Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

A Chama Violeta

Sítio dedicado à filosofia humana, ao estudo e conhecimento da verdade, assim como à investigação. ~A Luz está a revelar a Verdade, e a verdade libertar-nos-á! ~A Chama Violeta da Transmutação

Outubro 23, 2015

chamavioleta

Vimanas, UFOs

 descoberta uma peça muito antiga.

By Terrence Aym

Uma peça manufaturada de Alumínio com a idade de 20 mil Anos, um trem de pouso de um “Vimana” (uma antiga espaçonave) da antiga ÍNDIA – Bharata – foi descoberto. 

http://beforeitsnews.com/


Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com


Publicado anteriormente a  23/04/2015




Uma peça manufaturada de Alumínio com a idade de 20 mil Anos, um trem de pouso de um “Vimana” (uma antiga espaçonave) da antiga ÍNDIA – Bharata – foi descoberto.

Alguns estudiosos estão convencidos de que uma antiga e avançada civilização existiu onde a moderna e atual nação da Índia existe hoje. Eles reclamam que as cidades-estado pré-históricas (pré-dilúvio) tinham tecnologias muito avançada, incluindo armas de alta energia, aviões a jato, espaçonaves e até mesmo a bomba atômica.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Uma peça manufaturada de Alumínio com a idade de 20 mil Anos, um trem de pouso de um “Vimana” (uma antiga espaçonave) da antiga ÍNDIA – Bharata – foi descoberto.

http://beforeitsnews.com/

By Terrence Aym (Reporter) Contributor profile

Agora, um artefato deslumbrante e fabricado tecnologicamente em passado remoto foi identificado por alguns pesquisadores como uma parte de um conjunto do trem de pouso de aeronaves, datado com cerca de 20 mil anos de idade, e feito de um metal que não foi descoberto pela nossa civilização atual até o início dos anos de 1800.



Por muitos anos, alguns pesquisadores da antiga Índia e da Ásia têm tentado convencer os céticos ocidentais de que os chamados textos religiosas do Rig Veda também são narração de FATOS da história realmente descritiva e autêntica. Dando credibilidade às suas reivindicações existem vários artefatos manufaturados encontrados ao longo dos últimos anos e descrições detalhadas da engenharia de aeronaves vimanas e da sua construção.

A incrível descoberta na década de 1990 dos restos de uma antiga cidade no norte da Índia, cujo local ainda era altamente radioativo enviou alguns arqueólogos correndo para o local da descoberta.

E então, um artefato muito estranho, o Wedge of Aiud (Cunha de Aiud), descoberta em 1973, foi visto com um novo olhar: uma antiguíssima peça de metal usinado feita de uma liga de alumínio (metal não encontrado na natureza). Originalmente se pensava que tivesse cerca de 400 anos, mas novos e mais modernos testes têm determinado que sua idade é de 18.000 a.C., a partir do Pleistoceno, cerca de 20.000 anos antes da descoberta do alumínio nos atuais tempos modernos.

Mais estranho ainda, alguns especialistas acreditam que o artefato pode ser parte de um trem de pouso de algum tipo de espaçonave… Possivelmente de um dos antigos Vimanas indianos, as máquinas voadoras descritas nos textos sagrados do RigVeda .



As super cidades-estados pré-dilúvio perdidas.

As provas que vem se acumulando durante os últimos séculos acrescenta credibilidade à ideia de que super cidades-estado cresceram na região em algum momento no final da última Idade do Gelo. A melhor evidência para a localização de algumas dessas cidades – que poderiam ter gerado a civilização pelo mundo se encontra no norte da Índia e sul do Paquistão, e num trecho desolado do deserto de Gobi, na Mongólia, ao noroeste da China.

Essas culturas tão avançados se diz terem possuído uma tecnologia muito elevada, igual e superior em alguns aspectos à do século 21.Textos antigos se referem a edifícios imponentes, vários tipos de aeronaves, um elevado nível de ciência e engenharia, e até mesmo uma arma que os físicos de hoje acreditam que foi usado pela primeira vez nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial: a bomba atômica.

Pode ser que essas culturas avançadas se eliminaram umas às outras por se envolver em uma guerra nuclear limitada. Evidências colhidas ao longo das últimas décadas apontam nessa direção. Talvez, depois de uma série de ataques devastadores, a rede remanescente dessas antigas e avançadas culturas desabou, sucumbindo às devastações da depressão econômica, deslocamentos da população (ao abandonar as cidades radioativas) e doença.

Ilustração de um vimana por David H. Childress

As máquinas (Vimanas) antigas que voavam

De acordo com os reverenciados textos indianos dos Vedas, escritos em sânscrito, os Vimanas e ram máquinas voadoras. A palavra vimana é usada ainda hoje na linguagem moderna indiana para se referir a aeronave. Enquanto a maioria dos vimanas eram usados para o transporte através da atmosfera, alguns foram descritos como sendo usados para viajar no espaço exterior, enquanto outros eram uma forma limitada de submarino.

Assim como aeronaves modernas, os vimanas tiveram várias configurações e tamanhos, dependendo do que eles foram projetados para realizar. Alguns tinham dois motores, como a agnihotra-vimana , outros, como a gaja-vimana , tinham mais. Ao todo, podem ter sido tantos tipos como uma dúzia de tipos diferentes de vimanas todos projetados para diferentes fins. A maioria deles voavam.

Se assim for, os vestígios de uma ou mais dessas culturas pode ter servido para alimentar a lenda da grande cidade de Atlântida que aparece nos diálogos de Platão, Timeu e Crítias escritos por volta de 360 a.C. Após o colapso dessas cidades-estado, o restante da Humanidade caiu na barbárie e conhecimento da tecnologia fantástica se transformou em mito. Este ponto de vista é suportado pelo fato de que algumas das primeiras pinturas nas cavernas revelam um maior nível de sofisticação do que aquelas que foram criadas centenas de anos mais tardiamente. A raça humana regrediu e as glórias das super-cidades estado foi ocultada pelas brumas rodopiantes do tempo.


Um Ataque atômico … Há 20.000 anos

Vestígios de uma antiga guerra atômica entre avançadas e poderosas cidades-estado ainda permanecem no norte da Índia, Paquistão e em partes do grande Deserto de Gobi, na Mongólia. Os cientistas sabem há muitos anos sobre a extensão de areia vitrificada que cobre uma região do Deserto de Gobi. A areia fundida, de cor esverdeada, só pode ser criada através da exposição a um calor intenso. Geólogos acreditam que a areia se tornou vitrificada pela exposição à ação vulcânica; astrônomos afirmam que um grande meteoro poderia ter feito isso; e os físicos perguntam se o vidro não foi causado por uma explosão atômica.

Esses três incidentes são as únicas coisas que poderiam ser responsáveis pela existência da região de areia vitrificada, que se situa nos trechos solitários da terra árida. Mas as origens vulcânicas estão fora, pois que não existem vulcões na região. E também não existe evidência de uma cratera meteórica ou resíduo que seria encontrado se uma rocha do espaço batesse no deserto e deixasse cicatrizes no terreno e queimasse a areia ao ponto de fusão em vidro.


Vestígios de uma antiga guerra atômica entre avançadas e poderosas cidades-estado ainda permanecem no norte da Índia, Paquistão e em partes do grande Deserto de Gobi, na Mongólia.

O processo de eliminação deixa apenas uma explosão atômica para explicar a estranha condição da areia, uma região vitrificada onde nada nasce e cresce. Suportando a teoria atômica existe o fato de que uma parte da área do terreno tem um maior nível de radiação de fundo fora da área afetada semelhante. É quase como se algo que existisse na região deserta e foi vaporizado por uma explosão como as explosões que destruíram Hiroshima e Nagasaki.

Outra descoberta que confirma a existência de uma avançada civilização de cidades-estado tecnologicamente avançada cerca de 20.000 anos atrás, foi a descoberta impressionante dos restos de uma antiga cidade, Mohenjo-Daro, no estado noroeste do Rajastão, na Índia. O local foi encontrado quando começou a construção para o desenvolvimento de novas habitações.


O local foi encontrado quando começou a construção para o desenvolvimento de novas habitações.

O que surpreendeu os arqueólogos foram os restos carbonizados de edifícios parcialmente derretidos e os esqueletos radioativos que foram cobertos por uma espessa camada de cinzas – confirmado mais tarde como tudo sendo radioativo. As cinzas cobriam uma área quadrada de três milhas. Outra pesquisa mostra que existiam várias cidades-estado principais e que pelo menos duas ou mais estavam em guerra uns contra os outros. Enquanto muita atenção tem sido focada nas pesquisas arqueológicas das cidade-estado do norte da Índia, pouco tem sido gasto investigando os restos da antiga explosão atômica no Deserto de Gobi.


Sitio arqueológico de Mohenjo-Daro, onde foram encontrados altos níveis de radioatividade e esquelestos radioativos.

A antiga região é considerada por alguns professores universitários locais como sendo uma precursora da civilização mais moderna chamada de Matsya, outro antigo estado da civilização védica. A cultura Matsya acredita-se estar associada a um estado anterior chamado de Jaipur. Outro texto indiano, o Mahabharata , considerado por alguns estudiosos para apresentar mais do que fato de mito, contêm passagens que descrevem em detalhe o ataque atômico sobre a cidade que a equipe de construção acidentalmente descobriu:

“Um projétil único carregado com todo o poder no Universo … Uma coluna incandescente de fumaça e chamas tão brilhantes quanto 10.000 sóis, subiram em todo o seu esplendor … Ela era uma arma desconhecida, um trovão de ferro, um gigantesco mensageiro da morte, que reduziu às cinzas uma raça inteira. “Os corpos estavam tão queimados a ponto de ser irreconhecíveis. Seus cabelos e unhas caíram, a cerâmica quebrou sem causa aparente, e os pássaros ficaram brancos . “Depois de algumas horas, todos os alimentos estavam infectados. Para escapar deste fogo, os soldados se jogavam no rio.”



Esqueletos com radiotividade de pessoas mortas em explosão atômica na antiga Índia.

Essa antiga conflagração atômica descrita no livro sagrado do Mahabharata foi tão terrível e mortal como o ataque sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki em agosto de 1945. Apesar do texto sugerir o ataque de uma arma nuclear por um míssil, antigos escritos indianos também descrever em detalhes surpreendentes, as máquinas voadoras chamadas vimanas . Os textos descrevem as características de vôo, a construção, o grupo motopropulsor (um híbrido jato foguete movido por motores de plasma de mercúrio), e especificações de engenharia dos Vimanas. A misteriosa Cunha de Aiud pode ter vindo de um vimana .



O Enigma do trem de pouso de alumínio de um “Vimana” com 20 mil anos: ‘A Cunha de Aiud’

Perto das pitorescas margens do rio Mures localizado a pouco mais de uma milha a leste da pequena cidade de Aiud, na Roménia, um artefato bizarro foi descoberto apelidado de Cunha de Aiud. O Pesquisador Boczor Iosif investigou a respeito encontrou a informação de que a cunha foi descoberta debaixo de 35 pés de areia. Dois ossos de mastodonte alegadamente também se encontravam perto da cunha.

Um relatório de Lars Fischinger declara que ele e um colega, o Dr. Niederkorn, analisaram a cunha no Instituto de Pesquisa e Design. Eles determinaram que o artefato era de uma liga metálica composta de 12 metais diferentes.

O relatório lista que o alumínio era o metal com a maior composição com cerca de 89% do objeto, o resto dos metais eles listaram como sendo: 6,2% de cobre, 2,84% de silício, zinco 1,81%, 0,41% de chumbo, estanho 0,33%, 0,2% de zircônio, cádmio 0,11%, 0,0024% níquel, 0, 0023% de cobalto, bismuto 0,0003% , de prata 0,0002% e vestígios de Galium. ”



Florian Gheorghita, segurando a Cunha de Aiud

Os resultados do teste confundiram os dois pesquisadores pois que o metal alumínio não foi descoberto até o início dos anos de 1800. O Dr. Fischinger observa que a produção comercial de alumínio requer a fundição do minério em temperaturas de até 1.000 graus Fahrenheit.

Inicialmente, o objeto foi pensado para ter apenas cerca de 400 anos. Isso mudou drasticamente quando ele foi analisado cuidadosamente na quantidade de oxidação que cobre a cunha. Eles reajustaram a idade da peça em milhares de anos a mais para o passado.

É agora estimado que a Cunha de Aiud pode datar de 18.000 a.C. e essa data coincide com a idade dos vimanas descritos nos Rig Vedas da antiga ÍNDIA. Após os resultados do teste das analises, a cunha foi enviado para o Museu de História na Transilvânia, Romênia, onde hoje se situa em uma prateleira, sem perturbações, por mais de duas décadas.

Finalmente, em 1995, outro pesquisador romeno, Florian Gheorghita, se deparou com o artefato no porão do museu. A cunha foi testada novamente. Desta vez, em dois laboratórios diferentes: o Instituto Arqueológico de Cluj-Napoca e um laboratório independente na Suíça. Os testes confirmaram os resultados a que chegaram Fischinger e Niederkorn.



Esboço por Florian Gheorghita do artefato em questão

Gheorghita escreveu na publicação Ancient Skies que pediu a um engenheiro aeronáutico para estudar o artefato. O engenheiro observou a configuração e o buraco perfurado na cunha e afirmou que um padrão de escoriações e arranhões no metal o levou a acreditar que a peça era parte de um trem de pouso de uma aeronave. Um esboço foi feito para ilustrar a configuração.

Uma vez que as antigas cidades-estado tinham um sistema de transporte avançado - talvez até mesmo com veículos espaciais – era fácil navegar pelo mundo apenas como as “aeronaves modernas” fazem hoje.

A evidência de engenharia metalúrgica apoia a teoria de que a misterioso Cunha de Aiud é um pedaço de um trem de pouso, que caiu de um vimana antigo há cerca de 20 mil anos atrás na atual Romênia e ficou soterrado por milênios sob os bancos de areia do rio Mures, que o engoliu. Talvez um dia a terra venha a revelar mais de seus antigos segredos, espero que seja um vimana inteiro – e intacto.



Esboço por Florian Gheorghita do próprio artefato

UPDATE: Um leitor do Beforeitsnews, John Cooper, chamou minha atenção para uma foto que ele postou em sua página no Facebook ( clique aqui para ver em tamanho real a foto ).

Esta é uma construção modular para um conjunto do trem de pouso. Observe as semelhanças entre os footpads do trem de pouso em sua foto e a semelhança dos esquemas de engenharia feito por Florian Gheorghita da Cunha de Aiud.


Esta é uma construção modular atual para um conjunto do trem de pouso.

Muitos agradecimentos a John Cooper por fazer esta foto disponível para os leitores do nosso site. – Terrence Aym.

Mais informação sobre VIMANAS: http://thoth3126.com.br/vimanas-ufos-da-antiga-india-baratha/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe:

632Share on Facebook (Opens in new window)632
11Click to share on Twitter (Opens in new window)11
Click to share on Reddit (Opens in new window)
Click to email this to a friend (Opens in new window)

Posted by Thoth3126 on 23/04/2015


URL: http://wp.me/p2Fgqo-1gq

-- *** --

Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um.

Por favor, respeitem todos os créditos

Arquivos em português:
http://rayviolet2.blogspot.com/search?q=Terrence Aym

Atualização diária

Se gostou! Por favor RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly 

Israel ou Cazária!?

achama.biz.ly email: nai@achama.biz.ly 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media * North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation * Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government

Outubro 13, 2015

chamavioleta

Triângulo das Bermudas

  Descobertas imensas PIRÂMIDES de CRISTAL submersas

 Publicado anteriormente a31/10/2014

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

por By Terrence Aym (Reporter)



O Triângulo das Bermudas: misterioso, irreal, às vezes um local mortal. Por décadas, pesquisadores intrépidos mergulharam no labirinto de mistérios escondidos nas profundezas deste lugar, o mais enigmático na Terra.

Alguns especulam que as anomalias de tempo bizarras, desaparecimentos e fenômenos estranhos podem ser explicados por ocorrências naturais. Outros insistem que relíquias de uma cultura avançada e desconhecida (ATLÂNTIDA ?) deixou para trás fantástica tecnologia …

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

por By Terrence Aym (Reporter)

Fonte: http://www.apparentlyapparel.com e http://beforeitsnews.com

Postado por Zach Royer | Editor Executivo

. . . Máquinas de geração de energia que literalmente deformam o espaço-tempo na região e abrem portais para outras realidades. Agora exploradores americanos e franceses fizeram uma descoberta monumental: uma imensa pirâmide de cristal, parcialmente translúcida, que se ergue desde o fundo do mar das Caraíbas – a sua origem, idade e propósito são completamente desconhecidos.



Estas estranhas estruturas subaquáticas em forma de pirâmides a uma profundidade de dois mil pés (610 metros) foram identificadas com a ajuda de um sonar de acordo com o oceanógrafo Dr. Verlag Meyer. Estudos de outras estruturas como às encontradas em Yonaguni no moderno Japão permitiram aos cientistas determinar que as duas pirâmides gigantes, aparentemente feitas de algo como a espessura de um cristal, são realmente impressionantes.

Cada uma deles é maior do que a pirâmide de Quéops, no Egito. Recentemente cientistas norte americanos e franceses, bem como de outros países que estão conduzindo pesquisas em áreas do leito do mar do Triângulo das Bermudas, afirmam ter encontrado uma pirâmide de pé no fundo do mar que nunca havia sido descoberta.

O comprimento da base dessa pirâmide atingiu os 300 metros, com cerca de 200 metros de altura, e à distância desde a base até a ponta da pirâmide é de cerca de 100 metros acima do fundo do mar. Resultados preliminares mostram que esta estrutura pode ser feita de vidro ou um material do tipo parecido com cristal, pois o mesmo é totalmente liso e parcialmente translúcido.



Quando se fala de tamanho, esta pirâmide recém descoberta é maior em escala do que as pirâmides do antigo Egito. No topo da pirâmide existem dois furos muito grandes, água do mar em movimento penetra a alta velocidade através do segundo orifício e, portanto, as ondas turbulentas rolam pela formação de um vórtice gigante que faz com que as águas em torno desta cause um aumento maciço nas ondas e névoa sobre a superfície do mar. Esta nova descoberta faz com que os cientistas se perguntem se esta pirâmide está tendo um efeito sobre a passagem de barcos e aviões e poderia ser a razão para todo o mistério que cerca a área.

Construídas sobre terra FIRME – Perdidas e soterradas pela água durante a última MUDANÇA dos Polos Magnéticos?

Existem vários estudiosos ocidentais que afirmam que a pirâmide no fundo do mar pode ter sido inicialmente ter sido feita no continente, depois um terremoto devastador atingiu e mudou a paisagem completamente. Outros cientistas argumentam que algumas centenas de anos atrás as águas da área do Triângulo das Bermudas pode ter sido área das atividades fundamentais do povo de Atlântida, as Pirâmides hoje no fundo do mar poderiam ter sido um armazém de abastecimento para eles (n.t. Que grande falta de imaginação… e de conhecimento verdadeiro). T

alvez ela esteja relacionada com a raça de humanóides descobertas debaixo d’água no Estado de Washington em 2004 – os chamados seres “aquatic apes”? (Ver último artigo intitulado (“Animal Planet: Marinha ENCOBRE descoberta de seres inteligentes encontrados no Oceano“)



Um estudo mais detalhado ao longo do tempo vai dar resultados que são difíceis de se imaginarem. Os cientistas processaram todos os dados e concluíram que a superfície da pirâmide é perfeitamente lisa para que se pareça como vidro ou gelo.

O tamanho das pirâmides são quase três vezes o tamanho das pirâmides de Quéops. Esta notícia foi sensacional, e foi discutido em uma conferência na Flórida, e mesmo relatada nos jornais locais da Flórida . Os jornalistas então presentes, tomaram um monte de fotos e dados computadorizadas de alta resolução, que mostram duas pirâmides tridimensionais perfeitamentes lisas, sem estarem cobertas e com sua superfície livre de detritos ou algas ou rachaduras.

Há também a suspeita de que o Triângulo das Bermudas e a área onde estas pirâmides foram supostamente localizadas pode ser algum tipo de “local com motivos sagrados” que está sendo protegido pelos atlantes das fábulas – e que tudo o que cruza o local é considerado uma oferta … Outras hipóteses de que a pirâmide pode atrair e recolher os raios cósmicos, a partir do “campo de energia”, assim chamada ou “vácuo quântico”, e que este poderia ter sido usado como uma fonte de energia para Atlântida (ou para quem estivesse por perto no momento).

Com o mistério que ainda envolve as pirâmides egípcias e o fato de que as estruturas piramidais parecem ser encontradas em quase todas as culturas antigas (e em todo o planeta) – nos parece que vai ser difícil dizer com certeza a origem dessas estruturas ou se elas (sua origem) realmente existe (ainda assim nós não fomos lá em baixo…).



Verdadeiro ou Falso?

“Isso não parece muito real para mim”, disse Calvin Jones da Divisão de Recursos Históricos do estado da Flórida. “Eu estou sempre de mente aberta, porque nós estamos sempre aprendendo coisas novas. Mas a ideia de uma estrutura piramidal, muito menos uma feita de vidro, sob mais de 600 metros de água – as chances são de uma em um milhão”.

Jones disse que se isso for uma genuína descoberta arqueológica, a pirâmide teria que ter sido construída entre 10.000 a.C. e 6.000 a.C., quando a plataforma continental não estava coberta pela água, disse Chisholm. Arqueólogos da Florida concordam com ele no intervalo de tempo, mas discordam com muitas outras reivindicações de seu grupo. O antropólogo da Florida State University, professor Glen Doran disse que no Oriente Próximo as pirâmides são datadas mais cedo, cerca de 4.000 a.C. e todas as pirâmides do Novo Mundo são datados a partir de 1 dC Portanto, essa mesma estrutura na costa da Flórida seria pelo menos 2.000 anos mais velha que todas as outras pirâmides conhecidas.

Outras Pirâmides submarinas são encontradas

Em 1977, uma descoberta misteriosa foi feita sobre o leito do Oceano Atlântico relativa a uma tecnologia desconhecida. A pirâmide de quase 200 metros foi misteriosamente iluminada, com água branca espumante em torno dela que se tornou verde profundo, um contraste chocante com as águas escuras e negras nessa profundidade. A descoberta foi fotografada pela expedição Cay Sal de Arl Marshall.

Outra grande pirâmide, sob 3.000 metros de água do Atlântico, foi relatado ter sido encontrada com um cristal vibrante em cima dela, pela expedição de Tony Benik. O grupo também encontrou um tablete de cristal opaco no mesmo local, e relataram que, quando uma luz foi transmitida através dele, inscrições misteriosas se tornaram visíveis.



Imagem: Jean Luc Bozzoli http://jeanlucbozzoli.com/

Mais pirâmides submarinas foram encontradas fora da América Central, no Yucatan (México), e Louisiana (EUA), onde cúpulas foram encontradas no Estreito da Flórida. Um edifício de mármore estilo grego foi encontrado entre a Flórida e Cuba. E que dizer sobre a coluna que irradiava energia que o Dr. Zink encontrou nas Bahamas, e o Dr Zink também trouxe outros artefatos de seus mergulhos ao longo do Oceano Atlântico, e ele foi entrevistado pelo agente da M.I.N.D. International, Steve Forsberg.

Outras pirâmides foram exploradas pelo Dr. Ray Brown no fundo do mar ao largo das Bahamas, em 1970. Brown foi acompanhado por 4 mergulhadores que também encontraram estradas, cúpulas, edifícios retangulares, instrumentos metálicos não identificados, e uma estátua segurando um cristal “misterioso”, contendo pirâmides em miniatura. Os dispositivos de metal e cristais foram levados para a Flórida para análise em uma universidade local. O que se descobriu foi que o cristal amplificava energia que passava através dele.Talvez esta seja a razão para a pirâmide do tipo de vidro!

Esfera de Cristal do Dr. Ray Brown

Em 1970, o Dr. Ray Brown, um médico naturopata de Mesa, Arizona, foi mergulhar com alguns amigos perto das Ilhas Bari, nas Bahamas, perto de uma popular área conhecida como a Língua do Oceano (Isto foi retratado no programa de TV “In Search Of – Atlantis”, originalmente feito em 1979. Ver vídeo acima. Durante um de seus mergulhos, Brown se separou de seus amigos e ao mesmo tempo procurando por eles, ele se assustou quando se deparou com uma estranha forma de pirâmide em silhueta contra a luz da água marinha.

Ao investigar mais, Brown foi surpreendido por quão suave e semelhante à um espelho era a superfície de pedra de toda a estrutura, com as juntas entre os blocos individuais quase indiscerníveis. Nadando em torno do topo, ele pensou que poderia ser feito de lápis-lazúli, ele descobriu uma entrada e decidiu explorar o interior. Passando ao longo de um estreito corredor, Brown finalmente chegou a uma pequena sala retangular com um teto em forma de pirâmide. Ele estava totalmente surpreso que essa sala não continha algas ou corais crescendo nas paredes internas.

Elas estavam (as paredes) completamente impecáveis! Além disso, embora Brown não tenha trazido nenhuma tocha com ele, poderia, no entanto, ver tudo naquela sala com sua visão normal. A sala estava bem iluminada, mas nenhuma fonte de luz direta era visível. A atenção de Brown foi atraída para uma haste metálica de bronze de três polegadas de diâmetro pendurada do ápice do centro da sala e tendo no final anexado uma pedra/joia vermelha multifacetada, que apontava para o ponto central abaixo.

Diretamente abaixo do bastão com a gema, localizado no centro da sala, havia um pilar de pedra esculpida encimado por um prato de pedra trabalhado nas bordas. No prato havia um par de mãos esculpidas em metal cor de bronze, em tamanho natural, que pareciam enegrecidas e queimadas, como se tivessem sido submetidas a um calor tremendo. Aninhada nessas mãos, situadas quatro metros diretamente abaixo do ponto do teto com a haste com a gema vermelha, estava uma esfera de cristal de quatro polegadas de diâmetro.



A esfera de cristal encontrada pelo Dr. Brown, com imagens de Pirâmides dentro.

Brown tentou soltar a vara do teto com a pedra preciosa vermelha, mas ela nem se mexeu. Voltando para a esfera de cristal, ele descobriu, para sua surpresa, que ela poderia ser facilmente separada das mãos de bronze que a seguravam e a pegou.

Em seguida, com a esfera de cristal na mão direita, ele tomou o caminho para fora da pirâmide. Quando ele partiu com a esfera, Brown sentiu uma presença invisível e ouviu uma voz dizendo-lhe para “nunca mais voltar ao local”!

Voltando aos Anos 5000

Dos chineses é dito que possuem alguns dos documentos mais velhos e mais antigos conhecidos pelo homem. Mestre Li Hongzhi no Zhuan Falun se diz ter uma explicação para a descoberta de uma civilização pré-histórica da seguinte forma:

“Na terra há os continentes da Ásia, Europa, América do Sul, América do Norte, Oceania, África e o continente da Antártica, que os cientistas em geologia, em geral chamam de ‘placas continentais’. Desde a formação das placas continentais até seakrang, já existem dezenas de milhões de anos de história. Pode se dizer também que muitas massas de terra emergiram do fundo do oceano ao seu topo, há também um monte de terra que afundou para o fundo do mar, uma vez que esta condição se tornou estável como a situação é agora, já decorreram muitas dezenas de milhões de anos. Mas em muitos locais no fundo do mar tem sido encontrado uma série de grandes e altas edifícações com requintadas esculturas, e que não são do patrimônio cultural da humanidade moderna, por isso certamente esses edifícios um dia foram construídos em terra antes de eles irem para o fundo do mar“.

Visto deste ângulo, o mistério das pirâmides no fundo do mar foi resolvido. Nós estamos simplesmente vendo os resultados de um evento cataclísmico em terra mudando o que resultou no nível do mar se elevando e muitas civilizações costeiras (e em ilhas) foram perdidas. Os cientistas sabem mais sobre a superfície da lua, do que eles nos fazem crer sobre as profundezas dos oceanos da Terra. Talvez devêssemos seguir o exemplo de James Cameron, e começar a fazer mais perguntas sobre o que realmente esta lá – talvez devêssemos até mesmo explorar por nós mesmos.

Ver o vídeo de James Cameron, criador do filme AVATAR e série TERMINATOR aqui: http://youtu.be/iGWuxFhZDGc

Até a próxima, e vamos continuar pesquisando, meus Amigos!

Zach Royer, Proprietário – Apparentlyapparel

Permissão concedida para postar este artigo com um link para Aparentemente Apparel.com , por favor e obrigado!



A descoberta é sensacional, e foi discutida em uma conferência na Flórida, e mesmo relatada nos jornais locais da Flórida

Update: Esta imagem foi localizado após este artigo ter sido publicado … graças a Abhie e TFD de Godlikeproductions.com Fórum .. uma grande discussão sobre este artigo pode ser encontrado em:

(http://www.godlikeproductions.com/forum1/ message1822222/pg1)


{n.t. Nos registros de um antiquíssimo Templo budista em Lhasa, no TIBET, há para ser visto uma antiga inscrição caldéia de cerca de 2.000 anos a.C. (ou mais antiga ainda…) onde se pode ler:

“Quando a estrela Baal caiu sobre o lugar onde agora é só mar e céu, as sete cidades com suas portas de ouro e seus templos transparentes tremeram e balançaram como as folhas de uma árvore na tempestade. E eis que um dilúvio de fogo e fumaça surgiu a partir dos palácios, a agonia e os gritos da multidão preencheram o ar. Eles procuraram refúgio em seus templos e cidadelas e o sábio Mu, o hierático sacerdote de Ra-Mu, se levantou e lhes disse:

“Será que eu não previ tudo isso”?

E as mulheres e os homens em suas roupas brilhantes e pedras preciosas se lamentavam:

“Mu, salve-nos.”

E Mu respondeu:

“Vocês morrerão junto com os seus escravos e suas riquezas materiais e de suas cinzas surgirão novas nações. E se eles também se esquecerem que são superiores, não por causa do que eles usam ou possuem, mas do ( bem e a Luz) que eles colocarem para fora de si mesmos, a mesma sorte vai cair sobre eles!”

As chamas e o fumo sufocaram as palavras de Mu. A terra das sete cidades e seus habitantes foram despedaçados e engolidos para as profundezas do oceano revolto em poucos dias”.}

Mais informações sobre ATLÂNTIDA em:
http://thoth3126.com.br/uma-vida-em-atlantida/
http://thoth3126.com.br/atlantida-e-os-deuses-da-antiguidade/
http://thoth3126.com.br/atlantida-restos-de-uma-imensa-cidade-encontrada-na-costa-de-cuba/
http://thoth3126.com.br/a-historia-secreta-do-planeta-terra/
http://thoth3126.com.br/atlantida-o-continente-perdido/
http://thoth3126.com.br/bimini-road-atlantida-misterios-nao-resolvidos-do-mundo/
http://thoth3126.com.br/as-piramides-de-gize-egito-e-de-teotihuacan-mexico/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Posted by Thoth3126 on 31/10/2014

www.thoth3126.com.br



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária
 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media *   North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands  * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government  
** by Steve Beckow: 9/11 Truth, Abundance Program, Accountability, Disclosure, end times, Extraterrestrials, financial crash, Golden Age, Illuminati, Mayan Predictions, NESARA, New Paradigm, Spiritual Hierarchy, Spiritual Teachers, UFO Cover-up, Wisdom Economy   
ES: LLAMA VIOLETA

Novembro 02, 2014

chamavioleta

Cientistas Alertam que um Supervulcão 

com uma cratera de 90 quilômetros de diâmetro

 localizado no parque federal de Yellowstone

 pode DESTRUIR os EUA.

Posted by Thoth3126 on 02/11/2014

 



Alguns dos mais inteligentes geofísicos do mundo não estão mais dormindo muito bem. Talvez os seus sonhos estejam sendo preenchidos com pesadelos, se assim é, não seria surpreendente, pois o que eles achavam que sabiam sobre os supervulcões não era bem assim, como eles imaginaram. Mas agora eles sabem a verdade, a realidade dos terríveis supervulcões, de que eles estão entrando em atividade e podem destruir a América, e outras partes do planeta, a qualquer momento. Pode ser daqui a 100 anos … ou talvez já aconteça na semana que vem ...

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Fonte: www.beforeitsnews.com

Terrence Aym, from beforeitsnews:

Esqueça a queda de asteroides do tamanho de montanhas que bombardeariam a Terra … Pare de se preocupar com uma guerra nuclear … se livre de qualquer preocupação com uma nova Idade do Gelo chegando. O dia do Juízo Final poderia provavelmente estar muito mais perto do que você pensa e não importa onde você viva, você provavelmente não estará a salvo dos efeitos das erupções.


A “piscina” Morning Glory, do vulcão em Yellowstone. É uma das fontes de águas quentes no Upper Geyser Basin do Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos.

Essa é a terrível realidade que os cientistas em vulcanologia de todo o mundo têm à sua frente, enquanto eles lutam para rever o monitoramento de sistemas para melhor prever a fúria destrutiva iminente dos supervulcões quando eles explodirem.

O Inferno explodiu em 1883, quando a Ilha de Krakatoa voou pelos ares em uma violenta erpção vulcânica.

Para se ter uma ideia da magnitude da erupção de um Supervulcão devemos dar uma olhada no que aconteceu com o vulcão que explodiu na Ilha de Krakatoa ou Cracatoa (em indonésio: Krakatau) no dia 27 de Agosto de 1883, localizada no estreito de Sunda, entre as ilhas de Sumatra e Java, na Indonésia, que literalmente desapareceu quando o vulcão de mesmo nome, no monte Perboewatan – supostamente extinto – entrou em erupção violentamente.



É considerada a erupção vulcânica mais violenta que o homem moderno já testemunhou. A sucessão de erupções e explosões durou 22 horas e o saldo foi de mais de 37 mil mortos.

Sua explosão atirou pedras a aproximadamente 27 km de altitude e o som da grande última explosão foi ouvida a cinco mil quilômetros, na Ilha de Rodrigues, tendo os habitantes ficado surpresos com o estrondo, supondo significar uma batalha naval.

Os barógrafos de Bogotá (próximo à antípoda do local da explosão) e Washington enlouqueceram. O som da explosão chegou também até a Austrália, Filipinas e Índia.

Acredita-se que o som da última grande explosão foi o mais intenso já ouvido na face da Terra e reverberou pelo planeta ao longo de nove dias. Todos os que se encontravam em um raio de 15 km do vulcão tiveram seus tímpanos rompidos e ficaram surdos.



À direita numa Litografia da época a erupção do Supervulcão, o KRAKATOA.

Os efeitos atmosféricos da catástrofe, como poeira e cinzas circundando o globo, causaram estranhas transformações na Terra, como súbita queda de temperatura e transformações no nascer e pôr do Sol por aproximadamente 18 meses e levando até anos para voltar ao normal em algumas regiões.

Todas as formas de vida animal e vegetal da ilha foram destruídas. Por causa das explosões, vários tsunamis ocorreram em diversos pontos do planeta. Perto das ilhas de Java e Sumatra, as ondas chegaram a mais de 40 metros de altura.

O terror de amanhã:

Durante muitos anos os vulcanólogos pensaram que o amanhã catastrófico ainda tinha um longo caminho pela frente. Mas dois artigos científicos publicados recentemente estão reavaliando o risco de vários vulcões ameaçadores dos EUA entrarem em erupção: um está no Death Valley, a cratera Ubehebe, com cerca de meia milha de largura (800 metros) e mais de 700 metros de profundidade. Acredita-se que a sua última erupção tivesse acontecido há milhares de anos atrás, mas agora é conhecido que explodiu durante o século 14.

Um outro vulcão, o famoso Crater Lake Caldera no Oregon, pode recarregar-se em poucas décadas e, em seguida, explodir com força destrutiva super-massiva. Até recentemente, os cientistas acreditavam que também eram necessários milhares de anos para os vulcões se tornarem perigosamente ativos novamente. Parece que eles estavam errados. O cientista designado como encarregado de manter um olhar atento sobre os vulcões localizados na Califórnia para o Serviço Geológico dos EUA (USGS) é Margaret Mangan. Recentemente ela disse ao jornal UDA TODAY que “A compreensão (científica) do momento das erupções e do calendário de desenvolvimento das erupções está mudando.”

E a mudança esta acontecendo a uma taxa alarmante. As mudanças no conhecimento sobre vulcões, que chegaram rapidamente nos últimos anos têm agora feito alguns cientistas morderem suas próprias unhas sobre o Dia do Juízo Final, em que uma erupção do Supervulcão no Parque Federal de Yellowstone parece em curso. Esse vulcão tem dado todos os sinais de tornar-se ativo: as partes do solo estão aquecidos a pouco menos de 1.000⁰ F enquanto a terra está cheia de um domo de lava em sua caldeira abaixo do solo, vários pequenos terremotos tem acontecido na região e um lago no local a sua água ferveu completamente.


A caldera principal do supervulcão teria 90 quilômetros de largura e algo entre 2 e 15 quilômetros de altura, com 200 a 600 quilômetros cúbicos de rocha fundida em estado liquefeito! O Parque de Yellowstone registra atividade sísmica moderada mas regular e constante, com centenas de abalos a cada ano. O mais violento, com magnitude 7,5 na escala Richter, aconteceu em 1959. O calor gerado pelo magma, situado a baixa profundidade, alimenta os processos geotérmicos característicos do parque, que conta com mais de 200 gêiseres e numerosas fontes e lagos hidrotérmicos.

Apenas dois anos atrás muitos geofísicos asseguraram a todos, incluindo o governo federal dos EUA, que realmente não havia nada para se preocupar. Realmente. Agora, esses mesmos cientistas se fecharam, calaram suas vozes. Se afinal eles falarem para repórteres curiosos eles apenas respondem em frases monossilábicas cortadas e depois correm para longe dos repórteres. COM O QUE ELES estão preocupados? Com a aproximação do Juízo Final, da erupção de alguns Supervulcões?

Os nomes de muitos vulcões para provocar um Juízo Final:

O Dia do Juízo Final, provocado pela erupção de Supervulcões vem com muitos nomes, 22 para ser mais exato. O maior entre as sete megacalderas (o nome técnico para supervulcões) são os seguintes, pela ordem: Yellowstone, Long Valley, e Valley Grande no Estados Unidos ; Lago Toba em Sumatra, no Norte da Ilha da Indonésia , o vulcão Taupo localizado na Ilha Norte da Nova Zelândia; o Caldera Aira dentro da área da Prefeitura de Kagoshima, na Ilha de Kyushu, no Japão e os Siberian Trap, na Rússia.


A localização dos maiores sete supervulcões do planeta – caldeirões de violenta e final destruição.

Um supervulcão relativamente menor, o Cumbre Vieja, em La Palma, nas Ilhas Canárias situado a noroeste da costa oeste da África pode acabar com grande parte do sul da Inglaterra e na maioria das terras da costa leste dos EUA. De acordo com um artigo de Steve Connor, o editor de ciência do jornal The Independent do Reino Unido :

“Uma onda maior do que a Coluna de Nelson e viajando mais rápido que um avião a jato (900 km/hora) vai devastar a costa leste da América e inundar grande parte do sul Grã-Bretanha”. (N.T. – E também todas as ilhas do Caribe, Cuba, Rep. Dominicana, norte e nordeste do Brasil e a costa oeste da África), dizem os cientistas que analisaram em computador os efeitos de uma erupção vulcânica no futuro, no vulcão Cumbre Vieja, das ilhas Canárias.


‘Zona de impacto da explosão do Vulcão Cumbre Vieja, localizado nas Ilhas Canárias”

A laje maciça de rocha com duas vezes o volume da Ilha de Man iria romper com a ilha de La Palma e cair no Oceano Atlântico para causar um enorme tsunami, um monstro de onda maior do que qualquer um já registrado, alertam os cientistas …

A maior parte da energia da onda, o equivalente à produção combinada de estações de energia dos Estados Unidos por seis meses, iria viajar para o oeste de encontro à costa americana, América Central e Caribe, mas com energia suficiente também para se dirigir para o norte, para o Canal Inglês e causar danos catastróficos na área costeira da Inglaterra, França, Espanha, Portugal e países da costa oeste da África: Marrocos, Mauritânia, Cabo Verde, Senegal, etc..


Esquema do caminho de propagação tomado pelas ondas de um enorme Tsunami gerado pela explosão do vulcão Cumbre Vieja, na Ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias.

Ver mais em: http://thoth3126.com.br/vulcao-cumbre-vieja-mega-tsunami-pode-atingir-o-brasil/

“Um modelo de computador foi concebido para mostrar a forma como o tsunami poderia se propagar após a erupção do vulcão, chamado Cumbre Vieja, localizado na Ilha de Palma, no arquipélago das Ilhas Canárias … Ele descreve a escala quase inimaginável de um evento que os cientistas dizem que pode acontecer a qualquer momento no futuro previsível.”

Fogo e gelo:

Quando o supervulcão de Yellowstone entrar em erupção, até 100 milhões de americanos poderão perecer. Milhões seriam imediatamente incinerados pela explosão. Outros milhões mais morreriam rapidamente por causa das milhares (ou milhões) de toneladas de cinzas superaquecidas – cobrindo tudo com cerca de até 7 metros de altura – que vai cobrir a Zona da Morte do Noroeste do Pacífico ao norte do Texas e tão a leste quanto o oeste do estado de Iowa.

Muitos mais iriam sucumbir mais tarde devido à fome prolongada e as pragas. Para todos os efeitos, aquilo que uma vez foi conhecido como os Estados Unidos da América do Norte estaria definitivamente enterrado em cinzas, escória e lama superaquecidas. Uma grande parte do sudoeste do Canadá também seriam seriamente afetados.


Zona da Morte delineada por ventos supersônicos e pelo calor gerados na explosão do YELLOWSTONE, com raio de 600 milhas (960km).

Uma pesquisa conduzida em 2009 por cientistas reunindo os últimos dados de ondas sísmicas de terremotos na região para criar uma imagem 3D do núcleo subterrâneo da caldeira. A caldeira atual é muito antiga, agora quase uma impressão superficial no solo, e é tão grande que se estende por três estados: Idaho, Montana e o Wyoming.

Todos os especialistas concordam que, se outra grande erupção ocorrer no Supervulcão em Yellowstone, o choque, os terremotos, a lava, a quantidade de gases superaquecidos, extremamente tóxicos e a posterior queda de cinzas, efetivamente destruiriam quase mais da metade do território dos EUA e seria a única grande catástrofe na história do mundo que seria gravada.


“Zona da Morte no caso de uma erupção total do supervulcão Yellowstone (Ponto Vermelho) projetada cobriria dois terços dos EUA (a mesma área seria afetada no Canadá, ao norte).

Santorini ou Santorino (em grego: Σαντορίνη) é um arquipélago vulcânico circular localizado no extremo sul do grupo de ilhas gregas das Cíclades, no mar Egeu, a cerca de 200 km a sueste da cidade de Atenas, nas coordenadas aproximadas de 36° 40′ N e 25° 40′ E. Com uma área total de aproximadamente 73 km², em 2001 tinha uma população de 13.600 habitantes. A ilha deve o seu nome a Santa Irene, nome pelo qual os navegantes venezianos a denominavam. Era anteriormente conhecida por Kallístē, em grego Καλλίστη, “a mais bela“, Strongýlē (Στρογγύλη, “a circular“, ou Thera (Θήρα), nome que ainda hoje ostenta em grego.

Para além da ilha principal, Santorini tem nas suas proximidades diversas ilhotas, formando um grupo quase circular de ilhas, último vestígio da grande erupção que despedaçou completamente a ilha. O grupo de ilhas é também conhecido por Tira (em grego,Θήρα). Santorini é o vulcão mais ativo do denominado Arco Egeu, no Mar Mediterrâneo, sendo constituída por uma Caldeira submersa gigante, rodeada pelos restos da ilha marcada agora pelos seus flancos.

A forma atual da ilha deve-se, em grande parte, à erupção que há aproximadamente 3.500 anos (cerca de 1.680 a.C) atrás destroçou o seu território. Aquela erupção, de grande poder destrutivo, criou a atual caldeira e produziu depósitos piroclásticos com algumas centenas de metros de espessura que recobriram tudo o que restou da ilha e ainda atingiram grandes áreas do Mar Egeu, o Mediterrâneo e dos territórios vizinhos. O impacto daquela erupção fez-se sentir em toda a Terra, mas com particular intensidade na bacia do Mediterrâneo. A erupção parece estar ligada ao colapso da Civilização Minóica na ilha de Creta, distante de Santorini 110 km ao sul. Acredita-se que tal cataclismo tenha inspirado as posteriores lendas acerca de Atlântida.


Antes da explosão a Ilha de Santorini era compacta e única. Mais da metade de sua superfície foi jogada pelos ares na terrível hecatombe quando o vulcão explodiu em torno de 1.680 a.C. {n.t.- Esse enorme cataclismo que assolou o Mediterrâneo Oriental foi o motivo do período dos sete anos de vacas magras que o Faraó do Egito viu em sonho interpretado por José, um dos doze filhos de Jacó, que fora vendido pelos seus outros onze irmãos e que atingiu o cargo de Vizir do Faraó, como um primeiro ministro do Egito, antes que a explosão acontecesse. As mudanças do clima na região do Mar Mediterrâneo nos sete anos após a explosão do Vulcão de Santorini-Tera alterou as condições climáticas para a vida e a produção de alimentos na Terra Santa e em todo o Oriente Médio, provocando a mudança de todas as famílias do povo Hebreu (eram setenta pessoas no total cfe. Gênesis 46, vers. 27) de então para o Egito onde havia alimento em abundância (GÊNESIS 41 a 47) O registro é feito para se ter uma ideia do poder destrutivo de grandes erupções vulcânicas e a sua importância e INTERFERÊNCIA na evolução da história humana.) Quatrocentos e cincoenta anos depois, em torno de 1.230 a.C., esse núcleo original de 70 pessoas (almas) e mais os seus descendentes, agora cerca de centenas de milhares de pessoas (Cfe. EXODUS 12: 37), iniciam o movimento contrário, o de retorno à Palestina, a fuga do Egito, história bíblica relatada no livro do EXODUS e chefiada por Moisés.}

A apocalíptica destruição dos supervulcões seria seguida rapidamente por uma Idade do Gelo. Se for uma Era Glacial principal, o gelo permaneceria por até 100.000 anos. A última grande erupção que ocorreu em Yellowstone foi à cerca de 70.000 anos atrás. Alguns especialistas em vulcanologia estão alertando que uma catástrofe provocada pela erupção de um supervulcão já está muito atrasada.

Quando perguntado quando imagina que o Supervulcão de Yellowstone poderia entrar em erupção, um vulcanólogo preocupado suspirou e respondeu:

“A QUALQUER MOMENTO. Olha, eu sou apenas um cientista. Só Deus pode responder a essa pergunta com EXATIDÃO … mas isso vai acontecer um dia.”

Publicado originalmente em Abril 2013.

Saiba mais em:
http://thoth3126.com.br/vulcao-cumbre-vieja-mega-tsunami-pode-atingir-o-brasil/
http://thoth3126.com.br/o-futuro-dos-eua-por-ned-dougherty/
http://thoth3126.com.br/mudanca-nos-polos-magneticos-a-ciencia-se-dobra-as-profecias/
http://thoth3126.com.br/supervulcao-de-yellowstone-e-25-vezes-maior-do-que-se-pensava/
http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.



www.thoth3126.com.br


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária
 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media *   North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands  * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government  
** by Steve Beckow: 9/11 Truth, Abundance Program, Accountability, Disclosure, end times, Extraterrestrials, financial crash, Golden Age, Illuminati, Mayan Predictions, NESARA, New Paradigm, Spiritual Hierarchy, Spiritual Teachers, UFO Cover-up, Wisdom Economy   
ES: LLAMA VIOLETA

Outubro 15, 2014

chamavioleta

Uma peça manufaturada de Alumínio com a idade de 20 mil Anos, um trem de pouso de um “Vimana” (uma antiga espaçonave) da antiga ÍNDIA – Bharata – foi descoberto.

Posted by Thoth3126 on 15/10/2014

 



Alguns estudiosos estão convencidos de que uma antiga e avançada civilização existiu onde a moderna e atual nação da Índia existe hoje. Eles reclamam que as cidades-estado pré-históricas (pré-dilúvio) tinham tecnologias muito avançada, incluindo armas de alta energia, aviões a jato, espaçonaves e até mesmo a bomba atômica.
Tradução, edição e imagens:   
Thoth3126@gmail.com
Uma peça manufaturada de Alumínio com a idade de 20 mil Anos, um trem de pouso de um “Vimana” (uma antiga espaçonave) da antiga ÍNDIA – Bharata – foi descoberto. 

http://beforeitsnews.com/

By Terrence Aym (Reporter) Contributor profile

Agora, um artefato deslumbrante e fabricado tecnologicamente em passado remoto foi identificado por alguns pesquisadores como uma parte de um conjunto do trem de pouso de aeronaves, datado com cerca de 20 mil anos de idade, e feito de um metal que não foi descoberto pela nossa civilização atual até o início dos anos de 1800. 


Por muitos anos, alguns pesquisadores da antiga Índia e da Ásia têm tentado convencer os céticos ocidentais de que os chamados textos religiosas do Rig Veda também  são narração de FATOS da história realmente descritiva e autêntica. Dando credibilidade às suas reivindicações existem vários artefatos manufaturados encontrados ao longo dos últimos anos e descrições detalhadas da engenharia de aeronaves vimanas e da sua construção.

A incrível descoberta na década de 1990 dos restos de uma antiga cidade no norte da Índia, cujo local ainda era altamente radioativo enviou alguns arqueólogos correndo para o local da descoberta. 

E então, um artefato muito estranho, o Wedge of Aiud (Cunha de Aiud), descoberta em 1973, foi visto com um novo olhar: uma antiguíssima peça de metal usinado feita de uma liga de alumínio (metal não encontrado na natureza). Originalmente se pensava que tivesse cerca de 400 anos, mas novos e mais modernos testes têm determinado que sua idade é de 18.000 a.C., a partir do Pleistoceno, cerca de 20.000 anos antes da descoberta do alumínio nos atuais tempos modernos. 

Mais estranho ainda, alguns especialistas acreditam que o artefato pode ser parte de um trem de pouso de algum tipo de espaçonave…  Possivelmente de um dos antigos Vimanas  indianos, as  máquinas voadoras descritas nos textos sagrados do RigVeda 


As super cidades-estados pré-dilúvio perdidas.

As provas que vem se acumulando durante os últimos séculos acrescenta credibilidade à ideia de que super cidades-estado cresceram na região em algum momento no final da última Idade do Gelo. A melhor evidência para a localização de algumas dessas cidades – que poderiam  ter gerado a civilização pelo mundo se encontra no norte da Índia e sul do Paquistão, e num trecho desolado do deserto de Gobi, na Mongólia, ao noroeste da China.

Essas culturas tão avançados se diz terem possuído uma tecnologia muito elevada, igual e superior em alguns aspectos à do século 21.Textos antigos se referem a edifícios imponentes, vários tipos de aeronaves, um elevado nível de ciência e engenharia, e até mesmo uma arma que os físicos de hoje acreditam que foi usado pela primeira vez nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial: a bomba atômica.

Pode ser que essas culturas avançadas se eliminaram umas às outras por se envolver em uma guerra nuclear limitada. Evidências colhidas ao longo das últimas décadas apontam nessa direção. Talvez, depois de uma série de ataques devastadores, a rede remanescente dessas antigas e avançadas culturas desabou, sucumbindo às devastações da depressão econômica, deslocamentos da população (ao abandonar as cidades radioativas) e doença.

Ilustração de um vimana por David H. Childress

As máquinas (Vimanas) antigas que voavam

De acordo com os reverenciados textos indianos dos Vedas, escritos em sânscrito, os Vimanas e ram máquinas voadoras. A palavra vimana é usada ainda hoje na linguagem moderna indiana para se referir a aeronave. Enquanto a maioria dos vimanas eram usados para o transporte através da atmosfera, alguns foram descritos como sendo usados para viajar no espaço exterior, enquanto outros eram uma forma limitada de submarino.

Assim como aeronaves modernas, os vimanas tiveram várias configurações e tamanhos, dependendo do que eles foram projetados para realizar. Alguns tinham dois motores, como a agnihotra-vimana , outros, como a gaja-vimana , tinham mais. Ao todo, podem ter sido tantos tipos como uma dúzia de tipos diferentes de vimanas todos projetados para diferentes fins. A maioria deles voavam. 

Se assim for, os vestígios de uma ou mais dessas culturas pode ter servido para alimentar a lenda da grande cidade de Atlântida que aparece nos diálogos de Platão, Timeu e Crítias escritos por volta de 360 a.C. Após o colapso dessas cidades-estado, o restante da Humanidade caiu na barbárie e conhecimento da tecnologia fantástica se transformou em mito. Este ponto de vista é suportado pelo fato de que algumas das primeiras pinturas nas cavernas revelam um maior nível de sofisticação do que aquelas que foram criadas centenas de anos mais tardiamente. A raça humana regrediu e as glórias das super-cidades estado foi ocultada pelas brumas rodopiantes do tempo. 


Um Ataque atômico … Há 20.000 anos

Vestígios de uma antiga guerra atômica entre avançadas e poderosas cidades-estado ainda permanecem no norte da Índia, Paquistão e em partes do grande Deserto de Gobi, na Mongólia. Os cientistas sabem há muitos anos sobre a extensão de areia vitrificada que cobre uma região do Deserto de Gobi. A areia fundida, de cor esverdeada, só pode ser criada através da exposição a um calor intenso. Geólogos acreditam que a areia se tornou vitrificada pela exposição à ação vulcânica; astrônomos afirmam que um grande meteoro poderia ter feito isso; e os físicos perguntam se o vidro não foi causado por uma explosão atômica. 

Esses três incidentes são as únicas coisas que poderiam ser responsáveis pela existência da região de areia vitrificada, que se situa nos trechos solitários da terra árida. Mas as origens vulcânicas estão fora, pois que não existem vulcões na região.  E também não existe evidência de uma cratera meteórica ou resíduo que seria encontrado se uma rocha do espaço batesse no deserto e deixasse cicatrizes no terreno e queimasse a areia ao ponto de fusão em vidro. 


Vestígios de uma antiga guerra atômica entre avançadas e poderosas cidades-estado ainda permanecem no norte da Índia, Paquistão e em partes do grande Deserto de Gobi, na Mongólia.

O processo de eliminação deixa apenas uma explosão atômica para explicar a estranha condição da areia,  uma região vitrificada onde nada nasce e cresce. Suportando a teoria atômica existe o fato de que uma parte da área do terreno tem um maior nível de radiação de fundo fora da área afetada semelhante. É quase como se algo que existisse na região deserta e foi vaporizado por uma explosão como as explosões que destruíram Hiroshima e Nagasaki. 

Outra descoberta que confirma a existência de uma avançada civilização de cidades-estado tecnologicamente avançada cerca de 20.000 anos atrás, foi a descoberta impressionante dos restos de uma antiga cidade, Mohenjo-Daro, no estado noroeste do Rajastão, na Índia. O local foi encontrado quando começou a construção para o desenvolvimento de novas habitações. 


O local foi encontrado quando começou a construção para o desenvolvimento de novas habitações.

O que surpreendeu os arqueólogos foram os restos carbonizados de edifícios parcialmente derretidos e os esqueletos radioativos que foram cobertos por uma espessa camada de cinzas – confirmado mais tarde como tudo sendo radioativo. As cinzas cobriam uma área quadrada de três milhas. Outra pesquisa mostra que existiam várias cidades-estado principais e que pelo menos duas ou mais estavam em guerra uns contra os outros. Enquanto muita atenção tem sido focada nas pesquisas arqueológicas das cidade-estado do norte da Índia, pouco tem sido gasto investigando os restos da antiga explosão atômica no Deserto de Gobi. 


Sitio arqueológico de Mohenjo-Daro, onde foram encontrados altos níveis de radioatividade e esquelestos radioativos.

A antiga região é considerada por alguns professores universitários locais como sendo uma precursora da civilização mais moderna chamada de Matsya, outro antigo estado da civilização védica. A cultura Matsya acredita-se estar associada a um estado anterior chamado de Jaipur. Outro texto indiano, o Mahabharata , considerado por alguns estudiosos para apresentar mais do que fato de mito, contêm passagens que descrevem em detalhe o ataque atômico sobre a cidade que a equipe de construção acidentalmente descobriu: 

“Um projétil único carregado com todo o poder no Universo … Uma coluna incandescente de fumaça e chamas tão brilhantes quanto 10.000 sóis, subiram em todo o seu esplendor … Ela era uma arma desconhecida, um trovão de ferro, um gigantesco mensageiro da morte, que reduziu às cinzas uma raça inteira. “Os corpos estavam tão queimados a ponto de ser irreconhecíveis. Seus cabelos e unhas caíram, a cerâmica quebrou sem causa aparente, e os pássaros ficaram brancos . “Depois de algumas horas, todos os alimentos estavam infectados. Para escapar deste fogo, os soldados se jogavam no rio.” 


Esqueletos com radiotividade  de pessoas mortas em explosão atômica na antiga Índia.

Essa antiga conflagração atômica descrita no livro sagrado do Mahabharata foi tão terrível e mortal como o ataque sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki em agosto de 1945. Apesar do texto sugerir o ataque de uma arma nuclear por um míssil, antigos escritos indianos também descrever em detalhes surpreendentes, as máquinas voadoras chamadas vimanas . Os textos descrevem as características de vôo, a construção, o grupo motopropulsor (um híbrido jato foguete movido por motores de plasma de mercúrio), e especificações de engenharia dos Vimanas. A misteriosa Cunha de Aiud pode ter vindo de um vimana . 


O Enigma do trem de pouso de alumínio de um “Vimana” com 20 mil anos: ‘A Cunha de Aiud’

Perto das pitorescas margens do rio Mures localizado a pouco mais de uma milha a leste da pequena cidade de Aiud, na Roménia, um artefato bizarro foi descoberto apelidado de Cunha de Aiud. O Pesquisador Boczor Iosif investigou a respeito encontrou a informação de que a cunha foi descoberta debaixo de 35 pés de areia. Dois ossos de mastodonte alegadamente também se encontravam perto da cunha. 

Um relatório de Lars Fischinger declara que ele e um colega, o Dr. Niederkorn, analisaram a cunha no Instituto de Pesquisa e Design. Eles determinaram que o artefato era de uma liga metálica composta de 12 metais diferentes. 

O relatório lista que o alumínio era o metal com a maior composição com cerca de 89% do objeto, o resto dos metais eles listaram como sendo: 6,2% de cobre, 2,84% de silício, zinco 1,81%, 0,41% de chumbo, estanho 0,33%, 0,2% de zircônio, cádmio 0,11%, 0,0024%  níquel, 0, 0023% de cobalto, bismuto 0,0003% , de prata 0,0002% e vestígios de Galium. ” 


Florian Gheorghita, segurando a Cunha de Aiud

Os resultados do teste confundiram os dois pesquisadores pois que o metal alumínio não foi descoberto até o início dos anos de 1800. O Dr. Fischinger observa que a produção comercial de alumínio requer a fundição do minério em temperaturas de até 1.000 graus Fahrenheit.

Inicialmente, o objeto foi pensado para ter apenas cerca de 400 anos. Isso mudou drasticamente quando ele foi analisado cuidadosamente na quantidade de oxidação que cobre a cunha. Eles reajustaram a idade da peça em milhares de anos a mais para o passado.

É agora estimado que a Cunha de Aiud pode datar de 18.000 a.C. e essa data coincide com a idade dos vimanas descritos nos Rig Vedas da antiga ÍNDIA. Após os resultados do teste das analises, a cunha foi enviado para o Museu de História na Transilvânia, Romênia, onde hoje se situa em uma prateleira, sem perturbações, por mais de duas décadas.

Finalmente, em 1995, outro pesquisador romeno, Florian Gheorghita, se deparou com o artefato no porão do museu. A cunha foi testada novamente. Desta vez, em dois laboratórios diferentes: o Instituto Arqueológico de Cluj-Napoca e um laboratório independente na Suíça. Os testes confirmaram os resultados a que chegaram Fischinger e Niederkorn. 


Esboço por Florian Gheorghita do artefato em questão 

Gheorghita escreveu na publicação Ancient Skies que pediu a um engenheiro aeronáutico para estudar o artefato. O engenheiro observou a configuração e o buraco perfurado na cunha e afirmou que um padrão de escoriações e arranhões no metal o levou a acreditar que a peça era parte de um trem de pouso de uma aeronave. Um esboço foi feito para ilustrar a configuração.

Uma vez que as antigas cidades-estado tinham um sistema de transporte avançado - talvez até mesmo com veículos espaciais – era fácil navegar pelo mundo apenas como as “aeronaves modernas” fazem hoje.

A evidência de engenharia metalúrgica apoia a teoria de que a misterioso Cunha de Aiud é um pedaço de um trem de pouso, que caiu de um vimana antigo há cerca de 20 mil anos atrás na atual Romênia e ficou soterrado por milênios sob os bancos de areia do rio Mures, que o  engoliu. Talvez um dia a terra venha a revelar mais de seus antigos segredos, espero que seja um vimana inteiro – e  intacto.


Esboço por Florian Gheorghita do próprio artefato

UPDATEUm  leitor do Beforeitsnews, John Cooper, chamou minha atenção para uma foto que ele postou em sua página no Facebook ( clique aqui para ver em tamanho real a foto ). 

Esta é uma construção modular para um conjunto do trem de pouso. Observe as semelhanças entre os footpads do trem de pouso em sua foto e a semelhança dos esquemas de engenharia feito por Florian Gheorghita da Cunha de Aiud. 


Esta é uma construção modular atual para um conjunto do trem de pouso.

Muitos agradecimentos a John Cooper por fazer esta foto disponível para os  leitores do nosso site. – Terrence Aym.

Mais informação sobre VIMANAS: http://thoth3126.com.br/vimanas-ufos-da-antiga-india-baratha/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.
 
Fonte e responsabilidade de: www.thoth3126.com.br


Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:

 Atualização diária
 


EN: VioletFlame * The Illuminati * Alternative Media *   North Atlantic Islands * Indian Ocean Islands * South Atlantic Ocean Islands  * Alternative Media * Creator's Map * ESU IMMANUEL * Exposing Media DesInformation * Galactic Federation Indians, Prophecies and UFOs * Illuminati, The * Infinite Being * Israel (!?) * Jews..., the Real ones! * Khazars Jews are converted, not jenuine * Meditation * Media News * NESARA (!?) * SCIENCE, SPIRIT, Free Energy!... * UFO CONTACTS * UFOs (MORE) * USA The 4th NAZI Reich!? * Zionism Lies and The Illuminati * Light a Candle for PEACE * The Red Pill * The True Shadow Government  
** by Steve Beckow: 9/11 Truth, Abundance Program, Accountability, Disclosure, end times, Extraterrestrials, financial crash, Golden Age, Illuminati, Mayan Predictions, NESARA, New Paradigm, Spiritual Hierarchy, Spiritual Teachers, UFO Cover-up, Wisdom Economy   
ES: LLAMA VIOLETA

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub