado, como um príncipe mimado, esperando que suas necessidades sejam atendidas, sem haver retribuição pelo amor recebido. Amar é agir amorosamente. Assim os casais podem encontrar juntos, e conectados com a espiritualidade, soluções criativas à medida que os obstáculos aparecem:
 
  • Ver o outro também como um espírito vivendo sua experiência terrena.
  • Respeitar os limites da outra pessoa.
  • Dividir uma dor num momento difícil.
  • Havendo necessidade, refazer o planejamento financeiro.
  • Demonstrar sua lealdade.
  • Se alegrar com o sucesso do seu par.
  • Alimentar o bom humor na relação.
 
Dividir as tarefas da casa de forma justa — e as responsabilidades com filhos, caso os tenha.
 
 
Foto de Cottonbro no Pexels
 
 
  • Escutar o(a) companheiro(a).
  • Se unir em oração.
  • Incentivar o crescimento do par.
  • Apoiar o(a) parceiro(a) em momentos de dor ou dificuldades profissionais.
  • Assumir sua parte dos problemas da relação e não apenas atribuí-los ao outro.
  • Fazer planos juntos para colocar em ação quando essa fase passar.
 
Acontece que muitas vezes os casais se envolvem tanto com as questões materiais que esquecem de praticar a espiritualidade no dia a dia, como os exemplos que citei anteriormente e muitos outros que precisam ser praticados.
 
 
Quando o casal consegue falar a língua da espiritualidade, a língua do amor, abre-se dessa maneira para a felicidade da alma, felicidade que chega e, ao ser cultivada, permanece e cresce.
 
Fátima Cardoso.
 
Fátima Cardoso
E-mail: fatima.cinesio@yahoo.com.br
E-mail: contato@cinesioquantica.com.br
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br
 
 



Sítio Principal: http://achama.biz.ly/
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 

Julho 27, 2020

chamavioleta

O amor precisa caminhar.

Escrito por Claudia Gomes.

26 de julho de 2020. 

 
 
Mão estendida com um coração de pano na palma, oferecendo-o a alguém..
 
 
 


 

Mas a vida não para.
Teve outros relacionamentos.
Viveu outras experiências. Conheceu pessoas.
Mas, em todos esses encontros, você carregou a desilusão e a tristeza pelo seu amor perdido.
Talvez tenha encontrado pessoas muito legais, sorriu, viajou, viveu… mas parte de você ainda anseia pelo amor que ficou no passado.
 
 
Perceba, é um sentimento que arrasta há anos. Agora, você precisa amadurecer, deixar ir embora suas lembranças, o amor que naquelas condições não deu certo.
Entenda e aceite que a sua vida continua, seu amor é maravilhoso, e vocês dois precisam ser felizes.
Liberte-se das amarras que colocou em seu peito.
Deixe ir o ego, a vaidade que durante esse período o impediu de vivenciar o amor em sua plenitude com outra pessoa!
 
 
Chega de sorrisos tristes!
De relações que não carregam a verdade dos seus sentimentos.
Coragem.
O presente e o futuro aguardam por você de forma integral.
Sua natureza amorosa, necessita de uma nova chance.
O seu amor é tão grande e merece ser oferecido e vivido por você a novas pessoas em sua caminhada.
 
 
123rf/anyaberkut
 
 
Dê-se uma nova chance. Apresente seu potencial de amor ao mundo, não interrompa o fluxo de felicidade escrito em sua vida, desde o seu primeiro sorriso.
O amor é célula multiplicadora.
Consciente disso multiplique-se agora com verdade. Muitos merecem e precisam do seu amor.
E quando partimos ao encontro dele, cada segundo valerá a pena, quando o encontrar.
 
Viva essa oportunidade.
Volte a amar, esqueça o que passou e busque a sua verdadeira felicidade.
Seja feliz.
 
 



Sítio Principal: http://achama.biz.ly/
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub