Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Outubro 30, 2023

chamavioleta

8 sinais de que alguém está a fingir se importar contigo

Por Sherrie Hurd, A.A.

 

learning-mind.com

Tradução a 30 de Outubro de 2023

 

 
Você já sentiu que alguém está fingindo se importar com você? Bem, se tiveres, há uma hipótese de teres razão. Nem todas as pessoas têm boas intenções.
 
Vivo no sul dos Estados Unidos e posso dizer-vos, por experiência própria, que algumas pessoas estão apenas a fingir que se preocupam consigo. Onde eu moro, há uma coisa chamada "hospitalidade do Sul" e, basicamente, significa,
 
"Eu vou fazer você se sentir confortável enquanto eu descobrir.”
 
Estou a falar a sério. Tive de aprender isto à medida que cresci, e depois revirar os olhos quando vejo as pessoas que me rodeiam receberem pessoas de fora. Senti-me mal por estes recém-chegados.
 
E para o resto de vocês que não vivem no sul dos Estados Unidos, Este é também o caso. Há pessoas ao seu redor que realmente não se importam. Sei que é difícil de ouvir, mas é verdade. E embora possa se manifestar de forma diferente de acordo com o local onde você mora, os sinais serão Universais ou muito próximos.
 
Estão a fingir que se preocupam contigo?
 
Você já sentiu que alguém de quem gosta está dizendo as coisas certas, mas há algo errado? Bem, pode ser que estejam a fingir. Vamos dar uma olhada em alguns sinais de que alguém está fingindo se importar com você.
 
1. Fingindo ouvir
 
Só porque você socializa com alguém não significa que eles dão a mínima para o que você diz. Eles podem acenar com a cabeça e dizer: "mm-hmm", mas isso não significa que eles entendam ou concordem. Uma dica é que eles nunca discordam de você, e isso é porque eles não estão realmente ouvindo. Esta é uma enorme bandeira vermelha.
 
Outra maneira de reconhecer que eles realmente não se importam com as coisas que você diz é que eles não se lembram de nada disso. Para eles, o que você diz não é importante porque eles não se importam com você.
2. Eles estão apenas por perto durante o seu sucesso
 
Se seu amigo está apoiando você enquanto você é bem sucedido, mas quando você falha, eles desaparecem, eles não são seus verdadeiros amigos. Este é um sinal enorme.
 
Amigos falsos se alimentam da energia positiva dos outros. Se você está ganhando muito dinheiro, recebendo atenção ou recebendo presentes caros, eles estarão lá para prosperar com suas bênçãos. Você pode dizer quando alguém está fingindo se importar com você quando está presente em sua vida.
 
3. Linguagem corporal estranha
 
Talvez você não seja um especialista em linguagem corporal, mas mesmo o novato pode dizer quando alguém não é genuíno. Quando alguém está fingindo se importar com você, eles terão uma linguagem corporal aberta. Isso significa braços estendidos, bom contato visual e expressões atenciosas. Haverá um indício de uma conexão profunda entre amigos genuínos.
 
No entanto, aqueles que não são verdadeiros amigos terão expressões exageradas e risos falsos, e podem até ser mais fechados fisicamente. Nem todos esses indicadores se aplicam a todas as situações, mas você saberá quando a linguagem corporal de alguém é obscura.
 
4. Eles usam iluminação a gás sutil
 
Tenho a certeza que já estás farto de ouvir falar de gaslighting. Esta técnica manipuladora ataca com tanta frequência que parece que está a espalhar-se como um incêndio.
 
Quando alguém está fingindo gostar de você, eles vão marcar todas as caixas de uma amizade, oh sim. Mas, eles vão polvilhar elementos de gaslighting ao longo de sua vida. É tão fino e sutil que você levará um tempo para reconhecê-lo. Bem, agora que tem esta lista, pode estar atento a ela e convidá-los para esta acção.
 
5. Dizem a mesma coisa a todos
 
Não fique animado quando aquele amigo questionável disser que você é especial. Você pode descobrir que eles dizem isso a todos os seus conhecidos, até mesmo estranhos. Quando alguém se preocupa com você, e quero dizer, realmente se importa, eles terão coisas que eles só dizem para você. Essas são coisas que têm um significado profundo em seu relacionamento.
 
Você conhecerá um amigo falso pela maneira como ele usa declarações de "cortador de biscoitos". Eles vão elogiar e adorar você enquanto usam as mesmas palavras para elogiar e adorar outra pessoa mais tarde.
 
6. Nunca se lembre das coisas importantes
 
Você pode perceber como seu amigo está sempre esquecendo coisas importantes que você precisa que ele se lembre. Eles vão usar desculpas como,
 
"Você sabe que minha memória está ficando ruim", ou " não me lembro de tudo!”
 
Não se deixe enganar por isso. Os falsificadores não se importam com as coisas que você quer que eles se lembrem. Provavelmente esquecem-se logo depois de lhes dizeres. Embora algumas pessoas realmente tenham dificuldade em se lembrar das coisas, Ah, sim, essas pessoas que fingem se importar com você só se lembram do que mais as beneficia.
 
7. Incoerência
 
Amigos de verdade geralmente ajudam você assim como você os ajuda, certo? Bem, uma pessoa que está fingindo se importar com você não será consistente nesta área.
 
Por exemplo, se eles precisam de alguém para conversar, você provavelmente ficaria mais do que feliz em apoiar. No entanto, quando você está tendo problemas, eles sempre estarão ocupados demais para falar com você. Essa relação será unilateral na maioria das vezes, com reciprocidade suficiente para mantê-lo pendurado no caso de eles precisarem usá-lo.
 
8. Eles são auto-absorvidos
 
Se todos estes outros indicadores não apontassem para o egocentrismo, então eu teria apenas de o dizer. Eles só se preocupam verdadeiramente consigo próprios.
 
Um sinal disso é quando você percebe como tudo tem que voltar para o que eles precisam, o que eles querem e o que eles pensam. Pode levar algum tempo para entender isso, mas você vai. Será fácil de ver, uma vez que os holofotes Irão incidir sobre eles.
 
Não entretenha pessoas falsas!
 
Quer se trate de seus amigos, entes queridos, ou colegas de trabalho, apenas não entreter seu absurdo. Eles realmente não se importam com você da maneira que você pensa. Na verdade, eles geralmente não se importam. Para eles, você é simplesmente um pano de fundo para o show de cocô deles. Sei que pareço duro, mas é o que é.
 
Quando alguém está fingindo se preocupar com você, eles vão perder seu tempo, roubar seus outros amigos, e, eventualmente, prejudicar a sua auto-estima. E lembre-se, não se trata apenas de pessoas no sul dos Estados Unidos, com sua falsa hospitalidade. Pessoas falsas estão por todo o lado.
 
Então, ajudaria se você fizesse seu objetivo reconhecê-los e depois ficar longe.
 
Sherrie Hurd

 

 
About the author:
 

Redator da equipe da Learning Mind
Sherrie Hurd é uma escritora e artista profissional com mais de 20 anos de experiência. Como sobrevivente de traumas na infância e de vários tipos de abuso, ela é uma defensora da conscientização sobre a saúde mental. Sherrie gerenciou várias doenças mentais, incluindo transtorno de ansiedade, transtorno bipolar e TEPT. Com esse histórico e experiência pessoal, ela se esforça para ajudar outras pessoas a superar traumas e abusos, lidar com doenças mentais e curar com o tempo.

Copyright © 2012-2023 Learning Mind. Todos os direitos reservados. Para autorização de reimpressãocontacte-nos. 
 
 
 

 
Transcrito por  http://achama.biz.ly  com agradecimentos a: 
 

As minhas notas:
Deus, a Fonte da vida é puro amor incondicional, não um deus zeloso de [algumas das] religiões dogmáticas.
O Google apagou meus antigos blogs rayviolet.blogspot.com e
rayviolet2.blogspot.com, sem aviso prévio e apenas 10 horas depois de eu postar o relatório de Benjamin Fulford de 6 de fevereiro de 2023, acusando-me de publicar pornografia infantil.
(Uma Grande Mentira)
Free counters!Visitor Map
 
 

Julho 03, 2023

chamavioleta

Deves te importar com o que os outros pensam de ti?

Tunia através de A. S.

Tradução a 2 de julho de 2023

 

 

Caros irmãos,
 
Fala Tunia. Amo-te muito.
 
Hoje eu gostaria de discutir a declaração: "você não deve se importar com o que os outros pensam."Esta afirmação é frequentemente feita e amplamente acreditada na Terra.
 
Em primeiro lugar, gostaria de salientar que não se pode decidir cognitivamente o que se faz e com o que não se importa, a um nível fundamental. Certo, você pode colocar um cara legal ou uma mulher legal e fingir que não se importa. Ou você pode suprimir seus sentimentos de se importar com o que os outros pensam. Mas essas coisas não mudam realmente a um nível fundamental. Ainda te importas. Acabaste de actuar, ou suprimiste uma parte de TI, o que, em última análise, não é saudável.
 
Além disso, a maioria dos humanos — sejam eles Humanos da terra ou humanos Pleiadianos como eu — são seres sociais e comunitários, que estão preparados para se preocupar com o que os outros pensam. Acha que faz sentido dizer a um lobo, que vive numa matilha, que não deve importar-se com o que os seus companheiros de matilha pensam dele? Isso parece ridículo, certo? Bem, os humanos também são mais ou menos criaturas de matilha. A grande maioria das pessoas sente-se melhor quando vive em grupos. E quando você vive em um grupo, importa o que seus companheiros de grupo pensam de você.
 
A razão pela qual você se preocupa com o que as outras pessoas pensam de você é que é bom para você viver em grupos (desde que os membros do seu grupo possam ser confiáveis), e se você mora em um grupo, é bom se importar com o que os membros do seu grupo pensam de você. É assim que o grupo se mantém coeso, funcional e unido. Se ninguém em um grupo se importasse com o que os outros pensavam, logo o grupo se tornaria disfuncional ou se desintegraria.
 
Francamente, não se importar com o que as outras pessoas pensam de você está mais perto da psicopatia do que da saúde emocional. Eu não diria que realmente não se importar com o que os outros pensam de você é psicopatia por si só, mas é mais próximo disso do que da saúde mental, na minha opinião. Infelizmente, a moralidade das elites — a psicopatia — está a chegar ao homem e à mulher comuns.
 
Para mim, há uma estranha tendência na terra de definir um ideal teórico e depois dizer que os humanos devem viver de acordo com esse ideal. Neste caso, o ideal é o super-humano universalmente competente, independente, individualista, que está sempre motivado, saudável e enérgico e que pode fazer tudo sozinho e que não precisa de mais ninguém ao seu redor. Mas o problema é que praticamente nenhum ser humano terrestre é assim. E mesmo que alguém seja capaz de viver assim e ser assim, mesmo assim, geralmente será mais feliz se viver em grupo de qualquer maneira.
 
Há uma razão pela qual R'okok disse recentemente que a chave para a felicidade é fazer parte e contribuir para algum movimento ou grupo digno.
 
Da mesma forma, algumas mulheres da terra estão a tentar viver à altura do ideal de ser uma mulher de carreira, quando, em alguns casos, a sua verdade real é que seriam mais felizes como mãe.
 
Como um terceiro exemplo: um número de pessoas espirituais estão tentando viver de acordo com o ideal de "OU eu sinto um 'foda-se sim', ou eu não faço isso."Bem, se você sente um "foda-se sim" sempre que algo cruza seu caminho que é bom para você, então isso é genuinamente ótimo e bonito. Mas e se você está deprimido, ou ansioso, ou tem alguma dor antiga sobre certas coisas? Então você provavelmente não vai se sentir um "foda-se sim" sobre algo que é um pouco desafiador ou menos confortável do que apenas ficar em casa, mesmo que essa coisa desafiadora seja boa para você.
 
Então, em vez de tentar viver de acordo com um ideal, você provavelmente ficará mais feliz se der uma olhada honesta dentro do seu coração e descobrir quem você é e o que deseja, e depois trabalhar para isso em vez de trabalhar para um ideal.
 
Uma maneira de fazer isso é simplesmente colocar a mão em seu coração e pensar ou dizer: "meu coração, o que você quer?"ou" meu coração, O Que devo fazer hoje?"A primeira coisa que surge em você é a resposta do seu coração. Soará como sua voz interior regular, mas a resposta será realmente do seu coração. Agora, seu coração não é um guia tão bom quanto sua alma, mas ainda é um bom guia.
 
Dito isto, é certamente possível se importar mais do que é útil sobre o que os outros pensam de você. De facto, ser assim é muito comum na terra, porque infelizmente a maioria das pessoas não é muito segura emocionalmente: julgam e condenam outras pessoas com uma rapidez chocante e por pequenas coisas, do nosso ponto de vista. O resto desta mensagem irá discutir o que você pode querer fazer se se importar mais com o que os outros pensam sobre você do que talvez seja saudável ou construtivo.
 
Hakann e eu ainda nos importamos com o que os outros pensam de nós, mas se nos importássemos tanto com isso que não ousaríamos ser nós mesmos, provavelmente nos importaríamos muito com o que os outros pensavam de nós.
 
Para as pessoas que se preocupam muito com o que os outros pensam delas, pode ser útil ouvir: "você não deve se importar tanto com o que os outros pensam de você."Achamos que essa é uma mensagem mais útil do que dizer: "Você não deve se importar com o que os outros pensam de você" como uma declaração geral. E também note que algumas pessoas deveriam realmente se preocupar mais com o que os outros pensam delas do que estão fazendo atualmente, então esta mensagem não é universalmente útil. Muitas vezes as pessoas na Terra vêem o que é verdade numa situação para uma pessoa e depois apresentam isso como um facto universalmente verdadeiro, quando na realidade algumas outras pessoas podem precisar da mensagem completamente oposta. Sim, a espiritualidade pode ser complicada.
 
Sinto-me impedido de dizer o que penso, por medo de como as outras pessoas reagiriam. O que devo fazer?
 
Em muitos casos, o problema não é que você tenha algum medo irracional estranho. Em muitos casos, o problema é que o seu medo de ser julgado é racional, porque as pessoas ao seu redor são uma porcaria.
 
Se as pessoas ao seu redor realmente julgam, então não é um medo irracional estranho se você tem medo de que eles o julguem.
 
Se seus amigos fizerem uma piada uma vez, pode ser bom. Mas se os seus amigos realmente não o tratam com respeito ou não o aceitam como você é, então talvez diga isso a eles. E se eles não mudarem, considere não mais sair com eles. Encontre algumas pessoas emocionalmente mais seguras para estar perto. Infelizmente, isso é difícil de fazer na terra, porque a maioria das pessoas não é muito segura emocionalmente, mas certamente há pessoas que são mais seguras emocionalmente do que a maioria.
 
Se você tentar algo novo ou ir fazer algo fora do seu espaço de vida que você gosta, então você pode muito bem conhecer pessoas novas e esperançosamente mais compatíveis dessa forma. Como Hakann disse anteriormente: a autenticidade afasta as pessoas que não são compatíveis com você e atrai as pessoas que são. Ambas são vantagens.
 
É claro que pode ser inteligente ser inautêntico no trabalho para não balançar muito o barco. Mas, na sua vida pessoal, é geralmente uma boa ideia ser autêntico. A autenticidade é muito importante. Por exemplo, penso que a autenticidade é mais importante do que a gratidão. Se a sua verdade autêntica é que você atualmente não é grato, então tentar forçar-se a gratidão não é benéfico para você.
 
Se você quer dizer algo a uma pessoa que é verdadeiro para você e que não é desnecessariamente prejudicial, mas você tem medo de que a outra pessoa responda de forma desagradável, então é melhor apenas dizê-lo. Se a outra pessoa responder razoavelmente, ótimo. Se a outra pessoa realmente responde desagradavelmente, bem, agora você sabe que talvez devesse encontrar outras pessoas com quem passar tempo, e essa percepção pode realmente ser um resultado positivo para você a médio prazo. Na verdade, é muito difícil ter interações saudáveis e positivas com as pessoas se você não diz o que pensa ou sente. Normalmente, segurar a língua apenas gera ressentimento ou desinteresse em passar tempo com eles no futuro, e isso geralmente é mais destrutivo do que apenas uma conversa desconfortável ou difícil. Se alguém continua a não expressar o que pensa sobre a outra pessoa, então, normalmente, eventualmente, ou eles explodem, ou, eventualmente, eles vão começar uma luta intensa por algo muito menor, ou as pessoas vão simplesmente parar de passar tempo juntos em algum momento.
 
E sim, se alguém parece explodir em você do nada por causa de algo relativamente menor, então há uma boa chance de que essa pessoa no passado repetidamente não tenha expressado algo que ele ou ela queria dizer. Então, a raiva ou frustração real não é essa coisa menor em si, é a montanha de coisas não ditas. Isso é realmente muito difícil e injusto de lidar, já que a pessoa que é explodida. Isso também ilustra que é melhor apenas ser autêntico, em vez de tentar "ser legal" ou "não querer balançar o barco" ou "valorizar o relacionamento" ou "não quero cuspir veneno nessa outra pessoa" ou "sou espiritual e, portanto, deveria estar acima de ficar irritado com alguém e, portanto, não direi nada". Et cetera. Normalmente, é muito mais fácil estar em um relacionamento com alguém que é genuíno do que com alguém que é "legal", se eles são legais no sentido de que não se expressam.
 
Não recomendamos ser desnecessariamente cruel, mas se você tiver que escolher entre autenticidade e gentileza, geralmente é melhor para ambas as pessoas se você optar pela autenticidade. Às vezes, as pessoas escolhem a opção de gentileza em vez da opção de autenticidade porque têm medo ou se sentem desconfortáveis com conversas desafiadoras, ou porque querem ser apreciadas. No entanto, geralmente a opção de autenticidade é realmente melhor para você e para a outra pessoa.
 
Isso também significa que, se você se perguntar se deve dizer algo à outra pessoa, geralmente é mais gentil com a outra pessoa dizê-lo. Isso porque, se você não fizer isso, há uma chance de que, eventualmente, você exploda, ou desenvolva um desdém pela outra pessoa, ou pare de querer passar tempo com ela, e isso é muito mais prejudicial para o relacionamento do que uma conversa difícil seria.
 
O canalizador perguntou à sua alma dezenas de vezes: "devo dizer isto a essa pessoa?"Quase sempre, a resposta que ele recebe é: "se é isso que você sente autenticamente, então você deve dizê-lo."Eu acrescentaria que você não deve ser desnecessariamente prejudicial e, às vezes, no seu local de trabalho, provavelmente é bom não dizer certas coisas. Mas, em geral, esta é uma boa regra prática. Preocupem-se, antes de mais, em ser autênticos. Se mais pessoas fizessem isso, seu mundo seria dramaticamente melhor — e seria a mudança que você quer ver no mundo, certo? Sei que pode ser difícil, mas é por isso que são trabalhadores da luz. Tu consegues.
 
Sinto-me impedido de fazer o que quero fazer, pelo medo de como as outras pessoas reagiriam. O que devo fazer?
 
Digamos que você avaliou os argumentos das outras pessoas, mas ainda quer fazer alguma coisa. No entanto, você se sente retido pelo medo do que eles vão dizer ou como eles vão julgá-lo. A secção anterior não foi útil. O que fazer?
 
Uma maneira de lidar com isso é usar a técnica padrão que recomendamos para cada pensamento ou emoção desagradável. Ou seja: basta observá-lo, sem julgá-lo ou suprimi-lo ou tentar mudá-lo.
 
Em segundo lugar, é útil ter em mente que só porque alguém pode pensar que você é estúpido ou errado, na verdade não significa que você é estúpido ou errado. A pessoa média na terra está sofrendo de muitas ilusões e distorções, e só porque eles têm uma certa opinião não significa que seja realmente assim. Algumas pessoas se beneficiariam se, em sua mente, se tornassem um pouco arrogantes e pensassem: "estou percebendo que temo que essa pessoa possa me julgar. Bem, mesmo se ele fez — o que ele sabe?”
 
A maioria das pessoas percebe o mundo através de uma lente muito espessa e bastante distorcida, composta pelas suas próprias crenças, experiências e inseguranças. Embora seja bom considerar se outras pessoas estão certas, também é bom ter em mente que às vezes as pessoas não estão realmente percebendo você — em vez disso, o que elas estão percebendo é distorcido pela lente através da qual elas vêem o mundo.
 
Se alguém lhe disser para ir fazer alguma coisa, então a informação relevante não é: "eu deveria ir fazer essa coisa."A informação relevante é :" esta pessoa acha que eu deveria ir fazer essa coisa."Essas duas informações são muito diferentes.
 
Você nem precisa necessariamente ser capaz de defender suas ações ou convencer a outra pessoa. "Não" é uma frase completa.
 
Terceiro, é bom ter em mente que a maioria das pessoas tem medo de ser ridicularizada ou se destacar. A pessoa que você teme pode zombar de você, pode realmente ficar impressionada com sua coragem. As pessoas geralmente respeitam as pessoas que estão fazendo o seu melhor e que estão sendo elas mesmas, desde que não estejam sendo arrogantes ou se gabando ou sendo irremediavelmente irrealistas sobre isso.
 
Além disso, vou usar alguma hipérbole agora para fazer um ponto: não existe tal coisa como uma pessoa bem sucedida. Há apenas alguém que falhou várias vezes, mas continuou a levantar-se e a tentar de novo, e depois de muitos fracassos acabou por ter sucesso. E não existe tal coisa como uma pessoa que é um fracasso. Há apenas alguém que falhou várias vezes, e essa pessoa parou de se levantar e parou de tentar antes de ter sucesso.
 
Geralmente, você não encontrará verdadeiro sucesso, felicidade, paixão e energia vivendo o sonho de outra pessoa. Se você quer sucesso e felicidade e paixão e energia, geralmente você faz isso repetidamente sendo você mesmo, mesmo que seja difícil, e eventualmente você encontrará algo que se encaixe no lugar.
 
Se você quer uma vida boa, provavelmente precisará aceitar que tentará algumas coisas e que falhará algumas vezes. E tudo bem. A maioria das pessoas bem-sucedidas falhou várias vezes, mas agora, quando você pensa nelas, não as julga por seus fracassos, mas as respeita por sua perseverança e sucesso. Certo? Bem, se você tentar o que seu coração leva você a tentar, então daqui a dez anos, as pessoas vão apreciar o que você construiu ou o que você realizou ou onde você está na vida. Eles não vão julgá-lo por aquelas coisas que você tentou que não deram certo. Quase todo mundo que você admira provavelmente tentou algumas coisas que não deram certo.
 
Espero que tenha sido útil. Amo-vos muito e aguardo com expectativa a próxima vez que poderei falar convosco.
 
Tunia
 
(muito controverso para colocar isso no youtube)
 
A. S.
 
Fonte: Era da Luz
Estas canalizações são submetidas exclusivamente ao EraofLight.com pelo canalizador. Se desejar partilhá-las noutro local, por favor inclua um elo de retorno a este post original.
 

 
Traduzido por http://achama.biz.ly com agradecimentos de: 
 

Janeiro 17, 2021

chamavioleta

Reconciliar-se consigo mesmo(a)

Por Euclydes Zanon Filho

16 de janeiro de 2021

 
 

 
 
 
 
 
Quando a vida está de pernas para o ar, o que fazer? Não conseguir dar andamento em nada, nem terminar o que começou.
Como se organizar?
 
Insistir no que não está dando certo, querer que as coisas sejam sempre do jeito que imaginamos.
 
Vamos ser realistas!
 
Vamos aceitar a nossa realidade atual, e não mentir para nós mesmos.
 
Por causa de nossas dores, do nosso sofrimento, carências, frustrações, experiências não tão boas, acabamos criando medo, bloqueios, até doenças psicossomáticas, e tudo isso impede cada um de ser feliz.
 
Daí aparece o pessimismo, a depressão, sentimento de culpa, desconfiança, severamente nos maltratamos mais e mais, e surge uma série de sentimentos negativos.
 
Por vezes, agredimos e até atacamos quem amamos, de modo verbal e não verbal.
 
Ora, o melhor reconhecimento vem de dentro de nós.
 
 
karolinagrabowska/ Pexels
 
 
Sim, nossa própria aprovação.
 
Ao aceitarmos nossas limitações, damos o principal passo para estarmos bem com nós mesmos.
 
Enquanto formos duros consigo mesmos, essa batalha interior e horrível, nos consome e nos destrói.
 
Começando a nos cuidar um pouquinho de cada vez, melhoramos, afastando pensamentos negativos, e nossa autocrítica vai se tornando positiva.
 
Podemos nos basear e procurar referências uns nos outros, até aí tudo bem, porém não existe comparações, cada pessoa é única.
 
Ao adentramos no nosso interior, abrindo os olhos da mente, nos deparamos com um espelho, e esse espelho reflete tudo, as coisas boas e as não tão boas, Porém existem virtudes, pois todos temos.
 
Somos imperfeitos, por isso estamos aqui.
 
 
Hassanouajbir/ pexels
 
 
Por falta de amor em nós, costumamos transferir nosso conflito aos outros, as pessoas próximas que são importantes para nós.
 
Antes de ter compaixão com o próximo, tenha consigo, se reencontre, se perdoe, aceite a bondade, pratique a compreensão.
 
Aprenda a perdoar a si mesmo(a).
 
Nos reconectando, permitindo um renascer, um despertar, podemos mudar para sempre aquilo que não fazia bem para nós, que nos impedia de sermos felizes.
 
Nosso pior inimigo somos nós mesmos.
 
Podemos e temos condições reais de transformação, de superar tudo e de nos libertar do que nos faz mal.
 
O só por hoje, só por agora, só por esse momento, funciona, pois é a cada dia que conseguimos as vitórias.
 
Sejamos sinceros com nossos próprios sentimentos, pois o nosso corpo irá se expressar de maneira saudável ou não saudável.
 
 
Rodolfoquirós/ Pexels
 
 
Transformar fracasso em vitória, perdas em conquistas e sacrifícios necessários, só assim conseguimos experiência. E as experiências emocionais, materiais, físicas e financeiras nos preparam para aperfeiçoar o que vem até nós.
 
A oportunidade de cuidar de nosso amor-próprio, de nossa valorização pessoal, faz parte do princípio de tudo.
 
A pessoa mais próxima de mim sou eu.
 
Tudo depende de como olhamos, percebemos, o lado positivo das coisas. Por mais graves e difíceis, é possível encontrar conforto e acolhimento e ter uma visão diferente daquela que se apresenta diante de nós.
 
Chega de sofrer.
 
Chega de mentir para si.
 
Chega de se iludir.
Vamos abrir as portas do coração, da mente, da vida e entrar reconciliando-se consigo primeiro.
 
O choro irá cessar, os estragos feitos ficam no passado, o que era aparente se torna real, as tempestades se tornam calmaria, o que estava junto fica separado, o que estava separado fica junto, o que estava mal-resolvido se resolve, enfim, nada pode impedir nossa mudança, desde que nos reconciliemos com nós mesmos.
 
Chegou a hora, e é agora, de nos amarmos mais.
 
Gratidão! Namo Amituofo! 
 
 
Euclydes Zanon Filho
 
https://www.facebook.com/DespertarRenovarSeguir
Contato: (11) 99394-0100
E-mail: zanon123@yahoo.com.br
 
 





Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Novembro 10, 2020

chamavioleta

Como espantar o mau humor?

Por Eu Sem Fronteiras

10 de novembro de 2020. 

 
 
 
 
 
“Nossa, mas que mau humor, hein?”, é pergunta que quase todo mundo já ouviu na vida, não é? Afinal de contas, todo mundo já teve dias ruins, ficou de cara feia ou deu uma resposta atravessada para alguém. Mas, enfim, o que é mau humor?
 
O mau humor não é uma doença, então não há nenhum sintoma que o defina. Mau humor, assim como tristeza e felicidade, são sensações, emoções e sentimentos, então atingem cada pessoa de uma forma diferente.
 
 
O que é humor?
 
Para entendermos melhor o que é esse estado, vamos entender, de forma geral, o que é humor. A palavra “humor” é derivada do latim “humore”, que significa “líquido”. No senso comum, é o estado de espírito de uma pessoa; se ela está de bom humor, está animada/feliz/alegre, mas se está de mau humor está irritada/triste/desanimada. Segundo a psicologia, o humor é o estado de ânimo de um indivíduo e sua intensidade representa o grau de disposição e de bem-estar psicológico e emocional da pessoa.
Mau humor é doença?
 
Mas o mau humor pode ser uma doença? Pode, sim, mas antes vamos falar do mau humor que não é patológico.
 
A todo momento, lidamos com duas interferências: o mundo externo (os acontecimentos da vida, nosso trabalho, nosso relacionamento amoroso, nossas relações familiares e de amizade, os estudos etc.) e o mundo interno (nossos pensamentos, nossos sentimentos, nossas emoções, nossas reflexões etc.). Esses dois mundos nos afetam a todo momento, então podem ser causadores do nosso bom ou do nosso mau humor.
 
Você se lembra de alguma vez em que estava muito desanimado ou triste, mas isso mudou quando encontrou alguém muito importante para você, comeu sua comida preferida, resolveu internamente uma mágoa ou uma tristeza ou se saiu muito bem em uma prova? Deve se lembrar também de um dia em que acordou animado, mas tudo deu errado, com centenas de problemas no trabalho, brigas com a pessoa que ama, discussões com amigos, súbitas sensações de tristeza…
 
Free-Photos / Pixabay
 
Enfim, tudo pode afetar nosso humor, de coisas distantes e pequenas, como o resultado positivo de uma partida de futebol do nosso time, ou perceber, no meio do banho, que o xampu acabou e não tem outro sobrando, então estamos sempre suscetíveis a mudanças de humor, que podem durar minutos, horas, dias, semanas e por aí vai.
 
Para analisar o seu mau humor, você precisa conhecer profundamente a sua personalidade. Algumas pessoas são mais irritadas ou melancólicas por natureza, então isso não significa que elas estejam de mau humor, apenas que esses são traços de sua personalidade.
 
 
Sintomas do mau humor
 
Separamos abaixo alguns sintomas mais frequentes de um estado de mau humor, confira:
 
• Aumento ou perda do apetite.
• Isolamento social e sensação de solidão.
• Baixa autoestima e autoconfiança.
• Ausência ou exagero de horas de sono.
• Desânimo e falta de motivação.
• Pensamentos negativos.
• Tristeza.
 
 
As consequências do mau humor
 
Segundo um estudo publicado em 2014 numa revista científica da Associação Americana de Cardiologia (AHA), indivíduos com altos níveis de estresse e que relatavam mau humor constantes e frequentes têm mais chances de sofrerem derrames e ataques isquêmicos transitórios, problemas que normalmente antecedem um AVC.
Mau humor e distimia
 
Antigamente, “distimia” (que vem do grego e significa, literalmente, “humor ruim”) era um termo empregado para classificar pessoas que estavam sempre irritadas ou desanimadas, mas atualmente é usado para classificar um subtipo de depressão. Diferentemente dos episódios depressivos mais comuns, em que os sentimentos de tristeza são mais intensos, as emoções negativas, num quadro de distimia, são menos “fortes”, mas muito mais duradouros.
 
A principal diferença entre a distimia e a depressão crônica é a sua duração. A maior parte dos psicólogos e psiquiatras diagnostica distimia quando os sintomas duram pelo menos dois anos, com apresentação de quadros depressivos de tempos em tempos. Quando esses quadros suavizam, os distímicos voltam ao seu humor normal, que é sempre abaixo do considerado normal para quem não sofre com essa doença.
 
Os sintomas da distimia são os mesmos citados anteriormente no tópico “Sintomas do mau humor”, com o adendo de que, como citado anteriormente, os sintomas costumam ser bastante duradouros.
 
Phan Minh Cuong An / Pixabay
 
As causas da distimia ainda são misteriosas, mas os principais estudos apontam para razões hereditárias e genéticas, além de traumas ou convívio conturbado nos primeiros anos de vida. Diferentemente do mau humor, que normalmente é causado por situações, pensamentos e sentimentos desagradáveis, as causas da distimia são muito mais biológicas.
 
Como em alguns tipos de depressão, não há cura definitiva para a distimia, mas o paciente pode aprender a conviver e a controlar seus sintomas. A psicoterapia é essencial para o tratamento e o controle da doença e o uso de antidepressivos, obviamente receitados por um psiquiatra, pode ajudar no combate aos sintomas e no aumento da qualidade de vida.
 
Caso não seja tratada, a distimia pode ter consequências bastante negativas. Estudos da OMS (Organização Mundial da Saúde) apontam que entre 15% e 20% dos distímicos farão tentativas de suicídio ao longo de suas vidas, então é essencial procurar ajuda psicológica e, se preciso, psiquiátrica.
 
 
Dicas para combater o mau humor
 
Se o seu caso não é clínico, ou seja, você não está enfrentando um quadro depressivo ou distímico, que exige tratamento clínico e psicoterapia, separamos algumas dicas para que a sua rotina fique mais leve e você consiga escapar aos sintomas e às consequências negativas do mau humor! Dê uma olhada:
 
1. Tire uma soneca: boa parte dos sentimentos negativos desaparece depois de uma boa noite de descanso, pois acordamos relaxados e renovados. Se não for possível efetivamente dormir quando estiver mau humorado, arrisque um cochilo, mesmo que de 10 ou 15 minutos, para acordar renovado e mais disposto para lidar com o que causou esse mau humor.
 
2. Faça exercício físico: o exercício físico libera endorfinas e cria uma sensação de bem-estar. Se você não é frequentador assíduo de academias e não gosta desses ambientes, saia para uma caminhada ou uma corrida, mesmo que curtas, porque elas podem ajudar o seu dia. Se for possível, pratique esportes coletivos, que são também boas oportunidades de interação. Outra dica: em vez de esperar o mau humor chegar, adicione os exercícios em sua rotina.
 
3. Faça sexo: sim. Essa dica nem sempre pode ser seguida com facilidade, mas se você tem um parceiro fixo, revele a ele o seu mau humor e tente criar um clima para uma relação sexual relaxante. Se você não está num relacionamento e não está com vontade de buscar relações casuais, a masturbação é uma ótima opção para chegar a um orgasmo, que libera serotonina e faz com que se sinta mais relaxado.
 
Robin Higgins / Pixabay
 
4. Sinta-se útil: realizar e finalizar pequenas tarefas é um mecanismo bastante prático, rápido e útil para combater o mau humor. Quando estiver mergulhado em problemas e em sentimentos negativos, pequenas tarefas, como lavar louça, limpar e organizar a casa ou riscar da lista de tarefas aquela pendência já antiga são ótimas soluções para promover uma sensação de bem-estar.
 
5. Passe um tempo com seu animal de estimação: brincar com seu cachorro ou fazer um pouco de carinho no seu gato produz um bem-estar instantâneo, não é mesmo? Além de você ficar mais relaxado, mais feliz e sem se preocupar tanto com o que incomoda, fortalece a sua relação com o seu bichinho e ainda deixa ele feliz e relaxadinho também.
 
6. Coma uma comida que você ama: num dia difícil, nada mais justo do que mandar a dieta às favas e tomar aquele sorvete ou comer aquele chocolate fora do planejado para se sentir um pouquinho melhor. Se você é do tipo que se sente relaxado e feliz ao cozinhar, que tal preparar o seu prato preferido?
 
7. Um pouquinho de meditação: a meditação já virou um clichê quando o assunto é espiritualidade e relaxamento. Se você é conhecedor e praticante de meditação, esse tópico talvez nem lhe sirva, porque você já está habituado à prática. Para os não praticantes, desmistificaremos a meditação: esqueça essa palavra, sente-se ou deite-se em uma posição confortável, concentre-se para afastar todos os pensamentos, sejam positivos ou negativos, e fique focado em sua respiração; sinta-a e ouça-a com calma, sem pressa. Fazendo isso por algum tempo, concentrando-se no agora, as sensações negativas e o fluxo problemático de pensamentos diminuirá.
 
8. Permita-se um pouco de mau humor, afinal: quando terminar um relacionamento, por exemplo, tem sempre um amigo que não entende o nosso luto e tenta nos levantar “do chão” insistentemente, sem compreender nossa tristeza e nos deixar “curtir” um pouco esse sentimento. Isso é muito ruim, porque se estamos tristes, precisamos, sim, dar um pouco de voz a essa tristeza antes de deixá-la para trás. Se estiver estressado, portanto, faça uso da mesma “técnica”: permita-se ficar mau humorado por algum tempo, sejam 10 ou 15 minutos ou até mesmo 1 hora, mas depois deixe tudo isso para trás e comece a encontrar atividades que o façam se sentir melhor.
 
 
Independentemente de qual seja o seu tipo de mau humor e do que causou ele, essas pequenas e singelas atividades e atitudes podem mudar o seu dia ou um momento nebuloso pelo qual você está passando. Cuidar de si mesmo é o primeiro passo para viver uma vida mais leve. Se o seu mau humor dura mais tempo do que deveria durar, porém, procure ajuda psicoterapêutica para entender o que está acontecendo e como é possível combater esse mal que está afetando a sua vida e que pode ser bastante grave.
 
 




Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Outubro 19, 2020

chamavioleta

A depressão e suicídio são pecados imperdoáveis, como afirmam alguns grupos religiosos?

Por Jonathan Gomes de Brito.

18 de outubro de 2020. 

 
 
 

Foto: Katarzyna Białasiewicz / 123RF
 
 
 
 
Alerta: A taxa de suicídio cresceu 30% no isolamento social. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), em 2014, 10.631 pessoas cometeram suicídio no Brasil.
 
E, no contexto de pandemia, postagens e publicações sobre suicídio têm aumentado no Facebook e em outras redes sociais.
 
Após um estudo feito em Michigan, divulgado pelo Loudwire, o índice de pessoas que se matam cresceu 32% durante a quarentena.
 
Fiquei consternado ao observar alguns comentários na internet de pessoas que se dizem religiosas e, na prática, não são. Devido a isso, gostaria de desmitificar a crença de que o suicídio é algo imperdoável e demoníaco, como dizem algumas pessoas.
 
O que é depressão? E por que é tão importante falar sobre o assunto?
 
Foto: TORWAI Suebsri / 123RF
 
A depressão, ou transtorno depressivo, é considerada uma doença psiquiátrica que afeta negativamente a maior parte da população. Ela não tem cura, porém possui tratamento.
 
Por que devemos falar sobre a depressão? As pessoas que não são acometidas por essa doença acreditam que as que sofrem depressão se fazem de coitadinhas quando, na verdade, a situação é muito séria e merece uma maior atenção.
 
Devemos informar que a depressão afeta de várias formas a nossa vida. Esses são os principais sintomas, segundo os estudiosos:
 
tristeza ou humor deprimido constante; perda de interesse ou prazer em atividades antes apreciadas; alterações no apetite — perda de peso ou ganho não relacionado à dieta; problemas para dormir (insônia) ou dormir demais; perda de energia ou aumento da fadiga; baixa autoestima e presença de sentimentos de culpa.
 
Por que expliquei o que era a depressão?
 
As pessoas que abraçam a religião acabam não acreditando na ciência, o que é um absurdo, pois podemos fazer um equilíbrio entre Fé e Ciência. Gostaria de apresentar um pensamento que é defendido por alguns grupos religiosos.
 
“Na Idade média, podemos observar que as pessoas que sofriam de depressão eram taxadas como possuídas, e as que tiravam sua vida estariam condenadas eternamente ao inferno.”
 
Esse pensamento ganhou força por causa da Igreja Católica Romana, porém o contexto mudou. A Igreja entendeu que se tratava de uma doença e não de forças malignas.
 
A depressão vem do Diabo?
 
Foto: Katarzyna Białasiewicz / 123RF
 
Sabemos que a mudança de comportamento e humor são tristes frutos da depressão. Com isso em mente, alguns “evangélicos” afirmam que a depressão vem do Diabo, e você pode estar possuído e precisando de uma libertação.
 
Gostaria de provar que esse pensamento está errado, pois a depressão é uma doença psicológica, e não um demônio.
 
Como o próprio Jesus disse: “Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (João 16:33).
 
Não estou afirmando que só teremos tristezas nesse mundo e que esse foi o plano de Deus, pelo contrário, por meio do pecado a morte entrou em nosso mundo, por isso existe esse contexto de miserabilidade.
 
Qual é o papel do Diabo no pensamento cristão?
 
Foto: Pixabay / Pexels
 
Um antagonista que existe e se esconde por trás desse mundo terrível. A bíblia se refere a um ser completamente oposto à vontade divina. É chamado, às vezes, de Satanás ou Diabo.
 
São Pedro, em sua primeira epístola, menciona o objetivo do Inimigo da Humanidade:
 
“Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar” (1 Pedro 5:8).
 
Comentário Bíblico:
 
8,9: Sede sóbrios (calmos) e vigilantes… vosso adversário
 
(oponente em uma ação judicial)… anda em derredor, como leão
 
que ruge procurando alguém para devorar (1 Pedro 5:8-9).
 
Essa passagem pode ser uma velada referência a Nero ou ao seu anfiteatro com os leões.
 
Resumindo, é um diabo pessoal. Resisti-lhe. Compare Tiago 4:7. A determinação cristã provoca a ajuda divina. E o conhecimento do que a irmandade espalhada pelo mundo sofre as mesmas aflições tende a tomar os cristãos em dificuldades mais firmes na fé.
 
Durante séculos, a crença de que o Diabo vivia em constante guerra com Deus propagou mentiras. Durante a Idade Média, a Igreja Católica ensinava que a alma daqueles que se mataram estava no inferno, e consideravam o suicídio um pecado Imperdoável.
 
Lembrando que, durante a leitura do novo testamento, percebemos a movimentação do Diabo, em algumas passagens. Pouco antes de Jesus começar seu Ministério, o mesmo foi tentando por Satanás (Mateus 4:1-11, Lucas 4:1-13).
 
O fracasso de Satanás é evidente, porém o mesmo foi responsável por influenciar outros seres humanos, para executar Jesus Cristo (Lucas 22:2-4).
 
O apóstolo Pedro foi vítima das ações diabólicas (Mateus 16:21-23, Lucas 22:31-32).
 
A Bíblia revela algumas coisas sobre o caráter sujo do Diabo. Cristo disse:
 
“Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira” (João 8:44).
 
Foto de John-Mark Smith no Pexels
 
Comentário Bíblico:
 
43, 44: O verdadeiro motivo para o fracasso deles em aceitá-lo era o
parentesco que tinham com o diabo. Ele era o pai deles. Por isso é que agiam de acordo (Mateus 23:15). Seus pecados especiais eram a mentira (relacionada com a tentação no jardim) e homicídio (no estímulo de Caim para matar seu irmão — I João 3:12).
 
Por Willian Barclay:
 
(1) O próprio do demônio é ser um homicida. Jesus pode estar pensando em duas coisas. Pode ter presente a velha história de Caim e Abel. Caim foi o primeiro homicida e recebeu sua inspiração do diabo.
 
Mas possivelmente Jesus se refere a algo ainda mais sério. Foi o diabo quem tentou pela primeira vez o homem, no antigo relato do Gênesis. O pecado entrou no mundo pelo demônio, e pelo pecado chegou a morte (Romanos 5:12). 
 
Se não tivesse havido tentação, não existiria o pecado, e se não tivesse havido pecado, não existiria a morte. De maneira que, em certo sentido, o diabo é o homicida de toda a raça humana.
 
Além disso, além dos relatos antigos, subsiste o fato de que Cristo conduz à vida e o diabo à morte. O diabo mata a bondade, a castidade, a honra, a honestidade, a beleza, tudo o que converte a vida em algo bonito. O demônio destrói a paz do espírito, a felicidade e até o amor. A essência do mal é a destruição, a essência de Cristo é trazer a vida.
 
Nesse preciso momento, os judeus faziam acertos e planos para matar a Cristo. Tentavam converter-se em homicidas bem-sucedidos.
 
Tomavam o caminho do diabo.
 
(2) O que caracteriza o diabo é o amor à mentira. A palavra falsa, o
 
pensamento falso, a distorção da verdade, a mentira, pertencem ao demônio. Toda mentira é concebida e inspirada pelo demônio e faz sua obra. A falsidade sempre odeia a verdade e tenta destruí-la. É por isso que os judeus odiavam a Jesus. Quando se defrontaram com Jesus, o caminho falso se encontrou com o verdadeiro e, inevitavelmente, o falso tentou aniquilar o verdadeiro.
 
Jesus acusou os judeus de serem filhos do diabo porque seus pensamentos se inclinavam a destruir o bom e a manter o falso. Todo homem que busca destruir a verdade, faz a obra do diabo.
 
Mais tarde em Apocalipse, o apóstolo João oferece uma importante informação:
O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada Diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançados à terra (Apocalipse 12:9).
 
Foto: Pixabay / Pexels
 
Satanás “engana todo o mundo”. O verbo “enganar”, que João usa, está no presente do indicativo, o que significa que ele ainda continua com suas atividades diabólicas.
 
O Diabo tem influenciado a humanidade desde o princípio. A história começa no Jardim do Éden, Adão e Eva, representantes da raça humana, foram influenciados por Satanás e ao comerem do fruto, ambos foram expulsos (Gênesis 3). Podemos observar também que a serpente era um animal “sagaz” e, dessa forma, contradisse a mulher (Gênesis 3:4-5). Eva acreditou na serpente e ao comer compartilhou com Adão e ambos permitiram a entrada do pecado no mundo.
 
Como disse o Apóstolo Paulo:
 
“Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12).
 
Homicida desde o princípio, Jesus se referiu a esse incidente, sem dúvidas satanás foi “homicida”. No entanto, ele não feriu Adão ou Eva, apenas provando que desobedecendo a Deus, eles trouxeram consequências para Si (Romanos 6:23).
 
No pensamento Cristão, o mundo sofre por causa do pecado.
 
A humanidade estabeleceu seu próprio padrão por meio de Adão e Eva. Satanás enganou ambos e, com isso, ficamos como escravos do pecado, como disse o Apóstolo Paulo:
 
“Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados” (Efésios 2:1).
 
Ao escrever para a Igreja de Éfeso, Paulo explica como estava a nossa situação antes de Deus, e conseguimos entender que o que ocorre no Mundo é por nossa causa.
 
Como o texto de Romanos 3:23 explica:
 
“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus.”
 
“Por causa do nosso pecado, sofremos as dolorosas consequências, porém Jesus veio para os doentes” (Marcos 2:17).
 
O mundo está cheio de misérias por causa da nossa ação. Nós colhemos o que plantamos.
 
Conclusão:
 
Foto de Andrea Piacquadio no Pexels
 
O Diabo não é Criador da Depressão, pelo contrário, por meio de sua liberdade, Adão escolheu pecar e, com isso, o pecado entrou no mundo.
 
Deus sempre avisou que após o pecado as pessoas seriam fortemente influenciadas mais cedo ou mais tarde.
 
“O seu crime a castigará e a sua rebelião a repreenderá. Compreenda e veja como é mau e amargo abandonar o Senhor, o seu Deus, e não ter temor de mim” (Jeremias 2:19), diz o Soberano, o Senhor dos Exércitos.
 
Quando procuramos a principal razão do sofrimento das pessoas e dos nossos, devemos buscar as respostas que estão em nossa volta. O Cristianismo afirma que o pecado é algo péssimo que afeta todos os seres humanos; a ciência afirma que a depressão é uma doença psiquiátrica que faz a narrativa dos religiosos passarem longe de tal veracidade.
 
Com a finalização desse artigo, quero afirmar que sou a favor da vida, logo eu não ofereço justificativa para o suicídio, pelo contrário, quero provar que as pessoas que cometeram tal ato sofreram vários motivos para tomarem uma decisão drástica.
 
Porém, todo tipo de julgamento pertence a Deus, caso você acredite nEle. O ser humano deve entender que nem sempre teremos respostas para nossas indagações.
 
Amar a Jesus nem sempre cura pensamentos suicidas. Amar a Jesus nem sempre cura a depressão. Amar a Jesus nem sempre cura o Transtorno de Estresse Pós-traumático. Amar a Jesus nem sempre cura a ansiedade. Mas isso não significa que Jesus não nos oferece companhia e consolo. Ele sempre faz isso.
 
— Pastor Jarrid Wilson (1988–2019)
 
Observação: Jarrid foi uma triste vítima da depressão que não aguentou as circunstâncias.
 
Descanse em paz, meu irmão na fé!
 
 
Jonathan Gomes de Brito
 
 
Email: jonathangomesdebrito@gmail.com
Facebook: Jonathan Gomes de Brito
Instagram: @eu_brito88
 




Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
e-mail: site@achama.biz.ly
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Agosto 13, 2020

chamavioleta

A ansiedade é como uma locomotiva que quanto mais acentuada, acrescenta vagões.

Por Fabiano de Abreu.

12 de agosto de 2020. 

 
 
Mulher deitada na cama, com olheiras e aparência cansada..
 
 
 
 
Ansiedade é diferente de medo, mas o medo é o gatilho que a ativa. Ela te traz a sensação de perigo, mesmo sem ter a ameaça por perto; concentra-se em uma ideologia futura, mas sem ações determinadas. Ela é a motivação para a ação.
 
A ansiedade também é a resposta para traumas que estejam escondidos do consciente, guardados no inconsciente. Por outro lado, podem ser pulsões, ações e reações predestinadas e não realizadas. Essa pendência ativa a ansiedade e armazena as “possíveis realizações”, ou seja, algo que deveria ter sido concluído e não o foi, assim como todos os tipos de pendências.
 
A ansiedade é a necessidade de realização que ainda não encontrou desfecho. Ela atravessa todos os campos da arquitetura da mente, nasce na memória primitiva, é passada para o inconsciente, joga no inconsciente toda a pendência, chama-nos a atenção no subconsciente e instala-se no consciente.
 
 
Ansiedade torna-se sinônimo de pendência
 
 
Foto de Andrea Piacquadio no Pexels
 
 
Defino a ansiedade da seguinte maneira: imagine um móvel com milhares de gavetas. Vamos chamar esse armário de armazenador de pendências, de coisas que tenho de fazer e de acontecimentos que me desagradaram e não os resolvi.
 
Há gavetas de traumas não resolvidos e de vontades e objetivos não realizados. Nesse armário da pendência, as gavetas podem ser abertas de acordo com os acontecimentos da vida.
 
Cada gaveta pode representar um ponto em meio a nuances de um acontecimento, ou seja, caso aconteça algo no presente que arremeta a um trauma passado, esse trauma resultou em várias gavetas. Cada uma delas é uma consequência diferente para esse trauma. Quanto maior a quantidade de gavetas abertas, maior a ansiedade.
 
Então imagine que esse trauma do passado foi tão grave, que as nuances das respostas traumáticas cabem em 10 gavetas. Quando acontece algo no presente que arremeta a esse trauma passado, 10 gavetas da ansiedade e das chances traumáticas são abertas.
 
Se o trauma coube em 3 gavetas por não ter sido tão grave, são 3 gavetas da ansiedade abertas. A potência da ansiedade está relacionada ao número de gavetas neste caso.
 
Já as gavetas dos pensamentos do que temos de fazer, das realizações que queremos alcançar e ainda não agimos para que fossem realizadas são moldáveis às vivências. Se o medo, a turbulência do dia a dia causa um terremoto em meu quarto e as gavetas desse tipo de ansiedade se abrem (suponhamos 8), temos 8 potências de ansiedade que são abertas em simultâneo.
 
Quanto maior a quantidade de gavetas, maior o estresse, e isso fará abrir mais gavetas. O acumulado de situações leva a um ponto de confusão mental, e é nesse momento que respiramos, que é a primeira saída para controlar esse terremoto, pois tomamos consciência da situação.
 
A ansiedade faz parte de nós, tem de existir para que possamos ter reações. Sem a ansiedade, ficaríamos estagnados diante do perigo. Ela nos alerta para que possamos agir. A não ação ou reação resulta em estresse, que, com mais intensidade, pode levar ao pânico. A ansiedade sem reação pode nos levar a um sentimento de tristeza; e, se acumulado e contínuo, a depressão pode ser o resultado final.
 
 
O que podemos fazer para amenizar a ansiedade e tirar proveito dela?
 
 
Foto de Tatiana no Pexels
 
 
Primeiro faça exercícios de respiração, sempre funciona. Em meio a tantas ideias e pensamentos, o medo de perdê-los pode levar ao estresse, então faça anotações com ordem de prioridade. Use o celular ou caneta e papel (eu prefiro este último, pois incentiva a vencer a preguiça). Falando dela, é o que pode nos impedir de agir. Então, para vencer a preguiça, conte até três e faça logo, pois estará usando a ansiedade para agir e assim ativando ainda mais ansiedade para logo concluir.
 
Caso a ansiedade tenha levado a um estresse que o tira fora do eixo, busque o equilíbrio em meio a pensamentos positivos e busque a natureza, pois temos uma relação muito íntima com ela, e essa energia poderá ajudar.
 
Há horas em que vale mais a pena se retirar, descansar, desligar e logo voltar ao normal, afinal, se o que perdeu da memória era tão importante, então uma hora vai voltar.
 
“O uso inteligente da ansiedade é a pulsão necessária para a conquista.”
 
Fabiano de Abreu
 
Fabiano de Abreu


 



Sítio (site) Principal: http://achama.biz.ly/
 
 
Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:
 
Vídeos banidos alternativos




Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcançar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


Recomenda-se o discernimento.

 
Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!


 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub